Home Divulgação Segurança Internacional em Debate no Rio de Janeiro

Segurança Internacional em Debate no Rio de Janeiro

218
0

security

Conferência do Forte de Copacabana reúne políticos, acadêmicos, militares, diplomatas e intelectuais das Américas e da Europa

No dia 08 de outubro, no Rio de Janeiro, será realizada a XII Conferência de Segurança Internacional do Forte de Copacabana.

Realizada pela Fundação Konrad Adenauer no Brasil (KAS) e pelo Centro Brasileiro de Relações Internacionais (CEBRI), com o apoio da Delegação da União Europeia no Brasil, a conferência terá como tema principal este ano a “Políticas de Segurança no Mundo”.

Para analisar o tema geral da Conferência “Políticas de Segurança no Mundo” o evento irá tratar de um conjunto de temas contemporâneo que tem dominado a agenda internacional de segurança e defesa, como: soberania e não intervenção, guerra não convencionais, segurança energética e o papel do Brasil e da Europa no sistema internacional multilateral.

A conferência contará com discurso de abertura do senhor Christian Leffler, Diretor Executivo para Américas do Serviço de Ações Externas Europeu (European External Action Service), da União Europeia que abordará o tema “As Abordagens da União Europeia para Políticas de Segurança no Mundo (à confirmar).

A conferência deverá ser encerrada com a fala do Excelentíssimo Ministro da Defesa do Brasil Jaques Wagner sobre “As Abordagens Brasileiras para Políticas de Segurança no Mundo”.

O evento reunirá políticos, acadêmicos, militares, diplomatas e intelectuais das Américas e da Europa. Além do ministro da Defesa do Brasil, entre os nomes confirmados estão: Alex Ellis, Embaixador Britânico no Brasil; Alfredo Valladão, EUBrasil; Antonio Jorge Ramalho, South American School of Defense, UNASUR; Bill Durodié, University of Bath/Chatham House, London; Dávid Korányi, Eurasian Energy Futures Initiative, Atlantic Council; Dirk Brengelmann, Embaixador da República Federal da Alemanha no Brasil; Eduardo Viola, Universidade de Brasília; Henry Cancelado, Pontificia Universidade Javeriana, Colômbia; Jean-Baptiste Jeangene Vilmer, Ministério das Relações Exteriores da França; João Cesar Zambão da Silva, General, Escola Superior de Guerra; Jorge Enrique Bedoya Vizcaya, Vice-Ministro da Defesa, Ministerio da Defesa da Colômbia; Kai Kenkel, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ); Klaus Hahndel, Federal Academy for Security Policy, Alemanha; Kristina Eichhorst, Fundação Konrad Adenauer; Leonardo Paz, Centro Brasileiro de Relações Internacionais; Maurício Lyrio, Ministério das Relações Exteriores – Itamaraty; Nivalde José de Castro, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ); Paul A. Isbell, Center for Transatlantic Relations, SAIS Johns Hopkins University; Salvador Raza, National Defense University/CHDS; Sergio Eduardo Moreira Lima, Embaixador, Fundação Alexandre de Gusmão/ MD; Sophie Jouineau, SciencesPo; Tinko Weibezahl, Fundação Konrad Adenauer; Walter Feichtinger, Academia de Defesa da Áustria.

Sobre a Fundação Konrad Adenauer
Com origem na Alemanha, a Fundação Konrad Adenauer (KAS) leva o nome do cofundador do partido União Democrata Cristã da Alemanha (CDU) e primeiro chanceler alemão, que iniciou o processo de integração europeia. Com mais de 80 escritórios no mundo inteiro e projetos em mais de 120 países, a Fundação Konrad Adenauer tem como alvo a promoção da democracia, do estado de direito, da economia social de mercado, da paz e da liberdade.

Como um think tank, a KAS apoia continuamente o intercâmbio entre as culturas e as religiões e o diálogo sobre política externa e segurança internacional, com foco na unificação da Europa, no fortalecimento das relações transatlânticas e na cooperação mútua.

Presente no Brasil desde 1969, a Fundação Konrad Adenauer tem trabalhado em iniciativas próprias e em cooperação com parceiros locais, promovendo a troca de experiências e produção de conhecimento especializado sobre segurança, educação, política, economia social de mercado, meio ambiente, energia e relações entre o Brasil, a União Europeia e Alemanha.

Sobre o Cebri
O Centro Brasileiro de Relações Internacionais (Cebri), sediado no Rio de Janeiro, é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP), independente, multidisciplinar e apartidária, formada com o objetivo de promover estudos e debates sobre temas prioritários da política externa brasileira e das relações internacionais em geral. Criado em 1998 por um grupo de intelectuais, empresários, autoridades governamentais e acadêmicos, tornou-se rapidamente referência nacional na promoção de encontros de alto nível, conferências e seminários internacionais.
O Centro atua como um think tank de políticas públicas na área externa do país. Sua missão é criar um espaço para estudos e debates, onde a sociedade brasileira possa discutir temas relativos às relações internacionais e à política externa, com consequente influência no processo decisório governamental e na atuação brasileira em negociações internacionais.
O Cebri produz igualmente informação e conhecimento específico na área externa e propostas para a elaboração de políticas públicas. Linhas de pesquisa resultam em estudos, boletins, relatórios, newsletters e outros produtos específicos para instituições e empresas patrocinadoras.

XII Conferência do Forte de Copacabana
Data: 08 de outubro de 2015
Horário: 9h30 às 19h
Hotel Windsor Atlântica: Av. Atlântica, 1.020, Leme, Rio de Janeiro
Informações: http://www.kas.de/brasil

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of