Home Diplomacia Nota à Imprensa: atuação de fuzileiros navais na embaixada brasileira na Bolívia

Nota à Imprensa: atuação de fuzileiros navais na embaixada brasileira na Bolívia

197
5

A propósito de informações veiculadas na imprensa sobre a participação de fuzileiros navais na viagem que levou o senador boliviano Roger Pinto Molina de La Paz à cidade brasileira de Corumbá (MS), o Ministério da Defesa esclarece o seguinte:

1 – Os dois militares que acompanharam, de carro, o trajeto até a fronteira do Brasil com a Bolívia integram o destacamento de fuzileiros navais, cuja atribuição é prover a segurança da embaixada, do chefe do posto e dos demais integrantes do corpo diplomático brasileiro na Bolívia;

2 – Os militares participaram da viagem ao serem convocados pelo encarregado de negócios da embaixada brasileira em La Paz. De acordo com informações já prestadas pela Marinha do Brasil, a participação dos fuzileiros teve o objetivo exclusivo de garantir a segurança do diplomata brasileiro;

3 – No dia da viagem, os três adidos militares brasileiros na Bolívia encontravam-se fora de La Paz, na cidade de Cochabamba, participando de evento oficial do Exército daquele país;

4 – Os adidos afirmaram que, em momento algum, foram informados da ação de deslocamento do senador boliviano para o Brasil. Dessa forma, nenhuma autoridade brasileira, no âmbito do Ministério da Defesa, foi consultada ou tomou conhecimento da viagem antes de o senhor Roger Pinto ter ingressado em território brasileiro.

FONTE: Ministério da Defesa

5
Deixe um comentário

avatar
5 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
5 Comment authors
CinquiniColombellifabioCrescentijoao.filhoAntonio M Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Antonio M
Visitante
Member
Antonio M

Concordando ou não, achei uma boa opinião: folha.uol.com.br/fsp/poder/126238-uma-diplomacia-estudantil.shtml “…A maneira como a diplomacia de Lula e da doutora lidaram com o instituto do asilo revela desrespeito histórico com um mecanismo que protegeu centenas de brasileiros perseguidos por motivos políticos. Ele ampara gregos e troianos. Em 1964, brasileiros asilaram-se na embaixada boliviana. Anos depois, oficiais golpistas bolivianos asilaram-se na embaixada brasileira e o governo esquerdista do general Juan José Torres deu-lhes salvo-condutos em 37 dias. Carlos Lacerda asilou-se por alguns dias na embaixada de Cuba e João Goulart pediu asilo territorial ao Uruguai. Em poucos meses, o governo do marechal Castello… Read more »

joao.filho
Visitante
Member
joao.filho

O Brasil esta governado por uma turma de incompetentes!!! Sinto muito, mas ja joguei a toalha.

fabioCrescenti
Visitante
fabioCrescenti

Antônio M, perfeita sua colocação…

Até hoje não sei porque os “intelectuais” brasileiros nunca foram para Cuba, URSS, Angola, China, Coréia do Norte, etc…

Cantar embaixo de uma palmeira em Cotê Dázur ou em um Pub londrino parece mais socialista que os países acima citados.

Colombelli
Visitante
Active Member
Colombelli

Antônio M Ainda acresceria algumas coisas a respeito de Tarso. O mesmo que negou asilo político aos cubanos, os quais evidentemente estavam sofrendo perseguição política do companheiro e amigo Castro), tentou dar status de asilado político ao criminoso Batisti, condenado por crimes comuns, e que, posteriormente,teve negada esta condição pelo Supremo, ocasião em que o pilantra lula deixou de extraditá-lo descumprindo decisão judicial e incidindo em crime de responsabilidade. Como a PGR não tem coragem, nada foi feito. O mesmo Tarso assinou a lei do piso dos professores como ministro da justiça, com evidente estardalhaço e alarido midiático para promover… Read more »

Cinquini
Visitante
Cinquini

Colombelli, sobre a Lei do Piso dos Professores o PSDB do Alckmin também não cumpre a lei! Ele paga de acordo porém não cumpre o que a lei fala sobre a jornada dos professores.

Resumindo, não é um problema de partido e sim um problema da nossa sociedade fraca, corruptível, mentirosa e que não cumpre a Constituição!

Vivemos em uma sociedade em que o povo tem que cumprir as leis, agora os membros do Executivo, Legislativo e Judiciário vivem acima dela!