Home Adestramento Exercício russo ‘Zapad 2017’ – o que Moscou quer?

Exercício russo ‘Zapad 2017’ – o que Moscou quer?

7216
89
Exército Russo em treinamento com forças blindadas

Os grandes jogos de guerra “Zapad 2017” vão colocar as tropas da Rússia e da Bielorrússia contra terroristas infiltrados de três “hipotéticos” países da Europa Oriental

Moscou e Minsk estão finalizando seus preparativos para o exercício “Zapad 2017” de uma semana, que está programado para começar nesta quinta-feira. Nela, os dois países vão desdobrar suas tropas, designadas como “as do norte” para enfrentar a agressão de “ocidentais” – atacantes armados dos países inventados de Vesbaria, Lubenia e Veishnoria.

De acordo com o cenário divulgado pelos oficiais de defesa russos e bielorrussos, Vesbaria e Lubenia estão localizados na região do Báltico e controlam o corredor que liga o enclave russo de Kaliningrado com a Bielorrússia. No mundo real, o corredor corresponde aproximadamente à fronteira entre a Lituânia e a Polônia, ambos membros da OTAN.

O estado hipotético de Veishnoria, no entanto, está localizado na região de Grodno, na Bielorrússia, perto da fronteira ocidental do país.

Especialistas independentes vêem isso como um sinal de que Minsk e Moscou estão preparando cenários para ameaças originárias de países da OTAN e da Bielorrússia. A área de Grodno parece ter um significado especial como o lar de uma grande população de poloneses que vivem no antigo estado soviético. No entanto, as autoridades militares insistem que o cenário foi desenvolvido “contra um oponente hipotético, não relacionado à região concreta”.

Qual é o objetivo do exercício?

“A Bielorrússia e a região de Kaliningrado foram infiltradas por grupos extremistas com a intenção de cometer atentados terroristas. As milícias ilegais são apoiadas do exterior, fornecendo-lhes armas e capacidades navais e aéreas. A fim de neutralizar os oponentes, as forças terrestres serão desdobradas para cortar o acesso ao mar e bloquear os corredores do ar na região, com o apoio da força aérea, forças de defesa aérea e da marinha”, diz o plano oficial.

O objetivo das manobras Zapad 2017 é coordenar ações entre comandos militares regionais “no interesse de garantir a segurança militar”, disse Moscou e Minsk. “A República da Bielorrússia se esforça para evitar conflitos armados, e a Federação Russa está fornecendo apoio político, ajuda financeira, bem como apoio técnico e militar”, de acordo com o Ministério da Defesa da Bielorrússia.

O exercício está programado para prosseguir em duas etapas. Inicialmente, os militares aumentarão suas forças aéreas e suas capacidades de defesa aérea para proteger os principais objetos militares e estatais e se preparam para “isolar as regiões de atividade dos grupos armados ilegais e seus esquadrões de reconhecimento subversivo”. A segunda etapa será “trabalhar as questões de gestão das tropas ao repelir uma agressão “contra a Rússia e a Bielorrússia.

Quantos soldados participarão?

Os dois países dizem que cerca de 12.700 militares serão envolvidos nos próximas exercícios. “Zapad 2017” também envolverá 70 aviões e helicópteros, 280 tanques, 200 armas de artilharia, dez navios e vários outros equipamentos militares. Os exercícios também incluirão agentes do serviço de inteligência russo FSB, bem como pessoas que trabalham para o Ministério das Relações Exteriores da Rússia e o Ministério das Situações de Emergência.

No entanto, os aliados da OTAN contestaram repetidamente esses números, como a ministra da Defesa alemã, Ursula Von der Leyen, afirmando que o número real provavelmente será de mais de 100 mil soldados. Os acordos internacionais exigem que os países ofereçam maior transparência ao realizar exercícios com mais de 13 mil soldados.

No sábado, o Ministério da Defesa da Rússia disse que estava “perplexo” com a afirmação de Von der Leyen e reiterou suas afirmações de que a broca permaneceria abaixo do limite de 13.000. Anteriormente, o Kremlin pediu aos oficiais de defesa estrangeiros e ao corpo militar-diplomático para visitar o estágio final do exercício conjunto em um dos locais na Rússia. A Bielorrússia também declarou que havia enviado convites à ONU, à OSCE, à OTAN, à Comunidade de Estados Independentes pós-União Soviética e a adidos militares credenciados na Bielorrússia.

Onde o exercício será encenado?

As bases envolverão sete locais na Bielorrússia, um local no enclave russo fortemente militarizado de Kaliningrado e dois no oeste da Rússia. A fim de reduzir as tensões com os países vizinhos, os autores do exercício fizeram um esforço para escolher as áreas “a uma distância significativa da fronteira”.

Os membros orientais da OTAN estão preocupados com o desdobramento de tropas russas perto de seu território, já que Moscou é conhecido por ter realizadoe grandes exercícios antes do conflito na Geórgia em 2008 e a anexação da Crimeia em 2014. Alguns até especularam que a Rússia poderia usar as tropas para ocupar a Bielorrússia, o aliado europeu mais próximo. A maioria dos observadores, no entanto, considera esse movimento extremamente improvável.

O exercício tem “caráter estritamente defensivo, sua execução não representará qualquer ameaça para a comunidade europeia como um todo, nem para os países vizinhos”, disse o Ministério da Defesa russo. O lado bielorrusso garantiu que, após o término dos treinos, “até 30 de setembro, o pessoal militar, armas, equipamentos militares e dispositivos especializados da República da Bielorrússia serão devolvidos aos seus locais de implantação permanentes e os elementos dos militares russos deixarão o território da Bielorrússia”.

FONTE: DW.com

89
Deixe um comentário

avatar
89 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
29 Comment authors
AugustoArariboirJacintoArariboiaJuarez Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
donitz123
Visitante

A histeria dos poloneses não tem limites.

Ivan BC
Visitante
Ivan BC

A Rússia tem que cuidar do leste, logo os chineses comem parte do território.
Quanto ao setor ocidental, a única agressão de fato que eu vi foi a ocupação russa na Criméia.

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

Acho que é histeria mesmo, China já é uma traidora por copiar o SU27 e ainda tem acesso ao SU35, e pode muito bem invadir a parte siberiana ao norte pq tem chineses e descendentes de chineses lá, mesma lorota q a Rússia usou para tomar metade da Ucrânia.

Fabrício Barros
Visitante

Senhores, será que estou exagerando? Na década de noventa os EUA garantiram que as nações outrora integrantes da URSS não seriam integrados à Otan. Mentiram, integraram os países bálticos (além de quase todos os outros do Pacto de Varsóvia). Cercaram os russos, colocaram bases no Quirguistão, tentaram integrar a Georgia (e ainda pintam russos como agressores quando foi o irresponsável Saakashvilli que aproveitou a abertura das olimpíadas de 2008 para quebrar um acordo na zona de fronteira via agressão militar). Aí os russos vão à forra – afinal já não se tratava da Rússia bebum do Yeltsin -, põem a… Read more »

Fred
Visitante
Fred

A reportagem fala de mais de 12 mil militares no exercício. O exercício sueco terá mais de 20 mil. Há tensões em elevação, e exércitos em adestramento e mandando recados diplomáticos. Normal, até agora.

Agnelo
Visitante
Agnelo

Depois do que os poloneses passaram na mão dos russos… mesmo sendo improvável uma invasão, qq um ficaria de “olho aberto maior do q a cara sempre”!

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Faço minhas as palavras do Agnelo. Não culpo os poloneses por ficarem histéricos. De resto, tudo normal, para variar. Fabrício, não vejo a grande imprensa, de lugar algum, dando muita importância para isso. Aliás, nem os EUA parecem preocupadassos. Só os países imediatamente da região é que parecem mais nervosos. E como disse antes, com justiça.

_RR_
Visitante
_RR_

donitz123,

Que histeria…?

A Polônia passou mais de 100 anos rachada entre prussianos, austriacos e… russos…

Logo após a Primeira Guerra, com apenas dois anos de independência, foram invadidos e quase conquistados por… russos…

E na Segunda Guerra, foram mais uma vez invadidos, conquistados e rachados entre alemães e… soviéticos… E depois viram todo o sofrimento e devastação da SGM para terminarem sob firme tacão da… URSS…

Acha que dariam brecha para o azar de novo…? Evidente que não. E o que puderem fazer, farão. E veem nos EUA a ponte para manter sua soberania…

_RR_
Visitante
_RR_

Fabrício… Não me consta que os americanos tenham sido recebidos a pedradas no leste europeu. Muito pelo contrário… 50 anos sob o abraço do Urso e deu pra eles… Não hesitaram um instante em correr para baixo da asa da Águia… — A ofensiva georgeana foi precedida por ataques de ossetianos pouco antes, em particular um bombardeio contra vilas georgeanas ocorrido em 1 de Agosto de 2008. Há provas documentais disso… Se não me engano, até hoje existem áreas pertencentes a Georgia ocupadas pelo exército russo… — Em 2014, a insatisfação popular era vigente na Ucrânia… Nem mais e nem… Read more »

Alfredo C. S.
Visitante
Alfredo C. S.

“O que Moscou quer’??? Mostrar que ainda tem combustivel para seus tanques…inclusive para o “armata”…

_RR_
Visitante
_RR_

Fabrício,

Continuando,

Citando Raymond Aron: “Guerra improvável, paz impossível…”

Ninguém vai querer dar o primeiro tiro, pois o único resultado é uma “derrota mútua”…

O que veremos será isso, quer dizer, ambos os lados pondo os peões a frente e flertando com corações e mentes…

ArnaldoD
Visitante
ArnaldoD

Fabrício Barros sua colocação é perfeita. —— Essa histeria (russofobia), guerra-fria 2.0, serve: – para incentivar a venda de armamento americano. Isto fica muito claro, no discurso que acompanha essa pressão sobre os países da OTAN, para investirem o mínimo de 2% do PIB em Defesa; – para aumentar a influência geopolítica sobre a região, que por sua vez permite a implantação de tropas próximo ao território russo e a criação de um escudo de proteção balística em território alheio; – para manter viva a chama de um inimigo externo poderoso, que é sempre útil quando se tem problemas internos.… Read more »

Alfredo C. S.
Visitante
Alfredo C. S.

_RR_

Derrota mutua se o armamento oriental nao “soltar pecinha”, afinal o sistema economico produtivo deles ainda nao passou pelo crivo obvio da eficiencia…chamado MERCADO.

E por falar em soltar pecinha, por que sera que ninguem mais fala no CBERS??? Aquela maravilha tecnologica…sera que o parceiro soltou pecinhas, de novo???

Fabrício Barros
Visitante

@_RR_ concordo parcialmente com você, mas como minha posição pende para a rússia não concordo com ‘ações mais abrasivas dos russos’ por conta do precedente da ampliação da Otan até a fronteira da Rússia, tampouco pela política do ‘regime change’. Nesse ponto fico Havia sim insatisfação na Ucrânia, como havia ONG’s financiadas pelo Endowment for Democracy operando na na Ucrânia. Mesmo o Saakashvilli foi influenciado pesado pelos EUA dado que sua formação político se deu por lá. Enfim, fico com uma posição mais ou menos como a do Prof. Moniz Bandeira esboçada no seu livro “A Segunda Guerra Fria –… Read more »

Fabrício Barros
Visitante

@Alfredo C. S., interessante você a falar sobre ‘soltar pecinha’. Tomo a alegada inferioridade do equipamento russo como mero discurso ideológico. Recorde que a Índia usa material russo, francês e norte-americano, entre outros. Mas a espinha dorsal de sua defesa é de cepa russa, em terra, ar e mar. China, maior rival geopolítico da Índia, também tem um forte apreço pelo material de origem russa (e, o que acho bizarro, desenvolvem aviões baseados no MiG-21 até hoje e com sucesso). E, curiosamente, alguns membros da Otan também. Grécia e Turquia que o digam. E até os EUA já ‘se renderam’… Read more »

Ivan BC
Visitante
Ivan BC

Fabrício Barros 14 de setembro de 2017 at 17:20 Os países membros da antiga URSS fazem o que quiserem, são autônomos, independentes para isso e devem ser respeitados como países e nações! A Rússia tem todo o direito de fazer tais manobras militares e certas declarações, pois é um país independente. A Rússia pode até não gostar de tais decisões. O que não é aceitável é a ideia de que a Rússia pode ditar o que Ucrânia, Estonia, Letonia, Finlândia, Polonia, Romenia, Estonia, Georgia etc…podem ou não fazer! Até porque na história recente quem invadiu e comandou durante décadas os… Read more »

Manuel Flávio
Visitante
Manuel Flávio

Importante:

Novamente a Coreia do Norte dispara um missel balístico sobre o território do Japão :

http://internacional.estadao.com.br/noticias/geral,coreia-do-norte-dispara-novo-missil-rumo-ao-leste,70001997493

Ricardo Lima
Visitante
Ricardo Lima

Eu sei que não é sobre o assunto mas …….
Alguém sabe sobre o envio de tropas brasileiras para a Africa Central???

rustam bogaudinov
Visitante
Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares
August
Visitante
August

(provocative mode on)So mandar um b-2 armado com centenas de sdb-ii pra acabar com fiesta .( Provocative mode off)

Rodrigo Martins Ferreira
Visitante
Rodrigo Martins Ferreira

donitz123 14 de setembro de 2017 at 15:56

Histeria ? Não foi você que foi massacrado anos pelos russos…

Brasileiro é folgado mesmo, reclama de ter que andar de farol aceso e acha bonito ditadura para os outros.

Rodrigo Martins Ferreira
Visitante
Rodrigo Martins Ferreira

A única coisa que Moscou tem necessidade hoje em dia é aparentar uma grandeza que não tem.

Control
Visitante

Srs Se seguir o padrão, é o estudo do terreno para ações futuras visando o controle dos países balticos e impedir qualquer apoio dos outros países europeus. O estranho, nas ações da Rússia, é que o Putin, dito como um bom estrategista, continua apegado a velhos conceitos, dos quais, o mais persistente é o desejo de controlar os países do Báltico e da Europa Central num retorno a velha disputa com o império austríaco. A encrenca é que os tempos mudaram e a Rússia tem dois flancos vulneráveis e que sofrerão ataque mais cedo ou mais tarde: a região da… Read more »

_RR_
Visitante
_RR_

Fabrício Barros ( 14 de setembro de 2017 at 19:31 ); O interesse americano na cooperação com o projeto espacial russo, além de uma política de boa vizinhança, deve-se principalmente a custos mais atrativos. Afinal de contas, é mais barato mandar toda a galera de ‘Soyuz’… Mas essa cooperação só falta marcar a data pra acabar… O sucessor do ‘Atlas V’ já está em desenvolvimento, assim como um motor apropriado ‘made in USA’, além dos trabalhos na nova ‘Orion’, que vão levar os americanos de volta ao espaço por conta própria… — A ação russa na Crimeia e a ingerência… Read more »

donitz123
Visitante

_RR_ 14 de setembro de 2017 at 18:01
.
Certamente você nunca ouviu falar das aventuras polacas na Rússia quando tentou conquista-la e forçar a conversão do povo russo ao catolicismo na base da espada. Nem os mongóis fizeram isso.
.
O poloneses se passam de vítimas mas já foram os algozes dos russos.

August
Visitante
August

Que eu saiba a Polônia dominou a Ucrânia não a Rússia e se não fosse assim o império otomano a teria dominada. Quando a Polônia e a Lituânia tinham um reinado juntos lá pelo começa da modernidade, a Rússia assim como a Prússia é que se aproveitaram da morte do rei polonês para dominar a Polônia e reparti-la

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Polônia ?
Faz favor, os chucrutes é que devem ficar atentos.

PRAEFECTUS
Visitante
PRAEFECTUS

Meus caros, aos fatos, . ao que tudo indica Moscou move suas peças, e, está começando a usar a Bielorrússia para ameaças híbridas contra a Polônia e os estados do Báltico. Desta forma um exercício “Zapad 2017 de grande envergadura” seria a parte concreta das ameaças militares desta componente híbrida. . Gostaria de fazer um adendo importante que os amigos não podem deixar de observar, o seguinte, a histeria alimentada por certos “especialistas e governos” sobre a supostamente possível ocupação da “Bielorrússia” pelas tropas russas, óbviamente deve ser vista como a tentativa de algumas estruturas marginais e de governos para… Read more »

rustam bogaudinov
Visitante

August 15 de setembro de 2017 at 10:23 Que eu saiba a Polônia dominou a Ucrânia não a Rússia e se não fosse assim o ____ You do not know anything! The Russo-Polish War was an armed conflict between Russia and the Polish-Lithuanian Commonwealth, during which the Polish-Lithuanian troops occupied the Moscow Kremlin for two years (from 1610 to 1612). In the Russian-language literature is often referred to as Polish-Lithuanian intervention or Polish-Swedish intervention. One of the main events of the Time of Troubles. Polish tycoons invaded Russia initially under the pretext of rendering assistance to False Dmitry and False… Read more »

August
Visitante
August

Nunca soube sobre esses the troubles nem na Wiki sobre a história da Polônia tem sobre isso, aliás o que tem é sobre a ‘livonian war’ de 1558-1583 onde a Rússia tsarista invadiu o reinado da polonia-lituania,Dinamarca e Suécia e foi derrotada. E consta que a Polônia foi dívida entra a Russia,Prússia é Império austríaco em uma intervenção de sucessão é quando a mesma se encontrava fraca após a morte de um rei

August
Visitante
August

PRAEFECTUS esse “especialistas” como vc disse falam sobre a ocupação da Bielorrússia porque a mesma é uma ditadura e a sinais de que a população está passando por uma mudança de valores que pode colocar em risco o regime e aproxima-se do ocidente daí que viria a possível invasão russa para assegurar o Regime nessa possível revolução

oganza
Visitante

Pode até parecer, mas não é off topic.
Este é o vídeo mais importante e revelador feito pela maior liderança intelectual russa neste século, Alexander Dugin, o Guru de Putin.
Ps.: A minhoca foi “plantada” e virou um minhocário.
https://www.youtube.com/watch?v=g83ZZz7qnCw&feature=youtu.be

August
Visitante
August

Kkkkk Alexandre dugin, vou nem me fazer o favor de ver ! Ainda não sei como tem gente que acredita nessa m…., ainda mais gente com grande bagagem cultural

oganza
Visitante

August,
Você pode rir, mas Dugin é arquiteto intelectual da Rússia pós Yeltsin, você querendo ou não. Se o que ele está falando tiver 10% de veracidade, você irá ver Putin indo jantar na cobertura de Trump e vise versa, verá os dois mandando cartões de natal e convidando para o amigo secreto de fim de ano. É um discurso de alinhamento ou propondo isso.
Ps. Dugin está falando para o imaginário ocidental e russo, desencavou até mesmo Pitirim Sorokin e sua “Teoria Cíclica do Processo Social”.
Imaginário/social/política/militar é assim que o mundo anda. Os notícias militares sempre estarão atrasadas. 🙂

August
Visitante
August

Oganza disso eu sei, mas já houve outros russos falando esse mesmo tipo de discurso e todos nós sabemos o que eles realmente queriam(vou dar uns nomes aqui Lênin,trosky, Stalin ). Ocidente não está nos seus melhores momentos hoje com esse intelectuais “coloridos” dominando o cenário cultural-ideologico e se colocando como liberais(que na vdd não tem nada, digo até que eles não gostam do liberalismo querem é mudar a conjuntura política/ideologica/social) e chamando todos que se opõem de fascistas mas de qualquer jeito o ocidente e seus valores judaicos-cristao e sim sua sociedade “open-mind” ou open-society como o Dugin fala… Read more »

donitz123
Visitante

AiátOlavo de Carvalho ataca novamente.

_RR_
Visitante
_RR_

donitz123,

Não creio ser possível comparar a intervenção do início do século XVII ( que na verdade foi um apoio a um dos vários lados em uma disputa interna por poder na própria Rússia, e que menos tinha a ver com religião que com política ) com o que foi feito aos poloneses depois…

Seja como for, dado os antecedentes históricos, os poloneses tem sim o que temer…

Gilson Moura
Visitante
Gilson Moura

Russofobia? kkkkkkkk É por isso que eu não levo a sério os pró-russos. Aliás, as vezes eu tenho a concordar com o Bosco em chamarem vocês de russófilos. A primeira vez que eu vi a palavra “russofobia” foi no sputnik international no início desse ano em um comentário de um leitor, essa é a segunda vez que eu vejo e eu não esperava que viesse deste blog. A histeria dos poloneses é claramente justificada, depois de passarem o horror em que viveram, é mais do que justo olhar o Zapad 2017 com certo receio. Só que não dá para negar… Read more »

Gilson Moura
Visitante
Gilson Moura

Para completar: Quando a OTAN fizer exercícios na fronteira com a Rússia, eu quero ver o tipo de atitude que os pró-russos vão tomar, vamos ver se vai ter esse mesmo tipo de histeria.

jose luiz esposito
Visitante
jose luiz esposito

IVAN BC , pra ti anexar o que sempre foi teu é Agressão ,muito bom , muito bem ,passei aprender contigo ,Maravilha !!!

oganza
Visitante

August,
sim e não. Esse discurso ai está muito mais alinhado com a escatologia russa, com a Revelação e com a impotência do lado russo, no próprio projeto eurasiano onde a hegemonia é chinesa e não russa. Isso ai é um mea-culpa de Dugin mas sem largar o osso.

DaGuerra
Visitante
DaGuerra

Evitar o apoio externo aéreo e naval às forças terroristas instaladas nos países Balticos e restabelecer o corredor polones, digo, corredor com Kaliningrado através da Bielorussia.

rustam bogaudinov
Visitante

_RR_ 16 de setembro de 2017 at 9:40
donitz123,
__

You do not think, but we remember! If we did not then expel the Poles from Moscow, now our country probably would not have been!

you understand, and stop telling me about the fairy tales of Poland
___
Você não pensa, mas nós lembramos! Se não tivéssemos, então, expulsar os poloneses de Moscou, agora nosso país provavelmente não teria sido!

você entende, e pare de me contar sobre os contos de fadas da Polônia

Agnelo
Visitante
Agnelo

Impressionante… se depois do que a Rússia fez com a Polônia na IIGM, ainda há rusga de 1600 e uns quebrados, imagina o q ainda há em relação a Alemanha?
É melhor a OTAN afiar suas garras mesmo!!

Juarez
Visitante
Juarez

Eu estive na Polônia, na região de Dresden na Alemanha e na República Tcheca em 2010 e vou dizer para vocês que eles odeiam os Russos. Vi relatos de experiência emas orientais das atrocidades cometidas pelos russos no pós guerra. Toda a indústria de base destes países foi roubada e levada para a Rússia depois de 1945.
Os Poloneses se tiverem q lutar com garrucha e cabo de vassoura contra os Russos não se importarão.

G abraco

rustam bogaudinov
Visitante

Juarez 17 de setembro de 2017 at 10:59
___

You’re lying clown – you were not in Poland!

I was in Poland and there the attitude towards Russia is good as we have to them!
___

Você está mentindo palhaço – você não estava na Polônia!

Eu estava na Polônia e lá a atitude em relação à Rússia é boa como nós temos para eles!

August
Visitante
August

Estranho falar de contos de fadas da Polonia, até porque se os russos imbirram com uma invasão que ocorreu lá pelos 1600s e foi só uma vez, quem dirá os poloneses que foram invadidos por 3 vês pelos russos em 3 séculos diferentes, aliás a primeira invasão russa a Polônia foi na guerra da livonia entre 1558-1583 ou seja bem antes da invasão polonesa de Moscou e aliás que já é justificada pela invasão russa da Polônia anos antes nessa guerra da livonia, ou seja, se antes os russos invadiram a Polônia agr quando houvesse chance a Polônia iria invadir… Read more »

August
Visitante
August

A e esqueci teve uma 4 vez tbm na guerra soviética-polonesa (1919-1921) onde Lênin invadiu a Polônia para poder chegar até a Alemanha e ajudar na revolta proletariado que estava havendo lá mas foi derrotada no meio do caminho pela Polônia