Home Noticiário Internacional Parlamento iraquiano pede retirada de tropas dos EUA

Parlamento iraquiano pede retirada de tropas dos EUA

1959
44
Soldado americano no Iraque

Parlamentares iraquianos condenaram a visita surpresa do presidente dos EUA, Donald Trump, às tropas americanas estacionadas no país, pedindo sua retirada total.

Os deputados dos dois maiores blocos parlamentares condenaram a visita de Trump, que não foi arranjada com o governo iraquiano, considerando-a uma “violação da soberania do Iraque”. Eles também marcaram uma data para discutir a evacuação das tropas americanas do Iraque, relatou o Arab48.

Saleh Al-Saadi, chefe de um desses blocos, disse que “Trump precisa conhecer seus limites. A ocupação americana do Iraque acabou”, acrescentando: “Trump se infiltrou no Iraque como se fosse um dos estados americanos”.

Durante sua visita na quarta-feira, Trump passou três horas dentro de uma base militar dos EUA sem falar com nenhuma autoridade iraquiana, falando apenas com o primeiro-ministro iraquiano, Adel Abdel-Mahdi, ao telefone. Trump ressaltou que não tinha planos de retirar as 5.200 tropas americanas estacionadas no país.

Este tópico tem sido muito debatido desde maio, quando os partidários do líder xiita Muqtada Al-Sadr conquistaram o maior número de assentos no parlamento iraquiano. Al-Sadr pediu a retirada das tropas americanas do país, além de limitar o papel do Irã nos assuntos internos do Iraque. Outros políticos iraquianos também começaram a pedir a evacuação das tropas americanas após a derrota do Daesh.

As forças americanas invadiram o Iraque em 2003, derrubando seu presidente Saddam Hussein e apoiando a seita xiita no país. Embora as forças dos EUA tenham saído em 2011, eles retornaram em 2014 a pedido do governo do país, na época pró-EUA, para combater o Daesh.

FONTE: Middle East Monitor

44
Deixe um comentário

avatar
20 Comment threads
24 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
26 Comment authors
Francisco Lucio Satiro Maia PinheiroGeneralSofáJPC3Daniel Ricardo AlvesCamillo Abinader Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
ALDO GHISOLFI
Visitante

“Trump se infiltrou no Iraque como se fosse um dos estados americanos”. Não é verdade; ele chegou como vencedor, ‘vae victis’! A velha expressão significa que os derrotados em batalha estão inteiramente entregues a misericórdia dos seus conquistadores e não devem esperar ou pedir leniência

Marcos10
Visitante
Marcos10

Vai uma longa diferença entre a ida de George WB e Trump. O primeiro sim, em estado de Guerra, foi ao Iraque como vencedor. Já a ida de Trump ao Iraque, um estado soberano, com Parlamento eleito, Primeiro Ministro e Presidente é uma trapalhada só. Intempestiva diria.
Alguém vai dizer que aquilo é uma bagunça. De fato. Com EUA, sem EUA, aquilo não vai melhorar tão cedo.

Caio
Visitante
Caio

Deixa os iraquianos se virarem, basta os EUA venderem armas como se fazia nos tempos de guerra fria(capitalismo x comunismo) o problemae que Trump é a personificação da morte da velha direita capitalista e produtiva, substituida por populistas falastroes, que servem apenas a especulação financeira.

Claudio Moreno
Visitante
Claudio Moreno

Esse povo nunca deveria ter aceito intromissão dos EUA ou de qualquer outra nação, em seus assuntos internos.

Que isto sirva de lição ao Brasil, no caso da Venezuela. Que aquele povo se vire com os seus problemas. Nós já temos PCC, PT, e outros problemas internos que merecem nossa atenção, recursos e energias.

CM

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Esqueceu de CV, TCP, PSDB, MDB, PSL e muitos outros, né?

Francisco Lucio Satiro Maia Pinheiro
Visitante
Francisco Lucio Satiro Maia Pinheiro

E você esqueceu das duas principais siglas de canalhas ladrões e apoiadores das Farc: PT é Psol

Paulo Costa
Visitante
Paulo Costa

Esqueceu o psol., rede, pc do b e pcb mas esses satélites sao tao insignificantes que eu entendo o fato de binguem mencionar

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Tudo junto e misturado.

Camargoer
Visitante
Camargoer

e o Aerotrem do PSL

PauloR
Visitante
PauloR

Esqueceu a militância de fanáticos religiosos do PSL e seu líder

Pedro
Visitante
Pedro

Quando um sujeitinho, como esse PauloR, ja começa chamando de fanaticos religiosos os apoiadores do PSL, o qual mal tem um ano de vida de verdade, numa pífia comparação forçada com os verdadeiros fanáticos do ParTido, eu vejo que um sujeito desses ou tem QI de ameba ou é mal-intencionado mesmo. Lembre-se que os vermelhos viram o Sapo roubar milhões ao mesmo tempo que se dizia mais honesto que Cristo, fazer troça da Justiça, aliar-se às FARC e bancar eleição do sanguinário Chavito , e ainda assim votaram no presidiário para continuar os crimes. Esses sim são os doentes.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

O que vc acha de uma que diz que viu Jesus pendurado na goiabeira?

SPQR
Visitante
SPQR

Depois de ter sido abusada sexualmente, né seu filho da p.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Era só procurar um psicólogo. Certamente ela não veria Freud ou Jung pendurado em árvore.

Francisco Lucio Satiro Maia Pinheiro
Visitante
Francisco Lucio Satiro Maia Pinheiro

Freud e Jung foram psicanalistas, e não psicólogos. E tanto Freud como a sua Psicanálise são duas grandes FRAUDES intelectuais do século 20, já desmascarados por dezenas de autores e pela Neurociência, apesar dos esforços fanáticos que seus devotos empreendem para salvar seus nomes.

Francisco Lucio Satiro Maia Pinheiro
Visitante
Francisco Lucio Satiro Maia Pinheiro

Pra um sapo ladrão que em 1979 disse ser um fã de Adolf Hitler, Mao Tse Tung e Aiatolá Khomeini, falar de Jesus em goiabeira é inócuo

MGNVS
Visitante
MGNVS

Pedro
Saudacoes

Deixando a ideologia de lado, vamos ser imparciais no assunto.

A verdade é que pela Constituicao o Brasil é um estado laico onde assuntos de religiao nao podem e nao devem interferir em questoes de Estado.

O problema esta na grande parte dos filiados do PSL serem sim evangelicos radicais e isso nao é bom para o Brasil por ele ser multi-cultural, multirreligioso e multi-etnico.

Isso pode causar grandes problemas internos no nosso país pois aqui alem de cristaos nós temos budistas, muçulmanos, judeus, religioes afrodescendentes e outras.

Camargoer
Visitante
Camargoer

e tem aqueles são ateus, graças a deus.

Francisco Lucio Satiro Maia Pinheiro
Visitante
Francisco Lucio Satiro Maia Pinheiro

Estado Laico é coisa para dois tipos de pessoas: os canalhas picaretas intelectuais dMe um lado, e os ignorantes analfabetos funcionais do outro. É uma completa ofensa, não apenas à inteligência dos brasileiros, mas à sua própria essência, a sua própria história, uma ofensa à memoria dos milhões de homens e mulheres que com seu trabalho, suor, sua religião, construíram todo o processo de formação histórica do nosso povo. Enfim,uma afronta ao próprio Ethos. Falar de Estado Laico num pais com 90% do povo CRISTÃO e onde até umbandista vai na santa Missa, e onde a população protestante desde os… Read more »

Francisco Lucio Satiro Maia Pinheiro
Visitante
Francisco Lucio Satiro Maia Pinheiro

Medindo os outros pelo fanatismo da sua sigla ?

Augusto L
Visitante
Augusto L

O problema é que os problemos internos da Venezuela rapidamente viram problema externos e internos dos outros.
Vivemos num sistema é tudo interligado.
Isolacionismo não funciona é a receita para o fracasso.
A base da carta do Atlântico, a carta que foi a base das Nações Unidas, era de que o ambiente interno era um dos principais fatores nas políticas externas dos países.
Mas ainda em pleno sec.XXI tem gente que esquece isso.

Brunow Basillio
Visitante

Logo Trump retira suas tropas do Iraque e Afeganistão, então teremos um Oriente médio dividido entre influenciados pelo Irã e outros pelos EUA ; Líbano ,Síria, Iraque, Afeganistão ,Iêmen e Catar são os paises que possivelmente vão se alinhar mais ao Irã ; AS , Bahrein,EAU, Kuwait , Omã e Jordânia serão aqueles que continuarão amigo dos EUA e próximos de Israel…
* Catar mesmo tendo Base Aérea Americana em seu território tem ótimas relações com o Irã..

Paulo Costa
Visitante
Paulo Costa

Acorda kkkkk
o ira e um vira-latas diplomático comparado a influencia militar e econômica de potencias como a Russia e os EUA.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Fica cada vez mais claro que os americanos não são bem-vindos no Oriente Médio.

Paulo Costa
Visitante
Paulo Costa

Eu tenho certeza que se os EUA saírem do Iraque (e tomara mesmo que saia logo) a regiao do Oriente Medio pode aos poucos se estabilizar e com certeza a tendencia normal e uma divisao novamente entre os EUA e agora Russia. Os países menos extremistas como Israel, jordânia, Arabia Saudita , Bahrein, Emirados Árabes, Kuwait , catar, Omã e Egito com certeza essa maioria tem tendencia a se alinhar com os EUA. Ja países como Líbano ,Síria, Iraque, Afeganistão e Iêmen devem se aliar a Russia. Enquanto isso, Turquia e ira correm por fora como coadjuvantes tentando atrapalhar e… Read more »

Celso
Visitante
Celso

Como e que e ??? o Libano se aliar a Russia ?? voce desconhece mesmo a coisa la pelas bandas do oriente medio. Estude mais esse povo e quem sabe ira compreender como a coisa rola la no Libano.
PS; sou filho de libaneses e vivi muito a colonia aqui em SP. Sou cristao maronita para voce saber , nem tente tripudiar, alias, nem voce e nem outros que aqui escrevem verdadeiros absurdos.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Existem notícias de que o Governo libanês está pretendendo abrir seus portos para os russos.
De qualquer maneira, a força predominante lá é o Hezbollah e tenho certeza absoluta que detestam os EUA, Israel e tudo que representam.
Os cristãos maronitas já tiveram dias melhores.
https://nationalinterest.org/blog/the-buzz/lebanon-russias-new-outpost-the-middle-east-24538

Matheus
Visitante
Matheus

Devia sair mesmo. Os EUA têm que se preocupar agora com o regime chinês. A próxima guerra deles vai ser na Ásia.

Elton
Visitante
Elton

Será que os iraquianos não leram a história, os americanos nunca saem de países derrotados e ocupados por eles ex:Alemanha,Japão, Itália, diminuem,aumentam ou modificam a configuração das forças estacionadas mas nunca sairão .

XFF
Visitante
XFF

Nos países Árabes as coisas são diferentes, muito diferentes da Alemanha, Japão e Itália, que mansinhos e bem domesticados.
Elton, faz uma pesquisa aí como os Libaneses expulsaram Tio Sam , Israel e França do Líbano….

Carlos Campos
Visitante

O próprio governo do Iraque pediu para os EUA não saírem, e tem mais acho que os deputados do Iraque deviam contar as suas mães que o Trump passeou pelo país, pq é isso que eles podem fazer, reclamar com a mamãe em casa,,,,, lembro de como os Iraquianos deixaram equipamentos como MBT Abrams largado no deserto depois de enfrentar o EI, havia o medo de que eles chegassem até Bagdá, então o que os Iraquianos vão fazer? vão chorar pra quem quando acontecer de novo, no atual estado se os EUA saírem, os curdos vão cria o Curdistão, e… Read more »

Marcos10
Visitante
Marcos10

A promessa de Trump é pela retirada das tropas. Porém, e é o que seus generais e assessores tentam desesperadamente fazê-lo entender, há a questão geopolítica. A Rússia está na Síria. A China está chegando no Irã.

Guilherme Marques
Visitante
Guilherme Marques

O amigo Carlos Campos resumiu tudo muito bem em seu comentário !!! É a mesma leitura que faço da situação!! Abraços.

Antunes 1980
Visitante
Antunes 1980

Só para contextualizar. Os Estados Unidos têm mais de 230.000 soldados em suas bases militares fora do território americano, como na Europa e na Ásia, afetadas por uma reestruturação de forças anunciada nesta segunda-feira pelo presidente George W. Bush. Este número, entretanto, não leva em conta os cerca de 145.000 homens mobilizados no Iraque (125.000) e no Afeganistão (19.000). Os Estados Unidos têm hoje cerca de 117.000 efetivos na Europa e 100.000 na Ásia. Na Alemanha, há 75.600 soldados americanos, de acordo com dados divulgados em junho passado pelo Pentágono. A maior base dos EUA na Europa fica na cidade… Read more »

Camillo Abinader
Visitante
Camillo Abinader

“além de um contingente de 1.800 soldados americanos na Turquia, principalmente na base de Incirlik, usada para o revezamento das tropas no Iraque.”, corrigindo estes estão na Ásia tb, Turquia é uma país asiático, tem uma pequena porção territorial na Europa fruto ainda das terras que o Império Otomano ocupou na Europa. Com relação ao Oriente Médio, os EUA terão sua influência bastante reduzida, a Ásia inteira será área de influência da China e Rússia, no caso do Oriente Médio a Turquia está renascendo não só como potência regional mas apontada por muitos como uma futura potência mundial, os mulçumanos… Read more »

Delfim
Visitante
Delfim

Se os representantes políticos eleitos pelo povo do Iraque exigirem a saída dos EUA, será um problema.
As tropas dos EUA serão encaradas como força de ocupação e pode haver ataques, que serão vistos como guerrilha de libertação e não como terrorismo.
Se haverá dedo iraniano, chinês e/ou russo na questão ? Óbvio. Mas isto só refletirá a debilidade institucional da permanência americana no Iraque.
Guerra fria 2.0.

Daniel Ricardo Alves
Visitante
Daniel Ricardo Alves

É difícil saber qual vai ser a opção “menos pior”. A região é uma colcha de retalhos de muitos povos que sempre viveram em guerra entre si desde sempre. E a divisão feita pelos britânicos e franceses, como sempre, foi um desastre. A melhor coisa para os EUA, com certeza, será a retirada. Para os iraquianos, só o tempo dirá. O mais provável é que volte a ser uma ditadura controlada por alguém que tenha a mão pesada o suficiente para conquistar o cargo e se manter nele.

JPC3
Visitante
JPC3

Vejo os caras falando que Ásia será área de influência da China e da Rússia. Me pergunto por que tem botar os russos de carona com China em tudo? Se esquecem das gigantes empresas ocidentais que investem bilhões de dólares nesses países. Acham que vão expulsar a Boeing ou General Motors da Ásia? Acham que esses países pequenos vão abrir mão de bilhões que as inúmeras empresas americanas e europeias investem lá? Será que vão trocar a General Motors, Ford por investimentos da lada? Ou vão trocar a boeing e a Airbus pela Sukhoi? Enquanto o mundo está preocupado com… Read more »

JPC3
Visitante
JPC3

O mundo quer investimentos, ganha quem tiver dinheiro para investir. Seja por empresas estatais ou seja por empresas privadas.

Ásia será uma área de influência russa….??? A Rússia pode até fazer investimentos, mas não se compara com as milhares de empresas ocidentais. Ninguém vai jogar bilhões de dólares fora por simpatia com os russos, nem com os chineses.

Menos né pessoal.

JPC3
Visitante
JPC3

Quanto ao Oriente Médio, a influência dos EUA deve diminuir pois, em poucos anos, os dólares americanos que alimentam as monarquias árabes vão secar. O que não significa que se transformarão em inimigos dos EUA e aliados China como vejo alguns insinuarem.

Resta saber se a China, Índia e outros vão ter demanda para conseguir sustentar todos os produtores de petróleo do mundo, como Árabia Saudita, Rússia, Venezuela e etc.

A lagoa vai secar em poucas décadas, aí terão que viver do turismo ou da agricultura. Porque de indústria não irão, os chineses não vão permitir.

Camillo Abinader
Visitante
Camillo Abinader

O Ocidente (Europa) foi “Deus” para as Américas, chegaram aqui e derrotaram os povos mais evoluídos do continente ( Maias e Astecas) e os povos restantes viviam na idade da pedra. Esse processo histórico iniciado em 1492 se reflete até hoje nos países da América Latina, olham para o Ocidente como se fossem “seres-superiores”. Pura falta de conhecimento histórico. Em 1683, auge da colonização das Américas pelos europeus, o Império Otomano sitiava Viena, é na época possuía o melhor exército do mundo, as melhores peças de artilharia (lembrando que quem criou os canhões fundidos em uma única peça ao invés… Read more »

JPC3
Visitante
JPC3

É que o mundo é regido por economias, pouco adianta a Rússia ser potência militar. O mundo quer investimentos e dinheiro.

Só as empresas ocidentais podem investir muito que a Rússia em qualquer país.

China e Rússia são países muito diferentes, fora a ideologia anti americana não tem porque colocar os dois no mesmo barco. Até porque a influência chinesa pode muito bem se sobrepor a russa nessas regiões.

JPC3
Visitante
JPC3

Os países da Ásia querem investimentos, fábricas, empregos e desenvolvimento. Para isso não adianta ter o melhor míssil do mundo, ninguém se importa. Tem é que fabricar carros, aviões, computadores, robôs industriais e etc.

GeneralSofá
Visitante

Se olharmos pelo aspecto meramente econômico é juntar a fome com a vontade de comer, os EUA vão economizar bilhões saindo do Iraque.