Home Artilharia Rússia apresentará novo equipamento de artilharia sobre rodas em feira militar

Rússia apresentará novo equipamento de artilharia sobre rodas em feira militar

755
36

8667440884_abd0841f9e_b

vinheta-clipping-forte1O Ministério da Defesa russo começou a implementar e a dominar o uso de equipamentos de artilharia sobre rodas, que no futuro substituirão a do tipo lagarta. O primeiro obuseiro russo em uma plataforma com rodas será exposto no outono, em Níjni Tagil, na Mostra Internacional de Equipamento Militar REA-2013.

Oleg Afanasiev, representante da Kamaz, contou ao “Izvéstia” que, como base para o novo obuseiro, foi escolhida a plataforma tetra-axial Kamaz-6560, que é utilizada em equipamentos empregados na construção e de uso militar.

Para o novo equipamento, ela foi modernizada, com a inserção de um motor mais potente e com modificações no design do quadro para que ele possa resistir a um tiro potente.

“É o mesmo chassi sobre o qual estão montando o sistema de defesa antiaéreo Pantsir-S. Ele atende as exigências da indústria e dos militares. Já é uma plataforma de série, por isso, não haverá qualquer problema com a sua fabricação”, explicou Afanasiev.

Ele acrescentou que o protótipo da nova plataforma foi enviado para a MZ (empresa russa de armamento), onde é produzida a unidade de artilharia. Lá, as duas partes do obuseiro devem ser reunidas em uma única máquina, e os testes, iniciados.

Assim que eles forem concluídos, o primeiro tanque sobre rodas será integrado ao armamento do exército da Rússia e começará a entrega dessas unidades para as tropas. Espera-se que os testes sejam concluídos antes do final de 2015.

Supõe-se que o obuseiro será totalmente automatizado, ou seja, poderá ser carregado e disparado à distância. A tripulação permanecerá na cabine, que, segundo os planos, deverá ser blindada para proteção contra balas e estilhaços.

Segundo o Ministério da Defesa, as novas máquinas deverão ser entregues, em primeiro lugar, às brigadas de assalto aéreo e às brigadas leves de montanha, onde se exige mobilidade e alta velocidade durante a circulação pelas estradas.

Em seguida, elas serão fornecidas para as brigadas médias, que, ao invés de utilizarem os veículos de combate BMP do tipo lagarta para transportar a infantaria, passarão a usar os blindados BTR sobre rodas. Planeja-se equipar as brigadas pesadas com veículos do tipo lagarta porque eles possuem melhor blindagem.

Segundo o órgão gestor das Forças de Mísseis e Artilharia do exército, o novo equipamento complementará o obuseiro extra leve, encomendado anteriormente.

O analista militar independente Viacheslav Tseluiko explicou que ele terá um emprego limitado.

“Esse tipo de obuseiro é mais apropriado para blindados BTR das brigadas médias, onde existe uma grande proporção de chassis com rodas. Além disso, as brigadas têm uma velocidade suficientemente alta. Em tais composições, os obuseiros do tipo lagarta, MSTA-S ou o rebocável MSTA-B, iriam diminuir o ritmo do deslocamento. Mas para as brigadas leves, esse tipo de obuseiro não é aplicável. Devido às suas dimensões, ele não irá caber no Mi-26, o que é um requisito obrigatório para os equipamentos leves”, explicou Tseluiko.

Ele também lembrou que o exército já tinha tentado criar obuseiros sobre rodas com a arma MSTA-K, experiência que fracassou devido à instabilidade das rodas causada pela sobrecarga lateral em função dos tiros.

O dispositivo de artilharia Coalition-SV foi desenvolvido pelo Instituto de Pesquisa Burevestnik, de Níjni Novgorod, e sua produção foi implementada na  Motovilikhinskiye zavody S/A, em Perm.

As maquetes dos sistemas avançados de artilharia Coalition–SV foram apresentados pela primeira vez, em uma variedade de chassis, durante a visita do vice-premier Dmítri Rogozin à Perm, em julho de 2012.

Na mesma época, a Motovilikhinskiye zavody S/A tomou a iniciativa de criar, na sede da empresa, um centro federal de tecnologia de artilharia, no qual era proposta a inclusão dos maiores produtores de sistemas de artilharia do país — Zavod nº9 S/A, de Ekaterimburgo, e o Instituto de Pesquisa Burevestnik.

 

Publicado originalmente pelo Izvéstia

FONTE: Gazeta Russa

36
Deixe um comentário

avatar
36 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
16 Comment authors
colombelliRafaelleonardo zeneReginaldo BacchiAlem Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Fallschirmjäger
Visitante
Fallschirmjäger

Alguém poderia me dizer no que um sistema de artilharia sobre rodas leva vantagem contra um de lagartas?

Vader
Membro
Trusted Member

Velocidade e custo.

Vader
Membro
Trusted Member

Agora, ô coisinha esquisita isso aí…

leonardo neves
Visitante
leonardo neves

é a russia se modernizando.mas mesmo assim a melhor artilharia fica com o BM-30 smerch é o mais poderoso.

Fallschirmjäger
Visitante
Fallschirmjäger

Mas o BM-30 Smerch é um lançador de misseis. Acho que o PzH 2000 é a melhor artilharia autopropulsada atualmente.

Eder Albino
Visitante

Este tipo de veículo não seria interessante para o Brasil?
Ele poderia usar nossas estradas para se deslocar até o local necessário, dispensando uma logística mais complicada?
obrigado.

L.D.K.
Visitante

Algum dos senhores saberia me informar qual seria a limitação de terreno (ex.: deserto, arenoso, alagado, pedregoso,… ), para a aplicação de um veiculo de artilharia sobre rodas em relação aos veículos sobre lagartas ou esteiras, no caso qual é melhor em desempenho observando o tipo de terreno?

Renato Oliveira
Visitante
Renato Oliveira

Caros colegas, Em um outro fórum, não muito tempo atrás, tivemos uma longa discussão sobre esteiras (lagartas) x rodas. Após bastante discussão, o ‘consenso’ foi o seguinte: a) veículos sobre rodas oferecem custos menores, tanto de aquisição quanto de operação b) rodas também facilitam a mobilidade estratégica, ou seja, de um campo de batalha a outro c) por outro lado, as esteiras possibilitam veículos de silhueta mais baixa d) a mobilidade tática, ou seja, dentro do campo de batalha, é melhor no caso de veículos com esteiras, especialmente em terrenos como pântanos, areia, etc. Resumo: esteiras oferecem alta mobilidade e… Read more »

L.D.K.
Visitante

Muito obrigado Renato Oliveira por sua resposta, pois ela foi de encontro complementando á conclusão a qual eu havia chegado, através da observação de máquinas de esteiras e rodas na utilização do meio rural!
Mais uma questão, no caso das duas opções rodas e esteiras, qual das duas sofre um desgaste menor no que tange o conjunto suspensão, possibilitando assim uma melhor e mais durável plataforma estável de disparo?

Bosco
Visitante
Bosco

Fallschirmjäger,
O PzH 2000 é o “melhor” para quem precisa dele, dá conta de pagar e dá conta de lidar com suas 70 toneladas.
Esse negócio de melhor, depende.

Renato,
Irretocável!

Claudio Dönitz
Visitante
Claudio Dönitz

Gostaria de ouvir a opinião do senhor Reginaldo Bacchi sobre este produto russo um tanto quanto incomum.

Bosco
Visitante
Bosco

Cláudio,
Desculpe-me o atrevimento e com a permissão do Bacchi, mas já existe há um bom tempo produto similar, tanto na África do Sul, na Sérvia, na Tchecoslováquia, etc

Carlos Peçanha
Visitante
Carlos Peçanha

Senhores, o obuseiro autopropulsado da BAE Systems baseada na Suécia (cidade de Karlskoga) FH77 BW L52 Archer não tem pra ninguém, procurem na internet e verão…
Aqui uma canja:
http://www.youtube.com/watch?v=_UNzh3K-xZM

L.D.K.
Visitante

Me perdoem, eu não fiz a pergunta de forma correta para que merecesse uma resposta adequada.
O que eu gostaria de saber, é qual dos gêneros de tração e suspensão em caso de combate, irá durar mais, devido aos repetidos recuos gerados pelos disparos de seus respectivos canhões, além do deslocamento em terrenos que não são obviamente rodovias pavimentadas?!

Claudio Dönitz
Visitante
Claudio Dönitz

Bosco

De fato me lembro vagamente de ter visto alguma coisa parecida da África do Sul. Mas será que “emplaca”? Eu o achei meio vulnerável.

Bosco
Visitante
Bosco

LDK,
Os canhões autopropulsados com rodas sempre se apoiam em sapatas, o que poupa a suspensão.
Os com esteiras travam sua suspensão e não precisão das sapatas.
Pela lógica seria o de esteira a ficar mais prejudicado mas eu acho que nenhum dos dois tipos sofre em demasia com isso.

Bosco
Visitante
Bosco

Cláudio,
Creio eu que o da África do Sul já emplacou há mais de 10 anos. É sucesso sim!
Numa rápida olhada na Wiki verifica-se que já foram vendidos mais de 120 unidades a 3 países.

L.D.K.
Visitante

Muito obrigado pela informação Bosco, agradeço mesmo!

Claudio Dönitz
Visitante
Claudio Dönitz

Este FH77 BW L52 Archer usa projetéis Excalibur guiados por GPS. Eu gostei da mobilidade dele pois diminui o risco de um contra ataque da artilharia. Ele não parece ser desengonçado.

Quem sabe os russos não pretendam modernizar o Krasnopol e torná-lo guiado por Glonnass e coloquem nos seus veículos.

Bosco
Visitante
Bosco

Antes havia os canhões rebocados e os autopropulsados, aí resolveram criar um tipo híbrido sobre rodas combinando a viatura tratora com o obuseiro rebocado (nem vamos entrar no mérito dos autopropulsados M110, M107 e do Rascal pra não complicar). Não satisfeitos resolveram colocar uma cabine onde tinha só o canhão, já que ele opera imóvel e não há necessidade de haver ligação direta da cabine do condutor com a cabine do canhão. Aí um outro fabricante achou por bem colocar um carregador automático… E a coisa foi complicando, complicando, e encarecendo cada vez mais. Hoje a coisa tomou um rumo… Read more »

StadeuR
Visitante
StadeuR

É realmente bonito, alta tecnologia e proporcionalmente um preço astronômico, claro.
Mas vamos ser sinceros, operar esse equipamento fino com, vento , areia, folhas, lama, chuva, fumaça … quanto tempo dura sem engripar ??
Além do que o pessoal técnico para isso tem que ser especializadíssimo, se um deles for baleado até aparecer outro técnico com essa formação… e a manutenção então pra tanta peça de reposição, e não anda em qualquer lugar, principalmente aqui no Brasil- nem cogito isso.
Estou me baseando no vídeo do Carlos Peçanha.
Só bonitim mesmo.

Flávio
Visitante
Flávio

No texto fala-se em substituir os ubuseiros sobre lagartas por sobre rodas. Acho que em um exercito existe espaço para os dois, Sobre rodas tem mais mobilidade estratégica e sobre lagartas mais mobilidade tática. Num pais que tenha uma malha rodoviária bem desenvolvida um obuseiro sobre rodas é ideal, acho que não é o caso da Russia. Achei que ficou interessante essa solução sobre rodas, ficou parecendo um canhão naval em cima de um caminhão. Não disseram o calibre nem comprimento do tubo, Alguém sabe ? Prof. Bosco, rsrsrs, obrigado pela aula de história sobre armamento. Um abraço, Flávio.

Fallschirmjäger
Visitante
Fallschirmjäger

Bosco
Se você tem todos os requisitos para adquiri-lo e para mante-lo, então você tem o melhor.

virgilio
Visitante
virgilio

Não vou negar é uma grande maquina!

Mas fiquei com trauma dos armamentos russos depois do que aconteceu na síria.

Não nego no papel esse sistema arrebenta.

Fallschirmjäger
Visitante
Fallschirmjäger

virgilio
Desculpe pela minha desinformação, mas o que aconteceu na síria?

Claudio Dönitz
Visitante
Claudio Dönitz

Virgilio

Não fique traumatizado. A artilharia síria de procedência russa continua caindo eficazmente na cabeça dos terroristas.

Bosco
Visitante
Bosco

Fotos de sistemas equivalentes:
África do Sul:http://www.army-technology.com/projects/g6/images/g6_12.jpg
Theco: http://www.army.cz/images/id_5001_6000/5027/10.jpg
Sérvia: https://media.moddb.com/images/groups/1/4/3039/dsc_0203.jpg

Sobre rodas e com “cabine” que eu saiba são esses.
Há outros sobre rodas mas sem cabine ou com cabine não tripulada, como no caso do FH 77 Archer.

Claudio Dönitz
Visitante
Claudio Dönitz

Bosco

Eu fiquei com a impressão que o desenho mostrado acima está super-dimensionado. Se não for isto parece que os russos estão pensando em um calibre maior que o de 152mm.

virgilio
Visitante
virgilio

Fallschirmjäger

O que aconteceu foi o seguinte Israel chegou bombardeou, passeou e foi embora e o sistema ante-aéreo Russo nem funcionou…Estou chocado…

Alem
Visitante
Alem

Alguém tem um vídeo onde mostra um alvo sendo atingido por um tiro de artilharia?

Bosco
Visitante
Bosco

Claudio,
Mas é 152 mm mesmo. Vi em outro site.
Um abraço.

Reginaldo Bacchi
Visitante
Reginaldo Bacchi

Gostei muito deste OBUSEIRO AUTO PROPULSADO SOBRE RODAS russo.

Belo produto.

Bacchi

StadeuR
Visitante
StadeuR

Artilharia todo terreno, puxada a búfalo,cavalo, jegue,caminhão ou sei lá o que… não engripa e com equipe treinada é um balet..

http://www.youtube.com/watch?NR=1&v=uBjGyt0Ga9Q&feature=fvwp

http://www.youtube.com/watch?v=K27308YYJLE

leonardo zene
Visitante
leonardo zene

Fallschirmjäger
mas então o melhor fica com o 2S19 MSTA-S.e ainda tem uma versão dle que não me lembro o nome que tem dois canhões de 152mm no mesmo veiculo que aumenta a cadencia de tiro.

Rafael
Visitante
Rafael

E eu aqui pensando que a ” a ursa tinha virado cadela”

Mais um fail pra coleção… E mais alegria pra mim

😀

colombelli
Visitante
colombelli

No nosso caso, a opção parece clara pelo autorebocado e pelo autopropulsado sobre lagartas. Como estes ultimos são orgânicos da 2a Bgda de Cav C Mec, 6a Bgda Inf Bld, e 5a Bda Cav Bld, todas localizadas no RS e PR, a mobilidade estratégica foi deixada um pouco de lado, embora ela possa ser obtida com as prachas. Os autorebocados são em sua maioria o M-101(11 grupos operando) e o m-114 ( 64 em operação em 05 grupos). Estes precisam de substituição urgente, pois são materiais com 60 anos. O restante são 38 peças do L-118 e 60 peças do… Read more »