Home Conflitos em andamento Secretário de Defesa dos EUA renuncia após Trump anunciar retirada da Síria

Secretário de Defesa dos EUA renuncia após Trump anunciar retirada da Síria

3437
63
James Mattis

Um dia depois de o presidente Donald Trump ter dito que retiraria as tropas americanas da Síria, James Mattis, um general fuzileiro naval aposentado de quatro estrelas, disse que deixaria o Pentágono em fevereiro.

Em sua carta de renúncia, o Mattis condenou a rejeição de alianças internacionais de Trump e enfatizou a importância de desafiar a Rússia e a China, que ele escreveu querem “um mundo consistente com seu modelo autoritário”.

A retirada da Síria é um dos vários anúncios desta semana que demonstram a “firme convicção de que a sobrevivência política de Trump depende de assegurar sua base conservadora”, segundo um correspondente do New York Times na Casa Branca.

Mattis é o terceiro membro do gabinete de Trump a renunciar ou ser forçado a sair em menos de duas semanas.

Retirada dos EUA sacode o Oriente Médio

A decisão do presidente Trump de trazer para casa os 2.000 militares americanos na Síria abre caminho para o Irã expandir sua influência na região e deixar Israel isolado.

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, elogiou Trump na quinta-feira, dizendo: “Donald está certo e eu concordo com ele.” Moscou e Washington apoiaram lados opostos na guerra da Síria.

Os aliados curdos dos EUA na Síria ficaram consternados com a decisão e dizem estar discutindo a libertação de 3.200 prisioneiros do Estado Islâmico.

Ao mesmo tempo em que Trump tomou a decisão sobre a Síria, ele também decidiu retirar cerca de metade dos 14 mil militares estacionados no Afeganistão, disseram dois oficiais de defesa.

FONTE: New York Times

Subscribe
Notify of
guest
63 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Rui Chapéu
Rui Chapéu
1 ano atrás

Tem que sair daquele atoleiro e esquecer aquele Oriente Médio.

O povo americano não quer mais ficar vendo veteranos se matando de overdose ou voltando pra casa faltando partes do corpo por um motivo que ninguém entende.

Dá linha na pipa igual o voz de galinha e sai gritando que tá invicto e já deu!

Antunes 1980
Antunes 1980
Reply to  Rui Chapéu
1 ano atrás

Concordo plenamente, a missão de depor saddam hussein e controlar a produção do petróleo iraquiano, não saiu de forma positiva na balança.
Depois disso, o atoleiro só aumentou.
Síria, Iêmen e Líbia (África), não produzem o efeito esperado. As células terroristas continuam ativas.
O lugar dos Estados Unidos é combater a raiz terrorista no Afeganistão, auxiliar nas fronteiras dos seus aliados Europeus e asiáticos e colocar limites nas ações a Rússia e China.

Rui chapéu
Rui chapéu
Reply to  Antunes 1980
1 ano atrás

Nem no Afeganistão eles tem que ficar.

Máximo é Europa ( e nem sou tão a favor assim) e pacífico.

De resto larga pras cobra.

C. Soares
Reply to  Rui chapéu
1 ano atrás

O James Mattis não entende da Síria. O John Kelly não sabe nada. O Steve Bannon não entende de política.

Quem sabe tudo mesmo é o baluarte da Civilização Ocidental, o gênio incompreendido, o Napoleão Laranja da Casa Laranja.

Esse sujeito vai fazer de tudo, vai brincar de Total War no comando da maior potência bélica do mundo e algumas pessoas vão continuar insistindo na tese de que ele tem sempre um ás na manga, que tem tudo planejado na cabeça, que está sempre um passo à frente de todos.

Ai, ai, ai, se fosse o Obama…

Almeida
Almeida
Reply to  Rui Chapéu
1 ano atrás

Isso aí, fazem a cagada, invadem tudo, destroem todos os governos locais, desestabilizam completamente a região e depois caem fora. Que atitude nobre!

PS: estão esquecendo dos petrodólares…

Delfim
Delfim
Reply to  Rui Chapéu
1 ano atrás

Não é de hoje que falo isso.

Antoniokings
Antoniokings
1 ano atrás

É Trump. Pensou que fosse fácil, né?
Secretários em debandada, shutdown, ameaça de recessão em 2019, Bolsas de Valores despencando, derrota para os Democratas e etc..
E dizem que o que vem pela frente será mais interessante para ele.

Pedro
Pedro
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

Não olhe com olhos de brasileiro em assuntos dos EUA! Secretario pedir demissão lá é comum pois na visão de trabalho deles, se vc tem divergencias sobre algo, demita-se e não fique no time do “eu avisei!”. Lá vc esta por competencia e não por apadrinhamento. Sobre o shutdonw, isso não é nada impossivel, onde outros anos (2013) ja ocorreu. Pois lá se o Congresso não aprovar o Orçamento, para-se tudo até te-lo aprovado. E aí esta o pulo do Trump, pois quem esta bloqueando o Orçamento é o Senado onde para aprova-lo precisa-se de 60% dos votos, ou seja,… Read more »

Chevalier
Chevalier
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

Antoniokings é um só mais um ab0bado vermelhinho que fica soltando veneno aqui. Pro teu governo o Trump tá com aprovação maior que do Obama, e muito maior do que o Macron, por exemplo, o qual toda a mídia globalista que tanto critica o Trump anunciava como o salvador da Europa, aquele que anda sobre a água. Ridículo. A mídia trabalha para as elites hoje em dia, está totalmente descolada dos valores do povo. POr isso os coletes amarelos na frança, o Brexit, Trump lá, e Bolsonaro aqui. E vc vermelhinho, é mais uma massa de manobra dessa corja elitista.… Read more »

claudio reis
Reply to  Chevalier
1 ano atrás

perfeito

Paddy Mayne
Paddy Mayne
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

Viúva soviética é assim mesmo. Fica procurando defeito na Mercedes alheia enquanto tenta te convencer que o Lada caindo aos pedaços dele é a melhor coisa do mundo. Os EUA estão com o desemprego tão baixo que ninguém quer mais se alistar no exército. Há falta de voluntários, pois há empregos melhores. E o crescimento do PIB de 2018 foi de 3,44% no terceiro trimestre (modestos USD$ 20,6 trilhoes). Realmente, Antonio, os caras estão muito mal, rárárá!!!

Douglas
Douglas
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

Exatamente Antoniokings. Trump achou que era fácil, e não cansa de fazer bobagens. Trump é o único responsável pelo Shutdown do governo, querendo fundos absurdos para construção do muro na fronteira com o México, que ele disse que seriam os mexicanos que pagariam. (Não é possível que algum ser humano tenha acreditado nisso) Mais de 300 mil funcionários públicos estão trabalhando sem receber enquanto ele fica nessa bobagem. Vamos torcer para ano que vem o congresso daqui trave as bobagens do presidente como o de lá faz

Paulo Costa
Paulo Costa
1 ano atrás

O Presidente Trump esta certíssimo, alretirar seus soldados do afeganistão e do Iraque também, cada um que lute suas guerras ou resolvam seus conflitos ou diferenças na diplomacia. Alem disso, os EUA deveriam sair da OTAN e fechar a maior numero possível de suas bases na Europa, Africa e OM e esquecer aquela temática de Policia do Mundo a serviço da ONU. A mídia americana controlada por globalistas vai criticar o nacionalista Trump de qualquer jeito mesmo seja mantendo ou retirando tropas na síria então nao faz diferença. Mas, a Industria de defesa americana vai odiar o Trump por isso… Read more »

Caio
Caio
Reply to  Paulo Costa
1 ano atrás

Trump não mostra querer problemas militares com Rússia e China; especialmente com os primeiros, talvwz pelo seu passado, nos bordéis da Rússia kkkkkkkkk como dizem as más linguas.
A historinha de corte de gastos, nenhum nacionalista americano concorda com recuo de poder do país na esfera global; Só em algumas mentes brasileiras que entendem de nacionalismo o mesmo, que entendem de física nuclear, para crê nesse nacionalismo isolacionista.

Pedro
Pedro
Reply to  Caio
1 ano atrás

A historia da “Chuva Dourada” foi provada que foi um falso dossiê feito por um falso agente que apenas queria faturar algumas $$ e o “grande” John MCCain comprou e soltou na midia visando derrubar a campanha do Trump. Não é a toa que no enterro deste ultimo o Trump nem foi no velório.

Almeida
Almeida
Reply to  Paulo Costa
1 ano atrás

“Que lutem suas guerras”? Mas foi o Bush e o Cheney que inventaram essas guerras! Hahahaha

Agora aguenta a trolha!

sub urbano
sub urbano
1 ano atrás

Foram derrotados pera Rússia.

Almeida
Almeida
Reply to  sub urbano
1 ano atrás

E nem foi militarmente, foi na base da infiltração, desinformação e espionagem de alto escalão mesmo…

paulop
paulop
1 ano atrás

Observem como o governo Trump é descontínuo e incoerente. Quando o presidente anuncia uma medida, o secretário que não apoia sai do cargo. Me consta que, para uma gestão ser considerada adequada, deve haver coerência entre o chefe e os subordinados. Se continuar assim, o Trump via trocar mais de uma vez todos os secretários, assessores e afins…
Abraço.

Walfrido Strobel
Walfrido Strobel
Reply to  paulop
1 ano atrás

Uma vez que é um caro que exige confiança, se ele discorda radicalmente da ordem o melhor é pedir exoneração.

Walfrido Strobel
Walfrido Strobel
Reply to  Walfrido Strobel
1 ano atrás

…cargo… Acima.

Bardini
Bardini
1 ano atrás

Que engraçado um elemento que tem raízes fincadas no Ocidente dizer que os EUA deveriam deixar suas zonas de influência mundo afora, rsrsrs.
.
É só o sonho molhado de China, Rússia, Irã e outras tranqueiras, que querem expandir seus tentáculos.

Walfrido Strobel
Walfrido Strobel
Reply to  Bardini
1 ano atrás

Exatamente por raízes fincadas no ocidente é que pensamos que as forças ocidentais devem ficar restritas ao ocidente, bem armadas e prontas a rechaçar qualquer iniciativa de ataque de quem se aventurar pelo ocidente.

Almeida
Almeida
Reply to  Walfrido Strobel
1 ano atrás

Walfrido tá pensando só na questão militar e esquecendo completamente a questão econômica, MUITO maior. O Ocidente se fechar em si só vai fazer o mesmo perder o mercado global que sempre dominou.

br
br
Reply to  Bardini
1 ano atrás

Como se o “ocidente” fosse melhor.

Walfrido Strobel
Walfrido Strobel
1 ano atrás

Trump tem que colocar um civil com mais jogo de cintura e não um Fuzileiro Naval tosco de pijama tipo Mattis como Sec. de Defesa.
.
Tireless jurava que os EUA nunca sairiam do seu lado do Eufrates, que a Síria e Rússia poderia dar como perdido.

Augusto L
Augusto L
Reply to  Walfrido Strobel
1 ano atrás

Mas não vão. Trump disse q vai tirar as tropas na Síria, ele não disse que vai cessar o apoio aos curdos nem acabar com a política de demarcação do rio Eufrates. Ele pode fazer isso somente com aviões e drones. As tropas no Iraque vão continuar. As tropas no Kuwait vão continuar. O que o establishment pensa é que esse movimento vai enfraquecer os curdos, pq eles dependem dos comandantes americanos em terra e o poder aéreo não pode suprir todas as necessidades, por isso acham que esse movimento é infantil pq ele não analisa todas as variáveis. Em… Read more »

Beto
Beto
Reply to  Augusto L
1 ano atrás

Concordo plenamente com você Augusto, onde seu comentário foi muito lúcido .

Tomcat4.0
Tomcat4.0
1 ano atrás

Tem que ser inocente demais pra achar que USA vai abrir mão de todo seu esplendor e poderio frente ao mundo. Sair do OM é muito assertivo. Tem que deixar os povos daquela região do globo se resolverem sozinhos como o fizeram, fazem e continuarão a fazer desde tempos ,ou antes, bíblicos.

DaGuerra
1 ano atrás

Correta e coerente com suas promessas de campanha. O ISIS está acabado e cabe aos locais manter os terroristas em suas tocas. Agora a América do Sul e do Norte cuidarão das ameaças sino-russa-iranianas ao hemisfério.

José Carlos David
José Carlos David
1 ano atrás

Isso demonstra claramente que Donald Trump faz dos Estados Unidos um aliado duvidoso e nada confiável. Aguardemos os desdobramentos.

Chevalier
Chevalier
Reply to  José Carlos David
1 ano atrás

Aliado de quem cara pálida? EUA não são aliados da Síria, que por sinal convidou a Rússia para entrar lá. Quem sabe vai você lá morrer numa guerra que não é sua, ou manda um filho e para de falar besteira. Pergunta pros militares americanos se eles acham essa uma guerra justa e querem ficar lá para morrer… Trump prometeu na campanha destruir o ISIS e fez, enquanto o Bobama ficou anos fingindo que atacava o ISIS, bombardeando aqui e ali de vez em quando.

Almeida
Almeida
Reply to  Chevalier
1 ano atrás

Chevalier, a guerra não é deles? Mas foram eles quem desestabilizaram o OM e permitiram o surgimento do ISIS! Tá viajando!

Daniel Ricardo Alves
Daniel Ricardo Alves
Reply to  Chevalier
1 ano atrás

Chevalier, são em guerras que militares ganham postos, patentes e favores políticos. Se é para andar armado sem precisar atirar em ninguém, é melhor trabalhar como vigilante patrimonial e deixar as forças armadas para quem é apto para o serviço. As forças armadas americanas (como de qualquer outro país) servem para proteger o interesse dos EUA seja eles qual forem. Que o Trump não se engane. Qualquer espaço deixado por eles será muito em breve, ocupado pela China ou pela Rússia.

Tomcat4.0
Tomcat4.0
Reply to  José Carlos David
1 ano atrás

Rapaz, vc abusou do poder democrático e constitucional de liberdade de se expressar na hora de escrever seu comentário, que, convenhamos, não tem nada a ver.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  José Carlos David
1 ano atrás

Perfeito José Carlos David.
Colocou os curdos em péssima situação.
Agora serão alvo de sírios, turcos e iraquianos.
Aguardemos os desdobramentos.

Antonio Palhares
Antonio Palhares
1 ano atrás

Não se pode mandar jovens morrerem e material caro para o contribuinte serem perdidos em guerras e ações no exterior sem pleno entendimento e apoio da sociedade. Quem corre o risco de perder a vida ou ficar mutilado. Não pode ficar sujeito a este jogo bipolar. Uma hora é uma coisa, outra hora outra.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Antonio Palhares
1 ano atrás

O fato é que tanto na Síria quanto no Afeganistão a posição dos americanos é frágil, ou seja, ninguém os quer lá. São guerras perdidas.
O custo x benefício não é atraente.
Governos não se preocupam com seus jovens na hora de defender interesses da Nação, mesmo que sejam interesses espúrios.
Governos pensam primeiro em defender interesses, nem que seja à custas de vidas de compatriotas.
Sempre foi assim e, provavelmente, sempre será.

XFF
XFF
1 ano atrás

Ele nunca deveriam estar na Síria e muito menos ficar por lá. A Síria não convidou eles e nenhum aliados deles para operar na Síria.
Não existe terrorismo na Síria, os que tem lá foram patrocinados e treinados pra dividir o país e fazer o governo Sírio sangrar. A Rússia entrou lá como convidado e aliado do governo Sírio pra combater o Estado Islâmico que só crescia até 2015. Aí a Rússia começou a bombardear os terroristas com agressividade e em 2 anos a Rússia liquidou os terroristas.

Sidney
Sidney
1 ano atrás

O que me surpreende são os números.

Preocupa os EUA estarem com tanto de seu poderio estacionado na Síria (2000 homens) e no Afeganistão (14000 homens) e que agora ao retirar tamanha Força de Combate o Oriente Médio comece a tremer de medo de instabilidades e do avanço do Irã e da Russia nas questões da região.

Mas certamente não há com o que se preocupar em relação ao terrorismo radical e a volta de grupos como o ISIS, afinal a Russia tem larga experiência de combate contra forças Islâmicas adquiridas em suas vitórias na Chechênia.

Fawcett
Fawcett
1 ano atrás

Os aliados curdos dos EUA na Síria ficaram consternados com a decisão e dizem estar discutindo a libertação de 3.200 prisioneiros do Estado Islâmico.

Não entendi esta afirmação. Os curdos querem liberar mais de 3 mil terroristas dos ISIS? Se sim é uma ameaça para lá de intolerável e suja de maneira irreversível a imagem dos curdos perante a opinião pública.

Hermes
Hermes
Reply to  Fawcett
1 ano atrás

Bem que podiam libertar as almas deles para que cada um divida sua cota de virgens celestiais com seus amigos…

RODRIGO DE SOUZA
1 ano atrás

Só pra lembrar: a Rússia ta la por causa do gasoduto, que a UE e os Eua queriam construir saindo arábia saudita para levar gás para Europa. A Rússia apoio assad pq ele nunca permitiu isso e a Rússia nao peder os dólares do gás! Como diz o ditado: nao existe almoço grátis no mundo.

Diego K
Diego K
1 ano atrás

Vcs tb tem a sensação de que tudo que o governo americano faz é planejado? Essa demissão parece armação, são apenas 2mil militares na Síria.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Diego K
1 ano atrás

O problema é que esse pequeno contingente restringe as ações do adversário.
Se o Exército sírio atacar e atingir os americanos, certamente termos muitas complicações.
O mesmo acontece com o Exército turco.
Evidentemente que se Assad atacar e atingir os turcos, o apoio russo seria mais que suficiente no campo militar.
Mas, no campo diplomático seria péssimo para os planos de Putin.

Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

Quer dizer que o todo poderoso e invencível exército russo se *aga de medo de 2mil incompetentes comedores de McDonalds ?

Agora eu não entendi.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
1 ano atrás

Pelo jeito, não é isso que vc não entende.

Mowag45
Mowag45
1 ano atrás

Tchau globalistas! Melhor criarem seus exércitos particulares (e contratar as equipes de escritórios q estão perdendo emprego pelo mundo afora..). rs!

Humberto
Humberto
1 ano atrás

Na campanha eleitoral, Trump prometeu tirar as tropas, e está cumprindo. Deixou os militares tentarem algo mas viu que não vai dar certo e está saindo. Uma coisa que muitos aqui não entendem. Guerra é destruição, dor, morte e principalmente caro, muito caro. Os EUA estão entrando em uma guinada isolacionista, de repente é uma amostra do que será no futuro. Esta é a pergunta que os americanos estão fazendo, tem sentido, gastar dinheiro, ter perdas humanas pela Síria, Afeganistão? O que vão ganhar se tiverem hegemonia nestes lugares? O custo x benefício compensa? Deixem eles se matarem lá, se… Read more »

Jr
Jr
Reply to  Humberto
1 ano atrás

A Rússia não vai marchar de lá, a Síria é estratégica, tem a única base militar russa no exterior e com localização privilegiada, no oriente médio e de cara para o mar mediterrâneo, uma pena o Ivan postar muito pouco aqui, se ele colocasse o mapa de onde fica a base russa, verias o quão importante é a Síria para a Rússia atualmente.

_RR_
_RR_
1 ano atrás

Prezados,

Todo esse cenário já vinha se desenrolando a pelo menos 2 anos.

https://www.youtube.com/watch?v=27rYjVN3ktE

Trump está simplesmente seguindo aquilo que acredita ser o certo. Nem mais e nem menos…

Quanto aos desdobramentos disso… Os efeitos serão menores do que se espera. Mesmo com essa “retirada”, os americanos manterão suas forças militares e alerta na região, prontos para intervir em qualquer “traquinada”…

Almeida
Almeida
1 ano atrás

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, elogiou Trump na quinta-feira, dizendo: “Donald está certo e eu concordo com ele.”

Esse comentário derruba todo e qualquer argumento trumpista anti-globalista baba-ovo de Steve Bannon e sua cópia tupiniquim Olavo de Carvalho. Trump é um fantoche de Putin, e cada dia isso está mais escancarado.

JPC3
JPC3
Reply to  Almeida
1 ano atrás

“”Trump é um fantoche de Putin, e cada dia isso está mais escancarado.”””

Certamente você não leu sobre o tratado de mísseis que o Trump pretende abandonar enfurecendo a Rússia e empurrando Putin para uma nova corrida armamentista que ele não tem como ganhar.

Entre outras.

Cangaceiro
Cangaceiro
1 ano atrás

Entre o Mad Dog Mattis e o Trump, sou muito mais o Mattis.
O Obama não soube sair dos atoleiros das administrações anteriores, e o Trump tá saindo de qualquer jeito.
Se pro Trump está OK os EUA sair mais fraco internacionalmente ele está fazendo certo, pois no vácuo americano teremos Russia e China assumindo postos.

Cabeça Fraca
Cabeça Fraca
1 ano atrás

“Almeida 21 de dezembro de 2018 at 21:58 Chevalier, a guerra não é deles? Mas foram eles quem desestabilizaram o OM e permitiram o surgimento do ISIS! Tá viajando! XFF 21 de dezembro de 2018 at 15:47 Ele nunca deveriam estar na Síria e muito menos ficar por lá. A Síria não convidou eles e nenhum aliados deles para operar na Síria. Não existe terrorismo na Síria, os que tem lá foram patrocinados e treinados pra dividir o país e fazer o governo Sírio sangrar. A Rússia entrou lá como convidado e aliado do governo Sírio pra combater o Estado… Read more »

Bueno
Bueno
1 ano atrás

O jogo continua. Os poderosos que madam no mundo jogam suas cartas conforme seus interesses. E nós acompanhamos da arquibancada, da geral.
Turquia, Curdos, Irã, Iraque, Israel , Arábia Saudita, EUA, França, Inglaterra , Alemanha e o grupo terrorista hezbolar todos envolvidos nesta guerra na Síria. Isis é a cortina que cobre interesses maiores que nós só especulamos .
Quanto a Mattis, um soldado de grande estima, deve fazer parte do jogo, acredito que nao iria contra seu país.

Delfim
Delfim
1 ano atrás

Trump é um empresário, não um político. Ele quer arrumar as contas dos EUA, não tem noção de geopolítica. Para ele intervenções armadas são um desperdício de recursos, financeiros, materiais e humanos. Lembrando que Trump não serviu as FAs americanas.
Como ele declarou, “ganhamos nada” sendo polícia na Síria.

Rodrigo Martins Ferreira
1 ano atrás

Tanto o Mattis, quanto o Trump tem razão. O problema destas missões modernas é que elas não tem fim claro. Na primeira Guerra do Golfo existia um objetivo claro, tirar o Iraque do Kuwait. A segunda guerra do Golfo derrubar o Saddam Hussein. Esta missão na Síria tem um objetivo claro ? Não… O objetivo primário era tirar o ISIS do Iraque, o que já foi cumprido faz tempo, usar o argumento que a ISIS ainda se esconde dentro do território sírio para manter o pessoal lá é insuficiente na minha visão. Existe uma opção para lidar com isto sem… Read more »

pgusmao
pgusmao
1 ano atrás

É fácil pedir para os soldados permanecerem na linha de fogo, enquanto os políticos ficam em casa no ar-condicionado, deixem os árabes se entenderem dentro de suas possibilidades, já vivem assim há mais de 1000 anos, parabéns TRUMP.

BILL27
BILL27
Reply to  pgusmao
1 ano atrás

O MAttis é ex militar e nao é politico e ele é a favor da permanencia

Walfrido Strobel
Walfrido Strobel
Reply to  BILL27
1 ano atrás

Ex militar de pijama que fica no ar condicionado que quer continuar mandando o pessoal da ativa para uma guerra inútil.

Mauricio_Silva
1 ano atrás

Olá. Parece que os EUA “perderam a mão” no que se refere a política externa. O “modus operandi” é o mesmo há quase um século: se aliar com um “inimigo do regime” local; bloquear tudo o que for possível do “inimigo” (economia, recursos naturais, tecnologia, o que der para fazer); intervenção militar em casos mais “extremos”. O problema é que as relações internacionais ficaram muito mais complexas e interligadas: ninguém mais é 100% “mocinho ou bandido”. Parece que isso “não entra” na cabeça dos dirigentes americanos. É melhor deixar a “política” de Theodore Roosevelt para trás e perceber que menos… Read more »