Home Defesa Nacional Exército e Universidade discutem temas de Segurança e Defesa Nacional

Exército e Universidade discutem temas de Segurança e Defesa Nacional

1586
72

Autoridades e personalidades acadêmicas encontram-se em Brasília para debater temas de Segurança e Defesa Nacional

Em parceria com o Centro Universitário de Brasília (UniCEUB), o Centro de Estudos Estratégicos do Exército (CEEEx) realizará, entre os dias 18 e 20 de setembro,
o Seminário de Estudos Estratégicos “Geopolítica, Defesa e Segurança da Nação Brasileira”, cujo objetivo é debater, com estudiosos e autoridades nacionais, temas de Segurança e Defesa Nacional, de modo a estimular a reflexão sobre a temática e a subsidiar políticas públicas na área.

O evento ocorrerá no auditório do UniCEUB e contará com mesas redondas, nas quais serão discutidos diversos assuntos, como “Segurança nas Fronteiras”,
“Inteligência”, “Conflitos Armados”, “Geopolítica” e “Operações de Paz”.

Entre as personalidades convidadas, estão o Secretário Nacional de Segurança Pública, General Carlos Alberto dos Santos Cruz; o Diretor do Departamento de
Assuntos de Defesa e Segurança (MRE), Embaixador Nelson Tabajara; o Secretário de Produtos de Defesa do Ministério da Defesa, Dr Flávio Basílio; e os Professores Doutores/PhD Eliezer Rizzo (Unicamp), Marco Cepik (UFRGS), Maria Regina Soares (UERJ), Paulo Visentini (UFRGS) e Wanderley Messias da Costa (USP).
Os interessados em participar do evento deverão se inscrever no site do UniCEUB.

Para outras informações, podem ser utilizados os seguintes contatos: Coronel Lange: (61) 3415-4593 / lange.valerio@eb.mil.br; Coronel Ávila: (61) 3415-4594 / avila.vargas@eb.mil.br; Tenente-Coronel Oscar Filho: (61) 3415-4638 / oscarfilho.medeiros@eb.mil.br.

DIVULGAÇÃO: Agência Verde-Oliva

72
Deixe um comentário

avatar
72 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
20 Comment authors
ThomasAgnelo_RR_Gilson MouraBrasil Acima de Tudo ! Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

UniCEUB ?
Esmagadora maioria de esquerdistas e fanáticos anti-militares,
é jogar Xadrez com pombos,
Pura perda de tempo.

Bravox
Visitante
Bravox

Galante só se for conversa com gente séria na universidade (esquerdista nao tem conversa)

Pangloss
Visitante
Pangloss

Debater segurança e defesa, no meio acadêmico???
Modo Benedita da Silva on: “Esses são temas muito importantes, que exigem um amplo debate entre todos os segmentos da sociedade.”
Repetir indefinidamente a frase acima, até que todos desistam do “debate”, e o abandonem.
Fim.

Hawk
Visitante
Hawk

Carlos Alberto Soares 6 de setembro de 2017 at 13:02, IDEM!
Jogo “Xadrez com Pombo” todos os dias!
Não há como debater com um fanático.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

São eventos importantes que devem ser estimulados. De fato, anualmente ocorre o CADN, o desse ano aconteceu em julho. Participei de três desses e foram experiências valiosíssimas, e aqueles alunos que não tinham noção alguma relativa à Defesa, passaram à enxergar o assunto com uma nova ótica e automaticamente passam à refletir sobre o assunto. . http://www.defesa.gov.br/noticias/29570-abertas-inscricoes-para-xiv-congresso-academico-sobre-defesa-nacional-cadn . O único problema que vejo nisso é justamente a falta de feedback do próprio MD. Apresentamos trabalhos, debatemos os temas, e não temos como saber se o que foi produzido realmente ajuda em alguma coisa ou se poderia ser algo à ser… Read more »

Fabio
Visitante
Fabio

Até que enfim uma luz no fim do túnel. Esta é uma ação estratégica muito construtiva.
Os militares terem se enclausurar nos quartéis após a década de 80 fez muito mau a nação. Além de criar um ambiente favorável à propagação da ideologia de esquerda pelo país, os assuntos de defesa deixaram de ter relevância nacional.
Não existe maneira melhor de mudar a mentalidade, de apagar certos fantasmas e de evoluir o pensamento do que levando esta discussão para as universidades, dentro do ambiente que hoje é dominado pela esquerda.

Karl Bonfim
Visitante
Karl Bonfim

Alexandre Galante 6 de setembro de 2017 at 13:10
“Alguém tem que tomar a iniciativa do diálogo construtivo”.
Galante, antes de alguém tomar a iniciativa de um diálogo construtivo, eu acho que já passou da hora de uma reforma no código penal, processual e de execução penal, sem o qual qualquer discussão se torna inócua. Depois podemos ter o tal diálogo construtivo.

Bravox
Visitante
Bravox

Fora mudança nas ditas ” federais” faz um esquema tipo o americano, o aluno passa em um teste ganha bolsa para estudar no curso em uma particular na sua cidade ou estado. (acaba com o problema da doutrinação)

Bardini
Visitante
Bardini

Bravox, chamam isso de Prouni aqui…

Rodrigo Martins Ferreira
Visitante
Rodrigo Martins Ferreira

É salutar o EB chamar a sociedade, mas normalmente é da boca pra fora..

O Gal Teóphilo convocou os CAC a opinarem sobre o novo decreto de produtos controlados e o primeiro e único rascunho divulgado, estava pior que o R105.

Ou seja..ignoraram tudo que receberam.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Acho impressionante que reclamam e reclamam e reclamam que a sociedade não está nem aí para as FFAA e a Defesa em geral. Quando existem iniciativas, só vejo críticas não construtivas. Não existem processos perfeitos ainda para essa interação, mas é algo que deveria ter mais apoio e que realmente vem sendo aperfeiçoado com o tempo.

Fabio Aguiar
Visitante
Fabio Aguiar

É verdade, toda vez que se fala em “ampla discussão ou amplo debate” é melhor esperar por nada!

Rodrigo Martins Ferreira
Visitante
Rodrigo Martins Ferreira

Leandro Costa 7 de setembro de 2017 at 1:02

Você já participou de algum ?

Fred
Visitante
Fred

Ótima iniciativa. Quem sabe um dia, não se originam ações, grupos de trabalho, e projetos estruturados envolvendo ambas as partes em conjunto. É o caminho mais difícil, mas é o mais sólido.

Fred
Visitante
Fred

Em tempo, sim, acredito que há e existirá por muito tempo rusgas e desconfiança entre as partes. Mas acredito piamente que tudo pode ser construído. A primeira ponte relacional que não cair, num processo de longo prazo, e der frutos, abrirá o precedente para todas outras.

E acho muito necessário que o pensamento sobre defesa se dissemine na academia, que as partes se ouçam e dialoguem. O país só tem a ganhar.

Luciano
Visitante
Luciano

Alexandre Galante 6 de setembro de 2017 at 13:10

Exatamente, Galante

Luciano
Visitante
Luciano

Leandro Costa 7 de setembro de 2017 at 1:02

Isso mesmo!

Luciano
Visitante
Luciano

Impressiona as rotulações, de ambos os lados. Existem alguns congressos sobre defesa e história militar que vem acontecendo no país – sim, já participei de alguns e apresentei o resultado de algumas pesquisas – mas ainda é algo tímido se comparado a outros campos de pesquisa. Diversas OMs produzem conhecimento, em várias áreas, e boa parte da academia desconhece isso, assim como variados institutos de pesquisa civis produzem estudos em assuntos de interesse militar. O x é colocar o conhecimento e a pátria acima das picuinhas ideológicas, o que é plenamente possível! Sou “esquerdista” e pesquiso história militar (mês que… Read more »

Fred
Visitante
Fred

Luciano, concordo em gênero, número, grau, e todas as outras concordâncias possíveis.

camargoer
Visitante

Caros colegas, Ha uma série de erros e preconceitos nos comentários aqui. 1) Existem patriotas tanto na esquerda quando na direita, inclusive existem militares de esquerda também. É um erro achar que militares nacionalistas são apenas de direita. 2) Caráter não é uma questão ideológica, um canalha não acredita em esquerda ou direita, é apenas um canalha. 3) A universidade é o melhor lugar para o debate porque você tem a base no mérito e não na ideologia. Um pesquisador não precisa agradar o chefe pensando igual. 4) As ideias precisam ser debatidas para que sejam encontrados erros, inconsistências e… Read more »

camargoer
Visitante

A propósito, feliz 7 de setembro a todos…

DaGuerra
Visitante
DaGuerra

No 7 de Setembro, Dia da Independência, um VIVA AO BRASIL, que logo venha exercer seu destino manifesto e ocupar seu lugar entre as grandes, Brasil, EUA, Russia, China e India, para conduzir o planeta a uma era de paz e desenvolvimento entre as nações. Pra isso, dentre outras medidas, não podemos nos descuidar das nossas FFAA como fazemos hoje, deixando-as juntamente com o nosso País e Povo, sob ataque e vilipendiamento de seus inimigos: as oligarquias corruptas politicas/judiciarias/financeiras; os esquerdopatas comunistas/globalistas; terroristas/narco-traficantes e a vagabundagem dos mais diversos tipos/origens/cores.

camargoer
Visitante

Caro DaGuerra..
Não se esqueça dos fascistas ignorantes, hipócritas moralistas, toda corja sem humanidade, dos egoístas incapazes de qualquer solidariedade. Em suma, do canalha calhorda. Um grande abraço.

Luciano
Visitante
Luciano

camargoer 7 de setembro de 2017 at 22:37 Perfeito! Concordo com tudo, em especial o item 2 !! Vc tocou num ponto interessante…. existem militares de esquerda! na FEB mesmo, tema de minha pesquisa, muitos veteranos era combatentes e lutaram bravamente e o mais curioso: naquela época eles eram de vertentes comunistas! Muitos dos comunistas presos foram enviados a FEB como forma de punição (!!)…enquanto vários R1 usaram de tráfico de influência para não servir. Como vc colocou bem, o problema principal é o caráter! E congressos como o da matéria permitem a renovação cientifica e maior integração entre instituições… Read more »

camargoer
Visitante

Olá Luciano. Que legal este detalhe de comunistas combatendo na FEB como pena de crime político. Se a moda pega, vamos ter vários batalhões retornando ao Haiti. riso. De fato, se pensarmos nas tropas soviéticas combatendo na IIGuerra, no exército norte-vietnamita e muitos outros exemplos (incluindo este da FEB), a melhor conclusão é a de que existem militares de esquerda e patriotas de esquerda. Ignorar isso é um simplificação tosca. Agora, esta velha história de que o inimigo de meu inimigo é meu amigo pode dar errado. Que diga o Bin Laden e o velho Temer.

Rodrigo Martins Ferreira
Visitante
Rodrigo Martins Ferreira

Luciano 8 de setembro de 2017 at 12:06 A visão padrão das FFAA brasileiras é de esquerda, só não gostam do vermelho. Eu chamo eles de socialistas verde e amarelo. O Bolsonaro, que todo chama de ultra-direta-fascista tem mais em comum com a esquerda que com a direita. O militar brasileiro se acha de direita porque odeia comunista, o que não é nem qualidade é obrigação de qualquer um que não tenha desvio comportamental e tenha empatia pelo sofrimento alheio. Mas a visão de mundo é bemmmmm esquerdinha e isto na minha visão é a eterna causa de termos uma… Read more »

Brasil Acima de Tudo !
Visitante
Brasil Acima de Tudo !

Rodrigo Martins Ferreira 8 de setembro de 2017 at 15:17
Poderia desenvolver melhor esse “A visão padrão das FFAA brasileiras é de esquerda”. Não estou pré julgando. Apenas gostaria de entender melhor.
Sds

camargoer
Visitante

Olá Colegas. Antes de pensar em termos esquerda-direita, há uma discussão entre democracia-fascismo. Sabemos de experiências democráticas à esquerda e á direita, assim como exemplos fascistas que se colocaram à esquerda e à direita. Uma vez colocado isso, uma sociedade pode ter valores mais à esquerda ou mais à direita e mesmo os indivíduos podem ter valores políticos para um ou outro lado. O mais engraçado é que em seu livro “O caminho para servidão”, Hayek faz um defesa dos valores humanos contra o totalitarismo nazista e stalinista, e não uma defesa econômica. Nas primeiras páginas ele diz que o… Read more »

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Sim, Rodrigo, como eu disse, fui em três CADN, umas duas ENEE (Encontro Nacional de Estudos Estratégicos), e alguns ciclos de palestras de estudos estratégicos também. Em cada CADN passamos uma semana em cada academia militar. E olha, tem muita coisa dentro das academias que surpreende todo mundo. . Lembro-me que na AMAN, acho que em 2011, um aluno de uma faculdade federal lá do Acre, foi para o rancho de manhã com uma gloriosa camisa do Che Guevara. Eu dei uma risada, cheguei perto, perguntei à ele se ele tinha certeza que usaria a camisa desse assassino aqui, e… Read more »

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

camargoer 7 de setembro de 2017 at 22:37
Estou assistindo de CAMAROTE nos últimas dias.
Estão todos misturados.
Não existe essa do “lado de lá”, ou é do lado de cá ou vai morar na França
e ficar dando sementes aos pombos.
__________________________________

Raríssimas as Univ no Brazil onde se pode debater temas dessa matiz.
__________________________________

Basta ver o END, o livro branco, cor de rosa etc ….
__________________________________

Quanto a ter vermelorco nas FFAA’s eu concordo, basta ver o que acontece nos últimos
anos e olhar para o GSI (uma piada), há raras exceções.
__________________________________

“Na democracia, você pode fazer uma passeata pedindo a ditadura.”
É o que esses FDP querem.

camargoer
Visitante

Olá Carlos,
O fato de algo ser raro significa apenas que a excelência é conquistada com muito esforço, não? Os raros lugares são sem dúvida os melhores. Por outro lado, a mediocridade é comum como água morna. Quanto à democracia, é o melhor regime tanto para uma esquerda solidária quanto para uma direita liberal. É também o melhor regime para o indivíduo fazer o seu melhor naquilo que é capaz. No fascismo não há passeatas nem protesto, óbvio. Há apenas os fascistas e nisso você tem razão, não existe o outro lado.
E claro, como dizem por ai, primeiramente…
Um grande abraço brasileiro.

Rodrigo Martins Ferreira
Visitante
Rodrigo Martins Ferreira

Brasil Acima de Tudo ! 8 de setembro de 2017 at 15:36 Simples… As FFAA brasileiras tem uma missão definida na Constituição Federal, de forma bem clara e suscinta. Art. 142. As Forças Armadas, constituídas pela Marinha, pelo Exército e pela Aeronáutica, são instituições nacionais permanentes e regulares, organizadas com base na hierarquia e na disciplina, sob a autoridade suprema do Presidente da República, e destinam-se à defesa da Pátria, à garantia dos poderes constitucionais e, por iniciativa de qualquer destes, da lei e da ordem. E acabou… Mas isto passa muito longe da realidade, com as FFAA ainda tutelando… Read more »

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

É óbvio que existe esquerda moderada. Não é uma boa radicalizar o discurso como o brasileiro padrão faz. A esquerda moderada não briga com o capitalismo, mas enxerga uma forma diferente de atuação do Estado nisso. Em outras palavras é o cara que acha que o Estado tem que ser grande. E vou te dizer que a maioria da população aqui do Brasil é assim. Não quer ver comunismo ou socialismo nem pintado, quer ter acesso ao que há de bom e do melhor, mas não abre mão de um emprego público para ter estabilidade, acha que é necessário saúde… Read more »

camargoer
Visitante

Olá Leandro. Esta história de “aparelhar” a universidade está equivocada. O ingresso na carreira docente é por concurso, assim como para ingressar na PF, no MPF ou qualquer carreira pública. Conheço docentes com todos os perfis ideológicos. Claro que há o viés vocacional, mas não existe isso de aparelhamento. Aproveitando o que você colocou tão bem, isso é uma simplificação. Tanto a carreira acadêmica quanto a militar é baseada no mérito e no esforço mas enquanto que a estrutura militar é baseada na hierarquia, a universidade é baseada no pensamento crítico (base do método científico). Como em todo lugar, há… Read more »

Brasil Acima de Tudo !
Visitante
Brasil Acima de Tudo !

camargoer 9 de setembro de 2017 at 10:45

Não, imagina se houvesse aparelhamento… Quase não se dá ênfase a teoria marxista né… afirmo sem medo de errar, até porque também egresso de universidade pública, que há uma ênfase desproporcional e valorização extrema de tudo o quanto é marxista. Grade curricular… tudo é feito, muitas e muitas das vezes, para que vc saia dali assimilando e praticando o modo de pensar dessa visão de mundo. O pior é que o negócio chegou forte ao ensino secundário. Núcleos regionais de educação chegam a dar ânsia… Basta disso.

Sds

Brasil Acima de Tudo !
Visitante
Brasil Acima de Tudo !

Rodrigo Martins Ferreira 9 de setembro de 2017 at 7:32 Eu, ressaltaria outro aspecto: o maior ponto de contato entre militares e a esquerda seria o NACIONALISMO. Só que nacionalismo, para a esquerda, tem bastante peculiaridades… “a Eletrobrás é nossa”, “a Petrobrás é nossa”… quando pouco importa quem esteja explorando a atividade, e sim a produtividade e o quanto contribui para a dinâmica da economia e da vida nacional. Ou seja, na prática, a esquerda tem um pseudo-nacionalismo. Agora, não gosto nem um pouco da política econômica esboçada pelo Bolsonaro, que não passa de um nacional-desenvolvimentismo reformado, muito parecido conceitualmente… Read more »

Luciano
Visitante
Luciano

camargoer 8 de setembro de 2017 at 13:16 A questão aqui é q para entender a participação de devotos da esquerda no EB nas primeiras décadas do século XX temos que compreender que 1) servir às FFAA era uma punição e nao um sinal de patriotismo, 2)existem várias esquerdas e 3) a Internacional Comunista do inicio dos anos de 1930, se nao me engano, conclamou a união geral contra o Fascismo (e aqui, permita-me, discordo de vc qdo fala em “fascismo de esquerda”, pois, na minha visao, o fascismo e suas derivantes sao sempre de direita; o correto talvez fosse… Read more »

Luciano
Visitante
Luciano

Ah, e isso de “amigo do meu inimigo…” da muito errado quase sempre!!rsrs

Luciano
Visitante
Luciano

Rodrigo Martins Ferreira 8 de setembro de 2017 at 15:17 Rodrigo, desculpe, mas nao acho que as FFAA sejam de esquerda ou mesmo simpáticas a esquerda. A história do EB, por exe, nas primeiras décadas da República foi toda marcada por reprimir movimentos sociais. Houve motins, sim, é verdade, mas mais motivados pelas péssimas condições de vida na caserna do que outra coisa. No caso da Intentona de 35 aqui sim tivemos um momento onde parte da tropa foi cooptada, mas frente ao montante isso foi algo pouco significativo, assim como as deserções durante os anos de 1964-1985 (mas aqui… Read more »

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Camargoer, eu gostaria muito de concordar com você, mas infelizmente o aparelhamento das universidades existe. Houve época em que eu acreditava que o concurso público realmente eliminava essa possibilidade, mas não mais. Até porque existe um determinado momento durante o processo de seleção dessas universidades em que a sua prova é analisada, e nem sempre é julgada conforme a lei. Houve inclusive caso de que o coordenador do concurso, ao se dirigir aos professores, afirmou que a nota ‘não valia muita coisa’ e que na verdade escolheram o professor que ‘tinha um perfil’ mais próximo daquele que a instituição estava… Read more »

Luciano
Visitante
Luciano

camargoer 9 de setembro de 2017 at 1:39

Perfeitamente!

camargoer
Visitante

Olá Luciano Você escreveu esta monografia? Seria ótimo poder lê-la. Sobre a expressão “fascismo de esquerda” (que não tem nada a ver com a bobagem de falar sobre nazismo de esquerda) concordo plenamente que, fora do contexto, pode levar a erros e confusões. Há quem diga, inclusive, que o fascismo seria melhor caracterizado como uma terceira via. Particularmente, concordo com você que a direita é mais próxima dele, mas eu faço uma distinção entre fascismo e a direita-democrática. Aliás, sou um fanático anti-fascista (riso) e anti-totalitarismo. Concordo que as expressões totalitarismo-stalinista e totalitarismo-fascista são excelentes para caracterizar estes regimes. Estava… Read more »

camargoer
Visitante

Olá Luciano. A questão do concurso é bem polêmica mas o que tenho acompanhado é que os desvios se tornaram menos comuns do que parece, ao ponto de que quanto acontecem, há uma enorme revolta. Os processos hoje estão bem melhores do que anos atrás, isso sem ferir a autonomia universitária nem a autonomia da banca. Por exemplo, as provas hoje são cegas (não aparece o nome do candidato). Há uma nova geração de docentes entre 40 e 50 anos com outro perfil ético, muito competente, quase todos com formação internacional, e muito crítica. Eles entraram todos com 30 e… Read more »

Fred
Visitante
Fred

Luciano, O Jacob Gorender também escreveu três artigos no jornal do Serviço Especial da FEB “O Cruzeiro do Sul”, órgão do comando da DIE. Três textos claramente antifascistas, alguns cunhados com variados jargões do materialismo histórico. Como você disse, naquele momento, liberais, nacionalistas, comunistas, estavam todos na FEB e todos contra o nazi-fascismo. Citei seu trabalho algumas vezes na minha dissertação. Obrigado! Uma outra boa bibliografia sobre como o exército era anticomunista no Estado Novo: Os indesejáveis, de Fernando Rodrigues. Belíssimo trabalho. Ele, inclusive é do Exército, mas fez um trabalho extremamente crítico, demonstrando como o Exército escolheu determinadas categorias… Read more »

camargoer
Visitante

Olá Fred.
Que tal colocar o link de sua dissertação? A propósito, há algum link para o trabalho do Luciano?

camargoer
Visitante
Gilson Moura
Visitante
Gilson Moura

O fascismo é o sistema de governo que opera em conluio com grandes empresas, que carteliza o setor privado, planeja centralizadamente a economia subsidiando grandes empresários com boas conexões políticas, exalta o poder estatal como sendo a fonte de toda a ordem, nega direitos e liberdades fundamentais aos indivíduos (como a liberdade de empreender em qualquer mercado que queira) e torna o poder executivo o senhor irrestrito da sociedade. Isso é o que a direita defende? Se for, então Putin é um fascista assim como Obama e a vasta maioria dos políticos, intelectuais e ativistas do mundo atual teria de… Read more »

camargoer
Visitante

Olá Fred. Li o artigo do F.Rodrigues. Fiquei impressionado com o veto que Dutra fez aos não católicos, inclusive ateus, para ingressarem na escola de formação de oficiais do EB, pelo menos no período analisado no artigo (entre 38 e 42) mas ele também menciona que esta política de discriminação esteve presente no EB por muitos anos. Fiquei curioso se as demais forças (principalmente a MB) replicaram esta política. Acho também curioso que o Gen Geisel tinha o perfil para ser excluído, sendo filho de imigrantes alemâes e nao católico, mas teve a sorte de ingressar na escola de oficiais… Read more »

Fred
Visitante
Fred

O Geisel fala sobre isso no livro de memórias dele Camargoer, exatamente sobre isso. Dele ter tido sorte. Esse é outro livro imprescindível. Varia de história de vida a impressões sobre vários períodos e assuntos. Um testemunho bacana.
A minha dissertação foi defendida mês passado, ainda não está na base de dados da UFRRJ. Mas já já vai entrar, o título é “O Exército de Caxias e o Exército da FEB: as relações entre estabelecidos e outsiders no Exército Brasileiro (1942 – 1945)”. Assim que estiver lá eu aviso.