sábado, julho 31, 2021

Saab RBS 70NG

Rússia vai começar a entregar sistemas S-400 à Turquia dentro de dois anos

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

S-400 Triumf

ANKARA — A entrega dos sistemas de mísseis de defesa aérea S-400 (nome da OTAN: SA-21 Growler) para a Turquia começará dentro de dois anos, disse o subsecretário turco da indústria da defesa Ismail Demir.

“Eu não quero dar uma data concreta porque as negociações estão em andamento para avançar. Mas posso dizer que a entrega dos sistemas S-400 começará dentro de pelo menos dois anos”, disse o canal de televisão A Haber da Turquia, citando Ismail Demir.

Em 12 de setembro, o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, disse que Ankara havia assinado um acordo com Moscou para comprar sistemas S-400 e havia feito um pagamento antecipado.

O assessor presidencial russo para a cooperação militar e técnica Vladimir Kozhin confirmou em uma entrevista à TASS que a Rússia e a Turquia assinaram um contrato nos sistemas S-400.

Erdogan deverá discutir a entrega dos sistemas S-400 com o presidente russo, Vladimir Putin, em uma reunião em Ancara, em 28 de setembro.

O S-400 Triumf é um sistema de mísseis de defesa aérea de longo alcance colocado em operação em 2007. Ele é projetado para destruir aeronaves, mísseis de cruzeiro e balísticos, incluindo os de médio alcance e também alvos terrestres.

Em abril, o comandante-chefe em exercício da Força Aeroespacial Russa, Viktor Gumenny, disse que a entrega de mísseis do sistema S-400 capazes de destruir alvos próximos do espaço havia começado.

FONTE: TASS Defense

- Advertisement -

30 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
30 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Space Jockey
Space Jockey
3 anos atrás

Pra ajudar a derrubar mais SU-24…

Wagner
Wagner
3 anos atrás

Se derrubar mais um SU 24, a Turquia compra um lote de Mig 29,rsrsrsr.

RL
RL
3 anos atrás

Que ironia Space Jockey, kkkk más seria cômico se não fosse trágico, ou seria trágico para não dizer cômico? kkkk

Agora confesso que seria muito bom ver essas crianças por aqui também.
Se bem que prefiro Patriots por opção pessoal.

Bardini
Bardini
3 anos atrás

“Agora confesso que seria muito bom ver essas crianças por aqui também.
Se bem que prefiro Patriots por opção pessoal.”
.
Pra que?
Nem caça tem…
Se for pra colocar dinheiro em algum lugar, que e coloque em caças.

Augusto
Augusto
3 anos atrás

Aos amigos, me esclareçam pq tem q ter 4 radares o sistema ? Pq não só um radar faz tudo ? Não seria mais barato de operar e daria mais mobilidade ?

Augusto
Augusto
3 anos atrás

Outra pergunta a comunicação dos radares-centro de comando-bateria de mísseis é feita como por fio ? Por rádio ? Data-link ? Será que o EC-130 da Usaf pode bloquear as informações entre as partes do sistema ?

wwolf22
wwolf22
3 anos atrás

ainda acho que a derrubada do SU24 foi orquestrada… td para dar “legitimidade” ao aumento das tropas/equipamentos russos no Siria… xeque-mate…

Karl Bonfim
Karl Bonfim
3 anos atrás

Bardini 29 de setembro de 2017 at 0:21
Pra que?
“Nem caça tem”…
Se for pra colocar dinheiro em algum lugar, que e coloque em caças.
Por isso mesmo Bardini, não tem caças mas os outros tem (SU-30, F-16 por exemplo) nunca se sabe o dia de amanhã!
Um país como o Brasil não pode se defender só com Igla, RBS 70 e gepard 30mm…

Bosco
Bosco
3 anos atrás

Um caça protege uma área de 1.000.000 de km². Esse sistema protege uma área de 35.000 km². Esse sistema é só defensivo, o caça é também ofensivo. O caça é capaz de se contrapor a ameaças em qualquer altitude, esse tem limitações acerca de ameaças que estão abaixo do horizonte radar. Ambos são necessários para compor uma defesa consistente, mas no nosso caso o caça é prioritário. Uma coisa esse tipo de míssil faz que o caça não faz, que é prover certa proteção contra misseis balísticos. – Augusto, Os dois radares de baixo são “opcionais”. Ou seja, melhoram o… Read more »

Bosco
Bosco
3 anos atrás

O Patriot tem um radar faseado PESA banda C, único, que realiza todas as funções num setor de 120º: vigilância, rastreio, identificação, vetoração de míssil e iluminação na fase terminal. Tanto contra alvos aerodinâmicos quanto balísticos, de baixa e alta altitude. No S-300 e S-400 essas funções são divididas entre vários radares, tendo obrigatoriamente 2 tipos, um de busca (giratório) banda C e um de “engajamento” fixo, banda X. Há opcionais que melhoram o desempenho do sistema básico, principalmente contra alvos a baixa altitude, com forte ruído de fundo. Também há radares adicionais específicos com capacidade anti-stealth, operando nas bandas… Read more »

Karl Bonfim
Karl Bonfim
3 anos atrás

Ou seja Bosco, uma combinação entre caças e um bom sistema de defesa antiaérea como os patriot ou S-300 ou S400 é o ideal…

Bosco
Bosco
3 anos atrás

Karl,
Em teatros mais “quentes”, países menores e com ameças de mísseis balísticos táticos o míssil sup-ar de grande altitude/alcance é uma boa defesa. Pra nós eu acho que um HIMADS (sistema de defesa antiaéreo de média e alta altitude) de alto desempenho é desnecessário. Acho pre precisamos só da parte “média altitude”. Esse sim faz falta!

carcara_br
carcara_br
3 anos atrás

De todos os desfechos possíveis para a situação Rus-Tur, acho que ninguém esperava isso. Sobre o sistema de defesa, gosto bastante do Buk, ele conserva alguma capacidade de ataque indepedente dos lançadores, inclusive por meios ópticos se não estou enganado e me parece menos dependente de sistemas de proteção de curto alcance. Se for para o Brasil adquirir algo eu realmente gostaria de ver mísseis desta classe, no mínimo, alcance de 50-70km. Vamos combinar esses sistemas derivados de mísseis ar-ar de médio alcance ou outros reclassificados como o pansistir (médio alcance, parece brincadeira). Não conseguem prover proteção contra alvos manobraveis… Read more »

Melky Cavalcante
Melky Cavalcante
3 anos atrás

Não sei se esse sistema é bom ou não, mas eu sei que nele vai um batia valor agregado, enquanto nós continuamos a esportar soja, minério de ferro, etc. Com poucas e milagrosas exceções.

pangloss
pangloss
3 anos atrás

carcara_br 29 de setembro de 2017 at 13:26
De todos os desfechos possíveis para a situação Rus-Tur, acho que ninguém esperava isso. (…)
—————————————————————————————————————–
Eu acho muito perigosa a atitude russa de vender armas a países como a China e a Turquia.
Não creio que dali surjam alianças proveitosas para os russos. Pelo contrário, vejo ameaças aos seus interesses, em escala maior (China) ou menor (Turquia).
Seria ótimo que eles se destruíssem reciprocamente. Mas não dá para ser tão otimista.

Bosco
Bosco
3 anos atrás

Basicamente o que os sistemas antiaéreos fazem é reduzir as opções do inimigo. Uma consistente defesa SHORAD (baixa altitude) limita ou impede a utilização pela aviação de armas burras. É isso que temos hoje no EB. Basicamente essa zona é coberta por sistemas com alcance horizontal de 10 km e vertical de 5 km. Um avanço seria uma classe de mísseis sup-ar competente em impedir ou dificultar a utilização de bombas guiadas (Paveway, JDAM) e mísseis sup-ar táticos (Maverick, Brimstone). Essa classe deveria cobrir algo em torno de um alcance horizontal de 30 km e vertical de pelo menos 10… Read more »

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
3 anos atrás

Enquanto isso, um dos paises mais ricos em recursos do mundo continua com manpads e artilharia anti aerea estilo WWII…lamentavel, no minimo.

carcara_br
carcara_br
3 anos atrás

pangloss 29 de setembro de 2017 at 14:42
Perigoso é, por outro lado, vão vender pra quem mais?
E outra, se não venderem outros certamente ficariam felizes em fazer.
Em relação a China acho q a tendência a médio prazo é a situação se inverter. A Rússia uma hora vai precisar escolher quais equipamentos vão produzir nativamente e quais vão importar, infelizmente não possuem nem economia nem população pra bancar todo desenvolvimento e produção de tecnologia necessários. Então é melhor ser um bom vedendor agora, pra quem sabe no futura serem compradores com certo privilégio…

Space Jockey
Space Jockey
3 anos atrás

Wagner 28 de setembro de 2017 at 22:14

KKKKKKKKKKKKKK

Space Jockey
Space Jockey
3 anos atrás

Bosco, ja que o assunto de defesa anti-missil balísto pintou aqui eu tenho uma grande curiosidade: porque o Japão não interceptou nenhum dos dois mísseis testados pela Coréia do Norte ?? Qual sua teoria ? Eu imagino que eles querem recuperar os destroços do foguete para ter idéia de suas reais capacidades e por isso não tentaram intercepta-los, além do mais não querem entregar suas capacidades anti-missil, o que acha ?

Bardini
Bardini
3 anos atrás

“porque o Japão não interceptou nenhum dos dois mísseis testados pela Coréia do Norte ?”
.
Eles responderam o pq.
Pq o foguete estava em um curso que não oferecia risco e se tentassem interceptar e ocorresse uma falha no sistemas AA, ficaria feio pra eles…
.
O Gordinho da Korea tem uns parafusos soltos, mas não lança os foguetes a toa. Ele avisa com antecedência, e faz as coisas conforme as regulamentações intencionais.

Bardini
Bardini
3 anos atrás

Conforme as regulamentações, no caso são os lançamentos.
.
Se o Brasil quiser lançar um foguete destes no mar, ele tem de avisar. “Olha, vou lançar um foguetão. Vai ser daqui duas semanas, na região tal (águas internacionais), na hora tal e etc”.
.
Sem problemas quanto a isso…
.
O problema é o que vão achar do Brasil testando um treco destes. Podem não gostar da ideia e embargar, como embargaram o “programa espacial/ míssil balístico brasileiro”.

Bosco
Bosco
3 anos atrás

Space Jockey, Os mísseis da CN passaram por sobre o Japão, no espaço, que é de livre trânsito. Isso não tira a responsabilidade da CN se algo desse errado e o míssil simplesmente caísse no Japão. Ao contrário do Bardini eu desconheço se a CN segue alguma regra internacional de segurança sobre esse tipo de teste e se divulga com antecedência os lançamentos e a trajetória prevista. Eu já disse que a CN devia fazer esses testes virado pra China, que é sua aliada. O Deserto de Gobi na China seria um bom lugar para essas ogivas aterrissarem sem abalar… Read more »

Bosco
Bosco
3 anos atrás

Esse gráfico mostra que o míssil passou fora do alcance do SM-3:comment image
O alcance do SM-3 é tido como de 500 km de altitude.

Bosco
Bosco
3 anos atrás

A distância quando diretamente acima do Japão não foi mostrada mas é de 340 milhas náuticas (cerca de 640 km).

RL
RL
3 anos atrás

Bardini 29 de setembro de 2017 at 0:21
“Agora confesso que seria muito bom ver essas crianças por aqui também.
Se bem que prefiro Patriots por opção pessoal.”
.
Pra que?
Nem caça tem…
Se for pra colocar dinheiro em algum lugar, que e coloque em caças.

Esta é sua opinião. Falou para a pessoa errada.
Não sou eu quem compra caças.
Fala isso para o governo quem sabe eles compram uns pra você ficar feliz.

Vem falar isso pra mim?
Bebeu? Exagerou no pão com salsicha e guaraná? Endoidou?

RL
RL
3 anos atrás

E a propósito, ao contrário do Bosco eu tenho que concordar com o Bardini e me entrego.

O gordinho da Coreia do norte realmente avisa que vai lançar os mísseis.

Ele avisa para mim. Eu confesso que esqueço de repassar a notícia adiante para o mundo. Esqueci de ligar para o Trump por isso deve estar bravo.
Mas somente eu e o ilustre Bardini sabíamos. Não é Bardini?

Space Jockey
Space Jockey
3 anos atrás

/\ ainda bem que vcs não possuem misseis…

donitz123
3 anos atrás

A Arábia Saudita pode se tornar mais um operador.
.
https://www.rt.com/business/405782-saudi-buy-russia-s-400/

Ruan
Ruan
3 anos atrás

Derrubar mais um SU-24 kkk

Últimas Notícias

Rússia e China realizarão treinamento conjunto no exercício Zapad/Interaction 2021

A Rússia deve se juntar a um exercício militar no noroeste da China em agosto com o tema de...
- Advertisement -
- Advertisement -