terça-feira, agosto 3, 2021

Saab RBS 70NG

Esquizofrenia social

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Gen Ex Maynard Marques de Santa Rosa

A transição atual é prolífica em extravagâncias que espelham interesses de todo o tipo, ensejando uma agenda surpreendente. A proposta de trocar o sistema presidencialista pelo parlamentarista, porém, é tema recorrente.

Os políticos costumam culpar o presidencialismo dito de coalizão ou o semiparlamentarismo de tornar o Poder Executivo refém do Legislativo. Marotamente, omitem a causa da desarmonia: o parlamentar em função executiva.

Pelo certo, o senador ou o deputado, ao aceitarem cargo no Executivo, deveriam perder o mandato legislativo, em favor do princípio da independência dos poderes. Da mesma forma, esses políticos fingem esquecer que a soberania popular, fonte de todo o poder, escolheu o presidencialismo puro em dois plebiscitos recentes. Além disso, a proposta é inoportuna. Uma reforma que delega mais autoridade ao estamento político, no momento mais crítico de sua credibilidade, é insensatez.

Outra preocupação relevante é a violência urbana. Embora seja notória a crise geral de segurança pública, o tema não consegue espaço na agenda legislativa. A redoma psicológica em que se abrigam os legisladores no Congresso parece torná-los insensíveis ao sofrimento refletido no índice macabro de 60 mil homicídios ao ano, que supera o total de baixas somadas na Síria e no Afeganistão. A realidade social mostra que os códigos vigentes no País estão defasados. Uma explicação para o imobilismo seria a alienação ideológica.

Contudo, o distúrbio da insensibilidade não se restringe ao âmbito legislativo. A crise econômica e o desemprego de 14 milhões de pessoas não chegam a comover as corporações dos poderes públicos, responsáveis pela expansão de supersalários, que transcendem os limites legais. Sobre fenômeno similar, escreveu Alexis de Tocqueville, em “O Antigo Regime e a Revolução”, que as teses dos enciclopedistas eram temas da moda entre os nobres da França no século XVIII, durante os convescotes de Paris e os saraus da Corte de Versailles, como se não lhes afetassem a própria sobrevivência. Mais do que anomalia emocional ou moral, seria um sintoma de esquizofrenia social.

Outro aspecto contumaz da agenda subliminar é a chamada “teoria do gênero”. Inventada na Europa por pensadoras feministas, pretende alterar as leis da natureza, ao derrogar os sexos, como se o homem e a mulher fossem espécies diferentes dentro do gênero humano. O que surpreende é a assimilação do conceito pela grande mídia, que vem conseguindo inculcar tal aberração na sociedade, até alcançar a legislação governamental.

O fato é que o humanismo perdeu o rumo e transpôs os limites razoáveis, ocasionando um ambiente cada vez mais permissivo. O Brasil, por mais de quatro décadas, tem sido vítima de campanhas “construcionistas”, que subverteram os valores sociais e desnortearam o senso comum. O bombardeio populista e ideológico, a partir da Constituinte de 1988, consolidou uma cultura de direitos sem deveres e minou o princípio da autoridade. O resultado mostra-se nos indicadores de corrupção, violência e impunidade. Para agravar esse quadro, escasseiam-se as lideranças políticas.

Chegamos, assim, ao limiar da ordem política, econômica, social e jurídica. É hora, portanto, de reação, antes que o faça o instinto de sobrevivência coletivo, potencial criador de cenários escatológicos. A ordem social que repousa em base falsa torna a sociedade suscetível ao presságio bíblico: “Quando vierem as chuvas, subirem os rios, soprarem os ventos e a vierem açoitar, ela ruirá, e grande será a sua ruína” (Mateus, 7:25).

- Advertisement -

35 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
35 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
3 anos atrás

Com todo respeito ao Gal Maynard..

Esquizofrênico é um Exército que se mete a cuidar até de arma de brinquedo. Que tem a cara de pau de falar em Segurança Pública mas cria todo tipo de mecanismo, até mesmo inconstitucional, para impedir que o atirador exerça o seu direito de ter a arma que bem entende para praticar o seu esporte.

Juarez
Juarez
3 anos atrás

Rodrigo, eles falam como se estivessem a margem do sistema, mas na verdade como todos nós aprendemos e já sabemos, fazem parte dele.
Se tivessem um pingo de vergonha na cara não teriam boicotado a reforma da previdência e se achando acima da lei.
Como todo funcionário público hoje:

Ao mortais na iniciativa privada, os rigores da lei, mal sabem eles, que muito em breve não receber nem o soldo em dia.
Cada povo tem o políticos e os militares que merecem.

g abraço

Rodrigo
Rodrigo
3 anos atrás

Prezado General Maynard, isto posto, está esperando o que para agir? Aqui vai minha humilde e ousada sugestão: 1 – Ponha os citados na Lava Jato dos três poderes na esfera federal, estadual e municipal em cana; 2 – Acelere os tramites da Lava Jato; 3 – Confirme as eleições para outubro do ano que vem, liberando apenas aqueles que são ficha limpa em primeira instancia; 4 – Vá com seus comandados para as ruas e tente garantir um mínimo de segurança para seus conterrâneos e combata o tráfico de drogas (me refiro aos barões da droga e não os… Read more »

Juarez
Juarez
3 anos atrás

Perfeito Rodrigo, mas não esqueça, o Gal Maynard faz parte do mesmo exercito que percentualmente tem mais generais que US Army.
Não esqueça, que recebe do sistema, não combate ele, só nos, povo organizado, podemos tomar o poder e enforcar toda esta quadrilha em praça pública, deixando-os pendurados a la Mussolini durante uma semana para feder, e para que urubus possam devorá-los, tudo as vistas do povo, para que jamais não esqueçamos dos erros cometidos no passado.

g abraço

Pedro
Pedro
3 anos atrás

Concordo com os comentários acima!

Talisson
Talisson
3 anos atrás

Sou PM e vizinho da fábrica da Boito. Esse ano solicitei a compra de uma Pump, eu e mais uns 6 colegas tivemos o pedido negado pelo EB do general aí… “soldado não pode comprar na indústria, apenas de sargento pra cima”. (Pior de tudo que a negativa tem amparo no fascista R105). Tive uma amostra grátis da intervenção militar que uns tanto pedem.
Rodrigo, disse tudo. Um Exército que acha que uma Cal 12 de cano curto é produto restrito (as de cano longo são liberadas), não tem meu crédito para uma “intervenção”, constitucional ou não.

Hawk
Hawk
3 anos atrás

Alguém que escreve uma coisa “bonita dessas” propondo soluções mágicas está fora do alcance da realidade assim como um monte de políticos que falam em mil soluções contra a violência pois andam com escolta armada e carro blindado.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
3 anos atrás

Talisson 5 de setembro de 2017 at 23:26 Eu conheço mais de um caso de negarem CII de 12 com cano longo, porque a coronha dela era com o buffer tube do AR e tinha trilhos. Aquelas da Hatsan semi-automáticas. A justificativa é que arma era tática.. Imagino a tática com uma arma de mais de 1m de comprimento. Grande m…. se o cara quer ter uma arma “tática” para atirar no clube, dentro de casa, na própria cabeça ou enfiar no c*. Se o EB não tem grana para ter uma, que lutem para ter orçamento e poder adquirir… Read more »

sub-urbano
sub-urbano
3 anos atrás

General, com todo respeito. Não me ofende a preferencia sexual dos outros. Por mim pouco importa se um casal é de homens ou de mulheres.

Me incomoda mesmo são as pensões para filhas de militares, pagas até hoje com o dinheiro dos contribuintes que levam esse país nas costas.

Façam o papel de vocês que é o de manter um exército profissional e eficiente, com SOLDADOS profissionais, bem equipados e treinados. Políticos profissionais já temos mais que o suficiente.

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
3 anos atrás

Mofou !

romário
romário
3 anos atrás

Segundo o senador Juca, os comandantes militares estão no golpe.

Daniel Dutra
Daniel Dutra
3 anos atrás

Concordo com o General, a crise esta longe de ser só politica.

Daniel Dutra
Daniel Dutra
3 anos atrás

Hawk
Pelo que eu li ele nao chegou a dar soluções, o texto esta mais pra um desabafo/critica sobre a sociedade atual. Eu diria que serão necessárias varias soluções pra ajeitar essa bagunça toda.. rsrs

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
3 anos atrás

romário 6 de setembro de 2017 at 0:48

O único golpe que eu vejo é o golpe de quem tomou na cabeça para ter ficado afetado a ponto de acreditar na narrativa do PT de que tirar a Dillma do poder foi errado.

DaGuerra
DaGuerra
3 anos atrás

A escatologia começou em 2003 e durou mais de uma década. Na ocasião todos os “valentes” ficaram de bico caladinho. Agora tem um monte de “isentão” por aí que está preocupado com os rumos da política…

Jeff
Jeff
3 anos atrás

Mamaram nas tetas do PT assim como vários outros, viram tudo que estava sendo feito de errado e se mantiveram caladinhos, trocaram sua decência por algumas migalhas a mais de benefícios.
Não acredito que o Brasil irá sair dessa latrina política sem revolução e muito sangue nas ruas. Mas que venha, isso já deveria ter sido feito há muito tempo, hoje não estaríamos assim.

Bueno
Bueno
3 anos atrás

Repedindo o artigo da jornalista Graça Salgueiro. importante leitura. Os críticos ao posicionamento do digníssimo General terá uma outra visão sobre ele.

http://www.grupoinconfidencia.org.br/sistema/index.php?option=com_content&view=article&id=65:-o-general-santa-rosa-e-a-argentina&catid=95:artigos-recentes&Itemid=143

Brasil acima de todos comunas!

Bueno
Bueno
3 anos atrás

ops repetindo

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
3 anos atrás

Precisamos de vários destes:
https://www.youtube.com/watch?v=IWuggz3aWhw

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
3 anos atrás
Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
3 anos atrás
Marcel Danton Silva
Marcel Danton Silva
3 anos atrás

Mais um estulto oportunista e conivente! Onde estavas?!
Agora ressurgem todos os covardes para falarem obviedades.
Geisel e Golbery criaram esse vermes que assaltaram o Brasil e destruíram as instituições republicanas através do aparelhamento despudorado de gentalhas ineptas em postos chaves.
Cuidem das porosa fronteiras Exército!
Cuidem dos rios (trafico de drogas e armas) e litoral brasileiro Marinha, que tem mais contrabando que nas fronteiras!
Cuidem do céus Aeronáutica cujo ares trazem o contrabando mais rebuscado!
300 mil e até agora não sei o que realmente fazem….só 60 mil em áreas estratégicas..o resto tudo nas grandes cidades.

Rafael_PP
Rafael_PP
3 anos atrás

Escreveu, escreveu, escreveu… E não falou nada de novo ou construtivo. Pelo contrário, apenas repetiu o já esgarçado discurso exposto por inúmeros generais, ativos ou na reserva.
.
Se cada administrador buscasse apenas resolver os problemas de sua respectiva corporação, teríamos sensíveis e constantes melhoras no país ao longo dos anos. Ao menos seria mais útil que se preocupar com casamentos e relacionamentos alheios ou buscar uma grande ‘renovação moral e social’ no país, esta, aliás, cerne de todo regime populista ou autoritário.

Juliano Bitencourt
Juliano Bitencourt
3 anos atrás

O que o presidente Médice fez de bem ao vencer a guerra militar/de guerrilha, Bolsonaro ou quem quer que seja deve vencer agora uma GUERRA muito mais difícil de vencer, a Guerra Cultural, o Marxismo Cultural, Gramsci e a Escola de Frankfurt, Saul Alinsk, feminazis, que tem todos eles dominância e hegemonia inconteste nas escolas, cursinhos,faculdades, universidades,pequena e grande mídia, editoras de livros, mundo artístico. O governo pode liderar, mas essa guerra só pode ser vencida pelo engajamento do povo de bem. Ou seus filhos, nossos filhos serão todos comunas doutrinados da 1º série ao pós doutorado, sem gênero definido,… Read more »

joshua
joshua
3 anos atrás

O Exército brasileiro há muitos anos não tem força no País. “A principal diferença entre o cenário atual e a do golpe de 1964 é que não temos mais um Exército forte como antes. O setor militar esteve ausente. A situação à época do golpe de 1964 era menos complexa do que a atual . Se o Exército brasileiro ainda tivesse a força que tinha naquele momento, não tenha dúvida de que já teria tido uma militarização no país.

Jorge F.
Jorge F.
3 anos atrás

(OBS Não é discussão de petista, não sou vermelho, branco nem azul) …Deixa eu ver se entendi, o congresso orquestra um impeachment para colocar quem ele quer no Comando da nação, gostou da ideia e agora quer institucionalizar a ação…

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
3 anos atrás

Como quem ele quer?

Entrou o vice presidente da república eleito na mesma chapa da titular.

Deu-se para Dillma muito mais tempo que foi dado para o Collor.

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
3 anos atrás

Sinceramente, muitos defendem que os militares tomam o poder e eu pergunto, pra que? Vocês acham que durante 30 anos de Governo Militar não houve corrupção?? que as grandes construtoras apareceram de 2011 pra cá? Acho que militar nem deve dar palpite na política e vice versa. Enquanto tivermos a cultura do “se dar bem” e “leve vantagem em tudo” vai continuar tudo na mesma!! Só mudarão as moscas da latinha de estrume! Todo nosso sistema econômico e político é feito para que haja corrupção. Você não consegue abrir uma loja na esquina senão pagar propina, vem a fiscalização com… Read more »

Gallina
Gallina
3 anos atrás

Marcelo Andrade 6 de setembro de 2017 at 16:09
Na ESFERA PÚBLICA, a corrupção era muuuuuito menor. Não era endêmica.
Abraços

Juliano Bitencourt
Juliano Bitencourt
3 anos atrás

Marcelo Andrade 6 de setembro de 2017 at 16:09 “Se algum movimento para acabar com tudo isso tem que sair de algum ligar, é do povo que tem que praticar a desobediência civil” . Impossível! Depois 40 anos, e gerações inteiras doutrinadas para o marxismo, a alienação, e a completa imbecilização, não há outra saída que não a militarização. Depois de ANOS a fio (desde 2004) com escândalos empilhados até a lua, a realidade superando a mais louca ficção, e NADA de desobediência civil, NÂO HÁ mais esperanças. O povo foi bestializado e só pensa em perseguir as mulheres de… Read more »

Victor Moraes
Victor Moraes
3 anos atrás

Se alguém reunir um exército paramilitar para tomar o poder em Brasília, mande-me uma foto autografada! Viva a anarquia! Viva a liberdade! Viva o Estado Mínimo! Viva o livre mercado! Viva a livre iniciativa! Viva a livre expressão de idéias! Viva a comunicação isonômica!

Erik bartolomeu
Erik bartolomeu
3 anos atrás

Adorei o texto

Antonio Palhares
Antonio Palhares
3 anos atrás

O Brasil é o país das castas. Qualquer grupo organizado e estridente coloca a sociedade de joelhos, comete crimes e desatinos para subtrair desta os recursos para manter seus privilégios. O Brasil esta todo avacalhado. Qual a credibilidade do Supremo Tribunal Federal? Com suas figurinhas carimbadas? Quantos desembargadores e juizes mandam soltar traficantes presos em flagrante com toneladas de drogas? Porque as facções criminosas comandam os presídios no país e determinam quem vive e quem morre? Porque o PCC manda caçar como ratos os policiais em São Paulo e Santa Catarina? Adianta alguma coisa falar do Legislativo Brasileiro cujos expoentes… Read more »

João Rodrigues
João Rodrigues
3 anos atrás

Prezado General
Do jeito que a nossa política/economia estão, geridas por corruptos que só pensão em si, só temos uma saída. INTERVENÇÃO MILITAR urgente. Prendendo todos os agentes públicos nominados na “lavas jato” e fechando o congresso. Creio que as FFAA devem ficar no poder durante pelo menos duas décadas. Não é retrocesso, o poder foi passado aos civis que não tem preparo para viver em jovem democracia, infelizmente.

Goitacá
Goitacá
3 anos atrás

Apesar de ver algum fundamento na reclamação de muitos comentários, não posso deixar de notar a evidente incapacidade que os comentaristas demonstram para a simples análise do que foi escrito no texto do post. As questões colocadas pelo autor são infinitamente superiores que os contra-argumentos da maiorias dos comentários, são questões que referem-se a valores fundamentais que dão sentido a uma sociedade. O artigo toca no tema da desestruturação, na ruína da nossa sociedade, além de fazer análises pontuais aplicadas à questão política, que é de um timing preciso e pertinente. A análise do autor do texto do post, não… Read more »

Últimas Notícias

Assessor de segurança nacional dos EUA viaja ao Brasil

Esta semana, o conselheiro de Segurança Nacional dos Estados Unidos, Jake Sullivan, viajará para o Brasil e Argentina, acompanhado...
- Advertisement -
- Advertisement -