quarta-feira, dezembro 1, 2021

Saab RBS 70NG

Soldo maior e mais armas nos quartéis brasileiros

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.forte.jor.br
Editor da Revista Forças de Defesa

Governo cria comissão para tirar do papel planos da Estratégia Nacional de Defesa

 

 O reaparelhamento das Forças Armadas e o investimento em capacitação e salários para os militares avançaram ontem com publicação de portaria do Ministério da Defesa no “Diário Oficial da União. Texto cria grupo de trabalho para elaborar ações que coloquem em prática a Estratégia Nacional de Defesa (END) e o Plano de Articulação e Equipamentos de Defesa (Paed). As ações serão divididas em três períodos: 2012 a 2015; 2016 a 2023; e 2024 a 2031.

Além da modernização dos equipamentos — que incluem de fuzil e colete balístico até a compra de caças, passando por carros de combate e submarinos —, tendo como pré-requisito a transferência de tecnologia, a END prevê alto investimento em recursos humanos. O objetivo é atrair profissionais cada vez mais capacitados e garantir a permanência de quem está nas Forças.

A perda de ‘cabeças’ para a iniciativa privada é reclamação antiga e cada vez mais frequente. Militares de alta patente comentam que a indústria, em especial de Defesa, leva muitos dos melhores homens depois que eles adquiriram conhecimento e treinamento. Para conter o êxodo, a saída é aumentar os salários.

A presidenta Dilma Rousseff declarou na segunda-feira, durante solenidade militar, que considera “fundamental” o investimento nas Forças Armadas para garantir a soberania e ganhar posição no cenário internacional. “O país com o qual sonhamos precisará cada vez mais de Forças Armadas equipadas e qualificadas para o cumprimento de suas atribuições. Um país que pretende ter dimensão internacional tem que ter nas Forças Armadas um exemplo da sua capacidade e da sua competência.”

“Uma política de defesa assertiva é necessária ao desenvolvimento econômico e também a uma política externa soberana. Para construir uma grande nação é fundamental dispor de capacidade na defesa dos interesses, pelos mais diversos meios”, disse.

FONTE: O DIA, via Notimp

- Advertisement -

4 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
4 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
hamadjr
hamadjr
9 anos atrás

Salam Aleikum

O governo Dilma e seus demais antecessores não conseguem modernizar nossas FAs em razão do tal superávit primário, para pagar apenas o serviço da dívida publica ou pelo via contigenciamento que é feito no orçamento federal . Não teremos nunca a soberania política enquanto vivermos na ditadura economica.

jacubao
jacubao(@jacubao)
9 anos atrás

Falar é mole, eu quero ver arregaçar as mangas e por o discurso em prática.

erabreu
erabreu
9 anos atrás

O problema é que os esquerdóides de qualquer tonalidade gostam de manter os militares na penúria, talvez como vingança, ou por receio de um novo golpe militar, mas esquecem que se isso tiver que acontecer um dia, não seria a falta de equipamento que impediria.
Não enxergam que hoje, tudo que as FFAA querem é cumprir o seu papel constitucional da melhor maneira possível.

Optimus
Optimus
9 anos atrás

erabreu

Comentário perfeito: na mosca!!!

Últimas Notícias

EDEX 2021: GIDS do Paquistão revela o SHAHPAR-II, drone armado de média altitude e longa duração

O conglomerado de defesa do Paquistão, Global Defense and Industrial Solutions (GIDS), revelou uma versão armada de seu drone...
- Advertisement -
- Advertisement -