Home Estratégia Programa de Mísseis da China e potencial retirada dos EUA do Tratado...

Programa de Mísseis da China e potencial retirada dos EUA do Tratado INF

3035
33

A Administração Trump citou a China como uma das principais razões por trás de sua decisão de anunciar as intenções dos EUA de se retirar do Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário de 1987 (INF) com a Rússia.

A China não é parte do Tratado INF, o que permitiu a Pequim expandir rapidamente seu arsenal de mísseis como parte de uma estratégia militar destinada a combater o poder militar dos EUA e dos aliados na Ásia.

A China recusou-se constantemente a aderir ao acordo e expressou sua oposição à retirada dos EUA, posições que reconhecem implicitamente as vantagens que Pequim deixa de ter pelos limites do tratado.

Este relatório explica a importância dos mísseis lançados do solo da China para a estratégia militar geral de Pequim; examina as reações chinesas à potencial retirada dos EUA do Tratado INF; e avalia as implicações positivas e negativas da retirada dos EUA para o equilíbrio militar na Ásia, o regime global de controle de armas, as relações dos EUA com os aliados asiáticos e os laços China-Rússia.

Para acessar o documento em PDF em inglês, clique aqui.

FONTE: US China Commission

33
Deixe um comentário

avatar
5 Comment threads
28 Thread replies
1 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
22 Comment authors
Leonardo Costa da FonteteropodeRamsesRicardoBrunow basillio Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Ou vale para todos ou não vale para nenhum, fim de papo.

Hélio
Visitante
Hélio

Concordo, por isso o Brasil tem que sair do tratado de não proliferação nuclear.

Rodrigo Martins Ferreira
Visitante
Rodrigo Martins Ferreira

Não faz sentido o Brasil renunciar ao tratado enquanto não tomar uma decisão séria sobre fabricar armas nucleares.

O dia que está decisão for tomada a favor delas ai sim serei 100% a favor de renunciar ao tratado, até lá fazer isto é antecipar um problemas antes da hora.

100nick-Elã
Visitante
100nick-Elã

Se o Brasil quiser sair do TNP e quiser construir a sua bomba, vai sofrer pressão de quem? da Rússia? da China?

No fundo, todos sabem que o nosso dono (Tio Sam) é quem não vai permitir. No fundo, no fundo, até vocês sabem quem é o nosso inimigo natural.

Bosco
Visitante
Bosco

Você está completamente enganada. Qualquer pressão que o Brasil venha a sofrer pelo EUA será referendada pelos membros permanentes do CS, que poderiam vetá-la, mas não o farão. O que ocorre é que os EUA sempre posam de maldoso e os gostosões do CS posam de coadjuvantes inocentes, sendo que não o são.
No fundo, a sua querida Rússia quer um Brasil nuclear tanto quanto o detestável EUA.
Agora, vamos trocar os referenciais. E se a Ucrânia quiser ter armas nucleares? Quem você acha que será contra e terá a iniciativa de ser contra junto ao CS?

Jacinto
Visitante
Jacinto

A Ucrânia tinha armas nucleares herdadas da URSS – quase 1/3 delas, o que fazia dela a 3ª maior potência atômica após os EUA e a Rússia em quantidade de ogivas. Mas fez a enorme bobagem de entrega-las à Rússia sob o a promessa de que seria militarmente protegida pela Rússia (não é piada), pelos EUA e pela Reino Unido. Memorando de Budapeste…

Brunow basillio
Visitante

Na verdade a Ucrânia sofreu a pressão enorme na época dos EUA para que as armas nucleares ficasse em mãos Russas , pois ficando em mãos Ucrânia os EUA temiam que elas seriam repassadas a outras nações …
Logo em seguida aconteceu o envolvimento de Ucranianos com o programa de misseis Norte Coreano , ainda bem que a Ucrânia não ficou com Ogivas ,pois se ficasse com certeza vários grupos terroristas já tinha a sua Ogiva..
Matéria da época:
https://www.nytimes.com/1994/01/11/world/ukraine-gives-in-on-surrendering-its-nuclear-arms.html

Ricardo
Visitante
Ricardo

Quem fez mais pressão para a Ucrânia renunciar às suas armas nucleares foram os EUA. Diferentemente da Rússia e Polônia, a Ucrânia nunca se recuperou da queda da URSS. Armas nucleares ali teriam se expalhado aos 4 cantos do globo. Sobre os EUA, não é que sejam nossos inimigos, mas eles não aceitam outro país dando as cartas na América. Brasil nuclear é abrir a porteira para os outros. Isso é inaceitável. Já Rússia e China estão cercados de países nucleares, mais um faz pouca diferença.

Hélio
Visitante
Hélio

É? Igual o caso iraniano? O caso iraquiano? Só os EUA arrumam problemas com essas questões e fazem tudo unilateralmente. E se a Ucrânia quiser armas nucleares, os mesmos EUA tratarão de impedir, os EUA querem menos países possíveis com armas nucleares porque essas armas barram sua política intervencionista.

Jacinto
Visitante
Jacinto

Hélio, a Ucrânia teve armas nucleares; uma parte significativa do arsenal nuclear da URSS ficava na Ucrânia e quando a URSS acabou a Ucrânia herdou o equipamento que ficava em seu território. Mas ai, pelo Memorando de Budapeste, a Ucrânia concordou em se desfazer dessas armas em favor da Rússia. Foi a Rússia (não os EUA), que pressionou por esta solução, já que não queria ter um vizinho nuclear. (A Ucrânia, além das ogivas também tinha meios de entrega).

Rodrigo Martins Ferreira
Visitante
Rodrigo Martins Ferreira

A Rússia boazinha é aquela que ao menor sinal de desagrado embarga a carne brasileira…

ahahahaha

Vai arrumar um marido cara.

Amauri Soares
Visitante
Amauri Soares

Torço pra que Bolsonaro retire o Brasil e desenvolva nossas armas nucleares , assim poderemos conversar com outras nações que dizem ser as donas do mundo de igual para igual .

ODST
Visitante
ODST

Enquanto o Brasil não sofrer uma grande e óbvia ameaça, não teremos apoio politico suficiente para desenvolver esse tipo de armamento.

Cassio
Visitante
Cassio

Toda atividade nuclear em território nacional somente será admitida para fins pacíficos e mediante aprovação do Congresso Nacional. Vide Constituição Federal att. 21 XXIII a).

Quatzy
Visitante
Quatzy

Brasil tem que sair daquele tratado que limita alcance dos mísseis em 300 km. Isso não existe.

Leo Rezende
Visitante
Leo Rezende

Esses tais 300 km se referem somente para exportação, e não para uso nativo.

Antunes 1980
Visitante
Antunes 1980

Faz sentido a China buscar sua relevância no cenário global.
A Rússia também faz a mesma coisa, como ocidentais estamos acostumados a pensar somente pelo viés norte americano.
Não concordo com as mais de 800 bases do tio sam. As sua presença nem sempre traz paz e segurança.
Porém o mundo está mudando, e quem pode mais chora menos. Simples assim.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Acredito que os Estados Unidos não terão condições de competir contra duas superpotências militares juntas no campo nuclear.
E estou me referindo apenas à competição na construção e manutenção desses mísseis.
Nem me refiro a um ataque conjunto Rússia – China ao território americano.
Seria mais que devastador.

Jagderband#44
Visitante
Jagderband#44

Qual é a temperatura hoje no mundo de Nárnia?

Ramses
Visitante
Ramses

haaaaaaaaaaahahahaha
Excelente!

sagaz
Visitante
sagaz

Se os Estados Unidos fecham a carteira, a China morre de fome, simples assim.

Hélio
Visitante
Hélio

Se a China fechar a carteira os EUA implodem pelo peso da própria dívida, meu querido, os EUA são o país mais endividado do mundo, o dólar só existe porque AINDA é moeda de reserva.

Jacinto
Visitante
Jacinto

Antonio, os estoques de hoje são uma fração do que existia no passado. OS EUA chegaram a ter 35 mil ogivas – hoje têm uns 5 mil. A Rússia (então URSS), chegou a ter 45 mil ogivas. Hoje tem umas 8 mil. A China nunca teve (comparada com estes dois) estoques grandes: nunca chegou a ter mais de 600 ogivas e hoje tem umas 500. Porque diminuíram os estoques? Porque não faz sentido um país ter 45 mil ogivas.

Hawk
Visitante
Hawk

“Quando a boca do dragão chines fechar, as pessoas sentirão saudade das guarras da águia americana.”

100nick-Elã
Visitante
100nick-Elã

Esses mísseis do tratado INF ameaçam a quem? Os EUA estão distantes bem mais de 5 mil km da Rússia, então esses mísseis não representam nada para os EUA. Mas é uma ameaça horripilante e terrível, para dizer o mínimo, à Europa. ISSO PROVA COMO É BOM SER AMIGO DOS EUA. E quando Trump ameaçou destruir a Coréia do Norte com “fury and fire”, estava pensando no Japão ou Coréia do Sul? Aí vem você especular, dizendo que vamos sentir saudades das garras da águia. Se o dragão chinês é herbívoro ou não, não sei, só sei que os Estados… Read more »

Jacinto
Visitante
Jacinto

O INF nunca foi uma questão de manter o equilíbrio de poder na Europa; era uma questão de tempo de resposta. Como os misseis intermediários chegam aos alvos muito rapidamente eles poderiam ser uma arma de primeiro ataque, e a resposta a eles também precisava ser imediata, o que elevava o risco de uma guerra acidental. A dissuasão europeia está, como sempre esteve, nas 410 ogivas nucleares francesas e britânicas que são mais do que suficientes para destruir qualquer país.

Leo Rezende
Visitante
Leo Rezende

A Rússia ameaçando a Europa é culpa de qualquer um,menos da própria Rússia? Sei. ” só sei que os Estados Unidos são o pior que existe em termos de mal. E isso é concreto, não especulação.” ” ISSO PROVA COMO É BOM SER AMIGO DOS EUA.” Europeus,chineses,russos e muitos outros povos não pensaram assim,quando a vontade,a indústria,o dinheiro,o poderio bélico e o american way of life salvou o rabo de todos eles na WWII,somente para em seguida ser vergonhosamente atraiçoado pelos canhotos. Um especulador afirmando ilações e negando a realidade através de lógica circular. Jagderband#44, Nárnia tá quente a ponto… Read more »

Rui Chapéu
Visitante
Rui Chapéu

Hipocrisia 101 :

“A China recusou-se constantemente a aderir ao acordo e expressou sua oposição à retirada dos EUA”

Xi Jinping: EUA vc não pode sair, senão como eu que to fora do acordo vou poder ganhar??

Trump: This has been the worst trade deal in the history of the trade deals, maybe ever!!

100nick-Elã
Visitante
100nick-Elã

Que tipo de raciocíonio de criança de 6 anos você tem? por acaso, o que representa o tratado INF para China ou EUA? o que é tratado INF, você sabe por acaso? refere-se a mísseis entre 500 e 5 500 km. EUA e China estão distantes um do outro muito mais que isso e, ao contrário do que ocorre na Europa, não existem mísseis nucleares americanos instalados em países aliados (ou melhor, dominados) dos EUA apontados para a China. Já viu um mapa-mundi? definitivamente, você é a prova viva da má qualidade da educação brasileira. Lembrando ainda que tratado INF… Read more »

Quatzy
Visitante
Quatzy

Disse tudo!

teropode
Visitante

100nick não adianta gritar e tentar desmerecer os comentários que vão contra seus desejos lascivos, saindo do tratado os EUA ficam mais a vontade para instalar estes mísseis nucleares na Coreia do Sul , além disso quem descumpriu o tratado foram os Russos que reiniciaram a produção destes mísseis em 2011 , agiram com trairagem , os EUA demorou sair do acordo após a Rússia quebrar o contrato , então não adianta espernear , esta atitude vai fazer a bambilandia acordar pra vida .

Leonardo Costa da Fonte
Visitante
Leonardo Costa da Fonte

Quem começou com “trairagem” foram o EUA levando a Otan às portas da Russia e instalando mísseis anti-balisticos em países periféricos, com a desculpa de que era para proteger a Europa dos mísseis iranianos… É piada, não é? Odeio comunistas, mas não sou imbecil.

Leo Rezende
Visitante
Leo Rezende

Realmente, a cara de pau é grande. Não querem brincar,mas fazem bico quando alguém resolve fazer o mesmo.Risível.