Home Armas de Fogo Morre Kalashnikov, inventor da arma que marcou o século 20

Morre Kalashnikov, inventor da arma que marcou o século 20

922
19

Kalashnikov

ClippingO inventor do fuzil Kalashnikov (também conhecido como AK-47), o russo Mikhail Kalashnikov, morreu nesta segunda-feira na Rússia aos 94 anos sem nunca ter aceitado responsabilidade pelas milhares de mortes causadas pela sua invenção.

Nascido em 1919, quando a Rússia ainda era palco da Guerra Civil que se seguiu à revolução bolchevique de 1917, Mikhail Timofeyevich Kalashnikov foi convocado em 1938 para integrar o Exército Vermelho. Logo ele passaria a usar seu talento de projetista para melhorar a eficiência de armas e equipamentos usados por regimentos de tanque soviéticos.

O trabalho na criação que lhe daria fama internacional começou depois que um soldado reclamou com ele, questionando como os soviéticos não tinham uma arma com a mesma eficiência das usadas pelos alemães durante a Segunda Guerra Mundial. Ele concluiu o desenvolvimento do Kalashnikov em 1947, e, dois anos depois, o fuzil passou a ser usado pelo exército soviético.

Design característico

Com seu característico pente curvado, a Kalashnikov logo se tornou um ícone revolucionário nas mãos de militantes e insurgentes ao redor do mundo. Kalashnikov continuou trabalhando até depois dos 80 anos como projetista-chefe da empresa Izhevsk, que foi a primeira a fabricar o AK-47.

Ele recebeu muitas homenagens e comendas, incluindo a Ordem de Lênin e a de Herói do Trabalho Socialista. Mas o orgulho por sua invenção vinha misturado pela tristeza pelo seu uso por criminosos e crianças-soldado. “É doloroso para mim ver elementos criminosos de todo tipo usando minha arma”, disse Kalashnikov em 2008.

Porém, o russo alegava não ter ganhado muito dinheiro com a arma. Certa vez, ele disse que teria ficado mais rico se tivesse inventado um cortador de grama.

arms-trade-kalashnikov-ri-007Marcada na história

De acordo com o analista de Defesa da BBC Jonathan Markus, o projeto de Kalashnikov teve versões produzidas em vários outros países além da União Soviética e da Rússia, como a China. Markus relembra um encontro que teve com Kalashnikov em Paris. “Ele orgulhosamente mostrava a medalha de Herói do Trabalho Socialista em sua jaqueta. Ele parecia perplexo com as mudanças extraordinárias que tomaram seu país.”

“Ele mostrava sentir as críticas de que sua arma tinha causado um número incontável de mortes ao redor do mundo. Ele me falou que simplesmente projetou o fuzil para defender a União Soviética. Segundo ele, o uso que foi feito da arma em outros lugares não tinha nada a ver com ele.”

“A Kalashnikov – que ainda é amplamente usada hoje – ficará marcada na história. Se o nome de Samuel Colt e seu revólver são associados ao século 19, então a arma do século 20 sem dúvida é a Kalashnikov”, concluiu Markus.

FONTE: Uol, com informações da BBC

COLABOROU: Ozawa

VEJA TAMBÉM:

19
Deixe um comentário

avatar
19 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
14 Comment authors
Iväny Junior Barros LucenaCarlos Alberto SoaresLuisM@KVader Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Ozawa
Visitante
Ozawa

Longevo e resistente como sua maior criação.

No tocante ao mau uso que fazem dela, se fazem da Bíblia…, que dirá de uma arma de fogo…

RIP

Clésio Luiz
Visitante
Member
Clésio Luiz

Tem um ou dois países com essa arma na bandeira nacional. E aparentemente muitos pais na áfrica batizaram seus filhos de Kalash, por causa da arma.

No fima das contas, todos os fuzis modernos compartilham uma variação do sistema empregado no AK-47. Maior reconhecimento não há.

Sniper
Visitante
Sniper

Apesar do fortíssimo sotaque alemão, concordo com o “senhor das armas”: esse fuzil é a verdadeira arma de destruiçao em massa.

CorsarioDF
Visitante
CorsarioDF

Sem dúvida o fuzil que representa o século 20.

Seu nome foi escrito definitivamente na história.

Descanse em PAZ Kalashnikov, velho guerreiro.

ST

Blind Man's Bluff
Visitante
Blind Man's Bluff

Foi tarde!

Wagner
Visitante
Wagner

fOI TARDE POR QUE bLIND ??

Só pq vc não gosta da Rússia ???

Eeita esse papinho de americanofilo é um saco…

Não obstante, conforme minhas crenças, esse cidadão adquiriu um karma terrivel…

Armas de fogo simples matam muito mais que Caças ou Cruzadores…

nunes neto
Visitante
nunes neto

Mas ele copiou a STG 44 sem dúvidas !

rsbacchi
Membro
Member
rsbacchi

O sistema de funcionamento do AK 47 é completamente diferente do STG 44.

Kalaschnikov declarou que o sistema de acionamento foi baseado no do fuzil Garand.

Bacchi

Colombelli
Visitante
Active Member
Colombelli

Na época o único fuzil com este conceito ergonômico era o alemão e sem dúvida ele serviu de base para este aspecto do AK.

Quanto ao fato de ter matado muita gente, ora é pra isso que armas servem. Parabéns pra ele que fez uma boa. Não é diferente de um bom caça ou um bom canhão. E sempre lembrando que armas não matam homens, homens matam homens.

Vader
Membro
Active Member

Menos…

Antes e depois da 2a Guerra houve fuzis que foram tão importantes quanto. Exemplo? O FN-FAL, que até hoje também é encontrado pelos 4 cantos do mundo. Ou o M1 Garand, que ao fim e ao cabo foi a arma que derrotou a Alemanha Nazista.

rsbacchi
Membro
Member
rsbacchi

Colombelli escreveu em 24 de dezembro de 2013 as 21:36 # “… Na época o único fuzil com este conceito ergonômico era o alemão e sem dúvida ele serviu de base para este aspecto do AK. …”. Realmente, tanto isto é verdade, que o exército soviético em 15 Julho 1943 resolveu adotar um cartucho baseado no alemão 7,92X33 mm do StG-44. Este cartucho, o 7,62X43 mm M43, foi especificado para uma arma soviética a ser escolhida em concurso que começou em Julho 1944. Entre inúmeros projetos (competiram projetos iniciais de Sudaev, Tokarev, Korovin, Degtyarev, Shpagin, Simonov, e Prilutsky, e finais… Read more »

rsbacchi
Membro
Member
rsbacchi

Clésio Luiz escreveu em 23 de dezembro de 2013 as 19:18 # “… No fima das contas, todos os fuzis modernos compartilham uma variação do sistema empregado no AK-47. Maior reconhecimento não há. …”. Estranhei bastante esta tua alegação. Levando em consideração que o AK-47 é um pot pourri (aliás, muito bem feito) de soluções mecânicas já introduzidas em outras armas que o antecederam, gostaria que você se alongasse sobre este assunto, mostrando quais são as armas (não soviéticas/russas) que você considera que utilizam tecnologia oriunda da AK-47. Eu conheço uma arma que é derivada da AK-47: a israelense Galil.… Read more »

M@K
Visitante
M@K

Acho que só na África do Sul e na Finlândia é que talvez possa existir algo assim fora do bloco soviético.

rsbacchi
Membro
Member
rsbacchi

A Finlandia adquiriu licença para fabricar o AK-47, e partindo desta desenvolveu o levemente modificado RK-62.

Apesar de ter desenvolvido esta versão do AK, compraram em adição grandes quantidades do AK fabricados pela Alemanha Oriental e China, para mobiliar as unidades de reserva e de treinamento.

Bacchi

Luis
Visitante
Luis

O AK-47 teve três descendentes diretos:

1) O Valmet Rk62 (finlandês), 7,62×39;

2) O IMI Galil (israelense), 5,56,45 e 7,62×51;

3) O SIG 550 (suíço), 5,56×45.

A nova versão do Galil, chamada ACE, tem nos 3 calibres citados. O Sig tem uma versão chamada 750, no calibre 7,62×51.

rsbacchi
Membro
Member
rsbacchi

Já escrevi acima sobre o Galil e sobre o RK-62.

A SIG na procura de uma arma mais barata que as que normalmente fabrica, adotou soluções do AK-47 nos: SIG-540 (5,56X45 mm), 542 (7,62X51 mm) e 543 (5,56X45 mm), que foram seguidos pelos modelos melhorados SIG 550 (Stgw. 90), 551 e 552, todos estes em calibre 5,56X45 mm).

O Stgw. 90 é o atual fuzil do exército suiço.

Bacchi

M@K
Visitante
M@K

Ah! Achei na internet. O fuzil da África do Sul é o Vektor R4 calibre 5,56x45mm que na verdade é uma cópia autorizada do fuzil de assalto Galil da IMI como os colegas acima citaram. Acho que essa arma é usada também na Colômbia que a importou ou teve licença de fabricação, não sei direito. E como já disseram, tem como base o consagrado projeto do Mikhail.

Abraços

M@K

Carlos Alberto Soares
Visitante
Member
Carlos Alberto Soares
Iväny Junior Barros Lucena
Visitante
Iväny Junior Barros Lucena

A Stg-44 foi um projeto base e sem o qual Kalashinikov não teria logrado êxito no seu projeto, que primava na robustez e simplicidade, consequentemente, fácil processo de fabricação.

A arma é realmente formidável.