Home Economia ‘Com Plano Guedes, Brasil será nova China’

‘Com Plano Guedes, Brasil será nova China’

4672
75
Winston Ling
Winston Ling

Empresário que apresentou o economista a Bolsonaro acredita que País pode ocupar espaço do gigante asiático

Adriana Fernandes, O Estado de S.Paulo

BRASÍLIA – Uma das lideranças do movimento liberal no Brasil, o empresário Winston Ling, que mora na China desde 2001, foi quem aproximou Jair Bolsonaro do economista Paulo Guedes, futuro ministro da Economia. Filho de imigrantes chineses que fundaram o Instituto Ling de Porto Alegre, Winston prevê que, se o plano de Guedes for implementado, o Brasil será a nova China. “Eles estão agora desacelerando e esse espaço, eu espero, será ocupado pelo Brasil”, diz ele, que comanda a Wintech Ventures, que investe em startups em vários países do mundo.

Como foi a sua aproximação com Bolsonaro?

Quando o encontrei pela primeira vez, em 2016, dei dois livros sobre o liberalismo: A Lei, de Frederic Bastiat, e Seis Lições, de Ludwig Von Mises. Eu via a movimentação do Bolsonaro e senti que ele tinha popularidade e que teria chance de ser presidente. Sou do tipo que gosta de se aproximar das pessoas e evangelizar sobre o liberalismo. A Bia Kicis (agora deputada federal eleita pelo DF) caiu do céu. Ela queria me conhecer e eu queria conhecer o Bolsonaro. Eu acreditava que, se ele tivesse alguma chance de ser presidente, era hora de começar a pensar no programa econômico e organizar um grupo de conselheiros com empresários e economistas liberais.

O que se espera do governo Bolsonaro na área econômica?

O Paulo Guedes é bastante radical no liberalismo e tudo que estamos vendo até agora confirma a esperança de que se consiga fazer alguma coisa correta de diretriz de política econômica. A redução dos ministérios é um exemplo. Guedes falou em oito ministérios. Bolsonaro, em 15. Assim, vamos negociando e quem sabe se chega em 12.

Por que é tão importante a redução dos ministérios?

Numa empresa, há um limite de pessoas com quem o administrador consegue trabalhar e conversar. Hoje, são 39 ministérios. É muita gente para administrar. Fiquei aliviado em saber que o Mdic vai ser fundido com Fazenda e Planejamento. É importante reduzir a pressão dos empresários lobistas e corporativistas em cima do governo.

Bolsonaro e Guedes vão resistir a essa pressão?

Eu e todos deveríamos torcer para que resistam porque empresário tem de ser empresário.

Guedes comprou uma briga grande quando disse que o governo Bolsonaro ia salvar a indústria, apesar dos industriais.

Ele comprou uma briga grande. A recomendação para todos os empresários, industriais, fazendeiros é: vamos focar no nosso negócio e melhorar a nossa eficiência na produção, tirando o foco do governo.

O que é mais imediato?

Tem muita coisa para fazer na área tributária e desregulamentação. O Paulo vai equiparar o Brasil ao resto do mundo, que está reduzindo o Imposto de Renda para 20%. Espero uma redução e simplificação dos impostos. Vai ajudar a trazer os investimentos para o Brasil.

Guedes não está comprando muita briga logo no início?

É o jeito dele. Vai dar certo. O Brasil vai se acostumar com o jeito do Bolsonaro e dele também. Estou otimista. Quando eu me mudei para a China, em 2001, era um lugar onde tudo era muito livre, rápido e a economia crescia a taxa de dois dígitos ao ano. E eu acho que o Brasil vai ser a nova China. Eles estão agora desacelerando e esse espaço espero que seja ocupado pelo Brasil. Se o Brasil conseguir fazer tudo que o Paulo quer fazer, vai criar um ambiente propício para os negócios.

Mas os chineses estão preocupados com o governo Bolsonaro

Acho que não vai ter problemas. Não vai ter briga. Não vai estar vinculado à ideologia. Não tem como os chineses ficarem preocupados e também o Brasil não precisa ficar se preocupar.

Foi Bolsonaro quem manifestou preocupação.

Os brasileiros não conhecem a China. Se o plano Paulo Guedes for implementado, vamos estar anos luz à frente dos nossos vizinhos. O Brasil será a nova China e os capitais do mundo vão vir para o Brasil. Os cérebros e investidores virão. Por que eles foram embora? Imposto muito alto, uma confusão de leis e regulamentações. Isso tudo vai ser resolvido.

FONTE: Estadão

75 COMMENTS

    • Overandout,

      Em verdade, o custo da mão de obra dos chineses vem crescendo significativamente nas últimas duas décadas.

      Outros fatores de ordem logística também vem se apresentando e tornam o custo de se produzir na China cada vez maior.

      Não pra menos, os últimos anos assistiram a uma debandada de investimentos daquele país asiático; e mesmo a saída de várias empresas importantes do solo chinês.

      Índia, Vietnã, Indonésia, Tailândia, são exemplos de para onde apontam os investidores hoje. E se o Brasil seguir mesmo tendências liberais daqui por diante, poderá sim tomar mercado e despertar a atenção de americanos e europeus, mirando principalmente a distância e a capacidade ociosa de produção que temos.

    • Mão de obra escravizada? Acho que vc precisa atualizar seus conceitos. O salário médio do trabalhador industrial chinês ultrapassou o brasileiro no início do ano passado. A própria China tem transferido indústrias mais básicas como têxteis para países mais pobres como Vietnã e Bangladesh e agora também começa a abrir fábricas de eletrônicos em países como a Índia.
      Sua indústria está mudando de patamar tecnológico, o que exige alta qualificação e maiores salários.

      • “Hoje eles ganham mais que um trabalhador brasileiro”
        “O salário médio do trabalhador industrial chinês ultrapassou o brasileiro ”
        De onde em nome de deus vocês tiraram isso ? Convido vocês a conhecer o parque industrial em Shenzhen , um dos mais importantes do pais , gente sendo tratada como gafanhotos e recebendo uma miséria

        • 12 milhões de desempregados, 5 milhões de ‘desalentados’ (desistiram de procurar empregos) .
          Do restante que trabalha, 43% sem carteira assinada e os outros 57%, a maioria, recebendo para comprar o almoço.
          Viva a escravidão de Shenzhen!

    • Posso ter expressado minha ideia errado. O que eu quis dizer é que para atingir o patamar que está hoje, assim como os srs exemplificaram, a China teve disponível uma mão de obra absurdamente grande e extremamente barata. Estou me referindo ao processo de crescimento econômico chinês como um todo e não apenas ao momento atual. Nossa realidade não permite atingirmos um custo tão baixo sem ferirmos direitos trabalhistas e leis.

      Concordo que a economia brasileira irá sim melhorar muito com as novas medidas, mas acho descabível a comparação com o “boom” chinês na última década, o que dá a entender é que nesta janela de 4 anos acontecerá o mesmo com o Brasil, creio que será num passo bem mais “lento”, por assim dizer…

  1. Particularmente, eu achava melhor o plano econômico do Partido NOVO. Acho que eles tem uma visão mais clara de administração. Mas aparentemente, o Bolsonaro está pegando muito coisa de lá e o Paulo Guedes tem muitas ideias boas também. Vamos ver o que vai dar. Por enquanto, estou otimista.

  2. Da China, eu ficaria feliz se o Brasil tivesse uma infraestrutura igual e metade da Marinha deles.
    Entre o Bolsonaro e o Guedes, não sei qual dos dois está com mais expectativas depositadas de “Salvador da Pátria”.

    • Infraestrutura que compreende portos modernos gigantescos, rede de telefonia 5G com milhares de antenas próprias, maior malha de trens de alta velocidade, extensa linha de transmissão de eletricidade de ultra-alta tensão e por aí vai.
      O Brasil está tão longe disso que o sujeito do texto não tem nem noção do que está falando.

      • É isso aí, Antoniokings, para o Brasil tentar copiar a China em industrialização, energia, transporte… demorará uns 100 anos sendo bem otimista. Quem dirá em forças armadas aí não tem comparação, para não dizer outra coisa, o Brasil em 1000 anos talves tenha um arremedo de forças armadas em comparação com a China. Quem conhece sabe.

  3. vejo hoje Bolsonaro vai se outro Collor voltei nele general mourão assumir lugar dele Bolsonaro os filhos estão muito arrogantes vão fazer nada so empurra com barriga

    • Não torça contra.
      Você critica Collor?
      Mas não se importou nem com Lula, nem Dilma, nem Maduro nrm Fidel Castro?
      Não votamos necessariamente no melhor, mas no que é contra o comunismo.
      Torcer contra é ajudar os comunistas ávidos iguais aves de rapina.
      Não é hora de trabalharmos contra, mas se unir forças.
      Não se trata de Bolsonaro precisar de nós mas de nós precisarmos dele.
      E como população precisamos ajuda-lo inclusive fazendo críticas, tentando mudar posicionamentos dele e de Paulo Guedes.
      O presidente é bolsonaro.
      O mundo inteiro está carente de lideranças com conhecimento, experiência, e defensores do bem.
      Bolsonaro pode não ser o mais preparado mas foi o único com coragem de defender o lado certo quando outros renegaram a família, o cristianismo e a democracia (em oposição às ditaduras bolivarianas para as quais muitos preferem fazer vistas grossas).
      Vamos em frente sem medo e sem nos desmobilizarmos.
      As forças do mal que há cem anos tentam implantar o comunismo no Brasil continuam agindo para tomarem o poder…
      É isso que você quer?

      • Nonato
        Esse comentario foi serio?

        Familia, cristianismo e democracia?
        Hitler tinha o mesmo tipo de discurso.

        Bolsonaro e Guedes estao parecendo sim o Collor e a Zelia Cardoso.

        Sera que o brasileiro tem a memoria tao curta assim?

        Bolsonaro tem o mesmo tipo de discurso fanfarrao do Collor, so nao ve quem nao quer.

        Nem Bolsonaro, nem Haddad, quem vai sair perdendo é o Brasil.

        O arabes ja querem cancelar milhoes em compra de carne do Brasil por causa do Bolsonaro e quem vai pagar a conta é o setor do Agronegocio. E ele nem assumiu o cargo ainda.

        No meu ponto de vista o Bolsonaro é tao populista quanto o Lula. Os dois sao a face oposta da mesma moeda.

        Comunismo?
        O Comunismo acabou em 1991 com o fim da URSS, hoje nem mesmo Russia e nem China sao comunistas. Nem Cuba, nem Korea do Norte e nem Venezuela sao comunistas, sao ditafuras falidas e nada mais.

        Torcer para dar errado?
        Se der errado todos nós perdemos.
        Os unicos vencedores foram os politicos corruptos que conseguiram dividir a naçao, e mais, eles conseguiram jogar o povo contra o proprio povo qndo separaram o país entre direita e esquerda.

        Todos nós ja perdemos.

  4. Em regra, países com satisfatórios índices de desenvolvimento humano, ou que os buscam, não adotam práticas (ultra) liberais nas suas economias. Pois tais práticas não objetivam o desenvolvimento humano, mas do capital, e este não conduz àquele, exceto os daquele que já possuem, e muito, deste.

    Decorre dizer que o liberalismo econômico, como aqui despudoradamente se propõe, ou em outras terras de crônicas injustiças sociais, só poder ser defendido por quem já possui um padrão de vida digno e estável, ou que ultrapasse, e muito, isso, e não tenha porque se preocupar com os clássicos (d)efeitos colaterais daquela opção de política econômica essencialmente excludente. E a meritocracia do cinismo, não o filosófico, virtuoso, mas o econômico, sinuoso.

    A CRFB/88 é totalmente incompatível com excessos de liberdade, de qualquer matiz ideológica, assim, os freios e contrapesos da República ou, se necessário, a camisa de força jurídica, por certo deverão atuar para conter o descontrole dessa liberdade.

    • Boa colocação como sempre Ozawa, mas só tenho uma coisa creio que o estado brasileiro deveria gasta recursos de programas sociais nas áreas mais carentes/remotas e com pessoas realmente carentes .Pois se não um agente não-estatal ira fazer….Deixar de pensar em cobrir todos e só cobri quem precissar. O SUS poderia ser pago para aqueles que pode-se pagar o procedimento referido (a não ser se foi culpa do estado).

    • é tanto erro no que vc falou que cansa explicar…

      Me diga pq na China onde houve mais liberdade de economia a qualidade de vida aumentou?
      Pq milhares fugiram do interior do país para Hong Kong onde era capitalista?

      Que tipo de desenvolvimento humano o povo daquele lugar tinha que sacrificavam tudo e fugiam para um país com mais liberdade de mercado?

      Leia ao menos isso para começar a entender.

      https://www.mises.org.br/Article.aspx?id=2764

    • À luz de uma “Constituição Analítica” como a nossa, que regula, felizmente, aspectos relevantes do ambiente social e econômico, até para a proteção da sociedade dos arroubos (e arrotos) ideológicos de plantão, são evidentes as possíveis colisões dessas ideias liberais heterodoxas. Repito, por fim, que os freios e contrapesos da República ou, se necessário, a camisa de força para conter as loucuras jurídicas, por certo deverão atuar, e já atuam, para conter os excessos dessa liberdade. O Brasil não será uma nova China. O Brasil será o que sua Constituição permite que ele possa ser, goste-se ou não.

      • “O Brasil será o que sua Constituição permite que ele possa ser, goste-se ou não.”

        Ou seja, o retrato exato do que é hoje. Goste os constitucionalistas que só enxergam benefícios em uma Carta Magna rígida, prolixa e dirigente, ou não.

        No mais, a realidade brasileira não se resume à aula de direito constitucional da faculdade. A CF de 1988 já se esgotou! Tentou agradar a todos com seu ecletismo e criou um texto desforme que relega à esta terra apenas o pior de cada corrente ideológica.

        Ademais, sinceramente, apenas ojeriza partidária justifica sua percepção de inconstitucionalidade de cada medida proposta pelo futuro governo. Acredito que você seja capaz de aplicar um raciocínio jurídico menos enviesado do que o atual…

        • Exato. O crescimento será difícil com essa excrescência que é a CF socialista de 88. Falam de ¨mais Brasil e menos Brasília¨. Mas Ulisses e sua trupe é que fizeram o ¨mais Brasília e menos Brasil¨. Que queime no inferno! Socialismo com dinheiro é maravilhoso. Já dizia Tatcher. Mas quem gera dinheiro é a iniciativa privada.

  5. Pela breve análise dos produtos de exportação brasileiros, veremos que o Brasil nunca será uma China. A China hoje possui indústria de ponta em todos em setores, e está se preparando para avançar e tomar a dianteira nas áreass de eletrônica, veículos de nova energia e aeronáutico.
    Isto é totalmente fora da realidade brasileira. Uma análise da nossa pauta de exportações dá a exata noção disso.
    Seguem as nossas exportações pela ordem de importância: Soja, minério de ferro, petróleo cru, açúcar, automóveis, carne de frango, celulose, farelo de soja, café cru e carne bovina.
    Desta relação, o único produto mais elaborado, os automóveis, são todos de empresas estrangeiras.
    Acho que esse sujeito perdeu totalmente a noção da realidade.
    Espero, mesmo, é que o Brasil não tome o mesmo caminho da Argentina.

    • Não é verdade, o presidente chinês anda furioso porque sua industria ” de ponta ” ainda não consegue fazer uma caneta avançada…… Pare de torcer os fatos de acordo com sua visão do mundo… Entre seus sonhos e uma coisa chamada ” realidade ” passa uma galáxia inteira !

      • Então quer dizer que a China que prioriza a indústria aeroespacial, eletrônica, automobilística, naval, entre várias outras áreas estratégicas, ainda assim não possui indústria de ponta pois não produz ponta de caneta?

    • e que [email protected] era china na década de 60? 70? em 70 tinham uma industria precária, ms foi desenvolvendo, em 80 já tava melhor em 90 já sabiam que ia ser um dos países dominantes do mundo, nos anos 2000 já era uma das locomotivas do mundo, nesse década está brigando com os EUA, não vejo nada de errado no comentário do entrevistado, todo mundo riria se algue´m dissesse que a China ia ser importante em 60 ou 80, ou que Xangai ia ser uma cidade moderna em que a população tem a mesma qualidade de vida de Londres ou Paris.

  6. O projeto econômico de Paulo Guedes será um completo desastre ao país. É uma tragédia anunciada. Sobre o título “Com plano Guedes o Brasil será a nova China” é de uma imbecilidade e aridez argumentativa tal, que ofendem o senso crítico dos leitores. E só para concluir. A china não cresceu por adotar o projeto neoliberal. Muito pelo contrário. O governo da China investe pesadamente nas suas indústrias, empresas estatais e intervem continuamente na economia do país. Totalmente o oposto que propõem o presidente terceirizado (Guedes).

    • Perfeito comentário. Quando vc lê que o sujeito veio com um livro de Mises já pode perceber que o desastre será certo. Isso não pode ser sério. É totalmente fora da realidade. Surreal.

        • Não exclui. Mas demostra que nessas zonas é adotada politicas neoliberais, em termos de politica tributaria. Logo isso comprova que sim a China cresceu por politicas Neoliberais pois foram essa regiões que transformou a China o que é hoje, antes disso a China tinha uma economia baseada mais na agricultura.

          PS.: Uma observação essas zona são capitalista e são responsáveis por fazer a China absorver tecnologia que é transferida para outras áreas onde o valor de mão de obra é ainda menor
          PS2.: Eu cite os livros de Geografia por que é uma fonte mais confiável que a Wikipédia, desculpe se pareceu que eu queria ofender alguém/ parecer arrogante.

  7. Troquem China por Nova Zelândia.

    Veja como eles sairam da pobreza para um dos países com mais qualidade de vida liberando a economia.

    Veja que o Plano de Bolsonaro e Guedes pode fazer o Brasil virar um dos melhores países do mundo!

    https://www.mises.org.br/Article.aspx?id=2260

    Como a Nova Zelândia reduziu o estado, enriqueceu e virou a terceira economia mais livre do mundo
    Nada de exotismos. Apenas contenção de gastos, enxugamento do estado e desregulamentações

  8. Prezados,

    Todo o caminho que conduz ao desenvolvimento social, conecta-se a geração de riqueza, que está ligada umbilicalmente a uma política liberal para a economia.

    Primeiro, deve-se entender o que é liberalismo econômico. E falando de forma mais simples o possível ( simplista, eu diria… ), este consiste em desburocratização ( para dar mais liberdade de manobra a investidores/empreendedores ) e retirada de impostos ( como forma de propiciar incentivos a empreendimentos ).

    Os países com maior índice de desenvolvimento humano assim conseguiram seus padrões por intermédio de políticas absolutamente liberais, adotadas em consonância com o investimento na capacidade intelectual e bem estar dos cidadãos.

    Há frequentemente uma confusão entre políticas sociais e liberalismo econômico, acreditando-se que são opostos. NÃO SÃO. O que ocorre é que devem ser concebidos de forma a que os ganhos sociais acompanhem o desenvolvimento econômico para serem permanentes. E o que estamos fazendo nos últimos quarenta anos é exatamente o contrário, buscando garantir ganhos sociais ANTES que os setores econômicos engatem e desenvolvam-se plenamente por si mesmos, buscando garantir benefícios sociais e ganho econômico com aumento de crédito e estímulo estatal a todos os setores; tudo através de emissão de títulos e impressão de dinheiro, gerando inflação e dívidas a longo prazo… Lógico, portanto, que tinha tudo pra dar errado, haja visto a incerteza da sustentabilidade pelas dívidas geradas…

    Quaisquer formas de subsídios não são práticas recomendáveis justamente por causar desestabilidade no mercado através da criação de um “punch” artificial, criando distorções danosas a longo prazo; um crescimento que não sustenta a si mesmo por ferir diretamente a lei fundamental de oferta e procura.

    Enfim, esse é o “segredo” dos países desenvolvidos…

    Temos que entender que um crescimento econômico sustentável é coisa para décadas. Não acontece do dia pra noite. Se começarmos algo hoje, serão uns 50 anos ou mais para os resultados começarem a aparecer…

    • Caro RR, no seu antepenúltimo parágrafo temos o exemplo do nosso setor naval.

      Antes da intromissão maciça, despropositada e imoral, o setor crescia de forma natural, acompanhando a economia de nosso país. Porém, com a política de conteúdo nacional, o crédito farto e fácil e as contratações públicas, o nicho foi invadido pelo que a doutrina econômica apelidou de free-riders (vulgo parasitas). Estes novos ‘competidores’, com claras ligações políticas, tendências corruptivas e qualquer despudor competiram deslealmente, valendo-se de informações privilegiadas, licitações fraudadas e acesso fácil ao fomento público.

      Esse agigantamento causou o sobrepreço dos insumos, aumentos salariais, diminuição do valor final dos produtos. Quando o duto de capital fácil secou, todos foram embora, quebrando contratos, ignorando trabalhadores e devendo para o Fisco. No entanto, o mercado naval já estava totalmente desequilibrado, o que também impede a continuação dos atores clássicos, mais antigos, de fato dedicados à seara. O quadro atual todos sabem…

      • Rafael_PP,

        Perfeito.

        Isso é observável em todas as economias estatizantes.

        Praticamente todas as grandes crises econômicas foram desencadeadas por efeito desse mecanismo, que SEMPRE incorpora estimulo estatal pesado.

        Estímulos econômicos são políticas anti-cíclicas, que embora sejam perfeitamente utilizáveis em períodos de crise, os são somente possíveis em doses quase que “homeopáticas”, no sentido de manter um status quo. E elas tem que ter começo, meio e data pra acabar, de modo que o mercado se readapte sem grandes solavancos…

        É plausível ao Estado conceber investimentos em setores estratégicos. Podemos pegar como exemplo infraestrutura, que é investimento com potencial de uso por longo período e sob o qual toda uma cadeia produtiva pode instalar-se. Mas mesmo isso deve ser avaliado dentro da potencialidade real de consumo desses serviços. Não se pode permitir descalabros como os observados na China ou mesmo no interior do Brasil, com pontes que não levam a lugar nenhum, aeroportos de luxo sub-utilizados, entre outros problemas…

        Enfim, essa política keynesiana do “fazer buraco só pra tampar”, pode causar mais problemas que soluções no longo prazo, pois toda ela estará ligada ao sucesso na produção de riqueza, que é fundamental para gerar os impostos que haverão de cobrir os buracos econômicos mais a frente… E daí que a desestabilização do próprio mercado só faz é alargar ainda mais as bordas desses buracos, o que é observado todas as vezes…

        Logo, é muito mais seguro permitir que investidores se adaptem ao mercado analisando as próprias especificidades deste.

        • Observo exatamente o contrário , em vários casos, a partir das políticas expansivas americanas e européias após crise. E há também de mencionar o fato não verídico que os países mais desenvolvidos socialmente aplicaram políticas neoliberais para obter aquele padrão de desenvolvimento e qualidade de vida . Observem o modelo nórdico, alemão, nipônico…etc
          O fato que o nosso sistema/ Estado seja ineficiente não implica que a receita liberal seja a solução. Os países mais desenvolvidos nunca aplicaram apenas políticas liberais.

  9. O BR tem vantagens perante a China : é ocidental, cristão, democrático e diverso, fica mais próximo e não tem expansionismo.
    Na verdade podemos ser a melhor opção de Trump para enfraquecer a China. Mais do que o poderio militar.
    Depois se vê como transformar a riqueza em bem-estar social (que é bem diferente de socialismo).

    • O problema é que o último cara a trabalhar com essa idéia (aumentar o bolo antes de dividir) acabou nos enfiando numa senhora crise, a dos anos 80, na qual a única coisa que foi socializada foi o prejuízo.

    • Não entendi a vantagem de ser ‘cristão’, ocidental e ficar mais ‘próximo’, haja vista que o motor do crescimento mundial será, durante muitos anos, a Ásia.

    • Brasil Cristao?
      O Brasil é um país laico.
      Nao existe religiao oficial do Estado. Esta na CF.
      E alem do mais o Brasil é um país multiétnico, e multirreligioso. Temos cristaos, espiritas, budistas, umbandistas, judeus, muçulmanos, taoistas, pagãos.
      Quem disse que o Brasil é puramente cristao?
      Será que vamos ter um governo de intolerancia religiosa igual acontecia nps países comunistas e igual acontece ainda hj na Arabya Saudita e no Iran?

  10. Não é que seremos exatamente uma “Nova China” mais é um caminho a ser seguido sim, não se pode ficar dando peixe de graça tem que se ensinar a pescar com competência , aumentando a produtividade cadas vez mais e competindo com os melhores, isso passa por tudo e é claro educação de qualidade, Se Deus quiser e o PT morrer daqui pra frente vamos melhorar e muito desde a lava jato estamos passado o Brasil a Limpo, é um sonho mais se chegarmos a 1/3 do final do sonho estaremos muito melhor, boa sorte ao paulo Guedes, eu apoio qualquer um que queira desburocratizar , simplificar , visar o aumento de produção e modernização de nosso pais, todo o mundo anda pra frente o Brasil os últimos anos só andou pra trás e pra esquerda, chega é pra frente que se anda,

  11. Cavalheiros.
    Vou citar apenas dois exemplos: A China e a Coréia do Sul. Eram países agrários. Pobres. Atrasados. E devastados pela guerra.
    Hoje são potências inquestionáveis.
    O milagre? Investimento maciço em educação. Se começarmos hoje, dentro de uns 30 anos poderemos ver os resultados.
    Caso contrário teremos picos de crescimento, alternados com períodos de queda, de acordo com o humor do capital internacional.
    Claro que as medidas anunciadas pelo novo governo vão apresentar resultados. Mas se sustentarão no longo prazo? Sem inovação tecnológica, duvido. Portanto, vamos botar os jovens na sala de aula em tempo integral. E formar e valorizar bons professores.
    Daí é chutar e correr pro abraço.

    • Errado. Isso é o maior equívoco quanto a educação no Brasil: dizer que falta “investimento”. Muito pelo contrário! Sobram recursos! Só que eles são desviados ou mal gastos. A educação primária brasileira é nojenta, e o ensino médio brasileiro completamente aparelhado. Pode despejar 2 trilhões de dólares nisso aí que a educação neste país continuará sendo a pior, disparada, entre os países da OCDE.

    • Se é educação por si só me explica essa então:

      Brasil gasta mais em educação em relação ao PIB que a média de países desenvolvidos

      No entanto, o país está na lanterna em avaliações internacionais de desempenho
      https://oglobo.globo.com/sociedade/educacao/brasil-gasta-mais-em-educacao-em-relacao-ao-pib-que-media-de-paises-desenvolvidos-22858629

      E outra, nos últimos anos teve um grande aumento de verbas em educação, porém nossos alunos só caem nas comparações mundiais.

      Não é educação não. Educação ajuda, e muito, porém não é isso que faz um país sair da miséria.

      • Prezado Rui
        O Brasil não investe em educação. Ele gasta com educação. Ou melhor, gasta e diz que é com “educação”.
        Se formos ver todos os 5570 municípios, 26 estados e o DF e o governo federal, acredito que menos de 50% seja investido. O resto é desviado nas compras diversas, edificações, manutenção, conservação, limpeza e por aí vai.
        Já nem estão se contentando em superfaturar. Simplesmente lançam notas frias e pronto. Gastam sem qualquer contrapartida.
        É só acompanhar o noticiário diário nos diversos meios de comunicação.
        Veja que a comida dos presos é de melhor qualidade do que a dos estudantes. Visite uma despensa de uma escola qualquer (eu já vi). É de dar pena os produtos que tem lá. Daí peça pra ver as notas de compra (eu não vi) e verá que daria pra alimentar as crianças com filé mignon.
        Esqueletos de escolas inacabadas ou simplesmente terrenos vazios, estão em toda a parte.
        Mas para melhor ver esta realidade, é bom ir em cidades do interior de qualquer estado, onde o olhar dos órgãos de imprensa passa longe. E suas populações pobres desconhecem seus direitos.
        Enfim, a corrupção leva metade do que se diz que é investido em “educação”.
        Eu devolvo a pergunta:
        Então, se temos gastos vultosos com educação, por que não temos ensino em horário integral? Por que não temos laboratórios nas escolas? Por que as instalações são precárias? Por que os professores ganham mal? Por que o transporte escolar é deficiente? Por que o rendimento escolar é nulo? E muitas outras questões.
        Abraço

        • Perfeito , a maior preocupação no Brasil é com a Merenda , somente , o restante é uma Vergonha, falta educação , respeito , disciplina e o principal curriculum ,com Paulo Freire estamos a caminho do atraso permanente é uma Desgraça total !

    • João Adaime,

      A questão do ensino é muito mais complexa…

      A rigor, estamos fazendo tudo errado no que diz respeito a ensino; numa espiral de caos que vai desde o foco dos investimentos indo até a metodologia aplicada.

      Na real, dinheiro o sistema de ensino tem, e até demais. O problema é que vai pra onde não deve. A base do ensino ( as primeiras quatro séries e a pré-escola ) é o que deve ter absoluta prioridade, pois é ali que acontece a etapa fundamental do desenvolvimento cognitivo do indivíduo, e não no ensino superior.

      Também não é uma questão de inovação tecnológica…

      Mais que tudo, ensino é trabalho com a mente humana, o que envolve, como disse acima e acima de tudo, metodologia. Definitivamente, um bom professor bem remunerado, com giz na mão e uma lousa limpa, pode fazer muito mais que um computador.

      A idéia de escola integral também me parece muito equivocada… Primeiro pelo simples fato de que não há estrutura para comportar isso. E a seguir por conta das próprias características humanas, que ditam por um aprendizado constante, mas amaciado por poucas horas de dedicação diária. Em suma, entupir os alunos de horas de aula não vai ajuda-los em nada…

      • Prezado _RR_
        O que eu comentei para o Rui Chapéu bate parcialmente com o que você disse.
        Quanto ao ensino integral, o jovem não passa o tempo todo estudando. As aulas são normalmente pela manhã. Após o almoço (na escola) há outras atividades como reforço escolar, tarefas de casa, pesquisas, esportes, jogos, teatro e dança, por exemplo.
        E isto não seria implantado da noite pro dia. Uma escola de cada vez, quando houver estrutura. Mas é preciso dar o primeiro passo.
        A propósito: Professores também em tempo integral, sem precisar de atividades paralelas para equilibrar o orçamento.
        Abraço

  12. O salário chinês já está crescendo muito, ainda tem uns 3 brasil ali para subir de nível, mas eles vão, o Brasil precisa se antecipar correr atrás de atrair os investimentos com nossa mão de obra ainda barata, pq vai chegar uma hora em que novas tecnologias como robos, impressora 3D, I.A. vão substituir ainda mais os humanos nos trabalhos, isso vem ocorrendo desde a revolução industrial, o Brasil é mais perto da Europa, dos EUA, nosso mercado interno é grande, nossos vizinhos estão em paz conosco, a Africa é aqui do lado, não existe desculpa para o Brasil dar errado, não vejo o Bolsonaro como salvador, vejo ele como inicio de uma nova era, a população está querendo mais liberdade e menos estado, e fico muito feliz por isso.

  13. O Brasil nunca será uma China, a China protege suas empresas de tecnologia, o Brasil as vende, vide Embraer.
    E a gente não tem o polo industrial chinês, nem a marinha mercante deles.

  14. Se engana quem pensa que a China é comunista.
    A China de hoje nao passa de uma Ditadura Militar com uma pseudo-economia de mercado.
    A China é diferente da URSS, esta tinha por objetivo destruir o capitalismo, A China aprendeu com o erro sovietico e usa muito bem o capitalismo a seu favor.
    Hoje vemos a influencia chinesa ate mesmo em Hollywood, onde muitos filmes americanos ja estao sendo patrocinados por grandes estudios chineses. Ou seja, a China tambem esta procurando exercer influencia ate mesmo na cultura ocidental levando parte da sua historia e dos seus mitos para o conhecimento dos povos da Europa e Americas. Quer melhor forma de dominio que essa?

    • A China tem um Regime muito parecido conosco do tempo dos militares , desde Den Siao Pi , ela abandonou o Comunismo , hoje somente existe o nome Comunista no nome do Partido !
      A Rússia mesmo queria abandonar o Comunismo já depois da morte de Lenin e por pouco não consegue , foi Stalin que manteve a desgraça !

      • Jose Luiz Sposito
        Mas aqui mesmo no blog tem gente que afirma que o Comunismo ainda existe. O que existe sao Ditaduras, nada mais do que isso.

  15. Srs tem mentalidade antiga,quando o salário do Brasileiro é desculpa para a incompetência dos empresários,o salario do Paraguai (mínimo é de 1.500,00 rs) o salario do chile é um pouco maior mais você consegue comprar o dobro.O Brasil não estava pronto para globalização,concorrência internacional,um parque indústrial obsoleto,maquinas velhinhas(Emprezarios ricos é indústria pobre)`´E difícil acreditar que em apenas um economista vai mudar isto tudo,ser uma china,em primeiro lugar que o EUA não quer um japão no seu quintal,e eles sim podem impedir.Até o trump está protegendo suas indústrias da concorrência internacional,somos Brasileiros temos que torcer para dar certo, mas não podemos colocar todos os ovos numa única cesta.

  16. Estão um pouco iludidos,planos econômicos tem que ser bem pensado,alias muito bem estruturado é usando estratégia bem elaboradas,semelhantes a de militares em uma guerra,pois economia é uma guerra nada é muito estática,o mundo do negocio é brutal,espero que o Paulo guedes procure os melhores economistas uma equipe de primeira,alías o Brasil tem excelentes economistas.

  17. Os coment´rios contrários não são publicados,por que. se um srs que ninguém sabe queem é fala que o Brasil poderá ser uma china,todos acreditam é quem dúvidar não pode ser ouvido,que democracia é esta,façam um clube dos bolinhas dos simpatizantes ,já ganhou agora é real é o Brasil não pode errar,com tanta gente desempregada e desalentada.

  18. Nunca será,a china visa produção é aqui tem que atender investidores especuladores,ninguém ai se firmas quebram,parem suas atividades, a engesa quebrou por que o EB,não vez ecomendas do osorio,o melhor tanque da época.Paulo guedes e economista de mercado,não conhece o serviço público,a maquina pública,já trouxeram o levi mão de tesoura que corta tudo.Mais a Mais o EUA não quer uma potência no Hemisfério sul(nem militar é nem econômica)torço que esse plano possa dar certo pois o Brasil tem bastante matéria prima é uma indústria ociosa mas que tem que ir para 4.0 urgente é tem que importar muitas maquinas de primeiro mundo para ficar competitiva é melhorar sua mão de obra,reciclar seus empresários de mentalidade antiga que culpa o governo por tudo que acontece de errado com seus negócios e quando tem êxito falam que é meritocracia deles.

  19. Prezados,
    Como educador de escola pública afirmo sem dúvida, no dia em que um professor de uma escola pública ter entre os seus alunos o seu próprio filho, acertamos a “proa” e navegaremos na rota do desenvolvimento, no mais é sô conto de fadas. País que quer ser grande trabalha e investe no seu mais importante recurso, ele não minério, comida, petróleo ele é a juventude. Precisamos de jovens lapidados com formação acadêmica e com valores morais ocidentalizados, respeitando sempre os direitos do contraditório, mas nos impondo se necessário sobre a banalização e inversões dos nossos valores forjado em uma cultura ocidental greco-romana / cristã. O grande desafio do Brasil é optar entre os teóricos e conceitos econômicos, muitos já provados, não aplicados a “cultura” brasileira, ou inovar, implantando um projeto de longo prazo, sem nada extremo, somente educando e socializando, logicamente varrendo todo o viés ideológico que contamina o ambiente escolar, para aí sim possamos ultrapassar o abismo onde nos encontramos. Um país onde todos sem exceção são corruptos ou corruptores, separados somente entre o nível e grau de corrompimento nunca será uma grande nação, a não ser que passemos a ensinar a gerações vindouras a importância dos valores morais e sua aplicação no dia a dia. Aí sim, daqui uns 30 anos o Brasil será respeitado, admirado e deixara de ser uma madrasta malvada para quase 90% dos seus filhos, que pagam a conta para os demais 10% e dos seus mais loucos devaneios.
    Boa noite.

  20. A China é capitalista quando é para negociar com os outros países. Internamente, eles, o povo, ainda vivem sobe a sombra dos tempos do comunismo total. Quantos partidos políticos há na China? Há eleições em que haja participação popular? Existe liberdade de imprensa? Não existe sequer internet liberada. O povo só tem acesso ao que o governo permite. Nem WhatsApp funciona lá….cadê a liberdade? O que é irônico é que muitos dos que [email protected] os ovos dos chineses por aqui, se as mesmas coisas que citei acontecessem aqui no Brasil, seriam os primeiros a gritar e dizer que isso não pode, cadê a democracia, etc…cambada de boçais imbecis!! Gostaria muito que fossem morar na China e deixassem de empestar por aqui.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here