sábado, julho 31, 2021

Saab RBS 70NG

Abin monta rede para monitorar internet

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Agentes foram deslocados de funções da Copa; capitais se preparam para novos atos

 

vinheta-clipping-forte1Sem detectar as manifestações combinadas pelas redes sociais e que hoje terão como alvo o Palácio do Planalto, a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) montou às pressas uma operação para monitorar a internet. O governo destacou oficiais de inteligência para acompanhar, por meio do Facebook, Twitter, Instagram e WhatsApp, a movimentação dos manifestantes. A avaliação na agência é que as tradicionais pastas do governo que tratavam de articulação com a sociedade civil perderam a interlocução com as lideranças sociais.

A decisão foi tomada após uma crise entre assessores civis da presidente Dilma Rousseff e o Gabinete de Segurança Institucional (GSI), que não teriam alertado o Planalto das manifestações da semana passada em São Paulo, que desencadearam em uma onda de protestos no Brasil. Nos últimos dois meses, os agentes da Abin e de outros órgãos de inteligência foram deslocados para a segurança da copa das Confederações, negligenciando outras áreas.

Com a eclosão da crise, o potencial das manifestações passou a ser medido e analisado diariamente pelo Mosaico, um sistema online de acompanhamento de cerca de 700 temas definidos pelo ministro-chefe do GSI, general José Elito. Nos relatórios, os oficiais da agência tentam antecipar o roteiro e o tamanho dos protestos, infiltrações de grupos políticos e até supostos financiamento dos eventos. “O monitoramento, acompanhamento dos assuntos nacionais é dever de todos nós, independentemente de qualquer assunto”, disse o ministro.

O GSI colocou grades duplas em torno do Palácio do Planalto para reforçar a segurança em preparação para um protesto marcado para hoje. Em dias de manifestações, as instalações presidenciais são protegidas na parte interna pelos seguranças do GSI e pela Polícia do Exército e na parte externa pela Polícia Militar do Distrito Federal

Manifestações. Embora o governo tenha anunciado ontem à noite a redução das tarifas do transporte público no Rio, ativistas sairão em um novo protesto hoje à tarde no centro. A concentração será às 17 horas em frente à Igreja da Candelária. A ideia é ir até a sede administrativa da prefeitura e fazer vigília durante a madrugada. Mais de 350 mil pessoas já haviam confirmado presença no ato, por meio das redes sociais.

“Estamos felizes com a redução da tarifa, e o ato desta quinta deve ser uma comemoração, mas a luta está só começando. Exigimos tarifa zero”, disse Raphael Godoi, um dos líderes.

Em Porto Alegre, uma nova manifestação está programada para esta noite, no Paço Municipal O ato será acompanhado pela Brigada Militar. O governador Tarso Genro (PT) disse que
manifestações são um sinal de “vitalidade da sociedade”, mas pediu que quem for ao ato de amanhã não faça depredações.

Em Salvador, a manifestação de hoje contra o aumento de tarifas deve passar perto da Arena Fonte Nova, onde Nigéria e Uruguai se enfrentam pela Copa das Confederações. O governador Jaques Wagner (PT) já disse ser favorável às manifestações populares, mas alerta que abusos serão coibidos. “A orientação (da PM) é preservar a integridade de todos, esperando a mesma posição dos manifestantes.”

FONTE: O Estado de S. Paulo

- Advertisement -

20 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
20 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Antonio M
Antonio M
8 anos atrás

E governantes que afirmaram que não voltariam atrás no preço das passagens, cederam ao apelo de seus marketeiros.

Por isso nunca me arrependi de anular meus votos, no fundo são um bando de covardes, que para se manterem no poder vão fazer demagogia e tirar o dinheiro que viria do aumento de outros fundos e orçamentos ou seja, quem trabalha vai pagar a conta de qualquer jeito.

Ainda continuo pagando para ver se alguma coisa vai mudar de fato ……

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
8 anos atrás

Pois é, Antonio, cederam ao apelo dos marqueteiros.

Mais uma vitória para a classe dos publicitários!!!!! Avante, marqueteiros que o país é nosso!!!!

(PS – sou publicitário com duas décadas de ralação, mas extremamente crítico às relações perniciosas que costumam se estabelecer entre campanhas eleitorais e direcionamento de contas de propaganda estatais, depois das eleições – só isso já valia uma passeata. A propósito, sempre recusei trabalhar em campanha política, e não faltou convite)

akhorus
akhorus
8 anos atrás

oh não ! Então a Abin vai me achar, como ” Célula identificada : possível agente a serviço de Moscou” kkkkkkkkkk !! 😉

É a Abin falhou miseravelmente em detectar os movimentos. Mas acho que a falha maior foi o PT pensar que estava tudo bem e que todos estávamos felizes.

Não foi a Dilma que quase xingou seus críticos ?? Que eram todos pessimistas ??

Negar a realidade dá nisso…

Antonio M
Antonio M
8 anos atrás

Fernando “Nunão” De Martini disse:
20 de junho de 2013 às 12:38

Valeu Nunão.

E apenas esclarecendo, eu não quis generalizar e por isso usei o “marketeiro” em relação justamente a esses que mantém esse tipo de relação que citou. Há todo tipo de profissional com o mesmo envolvimento mas, os marketeiros tem sido fundamentais em eleições pois os partidos deixaram estatutos, projetos de governo etc a muito e investem nisso para criar candidatos como verdadeiros produtos de prateleira com embalagens lindas e chamativas mas, cujo conteúdo deixa a desejar.

abç.

Vader
8 anos atrás

Essa ABIN tem que acabar. Isso aí sob a gestão PeTralha virou um mero cabide de emprego para incompetentes.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
8 anos atrás

Quanto ao tópico, que é a Abin ser pega de surpresa… Gente, um simples mortal como eu, que não milita em nenhuma das organizações que foram o estopim para as manifestações em São Paulo, já podia ver AO VIVO e não na internet, há pelo menos um mês, toda a movimentação e preparação de estudantes e outros, e isso sem ter a menor vocação para ser xereta, apenas por frequentar o local tendo minhas próprias obrigações acadêmicas para cumprir. E, só por assistir a um telejornal ou outro e ver as manifestações que há tempos já ocorriam em outras cidades,… Read more »

Marcos
Marcos
8 anos atrás

Uma das preocupações é com o Palácio do Planalto.

– Cumpanheros, não se preocupem, é o povo!

andernadal
andernadal
8 anos atrás

Atenção para o fato que Facebook, Twitter, Instagram são aplicações “públicas” e os dados estão disponíveis para qualquer um que tenha usuário e senha nos seus respectivos sites. O WhatsApp não funciona dessa forma. A comunicação entre dois usuários desse aplicativo funciona ponto a ponto, ou seja, os dados não são publicados em nenhum site, mas sim enviados diretamente entre os seus aparelhos celulares. Para que ocorra o monitoramento dessa comunicação em específico as empresas de telefonia celular devem prover os meios necessários para tanto. Salvo se o agente que está monitorando estiver participando de algum grupo e receber a… Read more »

Marcos
Marcos
8 anos atrás

O negócio é o seguinte:

Houve um bate boca entre o pessoal da Abin e parte da cumpanherada. O pessoal da Abin foi deslocada para outros serviços, como a Copa, espionar opositores, etc. A Abin vinha monitorando tudo isso ai e com o deslocamento para outras tarefas, a cumpanherada assumiu a responsabilidade, afinal a cumpanherada é chegada nesse negócio de social, povo, manifestação, etc.

Quem pariu isso dai que cuide do ovo.

Rafael M. F.
Rafael M. F.
8 anos atrás

Ui que meda!

ivanildotavares
ivanildotavares
8 anos atrás

Bem feito. Há poucos dias 4 arapongas foram presos em Pernambuco espionando no porto de Suape, embora oficialmente o governo de Pernambuco negue isso. É o que acontece: distribuíram os arapongas para arapongarem a Copa, Pernambuco,etc, e desfalcou para monitorarem as redes sociais. Hehehe.

GBento
GBento
8 anos atrás

Serviços de inteligência no Brasil nunca foram usados em funções de estado.
Sempre foram incumbidos de monitorar adversários políticos pelo governo de turno.
Por isso vira e mexe são pegos de calças curtas.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
8 anos atrás

Interessante ponto de vista para se refletir, GBento.

Seguindo essa lógica, as manifestações acabaram de ser alçadas à condição de adversários políticos…

Adversário bem mais complicado de monitorar do que algum político de carne e osso pulando a cerca em motel, ou coisa do gênero.

Observador
Observador
8 anos atrás

Marcos disse: 20 de junho de 2013 às 13:29 “Quem pariu isso dai que cuide do ovo.” KKKKK! A coisa é assim: o PT não vai largar o osso fácil e, para isto, vai assumir a sua faceta stalinista. Monitorar a rede social é o de menos. Já tem gente infiltrada nas passeatas, para monitorar e entender o movimento e, se possível, identificar qualquer liderança que possa surgir destes movimentos. Em um segundo momento, se as passeatas seguirem acontecendo, eles tentarão se dirigir o movimento contra lideranças da oposição, sendo o governador de São Paulo o primeiro alvo. E se… Read more »

GBento
GBento
8 anos atrás

Nunão, esclarecendo então o que eu disse: O governo foi pego de calças curtas quanto a essas manifestações, porque a ABIN estava ocupada monitorando o governador do Pernambuco, e sabe-se lá quais outros políticos. Passou agora a monitorar as manifestações devido à necessidade de última hora. E na minha humilde opinião, essa é que é uma função de estado de qualquer agência de inteligência em qualquer país do mundo. Mas só pra não variar, os agentes estavam incumbidos de tarefas políticas e não estatais, por isso o despreparo. Pelo menos é o que penso, mas é evidente também que simplifiquei… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
8 anos atrás

Entendi perfeitamente, GBento. O que fiz foi uma reflexão lógica a partir do pressuposto que você escreveu.

GBento
GBento
8 anos atrás

Nunão, agora com sua explicação entendi seu comentário.

É que sua reflexão lógica foi expressa de forma um pouco irônica que dificultou o entendimento pra uma mente um pouco lenta igual a minha, rsrsrs.

Mas agora compreendi o significado; e sim, que adversário complicado o governo arrumou agora.

Colombelli
Colombelli
8 anos atrás

A ABIN é um órgão “aparelhado”.

Depois que estes pulhas sairem do poder, a faxina vai demorar anos para limpar o esgoto que se tornou o GF, cabide de emprego pros pelêgos do partido e de seus aliados, que aceitaram lotear o poder em troca de apoio. Fisiologistas como o senhor vice-presidente, por exemplo, outro que esta se escondendo.

Quem apoio os últimos 10 anos de governo é tão responsável quanto por tudo o que esta ai. Ferro neles.

Drcockroach
Drcockroach
8 anos atrás

OS “Big Brothers”, burocratas por definicao, sao em geral incompetentes mesmo. Mas o Nunao escreveu: “Opa, esse meu comentário deve estar sendo monitorado. Que medo! E estava mesmo, a ABIN fez um exame do comentario, mas somente conseguiu coletar partes fragmentadas; conclui que nao eh opositor do governo, mas talvez o Blog deva ser restrito p/ maiores de 18 anos. Vejam o que the dragnet tupiniquim captou: “Fernando “Nunão” De Martini disse: 20 de junho de 2013 às 13:11″ “conectar o tico e o teco” … “alguma coisa ia rolar” … “pego com a calça na mão” … rsrsrs Num… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
8 anos atrás

rsrsrsrs De fato, Drcockroach. Ri muito com suas palavras agora. 🙂 Análise perfeita a sua, mas infelizmente a análise dos arapongas será ainda mais perdida. Quando analisarem o conteúdo selecionado pela espionagem virtual, vão achar que o apelo não é sexual, mas sexista, pois só fala em calças na mão, e não em saias. Opa, mas aí não vale pois não é subversivo, afinal essa tal de saia hoje em dia é coisa de mulher direita, ou melhor, de direita! Mas o governo não é de esquerda? Ih, complicou. O Tico e o teco cansaram de pensar e agora estão… Read more »

Últimas Notícias

Rússia e China realizarão treinamento conjunto no exercício Zapad/Interaction 2021

A Rússia deve se juntar a um exercício militar no noroeste da China em agosto com o tema de...
- Advertisement -
- Advertisement -