Home Blindados Imagens: viatura blindada em testes no Japão

Imagens: viatura blindada em testes no Japão

1403
23

8_zpsf2b0dccb

O MCV é uma viatura blindada de oito rodas, armada com canhão de 105mm, e atualmente em fase de testes pelas Forças Terrestres de Autodefesa do Japão. Desenvolvida para prestar apoio direto a tropas de infantaria, além de a mobilidade na estrada e a facilidade de transporte reforçarem a capacidade de deslocamento das forças terrestres do país. O veículo tem previsão de entrada em serviço na segunda metade de 2014.

1_zps9d2db1cf

3_zpscfb453ce

4_zps52a24ca5

2_zpsd737e839

5_zpseeb95710

6_zps07dfdd64

7_zps6e1a6c01

9_zps3b5ca2ce

10_zpsd8ee82a4

NOTA DA EDITORA: você pode ver um vídeo demonstrativo da viatura blindada clicando aqui

FONTE: Militaryphotos.net

Subscribe
Notify of
guest
23 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Mayuan
Mayuan
6 anos atrás

Ainda não entendi porque o Guarani não tem uma versão 8×8 com armamento semelhante….

Mauricio R.
Mauricio R.
6 anos atrás

Tem uma continha, que deve ser de português de padaria, que diz que a pressão sobre o solo de um 8 X 8 é de quatro a oito vezes superior a de um 6 X 6. Essa continha é relatada na revista TD especial sobre o blindado “Guaraní”. O que emperraria a mobilidade, dependendo do terreno. No Afeganistão os canadenses tiveram sérios problemas de mobilidade e manutenção em seus blindados com rodas e os dinamarqueses preferiram veículos de largatas desde o início. Aqui acho que tem a ver c/ as reminicencias do EB e a operação dos M-8 e M-20,… Read more »

Baschera
Baschera
6 anos atrás

Mayuan
25 de outubro de 2013 at 0:09 #
Ainda não entendi porque o Guarani não tem uma versão 8×8 com armamento semelhante….

Haverá, sim, um Guarani 8×8, com torre semelhante ao projeto japonês, canhão raiado de 105 mm (fornecedor ainda não escolhido estando em estudo três opções: Oto Melara/Itália, CMI/Bélgica e Rheinmetall/Alemanha).

Maioresw informações você encontra lendo os Requisitos Operacionais Básicos nº 02/11, Viatura Blindada de Reconhecimento – Média de Rodas (VBR – MR).

Sds.

Baschera
Baschera
6 anos atrás

Assim mesmo, há que pense em ter um sobre rodas com canhão de 120 mm… o que tecnicamente é muito complicado, por comprometer o centro de equilibrio da viatura, que necessita ter um chassi mais robusto e somando-se ao peso da torre…. inviabiliza seu transporte pela maioria dos aviões cargueiros de médio porte.

Vejam o vídeo de comparação abaixo…. e notem o recuo da peça de artilharia…..

http://www.youtube.com/watch?v=eKb-Jsd_28A

Sds.

eduardo.pereira1
eduardo.pereira1
6 anos atrás

Mauricio só me tire uma duvida please. Tendo mais pressao sobre o solo nao faz com que haja melhor traçao e evite-se assim a derrapagem ??
Sds.

Baschera
Baschera
6 anos atrás

A pressão sobre o solo, medida em peso e dividida pela unidade de medida (pés, polegadas ou sistema métrico) é tanto menor quanto maior a área de apoio no solo.

Neste caso, o sistema de lagarta, por tocar o solo com maior área do que os pneus, sempre será mais efetivo em solos fofos ou que se recomende menos pressão,como solos alagados.

Abaixo, vídeo de apresentação do Projeto Japonês MCV 8×8…

http://www.youtube.com/watch?v=t7vJ5HotxDc

Sds.

eduardo.pereira1
eduardo.pereira1
6 anos atrás

Valeu pela explicaçao Yoda,digo, Baschera ,vou baixar o video agora mesmo !!

Mayuan
Mayuan
6 anos atrás

Baschera:

Tinha lido numa revista que tinha desistido da versão 8×8 com canhão raiado então por isso a dúvida. Nunca entendi a razão se é uma configuração usada em tantos países. Já que vão fazer, fico mais satisfeito então.

Marcos
Marcos
6 anos atrás

enquanto isso, em um moderno país que procura desburocratizar a vida das empresas e seus cidadãos… KMW REAVALIARÁ INVESTIMENTOS EM SANTA MARIA E NO RS, DEVIDO À BUROCRACIA DA FEDERAÇÃO ESTADUAL DE PROTEÇÃO AMBIENTAL (Diário de Santa Maria/RBS) A KMW espera a quatorze meses a Licença ambiental. Pior: a Fepam não tem ideia de quando irá liberar a licença. Diretor da KMW no Brasil foi chamado as pressas à Matriz na Alemanha. Depois de expulsarem a Ford, agora chegou a vez da KMW. Essa é a gestão petista do RS. Imaginem a meuda que não deve ser o Brasil. Não… Read more »

rsbacchi
rsbacchi
6 anos atrás

Mauricio R. escreveu em 25 de outubro de 2013 at 5:31:

“… Tem uma continha, que deve ser de português de padaria, que diz que a pressão sobre o solo de um 8 X 8 é de quatro a oito vezes superior a de um 6 X 6.
Essa continha é relatada na revista TD especial sobre o blindado “Guaraní”. …”,

Mauricio, eu gostaria muito de ler este artigo.

Por favor, qual é esta revista TD?

Obrigado

Bacchi

vassilizaitsev
vassilizaitsev
6 anos atrás

rsbacchi,

O colega Maurício muito provavelmente estava se referindo à revista Tecnologia&Defesa.

Revista esta que o editor Galante foi um colaborador no final dos anos 90 e começo deste século……………….

Caramba……………. falando desta forma, vejo claramente que estou ficando velho rsrsrsrsrsrsrsrss…………….

Abraços.

Marcos
Marcos
6 anos atrás

Saiu a Licença provisória da Fepam-RS, o que não significa absolutamente nada, já que sem a Licença definitiva as obras não podem ser iniciadas.

GHz
GHz
6 anos atrás

Interessante que até agora não houve críticas às duas entradas de ar laterais do projeto japonês.
Quando foi apresentado o projeto do Guarani sentaram o sarrafo sobre a suposta vulnerabilidade da entrada de ar na lateral…

rsbacchi
rsbacchi
6 anos atrás

Meu caro vassilizaitsev, eu não sou burro como você imagina!!! Quando li a mensagem de Mauricio R. eu imediatamente liguei a sigla TD a revista Tecnologia & Defesa. Todavia vários fatores me levam a crer que não se trata da Tecnologia & Defesa. 1. A Tecnologia e Defesa JAMAIS publicou um numero especial sobre o Guarani! 2. Os artigos sobre o Guarani com uma exceção foram escritos por mim, junto com Hélio Higuchi e Paulo Roberto Bastos, e JAMAIS escrevemos a imbecilidade que Mauricio R. menciona! 3. A exceção foi o artigo “Parceria consolidada” de Roberto Valadares Caiafa na T&D… Read more »

Mauricio R.
Mauricio R.
6 anos atrás

Errei!!!

E indevidamente citei a TD como fonte, de algo que efetivamente esta não o é.
E estou no momento procurando a fonte, que embasou o meu comentário.
Peço-lhes então desculpas pela inconveniência.
Obrigado.

Baschera
Baschera
6 anos atrás

Bacchi,

Talvez o Mauricio R. tenha se confundido… mas este assunto foi discutido entre vários colegas (inclusive você) lá no FBM da Alide….. no tópico do EB “Leopard 1A5” nas pag. 72 e 73…. no entanto, o assunto foi mais sobre as vantagens e desvantagens do uso de rodas ou lagartas em carros blindados.

Sds.

rsbacchi
rsbacchi
6 anos atrás

Baschera, por favor será que você poderia ser mais claro na sua mensagem?

Sinceramente, não entendo aonde você quer chegar!!!

Bacchi

Baschera
Baschera
6 anos atrás

Bacchi,

Me referi ao “assunto” citado “pressão no solo…etc”…e não sobre o que foi dito sobre a TD.

Sds.

rsbacchi
rsbacchi
6 anos atrás

Baschera, no forum da ALIDE, tópico “Leopard 1A5″ nas pag. 72 e 73 eu não entrei em detalhes. Minha participação foi praticamente nula. O porque disto eu não gostaria de explicar aqui.

Eu postei material sobre “Pressão no solo” aqui no Forte. O mesmo foi muito bem recebido.

Se algum colega o tiver, gostaria que o postasse, pois não guardei copia.

Bacchi

Baschera
Baschera
6 anos atrás

Bacchi,

Se não souber em qual matéria (o título da mesma) foi seu comentário citado…. fica difícil achar.

Sds.

rsbacchi
rsbacchi
6 anos atrás

Eh o mesmo problems que eu tenho! Por isto eh que escrevi: “… Se algum colega o tiver …”. Bacchi

GBento
GBento
6 anos atrás

Bacchi, encontrei esses links: http://www.forte.jor.br/2010/05/22/leo-2-x-m1-algumas-comparacoes-comentario-postado-por-j-reginaldo-bacchi/ http://www.forte.jor.br/2010/05/22/leo-2-x-m1-algumas-comparacoes-comentario-postado-por-j-reginaldo-bacchi/ E também esse comentário seu no post “Peru de olho nos Leopard 2 armazenados na Espanha”; segue: Um comentário antigo meu: Este meu interesse foi despertado durante as discussões sobre os combates em Angola entre os Eland das forças sul-africanas e os T54/55 das forças angolanas. Foi esposada por vários foristas a tese da maior adaptação dos Eland ao terreno daquela região. Eu estranhei muito esta posição pois desde meus tempos da ENGESA eu tinha estudado este problema (e discutido o mesmo com Jerry Cohron – especialista em mobilidade, contratado pela ENGESA para introduzir… Read more »

rsbacchi
rsbacchi
6 anos atrás

GBento, excelente!!!

Muito obrigado!!!

Bacchi