Home Artilharia Antiaérea Ministro da Defesa russo visita o Brasil para aumentar cooperação militar

Ministro da Defesa russo visita o Brasil para aumentar cooperação militar

345
0

Governo brasileiro pode fechar compra de sistemas de defesa antiaérea

 

Sergei Shoigu e Putin

vinheta-clipping-forte1Uma delegação russa liderada pelo Ministro da Defesa, Sergei Shoigu, visitará o Brasil e o Peru no começo da próxima semana, para negociações sobre cooperação técnico-militar. A expectativa é da negociação com o governo brasileiro para a aquisição dos sistemas de defesa aérea Pantsir-C1, e com o Peru para a compra de 110 tanques T-90 e BTR-80A para suprir as necessidades das unidades militares do país. O sucesso das tratativas no setor militar pode acelerar consideravelmente a assinatura de contratos que ultrapassam a soma de US$ 1,7 bilhão.

De acordo com a programação, o ministro da defesa russo, acompanhado por seu vice, Anatoli Antonov , responsável pelas relações internacionais, voará para o Brasil na segunda-feira, 14. Os membros da delegação russa se reunirão com o Ministro da Defesa brasileiro, Celso Amorim, o Chefe do Estado-Maior, general José Carlos De Nardi, e, possivelmente, com a Presidente Dilma Rousseff.

O Brasil deverá adquirir três baterias do sistema Pantsir-C1

Na quarta-feira, 16, as autoridades russas se encontrarão com os militares do Peru liderados pelo Ministro da Defesa peruano, Pedro Kateriano Belido. Em ambos os casos, o principal tema das conversações será a cooperação técnico-militar entre os países. A delegação russa retorna a Moscou na quinta-feira, 17.

As discussões no Brasil vão girar em torno da possível compra de duas baterias de sistemas de defesa aérea portáteis Igla e três baterias de sistema de defesa aéreo Pantsir-C1. Uma fonte da delegação russa informou que devem ser estudados os mecanismos e os detalhes técnicos do acordo, lembrando que o general De Nardi levantou a questão da compra destes tipos de armas em uma reunião em Moscou com o Chefe do Estado-Maior Geral da Rússia, Valeri Gerasimov, em janeiro. Durante estas negociações bilaterais, a delegação brasileira ficou interessada nas características deste armamento, as condições de operação e o custo de reparo.

Fontes próximas aos exportadores de armas russos afirmam que o principal objetivo da compra do sistema de defesa aérea russo é realizar a segurança do país para a Copa do Mundo de 2014. As receitas provenientes da transação estão avaliadas em US$ 1 bilhão.

FONTE: Diário da Rússia

COLABOROU: Henrique C.O.

VEJA TAMBÉM:

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of