Home Estratégia A guerra no Afeganistão não é um ‘impasse’. Os EUA perderam

A guerra no Afeganistão não é um ‘impasse’. Os EUA perderam

7100
113

Por Andrew J. Bacevich

Com a única exceção do Vietnã, a guerra em curso no Afeganistão representa o maior fracasso da história militar dos EUA. Hoje, todos, exceto alguns poucos, entendem que o Vietnã foi um desastre de proporções épicas. Com o Afeganistão, é diferente: nos círculos políticos e militares, o desejo de evitar a verdade permanece forte.

Isso pode explicar, pelo menos em parte, por que o atual comandante-chefe ainda não visitou a zona de guerra. Para um presidente com aversão a aceitar a responsabilidade, viajar para o Afeganistão chamaria a atenção para uma situação que ele prefere ignorar. Afinal, Donald Trump fez campanha contra a guerra e prometeu, se eleito, terminá-la imediatamente. Uma vez no cargo, no entanto, ele cedeu aos assessores pedindo-lhe que não apenas continuasse a guerra, mas que também despachasse um contingente de reforços. Evitar o Afeganistão permite que Trump sustente a pretensão de que a guerra não é realmente sua.

Se apenas por padrão, cabe aos próprios militares explicar o que está acontecendo. Com a guerra no Afeganistão em seu 18º ano, o general Joseph Dunford, presidente do Joint Chiefs of Staff, caracterizou a guerra como um “impasse” no mês passado. Outros oficiais de alta patente usam regularmente o mesmo termo.

Vindo de profissionais experientes que presidem o que são ostensivamente as forças armadas mais poderosas do mundo, isso se qualifica como uma admissão notável, embora enganosa.

A verdade é que os Estados Unidos estão perdendo em seus esforços para trazer ordem e estabilidade ao Afeganistão. O número relativamente pequeno de baixas recentes dos EUA – 13 mortes em todo o ano de 2018 – não deve desviar a atenção dos fatos pertinentes. Ataques terroristas no Afeganistão ocorrem diariamente, com as forças de segurança afegãs sofrendo perdas a uma taxa que até mesmo o comandante do Comando Central dos EUA descreve como insustentável. O Talibã agora controla diretamente ou contesta mais de 60% dos distritos do Afeganistão. Os esforços de coalizão para promover a legitimidade política e criar uma economia funcional fracassaram. A produção afegã de ópio, uma das principais fontes de financiamento dos insurgentes, atingiu um recorde histórico.

O indicador mais significativo de uma guerra que deu errado é o seguinte: os EUA agora abriram discretamente as negociações com o inimigo. Lembre-se de que o objetivo militar imediato da Operação Liberdade Duradoura, quando lançada em 2001, era destruir o Talibã e, assim, impedir que o Afeganistão voltasse a ser um santuário terrorista. No entanto, agora os Estados Unidos tentam acabar com a guerra chegando a um acordo com o Talibã. Isso é uma admissão de fato do fracasso.

‘O indicador mais significativo de uma guerra que deu errado é o seguinte: os EUA agora abriram discretamente as negociações com o inimigo’

Por um lado, é claro, faz sentido que os Estados Unidos reduzam suas perdas no Afeganistão, e quanto mais cedo melhor. Os interesses substanciais dos EUA nunca foram diferentes do marginal. Em qualquer ranking lógico das prioridades estratégicas dos EUA, o Afeganistão não chega nem perto de justificar os trilhões de dólares que os Estados Unidos gastaram desde a primeira intervenção.

Por outro lado, alguns podem argumentar, os Estados Unidos têm a obrigação moral de terminar o que começou. Afinal, as administrações anteriores enfatizaram que o envolvimento dos EUA no Afeganistão incluía um componente moral. Os EUA, dizia-se, procuravam espalhar a liberdade e a democracia e promover a causa dos direitos das mulheres. Ajudado pelos Estados Unidos, o Afeganistão se tornaria um farol da modernidade no mundo islâmico.

Nada disso aconteceu, nem será. Assim, de acordo com os ditames da realpolitik, as autoridades em Washington estão agora seguindo um caminho não muito diferente daquele seguido por seus antecessores, meio século atrás, quando os Estados Unidos se viram presos em outra guerra invencível. Esse caminho culminou com os EUA abandonando seu aliado e deixando o povo sul-vietnamita para seu destino. Embora nenhum funcionário do governo dos EUA ainda admita o fato e poucos americanos se importem o suficiente para perceber, um destino semelhante agora aguarda os afegãos.

Se os Estados Unidos eram, de fato, o que muitos americanos imaginam ser seu país – excepcional, indispensável, agente escolhido pela história da salvação –, a história do envolvimento dos EUA no Afeganistão pode ter um final diferente. Mas nós não somos tão diferentes de outras grandes potências em outras eras.

A guerra dos Estados Unidos no Afeganistão começou com uma ilusão: que os EUA deveriam libertar e transformar aquele país. A guerra no Afeganistão terminará, como a Guerra do Vietnã acabou: na vergonha e no abandono.

Andrew Bacevich é o autor mais recentemente de “Twilight of the American Century”.

FONTE: Los Angeles Times

113
Deixe um comentário

avatar
52 Comment threads
61 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
65 Comment authors
FROSTOtto Limaleonardo costa da fonteCronauerOráculo Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Rui Chapéu
Visitante
Rui Chapéu

Perderam e tem que assumir.

Pegar as coisas e abandonar aquele lugar de vez.

Assim como aconteceu com a ex-URSS.

Jr
Visitante
Jr

O erro deles foi não ter saído de lá depois que mataram o Bin Laden, aquela era a brecha para dizer missão cumprida, vamos para casa, afinal eles só interviram no Afeganistão para ir atrás do mandante do 11 de setembro. No fundo eu acho que os americanos pecam pela falta de objetividade. Quanto ao Taliban é impressionante que aqueles mulambos de turbantes e sandálias fizeram União Soviética e EUA pedirem pinico para eles

Paulo costa
Visitante
Paulo costa

Antes de analisar o texto temos que entender que o Autor Andrew Bacevich e ex-militar que com certeza desde que o filho morreu na guerra pra mim esta comprometido (parcial)em suas analises e criticas. Objetivos EUA no afeganistão: 1 eliminar bin laden (feito) 2 destruir al qaeda (parcialmente feito) 3 retirar taliban do poder (feito) 4 acabar com as drogas (pendente) O Vietnã do sul e o Taliban tem alguns fatores em comum: 1 Políticos comprometidos 2 militares corruptos 3 população (tribal) contra a guerra O Taliban ganha terreno com base nesses 3 fatores e ajuda do dinheiro das drogas… Read more »

Pedro
Visitante
Pedro

Vc omitiu um objetivo importante: Destruir o Taleban junto com a Al Qaeda. E ambos ainda estão fortes e para piorar a Al Qaeda do Iraque deu origem ao ISIS. Como mostram as noticias, o Taleban esta ficando forte novamente ao ponto de que não é mais possivel vence-lo militarmente e por isso tentam chama-lo para uma mesa de negociações.

ANDRE LUIS VIEIRA LOPES
Visitante

Os EUA estavam no caminho certo, mas fraquejaram. Primeiro que os EUA deveriam fazer uma coalização com Rússia e China pois ambas potências tem interesse vital no Afeganistão. Assim, com equipamentos Russos, seria mais barato.
Segundo os EUA deveriam montar a Força Aérea Afegã com 200 aviões de ataque Super-Tucano apoiando Forças Especiais Afegãs. Com 200 aviões Super-Tucano e Forças Especiais, os Terroristas do Taliban iriam morrer aos milhares e perderiam a guerra. Faltou aos EUA usarem contra o Talibã a mesma estratégia usada contra o ISIS. Força Aérea Brutal e Forças especiais do próprio local.

Otto Lima
Visitante

Em ambos os casos, a derrota ocorreu no campo estratégico. No Vietnã, porque a saída das tropas americanas do Sudeste Asiático deixou o caminho livre para os comunistas unificarem o Vietnã sob a sua bandeira vermelha – e eles ainda ganharam o Laos e o Camboja de brinde! No Afeganistão, porque o Talibã terá o caminho livre para derrubar o governo fraco e corrupto apoiado pelos EUA.

JPC3
Visitante
JPC3

É, perderam.

Billy
Visitante

Balela. O motivo para intervenção no Afeganistão era liquidar Bin Laden e a Al qaeda. Ambos objetivos atingidos. O erro, como o nosso no Haiti, foi que os sonhadores e progressistas do PT e Democratas de Obama pensaram em usar as Tropas para salvarem aquelas populações de suas próprias culturas atrasadas e inseri-las no maravilhoso “mundo novo”.

Binho
Visitante
Binho

Única coisa que serviu tropas do Brasil no Haiti foi abrir uma brecha para o Lula demônio trazer 200 mil haitianos para o Brasil, para maioria serem novo gado eleitoral do seu partido.
Engraçado na viagem que fiz no Peru, não tinha um militar em nossas fronteiras…..

Guerra do Afeganistão os americanos atingiram alguns objetivos como matar Osama Bin Laden e eliminar alguns braços da Al-Qaeda como Farouq al-Qahtani e outros.

Otto Lima
Visitante

A Al-Qaeda foi varrida do Afeganistão, mas no Iraque deu origem ao Daesh, que posteriormente migrou para a Síria. Voltando ao Afeganistão, o Talibã recuperou sua força no interior do país e o governo afegão, fraco e corrupto, é incapaz de deter essa ameaça. A despeito do passado recente em que governou o país sob a sua interpretação draconiana da sharia, a legislação islâmica, o Talibã tem mais simpatia da população afegã do que o governo local e as tropas americanas.

Recce
Visitante
Recce

A Emergência Malaia terminou em negociações. É aceito que os britânicos venceram.

A insurgência se sustenta por radicalismo religioso.

Augusto L
Visitante
Augusto L

De tempos em tempos aparece artigos, de alguns que não entendem nada de operações militares e geopolítica, só para arrumarem uma desculpa para dizer que o para não terem que lutar, geralmente a maioria dessas vozes aparecem nos anos de eleição, com as mesmas desculpas, que são: Eu não quero lutar, então a guerra tem q ser perdida. Mas não, a guerra não foi perdida. Quando o autor falar “O INDICADOR MAIS SIGNIFICATIVO DE UMA GUERRA QUE DEU ERRADO É O SEGUINTE: OS EUA AGORA ABRIRAM DISCRETAMENTE AS NEGOCIAÇÕES COM O INIMIGO” , o mesmo vale para Talibã. O Afeganistão… Read more »

Carlos Campos
Visitante

Bom pra mim é missão cumprida, mataram o Bin Laden, Al Qaeda não é mais tudo aquilo que era, os drones podem continuar matando terroristas potenciais aos EUA, deixem o Talibã governar aquele buraco, aquele povo não precisa de democracia, assim como a Síria que estava muito bem antes dos EUA, os EUA tem que se retirar daquela parte da ásia e do Afeganistão, se tratam mulher igual bicho, deixa tratar, se matam quem usa roupas ocidentais deixa matar…. tem que focar em resolver os problemas internos de casa como a Dívida Enorme, culpa do Afeganistão e Iraque em parte,… Read more »

SmokingSnake 🐍
Visitante
SmokingSnake 🐍

Mas já ganharam há muito tempo desde que enxotaram o talibã do governo, com bastante facilidade por sinal. Quem fracassa são as forças de segurança do Afeganistão, é incrível como uns poucos terroristas conseguem chegar lá e matar vários policiais e mesmo militares, parece que esse pessoal são uns bandos de inúteis.

Jr
Visitante
Jr

Se eles tivessem ganhado a muito tempo e enxotado os terroristas como você diz, eles não precisariam abrir negociações com o Talibã. Como diz o texto, mesmo depois de 18 anos de guerra, 18 anos levando bomba de tudo que é lado dos americanos e da Otan, os mulambinhos de turbante e sandalinha conseguem dominar/contestar 60% do território afegão

Heitor
Visitante
Heitor

Do que adianta enxotar o talibã do governo se o mesmo ainda existe? Do que adianta enxotar o PT do governo se o mesmo ainda existe?

Antunes 1980
Visitante
Antunes 1980

Resumo da ópera. Únicos países realmente que aceitaram e ainda aceitam a total dominação política, militar e cultural são a Alemanha, Itália, Japão e Coreia do Sul. Outras intervenções desastrosas como Vietnã, Iraque, Líbia e por último Afeganistão são a prova que o jeito americano de se viver não é o mais adequado. Ele só consegue ser bem sucedido em mentes pré capitalistas e acomodadas. Os países onde os Estados Unidos fracassaram, são nações ideologicamente tradicionais, e que de forma alguma aceitarão passivamente um país, forçar goela abaixo uma democracia e liberdade ao estilo de Hollywood. Somente quando os Estados… Read more »

Mikhail Bakunin
Visitante
Mikhail Bakunin

Ainda bem que os afegãos são resistentes ideologicamente, Deus me livre de ter que viver como um italiano, coreano ou alemão se posso usufruir de tudo que a sociedade afegã pode proporcionar.

Felipe Morais
Visitante
Felipe Morais

Kkkkkklkkkkk perfeito. Iria comentar algo nesse sentido.

A pergunta que fica é: será que o garotão aí encima teria coragem de viver de acordo com a cultura afegã? Ou é só mais um frouxo hipócrita politicamente correto comentando de seu notebook da Apple, tomando coca e engordando com um Big Mac?

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

E vc queria que ele comprasse o quê?
Os americanos é que chegam aqui, vendem seus produtos, mandam seus lucros para casa e vivem ricos e felizes.
Só agora que os chineses estão acabando com essa boa vida.
Oras!
P.S. E não adianta Trump ficar nervoso com isso.

JPC3
Visitante
JPC3

E os Chineses não estão fazendo a mesma coisa?

Ou você acha que a China quer um Brasil industrializado competindo com eles?
Eles querem que a gente plante soja para sempre, eles mesmos já declaram isso.

COIN
Visitante
COIN

O lucro obtido pelas empresas estrangeiras dentro do Brasil fica aqui. Não há como enviar a quantia em reais para fora do país. Troca-se pela quantia equivalente em dólares nos EUA.

SmokingSnake 🐍
Visitante
SmokingSnake 🐍

Quem vive sob dominação política e militar de ditadores é o povo desses países subdesenvolvidos que voce citou. Mas realmente talvez seja melhor deixar eles assim para sempre na pobreza e virarem museus vivos que nem uma certa ilha, assim fica cada vez mais óbvio enxergar o que funciona e o que não funciona.

CESAR ANTONIO FERREIRA
Visitante
CESAR ANTONIO FERREIRA

Coloque o Brasil nesta lista…

Observador
Visitante

Meu Deus! até que ponto vai a ideologia da imbecilidade, chega ser muito engraçado. Acabei de descobrir que a Itália, Alemanha, Japão e Coréia do Sul são uns fracassos perto de “potências” como Vietnã, Iraque, Afeganistão e Libia (se juntar todos esses não dá o PIB de Tóquio kkkkkk). O primeiro questionamento é: Antunes Comédia 1980, se tu tivesse que ir, ou mandar algum filho seu morar fora, para qual desses você mandaria? os “capachos dos EUA” ou “as potências de bravos” que você se referiu? Nem responda para nós, provavelmente você vai responder com mentira para não mudar sua… Read more »

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Roma vivia na opulência e seus vizinhos na pobreza. Os chamados bárbaros.

Alessandro
Visitante
Alessandro

Tbm acho que perderam, não tomaram um pau como os russos, mas perderam ! Os americanos deveriam sair o mais rápido dessa porcaria, esse tipo de guerra assimétrica é quase impossível de se vencer, pois o inimigo se mistura com o cidadão comum, não tem um líder pois são divididos em células, o único objetivo deles é o terrorismo, não tem medo de morrer pq já estão fud……mesmo, e são fanáticos religiosos que acreditam na “guerra santa” e morrem felizes pela causa, mexer com essas tranqueiras é maior fria!! Esses revolucionários marxistas ocidentais são uma vergonha, deveriam colocar a cabeça… Read more »

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

A URSS matou 1 milhão e perdeu 14 mil, saiu por que acabou o money, se isso é levar um “pau”, imagine, o que seria se as mortes passassem das 50 mil igual os EUA no Vietnã…

JPC3
Visitante
JPC3

Mas olha a diferença entre os guerrilheiros afegãos e Vietnam do norte.

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

Os mujahideens recebiam ajuda e treinamento dos EUA e de outras nações árabes, se não tinham a mesma garra dos vietnamitas, aí é outra história…..

JPC3
Visitante
JPC3

Os mujahideens receberam caças? Defesa anti-áerea, radares, artilharia, tanques?

A ajuda que o Vietnam do Norte recebeu foi inúmeras vezes maior, não tem mínima comparação.

Vinicius
Visitante
Vinicius

860 mil pro URSS? derrota doce em!? Se não fosse essa guerra talvez a URSS perdurasse por mais alguns anos.

Delfim
Visitante
Delfim

A única utilidade do Afeganistão é a papoula, o ópio, a heroína.
Não estou me declarando a favor de tais drogas, mas fora isso, para que mais o Afeganistão serve ?

Mauricio R.
Visitante

Enterrar impérios: os britânicos, os russos e os soviéticos e agora os americanos.
O Paquistão deve estar adorando!!!!

Antonio Palhares
Visitante
Antonio Palhares

Alexandre da Macedonia não conseguiu entrar lá.

Renato B.
Visitante
Renato B.

Ele passou 3 anos por lá e só foi morrer na Babilônia.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Assim como aconteceu com os soviéticos, entrar no Afeganistão é fácil. Ficar é que é difícil.

Bruno
Visitante
Bruno

Para quem realmente se interessa pelo assunto, recomendo a leitura de “Campanha no Afeganistão”, trata sobre a campanha de Alexandre, O Grande, em terras afegãs e para mostrar aos senhores porque ninguém nunca consegue dominar aquele lugar.
Os próximos a se darem mal no Afeganistão serão os chineses, podem anotar!

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

O Afeganistão tornou-se um sumidouro para os EUA.
Não tantos de perdas humanas, mas de recursos.
E isto que não estamos vendo potências estrangeiras apoiando os rebeldes afegãos.
Se estivessem, o desastre americano seria bem maior.

JPC3
Visitante
JPC3

A questão não é militar, é política e cultural.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Finalmente concordamos em algo!

James
Visitante
James

Será que se pode dizer que perderam no Vietnã? Veja, não perderam no campo de batalha. Não há um único exemplo de vitória tática vietnamita. Mesmo a investida do Tet hoje pode ser entendida como uma vitória de forças internas vietnamitas, que não queriam o partido comunista do Vietnã (o Vietcongue) no poder, foram eles os buchas de canhão lançados contra bases americanas muito bem defendidas. O resultado foi que o partido nunca mais se recuperou depois disso. O que se sustentou por muitos anos foi que os americanos perderam porque não conseguiram manter um governo pró yankee no Vietnã… Read more »

Fawcett
Visitante
Fawcett

As derrotas sofritas pelos vietnamitas tornaram-se irrelevantes diante do resultado final da guerra. Os americanos podem bater no peito e dizer que mataram mais inimigos, que ganharam mais batalhas, que lutaram de forma mais profissional, porém os norte vietnamitas conseguiram anexar o sul, o que tornou todo o esforço de guerra americano inútil.

Agnelo
Visitante
Agnelo

Vc esqueceu q hj, o Vietnã busca o estilo americano de vida, inclusive tendo nele um grande aliado econômico.

Rafael M. F.
Visitante
Rafael M. F.

E militar. O mundo dá voltas…

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Busca o estilo de vida americano, mas com produtos e fábricas chinesas.

https://economia.uol.com.br/noticias/afp/2018/09/11/guerra-comercial-empurra-empresas-chinesas-ao-exodo.htm

Devo lembrar a enorme integração entre as economias do Sudeste Asiático com a China, inclusive com a construção de rodovias e ferrovias para melhor integrá-las.

Otto Lima
Visitante

A derrota dos EUA na Guerra do Vietnã foi estratégica, pois o Vietnã foi unificado sob a bandeira vermelha do socialismo, que ainda conquistou o Laos e o Camboja, com efeitos catastróficos nesses dois últimos países.

Claudio Moreno
Visitante
Claudio Moreno

Aos que dizem que os EUA ganharam a muito tempo a guerra, peço que leiam comentários dos cidadãos afegãos e a mídia não comprada. Ou melhor se acha lá um lugar seguro, vá fazer uma viagem de fim de ano para comemorar o natal.

CM

Socrates Pereira
Visitante
Socrates Pereira

FONTE: Los Angeles Times
Vão lá ver quem é o dono desse jornal kkkkk fim de papo! É de um amiguinho do Obama, o mesmo que financiou e estimulou várias guerras no norte da África e Oriente Médio. Pergunte para o dno desse jornal o que seria “vencer” a guerra do Afeganistão…vão ficar surpresos com a resposta!

carcara_br
Visitante
carcara_br

fiquei curioso, qual seria a resposta?

Alessandro
Visitante
Alessandro

é que a finalidade dominar 100% do território inimigo, e faze-los assinarem algum tipo de rendição total não foi conquistado nem pelo EUA, e nem pela URSS, então por isso figura-se a “derrota”

Fazendo uma analogia com o futebol, é igual aquele time que ganhou no tempo normal por um gol, mas não foi o suficiente para a classificação pois perdeu nos penaltis, é uma vitória com gosto amargo da eliminação

colombelli
Visitante
colombelli

Não se podem medir resultados de guerras de quarta geração com os paradigmas de guerras convencionais. Alguns dos objetivos foram atingidos, todavia, mais uma vez como aconteceu no Iraque, os EUA perderam o timing da retirada. Não importa quanto poderio se tenha, em guerra irregular, o adversário tem todo tempo do mundo e o escudo civil. Esta estratégia em termos de planejamento de estado maior se chama “lassidão”. É o desgaste contínuo e sistemático, sem possibilidade de revide, como feito contra eles no Vietnã e contra os soviéticos no mesmo Afeganistão. Um morto aqui, uma bomba ali, um tanque acolá.… Read more »

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Concordo em grande parte com que vc diz. Mas, não creio que tudo seja só espinho para os EUA lá. Apesar do fracasso da expedição militar, os EUA ainda precisam permanecer naquela região, tendo vista a situação geopolítica. De certa forma, é o único local onde podem ter alguma presença militar. Se vc olhar o pelo mapa, teremos uma sequência de países hostis a eles ou neutros que não admitem presença militar estrangeira em seus territórios. Quando a presença militar americana cair no Afeganistão e Iraque, que creio não demorará muito, todos os países da China até a costa da… Read more »

JPC3
Visitante
JPC3

Por que países como a Índia seriam hostis aos EUA, se a cooperação entre eles só aumenta?

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Por causa de declarações e ações desastrosas de Trump contra interesses indianos.
Tipo ameaçar com sanções pela compra dos S-400 pela Índia.
Ou a imposição de tarifas sobre diversos produtos como alumínio, aço e outros.
Além de muitas outra asneiras que levaram a Índia a sacramentar diversos acordos com Putin e abrir o mercado local a diversas empresas chinesas.

JPC3
Visitante
JPC3

De certo você não lê sobre os acordos com EUA e os investimentos que eles fazem por todo mudo.

Se você não reparou os indianos estão até substituindo equipamentos russos pelos americanos.

JPC3
Visitante
JPC3

Na verdade a cooperação militar com os EUA só aumenta, porque os indianos sabem que ficarem na dependência da Rússia serão ultrapassados pelos chineses.

colombelli
Visitante
colombelli

Antônio os EUA põe presença militar em quase todo lugar do mundo que quiserem. Exatamente onde quiserem ou próximo. Hoje eles são os únicos que pode fazer isso. A questão é o custo benefício. O que eles podem ganhar é muito menor do que os gastos humanos, materiais, financeiro,s e, sobretudo, políticos. E as guerras de quarta geração são atoleiros sempre. Guerra deste tipo não se luta com forças convencionais e não se mede com metas tradicionais. Drones são melhores que milhares de tropas expostas em solo. Isso demanda operações de contraguerrilha que os EUA haviam por anos negligenciado.

100nick-Elã
Visitante
100nick-Elã

Escudo civil? desde quando EUA estão preocupados com civis, se eles até bombardearam hospitais – sabendo que eram hospitais?

carcara_br
Visitante
carcara_br

Sabe o que eu acho mesmo? Paquistão, isso mesmo, Paquistão…
Foi a guerra mais inútil do século tivessem só organizado uma operação de captura do Bin Laden e pronto.
A propósito ninguém ataca o Paquistão, não dá….

Luiz Trindade
Visitante
Luiz Trindade

A verdade é o seguinte: Eles treinaram os Muhajadin para ser a dor de cabeça do URSS. A URSS colapsou e eles abandonaram os caras. Eles viraram a base do que seria ser à Al Kaeda e agora o ISIS e a resistência do governo deposto. O povo afegão é que nem bicho peçonhento morto. Tá morto mas ainda assim pode matar seu inimigo. Outro detalhe que os EUA e o mundo em geral não aprende é que se queremos derrotar um meio político tirano se deve investir recursos em educação e emprego. Sem isso a ignorância prevalece e retroalimenta… Read more »

Doug385
Visitante

Impossivel vencer naquele lugar. Aquelas montanhas sao um inferno para qualquer exercito.

JPC3
Visitante
JPC3

O Talibã está vencendo por motivos culturais, ideológicos, religiosos e políticos. Não é uma questão militar que possa ser resolvida através de combates.

JPC3
Visitante
JPC3

Saiu no lugar errado.
Foi mal.

JPC3
Visitante
JPC3

No lugar certo.

O Talibã está vencendo por motivos culturais, ideológicos, religiosos e políticos. Não é uma questão militar que possa ser resolvida através de combates.

As lideranças de lá (das tribos, aldeias e vilas) preferem o talibã, os americanos são invasores na visão deles. Eles não querem saber do estilo de vida ocidental.

JPC3
Visitante
JPC3

Nem todos é claro.

Alex II
Visitante
Alex II

O mais legal é ler que a matéria é de um norte-americano e os vassalos vira-latas de paises latino-americanos de Terceiro Mundo vem aqui confrontar o cara. É ou não engraçado essa subserviência asquerosa e imoral?

Agora está na hora de Trump e seu exercito irem pra Venezuela pra perderem tbém. Qualquer coisa um pouco maior que Granada ou Panamá, sozinhos, eles não ganham nada.

Tadeu Mendes
Visitante

Quanta baboseira.

Felipe Morais
Visitante
Felipe Morais

Ué então pq ele é americano tudo que ele disser sobre os EUA está correto?

Quer dizer então que não se pode discordar da Gleisi Hoffmann viajando o mundo todo pregando as baboseiras dela sobre o Brasil e os criminosos condenados e presos supostamente perseguidos politicos.

Peraí, já sei sua resposta.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Tá! Mas, diz aí: Onde está o Queiroz?

CESAR ANTONIO FERREIRA
Visitante
CESAR ANTONIO FERREIRA

Os EUA perderam no Afeganistão e perderam na Síria…
Fato.

jose amaro
Visitante
jose amaro

parece-me que o afeganistão é o único país que não foi conquistado por invasões estrangeiras, no mundo. desde os ingleses no sec 18 ou 19, até hoje, todos falharam.

RODRIGO SP
Visitante
RODRIGO SP

RÚSSIA ou ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA, eis a questão? Os dois países bombardearam, hospitais, bairros, cidades, países, sabendo que tinha crianças, civis inocentes, embaixo. Tudo pelo poder, dinheiro, e vingança, e os responsáveis nunca foram ou irão á corte marcial pelos seus crimes. É fácil invadir o IRAQUE, AFEGANISTÃO, GEORGIA, UCRÂNIA, com diversas desculpas, ou melhor mentiras eles matam milhares de civis sem piedade. Por um simples alvo, eles bombardeiam um quarteirão, hospitais, bairros, com crianças, civis inocentes. EUA e a RÚSSIA são os dois países mais covardes desse mundo, cometem os piores crimes da humanidade, não existe desculpa para… Read more »

MGNVS
Visitante
MGNVS

RODRIGO SP
20 de dezembro de 2018 at 2:02

Rodrigo, saudaçoes!
Esse foi o comentario mais sensato e imparcial que eu ja vi aqui ate hj.

Infelizmente nós sempre vemos aqui a famosa briga ideologica dos fanboys puxa-saco dos EUA-Israel e dos russofilos que acreditam em noticias fantasiosas do Sputinik.

E pode esperar que logo vem aqui um fanboy puxa-saco te chamar de “insentao” simplesmente pq ficou “dolorido” com a imparcialidade do seu comentario.

Pedro
Visitante
Pedro

Os EUA e sua coalizão perderam sim no Afeganistão, não há duvida alguma. Agora isso se deu a mudança de pensamento e liderança ao entrar o Sr Obama e achar que a guerra estava vencida, dando tempo ao Taleban para se organizar e fortalecer, bem como os políticos que os EUA colocaram em Cabul eram os piores possíveis (motivo mais forte da derrota). No meu ver a derrota do Afeganistão dos EUA foi bem pior do que a derrota Soviética, e muitíssimo pior do que a do Vietna. Nestas duas guerras ainda estávamos no contexto da Guerra Fria onde o… Read more »

Helio Eduardo
Visitante
Helio Eduardo

Perdoe-me, mas acreditar que os adversários dos EUA não ajudaram o Taliban chega a ser juvenil.
Nesse jogo de poder global não existe inocente, e o ditado de que o “inimigo do meu inimigo é meu amigo” virou lei. Por mais que a situação tática seja complicada, como você bem descreveu, sem ajuda externa o Taliban teria sido seriamente atingido.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Quantos relatos de helicópteros americanos abatidos recentemente por MANPADS vc leu no Afeganistão?
Ou quantos carros blindados destroçados pelos temíveis Kornets?
Se os russos ou chineses tivessem feito a mesma sujeira que os americanos fizeram contra os soviéticos, a derrota americana seria muito mais rápida e custosa para eles.
E merecida.

Heitor
Visitante
Heitor

Todos verão que perderam quando divulgarem o real número de soldados americanos mortos ou amputados.

100nick-Elã
Visitante
100nick-Elã

Os EUA não perderam não, continuem lá por favor. Continuem por mais 30 anos, torrando dinheiro.

andrepoa2002
Visitante
andrepoa2002

Discordo veemente do autor do artigo.
Taliban saiu do poder? sim
Bases de treinamento do terrorismo foram destruidas? sim
Existem eleições? Sim

Quando a negociar com o inimigo, ao contrario da forçação de barra do autor, não é necessariamente sinal de derrota.

Taliban deu guarida ao terrorista que atacou os EUA e merecidamente foram invadidos e apeados do poder.

carcara_br
Visitante
carcara_br

Na verdade, o Bin Laden esta sendo protegido pelo serviço secreto do Paquistão…

andrepoa2002
Visitante
andrepoa2002

Achei que o Bin Laden tinha morrido.. Mas sim, setores da inteligência paquistanesa é pró-taliban.

Jr
Visitante
Jr

O Talibã saiu do poder na teoria, porque na pratica eles continuam comandando importantes províncias tanto no Norte como no Sul, lugares onde Cabul e o governo eleito não tem poder nenhum

andrepoa2002
Visitante
andrepoa2002

Na prática eles exercem o poder criminoso em áreas difíceis. Apoiar o terrorismo fica mais difícil assim.

Helio Eduardo
Visitante
Helio Eduardo

Senhores,

O cenário atual é muito diferente daquele desenhado em 2001. Tantos anos depois, existem outros fronts onde concentrar o esforço norte-americano, sem dúvida alguma. Se é uma vitória, se é uma derrota, não sei.

Sequim
Visitante
Sequim

Disso tudo o que me impressiona é que mesmo após milênios de guerras sendo travadas, e mesmo nos tempos atuais de guerra tecnológica, o fator geográfico é um determinante para o sucesso ou o fracasso de uma campanha militar. Vietnam e Afeganistão são exemplos incontestáveis disso.

andrepoa2002
Visitante
andrepoa2002

No caso do Vietnam o fator político é que determinou a retirada. Os gringos rechaçaram os vietcongs em todas as frentes com perdas tremendas para os comunistas. O problema é que a propaganda esquerdista já tinha feito um estrago terrível com mega-manifestações que inviabilizaram a permanecia americana. Não podemos esquecer que ao contrario dos países comunistas a democracia americana é sensível a opinião pública. Então podemos afirmar que os EUA foram derrotados no campo político.

Tomcat4.0
Visitante
Tomcat4.0

OFF TOPIC;

A KAI coreana fez o roll out do seu Helicóptero Armado Leve (HAL) desenvolvido em parceria com a Airbus . Lembra muito os Pantera’s do EB porém tem um canão de 20 mm no nariz e leva mísseis AC. Visam substituir os MD500 e AH 1 S Cobra no exército coreano.

ednardo curisco
Visitante

Exemplo 1: Como um pai sabe se a educação que deu ao filho foi boa? Se ao deixar o filho sozinho ele se vira bem. Exemplo 2: Se vc tem um paciente com câncer de estômago e trata o cara e depois ele desenvolve câncer de fígado e depois cura esse e o cara desenvolve câncer nos ossos, dá para dizer que o paciente venceu suas doenças? ————– No caso dos EUA quanto tempo a casa fica em pé se eles saírem de lá? Analistas militares, analisando o Vietnam, afirmaram algo do tipo: é melhor ter 100% de controle de… Read more »

Joao Moita Jr
Visitante

Huh??? Não perdemos, não. Mas tambem não ganhamos. O Taliban, Northern Alliance, Al Qaeda, etc…eles também não. Quando finalmente sairmos de lá a miséria continuará. Eles continuarão a se exterminar, dia traz dia. Mas o que não podemos é continuar essa hemorragia de tesouro e, mais importante, vidas humanas. Guerra de bosta, sem metas, sem planejamento, continuarão ao largo dos anos pela incompetencia dos politicos. Tive various amigos que teminaram suas vidas naquele inferno. Outros sobreviveram fisicamente, mas não mentalmente. Algums bem mais jovens que eu. O outro dia estive ajudando um camarada lá no Veterans Administration, pois fizeram a… Read more »

Henrique de Freitas
Visitante
Henrique de Freitas

independentemente de vencidos e vencedores, a realidade é que o combate assimétrico é muito complicado e os Norte Americanos tem problemas sérios com isso , aliás não só os Norte Americanos, acredito que qualquer exército regular. É necessário se estabelecer objetivos para entrada e saída e o tempo para tal, caso contrário, sempre será uma história sem fim.

ednardo curisco
Visitante

guerras assimétricas são um terror para qualquer um. é como tentar segurar água com a mão.

russos, franceses e americanos apanharam de um monte de ‘favelado’ no Vietnam e no Afeganistão em guerras parecidas.

e ‘militarmente’ os EUA até conseguiram vitória militar sobre o Vietnam, mas perderam onde mais importa: a batalha política.

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

Isso mesmo.

Madmax
Visitante
Madmax

O Afeganistão ficou “velho” é assim que funciona nos EUA. Quando Nixon passou a se aproximar da China o Vietnã ficou “velho”, o comunismo não era mais aquele problema todo. Hoje o Afeganistão ficou ” velho ” porque há outros interesses em jogo muito mais críticos aos EUA que caçar talibãs.

colombelli
Visitante
colombelli

Hoje a verdadeira guerra ao terror está na internet. Exemplo: Trinidad e tobago é o maior fornecedor de gente para o ISIS na AL. O inimigo que estaria no Afeganistão está em toda parte. A europa é o maior exemplo disso. Não há sentido ficar lá mais, pois se tornou como usar uma retroescavadeira para trancar um filete de água numa barragem de terra que está fazendo água por toda a parte.

Delfim
Visitante
Delfim

No que deu se meter no mundo islâmico.
Foram soldados pra lá, mandaram refugiados pra cá. E retornar os soldados é bem mais fácil que mandar os refugiados de volta.
Eu sempre defendi que nunca deveríamos nos meter em território pagão. Retirar os cristãos, devolver os islâmicos e delimitar zonas de influência. E mandar uma cartinha de desculpas.

Cabeça Fraca
Visitante
Cabeça Fraca

“enviado da ONU denuncia “neocolonialismo” dos EUA na África” “Alta comissária da ONU Navi Pillay denuncia EUA por armar Israel” “Comitê da ONU denuncia morte de crianças afegãs pelos EUA” “ONU critica EUA por violar direitos humanos em Guantánamo” “ONU denuncia crime de guerra dos EUA no Iraque” Inúmeras guerras têm sido travadas pelos eua diretamente ou por mãos alheias a serviço deles…as forças especiais dos eua operam de forma sigilosa e aberta em mais de 130 países semeando perturbações…os eua são os maiores promotores do terrorismo pelo mundo…são eles que estão por trás das principais ações terroristas da atualidade…e… Read more »

Rafael M. F.
Visitante
Rafael M. F.

James Mattis renunciou ao cargo de Secretario de Defesa:

https://edition.cnn.com/politics/live-news/james-mattis-resigns/index.html

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

Esse é o tipico conflito que ninguém consegue vencer o povo. O Afegão não quer ninguém por lá. Pode ser Americano, Chines, Russo, Inglês, Frances e até Marciano. Acaba sendo uma guerra de atrito, assimétrica, onde o “inimigo” bebe cerveja ao seu lado no balcão de bar, mas Você não sabe que Ele está ali para te emboscar no dia seguinte, tanto é que nesse tipo de conflito a escalada de ações questionáveis como tortura, uso de armas proibidas (como armas químicas) e outras atrocidades não fazem mais do que atos esperados de um enredo para lá de conhecido (Franceses… Read more »

Lucio Maia Pinheiro
Visitante
Lucio Maia Pinheiro

Os EUA perderam a guerra do Vietnã ? Sério essa baboseira ? Não, o acordo de Paris atesta que os EUA ganharam a guerra militarmente, pelo menos enquanto permaneceram nela, antes que os canalhas esquerdopatas do Partido Democrata fizessem de tudo para desmoralizar o país.

Otto Lima
Visitante

Lucio, a derrota dos EUA na Guerra do Vietnã foi estratégica, não militar, pois o socialismo unificou o Vietnã sob a sua bandeira vermelha e ainda conquistou o Laos e o Camboja. Aliás, foi justamente após a saída das tropas americanas, por força do Tratado de Paris, que as tropas do Vietnã do Norte cruzaram a DMZ e marcharam até Saigon.

Marcos10
Visitante
Marcos10

Não há como comparar a guerra do Vietnã e Afeganistão com a II Guerra. Alemanha, Japão e Itália eram sociedades organizadas, desenvolvidas, tanto culturalmente como economicamente.

Diego Képler
Visitante
Diego Képler

Rússia e EUA novamente mas ninguém ta falando do pior e nem to falando da China… O pior é o papel minusculo militarmente que a Europa faz pela civilização e democracia. Um continente velho e unido que era pra ter mais influência no mundo e dar cartas na geopolítica. Essas guerras travadas pelos americanos poderiam ser vencidas facilmente com o amplo apoio europeu se eles fossem bons players e quisessem o bem no mundo. Deviam fazer uma ONU de verdade acabar com essas ditaduras onde tem gente vivendo igual bicho ou passando fome, ir em todo lugar com exercito de… Read more »

Gabriel
Visitante
Gabriel

Quanta baboseira escrita aqui por desconhecimento e cegueira ideológica. Tem comediante que ainda acredita que estamos nos anos 60/70/80. Alguns “comediantes” (vou definir assim, que é mais elegante) repetem aqui as bobagens que são replicadas em sites e blogs por orientação “dos companheiros”, tentando a todo custo contextualizar ideias dos anos 60/70/80 com a atual realidade, o que torna tudo ainda mais patético. Vamos acordar! Os EUA, a Rússia e a China tem seus objetivos geopolíticos atuais bem claros e só não observa quem é muito cego. Porém, para a dor de muitos, a Guerra Fria já acabou, a URSS… Read more »

Ivanmc
Visitante
Ivanmc

Off: “Maduro disse que o general Mourão é “louco da cabeça” por ter afirmado que seu governo está chegando ao fim e defendido “eleições normais” na Venezuela. “Aqui lhe espero, com milhões de homens e mulheres e com a Força Armada (…). Aqui lhe espero, Mourão, venha pessoalmente”, desafiou Maduro em um inflamado discurso…. -”
No UOL de Hoje.

Paulo
Visitante
Paulo

Vc se arrepiou todo com essa tentativa do Maduro de desviar a atenção da gigantesca crise interna (que ¨novidade¨, não!?) da Venezuela com um inimigo externo no caso o Brasil?

Ivanmc
Visitante
Ivanmc

Eu não me arrepiei, não Paulo, até porque nós temos uma forte crise de desemprego e miséria no Brasil, também. Eu até poderia responder a altura do seu orneio, mas não é o fundamento do blog ofensas mútuas e gratuitas.

Antonio Palhares
Visitante
Antonio Palhares

São arrogantes demais para isto.
Ficaram com franceses e Ingleses que não tinham motivos para lutarem e sem compromisso com a guerra. Além de extrapolarem. Coisa que os Estados Unidos fazem sempre. Tinham mandato para expulsar Sadam Hussein do Kuwait e preferiram destruir todo país, dividi-lo e entrega-lo aos Xiitas. A mesma coisa na Líbia. Não pôde fazer na Síria porque os Russos não deixaram. Além dessa papagaiada de democracia nos padrões ocidentais naqueles países de doidos fanáticos.

away
Visitante
away

“Perder/ganhar guerra”… kkkkkkkkkkkk
Que gente pueril pra acreditar em tal bobagem.

Guerras românticas sempre foram a exceção.

Oráculo
Visitante
Oráculo

O que os Yankees perderam foi a chance de sair fora desse buraco logo depois que mataram o Bin Laden e expulsaram o Talibã do poder.

Mas Obama, o pior presidente da história dos EUA, preferiu ficar brincando de velho-oeste com aquele bando de barbudinhos de AK-47 e RPG, e agora não tem mais o que fazer.

É sair fora, pagar o mico da retirada e deixar que eles se matem sozinhos, como fazem desde que Gengis Khan dominou aquele fim de mundo.

Cronauer
Visitante
Cronauer

Ainda bem que não lutamos fora nem dentro… ¿Verdad? . Expulsar (ao menos reduzir) o PCC dos territórios ocupados (não alcançado); Impedir (ao menos reduzir) entrada de armas no País (não alcançado); Impedir (ao menos reduzir) que o inimigo PCC se arme (não alcançado); Impedir (ao menos reduzir) balas perdidas-achadas (não alcançado); Impedir que os generais do tráfico comandem e manobrem seus exércitos de dentro das prisões (não alcançado); Impedir (ao menos reduzir) 60 mil mortes homicidas ao ano (não alcançado); . Agora é só aguardar pelos “ispeçialistas intelijentinhos” que vão bradar que essas metas são impossíveis de se alcançar.… Read more »