Home Exercício Militar Exércitos Brasileiro e Paraguaio prosseguem nas atividades da Operação Paraná

Exércitos Brasileiro e Paraguaio prosseguem nas atividades da Operação Paraná

4636
46

Força Combinada realiza Marcha para o Combate e Ataque à Localidade

No dia 19 de setembro, em prosseguimento à Operação Paraná, exercício combinado inédito entre os Exércitos do Brasil e do Paraguai, após a emissão de ordens e a ocupação da Zona de Reunião, a Força Combinada Paraná, constituída por tropas dos dois países, iniciou a execução de Operações Ofensivas, sendo promovidas uma Marcha para o Combate, seguida de um Ataque à Localidade de Diamante do Sul (PR).

Durante a Marcha para o Combate, a Força Combinada deparou-se com inúmeras situações, que exigiram planejamento detalhado por parte do Estado-Maior Combinado.

Essa preparação culminou com o emprego de frações, desde o nível Grupo de Combate até o nível Companhia de Fuzileiros Mecanizada, composta por pelotões brasileiros e paraguaios, demonstrando plena integração e sinergia.

No Ataque à Localidade, a Força Combinada Paraná teve a oportunidade de planejar e executar um ataque seletivo em ambiente edificado, contando com excepcional proteção blindada e poder de fogo proporcionados pela moderna Viatura Blindada de Transporte de Pessoal Média de Rodas (VBTP-MR) Guarani.

FONTE: Exército Brasileiro/Agência Verde-Oliva

46
Deixe um comentário

avatar
46 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
24 Comment authors
JeffManuel Fláviosergio ribamar ferreiraRenato B.wagner william chapman Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Agnelo
Visitante
Agnelo

Excelente exercício!
O Paraguai tinha um Pel no BRABAT e tem sempre interagido bem com o EB.
Hoje, vejo uma importância maior ainda, já q as ORCRIM regionais tem se estabelecido transnacionalmente, além do terrorismo q já o é.
Não duvido que, infelizmente pelas circunstâncias, ambos os exércitos estarão combatendo efetivamente essas ameaças.

Cbamaral
Visitante
Cbamaral

Os paraguaios devem ter ficado felizes pra Ca@@@ de ter andado de guarani

Daniel Dutra
Visitante
Daniel Dutra

Essas fotos do guarani passando pelo rio estao bem bonitas

DaGuerra
Visitante
DaGuerra

Essa mangas dobradas e esses capacetes sem coifa…pra que o uniforme camuflado? Nessas estradinhas estreitas com barrancos e vegetação fechada as escotilhas não deveriam estar fechadas? Muito positivo o treinamento principalmente com os Soldados Paraguaios. Tomar seja uma prévia de operações conjuntas em ambos os paises contra o narco-terrorismo! Capricharam nas fotos, parabéns.Nao entendo o uso dessas viaturas para infantaria a não ser em situações de não guerra em área urbana. Vendo as fotos logo raciocino com a Cavalaria Mecanizada na exploração, segurança e troca de espaço por tempo.

Joshua
Visitante
Joshua

Esse Guarani 6×6 é muito horrivel, uma engenhoca estranha, parece não ter estabilidade alguma, lembrem que ele ja virou de pernas pro ar em uma favela do RIO. Pena EB não adotarem 8×8 , mas fazer o que em se tratando de um país de 3º mundo que pensa pequeno.

André
Visitante
André

JOSHUA. Boa Noite. Você já andou em um Guarani 6×6 ? Você tem certeza do que você está falando sobre o veículo virado no Complexo da Maré ? Você sabe a definição da divisão de mundos para você usar esse termo para pejorar seu país ? Pois bem creio que não. 1º o VBTP.MR-Guarani é um ótimo veículo com bastante estabilidade e de total agilidade mas se você não está satisfeito venho lhe informar que a “engenhoca” feita por engenheiros que com certeza tem um nível de profissionalismo elevado está sendo modernizada para outro tipo de Guarani o 8×8. 2º… Read more »

Thom
Visitante
Thom

Excelentes fotos.
Esperando um dia ver o 8×8 com 105mm.
Guarani é um excelente blindado e projeto.

EParro
Membro
EParro

André 21 de setembro de 2017 at 1:20

Esclarecedor! Direto ao ponto.

Saudações

EParro
Membro
EParro

DaGuerra 20 de setembro de 2017 at 20:45

“Nao entendo o uso dessas viaturas para infantaria a não ser em situações de não guerra em área urbana…”

Como assim?
O Guarani não é uma viatura de transporte de pessoal, a tal da VBTP-MR?
A infantaria vai se locomover como?

Saudações

tomcat3.7
Visitante
tomcat3.7

André 21 de setembro de 2017 at 1:20
Parabéns pelo belo e explicativo comentário e confesso que não conhecia a história por traz do termo “3º mundo”.

leonel testa
Visitante
leonel testa

Acho o Guarani um belo carro tambem

leonel testa
Visitante
leonel testa

O 8X8 com 105mm vai ficar show

jose luiz esposito
Visitante
jose luiz esposito

JOSHUA este Blindado é Ruim até de nome , o EB deve ter certeza que deveriam ter desenvolvido somente o 8X8 , mas como sempre não dão o Braço a Torcer ,os argentinos de cara viraram o nariz ,o Líbano o comprou mais para uma ação policial de seu Exercito. Não adianta nossos militares erram ,mas permanecem no erro , não admitem e não reconhecem humildemente o Erro , isto vem desde o Golpe da Republiqueta , que nos desviou do Futuro !

DaGuerra
Visitante
DaGuerra

Pergunto porque não seria de esperar que a VCI pudesse se locomover através campo? O Guarani, pelo aspecto, parece não ser muito apto para encarar qualquer terreno.

Karl Bonfim
Visitante
Karl Bonfim

Joshua 21 de setembro de 2017 at 0:26
“Esse Guarani 6×6 é muito horrivel, uma engenhoca estranha, parece não ter estabilidade alguma”.
Joshua sugiro a vc assistir alguns vídeos no canal do YouTube do muito competente Marcelo Rios
sobre o blindado guarani e sua comparação com outros blindados modernos, quem sabe vc não muda de opinião!
https://www.youtube.com/watch?v=FoGLYPFW9uw
https://www.youtube.com/watch?v=n1e_Uu2JhTo

Artur Paulo
Visitante
Artur Paulo

Exato André, é lamentável ainda ouvir pessoas desdenhando de produtos, estes dias ouvi de um amigo no QG falando mal do Guarani, pior dizendo que é alto, que isso que aquilo, mas é só ver as vtr bld’s tanto 6×6 quanto as 8×8, todos tem a mesma altura do Guarani. Precisamos deixar dessa velha ideia e pensamento de “vira latas”. Pior ainda vejo gente escrevendo o nome de nossa Nação em letra minúscula. Deixemos que as doutrinas sejam desenvolvidas e os equipamentos e projetos alcancem a sua maturidade. Claro muita coisa tem e pode ser melhorada, mas não é assim… Read more »

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

EParro 21 de setembro de 2017 at 2:23
_____________________

Primeiro Bombardeio aéreo ou artilhharia ou ambos.
Infantaria não vai na frente,
chega depois para limpeza de área e domínio.

DaGuerra
Visitante
DaGuerra

Como o Soldado equipado faz para entrar naquela porta traseira? Parece bem alto e estreito. Tem rampa traseira?

Bardini
Visitante
Bardini

“Pergunto porque não seria de esperar que a VCI pudesse se locomover através campo?
.
VCI???
.
“O Guarani, pelo aspecto, parece não ser muito apto para encarar qualquer terreno.”
.
Não sabia que o Guarani teria de encarar qualquer terreno. Acho que nem quem projetou sabia desse requisito…
.
“Como o Soldado equipado faz para entrar naquela porta traseira?”
.
Entra, entrando…
.
“Parece bem alto e estreito.”
.
Defina “alto” e “estreito”. Qual comparativo? As medidas atuais fogem dos requisitos?
.
“Tem rampa traseira?””
.
comment image?quality=70&strip=all&strip=info

colombelli
Visitante
colombelli

Da Guerra respondendo as tuas indagações. Realmente é um tanto complicado ingressar no blindado com o fardo aberto que é o cinto suspensório ou colete. O interessante seria ter uma manopla ou alça para ajudar a se segurar, sem ela se entrega primeiro o fuzil pra quem ja esta dentro e o impulso é feito com as mãos nas laterais. Ruim e dificil. Esta manopla ou alça sobre a porta tornaria tudo mais fácil e seria válida para o M-113 também. Quanto ao emprego do VBTP na infantaria e os cenários, na verdade em combate urbano é que ele não… Read more »

Panthro
Visitante
Panthro

Belas fotos. Na minha opinião de um leigo no assunto, se o veículo é feio ou bonito, se o projeto é perfeito ou não, para mim, o que importa, é que é projeto Brasileiro, atende as necessidades, que está sendo fabricado, desenvolvido e aperfeiçoado aqui, gerando empregos e know-how. Apenas esses atributos já valem para elogios.

Bardini
Visitante
Bardini

Final de 2017 e ainda tem gente que reclama de um VBTP 6×6 feito sob medida para o EB…
Reclamam que é “alto”, que é 6×6, que é isso ou aquilo. É muita preguiça de pesquisar e se informar.
.
O blindado é excelente para o que propõe. Barato, usa componente civis no projeto. Tem capacidade de sobrevivência padrão. Feito aqui, com altíssimo índice de nacionalização. É 6×6, que o torna ainda mais barato de manter, sem perder muito em desempenho…

Rodrigo Martins Ferreira
Visitante
Rodrigo Martins Ferreira

Não conhecia esta versão do FAL com o trilho piccatiny no topo…

Estes FALs são novos ou reformados ?

colombelli
Visitante
colombelli

Rodrigo, são refosfatizados. Parece novo mas não é.

Fresney
Visitante
Fresney

Impressão ou tem Remax .50 ?? Já foi homologada e está operacional ???

wagner william chapman
Visitante
wagner william chapman

Boa noite! Alem dos comentários sobre o Guarani se é isso ou se é aquilo, gostaria se saber porque o nosso pessoal não usa um tecido camuflado sobre o capacete? E essa mania de segurar o FAL pelo carregador e não pelo guarda-mão, é questão de doutrina dos instrutores ou é “bizonhisse” do soldado?

Joshua
Visitante
Joshua

Andre, eu fui militar por 8 anos em um Batalhão de Infantaria Brindado, Ja fiz manobras em M 113, URUTU, Ja atirei com a MAG e .50 browning , FUZIL 7,62 BELGA, PT 9 MM BERETTA, quando entrei para o exercito fazia parte da CIA CMDO e apoio em Um BIB mais especificamente do pelotão de morteiro PESADO. Eu nunca andei em uma Guarani e nem pretendo. Em um combate preferiria estar abordo de um M 113.

EParro
Membro
EParro

Carlos Alberto Soares 21 de setembro de 2017 at 16:06

Conheço alguma coisa neste sentido.
Entretanto, bombardear uma cidade e sua população é uma coisa que sempre me chama a atenção.
Faço minha manifestação em memória de meus antepassados.
Mas, lá se vai muito tempo, mas não esqueço.

Forte abraço

EParro
Membro
EParro

Joshua 21 de setembro de 2017 at 21:33

Olá Joshua, e sobre esta estorinha de segurar o fuzil pelo carregador ou segurar o fuzil pelo guarda-mão; como você fazia?

Saudações

Renato B.
Visitante
Renato B.

Eu também fiquei curioso com aquele FAL com picatinny e o uso da torre REMAX.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Pessoal,
Caraca
um monte de pergunta e questionamentos, dúvidas etc e tal ….
assuntos já discutidos aqui trocentas vezes ….
ninguém colocando algo novo….nas dúvidas ….
pô vão pesquisar lá na lupinha ….
Çaco

DaGuerra
Visitante
DaGuerra

Ao que se propõe Sr Bardini? O Guarani é uma VBTP, ou seja, vai substituir a 5 Ton ou será uma VCI, com o canhão seria um VCI, não? Vai substituir os velhos M113 nas Bda Bld? Boa Joshua, Infa! Não é reclamação muito menos contestação aos profissionais do EB, se é que eles opinaram no Guarani…

joshua
Visitante
joshua

Ola EParro,
Sou um pouco da antiga, na minha época meus instrutores que eram muitos rígidos por sinal, nos instruíram sempre a segurar o FAL pelo guarda-mão mas sem impor força demasiada, fazendo da mão uma forma de cavaleta firmando bem o braço rente ao corpo. Somente no tiro em pé parado apoiava na extremidade do carregador na palma da mão fechando-a em seguida e sempre com o braço bem firme e rente ao corpo. Mas em movimento sempre segurava o no guarda-mão que dava mais estabilidade.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

“….Batalhão de Infantaria Brindado….”
_______________________________________

8 anos ?
______________________________________

https://www.youtube.com/watch?v=f7-3qpVDWtI

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares
joshua
Visitante
joshua

Carlos Alberto Soares,
Qual seu nome de guerra?
Todo soldado tem um!!

sergio ribamar ferreira
Visitante
sergio ribamar ferreira

O Guarani será aperfeiçoado como muitos comentaristas já disseram . Postagem e fotos excelentes. Lembrando que são exercícios combinados e quanto ao equipamento individual presume-se utilizar o óbvio.

Manuel Flávio
Visitante
Manuel Flávio

Agnelo,

No Boletim do Exército publicado ontem, eu que vi foi criada uma Escola de Instrução Militar (em Fortaleza).
Não sei se esse é o caso, mas o EB tem por acaso algum projeto de criação de escolas de instrução iniciais, à exemplo do US Army?

Manuel Flávio
Visitante
Manuel Flávio

A propósito, Agnelo

Eu tenho mais algumas perguntas. Gostaria de fazer de modo privado, até para nao ficar no off-topic:
Meu email é : manuel.flavio@yahoo.com
Envie uma mensagem para este meu email.
Abraços

Agnelo
Visitante
Agnelo

Bom dia Manuel Mandei meu ctt pra vc. Não li ainda o BE de sexta. A propósito, na sexta estava na palestra do Cmt MB na ECEME. Foi muito boa. Aparentou q nossa MB está com um Cmt “pé no chão” e muito capaz. As Escolas de Instrução Militar q foram feitas em SP são um tipo de TG. Mais uma escola de civismo e preparação de uma reserva de 2a linha. No RJ, estava sendo criado (não sei se já está em funcionamento) uma Escola Militar q já é mais pro exemplo americano. Ela vai preparar o Recruta na… Read more »

EParro
Membro
EParro

joshua 22 de setembro de 2017 at 19:41

Agradeço a atenção.
É sempre bom conhecer como as coisas são na realidade, ainda mais no decorrer do tempo.

Forte abraço

Jeff
Visitante
Jeff

Panthro 21 de setembro de 2017 at 17:22
…o que importa, é que é projeto Brasileiro, atende as necessidades, que está sendo fabricado, desenvolvido e aperfeiçoado aqui, gerando empregos e know-how. Apenas esses atributos já valem para elogios.”
.
Bardini 21 de setembro de 2017 at 17:29
“…O blindado é excelente para o que propõe. Barato, usa componente civis no projeto. Tem capacidade de sobrevivência padrão. Feito aqui, com altíssimo índice de nacionalização. É 6×6, que o torna ainda mais barato de manter, sem perder muito em desempenho…”
.
Resumiram tudo. Tem muito país que daria um dedinho pra ter um blindado 6×6 igual ao nosso.

Jeff
Visitante
Jeff

Falando sobre o FAL, me lembro que durante um treinamento de orientação noturna da minha bateria AA – treinamento de campo, não de tiro antiaéreo – tivemos que passar por diversos atoleiros, formigueiros, barro, lagos, mato, capim alto. Saindo as 21 horas do ponto A, chegamos quebrados as 3 da matina no ponto B, finalizando o treinamento. Só que antes de poder cair em algum canto pra dormir, percebi algo errado no FAL: eu havia perdido as duas placas do guarda mão, que haviam se soltado. Eu tinha colocado 3 voltas de fita isolante em 3 pontos da placa, mesmo… Read more »

DaGuerra
Visitante
DaGuerra

O que é aquilo na parte detrás? Parece um “degrau retrátil!. É isso? Parece que sim pois a porta é demasiadamente alta.

Joshua
Visitante
Joshua

Abraço guerreiro EParroo .
Jeff, imagino como é que deve esta o estado de conservação do FAL do EB hoje em dia, poies na minha época de exército eles ja estavam bem usados.
Só não vou falar minha classe poies vcs iriam me chamar de vovô. rsrs

Jeff
Visitante
Jeff

Joshua, sou de 86, quase vovô… Artilharia Antiaérea, usávamos os Oerlikon 35mm. Hoje eu nem sei o que estão usando…