domingo, dezembro 5, 2021

Saab RBS 70NG

Míssil da Coreia do Sul pronto para atacar Coreia do Norte

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

A Coreia do Sul colocou em serviço de combate um novo míssil de cruzeiro de longo alcance capaz de atingir instalações de mísseis ou nucleares em qualquer ponto do território da Coreia do Norte.

O novo míssil de cruzeiro, fabricado na Coreia do Sul, “tem um alcance de mais de 1.000 quilômetros” e pode rapidamente atacar qualquer lugar no território da Coreia do Norte, informou o Ministério da Defesa da Coreia do Sul.

O nome do míssil não é relatado, mas sabe-se que em 2010 a Coreia do Sul começou fabricando mísseis Hyunmu-3C de classe superfície-superfície capazes de atingir alvos a uma distância de até 1.500 km.

- Advertisement -

7 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
7 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Mauricio R.
Mauricio R.
9 anos atrás

“…mísseis Hyunmu-3C de classe superfície-superfície capazes de atingir alvos a uma distância de até 1.500 km.”

Ah que bonito, então a Coréia do Sul pode fazer míssil de cruzeiro, c/ bem mais de 300 Km de alcance.
O MTCR p/ eles, não se aplica???

Bosco Jr
Bosco Jr(@joseboscojr)
9 anos atrás

Maurício, Duvido muito que a CS seja signatária do MTCR tendo em vista ter um inimigo declarado às suas portas. Por outro lado o tratado não proíbe quem já tenha de deixar de ter, haja vista que até os EUA é signatário do mesmo. No caso específico dos EUA ele se compromete a não vender ou passar a tecnologia de mísseis com mais de 300 km/500 kg de carga, para países que não os tenham afim de não fomentar a corrida armamentista em determinadas regiões. O espírito do MTCR é limitar a propagação de mísseis ofensivos e embora possa parecer… Read more »

Marcelo
Marcelo
9 anos atrás

Caro Maurício,
O MTCR proíbe países que possuem tecnologia de mísseis, sejam de cruzeiro ou balísticos, de vende-los ou repassar tecnologia para outros países, para armas com alcance superior a 300km. Este tratado não impede nenhum país de pesquisar e obter a tecnologia por conta própria, o que pode ter sido o caso da Coréia do Sul. Palmas para eles.

Uitinã
Uitinã
9 anos atrás

Eu me lembro em 2002 ou 2003 o coro regido pelos Yankees do norte, quando o Iraque havia voltado a desenvolver misseis, o alcance dos mísseis segundo o governo iraquiano não passava dos 200 km de alcance, já os americanos disseram que não que o alcance era maior que o míssil ia transportar as armas de destruição em massa deles, no final o alcance dos misseis era até inferior a 200 km nunca até hoje acharam sequer indícios de armas de destruição em massa, com isso conseguiram “Libertar” o Iraque do regime de Saddam hussein e entregar o país ao… Read more »

Uitinã
Uitinã
9 anos atrás

Enquanto que aqui no brasil o desenvolvimento deste tipo de arma esta estagnado, tirando o AV/MT que anda parado o desenvolvimento brasileiro de um míssil com um alcance superior aos 300 km não existe, me lembrei agora do Condor o míssil balístico argentino ao qual o Egito e o próprio Iraque ajudaram no desenvolvimento mas por pressão de quem? o projeto foi abandonado nos anos 90 começo de 2000 se os argentinos tivessem continuado com o desenvolvimento e depois produção quem sabe se por aqui não se teria pressão dos militares pra se desenvolver um aqui.

Bosco Jr
Bosco Jr(@joseboscojr)
9 anos atrás

Uitinã, Não fique triste pelo mundo ser como é meu amigo. Tivesse o Brasil feito do dever de casa e se tornado a potência dominante no Século 20 ao invés dos EUA e teríamos espalhados a “pax brasilis” mundo afora e hoje todos estariam dançando samba e vendo pornochanchada, e nossa povo pacífico e ordeiro (rssrss), assim como a nossa classe política, com sua honestidade e integridade à toda prova (rsrsrsr) iriam servir de exemplo em todos os rincões desse lindo planeta. Viu? Você reclama mas podia ser pior, aliás, não há nada tão ruim que não possa piorar e… Read more »

Mauricio R.
Mauricio R.
9 anos atrás

Bosco,

Existe pendente a venda do Global Hawk aos sul-coreanos, o principal senão é justamente o alcance deste sistema, mto superior aos 300 Km.

Os americanos estão interessados em uma revisão deste limite do MTCR, c/ o Irã e a Coréia do Norte dando motivos quase que diariamente, estão tentando interessar os russos a arrogar o INF.

Nos idos tempos em que a Avibrás vivia das suas vendas, existiu um míssil balístico de 1.500 Km de alcance, chegou ao estágio de mock-up, saiu até foto no JT.

Últimas Notícias

23° Esquadrão de Cavalaria de Selva recebe instrução sobre simulador da Viatura Blindada Guarani

Tucuruí (PA) – Entre os dias 23 e 24 de novembro, o 23° Esquadrão de Cavalaria de Selva (23...
- Advertisement -
- Advertisement -