Home Noticiário Nacional Avibras amplia instalações para produção de blindados

Avibras amplia instalações para produção de blindados

756
0

Astros II

Por Virgínia Silveira | Para o Valor, de Jacareí (SP)

ClippingA Avibras está investindo R$ 100 milhões na instalação de uma nova fábrica no seu complexo industrial, em Jacareí, onde irá concentrar a produção de veículos blindados e dos veículos do sistema Astros 2020 (lançadores múltiplos de foguetes de artilharia) para atender o Exército brasileiro e encomenda de exportação para a Indonésia.

Segundo o gerente de desenvolvimento de negócios da Avibras, Marcos Agmar Souza, a nova unidade ficará instalada em uma área de 27 mil metros quadrados e exigirá a contratação direta de até 250 funcionários. Atualmente, a empresa conta com 1,4 mil empregados. A inauguração está prevista para outubro.

Com o apoio da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), a Avibras irá construir em Lorena (SP) uma outra fábrica, de Polibutadieno (PBLH), polímero utilizado na fabricação do combustível sólido do foguete VLS-1. O produto que tem aplicações industriais, como resina plástica. Essa será a quarta fábrica de PBLH no mundo, depois dos Estados Unidos, da China e da Rússia. O investimento previsto é de mais R$ 55 milhões, sendo R$ 6,2 milhões da Finep.

A empresa apresentou ontem o novo blindado leve Tupi. Desenvolvido em parceria com a Renault Trucks Defense, o Tupi participará de um processo de seleção do Exército, na terça-feira, no Rio de Janeiro. A Avibras disputará o fornecimento de 32 viaturas blindadas leves sobre rodas com concorrentes estrangeiros e outra empresa nacional. O veículo foi projetado para realizar missões de patrulhamento em áreas urbanas, evacuação de feridos, transporte de pessoal, defesa antiaérea, estação de radar e posto de comando e controle.

Segundo um representante do Exército, a Avibras conseguiu atender a todos os requisitos exigidos para esse tipo de veículo e está entre o número reduzido de concorrentes que atenderam às especificações operacionais.

A expectativa da Avibras, segundo Souza, é que o Exército adquira um lote inicial desse tipo de viatura em caráter de urgência para atender às necessidades da Força de Paz do Exército Brasileiro no Líbano, da qual o Brasil faz parte no âmbito da Unifil (Força Interina das Nações Unidas no Líbano).

“Estamos prontos para atender a demanda do Exército e para entregar as viaturas num prazo de seis a oito meses”, afirmou o gerente. O executivo disse que também existe um mercado potencial para exportação nas regiões onde os produtos da Avibras têm uma boa aceitação, como Ásia, Oriente Médio e América do Sul.

Em 2013, a Avibras obteve lucro de R$ 13,7 milhões e receita de R$ 305 milhões. Segundo o diretor administrativo e financeiro, Márcio Santos, cerca de 85% da receita vem da venda do Astros 2020.

Somente para a Indonésia, foram vendidas 68 viaturas, contrato avaliado em US$ 404 milhões.

A empresa fechou contrato com a Arábia Saudita para revitalização de munição do sistema Astros. O valor do contrato, de acordo com Santos, é de US$ 58 milhões.

O sistema Astros é o carro chefe de vendas. O Programa de desenvolvimento do Astros 2020 (nova geração) está orçado em R$ 1,2 bilhão e inclui a ampliação, reestruturação e reorganização de todo o sistema Astros existente no Exército. Os recursos do programa são repassados via PAC (Programa de Aceleração do Crescimento). Para este ano, segundo Souza, o governo federal aprovou a liberação de R$ 311 milhões, dos quais R$ 100 milhões já foram liberados.

FONTE: Valor Econômico

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of