segunda-feira, outubro 25, 2021

Saab RBS 70NG

15ª Cia Inf Mtz – tiro embarcado em lancha Guardian 25

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

15ª Cia Inf Mtz - 1

Guaíra (PR) – Nos dias 3 e 4 de fevereiro, a 15ª Companhia de Infantaria Motorizada realizou diversas atividades operacionais voltadas ao aprimoramento técnico-profissional de seu efetivo. Ressalta-se a realização do tiro “embarcado” nas Lanchas Guardian 25, embarcações táticas de alta performance, com vocação para o emprego em ações de interceptação que integram o Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (SISFRON).

O exercício ocorreu no Rio Paraná, na região do município de Santa Helena, com o emprego do armamento de dotação individual e armas pesadas, inclusive metralhadora antiaérea .50. A atividade contou com o apoio do 4º Pelotão da 5ª Companhia de Polícia Ambiental.

15ª Cia Inf Mtz - 2

15ª Cia Inf Mtz - 3

FONTE: 15ª Cia Inf Mtz

- Advertisement -

57 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
57 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Nonato
Nonato
5 anos atrás

Deviam ter mandado essa lancha para a Índia.
Poder de foto impressionante.
E teria sido bom para o passex com os Sul africanos.
E, brincadeiras à parte, essa metralhadora ja faz a defesa antiaérea.
Se é para ter um navio enorme que de útil so leva um canhão (rifle), que não impõe respeita nem amedronta, um helicóptero e quatro mísseis então essa lancha da conta, desde que acompanhada de um navio de reabastecimento de combustível, comida e água…

leandro moreira
leandro moreira
5 anos atrás

Exelente noticia, é, parece que os treinamentos e as operacoes nao param para as FFAAs, lembrando que em 2015 tivemos duas operacoes Agata. Otimo trabalho do MD.

Alexandre Samir Maziz
5 anos atrás

Boa !!!adestramento da tropa , na primeira foto vemos a velha “mag” cumprindo seu papel , eu só ,não gostei de ver ainda os “irmãos” de arma usando o velho FAL como podemos ver é fuzil já bem ultrapassado, de grande comprimento que compromete muito a mobilidade do infante no terreno , quem já serviu na arma de infantaria como eu sabe que estou dizendo como é , fora o peso dele ainda mais com carregador cheio ,o IA2 já esta na hora de chegar para o resto EB

wwolf22
wwolf22
5 anos atrás

essa .50 nao esta um pouco antiquada ????
uma Minigun 7,62 não seria melhor ???

Alexandre Samir Maziz
5 anos atrás

Nada amigo , os EUA usam até hoje ela da conta do recado e ainda faz um grade estrago !!!

Flamenguista
Flamenguista
5 anos atrás

Caros leitores… essa ,50 não seria a famosa MA DEUCE??

dieter91360
dieter91360
5 anos atrás

Opa!!! .50, FAL, lancha… Agora sim, finalmente dominamos tecnologias de ponta!!! Não percam o proximon capitulo de “Atrapalhando as Forças Armadas”.

Jeff
Jeff
5 anos atrás

“wwolf22 17 de fevereiro de 2016 at 7:11
essa .50 nao esta um pouco antiquada ????
uma Minigun 7,62 não seria melhor ???”
.
Duvido o neguinho que não corre quando escuta uma .50 disparando na sua direção. Impõe respeito, e muito, ainda.

Jeff
Jeff
5 anos atrás

Eu servi no exército em um quartel de Artilharia Antiaérea. Eles tinham lá uma gambiarra que eram 4 metralhadoras juntas e um motor no meio, pra mover a geringonça toda. Se não me engano na WW2 usavam isso ali.
.
Alguém sabe o nome daquilo? fotos??

dieter91360
dieter91360
5 anos atrás

É a Maxson meat chopper. Ai embaixo esta o link. Realmente, da Segunda Guerra mesmo. Mas o que podemos esperar, quando ainda em pleno 2016 usamos os canhões Oto Melara arrastados pela FEB na Italia em 1944??? Brasil Potencia!!!!! rsrs

http://www.guns.com/2013/01/04/maxson-quad-50-caiber-m45/

Space Jockey
Space Jockey
5 anos atrás

Que legal ver os RECRUTAS todos atirando de metralhadora…

Vader
5 anos atrás

Senhores, a Mtr M2 Browning .50 é a mesma desde 1900 e bolinha, é usada no mundo inteiro desde então, inclusive no US Army, até hoje. Idem a FN MAG 7,62. São duas das armas mais difundidas no mundo. Certas armas simplesmente não têm, ou não precisam ter, substituta. (Eu incluiria nesse bolo a Beretta 9mm 92, pra mim a melhor pistola jamais fabricada na face da Terra: num apocalipse zumbi seria a arma que eu levaria como minha secundária… 😉 ). O FN-FAL, conquanto seja uma arma velha e pesada, é confiável. Também é usado até hoje ao redor… Read more »

Space Jockey
Space Jockey
5 anos atrás

FN MAG é de 1958

Bosco
Bosco
5 anos atrás

Os americanos utilizam nesse tipo de veículo as ponto 50 (singular ou dupla), as M-240 e M-60, as Minigun e o lançador de granadas Mk-19.
A Minigun é boa mas é alimentada por energia elétrica e gasta muita munição.
Acho que o que falta mesmo é um bom lançador de granadas que não precisa atingir o inimigo diretamente para neutralizá-lo, o que é uma vantagem na mata fechada onde o alvo está protegido ou oculto.

Vader
5 anos atrás

Bosco 17 de fevereiro de 2016 at 13:48

Bosco, mas o FAL também lança granadas…

Bosco
Bosco
5 anos atrás

Vale salientar que a Guardian 25 é bem menor que as embarcações americanas (SURC e SOC-R) e por isso não é compatível com todas as armas citadas.

Bosco
Bosco
5 anos atrás

Vader,
É! Mas eu falo é de um lançador automático de granadas, tipo o Mk-19.
E Vader, ainda adotamos granadas de fuzil??

Vader
5 anos atrás

Bosco 17 de fevereiro de 2016 at 14:06

Uai sô, e tem outra? 🙂

Tava brincando contigo. O tiro de granada de bocal do FAL ainda é praticado no EB, embora seja a coisa mais complicada e inconveniente que existe, sem falar que, dizem, detona com o fuzil.

Fico imaginando a utilização prática disso em combate…

ZANZAN_PAMPA
ZANZAN_PAMPA
5 anos atrás

Jeff, o nome da engenhoca é M45 Quadmount. Existe modelos mais modernos que foram utilizados no vietnam, o 50 e o 55.
Olha aí:https://www.youtube.com/watch?v=zR0t9fIOjRs

Fernando
Fernando
5 anos atrás

Vader, e a AK-47 o que você diria dela?

Fernando
Fernando
5 anos atrás

O EB utiliza o M-79 como lançador de granadas, mas não estaria os COMANDOS e CFNs já utilizando uma versão moderna de lançadores de granadas?

Bosco
Bosco
5 anos atrás

Vadão,
Essas granadas de fuzil devem ser menos utilizado hoje em dia já que em tese temos os lançadores M-79 e o MGL (com 6 granadas).
Mas vale salientar que é difícil ver uma foto atual do EB com a tropa portando esses lançadores de granadas. Pelo visto ficamos só com as granadas de mão pra tentar “incomodar” um inimigo entrincheirado.

Bosco
Bosco
5 anos atrás

Fernando,
Os fuzileiros navais utilizam o M-203 encaixado no M-16 e o lançador automático Mk-19 nos LVTP-7.

Space Jockey
Space Jockey
5 anos atrás

Bosco, os FN tbm utilizam o M79, ja vi em em manual.

O EB usa isso tvz em 0,0000001% da tropa…

Bosco
Bosco
5 anos atrás

É bom lembrar que a Marinha tem um Phalanx só de enfeite e não me surpreenderia se os lançadores de granada Mk-19 dos LVTP-7 (CLANF) fosse só enfeite. Nunca vi a munição correspondente (40 mm x 53) exposta pelos fuzileiros.

Bosco
Bosco
5 anos atrás

Valeu Space!

Claudio Moreno
Claudio Moreno
5 anos atrás

Jeff,

Possívelmente você está falando do reparo quadruplo M55 americano. A Bernadini até chegou fazer um protótipo desta torre montado em um CCL X-1…mas não passou disso.

CM

wwolf22
wwolf22
5 anos atrás

as capsulas deflagradas sao recuperadas para a reutilização ???

Colombelli
Colombelli
5 anos atrás

Flamenguista, é a M2 HB. a clássica. Wolf, a .50 nada tem de antiquado. É uma arma excepcional, sendo quiçá junto com a Colt 1911 uma das mais antigas armas ainda em uso. A minigun em calibre 7,62mm, tem utilização para fins diversos.

Vader, e pra completar viseiras esportivas com marca. Arrêgo. Sera que não tem uma fábrica com competência pra fabricar uma adaptação militar?

Fernando
Fernando
5 anos atrás

Bosco, bem lembrado a MGL. A função de granadeiro na tropa então é exercida por infantes equipados com M-79, visto que a MGL não deve ser tão difundida nos quartéis, e, no caso dos fuzileiros, equipados com a m-16\m203 coreto?

Colombelli, logicamente que a .50 foi, com o passar do tempo, adquirindo melhorias e tendo componentes trocados por materiais melhores. Estuda-se uma troca completa dessa arma na US Army ou ela vai perdurar por mais alguns anos ou décadas lá?

zorannn
5 anos atrás

Quando eu era adolescente, lá no começo da década de 80, meu primeiro emprego foi em uma fábrica de mochilas onde praticamente toda a produção era para o exército. Era uma grande variedade de modelos entre mochilas, bolsas, algumas com armação de ferro. A produção era praticamente artesanal (para não dizer de fundo de quintal). O meu serviço era cortar as linhas com uma especie de uma tesoura quente (para que as linhas de polyester/nylon não desfiassem com o tempo), virar as mochilas para o lado certo (vinham da costura todas do avesso) e montar as ferragens. O serviço era… Read more »

Colombelli
Colombelli
5 anos atrás

Fernando, modelos pretendendo substituir a M2 surgiram, mas até o momento mesmo nos EUA que tem “cascalho” sobrando, ainda é ela a rainha do campo de batalha na sua versão mais básica. É barata e eficiente. Não creio que num futuro proximo qualquer programa efetivo de troca dela, seja nos EUA, seja em outros países venha a ser implementado. O custo benefício não compensa.

Velame
Velame
5 anos atrás

A granada de bocal ainda é utilizada no EB. Não lembro a ultima vez que vi um disparo com granada real(Nem a última vez que vi uma real), deve ter muitos anos, mas disparo com as granadas de exercício são frequentes.

Bosco
Bosco
5 anos atrás

Velame,
Você sabe se o sistema utilizado pelas granadas do FAL é o “captura projetil” (salvo engano) onde não é preciso utilizar munição especifica para lançar a granada?

Velame
Velame
5 anos atrás

Bosco, os disparos que já realizei com granada de bocal foram todas de exercício. Usávamos um cartucho de festim para impulsiona-las. A anti pessoal, ao que me lembro, vinha com um cartucho para lançamento. Parecido com o de festim, só que com mais pólvora. A anti carro não sei, talvez fosse do tipo que você citou, pois ela tinha maior alcance. Os amigos que também são ou já foram militares podem ajudar.

Bosco
Bosco
5 anos atrás

Obrigado Velame!!!

Space Jockey
Space Jockey
5 anos atrás

Como incremento ao forum, a M2 HB é uma versao bem melhorada da que foi usada na segunda grande guerra. eh praticamente onipresente, a abreviaçao significa “heavy barrel” (cano pesado/reforçado), se não me engano pesa 16 quilos, já carreguei um. . Existe uma correspondente russa chamada KORD, bem mais portatil, porem nao sei dizer se é tao confiavel como a “ponto 50”, pois o medelo anterior tinha o apelido em russo que significava “2 tiros e uma falha de alimentacáo” rsrs . Quanto a granada de bocal, tem um video de um ataque das FARC as FAs colombianas em que… Read more »

Delfim
Delfim
5 anos atrás

Colombelli.
A Browning .50, assim como a Colt 1911 .45, e a Browning hi-power 9mmP, são apenas as mais famosas criações de John Moses Browning.
Quanto à viseira, relaxa… os americanos sempre tiveram sua cota de individualidade em seus uniformes, e o Sr. sabe que o mercado oferece acessórios melhores que os disponibilizados pelas forças. As lojas de acessórios do RJ como a MegaJoww vivem cheias de clientes, policiais e militares.

BrancoF-16
5 anos atrás

Lancha de combate é CB 90 H que o brasil perdeu
se tivesse que fosse meia duzia botaria respeito em qualquer lugar
imagina uma dessa em foz do iguaçu policia federal não ia mais ficar tomando tiro da marinha paraguaia ou em mato grosso ou na região amazônica

Bosco
Bosco
5 anos atrás

Uma sobrevida para o conceito de granadas de bocal é a israelense “anti-porta” SIMON.
Ela utiliza munição normal.

Vader
5 anos atrás

Bosco 17 de fevereiro de 2016 at 18:26 “Você sabe se o sistema utilizado pelas granadas do FAL é o “captura projetil” (salvo engano) onde não é preciso utilizar munição especifica para lançar a granada?” Bosco, na minha época executei tiro real com granada de bocal, e jamais ouvi falar disso aí. A granada era impulsionada mesmo é pelo tal cartucho com mais pólvora do que o comum, e é preciso modificar a posição do obturador do cilindro de gases do FAL para fechar completamente o êmbolo (esqueci o nome da p. da vareta) que traz o sistema de recuperação… Read more »

Alexandre Samir Maziz
5 anos atrás

Boa tarde eu também realizei esse tiro real com granada no FAL , seguem link de um vídeo que mostra um pouco do procedimento que o Vader esta falando com a coronha apoiada no chão , https://www.youtube.com/watch?v=yXdtPPN9wv8 , se não estou enganado a cor azul da munição e porque ela é de treinamento , já tem uns 12 anos que sai do EB ,atualmente não sei executam essa instrução de tiro com granada no FAL ainda , ou se temos algum equipamento lança granadas , na minha unidade de infantaria não tinha , eu só via nos filmes o fuzil… Read more »

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
5 anos atrás

Caro Vader 17 de fevereiro de 2016 at 12:41
https://www.youtube.com/watch?v=tmj42UXmA8Q

Colombelli
Colombelli
5 anos atrás

As granadas de bocal do FAL como disse o Vader, são impulsionadas por um cartucho com mais pólvora, parecido fisicamente com o de festim, mas mais curto. O obturador do cilindro de gases deve ser girado para a posição Gr, ou seja 90º, obstruindo a entrada de gases no cilindro a fim de maximizar a energia no cano e evitar danos no êmbolo, mola e impulsor do ferrolho. A granada azul é universalmente a de treinamento. A real é verde com inscrições em amarelo. Cada granada vem com seu cartucho acoplado. Space, cano 12 kg. Delfin, não sou contra a… Read more »

Alexandre Samir Maziz
5 anos atrás

Boa noite caro Colombelli , entrei EB em 1999 onde fiquei ate 2003 , servi num batalhão de infantaria nos chamados PELOPES (pelotão de operações especiais) ,sobre a munição antiga eu passei por um situação parecida com a sua , quando era recruta ainda minha QM era chefe de peça de morteiro 60 mm e 81 mm , então partimos para uma instrução de tiro real de morteiro de 60 mm , estava previsto batalhão disparar umas 80 granadas , mas a munição que a tropa ia usar era 1973 e a gente estava em 1999 , dai lançamos as… Read more »

BrancoF-16
5 anos atrás

A proposito recomento um documentário que esta no netflix sobre alguns avanços nas forças armadas colombianas, e um desses capítulos fala dessa lancha, é um documentário interessante para se ver. Mais falando em lancha para o Brasil essa é a CB 90 H https://www.youtube.com/watch?v=9I42PVJtOlc Pergunta para os mais conhecedores seria possível transporta essa lancha no KC-390 ?? Principais Características País de Origem: Suécia Ano inicial do serviço: 1991 Operadores: Grécia; Malásia, México, Noruega, Suécia, Estados Unidos Tripulação: 25 Comprimento: 52 pés (15.85m) Boca: 12 pés (3,66 m) Calado: 3 pés (0,91 m) Deslocamento: 16.865 toneladas Máquinas: 2 x Saab-Scania 8V-14… Read more »

Bardini
Bardini
5 anos atrás

BrancoF-16,
.
CB 90, no C-17 cabe uma, e se no C-5 fica assim: https://uswarships.jounin.jp/web_120225-N-YO394-104.jpg Acho que no KC-390 não cabe não.

Luciano
Luciano
5 anos atrás

O EB muito provavelmente pensa em manter um emprego das granadas de bocal, tanto anti pessoal quanto anti-carro, já que o fuzil IA2, que esta sendo distribuído às unidades emprega este tipo de granadas.

Bosco
Bosco
5 anos atrás

É uma pena porque esse tipo de granada é ultrapassada. O ideal para a tropa é um mix de lançador de granadas encaixável no fuzil e “lança-rojões”.
Até mesmo os laçadores de granadas específicos, de tiro único ou múltiplo, são pouco úteis no emprego militar e mais adequados ao uso policial (ou militar muito específico).
Acaba que um lançador de granadas encaixável no fuzil utilizando munição de curto alcance e um lançador automático com munição de grande alcance é uma combinação ideal para uso militar.

velame
5 anos atrás

Esse tipo de granada, além de ultrapassada, também é difícil de acertar alguma coisa. Como o tiro não é feito se apontando diretamente para o alvo, as coisas ficam mais complicadas. O que se costumava fazer, era colocar as marcações do angulo formado entre a o fuzil e o solo na bandoleira do FAL, pois nesse tipo de tiro o alcance esta diretamente relacionado com o angulo de disparo.

Últimas Notícias

Recife (PE) sediará a nova Escola de Formação de Sargentos do Exército

O CENTRO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO INFORMA: Na 339ª Reunião do Alto Comando do Exército, realizada de 18 a...
- Advertisement -
- Advertisement -