Home Forças de Segurança Governador eleito do Rio quer usar drone armado em ações policiais

Governador eleito do Rio quer usar drone armado em ações policiais

5365
126
Drone armado da Duke Robotics
Drone armado da Duke Robotics

Wilson Witzel pretende viajar com o senador eleito Flávio Bolsonaro para Israel e conhecer equipamento

Por Luiz Ernesto Magalhães e Rafael Soares

RIO – Com pautas semelhantes às do presidente eleito Jair Bolsonaro para o combate à violência, que contemplam, por exemplo, o princípio de “excludente de ilicitude” para as ações de policiais em confronto, o governador eleito Wilson Witzel planeja viajar para Israel, no ano que vem, para buscar tecnologias para uso na área de segurança.

Ele deve ir acompanhado do deputado estadual, que se elegeu para o Senado, Flávio Bolsonaro (PSL), filho do presidente eleito, de acordo com informação da coluna de Berenice Seara, do jornal EXTRA . Os dois se encontraram e discutiram, entre outros recursos técnicos, o uso de drones que levam armas acopladas. Esta semana, Witzel já havia defendido o abate de criminosos com fuzis, que foi criticado por especialistas e pelo atual ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann. O futuro ministro da Defesa, general Augusto Heleno, no entanto, apoiou a ideia, adotada, segundo ele, no Haiti.

O anúncio de que a viagem de Witzel a Israel também visa a drones que transportam armas foi recebida com surpresa por especialistas. O equipamento, que é capaz de atirar enquanto sobrevoa uma região, tem uso experimental e ainda não foi adotado por forças de segurança de outros países. Editor do site Drone Policial, o tenente-coronel da reserva da PM de São Paulo, Eduardo Beni, acha pouco provável que, mesmo a longo prazo, a tecnologia evolua para o emprego de armas nesses aparelhos em apoio a incursões da polícia, seja qual for o tipo de terreno.

O especialista em armas Vinicius Cavalcante também desconhece o uso de drones com armas na segurança pública, mas acredita que o governo precisa estar aberto a conhecer novas tecnologias de combate ao crime. Já o professor da UFF e especialista em Direito Penal Daniel Raizman também vê impedimentos legais para o uso de drones equipados com fuzis. Segundo o jurista, a discussão sobre o uso de equipamentos do tipo é “ainda mais extrema” do que a aberta por Witzel ao defender o abate de criminosos. Para Raizman, o governador eleito força a mão em sua interpretação do Código Penal.

Leia a reportagem na íntegra (APENAS PARA ASSINANTES)

FONTE: O Globo

126 COMMENTS

  1. Será que isso funciona? Para atirar de uma distância considerável com precisão não precisa de uma base totalmente imóvel e sem trepidação????? Não seria melhor que antes de uma invasão de favela colocassem atiradores no alto dos edifícios para acompanhar as tropas? Sei lá, pra mim isso não tem como funcionar a contento.

  2. Esse cara gosta muito de bravata,tecnologia é sempre bom,a bandidagem terá um alvo para treinar,o drone só será útil no reconhecimento do terreno,pois acho que esse equipamento possa funcionar a contento.Irsael deve operar isto no deserto,no meio urbano cheios de barracos becos é vielas.Sniper pelo que sei necessitaum local fixo para atirar.Mas de certa maneira inibirá portar rifle,isto já melhora bastante as coisas,só que não me agrada ver esses aparelhinhos armados sob nossa cabeça é confiar muito nas maquinas.

  3. Enquanto há governadores preocupados em combater a violência,os governadores do ParTido e congêneres vão procurar saber se há drones que lancem rosas e cartões com os números da Anistia Internacional,Defensoria Pública,WR e etc ,sobre os “vitimados da sociedade”.

      • Solução para violência é resolver os graves problemas sociais que temos aqui , criar leis mais rigidas e fazer cumprir as que existem … acha que eliminar bandido vai resolver …..O que VC acha quando um bandido souber que uma mulher ou um individuo qualquer é parente de policial…?Vão combater as favelas ,mas e a milícia ??? Mais uma piada esta noticia …

        • Eu acredito que podiam investir parte do tempo/recursos para conhecer planos que possam reforçar ou implantar métodos que potencializariam o sistema educacional do país. Em certas circunstâncias, lidar com as “consequências” dos problemas usando a força é necessário. Mas o difícil é ver um bom plano de Governo para lidar com a origem dos problemas na nossa sociedade.

        • A população da periferia – que é a que mais sofre com a criminalidade, ao contrário dos “juristas” e “especialistas” que ficam cagando regra do conforto de suas salas com ar condicionado – está cansada desse papo de “vamos resolver os problemas sociais”. Papo, aliás, que rola há mais de 30 anos.

          Ela quer uma solução, e para ontem.

          O Brasil já foi um país mais pobre, mais desigual, e muito menos violento. Não é apenas a pobreza a causa da violência atual, e sim a leniência e a total inversão lógica praticada por nossos operadores de Direito Penal, que coloca o algoz como vítima e a vítima como algoz.

          O que VC acha quando um bandido souber que uma mulher ou um individuo qualquer é parente de policial…?

          Isso o bandido já faz, e há muito tempo. E possui leis e um batalhão de advogados, juízes e promotores que garantirão sua defesa. Enquanto só resta à vítima chorar.

          Quanto à milícia, é ainda pior. Se for agente da lei na ativa, deveria ser julgado por alta traição.

        • Bruno. Ta bom depois de todos os problemas sociais resolvidos, tudo bonitinho você acha que o fuzil vai sumir da mão do traficante como passe de mágica ? você é do time que acha que bandido tem consciência social e está no tráfico por falta de oportunidade ? só me responda.

          • Problemas complexos não admitem soluções simplistas ou simplórias. Muita coisa precisa ser feita:

            – Melhorar seleção, treinamento, equipamento e remuneração dos agentes de segurança pública;
            – Reestruturar as forças de segurança pública;
            – Reformular a legislação penal e processual penal, endurecendo as penas para delitos mais graves e prevendo penas alternativas para delitos de menor potencial ofensivo;
            – Dar ao sistema prisional condições mínimas de funcionamento, para que possa recuperar os detentos ou, quando isso não for possível, isolá-los da sociedade;
            – Reforçar a vigilância de fronteiras, portos, aeroportos, rodovias, ferrovias e hidrovias;
            – Intensificar ações de inteligência, com o desenvolvimento e a adoção de novas tecnologias;
            – Identificar e desmantelar as rotas de suprimento de armas e drogas, com como as rotas de circulação e lavagem de dinheiro;
            – Dotar as guardas municipais de recursos para o policiamento preventivo comunitário e o combate a pequenos delitos;
            – Dotar as polícias militares de recursos para o policiamento de áreas rurais e silvestres;
            – Investir na recuperação de espaços públicos degradados;
            – Investir em políticas educacionais, de qualificação profissional e inclusão social para pessoas socialmente vulneráveis ou egressas do sistema prisional.

  4. Acho que um drone não seria adequado para esse tipo de ação, mas é louvável a atitude de ao menos estarem trabalhando para encontrar meios de combater a violência no RJ, enquanto ainda tem gente que prefere passar a mão na cabeça da bandidagem, essa é a verdadeira bizarrice que tomou conta de parte do Brasil.

  5. O drone pode se aproximar mais do alvo que o sniper. Em relação ao “jurista” a anos essa turma do direitos dos manos força a barra em defesa dos bandidos, chegou a hora de nos cidadãos de bem mudarmos isso.

  6. Podem usar o que quiserem, derrubam um hoje, amanhã surgem 30. É comércio de drogas, ação voluntária entre pessoas, não há nada que o governo possa fazer para impedir um comércio que move bilhões mundo afora. Se a Colômbia com ajuda dos EUA, CIA, FBI e o diabo à quatro não conseguiu acabar com a indústria da droga no país, imagine a república das bananas. Logo, logo os traficantes arranjam um jeito de inutilizar esses drones. E o contribuinte como sempre sendo expropriado para o governo torrar o dinheiro enxugando gelo.

    • Mas pode fazer no sentido de evitar que ofereçam risco a outros com seus fuzis.

      Bandido mede custo-benefício o tempo todo, e a partir do momento em que ele perceber que a chance dele morrer portando um fuzil é grande, ele não vai usar, ou vai cobrar um preço alto para isso.

      Não é uma questão de acabar com o tráfico, mas de mostrar que exibição ostensiva de fuzis como a que é vista hoje não será tolerada. E custará a vida do traficante. Falam dos europeus, mas vá ver como eles lidam com marginal armado. Spoiler: não é com livros.

      Quanto a darem um jeito de inutilizar, avise aos israelenses então, porque eles usam esse tipo de equipamento em um ambiente muito similar.

      • Quando começar à surgir as mortes de inocentes por engano, porque estava de guarda-chuva ou furadeira na mão, quero vêr o você vai dizer.

      • Você provavelmente veio comentar sem ter lido a matéria, pois na mesma diz que:

        “O equipamento, que é capaz de atirar enquanto sobrevoa uma região, tem uso EXPERIMENTAL e ainda não foi adotado por forças de segurança de outros países.”

        Resumindo esse drone não foi usando em lugar nenhum, nem em Israel. Isso ai tá com cheiro de Lobby fortí$$$$$$$$imo da empresa Israelense.

      • Sou à favor da descriminalização, não existe mercado negro do que não é crime, e não existe vítima em uma transação voluntária entre pessoas. A Bayer era uma grande produtora de heroína e eu nunca ouvi falar da Bayer trocando tiros por aí por causa de heroína, ou matando usuários devedores.

        • O q vc tem a dizer então do contrabando de cigarros “comuns” ?
          Pela sua lógica, já que o cigarro é liberado, criminosos não “se meteriam” a vender cigarros.
          A realidade, como sempre, é o contrário.

          • Comparar contrabando com tráfico é idiotice, contrabando é manobra para não pagar impostos, o produto do contrabando é sempre um produto legalizado, quantas notícias de mortos por contrabandistas de cigarros vc ouve falar por dia? Tráfico de drogas eu ouço várias todos os dias.

          • Não existe tráfico de cigarros, cigarro é um produto legal, existe contrabando que é manobra para não pagar impostos, não tem a mesma força que tráfico. Eu nunca ouvi falar de contrabandistas de cigarros matando pessoas por aí, já tráfico de drogas ouço centenas.

        • Independente de acharmos que a droga deve ser descriminalizada ou não , não o será no governo Bolsonaro. Quando a esquerda politicamente correta e preocupadíssima com os índices de criminalidade voltar ao poder poderá fazê-lo já que não o fez nos mais de 30 anos que esteve no poder (só o governo do PT foram 16 anos).

  7. Minha humilde opinião é que o governo já pensou na solução mas ainda não se tocou: vigilância por drones.
    ARPs voando sobre as favelas 24 hs por dia, com câmeras IR, altos suficientes para não serem vistos. Chegou um carregamento de armas ou drogas e o BOPE entra na mesma hora. Bandidagem não terá tranquilidade nunca pois sabe que tem gente olhando de cima.
    Leva isso pra fronteira com paraguai, pra baia da Guanabara, inclusive para patrulhamento maritimo. E de quebra incentiva e apoia o fortalecimento da tecnologia nacional de ARP e vigilancia. É só querer fazer…

    • No interior de SP existem experiências promissoras com o extenso uso de câmeras integradas com as forças de segurança (polícia e guarda municipal).

  8. Não achei nenhum vídeo desse TIKAD drone atirando, parece que ainda é tecnologia recente demais. Só de usarem drones para acompanhar a movimentação dos traficantes já estaria bom demais, já usaram uma vez e foi um sucesso total mas parece que ainda não é comum usarem e devem ter usado um drone civil que qualquer um pode comprar e tem pouca autonomia…

    https://www.youtube.com/watch?v=rvv_wX2eZfc

  9. As ideias do governador eleito na área de segurança pública, desde a campanha eleitoral diga-se, carecem de unanimidade, ou mesmo maioria, seja no ambiente operacional ou no ambiente jurídico. São, no mínimo e em contrapartida, polêmicas.

    Isso decorre, é certo, da situação no Rio de Janeiro estar tão fora do razoável que muitas das soluções oferecidas têm o mesmo caráter, muito embora espere-se, ou exija-se, dos líderes, não menos que a sensatez.

    Por outro lado, é certo que a Administração Pública está adstrita à legalidade cerrada, mas também é certo que ela lida com fatos dinâmicos que exigem, não raro, uma pronta resposta, e nem todas essas respostas estão claramente estampadas no Direito Positivo, mas há um sistema jurídico a ser obedecido, sob pena da barbárie promovida pelo Estado.

    Dito isso, abstraindo as dúvidas e as polêmicas, o que restam dessas medidas até o momento anunciadas, como, por exemplo, o abate de criminosos portando armamento, sem usá-lo mas “na possibilidade de”, por snipers humanos ou remotos, não me parecem ter amparo legal, e assim serão questionadas. Em tese e superficialmente, a hipótese em destaque se aproximaria ao meu juízo, com muito esforço de raciocínio, da legítima defesa subjetiva, e assim já há um excesso, só que “exculpante”. Seria um erro invencível, onde qualquer pessoa, na mesma situação, e, diante das mesmas circunstâncias, agiria, mas repita-se, em excesso.

    De outro sorte, no âmbito estadual, ainda acredito que o programa de polícia de pacificação nas favelas, vulgo e, infelizmente, vulgarizadas, UPPs, corrigidos seus erros mais primários, combinado com o reforço consistente e constante do policiamento ostensivo e judiciário, seriam soluções mais unânimes e efetivas que essas medidas controversas (ou ilegais) porquanto midiáticas. A título de singelo exemplo, o programa “segurança presente”, especialmente no Centro, com reforço do policiamento ostensivo a pé e motorizado, é muito exitoso e digno de eloquentes elogios.

    Por fim, a segurança pública é a combinação de policiamento com o controle e desenvolvimento urbanos, aquele mais afeto ao estado e estes mais afetos às prefeituras. Ocorre que nos céus da capital, nos últimos dois anos, há uma tempestade perfeita, com um famigerado encontro eleitoral de nuvens de incompetência estadual e municipal. Mas lendo a previsão climática a partir do texto desse post, ainda não vejo o céu se abrindo, muito menos o sol da justiça. Espero que a realidade não confirme essa previsão.

    • Sensei,

      Colocações perfeitas, só me permita um adendo:

      Em países europeus – referências quando o assunto é uso de inteligencia na segurança pública – esse tipo de exibição ostensiva de armamento de uso restrito às FFAA jamais seria tolerado. Um criminoso portando fuzil seria imediatamente abatido e os policiais possuem retaguarda jurídica para tal.

      Nem precisa se fuzil, vários casos de terroristas portando armas brancas terminaram com o malfeitor abatido. Por armas de fogo. Sem maiores consequências para os policiais.

      Witzel de bobo não tem nada, ele está buscando chamar a atenção para a situação e assim mobilizar a opinião pública para mudanças na legislação. Que certamente virão.

      • Exatamente, já até abateram por engano um brasileiro que era inocente e não estava carregando arma nenhuma. Sempre que alguém representa uma ameaça eles abrem fogo sem dó, mas aqui os hipócritas farão pressão contra os policiais, pode esperar.

      • Na Europa não tem policiais como os que tem no Brasil , esta comparação e incabível , enquanto a uma minoria de policiais aqui honesto , a uma turma imensa corrupta que trabalha para o trafico ou milicia , quantas chacinas ocorreram no Brasil nos últimos anos ocasionadas por policiais …e muitas destas chacinas a grande maioria não tinha nada a ver… Para da poder a policia aqui no Brasil ela tem que fazer por merecer , agindo honestamente e cumprindo seu juramento..

        • Não sabe do que fala.

          A minoria é corrupta, e não o contrário.

          Basta ver o efetivo total da PMERJ e quantos ela expulsa por ano. Ou quantos estão presos ou respondendo a processo disciplinar. Verá que é uma fração do total do efetivo.

          As chacinas que foram relatadas na imprensa nos ultimos anos não foram cometidas por policiais, e sim por grupos ligados ao tráfico contra membros de facções rivais.

    • Como sempre muito pertinentes suas colocações Ozawa.
      Concordando ou não, essa questão do “Abate” prévio que o novo governador do RJ prega é claramente inconstitucional. Numa situação de combate, a eliminação de um elemento armado, tranquilamente passa pelo crivo judicial da investigação posterior, mas essa medida, de atirar no elemento pois ele está armado com fuzil não prospera no nosso ordenamento jurídico, e se for aplicada é muito claro que quem sairá mais prejudicado será o policial que a executar.
      As UPP foram uma experiência bem sucedida que não foram mais replicadas pela simples falta de dinheiro do Estado. Mas o que vimos no passado, com ocupação (inclusive com apoio do exército e fuzileiros) e depois a manutenção da policia no local é o caminho para trazer essas áreas de volta ao controle do Estado.
      No RJ você citou o “segurança presente”, em SP tivemos a “Operação Delegada” também conhecido como “bico oficial” da PM que era o trabalho extra, remunerado, dos PM em patrulhamentos a pé em áreas de grande concentração de pessoas (25 de março, largo 13 de maio, centro velho) cuja verba saia da Prefeitura.
      É necessário usar força letal quando necessário, mas simplesmente usa-la e não policiar os morros não resolve nada.
      O Rio de Janeiro ao meu ver será a grande vitrine sobre Segurança do governo Bolsonaro, inclusive com um Governador totalmente a seu favor. Só o tempo dirá se além de vontade haverá efetividade dessas ações.

      • Quer saber mais do que um juiz? A legislação dá margem para diferentes interpretações, dizer que alguém carregando fuzis e granadas não representa uma ameaça pode ser facilmente contestado.

        UPP sucesso? Quem mora no interior, como Angra dos reis, e na baixada não devem concordar, além dos policiais mortos porque viraram alvos fáceis andando pelos becos. Não prenderam nem eliminaram ninguém quando instalaram as UPPs, os bandidos simplesmente foram para outros lugares, ou acha que aquela multidão fugindo deixou de ser bandido quando saiu dali??

        • O entendimento do Juiz Witzel é esse. Será que seus colegas irão acompanhar? E o TJ-RJ, STJ e STF? Porque com certeza chega lá e muito provavelmente não passa.
          Juízes não são infalíveis, e decisões de 1º instância são a toda hora reformadas. Só o tempo dirá se o TJ-RJ, STJ e STF pacificam uma jurisprudência nesse sentido, o que eu duvido muito.

          Nos próximos meses veremos muito do que o Governador Witzel e o Presidente pregam para a segurança, o Rio de Janeiro tem tudo pra ser a Vitrine da Vitória do Estado Brasileiro contra o crime (caso dê certo) ou o Vietnã do Governo Bolsonaro/Witzel (caso dê errado).

          • Acho que não há o que discutir algumas vezes. Ainda mais contra quem tem como herói o cangaceiro lampião, que para quem não conhece era ladrão, assassino, estuprador…

          • As UPP’s funcionaram enquanto a economia estava funcionando.

            O lance é que enquanto os presos não ficarem nas cadeias e os criminosos tiverem poder sobre o sistema penitenciário não tem solução de policiamento ostensivo que resolva. Sem isso, discutir sobre drone, BOPE ou snipers é como discutir a cor da toalha que enxuga o gelo.

            A algema prende o traficante, mas é a investigação que zoneia toda a rede criminosa. O enfrentamento pode render vídeos emocionantes para a TV, mas é a investigação que corta a cadeia de suprimentos do crime.

            E não vejo muitos governadores animados em equipar a PC com o mesmo empenho da PM. Afinal o policial civil sempre pode desbaratar a rede criminosa que sustenta uma campanha.

      • Lógico que as ideias do governador ¨carecem de unanimidade¨! Vc acha que a bandidagem e a Globo querem ver os traficantes sendo presos ou mortos por Snipers e até por Drones? O ¨certo¨ para os esquerdistas é colocar, por exemplo, aquele dirigível Pax Rio da época da Benedita voando lentamente e fazendo um tour pela cidade enquanto a bandidagem fazia a festa aqui embaixo!

      • As UPP meu amigo, foram um embuste, pra enganar os eleitores daquele governador e daquele presidente… ambos hj, em Spa pago na Federal com $$$ público….sorry.

    • Sempre gostei das suas palavaras Ozawa…
      Mas ultimamentevc está estranho O.O
      É só mimi juridiquês… mimimi e mais juridiquês….
      Nao tenha dúvida, eu entendo cada termo que usa, mas… seja mais sincero com todos e nao use, ou use se quiser… adstrito, direito positivo, exculpante… me desculpe, mas pra quem perde um ente, e nao está no ar condicionado dos escritórios e podendo perder mais entes para o juridiquês…
      Cansa…
      Sou afrfb e estudei muito a constituição…
      Cansei de blábláblá
      A constituição não nos obriga a morrer…
      Tanto juridiquês pra quê? Pra ser como gilmar??? Para!

  10. Podem concordar ou não com as propostas do senhor Witzel para segurança pública, mas é o único governador que vejo realmente interessado em dar um jeito nos marginais. Não sou do Rio, mas gosto muito de lá. Espero que dê certo e que lance tendência para o restante do país. O povo não aguenta mais ser refém de bandidos!

    • O povo de bem daqui do Rio é minoria,a maioria é usuária costumaz de drogas, são milhares de desocupados se transformando em bandidos do tráfico,da contravenção,dos bandos de assaltantes e corruptos, além dos milicianos,toda sociedade de alguma forma está comprometida com o tráfico de drogas,o usuário e que alimenta e realimenta a violência.

  11. Loucura, votei no Bolsonaro, sou contra bandido, mas isso é uma irresponsabilidade tremenda. Vai ser assim que vamos ser caçados quando algum poderoso disser que você não é um cidadão de bem. O povo esta batendo palmas pra doido dançar.

    • Cara, se você não estiver portando um fuzil, você não vai ser abatido. A ideia é abater meliantes armados, que andam em grupos e ficam em lugares abertos. Se você assistir o jornal local do Rio, todos os dias os se vê essa cena.

        • O juiz foi claro: guarda chuva e furadeira não representam ameaça. Os snipers estão proibidos de atirar em pessoas com guarda chuva e furadeira.

      • Perfeito Cadú, se não for bandido,
        NAO PORTE FUZIL!!!!
        simples assim se for portar fuzil saiba q pode morrer, e todas as ações
        serão filmadas…PARA DEFESESA, do policial…

  12. Galera os drones são para missões de inteligência, o tiro, quando houver necessidade, será feito por policiais treinados para a missão.

    As missões de abate de marginais, apesar de parecer simples, na verdade é muito complexa, não serão disparados tiros a torto e direito como a grande massa está sendo levada a pensar, infelizmente a mídia tradicional (não especializada), como já vimos durante as eleições, traz mais desinformação do que informação útil.

    • Tbm vou na sua linha de raciocínio, acredito que o drone seria para missões de vigilância e inteligência, não há sentido em usá-lo para tiro, é muito perigoso, e não há noticias sobre esse tipo de tecnologia sendo usada pela polícia mundo afora. Quem na verdade está “atirando” para todos os lados é a grande mídia.

    • Entendo isso, mas a preocupação é que com o aval da população as coisas vão ficar cada vez mais controladas pelo governo. Em tempos de paz, ótimo. Em tempos de guerra e de perseguição a coisa não ficam tão legal assim. Eu sinceramente acho um absurdo esses controles por câmeras nas cidades. Hoje na minha cidade a criminalidade e quase zero, pois a cidade é quase 100% monitorada, todas as saídas monitoradas e roubo de carro despencou e os poucos que tentam são presos. Todos acham lindo, é a segurança tão falada funcionando na nossa cidade, mas na verdade é vendida e produzido uma questão de insegurança para cada vez mais a população gritar por leis mais duras que no futuro pode te cassar. Olha a China, recentemente foi postado aqui no forte se não me engano que por reconhecimento facial prenderam alguém no meio de uma multidão. Imagina quando for normal fazer isso pra quem dirige com habilitação vencida, pra quem sonega impostos, pra quem tem um IPVA atrasado, velocidade média no transito, coisa que já estão pensando em adotar em SP, ai não vamos ser pessoas, vamos ser um robô. E que atire a primeira pedra o legalista que vai criticar por eu defender alguma contradição, eu duvido uma pessoa que não transgrediu nenhuma infração ou crime ao longo da sua vida.

  13. Imaginem o terror desses vermes sabendo que podem estar sendo um alvo 24 hs por dia, perfeito, e que sejam abatidos, a sociedade agradece.

    • Pois é. Vai ser mais como arma de dissuasão que outra coisa. E fora que a ideia é acertar criminosos com fuzis em locais abertos. Mas a má vontade das pessoas é grande, para elas bandido se combate com passeata em Copacabana.

  14. Não sei.
    Se ele quer realmente resolver o problema é louvável. Mas a mim mais me parece que o novo Governador do Rj está mais preocupado com marketing, do que com efetividade das suas ações.

    Se conseguissem na Justiça mandatos coletivos de busca e apreensão nas favelas trata-se basicamente de cercar a região, ocupar usando a força necessária (inclusive letal) e a partir daí MANTER a ocupação, criando-se meios como corregedorias fortes e rodízios constantes de efetivo a fim de evitar a corrupção das tropas de ocupação.

    Ao mesmo tempo que isso, tem que se limpar de cabo a rabo os elementos corruptos da SSP do RJ que inclusive criaram o fenômeno “milícia” no Brasil e são tão ou mais criminosos que os próprios traficantes.

    Caveirões, blindados urutu, helicópteros, drones, snipers são apenas ferramentas. Os caveirões por um tempo tiveram um tremendo apelo como a “resposta do estado”, depois se tornaram apenas um indicador de como a situação é sem controle.

    Cercar, dominar e ocupar! E limpar a corrupção!
    O resto é marketing.

    Sobre os snipers, pensem no inimigo. Após 2 ou 3 seguranças de boca de fumo abatidos pois estavam ostentando fuzis, eles simplesmente vão esconder os fuzis, e vão se tornar apenas mais “discretos” com armas curtas e escondidas, e atirando com fuzis de posições abrigadas. Se não tiver soldado no chão, permanentemente, os morros continuam sendo território fora de nossa Jurisdição.

  15. Nos analisamos os fatos sem ver o efeito colateral,isso não pode abrir uma espaço para o mercado negro? Com vendas de bloqueadores? Armas com maior poder de fogo? Tudo tem que ser analisado pensar com o figado pode fazer mal.Se o estado não entrar socialmente dentro dos morros os bandidos sempre vão tomar conta.

  16. Só olhem os currículos dos srs Ignácio Cano e Jacqueline Muniz, que são os “especialistas” que estão criticando as declarações do Gov. Witzel.

    Já diz muita coisa.

  17. O produto final de uma ação policial é o criminoso preso, caso não resista a prisão. Bem se fala nisso, naquilo, mas ninguém fala no sistema penitenciário, local onde o produto final fica detido. Sem o controle do sistema penitenciário, eliminando o mando das facções e com um grande aumento do número de vagas. Não será possível conter o crime.

    Agora, falando de drogas: Tráfico=comércio ilegal, ou seja, enquanto haver consumidor, haverá demanda e comércio. Não esquecendo que temos duas coisas em uma ponta um enorme mercado consumidor e em outro lado estamos ao lado de países produtores.

    Vai ser interessante, ver todas as ideias e invenções que vão acontecer no combate a criminalidade no Brasil em 2019.

  18. Acho isso idiotice, não vou precisar lembrar que a PM já matou gente com furadeira e guarda-chuva por engano, imagine agora com drones e câmeras sujeitos à todo o tipo de interferências, e com carta branca para matar. É cada idéia bizarra que só prosperam no Brasil, quando for um parente vítima do engano da polícia quero ver os defensores da idéia, à quem eles vão pedir justiça, se é ao próprio estado que eles deram carta branca para matar.

  19. Concordo com o Sr. José luiz. . Esperarei por mais informações a partir de 2019. Quanto ao fascismo, lembrar ao sr. Foxtrot que os socialistas, comunistas e outras doutrinas totalitárias também adotaram e adotam o procedimento de eliminar traficantes e meliantes em geral. Questão de tempo se o país fosse governado por um regime á esquerda do sistema. Fato e histórico no combate à criminalidade. se realmente tivéssemos um regime fascista ou marxista , muitos do site já não estariam discutindo sobre o assunto. abraços a todos. Obs: moro no Estado do Rio e perdi parentes por conta dessa bandidagem que muitos defendem. depois da 20 horas fico em casa sem poder sair. do trabalho para casa e vice e versa. Caso você elimina em legítima defesa um marginal desse logo advogados, DH, MP tudo contra fora a ideia de ser preso por ter eliminado “um incapacitado social” prejudicado pelo sistema e outras baboseiras que canso de ouvir. Quando entrarem na sua residência e aterrorizarem uma família que comemorava aniversário de uma anciã( que por sorte está com Alzheimer ou ter filho e sobrinhos mortos) aí sentirá na pele o que é perda verá que a sua ideologia à esquerda de nada adiantou. Sou contra a pena de morte, porém bandido deveria cumprir pena bem severa e não passar férias em prisões como tem acontecido.

  20. já vejo as manchetes. “crianças 13 abatidos por engano por Snipes da PM”. (Antes que gritem, não sou a favor de criminoso). Vocês não acham que depois de derrubar o vagabundo não vão levar o fúsil embora e colocar um guarda chuvas no lugar? mexer na cena? Enquanto o governador dorme tranquilo e em segurança, quem vai sofrer as consequências são os policiais e a população. Isso é guerra de insurgência. Os caras conseguem se misturar a população civil muito fácil, e mais quem compra remédio, gás e até comido para a população da área, são os traficantes assim ganham o apoio da população local. Cadê o governo que não sobe de verdade o morro? Os coitados dos policiais mal remunerados tem que fazer bico para sobreviver e usar equipamentos velhos e mais eles moram nos morros. Cadê a receita federal que só sabe perseguir assalariados no imposto de renda, ela deveria correr atrás do dinheiro do tráfico, das fortunas desses verdadeiros terroristas modernos. Na minha opinião se a receita federal fosse atrás da grana dessa gente que lava dinheiro em tudo que é lugar, como os caras iriam comprar armas, munições e se manter nessa atividade? Como iriam pagar pelos seus soldados do crime? Como esse armamentos chegariam ao país? É fácil jogar a conta para cima dos policias.

    Como já vimos antes. Vão atrás do dinheiro, persiga o dinheiro. Ai você vai estrangular os caras de vez.

    E que todas as casas de luxo, carros, objetos e dinheiro na posse desse terroristas. Se reverta para programas de segurança publica e bem estar para essa população que está sofrendo com isso desde que o Rio deixou de ser a capital federal.

  21. Apenas portar fuzil ou granada não representa perigo, então por que a proibição de armas para pessoas de bem que desejam te-la?E o que representa perigo então? uma caixa de bom bom? um bouquet de flores? um papel com sonata musical ou poesia? ser honesto?Se houver consenso de legitimidade, que se comece o abate, não quer morrer? Simples, faça como todas as pessoas de bem, não porte fuzil, granada….Claro que não vai erradicar a criminalidade, mas os fará pensar se vale a pena correr o risco e muito provavelmente a diminuirá. Não podemos continuar com uma força paramilitar fortemente armada dominando regiões, como ocorre no oriente médio, porque provavelmente poderemos repetir a história do que lá ocorre, aqui.

  22. A situação é complexa demais e não será somente a adoção dos drones que ajudarão a resolver..

    Os Drones, serão apenas uma das ferramentas nesta nova guerra ao tráfico.

    Os israelenses, quando invadiram a Igreja da Natalidade, usaram torretas automatizadas com fuzis snipers em cima de gruas, na época os drones ainda não estavam disponíveis.

    • Esta igreja fica em território palestino ocupado. Duvido que Israel use tal drone em território de 1967, Estado de Israel bem entendido, onde o Estado de direito vigora.
      .
      Ademais, se fosse bom, Israel os usaria. Assim como fuzis Galil ou mísseis Derby.

  23. Mais uma ferramente q sera mt bem vinda no combate a traficantes no RJ (principalmente a noite ..quando seu uso deve se tornar mais efetivo ). ideal tb pq ao realizar o ‘abate” o sujeito vai estar ”filmado” ”fotografado” com o fuzil na mão .. sem espaço pra discursos de ”era trabalhador”…..
    Bom mesmo bandido ter medo …ou muda ..ou morre
    Depois de décadas de descaso de governos ..finamente esta se iniciando uma Era de combate firme ao crime organizado,doa a quem doer ( seja corrupção .. narcoguerrilha ..trafico .. contrabando.. milicias ) os próximos 4 anos prometem ser agitados
    quem estive com pena de traficante q suba o morro e vá tentar fazer a cabeça dele .. e n comprar produtos sob desculpas mil

  24. Não será mais vantajoso se possível transformar os atuais blindados em espécies de IFVs com metralhadoras 7,62 ou 5,56, zoom óptico e visão noturna?

  25. Resolver problema… Pfv. Pessoal, temos vários exemplos de Polícias altamente militarizadas pelo mundo, dessas que portam gadjets de última geração ou até mesmo blindados. Nada disso resolve o problema da violência urbana ou o problema do narcotráfico. Foram empregados centenas de bilhões de dólares na “guerra às drogas” desde sua origem e os resultados são ridículos. O resultado foi que os narcotraficantes estão melhor preparados e mais organizados do que antes, mas o consumo e o lucro continuam. Violência urbana só se controla atacando a brutal desigualdade social do nosso país. NÃO existe outra maneira! É isso ou viver num estado policial vigiados 24h pelo governo. Vcs preferem isso? Eu não. Vcs acham que a Suécia ou o Butão são tranquilos porquê? Porque a diferença de salário entre o cara que varre o chão e o presidente da empresa não é de 100 : 1, ora. O melhor exemplo disso é os EUA: país rico mas muito desigual que nunca conseguiu resolver o problema da violência urbana ou do narcotráfico. E nunca resolverá se continuar aplicando a mesma fórmula. Quanto ao problema das drogas há que se repensar a forma de combate, visto que 40 e tantos anos depois, e dezenas de bilhões de dólares depois, a situação está pior.

  26. Paulo 4 de novembro de 2018 at 6:52
    Va para Cuba então, fruta! Ta fazendo o que aqui então?

    Não sei se é comigo, mas caso seja.
    Vá arrumar um companheiro e se resolva de vez meu caro!

  27. sergio ribamar ferreira 4 de novembro de 2018 at 2:13
    Concordo com o Sr. José luiz. . Esperarei por mais informações a partir de 2019. Quanto ao fascismo, lembrar ao sr. Foxtrot que os socialistas, comunistas e outras doutrinas totalitárias também adotaram e adotam o procedimento de eliminar traficantes e meliantes em geral. Questão de tempo se o país fosse governado por um regime á esquerda do sistema. Fato e histórico no combate à criminalidade. se realmente tivéssemos um regime fascista ou marxista , muitos do site já não estariam discutindo sobre o assunto. abraços a todos. Obs: moro no Estado do Rio e perdi parentes por conta dessa bandidagem que muitos defendem. depois da 20 horas fico em casa sem poder sair. do trabalho para casa e vice e versa. Caso você elimina em legítima defesa um marginal desse logo advogados, DH, MP tudo contra fora a ideia de ser preso por ter eliminado “um incapacitado social” prejudicado pelo sistema e outras baboseiras que canso de ouvir. Quando entrarem na sua residência e aterrorizarem uma família que comemorava aniversário de uma anciã( que por sorte está com Alzheimer ou ter filho e sobrinhos mortos) aí sentirá na pele o que é perda verá que a sua ideologia à esquerda de nada adiantou. Sou contra a pena de morte, porém bandido deveria cumprir pena bem severa e não passar férias em prisões como tem acontecido.

    Caro senhor Sérgio Ribamar, também são sou defensor desses loucos.
    Sou contra todo e qualquer regime de governo totalitarista e opressor.
    Como bem disse nosso amigo Defensor da liberdade, é fácil apoiar quando não temos parentes e familiares ou mesmo moramos na área de atuação desses equipamentos.
    Já vimos casos das polícias do Rio matarem criança de 10 anos com celular na mão enganado, inocentes com guarda chuvas, furadeiras etc..
    Policiais em helicópteros armados com FN Minimi atirando a revelia em perseguição a caro roubado sem o mínimo de preocupação com os civis honestos lá em baixo.
    Agora o dia que acontecer com um parente e ou mesmo a pessoa, a coisa muda !
    Acredito que o Brasil precisa de leis mais duras ao crime organizado (ou seja, todo ele).
    Leis como prisão perpétua, trabalhos obrigatórios etc.
    Mas para isso, precisamos de uma melhor polícia científica, melhor condições de cumprimento de penas e principalmente melhor judiciário.
    Ai pergunto ao senhor, você realmente acredita que essas penas caso um dia aprovadas no Brasil seriam aplicadas aos corruptos, agentes do estado em desvio moral, a filhos de juízes pegos em tráfico de drogas etc..
    Não se engane meu caro, tudo no papel parece lindo e milagroso, mas para quem está do outro lado do cano (indiferente de quem empunha a arma) não é bem assim não.
    Cordial abraço!

  28. Antes que digam não sou a favor de marginais também, sou contra soluções “milagrosas” aconselhadas por pessoas que nunca fizeram nada para mudar a realidade da situação e agora acham uma fórmula mágica.
    A algum tempo atrás vi uma matéria de milicianos subindo o morro do Rio para trocar tiros com marginais, os mesmos milicianos que após dominarem a comunidade irão oprimir a população em diversas formas.
    O mais interessante é que n a polícia nem as forças federais apareceram.
    E ai?
    Irão usar os drones armados contra eles também?
    A Colômbia durante o período mais drástico da guerra contra as Farcs, criou unidades para militares (milicias) para ajudar no combate, os mesmos matarão mais do que tudo e o pior é que no meio havia muitos inocentes.
    Ou se esqueceram dos incidentes recentes de confundir pessoas honestas e trabalhadoras com marginais?
    Matariam essas pessoas e depois?
    Tenho parentes e amigos no Rio, e cada dia me preocupo mais com eles da forma como está, imagina quando implantarem essas soluções mirabolantes?
    Como sempre digo, enquanto não acontece com um parente ou nos mesmos é tudo bem vindo.
    Agora a coisa muda de figura quando acontece com um parente ou nos mesmo.
    Sou a favor de penas mais duras e duradouras para o crime organizado, baseada em investigação crível.
    Se um bandido é morto justamente em combate com a polícia ou forças militares, esse policial ou soldado deve receber promoção de carga, pois agiu em defesa própria ou de outrem.
    Porém se executa alguém sem legitima defesa deve ser punido.
    Aos marginais prisão perpetua sem direito a condicional, e ou saídas diversa.
    Com trabalhos obrigatórios para retribuírem a sociedade o que é gasto com eles, mas isso terá que ser para todos os tipos de crime organizado no Brasil (Tráfico, corrupção, crimes hediondos etc).

  29. A lei tem que ser adequar a realidade e aos desejos do povo, e não a ideologia de um monte de bitolado, que vive em condomínios de luxo, cheios de seguranças privados, que não entendem a realidade das pessoas comuns e querem impor suas ideias em busca de poder
    Aposto que a maioria advoga pra bandido e traficantes.

  30. Precisa-se de regras de engajamento para proteger os policiais.
    Depender de excludentes subjetivos como “iminente ameaça” e “legítima defesa putativa” é juridicamente arriscado.
    Dependendo do humor e ideologia de juízes e promotores, um policial pode perder emprego, carreira, liberdade, tudo.
    .
    Lembrando que frequentemente os narcoguerrilheiros usam crianças como escudo.

    • Delfim, você é policial.

      Quem definiu essas regras de engajamento? Policiais que vivem o dia-a-dia da profissão ou “juristas” e “especialistas” que nunca deram um tiro ou fizeram uma incursão em favela, e vivem fazendo elucubrações de suas salas com ar-condicionado.

      • Na verdade ninguém, pois não há regras de engajamento.
        Não é como nos EUA, que é autorizado dar 2 tiros no tórax e se não cessar a ameaça um tiro na cabeça.
        Aqui se o Policial der mais de dois tiros, ou um tiro nas costas do meliante, pode se ver em maus lençóis, e detalhe, não há norma sobre tal, e sim o tal do “entendimento”… entendeu ?

        • Saquei… principalmente a parte do “entendimento” = “juristas” e “especialistas” em segurança pública que jamais deram um tiro, jamais subiram em uma favela, e querem cagar regra sobre como o policial deve agir no meio de um tiroteio.

          Como aqueles que adoram aparecer no Estúdio I da Globo News…

          • Ah sim, claro, deixe o policial à vontade para fazer o que der na telha, só cuidado quando for andar de guarda-chuva pelo RJ. Se tiver uma empresa, deixe os funcionários bem à vontade, vai ter grandes lucros no final do ano…

          • Deixa de papo furado! Tá ficando sacal de tão repetitivo.

            Fala também dos moradores que são atingidos em confrontos entre traficantes (houve dois casos nessa semana). Fale também dos moradores que são alvejados intencionalmente por traficantes em confronto com policiais, para gerar comoção e protestos artificiais, porque a imprensa já parte do pressuposto que a vítima de bala perdida foi atingida pela arma de um policial.

            Pare com essa indignação seletiva hipócrita!

            E que está sendo discutido aqui é o uso de força letal de precisão contra traficantes portando fuzil – o que minimiza os danos colaterais.

            Ou você não entendeu ou pior, finge não entender.

  31. Sr. Foxtrot Agradeço e peço desculpas por algum mal entendido. Realmente precisamos mudar o código de processo penal com leis mais severas mas não pena de morte. Trabalho, também seria ideal, porém sem tirar a dignidade do meliante( por mais que este seja o maior monstro) Em suma: colocá-lo preso em cela individual de preferência. Combater a corrupção que alimenta tudo isso(leis duras para o corruptor e mais ainda para o corrupto sendo agente público eleito ou não. Concordo com a sua opinião e reitero desculpas e apreço e concordo também com comentaristas revoltados com real e atual descaso em que vivemos por culpa de gestões incompetentes que governaram e governam principalmente meu Estado que é o Rio de Janeiro. Aos meus colegas comentaristas e editores também peço desculpas e grande abraço.

  32. Cuba o crime não compensa,na china o crime e combatido com rigor,no ocidente como um todo o criminosos são favorecidos pelas leis brandas,no Brasil as leis são brandas é ineficaz e a ressocialização é só um nome bonito não funciona é nunca funcionou,porque não há pena de morte,se fizer um plebiscito ganha disparado.

    • Por isto Cuba e China são regimes totalitários.
      O objetivo da Polícia é levar o criminoso à Justiça. Força letal exige regulação e autorização.

      • Delfin,
        Não existe regulação ou autorização para força letal. No Código Penal, artigo terceiro preceitua que não há crime quando o agente pratica o fato:
        I – em estado de necessidade (que não é o caso)
        II – em legitima defesa;
        III – em estrito cumprimento de dever legal ou no exercício regular de direito.
        Quando um policial atira e mata um vagabundo, não será utilizado o item III, pois não existe a figura de pena de morte no Brasil, ele não mata em estrito cumprimento de dever, o que é utilizado, é a Legítima defesa (dele ou de outra pessoa).
        Quem treina, sempre visa o centro do torso (vulgo meio do peito) do sujeito (silhueta), não existe esta de atirar para ferir, voce atira e torce para acertar. Não sou policial, mas gosto de praticar tiro e posso afirmar, mesmo em uma competição, onde não está sendo alvejado, a adrenalina corre a mil e acertar o alvo no corre corre não é fácil, precisa treinar um bocado, criar memória muscular para automatizar todo o processo. Não dá tempo para pensar no que fazer.
        Fazer tiro ao alvo, onde voce olha, concentra, relaxa o corpo, controla a respiração e está a 10-15 metros é uma coisa, outra bem diferente é o “alvo” atirar contra você, não deve ser fácil não.
        Atirar em um moleque porque está portando um fuzil não é uma tarefa fácil para ninguém, uma coisa é atirar pois está se defendendo ou aos seus, outra bem diferente é acertar ele sem que NO MOMENTO seja um perigo iminente. Não acho que seja errado atirar no safado, mas afirmo que quem faz isto de boa, tem algo de errado na cabeça OU é muito firme no que acredita.
        Quanto ao sniper não errar, besteira, TODO MUNDO ERRA, é uma questão de tempo, seja por estress, cansaço, distração ou erro no cálculo.

        • Aí que está, não existe mesmo !
          Coloquei mais acima que é tudo muito subjetivo. Quantos disparos se efetua, onde acerta, se há óbito… tudo depende de interpretação do fato, muitas vezes com critérios errôneos. E o policial pode até fazer a coisa certa.
          Fácil é ser militar na guerra, o que vem do lado do inimigo se atira.

    • No mínimo esses regimes eliminam os concorrentes e protegem os aliados kkkkkkkkkk É igual a Colômbia, nunca foi justiça x cartéis de drogas, e sim cartéis de drogas x cartéis de drogas.

  33. O Objetivo da polícia é levar o criminoso à justiça. Sr. Delfin disse tudo. Sobre engajamento: dois tiros no peito e um na cabeça vem não dos EUA e sim da Alemanha(nazista) que utilizava este procedimento em guerra. depois britânicos, americanos, em geral adotaram tal prática. a ideia é neutralizar( no caso policial, o meliante). Supondo que o referido marginal esteja com metabolismo acelerado por uso de entorpecentes, duvido que um tiro fará o indivíduo parar. Realmente são questões subjetivas. Daí também utilizar diversos tipos de munição: impactante(expansivo), transfixante. Para uso policial muitas vezes a munição impactante é aconselhável. Entretanto, o dia-a-dia do policial é sempre incerto. Grande abraço.

  34. Pra ser usado corretamente primeiro é necessário cercar as favelas com muros altos e vigiados, controlar todos os pontos de acesso e considerar qualquer um que jogue uma pedra contra o tal muro como ameaça a existência do país. Pronto, agora os drones armados vão ser ótimos!.
    Por que não vigilância e investigação? Pra que colocar uma arma neles? Alguém ai consegue analisar com seriedade como seria a utilização?

  35. Na minha opinião essas soluções pontuais são apenas para enxugar gelo, tem que se investir mais no setor de inteligência das polícias, e um controle maior nas fronteiras.
    Tem que se evitar que um “cidadão” porte um fuzil, até porque pra combater esse “cidadão” fica muito mais difícil se ele tiver portando um fuzil, ainda mais com nossas leis onde o único que se beneficia é o tal “cidadão”.
    Aquela operação de investigação, inteligência e controle de fronteira que acabou com a apreensão dos 60 fuzis vindos de Miami na minha opinião é muito mais efetivo que um suposto drone armado, temos que evitar que tais armas e munições cheguem nas mãos dos traficantes.
    Mas infelizmente estamos no Brasil onde muitos interesses estão por trás do tráfico de drogas, o resto é utopia e devaneios de minha parte.

  36. Cerca logo esses morros sem avisar e ninguém sai ninguém entra, vai de casa em casa revistando tudo quem tentar fugir bala !!! Falar que porque é pobre e não tem ajuda do governo é motivo de cooptar com bandido é coisa de vagabundo e mal caráter.Eu sempre fui muito pobre e perdi meu pai com 15 anos vim para São Paulo com essa idade sempre trabalhei e nem cigarro eu fumei, sofri muito passei aperto mais nunca peguei nada de ninguém, estudei pagando com muitas horas extras e não morri por isso, hoje tenho meu apartamento estou bem casado tenho uma filha linda tenho meu carro tudo graças ao nosso suor meu e da esposa que trabalha desde os 14 anos (uma guerreira). E NUNCA RECEBEMOS NADA DE GOVERNO NENHUM ENQUANTO O POVO FICAR NESSA VIDA DE COITADISMO O BRASIL NUNCA VAI SER GRANDE DE VERDADE, NAÇÃO GRANDE O POVO É GRANDE QUE LUTA PELO SEUS IDEAIS E TEM CARÁTER!!!

    • Mestre, direitos e garantias individuais devem se manter inviolaveis e são sagrados!….

      Direito de ir e vir é sagrado e ninguem pode meter o pe em sua porta.

      isto não quer dizer que o caso não tenha de envolver energia, mas energia a ser empregada contra o criminoso, não contra a população. Mesmo mandados coletivos são de dificil cumprimento e eficacia.

      caso não saiba, o cidadão de bem é obrigado pelos criminosos a deixar o portão de sua casa aberto, a porta de sua casa aberta, pois quando a policia sobre, o bandido se movimenta e até deita na cama fingindo que esta dormindo na casa do cidadão que ainda por cima é obrigado, quando indagado pelo policial, a declarar que o dito cujo ali dormindo é filho dele….

      é um sufoco que passam….então, calma….a situação de quem é obrigado a viver no morro é muito dificil….não raro ele tem de se ver obrigado a passar por estas…

      O primeiro ponto é o poder publico, a autoridade publica, ter o controle do terreno, do espaço…não pode existir uma organização criminosa, uma milicia, que proiba e controle quem pode ou não subir o morro ou estar lá.

  37. Por que a medida do sniper deu certo no Haiti e porque não dá ou daria no Brasil? a doutrina é a mesma apenas o ambiente juridico é diferente.

    Se a diferença não está na ação e sim apenas no aspecto jurídico, este então é o ponto a se questionar, discutir e debater.

    Alguns gostam e adoram confundir a população.

    Se alguem morreu porque estava de guarda chuva, completem a sentença, analise e contexto….ignorar isto é deturpar propositadamente para buscar justificar convicções proprias (que são sagradas e cada um as tem) mas absolutamente aos fatos.

    Sniper existe para suprimir tiroteio, quer seja na guerra regular ou irregular. Sniper não metralha, não atira a esmo e seu equipamento sequer permite isto.

    sniper requer um posicionamento antecipado e estrategico para cobertura de tropa ou pelotão que avança sobre a area suspeita.

    sniper é obrigado a atuar tão lentamente cadenciado, que precisa treinar a respiração para o mais lentamente possivel não movimente seu corpo e mira (telescopica/luneta), com a identificação do alvo supervisionada por terceiro.

    Não existem guardas chuvas ou furadeiras no ambiente do sniper…ele atua de luneta….e o alvo é confirmado por terceiro com os mesmos meios opticos…

    guarda chuva e furadeira somente são confundidos com policiais e soldados em tiroteio a 20 ou 50 metros de distancia…correndo todos de um lado para outro, alvejando ou fugindo e esquivando de tiros e daí, justamente por este quadro, é que inocentes podem ser confundidos diante do reflexo, falta de visão periferica, urgencia, ansiedade, movimentação incapaz de analise no momento do sufoco de um tiroteio, tudo isto não existe no ambiente de um sniper….

  38. Exato Carvalho2008. Sniper é benefício. No Vietnã cada inimigo abatido custava 10.000 disparos de infantaria normal. E apenas 1,3 disparos de sniper.
    Acaba desperdício de munição, balas perdidas, policiais atingidos.

    • Não devemos ver como sobre este vies de desperdicio, mas sim sobre o vies de evitar disparos e tiroteios que possam colocar os moradores em risco de bala perdida.

      Poucos falam, mas vira e mexe um bandido provoca uma bala perdida “intencionalmente” a um morador para desviar o foco da opinião publica.

      O principal papel do sniper é atuar contra o criminoso antecipando e inibindo o inicio do tiroteio e balas perdidas.

  39. Em se existindo uma normativa/legislação especifica de uso nada conta.

    Quando em engajamento com oposição, o drone poderia se aproximar e forçar o deslocamento do bandido para recuar ou ser alvejado.

    A questão é apenas encarar o problema de frente , debater e criar a doutrina e regras restritas de uso:

    Determinar os tipos de uso:
    a) monitoramento situacional;
    b) Supressão de resistencia;

    Qual o tamanho (volume de homens /distancias/região) da operação que justifica o uso?

    Pode ser empregado em operações sem policiais no local de atuação? qual o minimo?

    Qual o emprego na existencia de refens presentes?

    Munição letal? Não letal?

    Qual a distancia maxima de engajamento?

    Qual a distancia minima de engajamento?

    Existe armamento militar em poder e no emprego pelo criminoso?

    Entre o emprego e a ação do drone, desde o seu agente operador, ao observador e ao oficial de comando da operação, quantos devem confirmar positivamente o prosseguimento da ordem de ação?

    Gravação visual da operação, armazenamento e disponibilização disto ao poder publico. A operação sem a disponibilização da gravação torna o emprego ilegal? Qual a instancia de responsabilidade a ser penalizado diante da supressão das imagens gravadas?

    Enfim, criando-se critérios legais de emprego, nada contra.

  40. sergio ribamar ferreira 4 de novembro de 2018 at 19:47
    Sr. Foxtrot Agradeço e peço desculpas por algum mal entendido. Realmente precisamos mudar o código de processo penal com leis mais severas mas não pena de morte. Trabalho, também seria ideal, porém sem tirar a dignidade do meliante( por mais que este seja o maior monstro) Em suma: colocá-lo preso em cela individual de preferência. Combater a corrupção que alimenta tudo isso(leis duras para o corruptor e mais ainda para o corrupto sendo agente público eleito ou não. Concordo com a sua opinião e reitero desculpas e apreço e concordo também com comentaristas revoltados com real e atual descaso em que vivemos por culpa de gestões incompetentes que governaram e governam principalmente meu Estado que é o Rio de Janeiro. Aos meus colegas comentaristas e editores também peço desculpas e grande abraço.

    Caro senhor Sérgio Ribamar, o senhor não tem que se desculpar, pois assim como grande parte da população ordeira e honesta do Rio de Janeiro e do Brasil, estão cansados de tanta opressão tanto dos marginais quanto do descaso do poder público.
    E sendo assim, quando aparece alguma solução que aparente dar alívio a tanto sofrimento nada mais do que justo que de cara nos encantemos com elas.
    Porém temos que analisar friamente, pois não existem soluções rápidas e milagrosas para sanar um problema de mais de 500 anos (sim pois o tráfico no Rio é um problema original do descaso do estado desde o descobrimento).
    Vale lembar a muitos aqui no fórum, que os esquadrões da morte começaram assim, matando bandidos em confronto, depois executando-os e um belo dia, se enganaram e mataram um inocente.
    Depois se corromperam e foi um deus nos acuda.
    Pois o ser humano com arma na mão quando sente o gosto do poder se torna um monstro (marginais ou agentes públicos), dai a necessidade de controle de ambos.
    O crime organizado se combate com inteligência e não com violência.
    Inteligência em rastrear e prender os verdadeiros grandes traficantes do Brasil e estrangeiros, militarizar nossas fronteiras e criar uma guarda costeira nacional, evitando assim a entrada de armas de alto poder destrutivo, sufocar as rotas financeira do tráfico, prender e isolar completamente seus gerentes e mandatários etc..
    Se o Brasil não tem condições de isolar presos e deixar incomunicáveis presos perigosos como Beira Mar etc.
    Que faça um acordo com países como E.U.A e transfiram para eles tais presos, assim os mesmos não poderão se comunicar com ninguém e nem comandar o tráfico da cadeia.
    O mesmo serve para grandes corruptos e corruptores que causam tanto ou até mais desastre na sociedade nacional que o tráfico.
    Que privatizem os presídios do Brasil, assim se um administrador de cadeia ou agente se corromper, saberá com certeza que irá parar na mesma cadeia que trabalhava.
    Que se conscientize os agentes de segurança do estado que eles são apenas meros prestadores de serviço, e que se forem pegos agindo errado, irão para prisão comum, da mesma forma que se forem excelentes funcionários públicos receberão imensas gratificações e serão considerados heróis nacionais.
    Certa vez vi uma operação no Denarc de São Paulo ( e na casa de agentes), foi apreendido mas drogas nesses locais do que no depósito da polícia.
    Cordial Abraço!

  41. isso é só uma desculpa para viajarem e ir fazer turismo a custa do povo.
    no que tem que ser usado os drones e na vigilância e pra compra esses drones não é preciso ir pra israel.

  42. * Primeiros Barracos
    * 10 filhos por casal
    * Muita cachaça
    * Pagode
    * Puxadinho (já são os filhos aumentando os barracos)
    * Trafico
    * Violência
    * Falta do estado

    Gabarito da desgraça

    Só vão acabar com a violência nas favelas o dia que a mão do estado interferir de maneira eficaz, educação e saúde, leis duras.
    Tirar essas pessoas desses lugares e mudar para bairros melhores (mesmos afastados), sem bandidos, e com escola, posto de saúde e tudo mais.

    Rio seria uma das cidades mais bonitas do mundo e visitada se não fosse essas favelas que estragam o cenário.

    Vão fazer uma perseguição em uma favela pra ver o que é labirinto e riso ao policial.

    Em SP acabaram com uma boca de fumo e 3 dias depois tinha outros traficantes lá, é bandido demais.

  43. alexcg 5 de novembro de 2018 at 17:43
    isso é só uma desculpa para viajarem e ir fazer turismo a custa do povo.
    no que tem que ser usado os drones e na vigilância e pra compra esses drones não é preciso ir pra israel.

    Reply
    Binho 5 de novembro de 2018 at 21:04
    * Primeiros Barracos
    * 10 filhos por casal
    * Muita cachaça
    * Pagode
    * Puxadinho (já são os filhos aumentando os barracos)
    * Trafico
    * Violência
    * Falta do estado

    Gabarito da desgraça

    Só vão acabar com a violência nas favelas o dia que a mão do estado interferir de maneira eficaz, educação e saúde, leis duras.
    Tirar essas pessoas desses lugares e mudar para bairros melhores (mesmos afastados), sem bandidos, e com escola, posto de saúde e tudo mais.

    Rio seria uma das cidades mais bonitas do mundo e visitada se não fosse essas favelas que estragam o cenário.

    Vão fazer uma perseguição em uma favela pra ver o que é labirinto e riso ao policial.

    Em SP acabaram com uma boca de fumo e 3 dias depois tinha outros traficantes lá, é bandido demais.

    Então caro Binho, você realmente acredita que o problema do Rio realmente é os pobre, negros, oprimidos das “favelas do Rio” ( que só viraram favelas por falta de palavra do estado nacional, quando da promessa do terras a soldados que fossem lutar contra Lampião. Dai o nome favela, node de uma arvore do cerrado nacional).
    E não dos megas traficantes de armas, drogas, pessoas que moram na Barra da Tíjuca, Copacabana e demais áreas ricas do Brasil.
    Beira mar quando foi preso em Belo Horizonte estava numa das regiões mais ricas da cidade mineira e não numa favela.
    Dos usuários ricos que sobem o morro, ou recebem a delivery suas drogas nos condomínios de luxo.
    Dos atores, jogadores, Hig socity que consomem toneladas de drogas e alimentam essa maldição toda.
    Ao menos você disse algumas coisas certas, precisam melhorar as condições da população desses lugares, verticalizar as favelas, abrir amplas ruas, saneamento básico, água encanada, escolas, polícia cidadã, lazer, emprego etc.
    Fora isso, o que disse o resto é puro preconceito!

    • Foxtrot

      Aonde falei palavra pobre ou negro?

      Problema do Rio e do Brasil é seu povo, os políticos são um o reflexo da sociedade…você já deu o parecer sobre isso.

      E pelo que eu saiba as favelas do Rio foram criadas após a Guerra de Canudos…chamado morro da Providencia.

  44. Binho 6 de novembro de 2018 at 18:01
    Foxtrot

    Aonde falei palavra pobre ou negro?

    Problema do Rio e do Brasil é seu povo, os políticos são um o reflexo da sociedade…você já deu o parecer sobre isso.

    E pelo que eu saiba as favelas do Rio foram criadas após a Guerra de Canudos…chamado morro da Providencia.

    Caro Binho, não disse que disse isso, porém é uma realidade nacional.
    As comunidades são em sua maioria habitadas por negros, pobres.
    “Problema do Rio e do Brasil é seu povo, os políticos são um o reflexo da sociedade…você já deu o parecer sobre isso.”
    Nisto concordamos.
    “E pelo que eu saiba as favelas do Rio foram criadas após a Guerra de Canudos…chamado morro da Providencia.”
    Não me lembro qual guerra foi, porém é mais um das falácias governamentais nacional que trouxe inúmeros problemas para a sociedade nacional.
    Cordial abraço!

  45. Uma Coisa que foge a minha compreensão se um bando armado utiliza armas de guerra,contratam guerrilheiros para atacar presídios utilizando ate lança foguetes e outras armas de guerra.
    Isso por si só já não deveria ser um motivo par o Estado poder declarar guerra a esses grupos e abater tudo o que portar essas armas?
    Nos perdemos num emaranhado legal que não parece algo sério.

  46. Não tenho dúvida de que um suspeito oortando fuzil deve ser abatido, mas o uso de drones armados em área urbana é piada de mal gosto.

  47. Uso de sniper: totalmente legal, Legítima defesa de terceiro diante de agressão “iminente”. Art. 23, inciso II e 25, caput, do CP. Porém o disparo não deveria necessariamente ser para matar ( embora com fuzil a probabilidade de isso acontecer seja grande seja onde for que atinja). Disparos com .223 e não visando áreas letais cumpririam igualmente a função. Fica a dica.
    Uso de drone: o meio não muda a conformidade da legítima defesa acima explicitada. Porém, politicamente cria muita celeuma pela “desumanização”. Ou seja, é uma alternativa jurídica e tecnicamente viável mas politicamente desastrosa.

    A solução para o Rio seria a paulatina extinção das favelas, coisa que nunca ocorrerá. Hipoteticamente poderiam paulatinamente ser substituídas por bairros planejados e localizados em “subúrbios” à moda que ocorre nos EUA. Isso nunca vai ocorrer. A uma, são mais de 700 favelas, algumas gigantescas. A duas, maioria não ia querer sair do local, ainda que fosse para morar bem melhor. A três se tiraria gente hoje de um local para ser amanhã ocupado por outros.
    A estrutura física e a massa humana das favelas chegou em um ponto sem volta, e ali a própria topografia dita as limitações do Estado. O prospecto é sombrio.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here