Home Apoio Logístico FAB: faltam recursos para suprir bases nas fronteiras

FAB: faltam recursos para suprir bases nas fronteiras

2594
71

fronteira brasil venezuela - uol

O comandante da FAB (Força Aérea Brasileira), tenente-brigadeiro do ar Nivaldo Luiz Rossato, afirmou que estão faltando recursos para a realização de voos frequentes de abastecimento destinados a pelotões especiais de fronteira do Exército, isolados em áreas remotas do Brasil.

Os voos de apoio da FAB para bases do Exército na fronteira servem para levar comida, gás de cozinha, combustível, munições e outros itens básicos para guarnições isoladas na selva amazônica. Quando esses voos não são frequentes, o suprimento dos militares depende de pequenos comboios que seguem em pequenos barcos ou a pé pela selva em viagens que duram vários dias.

“Nós estamos voando 120 mil horas [por ano] e já voamos 200 mil horas. Temos uma grande quantidade de pilotos fora do voo por falta de recursos”, disse Rossato em entrevista ao UOL durante o Segundo Encontro Internacional Sobre Financiamento de Projetos de Defesa, em São Paulo.

Nos últimos cinco anos, as Forças Armadas sofreram com cortes de mais de 40% em seus orçamentos.

Segundo o comandante da FAB, além de não conseguir voar semanalmente para os 24 pelotões de fronteira do Exército na região amazônica, ainda haveria falta de recursos para levar suprimentos para bases militares em Porto Velho (RO), Boa Vista (RR), Manaus (AM), Belém (PA).

“Aquele militar que está a 2 mil quilômetros, a 3 mil quilômetros [dos centros urbanos], se ele tivesse toda a semana um avião pequeno o atendendo, ele ficaria feliz da vida. Se rareia isso é preciso ir de barco, o que dificulta o trabalho. Queríamos atendê-los com muito mais frequência”, disse. Os pelotões de fronteira são muitas vezes a única representação do Estado brasileiro em regiões remotas de selva. A função deles é proteger a fronteira de ameaças externas e combater o tráfico de armas de drogas.

Voos de apoio para a reconstrução da base da Marinha no continente Antártico também estariam sendo afetados.

O comandante afirmou que a FAB vai propor ao Ministério da Defesa que antecipe a disponibilização de recursos para atender o Exército e a Marinha. A pasta afirmou que está levantando informações sobre o assunto.

FONTE: PB Agora

71
Deixe um comentário

avatar
70 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
27 Comment authors
GallinaControlXOTukhavAdriano Luchiari Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Gonçalo Jr.
Visitante
Gonçalo Jr.

Não é novidade isso. É preciso que, às vezes, os militares dos PEFs tenham que caçar para conseguir alimentação.
.
Com certeza este é um dos motivos que o EB esteja reativando a sua aviação de asas fíxas.

Antonio Jorge Birriel
Visitante
Antonio Jorge Birriel

Bom dia, Amigos. Excelente matéria. O suprimento aos Pel Fron fica, se já não está, realmente comprometido. Off topic, mas não tanto, me sinto na obrigação de, como Oficial, tecer uma breve observação, quer dizer, uma sugestão aos Editores: o 2o BFron, mostrado na foto de chamada, “não cabe como exemplo” do conteúdo da matéria, uma vez que fica situado na cidade de Cáceres/MT – a apenas 200km de sua capital, Cuiabá -, e LIGADA POR ESTRADA DE ASFALTO. Fica a minha singela contribuição. Selva Brasil.

Alexandre Galante
Admin
Famed Member

Obrigado, Birriel! Selva!

Agnelo
Visitante
Agnelo

Exatamente isso.

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Cara, o Rinaldo deve confirmar o que vou dizer, fique a vontade Comandante!! rsrs

A FAB está torcendo para que o EB tenha esta capacidade de suprir suas unidades isoladas, não que a FAB não trabalhará mais em prol das Forças irmãs, mas, vai aliviar muito as suas missões, focando mais no transporte tático e estratégico médio e pesado.

Mesma coisa eu queria em relação à Patrulha Marítima, que os aviões passassem para a Marinha, mas aí é outra coisa…..

Vader
Membro
Trusted Member

Falindo em 3, 2, 1… 🙂

Agnelo
Visitante
Agnelo

Marcelo Andrade 19 de outubro de 2017 at 12:05
Boa tarde
Não sei nos baixos coturnos, mas os Brig q vão na ECEME ministrar palestra dizem q seria melhor q o MB desse recurso pra FAB apoiar mais o EB. Ou o EB passasse esse recurso em horas de voo pra FAB.
Mas a questão é disponibilidade.
Sds

Gonçalo Jr.
Visitante
Gonçalo Jr.

Agnelo 19 de outubro de 2017 at 12:12
Acho que isso não iria resolver. Afinal cada uma das Forças possuem as suas demandas e manejam os seus orçamentos de acordo com elas. A FAB, mesmo com estes recursos advindos do EB poderia alegar indisponibilidade de aeronaves por diversos fatores até mesmo a insuficiência deles. Opino que poderia gerar desentendimentos entre as partes. Melhor mesmo é o EB ter a sua própria força de asa fíxa. Assim ele próprio pode administrar esses recursos e dar a devida prioridade no que entender.

Agnelo
Visitante
Agnelo

Gonçalo Jr. 19 de outubro de 2017 at 12:25
Concordo

Agnelo
Visitante
Agnelo

Agnelo 19 de outubro de 2017 at 12:02
Exatamente isso.

Foi pro 1o comentario

Walfrido Strobel
Visitante

Ja vi todo este problema nos anos 80 em Porto Velho onde a 2° Esquadrilha do 7° ETA não conseguia suprir os Destacamentos, tinha só 2 C-95B com poucas horas para voar e o Seneca orgânico da BAPV tinha que quebrar o galho levando arroz, feijão e macarrão para a fronteira quando ficavam sem comida.

joshua
Visitante
joshua

Antonio Jorge Birriel, talvez o senhor não sinta falta do desabastecimento pq o senhor é um oficial e tem certas regalias, va comer no rancho de soldados e cabos pra ver a diferença da alimentação servida. Digo isso pq ja senti na pele esse problema. Em muitos batalhões que estive em minha época , ofical como filé de chapa e soldado comia água com osso de frango.

Walfrido Strobel
Visitante

Complementando, Manaus ja sofria com a baixa disponibilidade dos C-115 Bufffalo que deveriam transportar estes materiais para o EB, daí que o 7 ETA de Manaus teve que transportar repassando parte do esforço a 1° e 2° Esquadrilha em Boa Vista e Porto Velho respectivamente, que também tinham dificuldades em transportar o material do EB, pois só tinham dois C-95B nem sempre disponíveis e as BABV e BAPV tinham que ajudar com os Seneca. Isto tudo no meio da crise do Gov. Sarney onde faltava tudo, o EB alegava que tinham que pescar e caçar nos destacamentos para comer, era… Read more »

Gonçalo Jr.
Visitante
Gonçalo Jr.

joshua 19 de outubro de 2017 at 12:49 O que vc citou não tem nada a ver com o que o oficial Birriel falou. Ele apenas citou que, na foto da matéria o 2º B Fron que fica em Cáceres-MT e que é um município com quase 100 mil habitantes, fica a 200 km de Cuiabá, capital de MT e não sofre os contingenciamentos que sofrem os PEFs. Nada mais que isso. . E ranchos de oficiais e praças são sim diferentes na grande maioria das FFAAs mundo afora. De praça graduado como sargento e sub-oficiais (sub-tenentes), já são diferentes… Read more »

Zorann
Visitante
Zorann

Incrível! . A principal função da FAB é voar. Não tem grana pra voar, mas tem 70.000 militares lá recebendo seu soldo sem atrasos! . O Brigadeiro ao abrir a boca pra dizer esta besteira, só esta deixando claro a todos, o tamanho de sua incapacidade administrativa. Por que não vem a público e diz que a FAB terá de cortar pessoal para continuar voando? Porque se disser isto vai ficar mal com o resto da FAB e tem muito mais apelo, fazer chantagem usando soldados isolados na fronteira. Isto aí é jogo sujo, manipulação da mídia. Ele pode tomar… Read more »

Alex
Visitante
Alex

Falta recurso até pra merenda. E o que tem, eles roubam.

Gonçalo Jr.
Visitante
Gonçalo Jr.

Zorann 19 de outubro de 2017 at 13:38
Onde, por exemplo, se deveria começar os cortes? De soldados de 1ª, 2ª e 3ª classes, cursados, engajados e não engajados há um efetivo de aproximadamente 23.125.
A tabela do efetivo total está abaixo:
http://www.fab.mil.br/Download/arquivos/sic/Quantitativo_fisico_de_pessoal.pdf

Gelson
Visitante
Gelson

Nestas alturas do campeonato, como estaria a situação do GTE. Crítica também?

Renato Vieira
Visitante
Renato Vieira

Marcelo Andrade 19 de outubro de 2017 at 12:05 Cara, o Rinaldo deve confirmar o que vou dizer, fique a vontade Comandante!! rsrs A FAB está torcendo para que o EB tenha esta capacidade de suprir suas unidades isoladas, não que a FAB não trabalhará mais em prol das Forças irmãs, mas, vai aliviar muito as suas missões, focando mais no transporte tático e estratégico médio e pesado. DINHEIRO para GTE e para encher os bolsos da corja nunca falta…..é por essa e por outras que continuaremos sendo um país subdesenvolvido pelos próximos 500 anos, haja visto que em pleno… Read more »

TukAV
Visitante
TukAV

Para a pensão das tataranetas não falta dinheiro também… Zorann irretocável como sempre.

Walfrido Strobel
Visitante

Esta questão de se ter comida separada para Praças, SGT e Oficiais é complicada. Fui chefe do rancho nos anos 90 e me lembro que houve no mesmo ano houve a divulgação de dois estudos controversos: 1- Um apontava que o valor recebido do rancho para alimentação era um para Cabos e Soldados e outro maior para SGTs e Oficiais, portanto a alimentação dos SGTs e Oficiais deveria ser a mesma e com componentes mais caros. 2- Outro estudo feito por nutricionistas apontava para a necessidade de se diferenciar a alimentação dos jovens com menos de 25 anos e dos… Read more »

Billy
Visitante
Billy

Força Aérea existe para levar a guerra ao coração e cérebro do inimigo e destruí-lo. Apoiar Pelotões de fronteira do EB é missão para a aviação V.O e com asa fixa.

PAULO SANT ANNA
Visitante
PAULO SANT ANNA

Por acaso vão faltar recursos para os nobres políticos se reelegerem? Acho que não, né?

Zorann
Visitante
Zorann

Olá Gonçalo Jr.
.
Eu sei lá onde vai cortar. A função da FAB é voar e o controle do tráfego aéreo. Se não voa por falta de verba, por que preciso de tanta gente? Eles tem mais soldados do que a Marinha tem de Fuzileiros Navais, e não tem grana pra voar. Está errado.
.
A maioria deste número que você citou é ‘guarita’. Tomando conta de unidade que mal tem aviões, e que obviamente, porque não tem dinheiro, não voam.
.
É igual uma fábrica que não tem dinheiro para produzir, mas continua pagando funcionários.

Agnelo
Visitante
Agnelo

Mas se alguém entrar nessa base q não tem avião e morrer de overdose atrás do paiol q não tem munição, o MPF vai moer toda cadeia de comando e tá c@g@nd@ de tem hora de voo ou não…

Igual em Gericinó… tem placa, concertina, patrulha e avisos, mas quando entra alguém e se machuca, o EB indeniza e o Cmt CIG responde na justiça.

Mas N exemplos…

Walfrido Strobel
Visitante

Mas tem gênio que acha correto o EB ser um dos únicos exércitos da América do Sul a não ter seus próprios aviões.
Todos os outros tem seus M-28, DHC-6 ou CN-235.

Antonio Jorge Birriel
Visitante
Antonio Jorge Birriel

De nada, Galante.

Antonio Jorge Birriel
Visitante
Antonio Jorge Birriel

Joshua.

Nada a ver com “a imagem da Sede do 2o BFron (em Cáceres/MT) não ser o melhor exemplo de Unidade passível de desabastecimento.”

Severino
Visitante
Severino

A realidade é que já perdemos a soberania do país, basta viajar pela cidades fronteiriças que verão com os próprios olhos. Não temos como defender por terra , ar ou mar esse país no caso de invasão, seja lá qual for o país.
Triste mas realidade.
Recomendo aprender o idioma chinês, árabe, espanhol e inglês.

Bardini
Visitante
Bardini

Aí é que está… “Sherpa” não vai ser caro e grande demais, para o EB fazer este tipo de ligação?
Foi barato de adquirir, mas e o resto?
.
Ainda acho que aeronave que o EB realmente precisa, tem nome e sobrenome: Cessna Grand Caravan.

sergio ribamar ferreira
Visitante
sergio ribamar ferreira

Esta carência de recursos , de meios, de transporte, de harmonia entre as forças e vergonha na cara destes politiqueiros nunca termina. E a reclamação dos oficiais- generais continua em vão…

GeneralSofá
Visitante

Concordo com o Zorann. Outra coisa que me incomoda é que quando tava tramitando a reforma da previdência os militares não queria entrar no regime comum, mas que poderiam “participar de alguma forma do esforço do país”, agora que poeira baixou nem se toca no assunto

Matheus
Visitante
Matheus

Quando chegam os Sherpas para o EB?

Bardini
Visitante
Bardini

Aliás, seria bom saber quanto dinheiro já rasgaram esse ano só com os inúteis Mi-35…
.
Falta dinheiro para o básico, mas para helicóptero inútil, como está a situação?

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Zorann,

Antes de meter o pau no Brigadeiro, estude o Plano FAB 100, se você acha que organizações recebem de bom grado qualquer mudança!!! Até em empresas as mudanças culturais são lentas, como seria em uma instituição com mais de 70 anos!!

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

A bandeira desse Zoram é o corte de efetivo, as pensões, a previdência. .. Mesma ladainha. Temos que controlar o tráfego aéreo? É algo em torno de 20% do efetivo. Quer passar pro paisanal? Experimenta pra ver o colapso. A PMSP deve ter efetivo maior que o da FAB? Justifique. Eles têm pensão, previdência? Quer acabar com a PM? Lembra do “caso Espírito Santo”? Voltando ao tema, a FAB não ficou satisfeita com a decisão do EB, pois ela entende ter a obrigação de prover esse apoio. Não somos um País para ter várias “Forças Aéreas “. A Patrulha já… Read more »

TukAV
Visitante
TukAV

A verdade é que muitos reclamam da banânia e seu sistema de castas, mas quando é para cortar na própria carne…

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Cortar o que, Zé Mane?

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Pois é ….

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares
XO
Visitante
XO

Interessante notar que quem possui o que o indivíduo não tem faz parte de “casta”, é “privilegiado”… bem, eu fiz minha opção, estudei (e ainda estudo) e sigo minha vida… alguns, se tiverem tempo, deveriam repensar suas decisões… se não tiverem, façam o melhor com a vida que escolheram…

Adriano Luchiari
Visitante
Adriano Luchiari

Eu penso que o ideal seria que cada força tivesse seus próprios e específicos meios aéreos, mas concordo com o Cel. Nery. Também sou contra a existência do GTE. O transporte presidencial poderia ser feito através 6º ETA, que incorporaria os VC-1, VC-2 e dois VC-99B. O transporte de autoridades pela FAB deve ser restrito a viagens de trabalho para localidades que não sejam servidas por linhas aéreas regulares.

TukAV
Visitante
TukAV

XO, argumento batidissimo; aliás poderíamos classificá-lo como não argumento, pois não apresenta nada que possa legitimar o seu discurso. Minha profissão felizmente me permite uma renda e um nível de vida que oficiais sonhariam para ter (alguns efetivamente até o tem, mas às custas de alguns pixulecos e outras indignidades). Ah, e sem depender da extorsão dos pagadores de impostos. Enfim… não vou cair nessa discussão rasa. O tempo, sempre ele, é o senhor da razão.

XO
Visitante
XO

Desculpe, mas também considero como raso esse seu discurso de “casta”… ou você acha que seu padrão de vida, como exaltado por si próprio, não é motivo de classificação cono “privilegiado” por outras pessoas ??? E dizer que o que escrevi não tem argumento ??? Convenhamos… Se quiser, veja o que o Governo já nos tinha cortado, na calada da noite, com a MP de 2001… Se quiser debater, meu caro, estamos aí… mas esse discrso de que a grama do vizinho é mais verde é, usando uma palavra sua, debatidíssimo… vivemos hoje em função de escolhas que fizemos no… Read more »

Tukhav
Visitante
Tukhav

Não, caro XO, são situações totalmente diversas. Eu no alto dos meus quase dez anos de estudo (tempo que logo será ultrapassado, pois ainda não conclui tudo o que almejo) ofereço serviços a pessoas que precisam, podem e QUEREM que eu os faça. Não renego a função militar e seu caráter iminentemente necessário. Mas é preciso que o sistema de pensões e a folha de pessoal das corporações se adequem à realidade financeira daqueles que pagam seus serviços (neste caso, de forma forçada). A realidade das “castas” no BR é uma imensa maioria pagadora que ganha, em média seus 2k/mês… Read more »

XO
Visitante
XO

E essa adequação virá com redução de efetivo já iniciada, com término previsto para 2031… isso no âmbito da MB… o aumento do tempo de serviço vai acontecer… eu pelo menos, não tenho dúvidas… e deve haver uma contribuição a mais na reformulação do nosso sistema de proteção social… essas são as medidas sobre as quais tenho conhecimento…

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

O caboclo “milionário ” aí quer falar de castas? Vamos falar sobre o Judiciário e o Ministério Público, então. 1,4% do PIB.

Zorann
Visitante
Zorann

Olá Rinaldo Nery! . Toda vez que eu ler uma notícia, com esta ‘ladainha’ de que está faltando dinheiro nas FAs, eu vou postar, enquanto me permitirem, a minha opnião (ou ladainha, se preferir). . Eu não quero acabar com nada. Quero Forças Armadas que cumpram sua missão da melhor maneira possível e dentro do orçamento. . Falta dinheiro pra isso…, falta dinheiro pra aquilo…., são desculpas! Oque falta mesmo é enfrentar e resolver o problema. Reclamar, só deixa claro sua incapacidade de administrar. . Se falta dinheiro na minha casa, ou estou com um problema complicado, quem tem de… Read more »

sergio ribamar ferreira
Visitante
sergio ribamar ferreira

Srs. comentaristas. Todos de certa forma estão certos, pois qualquer que seja o estudo ou a pesquisa realizada por qualquer um de nós gasta-se e muito e o objetivo é melhorar social-econômico e cultural. “Castas’? palavra forte que não soa muito bem aos nosso padrões. Então se fosse assim todos neste site somos “párias”. Temos nada comparado aos cidadãos que recebem sem fazer o menor esforço para melhorarem o progresso do povo desta nação. Estudar é dever, obrigação de quem quer melhorar diz ainda meu pai com quase oitenta anos. Sobre os servidores militares da União devo lembra-los que o… Read more »

Control
Visitante

Srs Nos últimos anos, a capacidade de gerar riquezas do Brasil encolheu, ou seja, como nação empobrecemos. As razões mais recentes que nos levaram a atual situação são conhecidas (administração incompetente focada em seus interesses ideológicos e corrupção institucionalizada orientada para garantir a sobrevivência no poder). Para os mais versados sobre nossos desastres institucionais, pode-se acrescentar como causa de nossa infelicidade atual, uma constituição onde os constituintes pensaram em N direitos, mas não pensaram na forma de obter os recursos para atendê-los, numa cultura política administrativa socialista da pior espécie onde o governante diz ao governado o que ele pode… Read more »

Agnelo
Visitante
Agnelo

Pensem fora da caixa previdencia.
Pagar aos militares da ativa, o q eles não fazem jus, igualando a aposentadoria, vai economizar pouco com a reserva e gastar MUITO com a ativa, mesmo diminuindo o efetivo.
A diminuição do efetivo esbarra em situações q o Cel Nery já exemplificou. Quem cubrira as atribuições? O Controle Aéreo no Brasil não é igual na Itália ou Alemanha. É a Europa inteira!
Demanda efetivo.