quarta-feira, outubro 20, 2021

Saab RBS 70NG

Conselho de Segurança da ONU amplia número de observadores na Síria para 300

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Brasília – O Conselho de Segurança das Nações Unidas aprovou hoje (21), por unanimidade, aumentar de 30 para 300 o número de observadores a serem enviados à Síria durante três meses, com objetivo de monitorar o cumprimento de um acordo de paz no país árabe.

Os 15 membros do órgão da ONU também voltaram a apelar pelo fim da violência na Síria, onde vigora um frágil cessar-fogo que, como a BBC comprovou, não parece ter efetividade em partes do país.

Há até poucos dias, áreas no Norte do país continuavam convivendo com tanques e com disparos constantes, cuja autoria não pôde ser verificada.

Segundo a resolução aprovada neste sábado, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, terá a autoridade para decidir quando enviar o contingente adicional de monitores, com base nos desdobramentos reportados na Síria e na “consolidação do cessar-fogo”. Ki-moon acusou o presidente sírio, Bashar Al Assad, de não respeitar a trégua, incluída num plano de paz aceito pela Síria.

O plano de paz, negociado pelo ex-secretário da ONU Kofi Annan, prevê a retirada das forças sírias de áreas residenciais, a libertação de prisioneiros políticos, a permissão para a realização de protestos pacíficos, um maior acesso à mídia às áreas de conflito e o início de um processo democrático de transição política. Sua efetividade ainda é duvidosa.

Também neste sábado, monitores da ONU que já estão no país puderam visitar a conflagrada cidade de Homs, bastião da oposição que tem estado sob constantes bombardeios pelas tropas sírias.

A visita ocorreu em um momento de aparente calmaria – ativistas disseram que o governo interrompeu a ofensiva contra a cidade e tirou seus tanques de circulação durante a ida dos representantes externos. Sendo assim, eles dizem esperar que os ataques sejam retomados em breve.

Apesar de, em geral, a violência ter se reduzido na Síria desde a assinatura da trégua, na quinta-feira (19), muitas violações foram denunciadas por ativistas e jornalistas em campo.

O enviado da BBC à Síria, Ian Pannell, que esteve em Idlib dias atrás, cidade do Norte do país, acompanhou rebeldes se preparando para confrontos e testemunhou tanques oficiais em ação e trocas de tiros.

Autoridades de Damasco, que estão há mais de um ano combatendo a insurgência no país, rejeitam as acusações de opressão e dizem estar enfrentando “grupos terroristas”.

FONTE: Agência Brasil/BBC Brasil

NOTA DO FORTE: Desde que começaram os confrontos entre as forças governamentais do regime sírio e a oposição, há 13 meses, mais de 10.000 pessoas morreram, segundo dados da ONU, elevados por grupos opositores a 13.000.

- Advertisement -
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Últimas Notícias

Colin Powell, líder militar e primeiro secretário de Estado negro dos EUA, morre após complicações da Covid-19

(CNN) – Colin Powell, o primeiro secretário de estado negro dos EUA cuja liderança em várias administrações republicanas ajudou...
- Advertisement -
- Advertisement -