quarta-feira, agosto 10, 2022

Saab RBS 70NG

Brasil e Antígua e Barbuda firmam acordo de cooperação em defesa

Destaques

Alexandre Galante
Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

barbudo_inter

Os ministros da Defesa do Brasil, Celso Amorim, e da Segurança Nacional e do Trabalho de Antígua e Barbuda, senador L. Errol Cort, assinaram hoje (26) acordo-quadro de cooperação na área de defesa. O documento prevê a parceria em assuntos relativos à defesa com destaque nas áreas de pesquisa e desenvolvimento, apoio logístico e aquisição de produtos e serviços de defesa.

Também será possível, pelo acordo, compartilhar conhecimentos e experiências adquiridas em operações das Forças Armadas, incluindo operações internacionais de manutenção da paz, bem como em uso de equipamento militar nacional e estrangeiro; promover ações conjuntas de treinamento e instrução militar, em exercícios militares conjuntos, assim como o intercâmbio de informações relacionadas a esses assuntos; colaborar em temas relacionados a sistemas e equipamentos no campo da defesa; e cooperar em outras áreas no domínio da defesa que possam ser de interesse comum para ambas as partes.

O documento foi formalizado durante visita de Errol Cort a Brasília. O ministro chegou à sede do Ministério da Defesa sendo recebido com honras militares. Após passar em revista às tropas, Errol Cort participou de encontro reservado com o ministro Amorim. Em seguida, se deslocou para a reunião bilateral. No encontro, Celso Amorim informou sobre o interesse do Brasil na aproximação com os países caribenhos.

“O Brasil tem imenso interesse em estreitar as relações com os países caribenhos. Quando ocupava o cargo de ministro das Relações Exteriores visitei diversos países. Abrimos diversas representações diplomáticas”, destacou o ministro lembrando que este ano celebra-se 10 anos da presença do Brasil no Haiti.

O ministro Errol Cort destacou em seu pronunciamento o interesse do seu país em estreitar as relações e deixou caminho aberto para que esse movimento se estenda para os demais países do Caricom – Mercado Comum e Comunidade do Caribe. O ministro informou que esteve em visita a organizações militares da Marinha do Brasil, oportunidade em que tomou conhecimento do programa de construção de submarinos, o Prosub.

barbudo_pequena1Ele enfatizou que o seu país enfrenta problemas relacionados ao tráfico de entorpecentes e de seres humanos, sendo esse último em menor escala. Por isso, conforme assinalou, o governo deve se voltar mais para o reforço das ações da Força Naval. O comandante da Marinha do Brasil, almirante Julio Soares de Moura Neto, explicou que poderia enviar especialistas ao país caribenho dentro do acordo de cooperação.

Acordo-quadro

Após a reunião bilateral, Amorim e Errol Cort assinaram o acordo-quadro. O documento prevê, por exemplo, que “os procedimentos para o intercâmbio, bem como as condições e as medidas para proteger a informação classificada das Partes na execução e após a denúncia do presente Acordo, serão determinados por um acordo entre o Governo de Antígua e Barbuda e o Governo da República Federativa do Brasil”.

Além disso, está previsto que “as partes notificarão uma a outra com antecedência da necessidade de preservar o sigilo da informação e de outros dados relacionados a essa cooperação e/ou especificados em contratos (acordos) assinados no âmbito deste Acordo, em conformidade com as respectivas legislações nacionais”.

Ficou estabelecido, ainda, que “Mecanismos de Implementação para a execução de programas e atividades específicas ao amparo do acordo ou dos seus protocolos complementares poderão ser desenvolvidos e implementados pela Força de Defesa da Antígua e Barbuda e pelo Ministério da Defesa da República Federativa do Brasil”. Tais mecanismos, segundo acordo, deverão estar restritos aos temas referentes e serem consistentes com as leis respectivas dos dois países.

FONTE: Ministério da Defesa

- Advertisement -

4 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest

4 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
joao.filho
joao.filho
8 anos atrás

Wow…
E quando sai o acordo com a Republica de Zangaro??? Rsrsrs…

rsbacchi
rsbacchi
8 anos atrás

Impressionante o trabalho maravilhoso que o Ministerio de Defesa esta executando. Daqui a alguns anos os Estados Unidos vao descobrir que estao sozinhos contra todo resto do Mundo liderado pelo Brasil. Nota 10.

ricardo santos
ricardo santos
8 anos atrás

Minha nossa, essa eu tive que procurar no mapa!!

Uitinã
Uitinã
8 anos atrás

Só parceria “estratégica” vão dar que nome “Liga dos Desarmados” falta quem Curacão, jamaica, Djibuti, Eritreia, malaui como eu disse só parceria estratégica.

Últimas Notícias

EUA aprovam venda de mísseis Javelin para o Brasil por cerca de R$ 379 milhões, diz Pentágono

Pedido de militares brasileiros para comprar 222 mísseis Javelin estava parado após crescente temor sobre retórica do presidente brasileiro WASHINGTON...
Parceiro

- Advertisement -
- Advertisement -