Home Exército Brasileiro Exército emprega robôs para desativação de explosivos

Exército emprega robôs para desativação de explosivos

1974
8

Robo - EB - 2

Durante a atuação nos Jogos Olímpicos, o Exército brasileiro vai empregar dois robôs, que possuem tecnologia alemã: o Telemax e o Teodor. O primeiro fará trabalhos que exijam mais agilidade e versatilidade. Já o segundo, tarefas que exijam mais robustez. Os principais equipamentos dos robôs são raio x, bloqueador de radiofrequência, canhão de disrupção de água, sensores químicos, biólogos, radiológicos e nucleares (QBRN) e arma calibre 12.

O Destacamento Especial de Engenharia para Desativação de Artefatos Explosivos (Dst Esp E DAE) foi criado para gerenciar estes robôs, que serão utilizados durante os Jogos Rio 2016. Composto por 20 militares, o destacamento possui sete operadores de desativação de artefatos explosivos, seis operadores de robô e sete militares do grupo de apoio. Os militares especialistas receberam treinamento na Espanha e Colômbia.

Segundo o Major Carlos José de Oliveira Silverio, Comandante do grupo, a criação do Destacamento possibilitou a aquisição de equipamentos especializados e de militares altamente capacitados, prontos para atuar na defesa dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. Para ele, esse será mais um legado de pessoal e material que ficará para o Exército Brasileiro.

Robo EB - 1

OPERAÇÃO

No dia 19 de julho, os robôs foram utilizados durante operação na estação de trem de Deodoro, zona oeste do Rio de Janeiro. Uma bolsa foi deixada no local e o destacamento foi acionado. Os robôs identificaram que não passava de uma bolsa feminina, que tinha sido esquecida na Estação.

FONTE: EB / Indústria de Defesa & Segurança

8
Deixe um comentário

avatar
8 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
7 Comment authors
MahanCarlos CamposMarcelo AndradeAntonio Carlos Jr ZamithDelfim Sobreira Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Matheus
Visitante
Matheus

E o CORE? Não seria mais eficiente se deixassem isso pra PC?

Rogério Thees
Visitante
Rogério Thees

Falta de confiabilidade da Polícia Civil. Há poucos dias estavam fazendo ameaça de greve no Galeão e desejando aos que desembarcavam “welcome to hell” em faixas com letras garrafais.

Delfim Sobreira
Visitante
Delfim Sobreira

“Falta de confiabilidade” é ótimo…
Aqui mesmo saiu matéria do DQBRN fazendo intercâmbio com o CORE pra troca de informações e procedimentos. Se somos inconfiáveis, porquê bateu à nossa porta ?
Quanto à faixa, Policiais são profissionais, não conscritos. Há obrigações por parte do Estado do RJ que não estavam sendo cumpridas. Foi tosco, mas funcionou.
Queria ver os Srs. Oficiais e Graduados com soldo atrasado, que nunca ocorreu desde que Caxias organizou o Exército na Guerra do Paraguai e aí a vitória veio.

Delfim Sobreira
Visitante
Delfim Sobreira

Além das Olimpíadas, o EB tem que ter estes robôs mesmo. O maior risco pra tropas em confronto urbano atualmente são os IED (improvised explosive device – dispositivos explosivos improvisados)

Antonio Carlos Jr Zamith
Visitante

isso é trabalho para PR e policias civis do Brasil. Não de das forças armadas

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Delfim, concordo com você em parte. A Polícia Civil do RJ tem um robô também.

Quanto à manifestação no Aeroporto não concordo como foi feito. Turistas e atletas daqui e estrangeiros não tem nada a ver com os problemas do RJ. E como se eu discutisse com minha mulher a nossa relação na frente de visitas. Roupa suja se lava em casa e a nossa Polícia, a qual vejo que você faz parte, não melhora em nada a sua já desgastada imagem!!!

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

mas não é marido e mulher, tinha que meter pressão, acharam uma boa forma, pq ficar pedindo diretamente ao governo não funcionava

Mahan
Visitante
Mahan

As Forças de segurança devem ficar bem atentas a possíveis atentados com agentes QBN ou a instalações. As ameaças à cidade do Rio de Janeiro sempre vieram do mar, inclusive parte das drogas e armas que alimentam o crime. A MB e o CFN serão fundamentais para a segurança dos Cariocas, competidores e visitantes.