Home Carros de Combate Infográfico – número de tanques de guerra por país na Europa

Infográfico – número de tanques de guerra por país na Europa

7836
98
Clique no infográfico para ampliar
Clique no infográfico para ampliar

No infográfico, o número de MBTs (Main Battle Tank) ou carros de combate por país da Europa, baseado na lista da Wikipedia

Observar o número gigantesco de MBTs da Rússia, que inclui os modelos que estão na reserva como os T-55 (2.800 unidades), T-62 (2.500), T-64 (2.000), T-90A (200), T-80U (3.000), T-72B3 (7.000).

Um carro de combate (conhecido popularmente como tanque de guerra) é um sistema de armas que reúne em si, sob determinada prioridade sistêmica, as 5 ações essenciais ao combate: Poder de fogo, Ação de Choque, Proteção, Mobilidade, Informações e Comunicações.

Possui com elemento do subsistema mobilidade, a esteira (lagarta) através do qual se desloca. Como armamento principal, possui uma peça de elevado calibre.

O termo “tanque” (ou no original em inglês, “tank”) surgiu como um código criado por seus inventores, os ingleses, para disfarçar o projeto do primeiro carro de combate de seus inimigos à época, os alemães.

É um veículo de combate blindado utilizado geralmente pela cavalaria de um exército, projetado principalmente para atacar forças inimigas com a utilização de fogo direto.

Um carro de combate é caracterizado pelo seu armamento pesado e pela sua blindagem também pesada, tal como o seu grau de mobilidade que o permite atravessar terreno difícil a grandes velocidades.

Embora os carros de combate sejam caros de operar e exigentes na vertente logística, são, ainda o elemento mais eficaz e letal na guerra de assalto terrestre e continuará a sê-lo num futuro próximo.

Estão entre as armas de combate modernas mais formidáveis e versáteis, tanto pelo fato da sua habilidade para atacar contra alvos terrestres, tanto como o seu valor de choque contra a infantaria convencional.

As divisões de carros de combate são geralmente utilizadas com o apoio de infantaria, engenheiros, artilharia, aeronaves, e outros meios de suporte tanto técnico como de combate. Caso não sejam apropriadamente protegidos, os carros de combate podem ser vulneráveis a ataques de infantaria, minas, e de aeronaves.

T-72B1
T-72B1
T-55
T-55
T-62
T-62
T-64 e T-72 na Ossetia, em 2008
T-64 e T-72 na Ossetia, em 2008
T-90A
T-90A
T-80U
T-80U

98 COMMENTS

  1. Países da EUROPA não tem tantos carros pesados de combate. Parece que com o avanço dos mísseis anti-blindados os faz não investirem tanto em carros pesados! Ficando ai em uma média de 200 unidades por paises.

  2. Incrível como a Alemanha é um problema na Europa, fragiliza todos do bloco, o país tem um PIB muito grande, porém NO MOMENTO insignificância militar (poucos blindados, poucos caças operacionais, não tem porta-aviões e porta-helicópteros, não tem submarinos nucleares etc…a Alemanha tem ótimos equipamentos e capacidade, porém em quantidade ridícula), eu NÃO gostaria de ter um país desses no meu bloco. Queres fazer parte do bloco, contribuir ou queres ser carregado pelos outros? Está na hora dos alemães criarem vergonha na cara e chutarem a bunda dessa velha que mama nas tetas do Estado a vida toda (não larga o osso, um péssimo exemplo de democracia), incrível como não há alternância de poder na Alemanha, é sempre o mesmo grupo comandando o país, não há outras ideias, não há correntes fortes, isso é assustador, parece o Brasil ATÉ 4 anos atrás, ficamos 30 anos com candidatos com a mesma fala, absolutamente tudo igual, mesma retórica, só mudava o número na urna. É um negócio medíocre, parece fruto de uma sociedade pobre de ideias e valores. Criem vergonha na cara!
    Outro grande problema são os países baixos que outrora tinham mais de 1000 blindados modernos, hoje quase nada ou nada, sendo que são países muito ricos, pib/percapita elevado.
    Esses números são meio questionáveis, a Itália tem 400 blindados centauro 2 com canhão de 105mm (além dos 200 arietes), além disso eles não tem mais de 1 centena de leo1? Inclusive os militares brasileiros tinham ido para a região. O Reino Unido além dos challenger, comprou recentemente quase 300 blindados ASCOD com canhão de 120mm, além de mais 300 de outros versões. Se eu não me engano a Alemanha e Suiça tem leo1 em estoques também.
    Por fim, é difícil focar apenas em números, poxa, colocar na mesma balança um T-55, T-62, T-64, T-70 (blindados completamente obsoletos, armamento fraco, blindagem fraca…) com blindados modernos como Leo2a7, Ariete, Leclerc, Challenger etc…

    • “Outro grande problema são os países baixos que outrora tinham mais de 1000 blindados modernos, hoje quase nada ou nada, sendo que são países muito ricos, pib/percapita elevado.”
      .
      Ricos??
      Eles venderam muita coisa por conta da crise. O facão foi enorme. De Fragata e Navio de Apoio Logístico, de F-16 até Leopard…
      .
      “a Itália tem 400 blindados centauro 2 com canhão de 105mm”
      .
      Não tem tudo isso não… Muita coisa já foi despachada. Eles tinham pátios cheios de M113. Despacharam praticamente todos os Leopard. Só ficaram os Ariete e os melhores Centauros, que serão substituídos pela nova versão gradativamente.
      .
      “Inclusive os militares brasileiros tinham ido para a região. ”
      .
      E provavelmente viram que só tinha tranqueira…
      .
      “O Reino Unido além dos challenger, comprou recentemente quase 300 blindados ASCOD”
      .
      Não é um ASCOD padrão. É uma evolução do ASCOD, que deu origem a família do Ajax, e isso foi pensado para criar uma espécie de “Brigada de peso Médio”. É uma família pensada para atuar em cenários como o que os franceses encararam na África. Não tem nenhum blindado equipado com canhão de 120mm nessa família.
      http://idstch.com/home5/wp-content/uploads/2016/05/GDUK3038-AJAX-postcards-5.jpg
      .
      “Se eu não me engano a Alemanha e Suiça tem leo1 em estoques também.”
      .
      Olha, acho que a Suíça nunca operou Leopard 1. Na época eles desenvolveram um blindado próprio, o Panzer 58, que depois virou Panzer 61 e depois Panzer 68.

      • eles não tem mais condições de esbanjar e não serão mais potências planetárias ( singularmente) como antes , mas observe o tamanho da Holanda, sua população e o PiB, é algo incrível, sem mencionar a qualidade de vida.
        Quanto a Alemanha , menos Ivan, você repete as palavras do Trump. A Alemanha é o principal contribuidor da UE, junto com a França e a Itália são aqueles países que versam mais do que recebem . Países oportunistas como a Polônia (o grande aliado americano) são aqueles que mamam as custas dos outros europeus sem contribuir em nada , nem mesmo aliviando o fenómeno migratório. São dados, posso apresentar aqui , bilhões de euros todos os anos e uma contribuição insignificante .
        A Alemanha não é só o principal contribuidor da UE , mas o segundo financiador da OTAN! A incrível cadeia de produção alemã ajudou e ajuda esses países insignificantes e arrogantes, agregando valor e conhecimento para essas economias, sem mencionar os milhões de migrantes trabalhando na Alemanha, na Itália, na França , ocupando e competindo por empregos com a população autóctone desse países.

        • Rapaz, eu já ouvi o outro lado, dito para mim por um amigo polonês. Na opinião dele, a Alemanha fez o que Hitler tentou, sem dar um tiro. O poderio econômico do país domina a UE e fez com que ela unificasse os currículos por toda a Europa. Países que você chamaria de insignificantes, pagam os estudos de seus melhores cidadãos para que eles sejam contratados por empresas alemãs. Em troca, a UE, por via das contribuições financeiras da Alemanha, liberam verbas para os países que você chama de insignificantes. É uma perda de cérebros constante, uma troca desigual que vai deixar a Alemanha cada vez mais rica e os insignificantes, cada vez mais dependentes de verba da UE. Mas o ponto do tópico nem era esse, o ponto do tópico é que a Alemanha, SIM, está negligenciando seu papel de destino, deixando para os americanos fazerem a defesa do continente.

          • Certo, Senatus Populusque Romanus, a Uniãopéia – representa 75% das exportações polonesas, só Alemanha 27%.
            A Polônia, com certeza fez o seu dever de casa, abraçou a economia de mercado, modernizou e subsídiou a economia do pais com os generosos fundos europeus. Desde que Varsóvia aderiu à União Européia em 2004, o PIB polonês mais que dobrou, as exportações mais do que triplicaram, o estoque de investimentos diretos do exterior aumentou de 45 bilhões para quase 200 bilhões de euros. . A taxa de desemprego caiu de 20% para 6,8% e mais de dois milhões de empregos foram criados. Até o 2020, a Polónia terá à disposição cerca de 80 bilhões de euros dos fundos de coesão europeus, além de fundos de desenvolvimento rural e outros fundos da UE num total superior a 100 bilhões de euros . Ou seja, quase 500 bilhões de reais…

            Rodrigo, mesmo que São Paulo sustentasse o país todo(algo que não corresponde a verdade) estaria bancando a própria nação, tendo acesso a totalidade do mercado consumidor brasileiro, em pé de igualdade com as mesmas regras , leisbe e moeda. Você deve saber bem que maioria dos investimentos e projetos de desenvolvimento no Brasil foram concentrados em grande maioria no Sudeste, ate as nossas forças armadas refletem essa disparidade.
            Retornado a Polônia e os países do leste, você apelida de estereótipos porque evidentemente não teve acesso as estatística de criminalidade e da população presidiária na Europa. Ninguém se acha melhor, mas a solidariedade é uma via de duplo sentido , se você recebe todas essas vantagens e não participa e não quer contribuir em nada… Meu amigo, sinto muito, mas quero mesmo é que nossa estradas se separem e eles se virem. Ninguém quer refugiados, ninguém quer migrantes, mas chegaram e agora ? EU não queria a destruição da Líbia, mas aconteceu… Então partecipem ou será que so podem receber, ganhar e na hora de contribuir desaparecem. Polonês leva a coisa a sério ? Certo, eu também, não quero mais migrantes, mas lembrarei de quem esteve presente e forneceu auxílio no Mediterrâneo ou a superar a crise migratória e quem não. Há sempre a maior choradeira quando o Brasil faz doações de velharias para Uruguai mas 40 ou 50 bilhões de reais doados por ano não são nada .

        • Você não sabe do que fala… a Polônia atrai muitos investimentos e tem uma das menores taxas de desemprego da união europeia e a economia deles cresce sem parar já faz mais de 25 anos, enquanto a UE estava em crise com crescimento negativo, a polônia continuava firme com média de crescimento de 3.5%.

          Se acha que a Polônia é insignificante então digita no google ‘polônia crescimento’ e olha as notícias, mais ricos do que a Rússia e o Brasil eles já são…

          • Certo, amigo eu vivo na Europa, morei e trabalhei em vários países e tenho minha família na Itália, sei bem do que falo, vejo a realidade e as manchetes de jornais todos os dias além de procurar me informar antes de opinar. A Polônia não contribui em nada,esses países do leste europeu são apenas um atraso, um peso para os contribuintes europeus, quem fez decolar a economia deles foram os invéstimento europeus. 25 anos atrás Rumenos e polacos, eram uma praga para toda a Europa, alcoólatras violentos que se moviam por todo o continente em busca de trabalho e criando confusão. Esses migrantes trabalhavam nas economias fortes da Europa e depois enviavam para casa bilhões de euros de remessa.
            A Polônia todo ano recebe mais de dez ( 10) bilhões de euros do fundo comunitário europeu enquanto ela deposita apenas três e meio (3,5) . Esses números podem variar ( não de muito ) dependendo da fonte , mas a substância é a mesma. Por comparação a Alemanha contribui com 23 bilhoes e recebe menos de 10. Temos de falar da taxa de câmbio favorável, a vantagem de fazer parte do mercado único sem utilizar a mesma moeda dos outros, a concorrência desleal seja em matéria de taxação ou regras trabalhista , o custo da vida e do salário. Precisaria ser mencionado também os investimentos diretos de cada país da UE nesse leste europeu. Considere também ejeição deles de obedecer as regras comunitárias, nunca receberam nem se quer um refugiado, nem um número simbólico, nada, o peso do fluxo migratório cai sempre sobre as costas dos mesmos paises. Vamos falar também da OTAN… Por que meu pai ( (italiano) tem que gastar grana recursos valiosos para defender esses bárbaros do russos , porque ele não enviam para o Mediterrâneo meios navais, profissionais e recursos, para nós ajudar a combater a crise libia ou freiar o fluxo migratório. Só nós devemos ajudar eles ? E eles quando? Só porque são idiotas úteis na geopolítica americana eu tenho de bancar a defesa e e desenvolvimento da economia deles… Procure saber de onde vem esse crescimento, quem financiou , quem facilitou…

          • Vão tentar ( tentaram) fazer o mesmo com a Ucrânia, e adivinha quem vai bancar esse fantástico crescimento… Daí você daqui alguns anos volta e aponta o incrível crescimento da Ucrânia , sem porém falar do peso e custo para contribuinte europeu.

          • A Polônia é insignificante ( como os demais países do leste, fora alguma exceção) pelo contributo que ela agrega para UE, é um fato ! O ampliamento da união deveria ter parado anos atrás , mas infelizmente os tecnocratas utilizaram a UE como braço político e econômico da OTAN.

          • Ninguém está bancando, as empresas vão investir na Polônia porque a mão de obra é mais barata do que na Alemanha, ela é uma das maiores exportadoras da Europa.
            Na Ucrânia ainda tem muitas estatais, pouca liberdade econômica, corrupção e vários problemas que a polônia eliminou logo depois que se livraram do domínio russo. Precisam mudar muita coisa… o pib per capita de míseros U$2 mil da Ucrânia, é o mesmo que a polônia tinha em 1991… deviam ter acordado há muito tempo atrás que ser aliado da Rússia só atrasou bastante a Ucrânia.

          • Explicar o que que Rodrigo? os 10 bilhões de euros que a Polônia recebe todo ano da UE ? explicar o porquê Alemanha contribui com 23 e recebe apenas 10 bilhões ? Ou será que você vai explicar as duas décadas passadas na qual recebemos alcoólatras violentos do leste europeu( polacos, romenos , etc) que enviavam para a casa deles bilhões de euros de remessas e nos proporcionavam uma pior qualidade de vida ? Ou será que você me explica a assessoria e gerenciamento economico fornecido pelos europeus , a concorrência desleal , o não cumprimento da regras comunitárias , a arrogância e egoísmo desses países ? O que você tem de explicar? O porquê o contribuinte europeu deve bancar o desenvolvimento e a defesa deles,
            se envolver nas encrencas e tensões criada por eles , enviar profissionais ,recursos e assessorar, enquanto eles não enviaram um meio naval para o Mediterrâneo para auxiliar e enfrentar crise migratória ou na Líbia? Explique porque eles não cumprem as regras, não recebem se quer um refugiado e o peso e custo de tudo tem de recair sempre sob os mesmos paises.
            Explique a vantagem de fazer parte do mercado comunitário e mesmo assim manter a própria moeda para usufruir do câmbio favorável, explique desonestidade e concorrência das leis trabalhistas diferentes e mais permissivas , explique a concorrência dos sistema tributários. Por favor, explique porquê minha família , meu pai como contribuinte europeu tem de bancar tudo isso …
            Argumente , por favor . Você viveu a realidade de países como Alemanha , Itália, Áustria, Reino Unido ? Você percebeu e presenciou a “qualidade” da migração desses países nessas décadas passadas ? Eu SIM !

          • E não esqueça de mencionar a maravilhosa democracia polonêsa. Já que muitos se queixam do autoritarismo e da democracia Alemã. Falem de como é livre e independente o poder judiciário na fantástica democracia polonêsa.

          • Bem vindo ao Brasil..

            Moro em SP e aqui sustentamos o país todo e nem por isto nos achamos superiores.

            Receberam alcoolatras e violentos ? Bem o estereótipo do leste europeu isto…

            Vai falar que eles tinham as bochechas vermelhas tb ?

            A Polônia é um país que sofreu 2x no século passado, primeiro com os nazistas e depois com os discípulos deles…

            Normal que sejam mais críticos em relação a refugiados e ainda mais os muçulmanos que tentam impor sua cultura. Queria eu que o Governo brasileiro tivesse esta visão.

            Se você acha que a Polônia é um aliado de segunda categoria, boa sorte..

            Só você acha isto.

            A Polônia é ainda um país em formação. Décadas de influência da URSS deixaram um estrago na sociedade n tem como exigir o mesmo nível de maturidade da democracia polonesa de alguma da europa ocidental. Diga-se de passagem temos o mesmo problema no Brasil.

            Mas o impressionante é que eles correm atrás.

            Entre os poloneses que levam as coisas a sério e os países da eurobambilândia do politicamente correto..

            Eu fico com a Polônia dos pinguços 100% das vezes

    • A postura discreta e pouco assertiva da Alemanha há motivos de existir pois a maioria das nações européias ainda possuem certo receio e pavor da Alemanha, uma corrida armamentista ou uma atitude alemã mais assertiva desencadearia uma histeria coletiva nas chancelarias desses países . Os teutônicos recuperaram um pouco de confiança hoje em dia, mas há ainda esse medo da potência alemã. No mais , pergunto, do que adianta ter uma força armada bem equipada e ser um nação fraca e insignificante. Observem a Grécia uma força armada significativa , financiada pelos bancos europeus, mas hoje os estrangeiros ditam as regras, a linha política e econômica do país , os gregos calam e obedecem. Os assets estratégicos do país todos de propriedade estrangeiras , está ai um dos exemplos , o Porto de Pireu que foi cedido para uma empresa chinesa. As forças armadas são uma parte do poder de uma nação, uma ferramenta, mas não sempre revela o real peso dela.

  3. Interessante, também, a quantidade de tanques da Turquia.
    Agora, mais de 15.000 tanques, apesar de alguns estarem obsoletos, não é brincadeira.

    • Isso são dados da Wikipedia, que de rigor têm pouco ou nada!
      Portugal têm de facto 37 unidades Leopard 2A6. Quanto aos 96 M-60 A3TTS, estão todos em reserva tal como os 86 M48A5 Patton (não há dados concretos se em caso de necessidade seria possivel colocar os M60 e M48 operacionais de novo – eu duvido).

    • Deve ser por causa da Espanha que tem bastante, assim como a Grécia, que está falida, mas tem 1345 tanques por causa do medo da Turquia!

  4. Achei meio tendencioso, além de citar CCs russos obsoletos e de reserva porém não citar os da reserva da OTAN, também não mostra os Abrams americanos estacionados na Europa.

  5. O infográfico ignora os carros de combate em reserva de boa parte dos países da Europa Ocidental enquanto contabiliza os veículos em reserva da Rússia, que em sua grande parte já está tecnologicamente obsoleta e cujo estado de conservação põe em cheque a possibilidade de retornarem a ativa.

  6. Com relação a Europa, esse gráfico apenas mostra o número de carros em serviço.

    Só os alemães, salvo melhor juízo, tem mais de 2000 ‘Leopard 2’ em reserva… Há também a produção de ‘Challenger I’, que totalizou 400 exemplares para o Reino Unido; carros de combate esses que certamente permanecem em reserva.

  7. O problema não é ter MBT’s e sim ter tripulantes. A carreira militar não atrai mais na Europa Ocidental, consequência da desmistificação da virilidade e da coragem. Lógico, pode-se partir para o serviço militar obrigatório, mas tal é impopular e pode custar o pleito seguinte.
    A Rússia, ao contrário, ainda cultua valores ligados à masculinidade, e é considerado honroso e patriótico servir às armas russas.

    • Provavelmente um salario no setor privado da Europa deve ser maior do que o salario de um militar, e na Rússia deve acontecer o contrário ou no mínimo a diferença salarial não deve ter uma diferença tão grande assim. Você acertou na mosca quando diz que o problema principal das força europeias não é só a falta de meios, mas também a falta de pessoal, para que eu vou servir a força aérea e ser piloto de caça se uma companhia aérea paga 3 ou 4 vezes mais para eu ser piloto deles

    • Tem também a questão demográfica, que encarece os custos de MdO.
      As FAA tem que competir, com salários melhores, com as empresas privadas.

  8. Bom na minha opinião os estados Europeus nada mas são do que colonias Americanas…então logicamente quem tem que fazer a defesa da Europa tem que ser mesmo os Anglos-Americanos!!!

    Para que a Alemanha, Itália etc…. irão usar suas economias em defesa se só na Alemanha a mais de 35 mil soldats Amis e na Itália a metade mais ou menos?.

    Enfim minguem vai querê morre pela Geopolítica Americana.

    Os Europeus já tem problemas demais com sua própria extinção….

    • Colônia de americanos? Não viaja!
      Os europeus tem indústria militar forte, tem empresas de peso, são grandes exportadores de armas, basta ver o Brasil com Mirage, Gripen, Submarinos franceses, navio doca bahia dos franceses, Atlântico dos ingleses, blindados dos alemães, guarani dos italianos, satélite franco-italiano etc……Deus queira um Brasil colônia nesses moldes kkkk os próprios russos reconhecem isso, basta ver que estão copiando uma aeronave steath (su-57) e compraram os Mistral da França (apesar de não receber).

      • A Grecia tem rusgas com a Turquia, muito mais justificável do que a Suíça. Fiquei curioso quanto à doutrina dos carros suíços em terreno montanhoso.

        • A Suíça se dá ao luxo de ser neutra justamente pela dificuldade de ter o território conquistado. Se eles adicionarem equipamento militar às defesas naturais de montanha, melhor ainda para eles.

      • A Grécia se bobear muito perde território pra Turquia… A ameaça não é pequena e ambos já foram às vias de fato…
        .
        Com o sultão e seus rompantes megalomaníacos no poder então, imprevisível…
        .
        Sds

  9. A Russia mantém milhares de MBTs na reserva e quem vai tripular esses tanques ultrapassados tecnologicamente em caso de necessidade, são os buchas de canhão, mal instruídos e que raramente treinam.
    .
    Os holandeses venderam seus Leopards 2A6 por uma ninharia para os Finlandeses (canadenses e portugueses também compraram alguns). Hoje por exemplo, eles operam junto dos alemães, no Panzerbataillon 414, onde os alemães alinham Leopard 2A6 e 2A6MA2 com CV9035NL holandeses.
    .
    Da OTAN, quem tem mais tranqueira para ser substituída são os gregos, que chegaram a avaliar Abrams com os americanos, mas faltou dinheiro pra seguir com o negócio. E eles precisam de um grande número por conta do óbvio que o infográfico mostra: os turcos loucos…
    .
    Os italianos tem 2 “Brigadas Pesadas”, com Ariete e Dardo somado a duas “Brigadas Médias”, que estão sendo estruturadas com Freccia e Centauro. Mas eles não tem dinheiro para comprar tanta coisa nova ao mesmo tempo, estão indo devagar. O Centauro para os italianos é basicamente um MBT sobre rodas, mas não entrou nessa conta de MBT do gráfico. Não faz sentido.
    .
    Estranho é que o infográfico não contou os Centauros dos italianos, mas contou os Centauros dos espanhóis, pq só contando esses blindados para romper as 400 unidades.

    • O M48 deve ser a tranqueira (formam metade do número total e estão distribuídos em sua maioria nas ilhas, talvez para uma ação rápida o suficiente pra dar tempo de uma ação estruturada, mesmo porque tem muita ilha por lá, não esquece que a Costa da Grécia é maior que a brasileira)… Mas os Leopard 2 (A4 e A6) e os Leopard 1 A5, não são tão tranqueira assim, pelo menos acho que não…
      .
      E como vc bem citou, os turcos são o maior motivo do armamento grego (no passado também teve a URSS/yogoslavia na fronteira norte)
      .
      Sds

    • Resposta de leigo, acho que entre ativos e em reserva, aproximadamente 300, sendo Leopard 1A1, Leopard 1A5Br, M-60 A3 TTS.

      Me corrijam se estiver errado por favor.

      • 220 A5, 39 A1, 28 M60 A3 TTS em operação. Reserva podem ser considerados alguns dos restantes M-60, mas com longo tempo para mobilização. Por outras palavras, reserva nula.

  10. Tudo ao leste da Alemanha é tomado em 1 semana de Guerra, já disse isso aqui. É muito aço pra OTAN segurar. Vi videos deles treinando na Romênia, é patético, não há coordenação alguma. Ali tem Ucrânia e Polônia para resistir minimamente. Bielorússia e Sérvia iriam para o lado russo.

    O primeiro que explodir um nuke o hemisfério norte todo vira pó.

    • Sub urbano, voce desconhece como funciona um combate blindado e as dificuldades de estender redes de suprimento e enfrentar enxames de misseis AC. A despeito de eu concordar com a estratégia russa de manter grandes reservas blindadas, ( agora cometem o erro de investir em um carro caríssimo), números não são tudo, e a natureza ofensiva ou defensiva muda completamente a feição da situação.

      A realidade do combate, sobretudo quando vista nível GU pra cima é muito, mas muito diferente do que as pessoas pensam.

      • O único problema é que os russos também têm enxames de mísseis, helicópteros, aviões e etc. Desta forma muito milhares de tanques do lado russo farão a diferença

      • Collombelli, a OTAN além das fronteiras da Alemanha em direção ao Leste é uma sopa de letrinhas que fala polonês, húngaro, romeno, letão, eslovaco, lituano, checo, croata e búlgaro. Sujeito não sabe bulhufas que o “aliado” dele tá falando. O armamento é uma mistura de uns 1/3 de bagulhos ocidentais de segunda mão e 2/3 de armas soviéticas do antigo pacto de varsóvia. Grande parte são conscritos, mal pagos, doidos para cumprir o serviço obrigatório e emigrar para o lado mais próspero da UE. O salário mínimo desses paisecos é em torno de 200 e poucos euros. Países sem o menor orgulho nacional e corruptos a nível de américa latina quase.

        Vai por mim, Collombeli, aposte nos russos. Se tiver guerra ali eles atravessam aquela região igual uma faca na manteiga. Enquanto os russos treinam nos enormes exercícios Zapad e Vostok, a Alemanha tem um programa onde universitários passam 1 semana em um quartel para familiarizar tal público LGBT com a vida militar rsrs

        • Não vou por ti. Eu fui militar e sei avaliar muito bem preparação para o combate e o que tem de fato envolvido nele. Me desculpe se pareço agressivo, mas certamente tenho mais cabedal que voce para fazer este tipo de avaliação porque ja participei de exercícios de nivel OM e GU, sei o que vai num trem de suprimento divisionário e o que seleva em conta na montagem de uma operação de larga escalda, principalmente blindada, pois eu exerci profissão em um BIB. E sem querer parecer arrogante e sem desprezar o conhecimento de quem não é ou não foi militar ( que as vezes podem saber até mais) te afirmo que tu estas prescindindo de levar em conta a maior parte dos fatores envolvidos em uma campanha, fatores estes que somente quem ja esteve numa força armada conhece. .

          Mas se tu duvida de mim, pede pro Agnelo que tem ESAO que ele poderá explicar bem melhor o que é uma campanha em termos de preparação e tudo o que nela está envolvido e que os civis sequer imaginam.

          PS. diversidade de povos nunca foi obstáculo para montar forças capazes, militares tem protocolos universais. Os russos não são humanos mais capazes que ninguem e não são mais a URSS. Também há conscritos e eles não teriam supremacia ou superioridade aérea ( conceitos técnicos bem diferentes do que os leigos conhecem)

          • Não tomei nenhuma ofensa, Collombeli, muito pelo contrário eu gosto dos seus comentários. Só acho que a OTAN, pelo menos no leste europeu, é muito vulnerável a um avanço russo.

        • Sub urbano, digamos que hoje ela estás infinitamente mais frágil do que ja esteve, mas a hipotese de os russos desencadearem uma operação de larga escala na Europa é tão grande quanto a de cair um meteorito na minha cabeça nos próximos 05 minutos.

    • Complementando o colombelli, imagina coordenar um ataque deste tipo? Um ataque de surpresa deste porte, não é mais possível hoje em dia, então em tese, os americanos (sempre eles), teriam tempo para suprir os seus aliados.Tenho la as minhas dúvidas, se os Russos iria conseguir mobilizar, manobrar 10% do que possui, seriam 1,5k carros de combates, com toda a logistica (combustível, peças de reposição, munição) além dos blindados para transporte de tropas.
      No mais sub-urbano, não se iluda, o uso de armas nucleares, mesmo lá em cima, seria devastador para nós. Começando por aqui, a web, vai para o saco. Depois os serviços vão parando (por falta de peças, insumos, combustível), isto sem falar dos efeitos do mesmo.

      • Os russos estão treinando grandes operações nos exercícios Zapad e Vostok, Humberto. Os caras estão treinando pra guerra mesmo, vai por mim. A única coisa que os impede de tomar o leste europeu é o soft power diplomático da UE e dos USA

    • “Vi videos deles treinando na Romênia, é patético, não há coordenação alguma.”

      Por que? Erraram em que parte? Por qual motivo não havia coordenação? Como seria um treinamento coordenado?

      • Erraram em que parte? Nossos rapazes do Tiro de Guerra aqui seriam páreo duro para o contingente Romeno que eu assisti treinando com a OTAN no youtube.

      • Erraram em que parte? Nossos rapazes do Tiro de Guerra aqui seriam páreo duro para o contingente Romeno que eu assisti treinando com a OTAN no youtub

      • Agora você se referiu especificamente aos romenos, antes deu a entender que falava de toda a OTAN.

        Na verdade os romenos (assim como búlgaros e húngaros) não são muito bem vistos dentro da OTAN. São os mais amadores do bloco por assim dizer. Mas o leste da OTAN não é composto somente por eles.

        Os poloneses são treinados (ficam na média) e possuem boa quantidade de meios e pessoal.

        Os Estados Bálticos tem alto nível apesar dos números diminutos. O destaque vai para os letões, cuja infantaria é bem treinada e adestrada.

        Os eslováquios são muito bem treinados e adestrados. Vale conferir os vídeos do treinamento do seu exército.

  11. Com o final da Guerra Fria, muitos acabaram com suas forças blindadas e outros as reduziram bastante.
    Acredito q Alemanha, por exemplo, não tenha mais o Léo 1, não.
    Sua reseva é de Leo 2 de unidades desativadas.
    Dinamarca, Holanda e Bélgica praticamente acabaram com seus Bld.
    Essa é a pressão dos EUA quanto a defesa da Europa, pois esta recaindo sobre eles.
    Atualmente, os EUA estão voltando seus olhos para a guerra em larga escala, o q deverá resultar em mais meios e estruturas pesadas.
    Será q a Europa não o fará?

  12. Sobre o desinteressedos europeus em seguir a carreira militar, isso não tem nada a ver com essa conversa de fslta de virilidade e/ou coragem. São populações envelhecidas que precisam que os jovens trabalhem em atividades produtivas. Não podem se dar ao luxo de deixá-los nos quartéis fazendo nada.
    O mesmo vale para a Rússia, cuja população já está começando a decrescer. Vai faltar soldado lá também.

    • “Fazendo nada” pelo seu conceito. As atribuiçoes de defesa sao notadas apenas quando em guerra e nao na paz. Ainda mais com a consolidaçao da ditadura de Putim e seus associados.
      Para bom entendedor: si vis pacem para bellum…

  13. No próprio wikipedia aparece uma lista mais aceitável dos carros de combate ativos da Rússia.

    + 10 T-14;
    350 T-90;
    450 T-80;
    1900 T-72.

    Total: 2710

    Os carros T-64, T-62 e T-55 estão na armazenados….para emprego em uma eventual guerra mundial e, sobretudo, para abastecer forças militares aliadas empenhadas em guerras por procuração, assim como acontece atualmente na síria.

  14. A questão é simples, a Rússia está se preparando com quantidade e qualidade, enquanto a OTAN está seguindo o caminho inverso. Por isso este desespero americano quando ocorre alguma reunião da cúpula; é pancada pra todo lado. A Europa hoje enxerga uma Rússia não tão assustadora, o que eu particularmente acho um erro. A Rússia tem sim um viés ideológico expansionista, e é uma questão de tempo para ela abocanhar mais alguma região da Ucrânia. Os Estados Unidos juntamente com a Inglaterra são os únicos países realmente comprometidos com a defesa europeia. Sobre o Brasil, deveríamos aproveitar este saldão de tanques europeus e adquirir alguns Leo2 para substituir os M60.

    • Antunes 1980,

      Pelo contrário…

      Os europeus também estão buscando recuperar o atraso em carros de combate. Franceses já levam adiante o upgrade em seus ‘Leclerc’, alemães já lançam novas variantes da família ‘Leo 2’ e planejam novo carro para 2030; entre outras iniciativas de países menores…

      É certo que os governos europeus recentes ( dentre os países europeus mais ricos, quero dizer ) deixaram a desejar. Mas lentamente, pelo próprio desenrolar dos eventos, estão deixando a letargia de lado.

      Quanto a comprar novos carros, isso fica mais difícil a cada dia… Com o recrudescimento das tensões entre europeus e russos ( especialmente desde a invasão da Crimeia ), a tendência é que essas reservas se tornem mais valiosas a cada dia que passa…

      Francamente, tanto se falou do ‘tio Sam’ que ao final crescem as chances do EB se reequipar com o carro americano M1, cujas condições de pagamento ( que serão, sem sombra de dúvidas, pra lá de vantajosas ), se tornam o principal atrativo…

  15. E gráfico ta meio furado…
    As forças russas ativas são muito menores: Compreendem em +200T-72BA,+ de 2000 T-72B3/B3mod 2016, +-400 T-80U/EU, 400 T-90A, 100 T-14 + 132 ate 2021.*
    As forças ainda possuem ate 2020 +-900 BMP-3/3M**, +1500 BMP-2*** e + de 400 BMD-4/4M****

    BMP-1/T-55/62/T-72B estão em estoques e reserva

    * Compra de 132 noticiada no Forum de 2018 entregas até 2021.
    ** +64 unidades até final 2019
    *** 264 unidades modernizadas 2019
    **** 132 unidades até final de 2019
    informações vindo do ultimo Forum 2018.

  16. Um pouco de DEVANEIO….

    Poderíamos reprojetar/ atualizar o nosso Osório, fazer o New Generation, para os dias de hoje com torre de 120 mm e equipar os 04 RCC existentes nas 02 Bda blindadas no Sul e criar mais 02, sendo 01 em SP (CMSE) e outra no MS / MT (CMO).
    Seriam 8 RCC com 55 carros cada, mais 14 para as escolas, totalizando 454 tanques principais de combate Osório NG;
    Ainda, ressuscitar o projeto Tamoyo com torre de 105 mm, um tanque médio de combate, para mobiliar os 04 RCB das 04 Bda Cav Mec e a criação de 01 BDA CAv Selva com 04 RCS distribuídos em Roraima, Rondônia e Manaus.
    Serão 04 RCB com 29 carros cada, mais 04 Esquadrões com 15 carros, mais 14 para as escolas, totalizando 190 Tanques médios de combate;

    De vez em quando faz bem sonhar!!!
    Sucesso a todos!

  17. Corrigindo:
    …”Serão 04 RCB com 29 carros cada, mais 04 Esquadrões com 15 carros CADA, mais 14 para as escolas, totalizando 190 Tanques médios de combate;”

  18. Caros, muito confuso e para dizer a verdade bastante falho esse infográfico. No caso das forças blindadas russas, os números são muito mais modestos do que o apresentado. De fato, a Russia mantem uma reserva enorme de blindados, mas, assim como nas outras forças (VKS – Força Aeroespacial e Marinha), estar em “reserva” não significa muita coisa, já que grande parte não poderá ser mobilizada sem que haja um custoso e complexo trabalho para trazer esse inventário novamente para a ativa. Para ficar em tanques (carros de combate) modernizados ou novos, o quadro próximo do real é esse: São cerca de 750 T-72 modernizados para o padrão T-72B3/B3M (ou as vezes chamado de T-72B4), perto de 550 T-80 (com a modernização para o padrão T-80BVM já iniciada) e perto de 500 T-90 (dos quais 261 devem ser modernizados para o padrão T-90M), do moderno ARMATA T-14 são por volta de 20 carros de combate para testes e desenvolvimento e encomendados são apenas 32 T-14 e cerca de 100 T-15. Ou seja, o número de tanques modernos a disposição dos russos é de por volta de 1.800 carros de combate hoje (!), número esse, muito bom, porém infinitamente menor e muito longe dos 15.325.

  19. Informação completamente equivocada ou distorcida propositalmente.
    Exemplos:
    – os números da Rússia e Ucrânia são inflados (da Rússia com tanques de descomissionados e da Ucrânia – destruídos e perdidos para Novorossia , ou desmanchados e canibalizados para manter pelo menos umas 500-600 unidades de T-64/T72)
    – as quantidades da Belarus estão sem mínima coerência com a realidade que passa de 3000 unidades e entre eles 1317 T-72 e 69 T-80B. São 6 brigadas mecanizadas sem contar motorizadas e regimentos especiais (centros de preparação , regimentos da segunda linha de quadro reduzido etc).
    – Polônia – 400 unidades de linha (parte em reserva) , uns 40 – nos centros de preparação e uns 500 T-72M (pelados) em reserva sem futuro..
    – Alemanha estava com 336(!) : 176 em 4 batalhões de linha , 49 – em centros de treinamento e o restaste em reserva ou destinados para venda e desmanche.
    E assim por diante.
    Totalmente inútil.
    Um grande abraço!

  20. na boa… se um dos lados sentir que esta perdendo… principalmente se esse lado for o russo… irão usar ogivas nucleares…. ou seja… um lado pode ter 50.000 tanques , se o bicho pegar , vira lata de Coca-Cola…radioativa.

  21. Quero inclusive lembrar aos amigos que carros armazenados não pode ser considerados operacionais. No mais das vezes demandam severas e extensas medidas logisticas para serem postos “em condição de”.

    Hoje o Missil AC ( barato e eficiente) e o helicóptero tiraram o protagonismo pleno que as armas blindadas ja tiveram. A vantagem está com a defesa.

    • Sem contar que você tem que coloca-lo numa estrutura operacional organizacional, para forma uma unidade blindada.
      A Russia hj tem cerca de 2500 tanques operacionais.
      A UE tem uns ~5000.
      A OTAN uns ~7000, contando com EUA e Turquia.
      Juntando a OTAN com a EU da uns ~8000 tanques.
      É por isso que a Alemanha que ja teve ~2500 tanques, hoje só tem 250.
      Ele se apega na defesa coletiva.

      • Augusto, e é bem complicado mobilizar e enquadra tropa. É um pesadelo logistico, sobretudo em um país com grande extensão territorial. O pessoal civil nem imagina o que vai numa concentração estratégica. Fazer planos de chamada, concentrar, equipar, enquadrar, planejar deslocamentos, reunir suprimentos. As vezes isso demanda até cronômetro.

        E tendo e UE uma estratégia defensiva, pois entrar na Russia é inviável pela extensão, o missil barra com larga vantagem o CC adversário isso sem falar do amplo suporte aéreo.

        As opções de equipamento, armas e organização de meios sempre, sempre dependem da estratégia adotada e das metas. Não se compara números sem levar em conta isso. Planejamento militar é muito mais complexo do que se pensa

        • O problema pra um, é o mesmo para outro, o tempo que um leva pra mobilizar as tropas ou outro também leva, por isso não tem tanta necessidade de terem tantos blindados.
          Sem contar que o pib per capita do ocidente e sua infraestrutura é 1000x menor.

  22. Isso daí está tudo errado. Segundo reportagem exibida hoje no JH: “Participaram do exercício 300 mil militares e também 36 mil tanques e mil aviões. último exercício militar semelhante na rússia foi há mais de 35 anos.” Ou seja, a Rússia tem 36 mil tanques. rsrsrsrsrsrrsss
    Fonte: https://globoplay.globo.com/v/7011227/

  23. Maluco vem me falar que os Russos atravessam a Europa como “faca na manteiga”… É sacanagem, só pode. Os Russos vão botar mais de uma dezena de milhar de blindados ultrapassados em condições plenas de combater do dia pra noite como? Como eles vão mobilizar dezenas de milhares de conscritos do dia pra noite, para tocar um ataque “surpresa”, sem fazer a OTAN preparar suas “trincheiras” e se armar até os dentes? Vão obter superioridade aérea sobre a Europa como, com mágica?
    .
    Em 2014, a LM entregou o Javelin de número 40.000 para o US Army. Isso é só um míssil… Quantos outros milhares de mísseis a OTAN consegue reunir em uma Guerra, para segurar o terreno?
    Isso falando só de míssil… Imagina o resto.
    .
    “Faca na manteiga”… Tá bom.
    .
    E se os Russos tomam conta da Europa… E depois, o que acontece? Os Europeus vão assistir tudo isso e vão festejar a chegada dos russos?

      • Você tá sendo muito otimista, creio que eles teriam condições de tomar uma parte dos países Bálticos, até uma contra ofensiva da Otan, mas isso é só conjectura, eles não vão e nem pretendem fazer isso. Se um dia eles resolverem fazer isso, seria parecido com algo que aconteceu no leste Ucraniano, ou seja, usariam os russos falantes nesses 3 países bálticos como bucha de canhão.

  24. Prezados, gostaria de participar da discussão, mas tive comentários retidos no forte e no aéreo. Infringi alguma regra do blog? Peço desculpas. Obrigado!

  25. Os números de blindados russos sempre impressionam! Desde o começo da minha adolescência, na década de 80, me lembro nos “Guias de Armas de Guerra”, as quantidades absurdas de blindados do Pacto de Varsóvia (a época).
    Mas guerra, não é o jogo War, nem Supertrunfo, e envolve além das suas forças (e não estou falando apenas dos blindados), mas da preparação, terreno, qualidade e moral dos seus soldados (e povo), efeito surpresa, logística (principalmente de combustível), comunicações e também a qualidade dos seus generais.

  26. Bom volto a dizer se os Russo chegarem a Alemanha os Germânicos não irão LUTAR……não adiantam ficarem de mimi……não irão lutar abrirão todas as suas cidade com bandeiras Branca e Russas.
    ————————————————————————————————————
    O sonho dos Ingleses, Americanos e Israelenses de verem os Teutos morrerem por Eles vai ficar no SONHO….. de uma noite de verão…..rsrs….

    pS:

    Eles já estão sendo invadidos ha muito tempo do jeito que tá mais uns 20 anos vai todo os Europeus ficarem pardos e e gritando o mantra اAllahu Akbar….الله أكبر….الله أكبر…..الله أكبر……الله أكبر

  27. Senhores, boa noite

    Tudo q há na OTAN, de meios e doutrina, foi idealizado para conter o exército soviético. Só q já foram aperfeiçoados.
    Porém, diminuiu muito o efetivo.
    Ao mesmo tempo, as forças americanas possuem milhares de meios pre-posicionados.
    Do outro lado, as forças russas possuem meios também mais modernos.
    Ficam varias questões.
    A Rússia consegue manter todos os seus meios em condições?
    A doutrina russa ainda é igual a soviética q tole a iniciativa dos subordinados?
    Certamente, nem a OTAN e nem a Rússia conseguem realizar sua Concentração Estratefica em sigilo, o q aciona o outro lado.
    A OTAN tem uma doutrina de Defesa Elástica muito boa, para conter uma força superior em meios, para um posterior contra-ataque.
    Os alemães nao costumam se desfazer de infraestruturas. Devem conseguir boa elasticidade em um crescimento.
    Há um fator importante, q é a Guerra Cibernética, q mudou muito as características do combate. Como ambos estão?
    Embora o exército russo seja maior, não tenho dúvida da supremacia aérea e naval da OTAN, q acredito ser maior q na época da Guerra Fria.
    A OTAN tem seus Estados muito bem entrosados.
    Os militares fazem cursos juntos, fazem intercâmbio, tem Oficiais de Ligação, mesma simbologia, todos falam muito bem inglês.
    A ponta da linha não se mistura. Quem trabalha junto são os Estados-Maiores em um nível altíssimo.
    Os ex-Pacto de Varsóvia conhecem a forma dos russos pensarem.
    Eu, particularmente, não acredito q a Rússia teria evidente sucesso contra a OTAN.
    Acredito q a OTAN venceria, com muita dificuldade, mas venceria.

    No frigir dos ovos, um conflito é impossível, pois o perdedor iria apelar pro arsenal nuclear.
    Não acredito q a China se meteria, a não ser q fosse ameaçada de alguma forma.
    Para quem está crescendo tanto, o caos sempre será um problema.
    Outro fator importante, é q a Rússia teria mais problemas de guerra irregular em sua retaguarda, do q o Ocidente. Ambos os lados têm problemas com árabes, mas a Rússia tem problemas internos de cunho nacionalista.
    Os países do ocidente q tem esse tipo de problema, não tem os separatistas em nível de tanta traição.
    É um exercício bom de cabeça.

  28. Quem realmente ameaça a Europa Ocidental? A resposta é muito simples: ninguém! Chega a ser deprimente o esforço colossal que os ingleses fazem para colocar os russos como ameaça a fim do exército coletar mais dinheiro, fato é que essa estratégia não tem colado entre o britãnico comum que está mais interessando em ver melhores condições de vida do que ver seus impostos colocados em armas. Como disse um general russo certa vez, os porta-aviões de nova geração ingleses não passam de imãs de mísseis simplesmente porque a Royal Navy nã tem condições de escoltalos decentemente!

  29. Mas por quê a preocupação, afinal temos aprendido nos fóruns que a Rússia é um urso de papel cuja economia está em ruínas e que só usa sucatas recauchutadas da era soviética? Que o Su-57,que já não valia nada, acabou de vez e que o T14 é um engodo. Ou seja, está certa a OTAN, gastar dinheiro pra se defender de um “ninguém” é desperdício!

    • Dr. Telêmaco,

      A Russia é um tigre de papel no que realmente importa, em sua economia. Não são 15.000 tanques que a faria perigosa, seu arsenal nuclear basta para resolver qualquer questão. O arsenal Russo e tão perigoso como os arsenais nucleares dos Americanos, Chineses, Ingleses e Franceses (para não citar Pakistão e India) que melam qualquer possibilidade real de se utilizar 15.000 tanques (“vamos arrasar a Europa).

      Me diga o porque a Europa teria que se defender dos Russos??? Para a Russia não vale a pena abrir uma Guerra contra a OTAN, a mesma não quer lutar, e isso síria caro pacas. A Russia teria tudo a perder, numa eventual Guerra contra o Ocidente a Russia se fragilizaria de vez em relação ao seu principal concorrente por fatias no Mundo… a China.

      Você consegue ver a Alemanha, Polonia, França, Italia, Inglaterra invadidas pelos Russos? Valeria a pena, a que custo isso seria possível? De Krasnaya Gora na Russia até Berlin seriam quase 1.700km em linha reta vc acha plausivel os Russos sustentarem uma ofensiva dessas com pelo menos 4000 tanques de primeira linha???

      Segue o jogo, a Russia é hoje uma superpotencia que corre atras dos americanos e não se apercebeu que também está atras dos Europeus e principalmente dos Chineses.

      Bata um papo com o pessoal que visitou a Russia na Copa, eles se “coxinizaram” faz tempo.

      Na semana passada recebi algumas frases que dizem ser do Ronald Reagam, em uma delas ela definia o que era um Comunista (aquele que lé Marx e Lenin) e o que seria um Anticomunista (aquele que lê e consegue entender o que Marx e Lenin dizem), acho que os Russos leram… leram… leram e acabaram por entender.

  30. OK… a Espanha tem mais tanques do que a França e a Inglaterra juntas??? Entendi.

    Temos mais tanques do que a Alemanha (na boa, os nossos Leopard e M-60 são melhores que os T55 russos que estão contabilizados ente os 15.000 tanques disponiveis.

    Sei lá, de vem em quando algumas coisas não fazem sentido para mim.

    Vale a pena lembrar que a estratégia de defesa da Europa (que passa longe de uma Estratégia de Ataque) nunca esteve calcada em quantidade de tanques, mas sim numa defesa em profundidade com uma rede eficaz de ATGW´s e em aviões e helicopteros destruidores de tanques.

    Como sempre digo em relação a navios, 15.000 tanques sem superioridade aérea não passam de alvos.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here