Home Divulgação LAAD 2015: ST Engineering está otimista com perspectivas para o Brasil

LAAD 2015: ST Engineering está otimista com perspectivas para o Brasil

545
5
Urutu modernizado pela ST Engineering
Urutu modernizado pela Technicae, empresa do grupo ST Engineering

Grupo Asiático aumenta em 20% participação na LAAD 2015 e apresenta soluções de engenharia integrada para o ar, a terra e o mar

A ST Engineering, um dos principais grupos de defesa e engenharia da Ásia, afirma que continua otimista sobre suas perspectivas de negócios no Brasil, apesar da desaceleração da economia brasileira no ano passado. O mercado brasileiro é de importância estratégica para o Grupo, pois é uma porta de entrada para a América Latina. Desde meados de 2013, a ST Engeneering investiu em três empresas para atender às demandas de negócios nos setores de defesa e comerciais do país.

“Nos últimos dois anos, a ST Engineering avançou com seus planos no Brasil. Em 2010, abrimos nosso primeiro escritório em São Paulo, para desenvolvimento de Marketing e Negócios e, agora, a ST Engineering tem presença em três cidades, oferecendo serviços de manutenção, reparo e revisão automotivo para veículos militares e paramilitares, fabricação de equipamentos de construção de estradas e oferta de soluções urbanas para o programa de urbanização do país”, explica Patrick Choy, vice-presidente executivo de Marketing Internacional da ST Engineering. “Acreditamos no desenvolvimento de nosso negócio localmente e na transferência de nossa tecnologia para o desenvolvimento e apoio ao mercado brasileiro.”

Como sinal de seu compromisso, a ST Engeneering ampliou, mais uma vez, sua participação na LAAD 2015, a maior feira internacional de Defesa e Segurança da América Latina. Este ano, o estande G46, na rua 4, é cerca de 20% maior que o de 2013, dando continuidade à tendência do Grupo de expandir sua exposição em mais de 10 vezes desde a primeira edição da feira, em 2011. A LAAD 2015 também tem a participação de executivos seniores de gestão, demonstrando ainda mais o papel significativo que o Brasil ocupa nos planos de crescimento do Grupo.

Na LAAD 2015, a ST Engeneering mostra a força de suas soluções de engenharia integradas para o ar, terra e mar sob três conjuntos de capacidades – soluções de Combate, Conectividade, e Reinicialização & Atualização – envolvendo uma série de sistemas e produtos que foram sucesso em campo e implantados em todo o mundo.

“Estamos confiantes de que podemos ser parceiros das Forças Armadas Brasileiras, ajudando no atendimento de suas necessidades de modernização a partir de nossa experiência em engenharia nos setores Aeroespacial, Eletrônico e de Sistemas Terrestres e Marítimos”, diz Choy.

Urutu Modernização

ST Engineering no Brasil
O braço de sistemas terrestres do Grupo, a ST Kinects recebeu recentemente uma encomenda para o fornecimento de granadas de 40mm de alta e baixa velocidades. O contrato assinado reforça a posição de liderança da munição de 40 milímetros do Grupo, conhecida mundialmente por sua eficácia e confiabilidade.

Outro recente projeto no País foi o programa de modernização dos blindados Urutu 6X6, para transporte de tropas do Exército Brasileiro, feito pela Technicae – companhia de serviços de MRO (Manutenção, Reparo e Operações) adquirida em meados de 2013 pela ST Engineering. A Technicae aproveita a expertise do Grupo em sistemas terrestres e tecnologias de defesa, particularmente em soluções de Reinicialização & Atualização para atender às demandas dos militares sobre reforço em mobilidade e poder de fogo.

À frente dos negócios comerciais, o Grupo tem a LeeBoy Brasil, que fabrica e comercializa equipamentos de construção de estradas da marca LeeBoyTM, dos Estados Unidos. O negócio já personalizou diversos produtos, especificamente pavimentadoras e distribuidoras de asfalto para o mercado local e outros mercados da América Latina.

Outra subsidiária, a ST Electronics do Brasil, também se baseia na experiência do Grupo no setor de implantação de soluções eletrônicas em grande escala, como trilhos de metrô e sistemas de transporte inteligente, além de segurança pública e outros sistemas de segurança.

Com investimento total de cerca de R$ 70 milhões no Brasil, o Grupo emprega, atualmente, cerca de 100 profissionais no país. A ST Engeneering está otimista em relação às perspectivas de longo prazo do país e tem como objetivo construir uma forte parceria com o governo, as empresas e os brasileiros.

ST Engineering (Singapore Technologies Engineering Ltd) é um grupo de engenharia integrada que provê soluções e serviços para os mercados Aeroespacial, Eletrônico e setores de Sistemas Terrestres e Marítimos. Com sede em Cingapura, o grupo registrou receita de 6.54 bilhões de dólares de Cingapura em 2014 e está entre as maiores empresas listadas na Bolsa de Cingapura. Suas ações são cotadas no FTSE Straits Times Index, FTSE ASEAN 40 Index, MSCI Singapore e outros índices. A ST Engineering tem cerca de 23 mil funcionários no mundo inteiro e mais de 100 subsidiárias e empresas associadas em 46 cidades de 24 países. Para saber mais, visite www.stengg.com.

DIVULGAÇÃO: MSL Group

5
Deixe um comentário

avatar
5 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
3 Comment authors
Mauricio R.rsbacchirommelqe Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
rommelqe
Visitante
rommelqe

Sei que o Guarani é um tremendo up-grade, mas que o Urutu é realmente uma referencia ninguem pode negar.
Vida loga ao Urutu, mesmo que os freios a disco sejam oferecidos só para aqueles que comprarem em bom portugues…
O Bachi vai se lembrar de quando foram vendidos os Urutus para Cingapura.

rsbacchi
Membro
Member
rsbacchi

rommelqe, nas anotações que tenho não consta nenhuma venda para Cingapura.

rommelqe
Visitante
rommelqe

Mas que eles estiveram por aqui testando, pelo menos, isso sim!
Abs

rsbacchi
Membro
Member
rsbacchi

Quanto a isto não tenho nada a dizer.

Mauricio R.
Visitante
Member
Mauricio R.

Até pouco tempo as ffaas de Cingapura, utilizavam o veículo blindado V-200.