Home Indústria de Defesa EUA vendem mísseis anticarro Javelin FGM-148 à Geórgia e Ucrânia

EUA vendem mísseis anticarro Javelin FGM-148 à Geórgia e Ucrânia

6240
182
Javelin FGM-148

De acordo com Levan Izoria, Ministro da Defesa da Geórgia, os Estados Unidos aprovaram o acordo de venda de mísseis anticarro Javelin FGM-148 às Forças Armadas da Geórgia. A soma total do contrato será de US$ 75 milhões. O contrato compreende 72 lançadores (Command Launch Units) e 410 mísseis Javelin. Em seu discurso, Levan Isoria acrescentou que a Geórgia precisa desses sistemas apenas para fins defensivos.

Recentemente, também houve notícias em várias fontes afirmando que os EUA também fornecerão à Ucrânia com os mesmos sistemas de mísseis. Infelizmente, ainda não existem detalhes disponíveis sobre o contrato ucraniano.

Geórgia e Ucrânia usavam sistemas de armas russas porque são ex-países soviéticos e herdaram arsenais soviéticos e armas russas. No entanto, impulsionados pela sua nova orientação e integração ocidental, bem como pelas tensões conhecidas com a Rússia, ambos os países, lentamente, mas de forma constante, substituem seus sistemas de armas e calibres, passando gradualmente para aqueles usados ​​pelos países da OTAN.

O Javelin FGM-148 é um sistema de míssil guiado portátil do tipo “dispare e esqueça”  desenvolvido e fabricado nos Estados Unidos. É conhecido por sua habilidade distintiva de atingir o alvo na parte superior. Pouco depois do lançamento, o míssil ganha rapidamente altitude para depois atingir o alvo de cima. Esse é um método realmente eficaz de engajar tanques e veículos blindados porque o topo desses veículos é normalmente menos protegido e mais vulnerável.

Subscribe
Notify of
guest
182 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Felipe Silva
Felipe Silva
2 anos atrás

Excelente notícia

Bravox
Bravox
2 anos atrás

Boa noticia para os Ukranianos (é o fim dos forninhos da era soetica dos “separatistas”)

Bosco
Bosco
2 anos atrás

Esse míssil tem o potencial de trazer a vantagem para a infantaria em relação aos meios blindados. A nova versão se mostrou efetiva até 4750 metros.

Plinio Junior
Plinio Junior
2 anos atrás

Vendo este tipo de notícia, penso que seria interessante o EB investir na aquisição de um lote de mísseis deste tipo, são uma autêntica ameaça a meios blindados entre outros alvos …

Gabriel2
Gabriel2
2 anos atrás

Uma excelente noticia para o balanço do ano de 2017 hehehe
um javelin faz a torre de um t-72 literalmente explodir….é feio o negócio!

Rafael_PP
Rafael_PP
2 anos atrás

É a continuação da ‘European Reassurance Initiative’. Criar uma simbiose entre o Exército Norte-americano e as forças locais por meio aquisição subsidiada de equipamentos e a consequente criação da doutrina de utilização, com treinamentos conjuntos e intercâmbios.
O mesmo já foi feito nas nações bálticas – integrantes da OTAN. Nos exercícios até recriaram os abatis/abatida. Acho que o foco está bem claro…
.
Bosco 29 de dezembro de 2017 at 19:40

Bosco, esta distância que você citou praticamente se equipara ao que é praticado pelos canhões dos CC atuais, não?

Bosco
Bosco
2 anos atrás

Rafael, Realmente! O fogo direto mais longo em tese é do canhão de carro de combate, que é no máximo de uns 4 km. Além disso é preciso utilizar munição guiada e geralmente é preciso ter a indicação de alvos por meios externos. Em geral além de 4 ou 5 km é quase impossível um tiro direto sup-sup, com visão direta (linha de visão) devido ao relevo e às edificações. Em situações que não são comuns é que isso pode ser feito, mas aí as armas mais comuns são as de apoio de fogo indireto. Onde o relevo não atrapalha,… Read more »

Fabio Jeffer
Fabio Jeffer
2 anos atrás

Meu Deus
Não sou russófilo, mas pra muitos pró americanos que só dizem bobagens agora a Ucrânia e a Georgia dpois dessas aquizições vão destruir os exércitos russos e vão chegar as portas de Moscou e São Petesburgo e conquistar toda Sibéria

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
2 anos atrás

Realmente, Fábio. Aqui no blog parece que a Rússia é sempre vista como o inferno, e que lá mora Satanás. Essa é uma notícia terrível. Estão cutucando o urso gigante com vara curta. E se der m*rda, quem paga com a vida? Os políticos corruptos, comprados pelo lobby da indústria bélica??? Não. O pobre soldado americano, esse sim.

Bosco
Bosco
2 anos atrás

Além dos 4 ou 5 km é a chamada zona BLOS (beyond line on sight).

Bosco
Bosco
2 anos atrás

Vale salientar que o ineditismo do Javelin já foi pras cucuias há tempos. Hoje há vários equivalentes no mundo.
Japão: Type 01
China: HJ-12
Coréia do Sul: Raybolt
Europa: MMP
Israel: Spike MR/LR
Turquia: OMTAS

Bosco
Bosco
2 anos atrás

Géorgia e Ucrânica são ex-colônias russas e têm que conviver com o vizinho conquistador que todo dia alega que tem o melhor tanque do mundo feito de adamantium e aí quando resolvem se armar com mísseis antitanques (que obviamente não são russos) é considerado provocação. Complicado!!
Será que só quem pode alardear que a cada dia aumenta suas forças armadas para garantir sua soberania é a Rússia? O resto do mundo tem que ficar quietinho pra não provocar o “urso”?

Diogo Lima
Diogo Lima
2 anos atrás

Boa Bosco
E dalhe javelin no armata
E outra acho q um CC Challenger britânico deu tiro de 5km ou quase, num CC iraquiano na guerra do golfo.
Claro que foi no deserto,

ScudB
ScudB
2 anos atrás

🙂 Um ditado da Novorossija diz que TUDO que o Exercito ucraniano tem pode ser comprado , roubado ou tomado sem esforço nenhum após de um cerco (tipo Debalcevo). Logo , daqui algum tempo , vejo anuncio do tipo “tanque ucraniano é destruído pelo Javelin disparado pelos rebeldes”. Sobre os georgianos nem falar vou : gastaram centenas de milhões para …entender que so sabem lutar contra civis e forças de paz desarmados e expulsar um “presidente” para Ucrânia(??) para depois ele , recebendo cidadania ucraniana e perdendo em seguida , tentar derrubar um presidente “achocolatado” da Ucrânia.Uma piada : os… Read more »

WellingtonRK
WellingtonRK
2 anos atrás

Joao Moita Jr 29 de dezembro de 2017 at 22:49
“Aqui no blog parece que a Rússia é sempre vista como o inferno, e que lá mora Satanás.”

A Geórgia e a Ucrânia já estiveram sob a bota russa e estes são sim aos olhos daquele o que mais se aproxima de satanás! Nestes termos mesmo.

Ypojucan
Ypojucan
2 anos atrás

Realmente, a Geórgia tem muita moral para falar mal da Rússia. Só de ter partido Stalin ( sim, para os idiotas que não tem cultura alguma, Stalin e outros crápulas de sua gangue eram georgianos e não russos) deveria pagar indenização para a Rússia. Agora quanto aos Javelin, bom para ambos, pois é um excelente míssil que vem sendo adotado por muitos exércitos europeus em concorrência direta com o israelense Spike MR/LR que é o outro que vem ganhando cada vez mais mercado na Europa. De toda forma o que se tem hoje na linha de conflito na Ukrania é… Read more »

Andre
Andre
2 anos atrás

Ate quando os eua vendem um armamento eles entram em uma furada….as drogas que esse povo usa sao muito fortes mesmo.

tomcat3.7
tomcat3.7
2 anos atrás

Estamos nos degladiando por meio de nossas opiniões a respeito de uma região que teve no passado contextos históricos que ,vividos pelos povos nativos de lá, faz com que apenas eles saibam quem está certo ou errado. Lermos na internet pode nos levar a defender este ou aquele lado mas quem vive,viveu e viverá por lá e que sabe da Real história. Rússia ou EUA teem Deus modus operando distintos, assim como outros países, mas ambos são agressivos na defesa de seus interesses em detrimento de qualquer que seja o país, povo, condição social econômica ,bélica e tal. Agora os… Read more »

tomcat3.7
tomcat3.7
2 anos atrás

Desculpem pelos erros. Corretor de smartphone é soda.

Fabio Jeffer
Fabio Jeffer
2 anos atrás

Bosco
Ucânia ex-colonia russa?
Não né
Ucrânia preferiu fazer parte do Império Russo a fazer parte da Polônia
Mas bem distante de colonia
Alias Kiev foi a primeira capital de russos, ucranianos e bielo russos
Nesta época não havia denominações de russos, ucranianos e bielo russos, eram tudo uma coisa só
Essas denominações vieram bem mais tarde
Dpois da expulsão dos Tártaros e Mongóis

ScudB
ScudB
2 anos atrás

Amigo Andre!
Pare de reclamar de droga e procure ler. Principalmente sobre Afeganistão e “efeito de bumerangue”.
Ou Irán. Ou outros e outros casos..
Um grande abraço!

Rafa_positron
Rafa_positron
2 anos atrás

Isso
Continuem a politica desastrada do Obama

Depois, quando a Coreia do Norte aparecer com um ICBM com uns 12.000 km de alcance não venham reclamar

Toda ação gera uma reação

Rafa_positron
Rafa_positron
2 anos atrás

O “oba oba” em relação à Síria acabou desta maneira: muita gente sendo surpreendida pela capacidade dos novos misseis de cruzeiro Kalibr, e eu lembro como se fosse hoje a atitude incrédula em relação ao alcance e tecnologia dos misseis (ninguém esperava por isso) Resultado: engoliram no seco… acharam que os Russos fariam feio na Siria, e alguns acabaram até desaparecendo da intenet e Assad ainda esta no poder Depois da decepção na Siria, o pessoal se alegra com esta venda… mas acontecerá o msm em relação à Ucrania: nova decepção… até se darem conta de que a Russia não… Read more »

Bosco
Bosco
2 anos atrás

Fabio,
Nos blogs sobre “defesa” e geopolítica brasileiros não raro o Reino Unido é chamado de vassalo dos EUA. Nesse contexto chamar a Ucrânia de ex-colônia russa é até eufemismo.

Flanker
Flanker
2 anos atrás

Os mesmo que acham certo, e defendem, a Coréia do Norte desenvolver e possuir mísseis nucleares de longo alcance, criticam a compra de míseros mísseis anticarros por parte de duas ex-repúblicas soviéticas.

Professor
Professor
2 anos atrás

Rafa_positron, recomendo a leitura da análise do “The Saker” sobre isso. http://thesaker.is/2018-war-or-no-war/ Nesse artigo, o The Saker analisa todas as possíveis guerras de 2018: Afeganistão, Síria, Rússia1 (ataque econômico – com a retirada da Rússia do sistema SWIFT e confisco de ativos), Rússia2 (derrubada de um avião russo na Síria), Irã, Donbass (Ucrânia), Coréia e Venezuela. Para o cenário ucraniano, ele analisou os três possíveis de um ataque dos nazistas ucranianos ao Donbass. Faço um resumo dessa análise a seguir: 1- Os nazistas ucranianos vencem. Resultado: a Rússia sai derrotada e os EUA provam o seu valor; 2- Os novorussos… Read more »

Augusto
Augusto
2 anos atrás

Qual é o problema de um pais “Vender” armamento para outro? Pelo que eu sei a Russia vende pro Irã, Venezuela,China e se a Coreia do Norte não tivesse sido transformada em um pais parea os russos tbm venderiam seus armamentos.

Carvalho
Carvalho
2 anos atrás

Existem dois fatos históricos interessantes:
A) Os ucranianos lutaram ao lado dos Suecos na batalha de Poltava contra Pedro o Grande
B) Grupos de ucranianos ainda hj envergam uniformes de wermacht nos chamados batalhões patrióticos

Professor
Professor
2 anos atrás

correção

Onde se lê: Para o cenário ucraniano, ele analisou os três possíveis de um ataque dos nazistas ucranianos ao Donbass.

Leia-se: Para o cenário ucraniano, ele analisou os três possíveis resultados de um ataque dos nazistas ucranianos ao Donbass.

Augusto
Augusto
2 anos atrás

É muita hipocrisia querer q o Ocidente se curve aos interesses russos quando os mesmos não respeitam os interesses ocidentais.

Bosco
Bosco
2 anos atrás

Os analistas do blog fazem tempestade em copa d’água. O post nos informa que dois países soberanos comprou certa quantidade de mísseis antitanques que são armas em consonância com os cenários previstos. Nada demais!
Todos os outros 200 países do mundo também compram mísseis antitanques, inclusive o Brasil, mas para a turma que procura cabelo em ovo é um absurdo é provocação aos russos porque imaginar que os angelicais russos são capazes de qualquer torpeza só pode ser provocação de ingratos sem noção sob influência maléfica da CIA.
Temo que o ano de 2018 será uma reprise deste.

Bosco
Bosco
2 anos atrás

comprou = compraram

Michel Lineker
Michel Lineker
2 anos atrás

Isto aqui pode evitar o Javelin???

https://m.youtube.com/watch?v=nmY21rjRWas

sub-urbano
sub-urbano
2 anos atrás

Negócio é que a Rússia ainda é uma superpotência no imaginário de muitas pessoas, principalmente as mais velhas, o que é uma inverdade.

A russia não é mais uma superpotência desde o fim da União Soviética.

O que vemos hoje no leste europeu é um efeito colateral da politica externa de Barack Obama que pressionou demais a Rússia que foi obrigada a usar o que tinha: armas.

Uma Ucrânia na OTAN é inaceitável, nem nos anos 90 de Yeltsin os USA ousaram isso. Foi uma cagada do Obama e o preço pago pelos Ucranianos foi caro.

Augusto
Augusto
2 anos atrás

O que q o Obama tem haver ? A revolução na Ucrânia ou golpe para os russos foi por causa da entrada na UE não na OTAN, todos os paises do leste europeu entraram na Otan antes do Obama chegar no poder. Obs: eu não sou defensor do mesmo mas a vdd tem q ser dita.

Augusto
Augusto
2 anos atrás

Vale lembrar q a Adm Obama se recusou a fornecer os javelins a Ucrânia.

Lemes
Lemes
2 anos atrás

“Nazistas ucranianos”, “império anglo-sionista”? Acho que quem escreve esse tipo de baboseira, fumou tanta porcaria em algum desses dce da vida, que hoje não consegue fazer o que restou do cérebro sair daquele período (década de setenta/oitenta) onde ainda existia quem acreditasse nessas abobrinhas.

seal
seal
2 anos atrás

5 mísseis por lançador e sobra 50 na reserva. Este mundo é mesmo estranho. Há informaçòes que a Turquia, país que faz parte da OTAN, encomendou sistemas anti-aéreo da Rússia S-400, armamento que nào é bem visto pela organização, com previsão de chegada à partir de 2020. Outra coisa, há indícios que os EUA estão retirando chefes do DAESH e seus guarda-costas, considerados terroristas pelos russos, do nordeste de uma cidade da Síria e levando para o sul, com a ajuda de helicópteros blackhawks voando baixo.

Diogo Lima
Diogo Lima
2 anos atrás

Lança mísseis de cruzeiros kalibr em terroristas é mole
Última vez que o ultra,mega, hiper poderoso exército russo ficou frente a frente com um exército de verdade foi o da Geórgia e apesar da vitória não foi essa maravilha toda que os russos arrotam por aí…

Bosco
Bosco
2 anos atrás

O raciocínio mais simples é impossível para algumas mentes complexas que veem teorias da conspiração Illuminati em tudo. Tem gente que simplesmente não aceita que um determinado país queira tomar outra direção salvo se for influenciado pela HAARP lá no Alasca.
É como achar que os EUA é o Olimpo, os americanos são deuses e a CIA são as Moiras que tecem os destinos humanos.
E sou eu que sou chamado de fã boy.

Michel Lineker
Michel Lineker
2 anos atrás

O Trophy pode evitar o Javelin???

Hawk
Hawk
2 anos atrás

Quem viveu os anos 80 e começo dos 90 e lembra da “corrida armamentista” pode notar uma certa semelhança com o passado no ano que passou. Pior para o Brasil com essas campanhas de “paz e amor” e não “para manter a paz prepare-se para guerra”. A Rússia só se preocuparia valendo se os EUA fornece “Nukes” para seus desafetos e assim o torno entornaria de vez pois ela poderia fornecer “Nukes” para uma Venezuela da vida. Bosco 30 de dezembro de 2017 at 10:06, engraçado toda vez que é uma venda dos EUA fazem um drama! Quando é de… Read more »

Bosco
Bosco
2 anos atrás

Michel,
Em geral os sistemas de proteção ativos foram desenvolvidos para a defesa contra ameaças com trajetória tensa e velocidade subsônica, como por exemplo das granadas das armas disparadas do ombro, canhões sem recuo e mísseis antitanques guiados por comando e laser beam rider.
Os fabricantes (do Trophy inclusive) alegam que podem proteger contra ameças vindas de cima e supersônicas, mas isso ainda não acontece.

João Adaime
João Adaime
2 anos atrás

Gostaria que os amigos bem informados me esclarecessem:
1) Os russos venderiam este armamento a estes dois países? Se positivo, mesmo desempenho e preço?
2) 5 mísseis por lançador. Esta proporção é adequada?
3) Estes dois países ainda comprariam armamento russo?

Bosco
Bosco
2 anos atrás

E menos ainda contra ameaças hipersônicas (munição cinética tipo APFSDS)

Renan
Renan
2 anos atrás

Todos devem ter o direito a se defender. Certo ou errado depende de que lado é visto o problema. Tenho a opinião que se a capacidade de dissuadir for boa as ações militares ficam para a segunda opição, e a diplomacia reina. Estão certos em se armar. Tristesa por este ano: O meu problema é desviarem 300 bilhões do meu pais, comprovado pela lava jato, e este não voltar aos cofres publicos com juros e correção. Gastado 35 bilhões para não ser impedido e não ter dinheiro para equipar as forças armadas. Emitir uma portaria permitindo o trabalho escravo para… Read more »

Bosco
Bosco
2 anos atrás

João, É difícil tecer qualquer comentário quando o sacrossanto nome Rússia está no meio porque tem-se que pisar em ovos para não ferir os mais sentimentais, mas vamos lá e seja o que Deus quiser. Em relação ao “desempenho” dos mísseis antitanques, os russos possuem mísseis da mesma classe de peso, alcance e capacidade de perfuração e que são tão bons quanto qualquer um em que pese eles ainda não terem um míssil antitanque da chamada 3ª Geração (fire anda forget). Obviamente não é por não darem conta de fazê-lo, quero deixar isso claro, mas porque parece que sua doutrina… Read more »

Bosco
Bosco
2 anos atrás

E se os russos vendessem mísseis antitanques para a Geórgia e a Ucrânia provavelmente eles teriam chips com código de desativação (seja lá o que isso for) já que russos são tão bons em fazerem chips com código de desativação quanto qualquer um, além de serem tão egoístas e hipócritas quanto.

João Adaime
João Adaime
2 anos atrás

Obrigado professor Bosco.
Cada comentário seu é uma aula.
Abraço

Bruno wecelau
2 anos atrás

Renan comentário bem sensato… Mas os brasileiros estão bem ocupados para se preocupar com isso , melhor torcer EUA X Rússia, Fla X Flu , Mangueira X Beija Flor , Esquerda X Direita ..etc e Assim por diante , Brasileiros não se preocupa com eles nem com seu próprio país, melhor torcer pelo o dos outros.. E outra Ucrânia não vai entrar na UE tao cedo , Pois como disse o chanceler Alemão “não vejo espaço na UE para Turquia e Ucrânia num futuro próximo” Ucrânia e Eslava ,mãe da Rússia , e só da uma lidinha na historia..Hoje estão… Read more »