Home Forças Armadas Futuro ministro da Defesa anuncia novos comandantes das Forças Armadas

Futuro ministro da Defesa anuncia novos comandantes das Forças Armadas

3005
46

General Fernando Azevedo e Silva fez anúncio no gabinete de transição. Ilques Barbosa comandará Marinha; Edson Leal, o Exército; e Antonio Carlos Bermudez, a Aeronáutica

Por Roniara Castilhos, TV Globo — Brasília

O futuro ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva, anunciou nesta quarta-feira (21) os nomes dos novos comandantes das Forças Armadas:

  • Marinha: almirante Ilques Barbosa Júnior;
  • Exército: general Edson Leal Pujol;
  • Aeronáutica: tenente-brigadeiro Antonio Carlos Moretti Bermudez.

O anúncio de Azevedo e Silva foi feito no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) em Brasília, onde funciona o gabinete de transição. Segundo ele, ainda não há data definida para a posse.

Na Marinha, Ilques Barbosa Júnior substituirá Eduardo Bacellar Leal Ferreira; no Exército, Edson Leal Pujol assumirá no lugar de Eduardo Villas Bôas; e na Aeronáutica, Antônio Carlos Bermudez substituirá Nivaldo Luiz Rossato.

Os atuais comandantes das Forças Armadas estão nos cargos desde janeiro de 2015, nomeados pela então presidente Dilma Rousseff.

Além dos novos comandantes de Marinha, Exército e Aeronáutica, o governo de transição também anunciou nesta quarta-feira os nomes de mais dois futuros ministros: Gustavo Bebianno (Secretaria-Geral) e André Luiz de Almeida (Advocacia-Geral da União).

Ao todo, 12 futuros ministros já foram anunciados.

FONTE: G1

46 COMMENTS

  1. Na opinião dos entendidos e dos especialista daqui, qual o perfil dos novos comandantes? Lembro que teve uma matéria aqui que corria o risco do novo Cmdt. da Marinha não seguir a política do cmdt. anterior sobre contenção de gastos. O que se pode esperar deles?

  2. Pelo que falaram do novo almirante, vamos voltar a sonhar com duas esquadras, dois porta-aviões, prosuper, 15 submarinos convencionais e 6 nucleares, navios de apoio logístico, mais de 40 navios da classe Macaé e um cruzador da classe slava oferecido pelos ucranianos.

    Isso tudo apenas no papel, porque na realidade…

  3. Se olharem uns dias atras, verão que eu tinha anunciado o Pujol. Minha fonte tinha falado diretamente com o general Cid em Panambi-RS uma três semanas atras. Ele também estava cotado. Pujol é 01 de turma na AMAN, ESAO e ECEME. Desembocará a missão.

  4. Que interessante não sabia dessa tradição que há no exército de assumir o general mais antigo na ativa. Além do mais, o currículo dele é muito bom pelo que consta na Wiki.

  5. Se é como falam, que o novo CM é da “escola” do Moura Neto, os 4 anos do Alm. Leal Ferreira foram trabalho perdido. Tudo que se tentou fazer para arrumar a casa e por as contas em ordem, da melhor maneira possível, parece que irão por água abaixo.

      • Galante, eu nào quero que aconteça, é lógico. Mas, por mais que muitos não digam, a administração do Moura Neto foi, digamos, “um pouco” fora da realidade. Ele embarcou no engodo do “Brasil potência”….basta, voltarmos um pouco no tempo e lermos o aue se passou naquela época.
        Quanto ao Alm. ilques, falei na minha mensagem anterior que, com base com o que foi publicado, ele é da linha de Moura Neto. Torço para que nào seja. Leal Ferreira fez uma excelente administração, pé no chão, corajosa. A MB está numa encruzilhada definitiva. Se escolher o caminho errado, poderá deixar de existir como uma Força, na completa acepção da palavra. É um momento muiot delicado, onde não cabem devaneios e sonhos…..a cabeça tem que ficar bem longe das nuvens. Torço para que os novos comandantes, das 3 Forças, consigam levar adiante os programas, reestruturações e mudanças ora em curso. Nossos comandantes não podem se dar ao luxo de errar ou pensar um milímetro fora da realidade. Rogo à Deus para que consigam desempenhar exemplarmente suas funções!

        • Caro Flanker. A troca de comando das forças é algo normal e cada força tem sua regra interna e tradição. Os programas militares costumam durar mais do que o tempo de comando. Mesmo na FAB, que teve o Brig.Saito por 7 anos, acho que nenhum programa da FAB teve inicio, meio e fim durante seu comando. Mesmo no âmbito das universidades, todos os projetos são muito mais longos que uma administração de uma reitoria. E as decisões estratégicas são tomadas por colegiados baseados em muito estudo e pareceres. Geralmente, aqueles administradores com muita experiência em empresas fracassam quando assumem cargos públicos exatamente por desconhecerem os processo de decisão nos órgãos públicos. Respeito sua religiosidade, mas não se trata aqui de torcida. Ao contrário das empresas privadas, que o dono manda, um órgão público forma seus administradores internamente, em um longo processo de treinamento e aprendizado. Forças armadas, universidades, órgãos de execução e fiscalização, precisam de estabilidade e continuidade gerencial.

    • Hawk, Os comandantes das forças armadas sempre foram militares e geralmente, os nomes escolhidos foram indicados pelos próprios órgãos. Mesmo os reitores das universidades são escolhidos entre o próprio pessoal, geralmente professores eméritos com longa carreira cientifica e administrativa. Nas forças armadas é similar.

  6. Já tentaram arranhar a imagem do novo CM, ao ponto que se criou um endeusamento do escolhido de Dilma…

    Fala sério.
    “Deixa o homem trabalhar”…

    • Bardini, de minha parte, eu apenas discorri sobre a matéria de Roberto Lopes, publicada no Poder Naval em 15/11. Não estou fazendo juízo de valor da pessoa do novo comandante. Só que a minha opiniãa é de que, se ele seguir a linha de Moura Neto, a coisa não vai ser boa. Espero que seja um CM extremaente competente e conectado com a realidade.
      Quanto a Leal Ferreira, vc pode não concordar, é é direito de qualquer um discordar do que for, mas na minha opinião fez umaadministeação muito boa…..i
      Finalizando, vc acha que as críticas são por Ilques ter sido escolhido por Bolsonaro e Leal Ferreira por Dilma? Votei em Bolsonaro e nunca votei no PT! Se seu pensamento foi nessa linha, é muita dicotomia……

  7. Como eu disse no fórum dos amigos vou repetir aqui..

    Ele pode adorar todos os projetos faraônicos do mundo, outra coisa vai ser ter meios implementar.

    Usando o auto-exemplo..

    Eu sou apaixonado pela Ellen Roche, nem por isto ela irá sair comigo.

    Uma coisa são nossas preferências pessoais e outras as necessidades profissionais, que ele não precisa concordar plenamente basta seguir a diretriz do seu superior. Tenho certeza que isto foi informado para ele, que aceitou o cargo.

  8. Eu desejo uma boa sorte! Desejo sinceramente que vivam momentos de paz, mesmo com esta vizinhança encrenqueira. E que nunca percam o brio.

    • Temos muitos negros servindo honrosamente na FAB e nas outras forças. Cor de pele não se põe em curriculum, não é pré-requisito e nem qualifica ou desqualifica o indivíduo.

    • Falou tudo.A FAB nunca teve um negro no Comando da Aeronáutica. Há algo de errado naquela instituição. É preciso se criar cotas para os Negros nas Escolas de Oficiais de uma maneira geral!

        • Vc está ERRADO. FFAAs são apolíticas para desgosto de alguns ditos “progressistas” como já foi aventado por um partido político envolvido em falcatruas cuja nota deste diz claramente que o mesmo errou em não promover ao generalato e comando das FFAAs oficiais comprometidos com “ideais” democráticos e blá blá blá.

          Este partido e outros do mesmo viés político sondou em 2013 no escritório do EB no Congresso Nacional a possibilidade de uso das forças para conter os protestos. Tomaram um sonoro NÃO.

          Enfim, este é o ideário de “democracia” dessa gente e há aqueles que apoia esses absurdos.

          As FFAAs servem ao país e seu povo e não a um governo ou a um partido político e seus ideários. É uma instituição de estado.

      • Caro Colombelli. Fico feliz em saber que as forças armadas mudaram a sua postura. Está bem documentado que nas décadas de 30 e 40, o comando do exército vetava a promoção de oficiais negros, mestiços e não-católicos. Creio que um colega que comenta aqui na trilogia escreveu um trabalho sobre isso e também sobre como o comando do EB prejudicou as carreiras dos oficiais e sargentes da FEB no pós-guerra. Acho importante resgatarmos estes problemas do passado para acertamos no futuro,

  9. Espero que os novos comandantes aproveitem os próximos 4 anos e que venha:
    – Gripen (inclusive com aumento de quantidade)
    – KC 390

    – Guarani em quantidade
    – AH-1 via FMS
    – Blackhawk via FMS
    – Quem sabe alguns M-1 via FMS

    – Corvetas/Fragatas!!! Urgente!!! Que encomendem novas e aproveitem o que valer a pena de oportunidade!

    Faz isso nesses 4 anos, ou seja dá andamento no que está andando ou meio lento, aumenta umas quantidades, e depois pensem nos planos de longo prazo! Vai que daqui 4 anos troca a orientação de governo e não aproveitam esses 4!

    • Acrescente o Guarani 8×8( ou 6×6) com a torre com canhão 105 ou 90 mm e quem sabe uma versão com lançadores de mísseis Ante Carro.
      E que os anjos digam amém!!!

  10. Talvez pela a aparência, o Almirante Moura Neto sempre me despertou uma certa “desconfiança” (não é palavra correta), assim como o Sérgio Cabral. E convenhamos, parecia desconectado da realidade, acreditando no sonho do Brasil Potência. Torço para que o Almirante Ilques não compartilhe das mesmas visões dele. Mas o fato de ser o número 2 da MB e trabalhar junto ao Almirante Leal Ferreira; sempre fui civil, não faço idéia de como é o funcionamento do EM junto ao CM, mas é o que dá pra intuir; pode ser um bom indicativo. Torço para que preste um ótimo serviço no Comando.

  11. esses comandantes devem está alinhados na doutrina do próximo governo,que está uma incógnita,até para a mídia,esperamos que vá na direção em tratar as FAA com olhar diferenciado aproveitado as comprar de oportunidades,claro que dependerá do Paulo guedes.Deverá abrir uma maior aproximação com EUA que podem nos fornecer equipamentos via FMS,claro que isto afastará o Brasil de equipamentos russos é chineses que no meu ver só querem é vender para com dinheiro possam comprar para suas forças armadas,só espero que o grispen não esfrie e pare nos 36.

  12. TB Bermudez é Jaguar e foi cmt do 1°/16° GAV. Nunca servi com ele, o que sei dele ouvi falar. Parece que seu pai era do EB, conhecido dos atuais generais do AltCom.
    TB Botelho será o no Chefe do Estado-Maior Combinado de Defesa. É Piloto de Reconhecimento, e foi cmt do 1°/6° GAV. Foi instrutor da minha turma na AFA.

    • Olá Cel,Nery. As vezes tenho a impressão que a carreira militar e de cientista são muito parecidas. Por exemplo, quando um pesquisador é escolhido para chefiar um órgão importante, como o CNPq, assumir uma reitoria, ou outra posição de destaque, conhecemos a sua trajetória e também é comum lembrarmos de momentos como “ele foi da minha banca’, ou “tive aula com ele” ou “foi chefe do meu departamento, etc. Não conheço casos em que desconhecidos ou pessoas desqualificadas sejam indicadas. A comunidade sempre reconhece o mérito.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here