domingo, outubro 24, 2021

Saab RBS 70NG

Brasil perde oito posições em ranking de competitividade

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

País está na 56ª posição, contra 48ª no levantamento anterior, e foi ultrapassado por países como México, Costa Rica, África do Sul e até Portugal

 

HENRIQUE GOMES BATISTA

vinheta-clipping-forte1RIO – O Brasil perdeu oito posições no ranking global de competitividade, segundo o Relatório Global de Competitividade do Fórum Econômico Mundial. Na edição de 2013/2014 do ranking, o país aparece na 56ª posição entre 148 nações, contra a 48ª posição em 2012. Na prática, o país voltou para a colocação que exibia em 2009 e foi ultrapassado por países como México (55º agora, contra 53º em 2012), Costa Rica (que subiu da 57ª para a 54ª posição), África do Sul (que subiu da 53ª para a 52ª posição)e Portugal, que apesar da crise europeia caiu menos que o Brasil, da 49ª para a 51ª posição.

De acordo com Carlos Arruda, professor da Fundação Dom Cabral que coordena a pesquisa no Brasil, feita em parceria com o Movimento Brasil Competitivo (MBC), o resultado brasileiro é decorrente da deterioração das condições macroeconômicas — com aumento da inflação, baixo crescimento, alta do endividamento bruto e déficit externo —, falta de avanços significativos nos investimentos em infraestrutura e na simplificação dos marcos regulatórios e tributários. De acordo com ele, o desempenho do país não está condizente com o esperado por uma grande nação emergente:
— O Brasil ainda tem potencial de um Brics (grupo de nações emergentes formado por Brasil, Rússia, China, Índia e África do Sul), mas se comporta muito mais como uma nação do Mercosul — afirmou o professor, lembrando que todos os demais parceiros do bloco comercial do continente caíram no ranking neste ano: Uruguai (de 83º para 86º), Argentina (de 94º para 104º), Paraguai (de 116º para 119º) e Venezuela (de 126º para 134º, entre os 20 últimos da lista global).

O professor acredita que a situação do Brasil não é animadora. Ele acredita que a tendência é o país continuar perdendo posições no ranking global no próximo ano, ainda mais porque, lembra, 2014 é um ano eleitoral, o que dificulta reformas estruturais. Para Arruda, a chance do Brasil melhorar no levantamento – feito com base em dados estatísticos, expectativas e entrevistas com empresários – é manter o forte crescimento apresentado no segundo trimestre do ano (1,5% sobre os primeiros três meses do ano), algo mais difícil de ocorrer, e deslanchar investimentos em infraestrutura e petróleo, algo que ainda está em promessas.

Dos cinco países dos BRICs, a China (29ª) continua liderando o grupo, seguida pela África do Sul (53ª), Brasil (56ª), Índia (60ª) e Rússia (64ª). Nos BRICs, somente a Rússia melhorou sua posição no ranking, subindo três colocações. O Brasil teve a queda mais brusca, enquanto África do Sul e Índia caíram uma posição e a China manteve a mesma colocação de 2012.

— Em uma comparação com as demais economias incluídas nos chamados BRICS, o Brasil apresenta o maior declínio nos fatores macroeconômicos. A China continua muito bem na 10ª posição, e a Rússia vem acumulando ganhos consecutivos chegando à 19ª posição; apenas Índia (110º) e África do Sul (95º) seguem em trajetória de queda similar ao Brasil — avaliou o professor.

Pelo quinto ano consecutivo, a Suíça lidera a lista das economias mais competitivas, seguida por Cingapura, Finlândia, Alemanha e Estados Unidos. Todos os 10 países que estão liderando o ranking deste ano já estavam entre os “top ten” de 2012, apenas havendo algumas trocas de posições, como os estados Unidos pulando da sétima para a quinta posição e a Alemanha saltando da sexta para a quarta posição. Entre os países que mais subiram no ranking está a Indonésia, que passou da 50ª posição para a 38ª, e o Equador, que passou da 86ª posição em 2012 para a 71ª posição.

Na América Latina, os resultados mostram uma estagnação geral no desempenho da competitividade. O Chile (34ª) continua na liderança do ranking regional à frente do Panamá (40ª), Costa Rica (54ª) e México (55ª) – esses países permaneceram relativamente estáveis em relação à edição de 2012. A Argentina foi o país do hemisfério sul que teve a maior queda, 10 posições, ocupando a 104ª colocação; a Venezuela caiu para a posição 134. Segundo o professor, estes dois países apresentam um quadro crítico em seus fatores institucionais, macroeconômicos e, no caso da Argentina, uma queda significativa nas condições do país para gerar inovação e sustentar um ambiente de negócios sofisticado.

FONTE: O Globo

- Advertisement -

8 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
8 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Colombelli
Colombelli
8 anos atrás

Enquanto isso na propaganda do governo mensaleiro, tudo apaece as mil maravilhas, até roncam grosso com os EUA.

Risíveis. Nada supera a realidade.

Vader
8 anos atrás

TODOS os países do Mercosul caíram no ranking.

À tôa?

Não. TODOS eles governados por bolivarianos (o Paraguai saiu de um governo bolivariano há pouco tempo e não conta).

É isso que essa corja está fazendo ao continente. Levando-nos ao atraso.

#brasilsemPT

Wagner
Wagner
8 anos atrás

Um dia vc vai ter um ataque cardíaco de tanto ódio, Vader…

Oganza
Oganza
8 anos atrás

Ainda não tomamos a VERDADEIRA PORRADA e daqui a pouco acho que o Vader pode realmente ter um ataque cardíaco mesmo, mas infelizmente ele não está enganado, é a mais pura verdade. Se políticos com ideologia socialites são ruins, políticos socialites brasileiros são a maior escória que já existiu. Na verdade essa gente que está ai é o refinamento, para pior, de tudo que o universo político brasileiro produziu nos últimos 513 anos. Somando tudo, o resultado foi esse ai. Que venha a PORRADA e se a iniciativa privada não se mexer junto com a imprensa e o resto da… Read more »

Observador
Observador
8 anos atrás

Senhores, Cuidado com seus comentários. A patrulha do partidinho está a toda aqui na Trilogia. Quanto ao dado exposto, é só mais um no rosário de más notícias que este governo desfia. Caso não saibam, o fluxo de dólares para o exterior no mês passado foi o maior em QUINZE anos, considerando apenas os meses de agosto. Sinal grave de que o namoro do capital externo com o Brasil acabou, e que muito dinheiro ainda irá embora. E isto é consequência direta das decisões imbecis que estão sendo tomadas nas salas acarpetadas em Brasília. O Brasil está pagando com o… Read more »

Wagner
Wagner
8 anos atrás

O problema é que o povo também NÃO TEM A CULTURA da poupança, Observador. O cara ganha 2000,00 por mes, gasta 2300,00, os 300 extras vao para a fatura do cartao, e assim começa o ciclo. Mas, estranho ele está de carrinho popular novo na garagem. E I-FOD no bolso… Final de semana, ele tira a camisa, sabado de manha, liga a musiquinha, um oculos escuro, e fica na frente de casa gastando agua e lavando o carro durante duas horas. Enquanto isso o filho dele não tem dinheiro para comprar caderno novo para a escola. Na pose, é um… Read more »

cristiano.gr
cristiano.gr
8 anos atrás

Oganza disse: 4 de setembro de 2013 às 14:54 O brasileiro vive lutando, todos os dias, levando muita pisada da classe dominante desde os tempos da colonização. O problema é que a tal classe dominante que veio de Portugal para o Brasil não era de famílias empreendedoras, heróis, professores, cientistas, honrados militares, bons homens de negócio, etc, mas uma corja que envergonhava Portugal para o resto da Europa. Nesse bolo vieram, os ricos que eram expulsos de lá ou seriam enforcados por serem corruptos demais, estupradores, incestuosos, sádicos, assassinos, bastardos indesejados (que não receberam boa educação), prostitutas, nobres que envergonhavam… Read more »

Oganza
Oganza
8 anos atrás

cristiano.gr,

isso explica mas infelizmente não justifica.

Quanto ao RS e toda Região Sul do Brasil que sofreu forte influência de italianos e alemães sem falar nos povos eslavos em uma relevante minoria, provocou a formação de uma sociedade, que eu gosto de dizer, que possui um SENSO DE NÓS mais apurado. Uma gente que veio para trabalhar e não a passeio.

Não é a toa que Região Sul tem o melhor IDH, é a mais alfabetizada e possui o maior PIB per capita nominal e por poder de compra do Brasil. mas vc sabe disso rs.

Grande Abraço.

Últimas Notícias

Recife (PE) sediará a nova Escola de Formação de Sargentos do Exército

O CENTRO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO INFORMA: Na 339ª Reunião do Alto Comando do Exército, realizada de 18 a...
- Advertisement -
- Advertisement -