Home Comércio exterior Trump concorda em não aumentar as tarifas sobre a China depois de...

Trump concorda em não aumentar as tarifas sobre a China depois de encontro com Xi Jinping

1345
62

A Casa Branca disse no final do sábado (1) que o presidente Trump e o presidente chinês, Xi Jinping, haviam concordado com uma trégua na atual guerra comercial, e Trump concordou em não elevar as tarifas ainda mais. Ambos os presidentes chamaram a reunião de “muito bem-sucedida”, embora a declaração da Casa Branca tenha omitido quaisquer detalhes.

O comunicado de sábado disse que a China concordou em comprar uma quantidade “muito substancial” de produtos americanos, incluindo “produtos agrícolas de nossos agricultores imediatamente”.

A secretária de imprensa da Casa Branca, Sarah Sanders, disse que os dois líderes concordaram em abordar várias questões, incluindo a necessidade de proteger a chamada “propriedade intelectual”, uma questão importante para empresas americanas preocupadas em perder tecnologia competitiva. Outras questões incluem “mudanças estruturais no que diz respeito à transferência de tecnologia forçada, barreiras não-tarifárias, intrusões cibernéticas e furto cibernético, serviços e agricultura”. As discussões começarão imediatamente com o objetivo de conclusão dentro de 90 dias.

As tarifas de US$ 200 bilhões em produtos chineses devem saltar de 10% para 25% após 1º de janeiro de 2019.

Os dois lados têm brigado desde março, quando Trump começou a ameaçar tarifas sobre produtos importados da China.

Após as negociações em maio, a China e os EUA fizeram uma declaração similar a de sábado. Em 19 de maio, os dois países disseram que a China “aumentaria significativamente” as compras de produtos americanos, destacando a agricultura e a energia. No dia seguinte, o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, declarou que a “guerra comercial está suspensa”.

A Casa Branca disse que Xi concordou em designar o fentanil como uma substância controlada, o que significa que as pessoas que vendem fentanil para os EUA estarão sujeitas à pena máxima da China sob a lei. O Sr. Trump estava pressionando pela designação.

O comunicado da Casa Branca também disse que Xi e Trump concordaram que “grandes progressos” foram feitos com a Coreia do Norte, e que Trump e Xi vão trabalhar com Kim Jong Un em direção a uma Coreia do Norte livre de armas nucleares. Trump, disse o comunicado, “expressou sua amizade e respeito” por Kim.

Trump e Xi estavam ambos na conferência do G-20 em Buenos Aires, Argentina.

FONTE: CBS News

62 COMMENTS

    • Como eu disse…A China é a maior parceira econômica dos eua…a segunda maior de exportação e a primeira de importação…a quebra da economia Chinesa significa a quebra dos eua e vice-versa….!!!….. 🙂

      UMA COISA…É UMA COISA…JÁ OUTRA COISA…É OUTRA COISA…TOTALMENTE DIFERENTE…Em terra de saci calça jeans dá pra dois… 😉

    • A China tem que equalizar problemas internos com o seu mercado consumidor que poderiam ser agravados com os entraves de barreiras tarifarias colocados na mesa pelos Americanos.

      O crescimento Chines com as colossais taxas do inicio dos anos 2000 são coisas do passado. Ninguém mais que os Chineses sabem o quão complicado é o jogo de xadrez que deve jogar dentro do seu mercado interno.

      Na contrapartida a economia americana vive um boom economico raramento visto, está no ápice e não tem muita saída para continuar a crescer ainda mais, daqui a pouco começa a gerar uma alta dos custos internos em decorrência do elevado nivel de emprego e atividade e das decorrentes pressões internas em preços e salários.

      Na verdade os dois gigantes vivem um apogeu com grandes riscos de desequilibrios economicos, nada melhor do que um acordo para não fazer mais marola ainda na economia mundial.

      “Muro Chines”??? Acho que o Trump está com a razão, e nesse momento podemos ver que os Chineses são tudo, menos idiotas, tomar uma postura de não acordo com os Americanos é tudo o que os Chineses não fariam (qualquer analista economico e politico já sabia disso – o Trump é bom em negócios). Para a China o “front interno economico” é a seu maior desafio a ser vencido.

      Muitos aqui no blog podem entender mais em assuntos militares, porém analise de cenários economico é minha praia. Normalmente falo por aqui que tudo gira em torno de “grana”.

      Faça as contas sobre os mercados potenciais a disposição e sobre influencia forte dos Chineses e o mesmo para os Americanos. A lista sob influencia americana é bem maior reunindo potencialidades economicas infinitamente maiores do que a lista a disposição dos Chineses. Lembrando ainda que o maior cliente dos chineses é o pobre coitado dos… EUA.

      O fabuloso comercio Chines em 2016 tinha como os principais destinos de suas exportações o Estados Unidos ($436 Bilhões), Hong Kong ($250 Bilhões), o Japão ($148 Bilhões), a Alemanha ($99 Bilhões) e a Coreia do Sul ($87,2 Bilhões). As origens de importação de topo são o Estados Unidos ($122 Bilhões), a Coreia do Sul ($121 Bilhões), o Japão ($120 Bilhões), a Alemanha ($83,7 Bilhões) e Outros países da Ásia ($80,7 Bilhões).

      Dá para se ter uma noção que ainda há uma certa dependencia pelos Chineses de itens de alta tecnologia de um tal de EUA, Japão e Coréia que vendiam uma bagatela de quase $500bilhoes de dolares de sofisticados produtos para os vermelhos, dá para ver que os Chinas ainda dependem em parte de coisinhas ocidentais

      Hoje o fabuloso superavit Chines depende na verdade das principais economias do Ocidente, tudo porque o seu mercado interno é incapaz de consumir o que Ela pode produzir. Os EUA já sacaram isso faz tempo, a China é tão grande quanto o Ocidente deixar. Pois são os principais paises do Ocidente que podem comprar e viver melhor com os produtos mais baratos dos chineses. Porém isso pode ser revertido quanto os principais players decidirem que a China está fora do jogo. Para isso acontecer basta apenas haver um desiquilibrio na “grana” que circula nessas mega economias.

      É por isso que a China anda a se armar, na minha modesta opinião não existe nada por perto da China que valha a pena ser tomado na mão grande, nem o Mar da China, o que vale mesmo a pena se encontra dentro do continente, as grandes reservas de petroleo e minérios de seus vizinhos por “terra”. A China ainda vai tomar isso na “mão grande”, só ela possui milhões de soldados que podem marchar por terra.

      Acredito que todos podemos torcer para times de camisa vermelha ou de camisa azul, porém acho que a torcida fica muito melhor quando entendemos melhor os esquemas taticos de cada um dos lados. Pare de menosprezar o Trump, seja mais frio em suas analises, ele no minimo joga tão bem quanto os seus amados chineses.

      • E temos excelentes notícias pela frente (para os ameircanos):.
        1) Bolsas americanas despencando durante todo o mês de novembro e caindo no abismo agora em dezembro.
        2) Notícias robustas de desaceleração americana com previsão de recessão já em 2019.
        3) Ações de tecnologia despencando dentro do buraco em que se meteram as bolsas americanos.
        4) Aumento do pedido do seguro desemprego.
        5) Previsões sombrias para o deficit fiscal, deficit comercial e dólar.
        6) Aumento da venda de títulos do Tesouro por parte da China e Japão.
        7) ‘Reestruturação’ de grandes empresas como GE, GM e Ford com diminuição global de seus negócios;
        8) Estouro da bolha de empréstimos residencias e de automóveis, visto que foram feitos empréstimos bilionários aos consumidores que agora estão tendo de enfrentar aumento dos juros.
        Tem tanta coisa que depois lembro de mais.

        • Além de mentiros, digo, funcionário público super bem remunerado e imprecindivel vc é bem anti-americano, anti-ocidental e anti-capitalista, heim!? Vc por um acaso é descendente de chinês ou é só birrinha mimizenta esquerdista mesmo?

          • Além de submiss, digo, profissional liberal bem remunerado e imprescindível (é dessa forma que se escreve, mas tudo bem, aposto que seu inglês é impecável), vc é bem pró-americano, pró-ocidental e pró-capitalismo selvagem, heim! você por acaso é descendente de americano ou é só uma birrinha mimizenta direitista mesmo?

  1. Bom ambos os lados são protecionistas e devem encontrar uma solução, espero que logo, o Brasil é outro que parece um país comunista, é mais fechado que a China nos Rankings de liberdade econômica e isso tem que mudar para uma maior liberdade.

  2. “O comunicado de sábado disse que a China concordou em comprar uma quantidade “muito substancial” de produtos americanos, incluindo “produtos agrícolas de nossos agricultores imediatamente”.”
    O agronegócio brasileiro vai tomar um ferro nisso.

    • “Delfim 5 de dezembro de 2018 at 21:30

      “O comunicado de sábado disse que a China concordou em comprar uma quantidade “muito substancial” de produtos americanos, incluindo “produtos agrícolas de nossos agricultores imediatamente”.”
      O agronegócio brasileiro vai tomar um ferro nisso.”

      Já esta tomando a beça :

      Governo quer liberar a venda de terras para estrangeiros e acabar com os direitos do trabalhador rural. Quem ganha com isso?

      Publicado em 03/05/2017 às 17:54

      O governo de Michel Temer já tem pronto um projeto de lei que libera a venda de terras no Brasil para empresas estrangeiras. E os novos donos gringos poderão tratar seus empregados como bem entenderem, se for aprovada essa reforma trabalhista rural.

      O projeto de lei que está sendo gestado na Casa Civil prevê alguns limites para a venda de propriedades rurais para estrangeiros. Na real não limitam coisa nenhuma. Por exemplo, proíbe que o estrangeiro, seja pessoa física ou empresa, seja dono de mais do que 25% de um município. É evidente que basta o sujeito abrir uma outra empresa, ou seu irmão ou um laranja qualquer, e pode comprar uma cidade inteira.

      Outra pseudo-limitação é a proibição de compra de nossas terras por Fundos Soberanos, ONGs como sede no exterior e extatais estrangeiras, além de fundações mantidas por outros países. Outra limitação de faz-de-conta. Os fundos soberanos são fundos controlados integralmente pelos países, dinheiro do Estado, reservas internacionais. Mas esses fundos soberanos sempre investem em fundos privados. E esses teriam direito de comprar nossas terras. Exatamente igual com ONGs, fundações e estatais.

      Com esta nova lei, os atuais donos de grandes propriedades no Brasil poderiam simplesmente vender suas terras para empresas estrangeiras, sabe-se lá de onde, de onde veio o dinheiro dos sócios etc. E esses estrangeiros passarão naturalmente a ter grande poder de influência econômica e, claro, política.

      Daqui a pouco vai ter estatal chinesa, sheik das arábias e laranja de traficante internacional apitando aqui dentro, elegendo congressista, mandando prender e soltar.

      Fonte : R7

    • Que nada, esse comunicado é só para parecer que os EUA não arregaram. Fica tranquilo. De qualquer forma, a maioria aqui está mais preocupada com o bem estar dos EUA do que com o Brasil.

      • 100nick-Elã,
        Eu, particularmente, não estou preocupado com o bem estar dos EUA. Mas, nem por isso, torço para que eles se desgracem. Ao contrário de ti e do doente do Antoniokings, que tem orgasmos mentais ao falar da china e rússia. Vocês falam como se ser ocidental, cristão e de sireita fosse crime. Vocês dois, e mais alguns outros, são um tipo de gente (gente?) que não fariam a menor falta por aqui, se decidissem ir morar na rússia, china, irã ou qualquer lugar como esses. O nível de doença social, doutrinação política e viés ideológico deturpado e distorcido que vocês demonstram é digno de pena!

  3. Os eua consomem 3/3 e produzem 2/3….o total de empréstimos do governo aumentou em 1 trilhão de dólares no último ano fiscal, a 15,75 trilhões de dólares, incluindo 779 bilhões de dólares só para financiar o déficit.…se a China hoje quiser descontar os títulos que possuem dos eua somados com os do Japão estes dois Países “QUEBRAM OS EUA”…

  4. eu não sei onde os fãs do xings ling viram vitória dos chineses, a matéria é bem clara, apenas os chineses tiverem que ceder nessa disputa comercial

    – “O comunicado de sábado disse que a China concordou em comprar uma quantidade “muito substancial” de produtos americanos, incluindo “produtos agrícolas de nossos agricultores imediatamente”

    – e Trump concordou em não elevar as tarifas AINDA MAIS.

    – A secretária de imprensa da Casa Branca, Sarah Sanders, disse que os dois líderes concordaram em abordar várias questões, incluindo a necessidade de proteger a chamada “propriedade intelectual”, uma questão importante para EMPRESAS AMERICANAS preocupadas em perder tecnologia competitiva.

    – As tarifas de US$ 200 bilhões em produtos chineses devem saltar de 10% para 25% após 1º de janeiro de 2019.

    Onde que a China saiu ganhando ae ? Tiveram que ceder e muito para ter essa trégua! Agora vamos ver como vai ficar o Brasil nessa história, o tempo dirá se vai ser bom ou não para nós.

  5. he he he he… e tem gente achando que devíamos tomar lado. isso é briga de cachorro grande. os pequenos sacodem o rabinho e continuam fazendo negócios com o mundo inteiro, “sem ideologia” de esquerda ou direita. não é à toa que o agronegócio já coça as pestanas antes de janeiro chegar.

    • A Russia e cachorro grande e faz negócios com qualquer entao voce dizer :
      “os pequenos sacodem o rabinho e continuam fazendo negócios com o mundo inteiro”
      nao condiz com a realidade mundial do comercio.

  6. Trump nao e ariete mas ate muralha derruba kkkk

    O que muita gente nao percebe e que o presidente Trump leva as negociações internacionais dos EUA como se estivesse em suas empresas pressionando ate conseguir alguma vantagem

    é claro que Trump não queria os 25% da taxação, ele queria apenas da China comprasse mais e ele conseguiu isso de sobra.

    O presidente da China foi alertado que por 02 meses seguidos a China tinha crescido menos que o desejado e isso para a economia da China e um sinal vermelho muito preocupante e so iria piorar.

    Por isso, a China pediu Arrego e Pediu uma reunião no G-20 com o Trump e aceitou os termos dos EUA de comprar mais produtos americanos, gerando mais empregos e melhorando os números da economia americana mais ainda.

    • China pediu arrego. Hahahahaha. Honestidade manda lembranças meu caro. A China é um rolo compressor, ninguem no mundo é grande o bastante pra fazer guerra comercial duradoura com eles. Na verdade o arrego veio do outro lado. Um certo pais do hemisfério sul deveria observar tais acontecimentos antes de vir com essas bobeiras ideologicas de tomar lado por pura idiotice. A bancada do agronegócio pagará um alto preço por dar voz a esse tipo de postura do seu candidato.

      • A verdade e baseada em fatos0e nao pode ser distorcida por direititas ou esquerdistas
        Fato 1 – a china ARREGOU por nao aguentar uma guerra comercial
        Fato 2 – a china pediu uma Reunião com Trump (foi noticiado)
        Fato 3 -a china aceitou as exigências americanas (foi noticiado)
        Fato 4 – a economia chinesa desacelerou o crescimento (foi noticiado)
        Fato 5 – a economia americana cresceu e muito (foi noticiado)

        Voce pode ate mentir, enganar, tentar distorcer os fatos e as palavras pra favorecer suas vas ideologias de direita ou esquerda sei la …mas a Verdade e uma só e ela sempre aparece

        So mais uma coisa … a verdade, a honestidade e a imparcialidade são irmas e andam ao meu lado sempre.

  7. Trump acha que consegue dobrar a China, mas isso é grande engano. A China já é uma potência real e jamais vai recuar diante dos EUA. Na verdade, o governo Trump quer controlar o crescimento da China a força, mas o tiro saiu pela culatra e os fazendeiros dos EUA começaram a pressionar Trump pra frear a loucura dele.

    • Perfeito, XFF.
      E não só os fazendeiros.
      Representantes de associais comerciais e industriais americanas estão criticando severamente essas ações de Trump, que estão aumentando os custos e diminuindo os investimentos em diversos setores.

  8. Os EUA estão brigando contra o Fentanil, mas foram eles mesmos que o criaram para a medicina, como a Alemanha criou a Cocaina, depois foi usado como droga recreativa.
    Só que ao contrário da Cocaina que foi abolida pela medicina, o Fentanil é cada vez mais importante e não tem substituto ainda, o que dificulta o seu controle e não pode ser simplesmente ter a produção proibida.
    O fentanil foi feito pela primeira vez por Paul Janssen, em 1960, e aprovado para uso médico nos Estados Unidos em 1968. Ele foi desenvolvido através de testes químicos semelhantes em estrutura à petidina (meperidina) para a actividade de opiáceos. Em 2015, 1,600 quilogramas f oram utilizados globalmente. Em 2017 o fentanil foi o opiáceo sintético mais utilizado na medicina.
    O fentanil por via intravenosa é usado extensivamente para anestesia e como analgésico, sobretudo em procedimentos no bloco operatório e em unidades de cuidados intensivos. É administrado frequentemente em associação com um benzodiazepínico, como o midazolam ou o diazepam para sedação em procedimentos endoscópicos,radiológicos ou dentários, é 75 a 100 vezes mais forte que a morfina.
    O Fentanil é também produzido de forma ilegal e usado como uma droga recreativa, muitas vezes, misturado com heroína ou cocaína. Em 2016, mais de 20 mil pessoas faleceram nos Estados Unidos devido a overdoses de fentanil ou de algum análogo.
    Por ser um ópio sintético não depende de produtos importados da Ásia como o ópio original ou da AL como a Cocaina e pode ser sintetizado em laboratório, o que dificulta mais ainda o seu controle.

  9. Prezados…

    O objetivo de Trump sempre foi reduzir as vantagens monstruosas com as quais os chineses contavam ao negociarem. E ele conseguiu isso. Ponto. Se esse movimento já era previsto pelos chineses, que cederam na certeza de ganharem mais a frente, é questionável. Mas não se pode negar que ele ocorreu.

    Seja como for, e isso ficou claro, o presidente americano simplesmente fez os chineses lembrarem que é dinheiro do Ocidente – em especial os investimentos da Águia – que mantêm a economia chinesa rodando, e que não é sábio pressionar demais o maior cliente.

    Para aqueles que acreditam na invulnerabilidade dos chineses por conta de sua imensa capacidade de produção, guardem aí: a China pode ser substituída, pelos principais mercados consumidores, no longo prazo por outras economias emergentes… E podem apostar: a voz dos indianos logo se fará ouvir… Esse caminho, aliás, já está sendo percorrido. É inevitável, haja visto o crescimento chinês trazer no seu bojo a sina fatal sobre seu maior recurso, que é sua mão de obra. Não é de hoje que os custos chineses só aumentam… Enfim, a China pode eventualmente se tornar a maior economia em todos os parâmetros até 2050, mas isso não será por muito tempo, como bem atesta a história recente, onde a liderança vem mudando de mãos no passo de algumas décadas…

    E eis aí como o mundo funciona… protecionismo… A proteção de seus mercados internos e das próprias empresas sempre será prioridade de qualquer país, mesmo que estejamos já na era pós industrial, onde o dinheiro está na capacidade de criar, e não na produção em si…

    Dito isso, o Brasil não pode ser bobo. A lógica sempre dita: primeiro um livre mercado, e depois um livre comércio. E nesse instante da história, é tempo de investir em nós mesmos, com investimentos pesados em infraestrutura, industria de base e formação intelectual ( e este ultimo parâmetro é o mais complicado, sem dúvidas… ), gerando as bases para o desenvolvimento do nosso próprio mercado, para somente então promover uma abertura maior. E no âmbito externo, é buscar tirar o máximo possível de vantagem dos dois lados desta nova Guerra Fria, que estão ansiosos por investir aqui e garantir seus investimentos. Esse é o jogo do Brasil, e se souber joga-lo, torna-se candidato a ser o grande emergente na segunda metade desse século.

    Francamente, enxergo essa disputa entre os grandes como a grande chance de nosso País nessa primeira metade de século, se soubermos aproveita-la de forma correta. E há todos os elementos favoráveis, com a economia brasileira em recuperação, um novo governo com amplas expectativas e tendência de forte apoio popular, demanda por serviços no mundo inteiro se aquecendo e combustíveis fósseis em preços estáveis.

    Já o “protecionismo” brasileiro… ele deve ser utilizado tal qual outros países o usam, ou seja, como moeda de troca frente a vantagens. Sem pieguices ou arranjos ideológicos…

    Dentro disso, voltar-se aos EUA é um movimento desejável… Atiça os chineses e incita-os a negociar em termos mais razoáveis ( as recentes preocupações demonstradas na imprensa daquele país praticamente delatam o desejo de se manterem próximos ). E os americanos, desejosos por recuperar sua influência, sentir-se-ão pressionados a investir e cobrir os chineses.

  10. O Trump suspendeu justamente porque conseguiu o que queria, ou seja, ele venceu a briga comercial. Aqui está informações omitidas pelo FORTE:
    “”O presidente Donald Trump confirmou que a China vai suspender a taxação na importação de automóveis americanos. Atualmente a China cobra nada menos que 40% de impostos sobre as importações de carros vindos dos Estados Unidos. Uma baita conquista para indústria americana.””
    Outra omissão:
    “”China concorda em comprar volume substancial de produtos agrícolas, de energia, industriais, dentre outros produtos dos Estados Unidos para “reduzir o desequilíbrio comercial entre os dois países”, diz secretaria de imprensa Sarah Sanders.””
    …………………………………..
    O Trump conseguiu o que queria: forçar os chineses a equilibrar a balança comercial (prática salutar em COMEX), gerando com isso mais empregos nos EUA, aumento das exportações, aumento de divisas em dólares, aumento de receita interna do Estado. Essas vitórias de Trump justamente com a vitória nas reformas internas (redução do Estado, processo de redução da dívida pública, desburocratização, reforma tributária, reforma do Estado e plano de desenvolvimento interno) vem gerando grandes frutos aos EUA: a Bolsa de valores está no topo histórico, o país pelo primeira vez tem um plano coeso de pagamento de dívida pública, o desemprego é o menor em 40 anos, a renda aumentou 3% em 2 anos e a instalação de novas empresas nunca foi tão grande várias estão saindo da Ásia e Al para os EUA, principalmente o setor de vestuário.
    Eu sugiro ao FORTE estudar economia e passar a ver os fatos sem filtro ideológico.

    • Gostaria de frisar algo que vejo com frequência nos comentários: muitos falam da dívida americana e com isso fazem alardes, o problema de uma dívida não é o volume, até porque o volume tende a ser correlata com o PIB, a dívida deve ser vista conforme a capacidade de pagamento, é assim que bancos e pessoas físicas encaram dívidas. A dívida dos EUA é mais de 3 vezes menor que a do Brasil, isso mesmo, 3 vezes menor. Uma dívida é encarada diante da capacidade de pagamento e rolagem da dívida, a dívida brasileira consome 7,5% de juros LÍQUIDO anualmente, a dívida americano consome 2,1% anualmente (dados de outubro de 2018). Nossa dívida é de 80% do PIB, a dívida americana é de 95% do PIB, porém, a nossa tem taxa de juros 3 vezes maior que a americana. Outro ponto fundamental, o estado americano é muito menor que o nosso, isso faz com que essa dívida tenha um impacto muito menor na vida das pessoas, enquanto nós torremos 500 bilhões por ano (quase a metade do orçamento federal) em rolagem, amortização e juros de dívida pública. O impacto disso no bolso do contribuinte e na vida diária é imensa, é muito dinheiro.
      Cuidado com fontes de outros países, geralmente países da OCDE unificam todas as dívidas em 1, já países não membros da OCDE não fazem isso. Segundo dados a dívida chinesa seria de apenas 40% do PIB, mas essa informação é falsa, basta estudar um pouco a forma de endividamento chinês para perceber isso. Além disso na China a dívida não é centralizada como no Brasil e USA. Uma característica chinesa é usar empresas privadas para endividar o estado de forma indireta, empresas chinesas contraem dezenas de bilhões em dívidas e o Estado é o fiador, quando a empresa quebra o Estado assume a dívida (passivo estatal), agora imaginem que são as pessoas que conseguem esse dinheiro? Os amiguinhos do comitê central comunista? Será? Além disso na China a dívida não é centralizada como no Brasil e USA. Isso é um risco imenso e que não existe em países da OCDE, percebem como temos que cuidar?
      Por fim, outro ponto fundamental e bem mais complexo é analisar a qualidade da dívida, ou seja, qual foi a finalidade da dívida? A dos EUA eu não sei, mas a nossa eu sei, nossa dívida é para fechar rombos nos orçamentos públicos, vários Estados e a União não fecham o orçamento, tem gastos muito acima da receita, a União apenas esse ano terá um rombinho de 160BI. Isso é mais dinheiro que o orçamento da saúde. Pior, gastos mais do que arrecadam e os brasileiros continuam insatisfeitos com os serviços recebidos.

    • VC acha mesmo que a China vai “diminuir ou cortar” tarifas para carros americanos , afundando sua industria automobilística local..?
      VC viu ou ouviu o Presidente Chinês ou alguma autoridade chinesa confirmar as palavras de Trump?
      Com certeza não viu , detalhe só os americanos sabem destes acordos ,os chineses ainda não.. Neste exato momento provavelmente Xi deve está reunido com centenas de conselheiros ,dizendo a ele o que é melhor fazer, e pode ter certeza ,esta novela só esta começando …Xi também prometeu Obama não construir mais ilhas artificial no Mar da China ,e não militarizar as já construída …O resultado já sabemos …

      • Bruno W Basillio 6 de dezembro de 2018 at 16:06
        Onde documentos foram assinados em conjuntos pelos dois presidentes na reunião do G20, se a China não cumprir os EUA impõe tarifas, simples assim! Quem precisa do mercado de 20 trilhões de dólares dos EUA é a China…E você acha que os EUA não tem equipe econômica e de conselheiros? Quebrar a indústria automobilística da China? Para isso acontecer basta a China fazer o mesmo que o Obama fez e que Trump está colocando nos eixos. Você confirmou aquilo que eu disse anteriormente quando afirmou a relação Obama vs China e as ilhas militarizadas, Obama foi um lixo de presidente assim como a mentalidade dos democratas nos EUA, principalmente os seus financiadores que estão cagando para os americanos. Pergunte para um negro da Flórida ou Alabama o que ele pensa de Obama.

      • Bruno.
        A China importa pouquíssimos automóveis americanos. Ela exporta para os EUA muito mais. O fato é que algumas empresas como Ford, Tesla e BMW já anunciaram que vão transferir parte da produção para a China onde é mais eficiente e barato.

  11. Estou até imaginando a reunião dos dois , ” Trump falando quero isso quero aquilo , isso não pode ,aquilo também não , e o Presidente Chinês com aquela cara de sonso ,balançando a cabeça positivamente que sim”..
    Ai o Trump sai da reunião diz ” China vai fazer isso aquilo , comigo a coisa e assim” , mas em nenhum momento as autoridades chinesas disse que faria o que Trump estava pedindo…
    Me lembro no meio do ano quando ele disse ” acabei de falar com o Príncipe da Arabia Saudita ,e ele me disse que concorda aumentar sua produção de petróleo em 2 milhões de barris , para substituir o petróleo Iraniano ” ,alguns dias depois o Príncipe disse ” não estou sabendo de nada “…..

  12. Só se pode dizer duas coisas da notícia: Os EUA ganharam e o Brasil perdeu.

    Os ideólogos sino-brasileiros estão mais preocupados com a China “ganhando” a guerra comercial pensando que a hegemonia chinesa está implementada e os pró-americanos agindo como se Trump fosse o maior presidente que os EUA já tiveram, capaz até mesmo de “dobrar” uma nação como a China.

    Por que não falam do pacto trilateral formado pela Rússia, China e Índia(RIC) criado no G-20 por Putin excluindo Brasil e África do Sul?

    • A direita fala sobre uma “ameaça comunista” a esquerda sobre a “ameaça conservadora”…A verdade é que o povo está sendo jogado um contra o outro com discussões políticas sobre esquerda e direita que não leva o pais a lugar nenhum…Militantes de esquerda digladiando-se com militantes de direita e o povo sufocado com essa guerra…

      não importa direita ou esquerda…o que existe são interesses e estes se moldam de acordo com o clima da opinião publica…eles trabalham com técnicas atuais, inserem seus candidatos e se os mesmos não agradam compram ou se infiltram no programa dos que agradam…

      Essa briga de direita e esquerda é um instrumento fantástico nas mãos do poder que nos domina…!!!…

      • O que existe é uma guerra entre quem trabalha e quer viver sossegado e um bando de apaniguados que querem viver as custas de quem sua a camisa.

        Simples assim.

        Este é o Brasil desde a redemocratização e a situação só piorou nos últimos 16 anos.

        Agora chegou a hora de dar o basta.

    • Realmente está difícil vir nos comentários em qualquer site da Trilogia. Certas figuras sempre levam o assunto para um debate ideológico extremamente raso, tanto por parte dos “ocidentais” quanto dos “orientais”. Não há um debate sadio, embasado, apenas uma troca de frases ditas com convicção para parecerem verdades.

      Ambos os lados esquecem que se tratando de geopolítica não há NENHUM santo.

  13. Rs , agente ganha pouco mas diverte muito vendo os comentários aqui , quem somos nos diante desse embate , fico imaginando a presidenta que elegemos por duas vezes tentando fazer negócios com essas cobras criadas . acho que a china se perdeu foi uma batalha não a guerra.

  14. Aviso a quem chegar agora: Leiam apenas os comentários do Sócrates Pereira, RR, Walfrido e do Ricardo. Restante é só besteira.

    Mais uma vez esse Antônio destilando seus delírios ideológicos nos comentários. Vamos até que nível de besteirol que os moderadores irão aceitar. Pelo visto, não tem limite

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here