Home Exército Brasileiro 1º BFv e ABPF avivam Memória Ferroviária

1º BFv e ABPF avivam Memória Ferroviária

1785
17

Lages (SC) – 1º Batalhão Ferroviário (1º BFv), participou nos dias 11, 12, 15, 18 e 19 de agosto, em parceria com a Associação Brasileira de Preservação Ferroviária (ABPF) e a Prefeitura de Lages (SC), de um evento que teve por finalidade a preservação da Memória Ferroviária. Durante esses dias aconteceram passeios de Maria Fumaça e exposição do Espaço Cultural Museu Ferroviário, nas dependências da Estação Ferroviária de Lages.

A Maria Fumaça, raramente vista pela população, desperta interesse até nos mais experientes, pois é símbolo de uma época em que ainda se utilizava esse meio de transporte entre as cidades. As crianças ficaram encantadas com a oportunidade de conhecer a magia do trem, ouvir seu apito e o barulho característico e desfrutar do passeio.

O deslocamento da Maria Fumaça ocorreu da Estação Ferroviária de Lages, até a Estação Ferroviária de Escurinho, localidade de Coxília Rica, distante 36 quilômetros de Lages, pela Ferrovia do Tronco Principal Sul, que foi construída pela Engenharia Militar e inaugurada em dezembro de 1968.

A exposição do Museu Ferroviário trouxe um pouco da memória dos antigos ferroviários e seus feitos durante a construção do Tronco Principal Sul.

No museu, localizado no 1º Batalhão Ferroviário (1º BFv), foram expostos vídeos, banners e peças utilizadas durante a construção da ferrovia.

Para o 1º BFv, poder levar ao público externo um pouco de sua história, que foi construída em sua maioria por trilhos é muito gratificante. A atividade se torna ainda mais significante neste ano em que a Ferrovia do Tronco Principal Sul completa 50 anos de existência, assim como a junção dos trilhos que vieram do norte, com os trilhos que partiram do sul, unindo-se no dia 28 de dezembro de 1968, em local situado no Vale do Rio Pelotas, 45 quilômetros ao sul de Lages.

FONTE: Agência Verde-Oliva/CCOMSEx

17
Deixe um comentário

avatar
12 Comment threads
5 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
16 Comment authors
João FranciscoJonemir KramerRafael M. F.sergio ribamar ferreiraRinaldo Nery Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Muito linda essa maria fumaça, espero um dia dar uma volta em uma dessas, uma pena que o modal ferroviário foi deixado de lado no Brasil… assim como quase tudo que é bom para a infraestrutura do país…

Aldo Ghisolfi
Visitante

BOM DIA!
Que falta que nos faz a incrementação e otimização do transporte ferroviário.
P.ex., para irmos de Pelotas para Porto Alegre é preciso tansitar por metade do Estado.
Qtos milhões de reais seriam economizados em custo de manutenção de rodovias e consumo de combustivel derivado do petróleo.

Saldanha da Gama
Visitante
Saldanha da Gama

Imagine, o porto de Rio Grande ligando-se a capital? seja para cargas, seja para passageiros? imagine praticamente todas as capitais ligadas por via ferroviária? st4

Pedro Rocha
Visitante
Pedro Rocha

Olá senhores! O grande problema do transporte ferroviário é sua viabilidade econômica! O custo de construção e principalmente de manutenção torna inviável se comparado com o transporte rodoviário! O caminhão torna-se lucrativo com 1/3 da carga algo que não acontece com o trem! Ferrovias e cabotagem devem ser concentradas em linhas tronco! Outra coisa impeditiva é que nosso modelo ferroviário é engessado para ser publico. Em tempo o caminhão vai para a porta da fazenda / deposito / fabriqueta.

Diego K
Visitante
Diego K

Errado, a implementação do transporte ferroviário é cara mas a manutenção é muito mais barata que a do rodoviário.

Rafael_PP
Visitante
Rafael_PP

Tocou em um ponto crucial Pedro, a legislação ferroviária é extremamente antiquada, principalmente no que tange à posse/propriedade dos equipamentos ligados à operação. É difícil achar um investidor com este modelo. Ademais, a União padece de um problema crônico em gerir concessões, isso quando consegue conceder algo…

Lucas Schmitt
Visitante

Minha cidade natal, já andei muitas e muitas vezes por esses trilhos rsrsrsrrs. Gostaria de saber qual o papel do batalhão ferroviário? Transportar blindados por via férrea? Eles se deslocam até RS e lá embarcam os blindados?

Agnelo
Visitante
Agnelo

Os batalhões ferroviários são Batalhões de Engenharia de Construção que também tem a capacidade de realizar o trabalho em linhas ferroviárias.

Jonemir Kramer
Visitante
Jonemir Kramer

O 1º Batalhão Ferroviário de Lages construiu todo o tronco sul da linha férrea da antiga RFFSA. É um batalhão de engenharia de construção do Exército como outro qualquer, mas guarda esta designação por motivos históricos/tradição. Alguns anos atrás ele passou a chamar-se 10 BEC, (Btl Eng Const) porém voltou a designação antiga por tradição.

Juscelino S. Noronha.
Visitante
Juscelino S. Noronha.

Já era pra ter ferrovias aqui no Brasil ligando Norte Sul, Leste Oeste do País, com enormes e velozes trens-bala (risos). Sonhei, mas sonhar não custa nada. Como seria lindo.

João Adaime
Visitante
João Adaime

Hoje, num debate num canal de cabo, foi dito que pra deixar o Brasil com uma estrutura de transporte de primeiro mundo (todos os modais), é necessário um investimento de um trilhão de reais. Isso mesmo, um trilhão.
E como ressaltou um economista que comentava, como os recursos são poucos, deve-se começar pelo mais importante e ir aos poucos. Concordo com ele.
Mas lembro que no Brasil político só se interessa por “obras” que rendam muito mais do que os tradicionais 10% e que possam ser inauguradas ainda dentro da sua gestão.

Bravox
Visitante
Bravox

Eu moro perto dessa ferrovia, todo dia essa Maria apitando muito bonito .
(Todos os dias lotado de gente passeando muito bom)

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Concordando com a importância de todos os modais, construir aeroportos é bem mais barato que construir rodovias/ferrovias. Temos 5300 municípios, e em torno de 275 aeroportos. Sendo que podemos chamar de “aeroporto” menos de 50. Os demais não passam de pistas de pouso pavimentadas (curtas e estreitas). O GF, por meio da “INFRAZERO” é incapaz de melhorar esse cenário (e qualquer outro), e algumas concessões não deram certo (Viracopos), graças, fundamentalmente, à corrupção.

sergio ribamar ferreira
Visitante

Agilidade e logística são fundamentais para o uso de tropas que deverão ( em caso de conflito ) deslocarem-se de um ponto sul ao norte em 24 horas. Para isso faz-se necessário uso do transporte aeronáutico e um excelente fluxo do rodoviário. O transporte fluvial faz-se presente centro- sul e parte da região norte. Transporte ferroviário interligado para grandes cargas a serem transportadas via aviões cargueiros. Conceito na antiguidade,(estradas-via Ápia, Roma; ligando todo o Império) no século XX o general Eisenhauer atravessou os EUA em caminhões para mais tarde, quando presidente implementar grandes rodovias. Logística é tudo. Precisamos de tropas… Read more »

Rafael M. F.
Visitante
Rafael M. F.

Uma Mallet 2-6-6-2 completamente restaurada! Ela tava abandonada A ABPF faz um trabalho excepcional tendo em vista os parcos recursos que possui.

Aqui tem os dados dela e uma foto antes da restauração:

http://www.abpfsc.com.br/locomotiva204.htm

Jonemir Kramer
Visitante
Jonemir Kramer

O 1º Batalhão Ferroviário de Lages construiu todo o tronco sul da linha férrea da antiga RFFSA. É um batalhão de engenharia de construção do Exército como outro qualquer, mas guarda esta designação por motivos históricos/tradição. Alguns anos atrás ele passou a chamar-se 10 BEC, (Btl Eng Const) porém voltou a designação antiga por tradição.

João Francisco
Visitante
João Francisco

Quem gosta de trens e história acessem o site abaixo e comprem os livros sobre trens, ferrovias e locomotivas do Brasil. Eu adquiri vários, as matérias estão em português e inglês, são livros de qualidade e ricamente ilustrados, imperdível!!!!
http://www.trem.org.br/