quinta-feira, outubro 21, 2021

Saab RBS 70NG

Espionagem alemã detectou 400 extremistas infiltrados no exército

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

vinheta-clipping-forte1Os serviços secretos militares alemães – MAD – detectaram em 2012 cerca de 400 extremistas infiltrados no exército, 300 de extrema direita e outros 50 radicais islâmicos.

Os infiltrados foram expulsos das forças armadas, informou o presidente do MAD, Ulrich Birkenheier, em entrevista à rádio pública “Deutschlandfunk”, após afirmar que “o extremismo não tem lugar no exército alemão”.

As explicações do MAD estão de acordo com as informações sobre uma suposta presença crescente de simpatizantes da extrema direita nas forças armadas.

O governo de Angela Merkel decidiu em 2011 suspender o serviço militar obrigatório, com o objetivo de fazer uma reforma nas forças armadas e reduzir gradualmente seus efetivos, de 240 mil naquele ano para um máximo de 185 mil.

Com isso se quebrou aquele que foi um princípio vigente desde a instauração do serviço militar obrigatório em 1957, segundo o qual as forças armadas deveriam ser um reflexo da sociedade e ter em seu seio todas as classes.

Com a profissionalização se temia que os radicais de uma ou outra tendência buscassem preferencialmente o alistamento, por isso o MAD se comprometeu em aumentar a monitoração desses efetivos.

Durante os anos 1990 a efetividade da espionagem militar alemã foi questionada ao se revelar que a agência havia recrutado um conhecido neonazista, Uwe Mundlos, que anos depois integrou a célula Clandestinidade Nacionalsocialista (NSU).

Esse grupo assassinou nove imigrantes entre 2000 e 2007 – oito turcos e um grego -, assim como uma agente policial. A única responsável pelos crimes que ainda vive, Beate Zschäpe, está sendo julgada em Munique.

Mundlos e o outro membro do trio, Uwe Böhnhardt, se suicidaram em uma caminhonete ao serem encurralados pela polícia após um assalto a um banco, o que revelou a existência do grupo.

FONTE: Terra/EFE

- Advertisement -

5 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
5 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marcos
Marcos
8 anos atrás

Aqui deveriam se preocupar é com os radicais de esquerda, que é o que mais tem.

Rafael Bastos
Rafael Bastos
8 anos atrás

Em outro artigo tempos atrás comentava com o Vader e o Colombelli o ressurgimento de movimentos nacionalistas no Japão, e agora podemos ter algo parecido na Alemanha que muitos por aqui dão como morta, mas o aumento de casos como o descrito acima é notório. Pois bem, o fato é que o pesado fardo do Estado de Bem Estar Social somada a orda de turcos e outros imigrantes de origem árabe que vão ao país para se beneficiar dessas benécies do governo, muitas vezes sem trabalhar, é certamente insustentável e levara a Alemanha a mais cedo ou mais tarde a… Read more »

Soldat
Soldat
8 anos atrás

“Nationaldemokratische Partei Deutschlands (Atual partido Nazi) conseguir de vez o apoio do povo alemão, chegar ao poder e quem sabe estabelecer um novo Fuhrer…”

Realmente no futuro quem sabe?

O problema é que tem os Jericos 3 que chegam a mais de 11.000 mil kilometros e duvido que não estejam apontado para Berlim?

akhorus
akhorus
8 anos atrás

A Alemanha merece melhorar seu nacionalismo, mas nazismo aí acho que está errado.
Voltar ao passado…

Soldat
Soldat
8 anos atrás

” Alemanha merece melhorar seu nacionalismo, mas nazismo aí acho que está errado.
Voltar ao passado…”

Você ta certíssimo concordo em 100%

O Nazismo foi depois da Revolução de 1789 a do Comunismo de 1917 foi a terceira pior aberração que aconteceu para a humanidade.

Últimas Notícias

Colin Powell, líder militar e primeiro secretário de Estado negro dos EUA, morre após complicações da Covid-19

(CNN) – Colin Powell, o primeiro secretário de estado negro dos EUA cuja liderança em várias administrações republicanas ajudou...
- Advertisement -
- Advertisement -