Home Estratégia Brasil pode virar grande aliado extra-Otan dos EUA em visita de Bolsonaro

Brasil pode virar grande aliado extra-Otan dos EUA em visita de Bolsonaro

10337
211

País passaria a ter direito a acesso preferencial a tecnologias militares e treinamento

Por Patrícia Campos Mello (Folha de São Paulo)

Os Estados Unidos podem anunciar durante a visita do presidente Jair Bolsonaro a Washington que o Brasil passará a ter o status de “major non-NATO ally” —grande aliado extra-Otan—, segundo apurou a Folha. 

Bolsonaro viaja aos EUA para se reunir com o presidente americano Donald Trump nos dias 18 e 19 de março.

A designação cabe a países que não são membros da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), mas que são considerados aliados estratégicos militares dos EUA.

Com a designação, o país passa a ter acesso a vários tipos de cooperação militar e transferências de tecnologia.

A Otan é o bloco de defesa de países capitalistas criado no contexto da Guerra Fria.

O artigo 5 do tratado que o criou estabelece que um ataque armado contra um dos membros da organização será considerado agressão contra todos.

Hoje, países como Afeganistão, Argentina, Austrália, Bahrain, Egito, Israel, Japão, Jordânia, Kuwait, Marrocos, Tunísia, Nova Zelândia, Paquistão, Filipinas, Coreia do Sul, Taiwan e Tailândia detêm a designação de grandes aliados extra-Otan dos EUA.

A Argentina ganhou o status em 1998, durante o governo do democrata Bill Clinton.

Na época, o então presidente argentino Carlos Menem conduzia uma política externa de alinhamento a Washington, enviou tropas para ajudar os americanos na Guerra do Golfo, em 1991, e chegou a dizer que a Argentina mantinha “relações carnais” com os EUA.

Em entrevista à Folha, indagada sobre a possibilidade de o status ser concedido, a secretária adjunta de Estado dos EUA para o Hemisfério Ocidental, Kimberly Breier, afirmou: “Estamos examinando várias maneiras pelas quais podemos elevar essa relação [Brasil-EUA] e aumentar a prioridade da relação”.

Segundo a Folha apurou, autoridades dos governos dos dois países negociam detalhes finais para a designação.

Ao se tornar grande aliado extra-Otan dos EUA, o Brasil passará a ter acesso preferencial a compra de equipamentos militares americanos, com isenções dentro da Lei de Exportação de Armas que rege a venda desses produtos sensíveis.

Também terá prioridade para receber de graça ou a preço de custo “artigos de defesa em excesso”, equipamentos que não são mais utilizados pela Defesa americana ou em estoque excessivo.

A Jordânia, por exemplo, recebeu dois aviões de transporte C-130, mísseis Hawk Mei-23E e caminhões de carga, segundo o Congressional Research Service (centro de pesquisas do Congresso dos EUA).

O Brasil também será autorizado a participar de algumas licitações do Departamento de Defesa dos EUA, e terá maior facilidade na compra de tecnologia espacial.

O país poderá assinar contratos de cooperação em pesquisa e desenvolvimento na área de defesa, fazer empréstimos de equipamentos das forças americanas para fins de pesquisa e obter financiamentos para compra de equipamentos de defesa americanos.

O status foi criado em 1989, nos estertores da Guerra Fria, para países que promovem os interesses geopolíticos dos Estados Unidos ao redor do mundo e cuja melhoria das capacidades militares beneficiaria os interesses americanos, segundo a legislação.

Os primeiros a receber a designação foram Coreia do Sul, Israel, Egito, Austrália e Japão.

Israel recebeu uma promoção em 2014 e passou a ser designado “grande parceiro estratégico dos EUA”, um degrau acima do status de grande parceiro extra-Otan.

Sob os novos termos, a parceria prevê apoio adicional para as áreas de defesa e energia, além de cooperação entre setor privado e universidades.

Já o Paquistão corre o risco de perder seu status, segundo legislação que tramita no Congresso americano.

No ano passado, o governo dos EUA já havia cortado milhões de dólares de ajuda que destinava ao país, acusando-o de não ajudar a combater facções terroristas que se abrigam em seu território.

FONTE: Folha de São Paulo

211
Deixe um comentário

avatar
38 Comment threads
173 Thread replies
3 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
87 Comment authors
MarceloWilsonLuiz Floriano AlvesAntonio PalharesHartama Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
José Carlos David
Visitante
José Carlos David

Gostaria de entender: a Argentina tem esse status e está com as forças armadas em frangalhos. Por que com o Brasil seria diferente?

Fernando Divino Alves Coimbra
Visitante
Fernando Divino Alves Coimbra

Eles nao tem dinheiro nem pra manter os equipamentos

TukhMD
Visitante
TukhMD

1º Pressão britânica, os únicos e verdadeiros aliados “carnais” dos americanos, pelos quais eles colocariam sua própria existência em risco num conflito.
2º A Argentina quebrada como está nos últimos 30 anos não tem dinheiro nem para manutenir o que viesse de graça.
3º Um governo populista dominou a política argentina na primeira década deste século.

Aldo Ghisolfi
Visitante

Penso que seja exatamente isso!

Leandro
Visitante
Leandro

Mais ou menos isso o que vc disse…. O Pais começou a requebrar na era Menem…. Devemos lembrar que a Junta Militar argentina não conseguia resolver o problema da inflação galopante e foi esse um dos fatores que os levaram a aventura nas Malvinas. Afim de unir a sociedade em prol de um ato patriótico. Menem assumiu quando assumiu o Governo iniciou reformas economicas bem parecidas com a do Brasil. A diferença é que o plano deles de desestatização economica foi muito mais além que a nossa quando o modelo parecia esgotar assim como no Brasil eles não seguiram nosso… Read more »

SPQR
Visitante
SPQR

Poucos sabem, mas o plano real é cópia melhorada de um plano argentino.

jose luiz esposito
Visitante
jose luiz esposito

Desculpe , não conheces a história argentina , desconheces que fora uma Potência desde 1860 a 1950 , que eles tiveram um Maestro ( Professor ) como Presidente Domingo Faustino Sarmiento , que transformou a Educação argentina e agora a educação argentina esta decadente como a nossa , desde a chegada dos militares lá e aqui ; aqui após a saída dos militares, a desgraça caiu como uma catástrofe no Brasil, a nossa educação esta tão mal , que não vejo uma mudança fácil. Na Argentina desde a queda de Juan Peron ,Governo a Governo a Argentina decresce , foi… Read more »

nonato
Visitante
nonato

Muita desinformação dizer que a educação no Brasil e na Argentina pioraram nos governos militares.
O fato é que entre a década de 1970 e a época atual, houve uma piora significativa na educação no Brasil, especialmente nas escolas públicas do ensino fundamental e médio.
Nos testes de Pisa, o Brasil fica nos últimos lugares.
E para agravar, nos últimos anos, aumentou a violência e a droga nas escolas.
Resultado da pátria deseducadora que tornou escolas e universidades em campos de doutrinação e lavagem cerebral de alunos que passam a agir igual zumbis e cães enlouquecidos.

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

Ah tah, e cadê os números que atestam a tal qualidade do ensino público no regime militar?

francisco
Visitante
francisco

Estudei em colégio público naquela época. E afirmo que não havia qualidade nenhuma, era o mesmo de hoje, As escolas privadas/particulares, naquele tempo, já estavam muito a frente dos colégios públicos. Em 1975 fui estudar na Escola Técnica Federal do Ceará onde 90% dos professores era militares. Isso era considerado normal, pois muitos professores e estudantes universitários competentes foram alijados do sistema pela paranoia “comunista” que imperava na cabeça/mente dos militares brasileiros.

jose luiz esposito
Visitante
jose luiz esposito

Então , vem a confirmar o que postei . Já em meu tempo , o bom aluno estudava no Ensino Público, e o o aluno ruim , ou o chamado Burro , em Escolas Privadas , porém em pouco tempo , com os militares a inversão foi feita , eles passaram a dar atenção somente ao Ensino Superior , as Verbas como até hoje , são direcionadas para lá , e mantiveram o Ensino Gratuito Universitário , quando em países sérios ele é pago , quem pode paga e quem não pode , estuda com Bolsa . O Ensino Universitário… Read more »

jose luiz esposito
Visitante
jose luiz esposito

Procure meu amigo , esta em domínio público e estudei antes e neste período , é fácil o desconhecedor e preguiçoso , colocar esta questão , quando todos sabem ou quase todos , menos os desinteressados !

jose luiz esposito
Visitante
jose luiz esposito

Existe uma diferença entre a origem do militar brasileiro e argentino . Em Argentina , os militares vêm das Classes mais altas, filhos de Estancieros ( Fazendeiros ), aqui os filhos destes e outros , formam-se em Direito ,para adiante se colocarem no Judiciário , o mais Caro , Ruim e Corrupto do mundo , a Maior das Castas Corporativistas brasileiras , fazendo do Trabalhador Pária da Nação , trabalhando para o Sustento de Vagabundos , já os militares , saem das Classes Média e Média baixa . Podíamos no período militar ter detonado estas Castas de vagabundos Corporativistas ,… Read more »

estudante catarina
Visitante
estudante catarina

O salto na educação de 1964 até 1985 foi um dos mais expressivos da história do Brasil, desde institutos de pesquisas, criação de empresas nacionais, fortalecimento e expansão das existentes, grandes projetos de defesa e pesquisa, projetos de cooperação (energia nuclear, pro-alcool etc…), obras de grandes envergadura que exigiam grande conhecimento, apoio a pesquisa privada passando pela criação de universidades federais, institutos federais e apoio aos Estados nesse sentido. Até mesmo a educação básica era muito melhor que nos dias atuais em QUALIDADE, é impossível comparar a educação dos anos 90, por exemplo, com a educação de hoje. Nossa escolas… Read more »

francisco
Visitante
francisco

Se fosse assim, hoje o Brasil seria outro. A base construída
teria permanecido. O regime militar só foi muito competente para aumentar estrondosamente a dívida externa. Gastaram um mundão de dinheiro em coisa que não era prioridade. Em vez de fazer uma tal de transamazônica que nunca concluíram deveriam ter investido na educação..

Bitencourt
Visitante
Bitencourt

Não concordo que a Argentina foi uma potência a partir de 1860, nessa época os argentinos estavam divididos entre os caudilhos do interior contra o governo de Buenos Aires. Durante a Guerra do Paraguai, devido suas crises internas, puderam colocar em combate não mais de 30.000 homens, diferentemente do Império que empregou quase 150.000 mil homens e financiou toda a guerra, enriquecendo os caudilhos de Corrientes e Entre-rios, após a guerra a Argentina começou um crescente desenvolvimento enquanto o Império começou a passar por sérias dificuldades!

Francisco Lucio Satiro Maia Pinheiro
Visitante
Francisco Lucio Satiro Maia Pinheiro

Tomé que é amigo ? Educação no Brasil piorou com os militares ? Que tal a gente fazer um teste e enviar para as escolas públicas atuais uma prova de Física ou Matemática da 5 série do antigo 1° grau de 1970, para ver se os alunos do ensino fundamental ou médio deseducados com Paulo Freire na era petista e hoje seriam capazes de resolver ?
Só pode estar de zuação

jose luiz esposito
Visitante
jose luiz esposito

Respondendo a todos : A Educação Básica brasileira , começa o Declínio com os Militares , sim ; estão confundindo o avanço com do Ensino Superior , que por Pressão da Sociedade com os seus Excedentes , faziam passeatas de Protestos pela cidades do Brasil , quando tínhamos apenas 180 mil estudantes universitários , e praticamente nenhum curso de Pós Graduação. Os avanços educacionais do Brasil , dão-se com Pedro II , e Gustavo Capanema ( Vargas ) , o resto é falta de conhecimento . Os Militares tiveram tudo para uma transformação profunda da Sociedade Brasileira , porém aumentaram… Read more »

afonso
Visitante
afonso

matou a pau….

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

José Carlos David, a oportunidade aparece e vai de cada um decidir o que fazer com ela… acredito que o atual governo da Argentina entende que existem outras prioridades para o país nesse momento…

Paulo Costa
Visitante
Paulo Costa

José Carlos David,

Por acaso você acha mesmo que por receber esses status de —grande aliado extra-Otan— vindo dos EUA um País vai melhorar magicamente suas forças armadas ?

É necessário administrar com eficiência, reduzir despesas, ter prioridades e principalmente garantir investimentos contínuos através de destinação vinculada por lei por exemplo.

Infelizmente, o Brasil desde os governos militares foi governado por pessoas ou grupos políticos que desprezavam os militares com visões equivocadas da realidade e que por diversas vezes usou de subterfúgios para prejudicar as forças armadas com terríveis cortes nos seus ja limitados orçamentos.

Francisco Lúcio Sátiro Maia Pinheiro
Visitante
Francisco Lúcio Sátiro Maia Pinheiro

Alguém aqui insinuou isso ? Releia a matéria, ela diz que o Brasil terá status preferencial, não diz que de uma hora para outra os EUA vão sair dando armas de graça para o Brasil.

francisco
Visitante
francisco

Não há almoço de graça, principalmente se for oferecido pelos USA.

César
Visitante
César

Na verdade fornecem materiais ultrapassados e retiram a maior parte dos armamentos ou estes são obsoletos diante das novas tecnologias, além de normalmente demandarem de manutenção cara.

Charles Dickens
Visitante
Charles Dickens

Concordo. Os equipamentos americanos de tecnologia avançada para a MB serão entregues pelo Papai Noel, os do EB pelo Coelhinho da Páscoa e os da FAB pela Fada do Dente. As pessoas que defendem o alinhamento automático com os EUA esquecem que nem na época dos governos militares no Brasil, quando não havia no horizonte a menor possibilidade de mudança do regime, os americanos nos beneficiaram com tecnologias ou armamentos modernos. Basta lembrar o caso da energia nuclear, cujo acordo foi assinado com a Alemanha. Também as nossas fragatas foram projetadas e construídas em acordo com os ingleses. E por… Read more »

Francisco Lúcio Sátiro Maia Pinheiro
Visitante
Francisco Lúcio Sátiro Maia Pinheiro

Se não mudar pra melhor, com certeza não vai ser para pior, pois fora desse status nós já estamos.

wesley alves
Visitante
wesley alves

Mas o Brasil possui engenheiros incríveis e capazes para produzir suas próprias tecnologias. Não é esse stastus q precisa mudar, mas sim o tamanho do investimento em nossa própria tecnologia.
Com pouco dinheiro, produzimos tecnologias de misseis com Avibras, aviões cargueiros no estado da arte etc. Imagina com mais investimentos.

fewoz
Visitante
fewoz

Mesmo um suposto governo “hostil” brasileiro pensaria duas vezes antes de estremecer uma relação já estabelecida com os EUA. Estas são relações duradouras estabelecidas, e não eleições de síndico. Dificilmente um presidente mais “à esquerda” tomaria uma mudança drástica, devido à tradição de nossa diplomacia (Somos muito diferentes de Paquistão ou Turquia).

Até nos governos petistas, não houve grande ruído na área com os americanos, apenas pontos de vista diferentes (que não afetaram muito nossas relações). Inclusive Celso Amorim já declarou que era melhor negociar com republicanos do que com democratas.

Sejamos pragmáticos.

Um abraço.

wesley alves
Visitante
wesley alves

Hoje temos um governo “hostil” a China, q é nosso maior parceiro comercial, e estremeceu relações já estabelecidas por governos anteriores.

Charles Dickens
Visitante
Charles Dickens

Outros pontos. Ainda na energia nuclear, os americanos tentaram de todas as maneiras impedir o acordo com a Alemanha. Durante anos, os nosso carros de combate foram os maravilhosos M41, enquanto os americanos já tinham M60. Quando o Brasil começou a desenvolvver sua indústria de defesa, os americanos também tentaram sabotar a iniciativa de tudo que é jeito. E olha que o Brasil era alinhado com os americanos. Imaginem se não fosse.

Conan
Visitante
Conan

Se isso for verdade os americanos nos fizeram um grande favor. Me lembro muito bem da tecnologia “jet-nozzle” que os alemães queriam nos enfiar garganta abaixo por alguns bilhões de dólares, eventualmente provou ser uma porcaria, totalmente ineficiente tecnologicamente e economicamente.

Charles Dickens
Visitante
Charles Dickens

Meu caro, os americanos queriam sabotar o projeto nuclear brasileiro porque não queriam que o Brasil tivesse acesso à tecnologia nuclear. Tivemos que recorrerà Alemanha porque os EUA se recusaram a passar tecnologia nuclear ao seu “aliado estratégico”.

PauloSollo
Visitante

Você analisa as coisas considerando uma mentalidade, um status quo que existiu a décadas atrás e já desapareceu a tempos. Hoje em dia as interações são outras, as mentalidades são outras. Citar estes fatos do passado para julgar relações do presente é totalmente incorreto e descabido, é coisa de quem estacionou na época guerra fria e passa a vida inteira carregando uma birra empoeirada contra os “imperialistas malvados”. Bem vindo ao presente e suas novas interações amigo.

Charles Dickens
Visitante
Charles Dickens

Outra coisa. Imaginem se o Maduro enlouquecesse e dissesse para os americanos que, em troca de sua manutenção no poder, ele liberaria a economia venezuelana para as empresas americanas. Alguém acha que os americanos continuariam a querer a saída do Maduro por causa de democracia e direitos humanos? O que os EUA fariam é dar uma banana para o Grupo de Lima e outros países contrários à permanência do Maduro, que ficariam chupando dedo.

Francisco Lúcio Sátiro Maia Pinheiro
Visitante
Francisco Lúcio Sátiro Maia Pinheiro

Se o Maduro liberasse a economia, quem seria o maior beneficiado ? O POVO da Venezuela, que iria ter a chance de se recuperar. Um povo economicamente livre não é muito dependente do Estado, logo quem está no poder não tem muita relevância. O sujeito pode passar 50 anos no poder, desde que ele proporcione, quer intervindo, quer se abstendo em vários setores, uma melhoria real de vida de seus cidadãos.

Charles Dickens
Visitante
Charles Dickens

Você não entendeu nada. Deixa pra lá.

francisco
Visitante
francisco

O Brasil tem a economia liberada desde 1500. Sempre foi colônia de exploração e o que o povo ganha com isso? a maioria dos trabalhadores brasileiros não passam de escravos que ganham um salário que não dá nem para se alimentar direito.

jose luiz esposito
Visitante
jose luiz esposito

Colônia dos próprios brasileiros . Quem nos explora são as Castas Corporativistas , as mesmas que deram o Golpe da Republiqueta e adiaram o nosso futuro , e Deus nos ajude para que não tenha adiado em definitivo .

Peter nine nine
Visitante
Peter nine nine

José embora muitos dêem a desculpa económica como motivo exclusivo, para mim é o completo desinteresse e desrespeito do governo argentino perante as suas instituições de defesa.

jose luiz esposito
Visitante
jose luiz esposito

Conheçam a Argentina ! Ela tem um povo , bom , admirável , carinhoso e caloroso , mas sofre dos males iguaizinhos aos nossos, procurem saber.

francisco
Visitante
francisco

“Ao se tornar grande aliado extra-Otan dos EUA, o Brasil passará a ter acesso preferencial a compra de equipamentos militares americanos, com isenções dentro da Lei de Exportação de Armas que rege a venda desses produtos sensíveis.”

Isso só amarraria mais o Brasil. Pois ficaria cada vez mais controlado pelos USA. Comprar equipamentos e só podê-los usar com a permissão do vendedor é o mesmo que colocar algemas nas próprias mãos e entregar a chave para outro guardar.

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Notícia interessante 🙂 .

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Vou dizer o que o Brasil ganha com isso: NADA!
Pelo contrário. Vão colocar encargos sobre a gente que nem de longe podemos manter.

PauloSollo
Visitante

Desista de suas abobrinhas Xings, como você mesmo diz os tempos são outros, e rumamos para um direção bem diferentes da dos seus sonhos, representados pela tragédia populista bandida que assaltou e faliu nosso país e de sua vontade de nos ver como lacaios da China. Aceite que dói menos

AMCosta
Visitante
AMCosta

Com o acordo bilionário que os EUA estão fazendo com a China no comércio de soja e carnes logo o Brasil deixará de ser lacaio da China.

francisco
Visitante
francisco

Os USA não dão ponto sem nó. Só fazem o que é bom para eles. Há dois tipos de brasileiros: o ingênuo que acredita na bondade do Tio Sam e o vira-latas que defende a total submissão aos interesses dos yankes.

paddy mayne
Visitante
paddy mayne

Há outros: o terceiro, viúva soviética que acha que devemos sentar no colo dos chineses e o quarto, que entende que as nações são amorais e devem tirar partido das alianças para seus próprios interesses, e sabendo que um dias as alianças se vão.

francisco
Visitante
francisco

Amigo você e outros só falam nos 15 anos que o PT esteve no poder. Mas e os outros 100 anos que o país esteve nas mãos da direita pró USA (Desde 1889)? o que o Brasil ganhou? se tivesse sido tão bom, o povo não teria votado no Lula e na Dilma. O PT perdeu as eleições porque se desviou de suas promessas. O partido embarcou no modelo neo-liberal dando isenções de impostos para tudo o que era empresário, ao mesmo tempo em que achatava o salário da classe média. Foi por isso que perdeu as eleições. Não foi… Read more »

jose luiz esposito
Visitante
jose luiz esposito

Direita não , Castas Corporativistas , lideradas pelo Judiciário , Altos Funcionários Públicos , e do Legislativo , desde 1889 , controlam as Riquezas brasileiras , e conseguem para eles e suas familias e quadrilhas tudo de bom e do melhor , já o homem que trabalha , apenas baixos salários e aposentadorias e impostos altíssimos para financiarem as castas brasileiras , O Brasil esta igual a Índia , outro país de castas !

FABIO MAX MARSCHNER MAYER
Visitante
FABIO MAX MARSCHNER MAYER

E os encargos colocados por russos e chineses sobre os venezuelanos tiveram efeito prático naquele país?

colombelli
Visitante
colombelli

É o efeito china. Os EUA perceberam que nós somos a chave para barrar um enclave chinês aqui na AL. Se por um lado não vale a pena antagonizar abertamente a China ( ainda, pois ainda não nos deram motivos), por outro não vale nos aliarmos aos chineses, que são trairas e não nos ajudaram em nada. O que eles deixam por onde passam está na África o exemplo: predação. Os russos tem pouco a nos oferecer. Estarão cada vez mais isolados e a tendência é que se mantenham so como potencia militar e com alguns nichos de excelência em… Read more »

Andre
Visitante
Andre

Faltou combinar com o Trump.

Enquanto ele lança o osso para o Brasil…..negocia diretamente com a China um acordo bilionário.

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Andre, o Trump está fazendo o dever de casa dele… devemos seguir o exemplo e fazer o nosso.

Fabricio
Visitante
Fabricio

O Trump como seus vassalos Bolsonaros estão fazendo o dever de casa??? Só trazem discórdia e atraso em quase todos os aspectos… menos o financeiro/especulativo… Em dois meses de desgoverno desmontamos políticas q primaziam a paz e a democracia… O Brasil é grande demais p ficar a sombra de quem for… Ñ podemos seguir a cartilha de ninguém… Brasil na veia… o resto q nos respeite… principalmente aqui na América do Sul… Era a gente q deveria estar a frente da crise da Venezuela e ñ os EUA… A República dos Bolsonaros tem vôo curto… Caiu no colo dos militares…… Read more »

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Perfeito André.
Nosso ‘aliado estratégico’ está negociando diretamente com a China exclusividade na compra de soja.
Grande aliado!
Valeu!

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Nada impede o Brasil de fazer uma contra oferta… duvido que a China queira ser dependente dos EUA em qualquer área que seja.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Prezado Alex.
Acho que vc não está acompanhando o noticiário econômico internacional.
A proposta americana é diminuir o deficit comercial com a China exportando mais produtos primários (vejam só!).
E nisso estão incluídos produtos agrícolas e gás natural.
O Brasil pode fazer a oferta que for que não será aceita.
Isso é porque, agora, somos parceiros estratégicos dos EUA.
Levamos uma bela rasteira.

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Olá Antonio, acho muito legal você ver por uma ótica diferente, acho muito importante ter um contra censo, pois nos faz pensar melhor, não podemos ver tudo unilateralmente sempre. Nesse momento, vejo que a única maneira dos EUA comercializar com a China é com produtos básicos, pois não vão vender nada mais tecnológico, que pode no futuro virar contra eles mesmos, então, vão de matéria-prima mesmo rsrsrs, ou fazem isso ou aumentam tarifas etc. No fundo, são só negócios, amanhã o jogo muda e assim toca o barco, claro, o Brasil precisa ficar atento a tudo isso, mas é assim… Read more »

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Valeu!
Sds

colombelli
Visitante
colombelli

e por acaso isso fará com que a china seja o rival natural dos EUA? acordo de economia não vai mudar a geopolítica. A china toma o lugar da rússia como grande player e antagonista do EUA. Isso é fato e não vai mudar.

colombelli
Visitante
colombelli

com que deixe de ser alias. Com ou sem acordo chineses são o contraponto dos EUA agora

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

Eles são maior destino das nossas exportações, rivalizem este mercado e vamos ter que enfiar toneladas de carnes, soja e minérios no traseiro dos apoiadores desta idiotice.

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Tem que tirar da cabeça esse negócio de viver de exportar commoditie… aff, já passou da hora de criar e desenvolver produtos acabados, com valor agregado… chega de ser a fazendinha né?!

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

Austrália tbm é fazendinha e tem mais pobre por metro quadrado aqui do que lá. Dá um pulo aqui na minha cidade, Petrolina-PE, e tu vai ver o poder da exportação de commodities.

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Acho que você não entendeu o contexto rsrs, o que eu quero dizer é que precisamos pensar além das commodities… desculpa se não me fiz entender direito, acho que é o sono rsrsrs, trabalhei o fim de semana todo 🙁 .

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Alex.
Sinto que o momento do Brasil passou.
Estamos muito atrás em questões de ciência e tecnologia.
E o que estamos assistindo é um processo brutal de desindustrialização. Inclusive com empresas multinacionais indo embora.
Temo não ter mais volta.

PauloSollo
Visitante

Resultado da desgraça que a sua amada OrCrim fez em 13 anos no país, dentre diversas outras coisas, e querer por a culpa num governo que está a 2 meses no poder é patético.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Bom. Falaram que iam ‘consertar’.
E está piorando a olhos vistos.

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Antonio, tem coisas que as vezes estão tão ruins, que precisam ser destruidas para depois reconstruir… esse é o caso de muitas coisas no Brasil, infelizmente, usaram e abusaram tanto, que sobrou só o pó.

Tenho fé de que superando os entraves iniciais, a própria população verá que tudo está mudando para melhor, apesar da correnteza contra, entenda-se por mídias e setores que não querem perder suas mamatas… e precionará cada vez mais o congresso na aprovação das medidas necessárias para a evolução do país.

nonato
Visitante
nonato

Poder de exportação de frutas, você quer dizer, cujo destino, por sinal, não é a China.
Não venha me dizer que as uvas, melancias e melões de Petrolina vão para a China.
Se você defendesse liberdade, não estaria defendendo a China, um país ditatorial e que oprime seu povo e outros que ocupam.

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

E quem disse que o destino era a China? Falei que exportar produtos primários não é problema, torna um país rico sim. Eu sou do ramo de exportação, nossos clientes de uvas e mangas são o Estados Unidos, Europa e Japão. E eu estou defendendo o livre comércio e não o regime de governo da China.

Celso
Visitante
Celso

a cidade e sua ?? menos, menos, defensor…..nao e bem assim como voce enfatiza (exporta sim, mas a que custo geral e subsidios ? CODEVASF estatal (ta certa a sigla ?). Sua vizinha Petrolina que o diga, justamente do outro lado do rio nao recebe nadaaaaa, porque sera hemmm ? Nem o aeroporto privatizado vai pra frente rsrsrsrs. So quem desconhece ou nao conhece Petrolina e Pernanbuco pode acreditar nisso. Mas, e claro que SUA cidade tem um plus a mais e o indice de desenvolvimento e melhor ai em Pernambuco. Ai funcionou melhor a irrigacao e tantos e tantos… Read more »

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

Sou contra esses subsídios, e pode ter certeza que tudo funcionaria sem eles, afinal irrigação já existia aqui antes da Codevasf, pelo menos uns 80 anos antes com as rodas d’água e os motores à diesel. O retorno é alto, pode ter certeza que não iria faltar dinheiro para fazer a “roda girar”. E a economia tem se diversificado bastante por aqui, com o setor de serviços aumentando à cada ano que passa.

nonato
Visitante
nonato

Perdemos a Embraer, única empresa que fazia isso.

nonato
Visitante
nonato

Não vendia apenas commodities.

AMCosta
Visitante
AMCosta

O Brasil já perdeu o bonde da oportunidade de desenvolver produtos acabados com valor agregado há décadas. Agora é tarde. Tem que investir em produzir commodities mesmo e ainda lutar para manter seu lugar no mercado que tem outros players querendo tomar. A única empresa que produzia tecnologia no Brasil (Embraer) foi vendida.

Luiz Henrique
Visitante

exatamente, continuar apenas com commodities não é bom, se os preços das principais matérias de exportação do Brasil cair como aconteceu com o Petróleo(que afundou o RJ) a nação não terá de onde tirar bastante dinheiro.

Paulo Costa
Visitante
Paulo Costa

Defensor da liberdade …Cara tu nao consegue entender nem um comentário ? Eu vou te explicar então … Ninguém disse para parar de exportar para a china ou quem quer que seja o comprador e sim para nao se alinhar politicamente com as ideias da china de dominação mundial e outras mazelas de esquerda. A Russia de forma inteligente nao se ‘alia’ automaticamente em tudo com a china e so a ‘usa’ quando quer, por que sabe quem é a china traíra. Eu espero que o Brasil, fique sem entrar diretamente em disputas com ninguém e nem se Aliar com… Read more »

colombelli
Visitante
colombelli

antes deles tinha mercado e vai continuar tendo depois se for o caso. Menos, menos.

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

Pensou pequeno agora, Colombelli.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Na verdade, ele foi adestrado para isso.

colombelli
Visitante
colombelli

olhe quem fala, o marionete MAV do partido. Te enxerga guri. Eu não ganho pra vir aqui passar vergonha como voce. Como sempre voces continuam com a mania de imputar aos outros suas próprias caracteristicas e condições.

colombelli
Visitante
colombelli

pequeno voces fizeram o Brasil. Não tem moral pra criticar nada

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

O pessoal ainda não entendeu que ter a China como maior cliente nos faz reféns… precisamos pulverizar nossas exportações de modo que não tenhamos somente um grande cliente, mas sim diversos pequenos e médios clientes…

É ruim tanto ficar na mão dos chineses quanto dos americanos, mas se for para escolher um lado, o lado óbvio é o que mais condiz com nosso estilo de vida, que é o dos americanos.

Eu particularmente não me vejo encaixado na cultura chinesa…

Junior
Visitante
Junior

Fazer essa diversificação de mercados seria lógico e desejável, seria o ideal, mas na pratica fazer isso é complicado. Sempre vamos depender mais de um mercado, na década de 90 éramos altamente dependentes dos EUA, hoje somos dos Chineses. É difícil achar mercados grandes e seguros para exportar, ou seja, mercados aonde seus produtos são bem recebidos, e você não corra o risco de levar um calote. Se você parar e pensar não existem tantos mercados assim, se tirarmos a China e os EUA, sobra quem? A Europa é um mercado fechado, cria todo tipo de dificuldades para os produtos… Read more »

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Junior, entendo o seu ponto de vista também, mas é preciso pensar como se fosse uma grande empresa que está tentando ganhar espaço no mercado, tem que ser criativo e demonstrar o potêncial de nossos produtos, por isso é necessário um ótimo ministério de relações exteriores. O Brasil precisa aprender a vender melhor sua imagem e de seus produtos, por isso também, é necessário sermos capazes de produzir produtos finais, não somente matéria-prima e alimentos, além é claro, de retralhar nosso comércio interno, tornando nossos produtos atraentes para nós mesmos, pois consumimos muitos manufaturados, principalmente chineses, coreanos e americanos, precisamos… Read more »

Junior
Visitante
Junior

As coisas são muito mais complicadas do que você imagina, faz o seguinte,tenta abrir um empresa no Brasil, depois tenta contratar funcionários para essa empresa, dependendo do seu ramo, apesar de termos mais de 12 milhões de desempregados, te garanto que você pode ter dificuldades de achar pessoas devidamente qualificadas e quando achar elas vão cobrar um absurdo, não vou aqui entrar na parte dos benefícios trabalhistas, depois tem a parte dos impostos que você tem que pagar, enfim, como eu disse é COMPLICADO.

nonato
Visitante
nonato

Que trabalhador vai cobrar um absurdo já que os salários no Brasil estão entre os mais baixos do mundo?

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

Estão entre os mais baixos por que se paga um horror de encargos sociais e trabalhistas para o governo. Vem empreender e tu vai ver como é bom ser patrão no Brasil.

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

A reforma tributária logo vem ai, vamos ver se a oposição permite que seja aprovada né…

Junior
Visitante
Junior

Os chineses não vão bater de frente com os Russos, são seus principais aliados, principais fornecedores de energia para a China, querendo ou não a Rússia continua e continuara sendo uma potencia nuclear. Na verdade se você for ler relatórios de órgãos americanos e entrevistas de ex funcionários americanos, eles se preocupam muito com essa possível aliança russo-chinesa, a ponto de o topetudo laranja falar aos quatro cantos que ele não considera a Rússia uma inimiga, que a inimiga dos EUA é a China

Rodrigo Martins Ferreira
Visitante
Rodrigo Martins Ferreira

Esta é a m…. este Chanceler é o Celso Amorim com a chave invertida..

Tem que botar muito freio neste cara.

colombelli
Visitante
colombelli

militares ja plotaram isso e estão monitorando e controlando. Inclusive os arroubos dele servem de sondagem oportuna.

Rodrigo Martins Ferreira
Visitante
Rodrigo Martins Ferreira

Qualquer dia eu vou ver este cara vestido de Cruzado e ele achando que vai libertar Jerusalém dos Muçulmanos..

ahahahaa

Mas pelo menos agora tem quem bote freio..

antes era a tríade da desgraça Celso Amorim, Marco Aurélio Garcia e Samuel Guimarães.

FABIO MAX MARSCHNER MAYER
Visitante
FABIO MAX MARSCHNER MAYER

Nem os chineses, nem os russos, nem os americanos são traíras. Em diplomacia e relações internacionais, o que valem são os interesses, apenas e tão somente os interesses! Se os chineses investirem no Brasil e terem segurança de investir no Brasil, farão exatamente com os americanos: vão investir e cuidar para que seu dinheiro renda frutos. Cabe ao país que recebe os investimentos, fazer com que parte dos lucros financie seu desenvolvimento.

Delfim
Visitante
Delfim

Já ouvi esta estorinha de favorecimento quando o BR aderiu ao TNP. Até agora nada.
.
Se bem que há alguns aliados extra-OTAN que são tratados melhor que os membros da OTAN.

Delfim
Visitante
Delfim

É algo a se pensar com seriedade e pragmatismo.

Paulo Costa
Visitante
Paulo Costa

Talvez seja muito bom isso ou nao sirva pra nada, porque fica a pergunta : A situação tensa na fronteira com a venezuela esta ensinando alguma coisa as forças armadas ou ao governo ? Precisamos por exemplo de um esquadrão completo de caça moderno hoje e nao em 2024, isso sem falar de outras demandas no EB ou MB Quando é que os políticos vao acordar e destinar recursos maiores para as forças armadas terem equipamentos em quantidade e qualidade que represente uma verdadeira força de defesa e ataque … Nossos militares agem como se nada estivesse acontecendo, nunxa seremos… Read more »

Felipe S
Visitante
Felipe S

Helicópteros de ataque Viper e de transporte Black Hawk, obuseiros M119 (105mm) e M198(155mm), e até caças F-16C, são alguns dos equipamentos que poderão vir nos próximos anos

FighterBR
Visitante
FighterBR

F-16 kkkkkk

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Prefiro o MIG-21.
kkkkkkkkkk

Adriano Madureira
Visitante
Adriano Madureira

🤔🤔😂😂😂😂😂‼️

Ainda tem gente sonhando com falcon🤔⁉️

Felipe S
Visitante
Felipe S

Devido ao cenário quente na Venezuela, tendo em vista que os Gripen só vão vir entre 2021-2024, sim ainda é possível um lote de F-16 para operar no norte do país, e só desdenha do que falei quem entende nada de política ou estratégia. Aliás o que mais tem neste blog. Se esquecem que os 36 Gripen além de demorar vão ficar só em Anápolis – GO, enquanto no norte temos apenas 6 caças F-5M , em total desequilíbrio com a ditadura Venezuelana. Os demais equipamentos é quase certo que vão vir, M119, M198, Viper e Black Hawk. Tem tempos… Read more »

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Felipe S.

O cenário quente da Venezuela já esfriou e esse Guaidó dará muita sorte se for preso e extraditado para os EUA, sua terra mãe.
Deixe que os Gripen chegarão a contento.

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Realmente tenho que concordar que a população da Venezuela perdeu o “timing” de tirar o Maduro, infelizmente a oposição sofre muito por não ter apoio dos militares que compartilham do dinheiro nas mãos do Maduro. Entendo que a população nesse exato momento deve estar mais preocupada em literalmente sobreviver do que em expulsar o Maduro, infelizmente, sozinhos, não seram capaz de lutar contra a elite que está abastada e tranquila no meio desse caos. Vide a situação da filha do Chavez, que ostenta fortuna de 4 bilhões de dolares e dos filhos do Maduro que ostentam carros e motos nas… Read more »

Felipe S
Visitante
Felipe S

Não foi preso. E se for, Trump entra com tudo. Não tem escapatória para o seu querido ditador.

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Com nossos F-39 no horizonte, podemos deixar os F-16 passar rsrsrs.

Junior
Visitante
Junior

Parei de ler na parte do “até caças F-16C”

Adriano Madureira
Visitante
Adriano Madureira

Podem pegar os falcon-c e empurrar em aonde quiserem…

Conan
Visitante
Conan

Porque tão engraçado? Os EUA nos oferecem algumas duzias de F-16 Block 70 (Viper) com suporte logístico, treinamento e peças de reposição a preço bem camarada e nós não aceitaríamos? Até parece que não. kkkkk

Maus
Visitante
Maus

O gripen E é melhor que o F-16 Block 70.

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

Cara….compramos o Gripen, e vamos, única e exclusivamente, de Gripen.
Não há, repetindo: NÃO HÁ, espaço pra nenhum outro caça no Brasilistão que não seja o Gripen, mesmo que esses F-16 sejam da versão mais moderna, e viessem de graça.
Amém.

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

Não aceitaríamos.

elton
Visitante
elton

se for o treinamento que forneceram aos paquistaneses e melhor pegar MIG21 com os indianos…vai sair mais barato e eficiente

paddy mayne
Visitante
paddy mayne

Vamos manter a doutrina e não complicar a logística. Todas as fichas no Gripen. Espero que do casório Brasil-Suécia saia a próxima geração de caças, made in Brazil (perdominantemente, é claro), com tecnologia e experiência nascidas do Gripen.

Frederico
Visitante
Frederico

F-16… Tá brincando né??!! Único caça que se encaixaria na FAB seria o F-35, só que tem dois detalhes; não temos dinheiro para comprá-lo, tampouco para operá-lo. Logo, F-16 nem pensar!!

Antonio Palhares
Visitante
Antonio Palhares

Para serem usados contra quem ? Somente contra os inimigos dos Estados Unidos. Esta turma não aprende. O complexo de vira latas não deixa.

Hartmam
Visitante
Hartmam

Em minha opinião o problema de nos tornarmos parceiros (extras) da OTAN são as
amarras impostas, mesmo que não diretamente, é sempre melhor decidir sózinho
do que a cada movimento ficar olhando no retrovisor.

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Mas se parar para pensar, qualquer decisão mais ousada vai acabar esbarrando em algum lado e teremos que contornar ou ajustar… no mundo globalizado não existe o “sozinho”, nem a Coreia do Norte vive “sozinha”.

Hartama
Visitante
Hartama

O mundo caminha para uma desglobalização, o projeto globalista
está sendo derrotado cada vez mais a auto determinação dos
povos é evidenciada.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Sim. Aí o próximo Governo entra e acaba com essa papagaiada.

colombelli
Visitante
colombelli

toninho, voces irão tomar outra surra nas proximas eleições. Mourão vem ai…. e olha so, talvez o partido até ja tenha se extinto, ai quem vai te patrocinar pra vir aqui falar asneiras?

Adriano Madureira
Visitante
Adriano Madureira

Exatamente… Tanto que Trump já soltou várias indiretas, até para a Alemanha que é da otan mas compra gás russo, ou seja: sempre darão seus pitacos achando que são donos do mundo e se metendo nos interesses de outros paises.

nonato
Visitante
nonato

Se metendo nos interesses de outros países e livrando o mundo do nazismo e do comunismo nos últimos 70 anos.
Infelizmente os EUA relaxaram um pouco nas últimas décadas e deixaram a coisa correr frouxa na América latina por exemplo.
E deixando a China e a Rússia abrir as asas.
Hora de Trump agir.

100nick-Elã
Visitante
100nick-Elã

Temos condições de sermos uma superpotência militar, nos moldes de Rússia e EUA, mas ficamos mendigando para os EUA. Vamos nos aliar à OTAN mas esqueceram que a China é nosso maior parceiro comercial, muito mais que os EUA? esqueceram que a rússia só com dois ou três mísseis SATAN2 pode destruir o Brasil inteiro, do Uiapoque ao Chuí? porque não manter a neutralidade e não chamar atenção? Queremos mesmo ser alvo de mísseis?

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

Três mísseis Satan destruir o Brasil? Só na sua cabeça. Você não entende do tema.

No máximo três polos industriais, não o país inteiro.

Marcelo
Visitante
Marcelo

Cada míssil leva 6 ogivas nucleares

Marcelo
Visitante
Marcelo

18 ogivas de 500 megaton levantariam uma nuvem radio-ativa que cobriria o continente sul americano e o oceano Atlântico. Plantações, rebanhos, aviários. Tudo contaminado. Uma catástrofe sem precedentes na história da humanidade.

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Sem nome, creio que nenhum país é doido de contaminar as terras do Brasil e de nossos vizinhos de modo a torna-lás inúteis por séculos… seria um imenso tiro no pé para qualquer país que queira ser dominante…

Marcelo
Visitante
Marcelo

Se for uma estratégia de guerra! Brasil celeiro do mundo.por que não?
Os russos diante do avanço de Napoleão queimaram suas plantações.

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

Vc querendo ou não o Brasil a décadas já é alinhado com os EUA, agora aumentar esse alinhamento é questionável, nem quero alinhamento com Russo e Chinês.

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

Brasil não tem que se alinhar com ninguém, tem é que comer pelas beiradas, eles que se matem, a gente vende as matérias primas das armas deles.

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Dai o que sobrar vivo vem e mata a gente né rsrsrsrsrsrsrs.

paddy mayne
Visitante
paddy mayne

Mesmo para comer pelas beiradas alianças são necessárias.

nonato
Visitante
nonato

Seguindo sua lógica, o Japão, Coreia do sul e Austrália também deveriam ser neutros…

carlos andreis
Visitante
carlos andreis

Acho que você quis dizer Oiapoque

paddy mayne
Visitante
paddy mayne

zzzzzzzz…

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

Grande coisa, quero saber quando esse topetudo laranja vai nos aceitar na OCDE, este grupo sim é importante.

Conan
Visitante
Conan

Isso também (OCDE) é negociável.

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

Trump já disse que não quer a gente lá, vão pôr a caloteira Argentina.

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

Tem gente que acredita em Papai Noel!

Tomcat4.0
Visitante
Tomcat4.0

Fecha este acordo pra ontem,conforme bem falou o Colombelli, tirarmos o máximo disso e não nos perdermos em meio a problemas alheios.
Já pode mandar começar o up grade nos AH-1w, Abrams, Chinook’s etc.rs
Dá pra liberar um PA tbm???

Renato Vargas
Visitante
Renato Vargas

O Brasil tem de saber aproveitar as oportunidades que são oferecidas.

Rodrigo Martins Ferreira
Visitante
Rodrigo Martins Ferreira

O duro é orçamento para operar tudo isto.

colombelli
Visitante
colombelli

cá pra nos Rodrigo, este é até um problema bom de se ter. E o certo é que so com os EUA o teremos. Não com russos e chineses.

Pablo
Visitante
Pablo

cara, não sou especialista, mas gostaria muito de ver chinooks por aqui. Os Abrams, só se for com com canhão de 120mm para os fuzileiros, porém tem outros problemas que teriam que ser resolvidos para utilizar o blindado. Não gostaria de ver esse blindado no exercito.

Sidy
Visitante
Sidy

Não há alternativas. Não há (nem haverá) uma quantidade de Leo 2A4s usados no mercado, de um mesmo lote, suficiente para nossas futuras necessidades, e para comprar Leos 2 novos não temos grana. Pelo que consta, nos ofereceram o M1A1A com canhão de 120 mm, e se não for ele, não teremos para onde correr, uma vez que os nossos atuais Leo 1A5 dão baixa em menos de dez anos. Quanto a possibilidade de adquisição de alguns F-16C, acredito que seria uma alternativa sim. A aquisição de um lote destes caças usados permitiria cobrir o gap que fatalmente surgirá dada… Read more »

sergio ribamar ferreira
Visitante

Perfeito.

Marcelo
Visitante
Marcelo

Tanques já são obsoletos para guerra moderna! Os drones armados com mísseis AT fariam uma festa.

colombelli
Visitante
colombelli

exato, esta é a ideia. Temos coisas que interessam tanto para chineses quanto para os EUA. Vamos para o lado que conhecemos e com o qual mais temos a ganhar. Sem comprar brigas alheias e sem antagonizar diretamente ninguem. Ninguem vai deixar de comprar no melhor preço e nós deixamos de ter barrado acesso a tecnologias e armas.

sergio ribamar ferreira
Visitante

De acordo, sem fazer alardes. O que de certa maneira já está acontecendo. Grande abraço

Marcelo
Visitante
Marcelo

Qual será o máximo que eles vão tirar de nós?

Doug385
Visitante
Doug385

Sou a favor e acredito que pode ser proveitoso. Israel, Coreia e Japão são bons exemplos. Obviamente, também temos que fazer valer os nossos interesses em qualquer parceria.

Marcello Magnelli
Visitante
Marcello Magnelli

Desculpa mas estes países que você citou de exemplo não se aplicam no caso.
Suas motivações são totalmente diferentes das nossas.
A motivação da Coreia do Sul chama-se Coreia do Norte, do Japão chama-se China e, antigamente, a URSS. A de Israel nem precisa dizer, olha o mapa. Não só os países árabes como os muçulmanos em geral querem seu extermínio.
Se eu estivesse no lugar deles ia mais é querer a proteção de um “grande irmão” independente do preço a pagar ou das contrapartidas a dar.
Nenhum destes é, felizmente, o nosso caso.

colombelli
Visitante
colombelli

Marcelo meu xará, hoje o problema deles é diferente do nosso. Amanhã poderá não ser. Lembre-se,. as terras agricultáveis estão aqui, objeto de cobiça, hoje velada, um dua quiçá declarada.

sergio ribamar ferreira
Visitante

Sempre me referi as terras agricultáveis e os enormes recursos hídricos. Para isso se pensa em poder de dissuasão. Perfeito.

Antunes 1980
Visitante
Antunes 1980

O bônus de participar da OTAN seria o upgrade em tudo relacionado a equipamentos e doutrinas.
O ônus seria ser arrastado para conflitos que vão muito além da nossa capacidade de resolução.
Abrir um caminho para ser alvo do terrorismo global, já deixaria este país mais violento do que já está.
É preciso avaliar muito bem os pesos e as medidas.

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Pelo que entendi, essa “parceria” seria aparte da OTAN.

Melky Cavalcante
Visitante
Melky Cavalcante

Você entendeu muito bem, “major non-NATO ally”. Traduzindo somos a amante, a preferência ainda é pela esposa.

Jorge Augusto
Visitante
Jorge Augusto

Não é bem assim. As vezes se passa muito mais tempo com a amante (Colômbia) do que com a esposa (Turquia).

Como falaram ali em cima. Alguns aliados da OTAN são muito melhor tratados que alguns membros.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Quem é mais confiável, Israel de Netanyahu ou a Turquia de Erdogângster?

sergio ribamar ferreira
Visitante

Com o devido respeito. a esposa muitas vezes só entra com o arroz e feijão, já a amante??? Fica o pensamento a critério de cada um. Desculpem e grande abraço.

paddy mayne
Visitante
paddy mayne

A gente vai ser coleguinha, e não “best friend forever”. Não precisamos entrar em guerras deles e tampouco nos acudirão incondicionalmente.

DaGuerra
Visitante
DaGuerra

Muito bem, Presidente Bolsonaro!Tem que ser membro efetivo, afinal parte do territorio está no Atlântico norte !! Quem não teve ter gostado são os milicos que ainda apreciam os ensinamentos da missão francesa dos anos 20 e 30 do século passado.

Marcelo
Visitante
Marcelo

Os russos só vão fazer uma correção de mira no teclado. Se um dia o paucumer. Salve se quem puder.

Rodrigo Martins Ferreira
Visitante
Rodrigo Martins Ferreira

Não se deve fechar porta para ninguém…

Analisa a proposta e vê o que se pode tirar de melhor dela..

Senão der para tirar nada que preste… f…-se passa para a próxima..

simples assim..

Parceria carac… é com o PT

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

o que nós ganharíamos com isso? NADA

Canarinho
Visitante
Canarinho

Pergunta para quem eh de Minas Gerais, ou do centro oeste, o que a gente ganha. Temos superavit muito bom com a China, eles que compram da gente uma infinidade de produtos que voces nem imaginam. Contudo há de ter equilíbrio, devemos barrar iniciativas mais incisivas como compras de terras por partes dos chineses, assim como também acredito que devemos manter um bom comercio com os americanos, em operacoes em que ambos ganhamos. O que nao da eh essa política de alinhamento automático. Os caras acabaram de levar uma das nossas maiores empresas de tecnologia embora. Nao adianta, na visao… Read more »

Paulo
Visitante
Paulo

Vou lá em Brumadinho e Mariana perguntar…

colombelli
Visitante
colombelli

canarinho, a Boeing salvou a Embraer. Ela iria quebrar diante da política de alianças e fusões. Toma nota e cobra daqui uns meses como vai estar a Embraer. E os chineses não respeitam ninguem. Nem patentes o que dirá interesses nacionais de outros paises. Muitos empregos brasileiros sumiram pelos 30 dolares que eles pagam lá de salário, pelas violações de patentes e trabalho escravo lá praticado. Este é o jogo deles e não nos serve. Não serve a ninguem senão a eles. Enquanto tivermos preço bom eles compram daqui, mas a relação deve ficar nisso. Os EUA tem suas contradições,… Read more »

jose luiz esposito
Visitante
jose luiz esposito

Maravilha , deixaremos de ser um Capacho de UMA ESTRELA, para Capacho de DUAS ESTRELAS ,. coitado do Brasil , desde a criação da republiqueta de Castas Corporativistas , a 130 anos , vivemos nesta situação , países que eram colônias , que estavam na Idade Média ( Japão ) , outroS que não existiam ou estavam ocupados por outras nações , nos passaram ou em vias de nos passarem , mas a nossa republiqueta será elevada a Capacho privilegiado nas Compras de Sucatas ; DESTA VEZ VAMOS !!!!

Gorgoroth
Visitante
Gorgoroth

Chora mais comuna.
Conversa fiada ai, só engana vcs mesmos.

Pedro Bó
Visitante
Pedro Bó

Eu já estive na Noruega algumas vezes, indo a festivais como o Inferno e o Midgardsblot, e conheci muita gente da cena norueguesa, e o Infernus do Gorgoroth é bastante simpático ao Socialismo, como o falecido Euronymous.

nonato
Visitante
nonato

Ah, coitado.
Aliados de primeira linha como Austrália, Japão, Coreia do sul e Israel não tem do que reclamar.
Esse argumento não cola.
Na verdade você só quer criticar os EUA porque impediram a união soviética de dominar o mundo e implantar o comunismo. Esse o motivo do ódio.

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

Israel não é um aliado, é um sanguessuga que suga bilhões anuais do taxpayer americano. Então Israel não pode cuspir no prato que come. Um dia desses os EUA vetaram a tentativa de venda de F-16 usados de Israel.

Emerson
Visitante
Emerson

Da pra ver que a Argentina recebe tecnologia de ponta. para os americanos se faz o que eles querem e aliado se não é inimigo e ponto

Fellipe Barbieri
Visitante
Fellipe Barbieri

Existe a pressão britânica que impede a Argentina de receber qualquer coisa boa . E além do mais, com a atual crise argentina nas suas FA eles não poderiam nem ir buscar os equipamentos que fossem doados, pensa bem, eles vão investir 9 milhões na modernização dos TAM . se os americanos dissessem “venham buscar Abrams no deserto” ficaria mais caro o frete que isso . Ponha uma coisa na cabeça, os governos argentinos NÃO QUEREM investir ou modernizar as FA, simples assim, existe um consenso dos governos argentinos em sucatear as FA que foi aplicado com maestria pelos populistas… Read more »

Adriano Madureira
Visitante
Adriano Madureira

Título da matéria do poder aereo: “EUA querem saber se Paquistão usou jato F-16 para derrubar MiG-21 indiano sobre a Caxemira”. “Os estados Unidos estão tentando descobrir se o Paquistão violou potencialmente um acordo internacional usando um jato F-16 construído nos EUA para abater um avião de combate indiano. A embaixada dos EUA em Islamabad disse que está investigando notícias de que o Paquistão usou jatos F-16, o que seria uma violação dos acordos de venda militar de Washington, que limitam a forma como o Paquistão pode usar os aviões”. Vendo os comentários de alguns aqui, de como será maravilhoso… Read more »

Eduardo
Visitante
Eduardo

Não havia QQ acordo desses entre a França e a Argentina, mas quando os Argentinos puseram a pique naus inglesas subitamente os componentes dos excocet e demais artefatos deixaram de chegar. A vida é assim. Sinto que a realidade seja dura, mas somos países de segunda classe, não autônomos em suas decisões e incapazes de honrar com suas próprias decisões, incapazes de produzir bens de alto valor agregado e incompetentes na manutenção de seus próprios interesses, pois se assim fosse não estaríamos na m que estamos

colombelli
Visitante
colombelli

os obuseiros que vieram agora pouco nos atiramos na cabeça de quem quisermos. Não use paradigma do paquistão, que tem a india como alvo, como sendo algo universal. As razões da limitação são obvias e nucleares.

Melky Cavalcante
Visitante
Melky Cavalcante

Somos um bom negócio até o negócio não ser mais bom, Países não tem amigos, tem interesses. O interesse americano no Brasil é um interesse satélite, o foco é barrar a “ameaça” chinesa no continente, não podemos ser ingênuos, além sermos o maior parceiro comercial da china na América do Sul, somos um mercado consumidor gigante, com mais de 200 milhões de pessoas, além de um gigante na produção de alimentos e matéria prima. Um estado deve firmar parcerias solidas e que traga benefícios para ambas as partes, uma aliança Brasil-EUA é sempre bem vinda desde que em pé de… Read more »

nonato
Visitante
nonato

Poderíamos mandar o pessoal que defende essas parcerias para morar nesses países, já que gostam tanto…

Canarinho
Visitante
Canarinho

Ha de ser pragmático. Nao precisamos ir morar la. Somos brasileiros natos, nascidos aqui. La eles tem a cultura deles, modo de ver o mundo e valores. O que queremos sao parcerias com nacoes em que realmente podemos ganhar algo. Isso pode incluir estados unidos, mas o que noto aqui nos comentários eh gente defendendo alinhamento incondicional, como se os EUA fossem os paladinos da parceria idônea e nossos interesses so poderiam ser alcançados com eles. E nao eh bem assim. Infelizmente pelo que tenho observado ate entao, eles ainda nao desenvolveram bem aquela noção de relacao em que ambos… Read more »

JackTheRipper
Visitante
JackTheRipper

Sugiro que viaje a esses paises e, possuindo capacidades cognitivas suficientes, estude la. Ambos tem melhor qualidade de vida qua a quase totalidade do Brasil. Acredite, uma crianca la nascida, qq que seja a classe social, tem muito mais condicoes de superar o padrao de vida dos pais do que uma aqui nascida. Alguns dados do Brasil: numero de mortes violentas por ano, 60000, mais que em toda guerra siria. Pib per capta brasileiro 33000 doleres em 2010; 32000 hoje; crescimento medio do pib nos ultimos 30 anos 2%. Somos mais pobres hoje que em 2010. Nao tenho filhos, mas… Read more »

ALEX TIAGO
Visitante

Caramba fica até difícil respeitar opiniões como essa nossa chego a pensar que o cara tá no Carnaval bêbado e aí sai essas pérolas

Adriano Luchiari
Visitante
Adriano Luchiari

Sou a favor de alianças e de acordos bilaterais (sejam comerciais, culturais ou militares) com outras nações desde que haja reciprocidade nas nessas relações. Que nos tornemos “major non-NATO ally”, mas sem alinhamento incondicional. Que continuemos a negociar com a China, desde que ela se conforme em comprar DO Brasil, e não comprar O Brasil, e com outros países sem interferência de Mercosul e outros blocos. Trabalhemos também para nosso ingresso de forma definitiva na OCDE, “selo de qualidade” que proporcionará maior confiança aos investidores e às nações que queiram fazer negócios conosco. É hora de encararmos os novos tempos… Read more »

Marcelo
Visitante
Marcelo

Falou tudo

Athos
Visitante
Athos

“Ao se tornar grande aliado extra-Otan dos EUA, o Brasil passará a ter acesso preferencial a compra de equipamentos militares americanos,…”
“Também terá prioridade para receber de graça ou a preço de custo “artigos de defesa em excesso”,…”

E como ficará as industrias brasileiras de defesa e o desenvolvimento de tecnologias nacionais?

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Acho que vai das empresas nacionais desenvolverem produtos similares ou a preços competitivos para concorrer com o importado, todavia, deve-se cobrar do governo brasileiro que de condições para que essas tecnologias sejam desenvolvidas… o que de fato é um ponto onde nosso governo peca muito.

Mas se pensar bem, grande parte da tecnologia oferecida pelos EUA, não tem similares nem no Brasil nem em grande parte do mundo e onde tem, custa caro, tanto no sentido de dinheiro quanto no sentido ideológico.

colombelli
Visitante
colombelli

o que muito se está desenvolvendo aqui que vá ser prejudicado. O MSS1? Tira o Gripen e os submarinos que é parceria, sobra o kc-390, nada mais. E este ultimo a Boeing vai alavancar. pra haver prejuizo real teria de haver coisas efetivamente sendo desenvolvida por nossa industria de defesa. O que ja foi desenvolvido, como o Astros, não iremos por obvio pegar de lá.

Marcelo
Visitante
Marcelo

Acesso preferencial? Tenta comprar um lançador de satélite

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Pau que dá em Chico dá em Francisco…..

Da mesma forma que a sandice petista com “Uzbriqui” era um erro pois nos colocava como caudatários da China e da Rússia esse status de “aliado extra OTAN” é outra roubada.

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

Concordo em parte!

Felipe S
Visitante
Felipe S

O Brasil só tem a perder se aliando com China e Rússia militarmente. Comércio é uma coisa, defesa é outra. Não temos nenhuma identificação de cultura, valores , e estamos longe geograficamente.

Felipe S
Visitante
Felipe S

Não sei se alguém aqui já leu o livro Segredos dos Presidentes. Nele FHC diz que o presidente americano cobrou o Brasil por sua omissão na América do Sul como líder natural da região pelo seu tamanho e etc. Queriam que o Brasil assumisse o protagonismo e nos ajudariam militarmente nesse sentido pela estabilidade da segurança regional. FHC não quis nada disso e ainda sucateou ainda mais as FA brasileiras. A verdade é que não temos um projeto de país nem sabemos o que queremos no âmbito internacional, e culpamos sempre os outros pelas nossas mazelas e atrasos. Somos um… Read more »

Adriano Madureira
Visitante
Adriano Madureira

Não conseguimos nem liderar internamente quanto mais ter a pretensão de ser líder da América do Sul…
Oque os Estados Unidos queria era que o FHC fosse seu jagunço, seu capitão do Mato para se meter nos países da região e na política interna de cada um, ser a polícia patrimonial deles.

Apesar de não gostar de FHC, acho que foi certa a atitude.

Claudio
Visitante
Claudio

É notícias como essas que a gente se decepciona com o próprio país, esse complexo de vira-lata a todo vapor , não tem justificativa isso, “ai é aliado” , essa submissão doentia , cadê o patriotismo? Esse tipo de patriotismo que se arreganha para os Estados Unidos ou para outro país qualquer, não precisamos aqui , o pessoal com esse pensamento pobre que “se não é aliado do “TADUZUNIDO” é a favor da Rússia ou China

Pablo
Visitante
Pablo

“La eles tem a cultura deles, modo de ver o mundo e valores”
O Maduro é um exemplo de cultura e valor para o mundo, principalmente para Rússia, China e o PT

Rodrigo
Visitante
Rodrigo

Simplesmente não entendo a necessidade disso, não pensei que o Bolsonaro iria complicar tanto assim. Ainda mais sendo integrante do BRICS, um pais que não tem inimigos, pode se relacionar com todos, tem o seu poderio reconhecido mundialmente na America do Sul. Lamentável isso, para mim, esta iludido com esse Trump.

Mauricio_Silva
Visitante
Mauricio_Silva

Olá.
O post me fez lembrar de dois “ditos populares”:
“Grandes poderes trazem grandes responsabilidades”
“Não existe almoço de graça”
SDS.

Nem
Visitante
Nem

É sabido que há uma grande quantidade de armamento que está para chegar no país, excedentes americanos, que estão sendo adquiridos via FMS. Aliás, somente via FMS podem ser adquiridos, já que, em condições normais, não haveria como, dadas as condições orçamentárias atuais e dos próximos 5 anos.
Se vierem mesmo caças… se… não acredito que sejam F-16C (nem que fossem os block 52 da ANG), e sim algumas poucas unidades de F-15E, as quais seriam complementares ao F-39. O F-16C não seria complementar mas apenas outro caça leve.
Abçs

Sidy
Visitante
Sidy

Até onde se sabe, há sum uma oferta de armamentos, feita não só pelos EUA, mas pela Itália também.
Poderia dizer re onde vem esta informação de que eles já estão sendo adquiridos e/ou estão para chegar? Tem alguma fonte que possa indicar que isso de fato está acontecendo?
Quanto aos F-15Es, não acredito. Não temos $$$ para mante-los operacionais. Só a hora de voo está na faixa de US$ 25 K.

jose
Visitante
jose

“Com a designação, o país passa a ter acesso a vários tipos de cooperação militar e transferências de tecnologia.” – certamente deixaremos de comprar lixo e gastar dólares para “atualizá-los”. vamos ter acesso a lixo menos velho.

Farroupilha
Visitante
Farroupilha

kkkkk, até a falidaça Argentina tá nessa panelinha ianque especial. Quantas mais categorias de parcerias Top Class Titio Sam criou?

E só para constar,
Sempre dou boas risadas com os espasmos esquerdolóides do Toninho e o cacho dele o tal Semnick-Elã.

Carlos Gallani
Visitante
Carlos Gallani

O retardo de ambos é tão severo que só podem ser a mesma pessoa!

Fernando Preto
Visitante
Fernando Preto

Já era hora! Outros países muito menos expressivos em todos os sentidos no cenário mundial já fazem parte dessa parceria. Não fazia o menor sentido o Brasil estar de fora. Mais um atraso dos 24 anos de governo do tríade maldita: PSDB+PT+PMDB.

Carlos Gallani
Visitante
Carlos Gallani

Otan??? Quem são os membros?!
Deus me livre, bons parceiros mesmo são Cuba, Irã, Coreia do Norte, Rússia, Venezuela, China, Bolívia, umas ditaduras Africanas, Palestina… esse povo precisa abrir seus óleos e seguir estes ótimos exemplos de sucesso!

camilo
Visitante
camilo

Boas notícias para o Brasil,assim poderemos tener apoio en caso de invasão de algum país,parceria em equipamentos militares,tecnologias militares.Seria um avanço grande na nossa região,pela outra parte temos que escolher um bando,não se pode ficar neutro,eu prefero o capitalismo que o comunismo.

wesley alves
Visitante
wesley alves

Não vejo com bons olhos essa parceria. O Brasil perderá o statos de neutralidade e nação imparcial. Também implicará no atraso de projetos estratégicos do país para o desenvolvimento de tecnologia própria pois se comprarmos prontos, não sentiremos a necessidade de desenvolvermos. Outra aspecto é que no q diz respeito a parceria em pesquisa e desenvolvimento, os EUA são conhecidos de longa data por não compartilharem suas tecnologias, ou compartilharem apenas de forma parcial. Vale lembrar q eles já boicotaram nosso programa espacial mais de uma vez. Ir nesse nessa direção é, definitivamente, um caminho sem volta para dependência, e… Read more »

Luiz Floriano Alves
Visitante

Parceria entre o Lobo e o Cordeiro é o mais fraco que perde.Nossas parcerias tem que ser limitadas aos nossos objetivos nacionais. No caso, alcançar o status de potencia regional com domínio de tecnologias industriais e científicas que possibilitem manter forças armadas de primeiro mundo.

Wilson
Visitante
Wilson

Pela lista de aliados com esse status da ate para uma criança de 10 anos chegar a conclusão que isso na vale de nada, a não ser para fazer política. Parece uma doença essa alienação.