Home Direitos Humanos Golpe de 1964 atingiu mais de 6.000 militares com prisões, demissões e...

Golpe de 1964 atingiu mais de 6.000 militares com prisões, demissões e mortes

4402
293
Tanques em Laranjeiras, próximo a casa de Jango, em 1964

Punições da ditadura militar incluíram ainda cassações de integrantes das Forças Armadas

Por Rubens Valente

BRASÍLIA – Reapresentado nos últimos anos por militantes da direita no Brasil como movimento cívico contra a esquerda que pretendia instituir uma ditadura comunista no país, o golpe militar de 1964 também atingiu ao menos 6.300 integrantes das próprias Forças Armadas, com prisões, cassações e demissões.

Muitos eram legalistas que temiam o rompimento da ordem constitucional e não tinham ligação com a esquerda.

Há quase 55 anos, em 31 de março de 1964, tropas lideradas pelo general Olímpio Mourão Filho (1900-1972) se deslocaram de Juiz de Fora (MG) para o Rio de Janeiro a fim de forçar a queda do presidente João Goulart (1919-1976), o Jango.

Decidido a não resistir ou sem condições de fazê-lo, Jango deixou Brasília na noite do dia 1º de abril e, na madrugada do dia 2, o Congresso declarou vago o cargo de presidente, embora Jango ainda estivesse em território nacional. Do Rio Grande do Sul, ele seguiu para o exílio no Uruguai.

As punições da ditadura que vieram em seguida atingiram militares de todas as patentes, segundo dados da CNV (Comissão Nacional da Verdade), encerrada em 2014, incluindo oficiais —entre eles, foram 354 do Exército, 150 da Aeronáutica e 115 da Marinha.

Todos tiveram suas carreiras bruscamente interrompidas, muitos foram presos e torturados e alguns até mesmo mortos a tiros ou declarados suicidas em circunstâncias suspeitas. A Força mais atingida foi a Aeronáutica, com 3.340 militares perseguidos, seguida pela Marinha (2.214) e pelo Exército (800).

“Não havia estado de guerra quando ocorreu o golpe. A guerra foi suscitada pelo golpe. Fomos legalistas, eles [da direita] é que foram os subversivos”, disse o general reformado Bolívar Marinho Soares de Meirelles, 79, um dos atingidos em 1964 quando era segundo-tenente, aos 24 anos.

“Os esquerdistas eram a minoria. Tinha nacionalista, gente defendendo o petróleo, gente contra a guerra na Coreia. A própria filosofia do Partido Comunista era nacionalista, não era revolucionária para criar um Estado comunista”, afirmou Meirelles, que ficou preso por 11 dias e acabou expulso do Exército seis meses depois do golpe.

Só 40 anos depois ele conseguiu que os tribunais de Brasília reconhecessem seu direito à patente de general de brigada. Meirelles se disse próximo de uma concepção de esquerda, o que, segundo ele, era minoria nas Forças Armadas.

Professor da Unesp e livre docente em ciência política, Paulo Ribeiro da Cunha, 58, estima que só 3% dos militares perseguidos pela ditadura optaram pela luta armada. “Havia constitucionalistas, democratas, comunistas, socialistas. Boa parte poderia ser colocada no arco nacionalista, com viés legalista. Muito poucos eram comunistas”, disse.

“Não que fôssemos uns fanáticos da legalidade, mas formávamos do lado antigolpista”, disse em 1983 o brigadeiro da Aeronáutica Francisco Teixeira (1911-1986) em depoimento ao CPDOC, centro de história contemporânea brasileira da FGV (Fundação Getulio Vargas).

No dia do golpe, Teixeira comandava a 3ª Zona Aérea, no Rio. “Em 1964, nós não pegamos em armas para defender o governo, apenas nos manifestamos ao lado de um governo legal, constituído. Fomos todos para a rua.”

Havia um “setor militar” no Partido Comunista que remontava a 1929. O número de seus integrantes era um segredo entre eles próprios, mas com certeza muito inferior aos 6.300 punidos ao longo dos 21 anos de ditadura militar (1964-1985).

“Eram minoria. Conversei com uma pessoa da Aeronáutica que integrava esse ‘setor militar’ e ele achava que não eram mais do que 150, mas ele não conhecia todos. Quem conhecia um núcleo não conhecia outro, até por razões de segurança”, disse Cunha.

Para a procuradora regional da República e presidente da Comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos Políticos, Eugênia Augusta Gonzaga, entre os militares perseguidos houve muitos que se recusaram a participar de sessões de tortura e sequestros de militantes da esquerda e, por isso, entraram na mira da repressão.

Tanques circulando nas ruas do Rio de Janeiro, concretizando a tomada do Governo pelos militares.

“Eram pessoas não afeitas às práticas violentas, não foram consideradas duras o suficiente contra os esquerdistas e acabaram pagando um alto preço por isso. O que essas punições revelam é uma limpeza ideológica que o Exército promoveu para garantir que as pessoas fossem alinhadas a essa ideologia, a essa violência”, disse Eugênia.

A repressão desde o primeiro momento também se voltou contra militares. “Meu marido foi preso na noite de 31 de março, era comandante aqui da Zona Aérea. Não houve reação nenhuma da Aeronáutica por ordem do presidente da República, que não queria uma guerra civil. Meu marido foi atingido pelo AI-1 [Ato Institucional], cassado, demitido pela FAB. Recebi durante 15 anos uma pensão de marido vivo. Ele era considerado morto oficialmente. Durante toda a ditadura, cada vez que um presidente da ditadura, entre aspas, ia mudar, meu marido era preso antes da escolha do presidente, como se fosse reagir sozinho”, disse Iracema Teixeira, viúva do brigadeiro Teixeira, em depoimento à CNV.

Para o pesquisador Cunha, que também atuou na comissão, a partir de março de 1964 deixou de existir “respeito ou deferência” a militares que se opuseram ao regime militar, ao contrário do que havia ocorrido em outras rebeliões militares ao longo do século 20. “[Após 1964] houve tortura entre sargentos, marinheiros e muitos de seus familiares também. Por exemplo, a filha de um general, na época com 16 anos, foi violentada no DOI-Codi [unidade militar da repressão] de São Paulo.”

Brigadeiro Rui Moreira Lima
Brigadeiro Rui Moreira Lima

O brigadeiro Rui Moreira de Lima (1919-2013), considerado herói da Segunda Guerra Mundial, na qual lutou como piloto de caças, foi preso logo após o golpe.

“Dali foi levado para o navio Custódio de Mello, ancorado no próprio 1º Distrito Naval. Foi o único a ser jogado no porão daquele navio, infestado por baratas, ratos e percevejos. Recebia comida todos os dias, mas como era colocada no chão, através de uma abertura minúscula, ele se recusou a comer, fazendo greve de fome”, relatou à CNV um dos filhos do brigadeiro, Pedro.

No dia do golpe, o brigadeiro havia sobrevoado a coluna de Mourão mas, sem ordens para atirar, regressou para a base sem atacar os golpistas.

Meses e anos depois do golpe, os militares continuaram sendo punidos de várias formas. “A perseguição foi continuada. Alguns passavam em concursos públicos e não eram admitidos. Outros sofriam restrições e mesmos prisões, dependia muito do momento político. E muitas vezes extensivos aos seus familiares”, diz Cunha.

A repressão também atingiu, segundo a Comissão da Verdade, ao menos 237 policiais militares e integrantes de outras forças policiais em nove estados, incluindo 103 oficiais.

Em São Paulo, o então coronel Vicente Sylvestre foi preso e torturado em julho de 1975 com outros 20 colegas sob acusação de integrarem o PCB (Partido Comunista Brasileiro). Em depoimento à CNV, Sylvestre reconheceu que sua morte foi evitada pela intervenção do general Sylvio Frota, que, mesmo sendo da linha-dura, ficou horrorizado quando soube das torturas no DOI-Codi.

Sylvestre afirmou ter passado três meses de suplícios. A primeira sessão durou seis horas. “Me fizeram tirar toda a roupa, me penduraram no pau de arara. Então disseram ‘agora vamos fazer o que vocês fazem com vagabundo na delegacia’. E foi uma pancadaria”, disse à CNV.

Meses depois, recebeu a informação de que um colega PM também preso, o tenente José Ferreira de Almeida (1911-1975), havia se matado no DOI-Codi. “Não havia condições de se suicidar no DOI-Codi. […] Não tinha instrumento para isso. […] Mais tarde ficamos sabemos que ele foi vítima de tortura.

Introduziram no ânus um cabo de vassoura, quebrando na ponta e perfuraram todo o intestino. Morreu sem o corpo deixar nenhum vestígio, nenhum hematoma, nada. […] E esse caso ficou praticamente desconhecido da história dos presos políticos.”

FONTE: Folha de São Paulo

Subscribe
Notify of
guest
293 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Renato de Mello Machado
Renato de Mello Machado
1 ano atrás

Eu só queria ver o brasileiro,vivendo em um regime comunista brutal como o da antiga URSS.Gente que apoia comunista,bolivariano,socialista e outras denominações desse mal, deveriam de ter essa oportunidade.

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Renato de Mello Machado
1 ano atrás

Engraçado que os milicos tomaram o poder para combater o comunismo, mas como foi que o regime entregou o país mesmo? Ah já sei, 1 fogão custando alguns milhões de cruzeiros, favelas se expandindo por todos os lados…

Moisés de Oliveira Melo
Moisés de Oliveira Melo
Reply to  Defensor da liberdade
1 ano atrás

Nem vou entrar nesse assunto de comunismo, etc. A questão chave e que os proprios militares estavam tão cegos, que perseguiam ate mesmo os seus amigos de caserna.

Renato de Mello Machado
Renato de Mello Machado
Reply to  Moisés de Oliveira Melo
1 ano atrás

Tome por exemplo,Cuba.Fidel fez a mesma coisa matou companheiros,exilou e traiu outros.E nem preciso falar de Rússia e China.Só que na época no Brasil ser comunista era da moda,se achavam intelectuais.Onde moro tem um ex governador do PT,que participou da fundação do PT,inclusive.Médico, de família tradicional e riquíssima,o cara tinha essas idéias tortas.Queria vê-lo perdendo seus bens, se um regime comunista se instalasse aqui.

Marcelo Baptista
Marcelo Baptista
Reply to  Renato de Mello Machado
1 ano atrás

Então isto justifica, Já que eles fazem, nós também fazemos?
Qual a diferença então, no que é melhor do que o outro regime?
Só por que estamos do outro lado?

André Macedo
André Macedo
Reply to  Marcelo Baptista
1 ano atrás

Calma Marcelo, não pode falar verdades assim, os robôs comentadores não tem outro argumento na programação além de “Ah mas e o [insira um termo esquerdista]?”

francisco
francisco
Reply to  André Macedo
1 ano atrás

Não sou adepto de comunismos, portanto, não me interpretem mal. MAS não dá para entender o porque da pobreza brasileira ter tanto medo de comunismo. Os caras não tem nada, a não ser um empreguinho mixuruca, mas defendem até o uso de torturas para manter a riqueza nacional na mão dos 1% da população. Se compararmos o padrão de vida na China e Russia, veremos que no Brasil capitalista, o quadro é muito pior. Aqui os pobres são mais pobres e só sobrevivem por meio da esmola federal (bolsas familias…). As forças armadas dos países comunistas são muito melhor preparadas… Read more »

Wellington Rossi Kramer
Wellington Rossi Kramer
Reply to  francisco
1 ano atrás

Lamento avisar, mas o Brasil não é capitalista!

jose luiz esposito
jose luiz esposito
Reply to  Wellington Rossi Kramer
1 ano atrás

Espero que de agora em diante o seja !

André Macedo
André Macedo
Reply to  Renato de Mello Machado
1 ano atrás

Renato, gostaria de saber porque o fato de alguns aqui serem comunistas inocenta os militares, me diga também o que raios tem a ver Cuba, China, URSS ou a Polinésia com nós? Nós tivemos uma meia dúzia de grupos terroristas que queriam tomar o poder e causavam o caos, mas não justifica um AI-5 da vida ou o assassinato de Vladmir Herzog

jose luiz esposito
jose luiz esposito
Reply to  André Macedo
1 ano atrás

Ninguém tem nada CONOSCO, porém com as desgraças de outros é que moldamos nossos caminhos . A China dentro do Comunismo era paupérrima , somente os membros do Partido como sempre tinham uma vida ** Boa * , sua sorte um Estadista DenSiao Pin convenceu ao PCChinês pelo Capitalismo. Sobre assassinatos de comunistas no Brasil : não haviam ordens para isso , dentro das prisões é que haviam excessos , mas não deixe de conhecer os assassinatos cometidos pela esquerda , começando pelo massacre que fizeram em quartéis em 1935 , onde mataram companheiros dormindo , os anteriores a 1964… Read more »

francisco
francisco
Reply to  Renato de Mello Machado
1 ano atrás

Mais um idiota, analfabeto político, afirmando que o PT ,é um partido comunista.
O PT nunca foi comunista, o PT foi fundado pelos metalúrgicos de São Paulo para defender os seus direitos e salários, nunca defendeu a tomada do poder pelas armas.

Wellington Rossi Kramer
Wellington Rossi Kramer
Reply to  francisco
1 ano atrás

O PT foi fundado na USP. Esse negócio de metalúrgico é discurso para o público externo.

Negrão
Negrão
Reply to  Wellington Rossi Kramer
1 ano atrás

Por trás de todo socialista tem um ADULTO capitalista que paga as contas.

É muito fácil apoiar PT, MST,…, socialismo, comunismo por trás de Iphone, usando aquele tênis importado, dentro de seu apartamento, no ar condicionado tudo pago pelo suor dos pais!

jose luiz esposito
jose luiz esposito
Reply to  francisco
1 ano atrás

Deves ter usado o termo Idiota em frente ao espelho , a esquerda ( pseudos intelectuais) sempre usou trabalhadores e ou pobres como fantoches de seus interesses e ações , foi assim em todos os lugares em que tomaram o Poder ,a única vez que colocaram um líder trabalhador e ele conseguiu livrar-se destes ( intelectualoides ) foi na antiga Yugoslávia , Tito foi usado como uma falsa Liderança, mas no poder passou a perna nos intelectualoides e tomou o poder sem eles , inclusive os eliminando.

Renato de Mello Machado
Renato de Mello Machado
Reply to  Defensor da liberdade
1 ano atrás

O que aconteceu com sua URSS mesmo?

Ricardo Ramos
Ricardo Ramos
Reply to  Renato de Mello Machado
1 ano atrás

O que aconteceu com o Brasil mesmo? Não importa se é de direita (Arábia Saudita) ou se é de esquerda (Cuba), ditaduras são sempre ruins para o País

Jorge F
Jorge F
Reply to  Ricardo Ramos
1 ano atrás

Nos perdemos no momento em que política de Estado passou a se chamar ditadura… Agora estamos entregues ao caos.

André Macedo
André Macedo
Reply to  Jorge F
1 ano atrás

Jorge, faz parte da “política de Estado” matar jornalistas e alegar que o mesmo se enforcou com uma foto onde ele toca os pés no chão?

jose luiz esposito
jose luiz esposito
Reply to  André Macedo
1 ano atrás

Nasceste em que ano mesmo ,seu André ? Conheces Estórias e não História , coitado !

João
João
Reply to  Defensor da liberdade
1 ano atrás

Estás mal informado colega a crise não teve a ver com os militares no poder, mas sim com a crise do petróleo em 1973 que se alastrou por todo ocidente, também atingindo outros países que eram democráticos, inclusive os EUA. É bom ler um pouco de História antes de fazer afirmações infundadas e toscas.

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  João
1 ano atrás

Anrram, as manipulações de câmbio, moeda, juros, gastos e endividamento exagerados não tiveram nem um pingo de efeito né? Pareceu até a Dilma culpando a crise de 2015 numa crise internacional que só o Brasil estava passando…

francisco
francisco
Reply to  Defensor da liberdade
1 ano atrás

Mais um desinformado escrevendo sobre o que não sabe:

“No estudo “A Crise Financeira de 2015: Uma história evitável”, o consultor Barrie Wilkinson argumenta que o abalo no sistema financeiro deverá partir dos países emergentes dois anos antes, em 2013, quando acabará o forte ciclo de avanço nos preços de matérias primas – commodities – como alimentos e metais.
Fonte: Economia – iG @ https://economia.ig.com.br/brasil-nao-escapara-de-crise-global-em-2015-diz-tese-polemica/n1237978697870.html

A crise brasileira não foi culpa da Dilma, como os analfabetos políticos acreditam, mas foi consequência da queda do preço das commodities. Isso é público e notório, basta consultar sites independentes e sem vinculos partidários.

nflopes
nflopes
Reply to  João
1 ano atrás

Acredito mais que os militares se acostumaram com os primeiros anos de sucesso econômico, e não perceberam ou não quiseram quando a maré virou, com as crises do petróleo de 1973 e 1978, bem como a crise dos juros nos EEUU. Os juros nos EEUU parece que chegaram a 17% ao ano, e como a dívida externa era alta, o Brasil quebrou em 1982.

GFC_RJ
GFC_RJ
Reply to  nflopes
1 ano atrás

Perfeito, Defensor da Liberdade e nflopes. Entre outros motivos, a crise do petróleo no final dos anos 70, trazia um momento de forte alta da inflação americana. Na época, política monetária era algo quase inútil nos EUA porque mais de 2/3 dos dólares encontrava-se no exterior. Para Paul Volcker, presidente de FED na época do Carter, a prioridade era “trazer os dólares pra casa”. Em poucos meses, ele aumentou os juros de 6% para 18%, chegando ao pico de 23%. Conseguiu inverter a balança, pois os EUA passou a ter mais de 2/3 dos dólares em casa e as políticas… Read more »

jose luiz esposito
jose luiz esposito
Reply to  nflopes
1 ano atrás

Nada disso , fizeram um Desenvolvimento a Base do Estado , não privatizaram ou deixaram a Iniciativa Privada entrar mais a fundo na economia , chamavam como a esquerda de **Setores Estratégicos**, isto aconteceu no período Geisel , que tinha um amplo apoio velado da esquerda. Par isso , deixavam a economia em uma infração controlada de 30% ao ano , e capitais externos em empréstimos e não de investimentos , eram Estatais para tudo, não somente as que interessavam em um primeiro momento , mas em tudo. A esquerda estava feliz , pois sabia que quando voltasse sua Cama… Read more »

francisco
francisco
Reply to  João
1 ano atrás

Você é que está mal informado, a crise começou quando a fonte dos financiamentos à ditadura brasileira secou. Enquanto os USA estavam emprestando dinheiro para os militares manterem o regime repressivo tudo corria as mil maravilhas. O dinheiro era fácil e foi gasto sem nenhum critério, só para citar olhemos a rodovia transamazônica uma obra faraônica que custou milhões e nunca foi terminada. Quando os USA suspendeu os empréstimos e veio a cobrança da dívida externa, o caldo entornou. Os militares só deixaram dívidas para as gerações seguintes. A crise da dívida em 1982 levou o Brasil à iminência de… Read more »

jose luiz esposito
jose luiz esposito
Reply to  francisco
1 ano atrás

ERRADO !!

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Defensor da liberdade
1 ano atrás

Na ISNARD, em outubro de 1984, um fogão Continental 2001 Grand Prix Super custava Cr$325.000,00.

Uma coisa boa (se é que isto seja possível) em ser velho, é ter vivido a época e não ter “ouvido coisas” de algum professorzinho de estórias.

P.S. Você poderia pesquisar quanto era o salário mínimo da época!

Jorge F
Jorge F
Reply to  Defensor da liberdade
1 ano atrás

Entregaram com Itaipu, com a EMBRAER, com Faculdades Federais de Ponta, com projetos de Estado, coma a Zona Franca, com usinas nucleares, com a ENGESA, com Portos em estado da arte, com o SISDABRA…. Nos meus 39 anos de vida presenciei uma sucessão de atrasos, desde que nasci a única evolução ocorreu com a crise do bloco Europeu e nos EUA… Fala sério… Naquele caminho nos tornaríamos uma potência, hoje somos um antro de perdição… O pior é que tem louco que gosta… Louco não, o caos é desejável…

André Macedo
André Macedo
Reply to  Jorge F
1 ano atrás

Potência com uma inflação de 233% ao ano (1980), o pior é que tem louco que acredita… Sim, fizeram coisas boas e obras boas, mas nada justifica a perseguição e tortura institucionalizadas, nada justifica um presidente que acredita em Ustra como um herói, lembro-me de uma entrevista bem famosa onde o Gen. Newton Cruz afirma que “democracia é a aplicação da lei”, palavras bonitas, mas será que o General e os ruminantes que concordaram sabiam que na Alemanha Nazista o holocausto era perfeitamente legal?

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  André Macedo
1 ano atrás

Quanto a inflação, só uma observação singela:

1986 79,65% Governo Sarney (1985 – 1990)
1987 363,41%
1988 980,22%
1989 1972,91%
1990 1620,96% Governo Collor (1990 – 1992)
1991 472,69%
1992 1119,09%
1993 2477,15% Governo Itamar (1993 – 1994)
1994 916,43%

Uma coisa boa (se é que isto seja possível) em ser velho, é ter vivido a época e não ter “ouvido coisas” de algum professorzinho de estórias.

GFC_RJ
GFC_RJ
Reply to  Edson Parro
1 ano atrás

Meu amigo, repare bem a trajetória do IGP-DI (%): 1975 – 29,34; 1976 – 46,26; 1977 – 38,84; 1978 – 40,72; 1979 – 77,29; 1980 – 110,25; 1981 – 95,20; 1982 – 99,71; 1983 – 210,98; 1984 – 223,81… O descontrole fiscal foi crescente. Até que em 79 se tem a primeira paulada da 2a crise do petróleo e em 80-81 a segunda paulada com a crise dos juros americanos e a primeira bancarrota mexicana. Resumindo a hiperinflação dos anos 80 foi “contratada” no Geisel. A conhecida “dívida externa” veio de lá, com o mundo inteiro pisando no freio e… Read more »

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Edson Parro
1 ano atrás

Aparentemente sua memória é seletiva e não lembra da inflação no governo Figueiredo.
Eu era criança e não lembro, mas sei pesquisar com honestidade.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Rafael Oliveira
1 ano atrás

Olá Colegas. As coisas são bem mais complicadas. Como escrevi em outro momento, golpe de 64 não foi revolucionário mas ocorreu para manter a mesma estrutura social. Também houve uma disputa interna entre o grupo linha dura (Silvio Frota) e os desenvolvimentistas (Geisel). O período de crescimento rápido chamado “milagre econômico” foi financiado por capital estrangeiro bastante barato na época. Por outro lado, houve um expressivo êxodo rural sem o correspondente crescimento de infraestrutura urbana. As principais estruturas do país foram criadas nesse período (BNDES, fundo de garantia, sistema habitacional, eletrobras, nuclebras, telebras, etc). Paralelo ao crescimento econômico, ocorreu uma… Read more »

André Macedo
André Macedo
Reply to  Edson Parro
1 ano atrás

Edson, não entendi onde isso minimiza a inflação na época, tudo foi apenas parte da bola de neve… Em 1988 a inflação já tinha aumentado pra 530%, o fato aqui não é você ser velho, mas querer achar todos os motivos do mundo pra defender o indefensável, além de um professor de “estórias”, seria bom um professor de matemática e análise de gráficos

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  André Macedo
1 ano atrás

Não estou defendendo nada! Não estou minimizando nada. Estou apenas mostrando a escalada da inflação por períodos, que aliás foi a base que você lançou sobre ser potencia ou não. As conclusões, tirem-nas quem as quiser. Eu tenho as minhas. Vejo o aumento exponencial da dívida externa ocorrendo ao final de 1974. Passamos a importar petróleo a U$32 ou U$34 o barril, que chegou até a US$42 ou US$43, enquanto antes importávamos a US$7 ~ US$8 – isto não parece descontrole fiscal (não tenho certeza exata destes números, mas a ordem de grandeza era mais ou menos esta). Aí, vieram… Read more »

Daniel
Daniel
Reply to  Renato de Mello Machado
1 ano atrás

Não havia apenas duas opções: comunismo soviético vs ditadura capitalista.

O erro é exatamente cair nesse pensamento binário, algo maniqueísta.

Heitor
Heitor
Reply to  Renato de Mello Machado
1 ano atrás

Rapaz, vá ler um pouco. Jango nunca foi comunista, ele era trabalhista (coisas totalmente diferentes). Ele foi para Washington inúmeras vezes. Quem diz isso? Artigos da FGV. Se quiser, pesquise.

HMS TIRELESS
HMS TIRELESS
Reply to  Heitor
1 ano atrás

O que se diz é que Jango pretendia não o comunismo no Brasil mas sim uma ditadura sindical nos moldas da estabelecida por Perón na Argentina. Maria Teresa Goulart seria uma Evita mais bonita, embora bem menos carismática.

Heitor
Heitor
Reply to  HMS TIRELESS
1 ano atrás

Devemos tomar cuidado, Tireless. As maiores mídias da época eram contra o Jango. Conte também com fato de que as pessoas eram mais fáceis de ser manipuladas antigamente. As notícias eram mais manipuladas. Não defendo o Jango, mas há coisas que só quem era da época e teve acesso às informações críticas e que não rodaram os jornais pode dizer. Muitos defendiam a intervenção militar, e quando aconteceu, todos correram e as mídias que defenderam os militares intervencionistas acabaram sofrendo censura.

Murilo
Murilo
Reply to  Heitor
1 ano atrás

Estava na China quando começou a revolução. Ele estava incentivando invasoes de terras e derrubando a hierarquia militar. Seus discursos diziam isso. Não é “me contaram”. Fatos

Camargoer
Camargoer
Reply to  Murilo
1 ano atrás

Caro Murilo. Acho que você está confundindo com a renúncia de Jânio Quadros que ocorreu quando Jango estava na China. Aliás, o presidente Jânio envia seu vice-presidente Goulart para uma missão diplomática e comercial para a China. Sua renúncia ocorre durante a ausência do vice presidente para evitar que ele pudesse assumir a presidência. Alguns políticos e historiadores sugerem que Jânio esperava que o congresso não aceitasse sua renuncia e ainda outorgasse poderes ditatoriais à ele. Contudo, o congresso aceitou a renuncia. Jango retornou ao Brasil e foi empossado presidente sob a condição do país adotar o parlamentarismos (Tancredo Neves… Read more »

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Camargoer
1 ano atrás

Ah, a história contada de modo claro e didático é sempre bem-vinda. Evidente que buscar detalhes é instigante, mas não agora.
Saudações

Camargoer
Camargoer
Reply to  Edson Parro
1 ano atrás

Olá Edson. Concordo. Essas histórias merecem um debate ao lado de uma boa churrasqueira e um pouquinho de cerveja gelada. Só não me chame para uma partida de futebol pois prefiro dormir na rede na sambra das árvores.

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Camargoer
1 ano atrás

Boa!
Acompanho em gênero, número e grau.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Murilo
1 ano atrás

Murilo.
Leia um bom livro de História antes de escrever bobagens.

HMS TIRELESS
HMS TIRELESS
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

Dê o exemplo e leia você também! Quem sabe você aprenda mais sobre o processo que culminou na lei de anistia não é mesmo!?

claudio lemos de souza
claudio lemos de souza
Reply to  Renato de Mello Machado
1 ano atrás

um dia em que a “direita” e “esquerda” sentarem para discutir esse tema com seriedade, muita novidade surgirá. vir com esse lenga-lenga que goulart era comunista, que queria comunizar o brasil, é no mínimo risível hoje em dia. creio que ele desejou o certo pelo jeito errado. se tivesse conversado com os todos os setores da sociedade, poderia fazer muitas reformas com impacto positivo na economia brasileira. mas com um EUA neurótico, apoiando e estimulando toda e qualquer ditadura na AL, para se frear o comunismo, em vez de criar programas bem elaborados de desenvolvimento econômico e social, não me… Read more »

Heitor
Heitor
Reply to  claudio lemos de souza
1 ano atrás

Jango não era um político talentoso. Dias antes de sua queda, até setores da esquerda retiraram seu apoio ao Jango.

Lucas
Lucas
Reply to  Renato de Mello Machado
1 ano atrás

Isso é uma falácia. Justificar erros com outros erros. Isso não é uma boa argumentação. Na boa. Parece que tu tá tentando te convencer falando isso.

No mais, chega de EUA ou URSS.
O Brasil é GIGANTE. Nós deveríamos ser um polo. Encontrar um sistema de governo que funcione pra nós.

Chega desse complexo de vira latas.
Os EUA mudaram nosso regime pro bem deles não pro nosso.

Wellington Rossi Kramer
Wellington Rossi Kramer
Reply to  Lucas
1 ano atrás

Os EUA mudaram nosso regime? De onde tiraste isso?

Camargoer
Camargoer
Reply to  Wellington Rossi Kramer
1 ano atrás

Caro Colega. Sugiro pesquisar a “operção Brother Sam”. Há diálogos entre o embaixador dos EUA no Brasil e o presidente do EUA sobre o apoio aos conspiradores de 64. Também há a frota dos EUA que ficou de prontidão próximo ao litoral brasileiro. A propósito, o governo dos EUA foi o primeiro a reconhecer o golpe de 64.

Wellington Rossi Kramer
Wellington Rossi Kramer
Reply to  Camargoer
1 ano atrás

Sugiro ler o livro “1964 – O elo perdido -O Brasil nos Arquivos do Serviço Secreto Comunista. Ou os livros do Ladislav Bittmann.

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Camargoer
1 ano atrás

Mas, mesmo antes do Lincoln Gordon vir para o Brasil, já havia uma inquietação, nos meios militares, com alguns acontecimentos no Pernambuco (no agreste) e também quando o Arraes elegeu-se prefeito do Recife, em 1960.
Evidente que para o JFK e depois para o LBJ, mandar ajuda era primordial. Uma coisa é uma ilha comunista, outra coisa são 3/4 de um continente. Ainda mais no continente que leva o nome deles.

Wellington Rossi Kramer
Wellington Rossi Kramer
Reply to  Camargoer
1 ano atrás

Que tal este artigo do próprio embaixador Lincoln Gordon?

https://www1.folha.uol.com.br/fsp/brasil/fc10099914.htm

Camargoer
Camargoer
Reply to  Wellington Rossi Kramer
1 ano atrás

Olá Wellington. Obrigado pela sugestão. Muito apropriado. Ela esclarece vários pontos. O primeiro é que os EUA estavam monitorando Jango e sabiam que os militares brasileiros e grupos de oposição estavam conspirando para derrubar o governo. Também fica claro que o Pentágono não participou do planejamento do golpe, mas que o governo dos EUA apoiariam militarmente os golpistas caso houvesse uma resistência armada ao golpe. O artigo de Gordon omite a participação da CIA e do Departamento de Estado no golpe de 64.

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Camargoer
1 ano atrás

Mas o assessor dele, Robert Bentley (no documentário O dia que durou 21 anos) parece que corrobora, com um leve sorriso, a ajuda ao IPES, do saudoso Gen. Golbery do Couto e Silva (hahahaha).

Wellington Rossi Kramer
Wellington Rossi Kramer
Reply to  Camargoer
1 ano atrás

Não omite, não teve participação da CIA. O embaixador comunicava à matriz o que se passava no Brasil. Não havia plano conjunto. A esquadra americana estava vindo quando ocorreu o “golpe”. Quando soube que não haveria risco para os americanos que estavam no Brasil, voltou.

francisco
francisco
Reply to  Renato de Mello Machado
1 ano atrás

Um erro não justifica o outro. A tortura praticada pelos militares brasileiros não tem justificativas. Só defende uma prática brutal, covarde e desumana dessas quem nunca passou por isso.

jose luiz esposito
jose luiz esposito
Reply to  Renato de Mello Machado
1 ano atrás

Se tiveres um tempo para estudar , entenderás que o comunismo era brutal , fora da União Soviética , dentro de suas fronteiras , somente o foi no período Stalin , depois havia um padrão de vida muito bom. superior a maioria dos países ocidentais . Sobre 1964 , eu o vivi intensamente com quase 15 anos , depois da queda do Parlamentarismo em 6 de janeiro de 1963 , em pouco mais de de um ano de presidencialismo , Jango um presidente fraquíssimo foi envolvido pela esquerda , sendo manipulado por ela , a anarquia tomou conta da nação,… Read more »

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
1 ano atrás

É lamentável que o DOI-CODI tenha abusado do poder e cometido torturas. Não sei se produziu os resultados esperados, mas foi uma violação dos Direitos Humanos. Não saberia dizer se houve violação da Covenção de Genebra.

Eu detesto comunistas e preferiria que tivéssemos uma guerra civil. Matar comunistas em combate é menos repudiante do que torturar prisioneiros.

Fui do 4 Esquadrão de Cavalaria Mecanizada em Juiz de Fora no ano 1973/74. Eu era da S2 na época.

Tínhamos subversivos detidos no meu quartel mas todos foram tratados humanamente.

Más porque mexer neste tema agora.? Qual o objetivo desta matéria?

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Tadeu Mendes
1 ano atrás

Se vc serviu 1973/74, tem idade suficiente para ter ter mais sensatez em e não escrever asneiras como essas.
Fala sério.

HMS TIRELESS
HMS TIRELESS
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

Asneira é defender autocracias, ditaduras totalitárias, regimes fascistas e populistas, o que por sinal é a sua pauta aqui…..

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  HMS TIRELESS
1 ano atrás

Pois eu pensei o mesmo com regimes sionistas e racistas.

paulop
paulop
Reply to  Tadeu Mendes
1 ano atrás

Lembrar dos fatos passados, sejam eles bons ou ruins, garante a um povo que sua história não se perca e que os maus momentos não se repitam. Ninguém mais quer repressão. Quem sofreu sabe. Todo regime tem seus desafetos e lembrar de como os militares os trataram durante a ditadura não é nenhum problema. Aliás, parabéns ao Blog pelas matérias de cunho histórico.
Abraço

Zé Mané
Zé Mané
Reply to  Tadeu Mendes
1 ano atrás

Poie é, meu caro Tadeu. Os defensores fanáticos da ditadura militar acham que todos aqueles que criticam os abusos cometidos no período são comunistas. O mesmo discurso do PT, que dizia que quem criticasse os governos petistas seria de direita. Grandes heróis os torturadores. Muito valentes na hora de torturar mulheres grávidas. Queria ver essa valentia toda numa guerra de verdade, contra um inimigo bem armado e com a faca entre os dentes. A tortura no Brasil passou dos limites, deixou de ser um instrumento de obtenção de informações para o puro sadismo. Sem falar nas excuções sádicas. Vai executar… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Zé Mané
1 ano atrás

Existe um excelente filme sobre relacionado a esse assunto.
O nome do filme é ‘Cidadão Boilesen’.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

Olá Antonio. Acho que também são importantes os documentários “Além do Cidadão Kane” e “O dia que durou 21 anos”. Sobre livros, acho que são importantes “Brasil nunca mais” e “Rota 66” do Caco Barcelos. Falam muito bem também dos livros de Gaspari sobre o período militar, mas estes eu ainda não li. Lembrei de um documentário sobre a guerra fria (produzido nos EUA pelo Ted Turner, são 24 episódio) que tem um episódio especialmente sobre os golpes de estado na América Latina. Oliver Stone fez uma serie de documentários (The Untold History of the United States) que também discute… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Camargoer
1 ano atrás

Perfeito Camargo.
‘O dia que durou 21 anos’ é um excelente filme.
Já o ‘Cidadão Boilesen’ conta a história de Henning Albert Boilesen, empresário dinamarquês radicado no Brasil, que ajudou a financiar a tortura mandando, inclusive, fabricar uma máquina de choques para as sessões de tortura em que costumava participar.
SDS

Carvalho
Carvalho
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

Indico também “Caparaó”, disponível no YouTube.
Praticamente todos os envolvidos na guerrilha eram oriundos das FAs.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Carvalho
1 ano atrás

Costumo passar férias em Alto Caparaó e algumas pessoas ainda lembram dos fatos ocorridos à época.
Valeu a dica!

Carvalho
Carvalho
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

Vai um spoiler:
A guerrilha foi dizimada porque um integrante foi ao Alto Caparao comprar antibióticos para um guerrilheiro com gripe.
Foi preso pela PM e levou à descoberta da posição de todo o grupo

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

É excelente mesmo!
E parece-me que o cara que assassinou o Henning Albert Boilesen, na porta da casa dele, em frente a mulher e os filhos, até um tempo atrás, parece-me que era professor numa universidade carioca.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Edson Parro
1 ano atrás

A palavra certa não é ‘assassinou’ e sim ‘justiçou’.
E não foi na porta de casa e nem na frente da mulher e dos filhos. Foi em uma sarjeta qualquer de São Paulo.
Esse Boilesen era um monstro. Uma besta viva.

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Tadeu Mendes
1 ano atrás

Seria o arrivismo?
Ou seria o revisionismo da história?
Bem, a quem interessa olhar um lado e não olhar o outro?
Aos reacionários, talvez?

Eles não desistem nunca!
Daí, a necessária e prudente prontidão que se deve ter, sempre.
Saudações

Edison Castro Durval
Edison Castro Durval
Reply to  Edson Parro
1 ano atrás

Lembra-te do passado para não repeti-res os mesmos erros no futuro.

Simples assim chará.

Eduardo Henrique
Eduardo Henrique
Reply to  Tadeu Mendes
1 ano atrás

O Ten PM Alberto Mendes Junior foi tratado com humanidade ? O CB PM Sylas Bispo Fache tbm ? O SD PM Antônio Jeffrey ? O GC Orlando Pinto Saraiva ?

Camargoer
Camargoer
Reply to  Eduardo Henrique
1 ano atrás

Caro Eduardo. Foram 457 vitimas assassinadas ou desaparecidas pela repressão e outros 119 vitimas assassinadas pelos grupos de esquerda. Muitas dessas vítimas foram assassinadas cruelmente, seja pelos guerrilheiros ou pelos agentes do Estado. Para, ter uma ideia da violência, a FEB e a FAB perderam na Itália 471 militares, 1000 incluindo a MB e 2000 incluindo todas a vítimas civis e militares. Além do drama humano das quase 600 vítimas do período militar, também foi grave o envolvimento dos agentes do Estado brasileiro atuando á margem da lei. Não espere que bandidos obedeçam a lei, mas quando os agentes do… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Eduardo Henrique
1 ano atrás

Só lembrando o post acima.
‘ Saiu, depois de 55 anos, a sentença reconhecendo que o Tenente-Coronel Alfeu de Alcântara Monteiro foi a primeira vítima do Golpe Militar de 64.
Foi executado a tiros dentro da Base de Canoas.
Demorou, mas saiu.’

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
1 ano atrás

Oh, coitados… Matéria da Foice de SP. Fidedigna! Por que a trilogia pôe esse tipo de matéria aqui? Qual o objetivo? Comungam da idéia?

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Rinaldo Nery
1 ano atrás

Só pq falou mal de teu amado regime? Cara esqueça, aquilo foi uma droga e só velhinhos com Alzheimer defendem aquela bost…. pegaram um país em frangalhos e entregaram frangalhos em dobro.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Defensor da liberdade
1 ano atrás

Ninguém tem saudade de hiper-inflação, de ter que declarar linha telefônica em imposto de renda, de estar fazendo compras em supermercado e o funcionário atrás de você com a máquina que remarcava preços, de pegar filas enormes para abastecer o carro um dia antes de aumento e por aí vai… as pessoas tem saudades de um Brasil em que as pessoas eram mais gentis umas com as outras, que podíamos sair na rua com um risco muito baixo de tomar um tiro na cara ou de qualquer outra violência, no Carnaval as pessoas podiam usar a fantasia que quiser sem… Read more »

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
1 ano atrás

Kkkkkkk e precisa do governo para você ser gentil com outras pessoas? Quem mais incentivou a violência foi o próprio regime militar, quando trouxe a paranóica guerra às drogas para o país, junto com o crescimento das favelas que os militares nada fizeram para impedir, deu certinho!

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Defensor da liberdade
1 ano atrás

Favela no Brasil sempre existe desde o império…

Da uma estudadinha em história do Brasil antes de falar bobagem

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
1 ano atrás

Só que o crescimento das favelas foi exponencial com o Regime Militar.
Fruto da péssima distribuição de renda que se agravou mais com o descalabro político, econômico e social nos momentos finais da Ditadura.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

Houve o crescimento porque neste período houve migração para as grandes cidades, espertão..

Anteriormente o Brasil era um país praticamente agrário.

Vou dar o mesmo conselho, que dei para o defensor de zé droguinha acima..

Estuda um pouco de história do Brasil antes de postar este monte de heresia.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Defensor da liberdade
1 ano atrás

Argentina, Chile e Uruguai fizeram julgamentos justos e condenaram quem cometeu crimes durante a Ditadura.
E podem estar certos que eles não querem saber nunca mais de ditaduras militares.
O Presidente do Chile, Piñeda hoje foi claro:
”Frases de Bolsonaro sobre ditaduras são infelizes’.
Ou seja. Mais uma vergonha internacional.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

A Lei da Anistia foi um erro..

Por mim condenava os militares sem problema algum, mas os terroristas também..

Teriam poupado o Brasil de um monte de problemas e acabaria com este monte de vagabundos que hoje posam de santos

HMS TIRELESS
HMS TIRELESS
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
1 ano atrás

Não acho que foi um erro Rodrigo! A Lei de Anistia nos poupou de muita convulsão política quando da redemocratização.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  HMS TIRELESS
1 ano atrás

A Lei da Anistia nos levou onde estamos hoje onde somente um lado fala…

Não se faz negócio com esta gente, simples assim.

André Macedo
André Macedo
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
1 ano atrás

Rodrigo, a partir do momento que o Estado institucionaliza perseguição e violência, abre espaço pra terroristas oportunistas alegarem que estavam lutando contra tais atrocidades…

HMS TIRELESS
HMS TIRELESS
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

O Rodrigo está certíssimo quando aduz que você não estuda história! A Lei de Anistia existe porque teve o seu texto negociado pelos militares junto com as lideranças oposicionistas que se encontravam no exílio como é o caso de Leonel Brizola e Miguel Arraes. Exatamente por esse motivo quando se pleiteou a revisão da mesma no STF a ideia foi rejeitada por 10 dos 11 ministros.

Curiosamente o único que votou a favor da revisão foi o afilhado da finada Marisa Letícia, Ricardo Lewandowsky, que por sinal é conhecido pela parca ( na verdade quase inexistente) cultura jurídica.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  HMS TIRELESS
1 ano atrás

Ô Sabichão. Do lado de cá morreram centenas de pessoas e milhares foram perseguidas, torturadas, estupradas ou mortas. Inclusive os 6.000 militares citados neste post.
No lado de la´, foram mortos meia dúzia.
Aí vc vem me dizer que o texto foi negociado com o militares.
Foi a famosa negociação Caracu, né?
Deixe de se usar sofismas. Isso só engabela pessoas de baixo nível de conhecimento.

HMS TIRELESS
HMS TIRELESS
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

Brigar com os fatos além de desgastante é certeza de derrota! Não sou eu quem diz que o texto da Lei de Anistia foi negociado pelos militares com as lideranças políticas que estavam no exílio mas sim a própria história. Inclusive pela parte dos militares quem encabeçou as negociações foi o notório General Golbery do Couto e Silva. E esse fato (Lei fruto de acordo político) foi asseverado com ênfase pelo relator do processo no STF o Ministro (hoje aposentado) Eros Grau, ele próprio um perseguido político durante a ditadura.

Sinto Muito…..

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  HMS TIRELESS
1 ano atrás

Sim. A História nos mostra diversos acordos ou pactos desastrosos, como o Ribbentrop-Molotov, Camp David e etc.

HMS TIRELESS
HMS TIRELESS
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

Camp David foi extremamente proveitoso para todas as partes envolvidas visto que o Egito recebeu de volta o Sinai, passou a receber 1.5 bi de ajuda anual dos EUA e pôde investir mais na economia ao passo que Israel obteve o reconhecimento do maior país árabe. Como se vê quem saiu perdendo aqui foram os setores obscurantistas e belicosos, mormente os ligados ao pútrido Pan Arabismo de Nasser. De igual forma a lei de anistia permitiu a pacificação do Brasil com a eliminação de possíveis revanchismos que pudessem ocorrer. Como se vê a história é inequívoca em atestar o quão… Read more »

Mercuriano
Mercuriano
Reply to  Rinaldo Nery
1 ano atrás

Realmente, de uns tempos pra cá, este blog tem respostado certos besteirois da Grande Mídia, fazendo eco desnecessário (por trazer ainda mais sedição neste nicho de interesse) nesta guerra de informação…

Uma pena, talvez seja a hora de mudar as cores do blog: de verde, para o colorido do arco-íris…

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
Reply to  Mercuriano
1 ano atrás

Vermelho com estrela.

Jonny
Jonny
Reply to  Mercuriano
1 ano atrás

Este blog faz o correto, bate no dois lados! A ditadura DEVE receber críticas sim, goste vocês ou não, saiam dos anos 60, O comunismo não existe mais, esta quase morto, respirando sob aparelhos.
Afinal o que vocês querem? conteúdo parcial? vão caçar outro espaço de Leitura então!
Pior é o Nery completamente tomado pelo binarismo, Todo e qualquer periódico que não partilhe da minha opnião é comunista e esquerdista, uma criança birrenta de 6 anos de idade…

Heitor
Heitor
Reply to  Mercuriano
1 ano atrás

Mimimi… então me desculpe, você não sabe defender seus posicionamentos. Se toda vez que você ouvir ou ler algo que não concorde começar a acusar disso e daquilo, então se isole na mata.

Marcelo Baptista
Marcelo Baptista
Reply to  Mercuriano
1 ano atrás

Qual a diferença entre o seu comentário e o de um petista?

Fernando (Dragon44)
Fernando (Dragon44)
Reply to  Rinaldo Nery
1 ano atrás

Não é a primeira vez que digo… esse espaço se destacava por trazer matérias com um teor mais técnico e, principalmente, por ter um debate de alto nível nos comentários. De uns tempos pra cá fica nessa de copia e cola de outros portais, trazendo assim pouco material original, e ai pergunto: a gente busca um espaço diferente, e imparcial, dessa mesmice de UOL, Terra, G1 e Folha e quando vem aqui encontra essas coisas. Não sei qual o objetivo do sr. Alexandre ou de outros moderadores tomar tal rumo com esse braço da trilogia, mas acredito que só vai… Read more »

Marcelo Baptista
Marcelo Baptista
Reply to  Fernando (Dragon44)
1 ano atrás

Talvez seja esta o objetivo, que pessoas com pensamento binário abandonem o blog, desintoxica o ambiente.

Moisés de Oliveira Melo
Moisés de Oliveira Melo
Reply to  Rinaldo Nery
1 ano atrás

Para formentar o debate, não existe verdade absoluta por aqui, e nem em nenhum lugar, somente versões que foram e são construidas ao longo da História.

Mercuriano
Mercuriano
Reply to  Moisés de Oliveira Melo
1 ano atrás

“não existe verdade absoluta por aqui, e nem em nenhum lugar,” Discordo, dentro do conjunto dos números naturais, é uma verdade absoluta que 2+2=4. Eis um exemplo. Se “não há verdade absoluta” é uma verdade absoluta, então é uma contradição de termos (pois haveria pelo menos uma verdade absoluta, q é “não há verdade absoluta”) e não deve ser levada à sério. Se não é, é uma verdade relativa, ou seja, também posso dizer que não deve ser levado à sério. Em qualquer um dos casos, sua frase não deve ser levada à sério. Uma dica em se tratando de… Read more »

Moisés de Oliveira Melo
Moisés de Oliveira Melo
Reply to  Mercuriano
1 ano atrás

Cara amigo, Na Historiografia não existe verdade absoluta, somente fatos que estão sujeitos a interpretação dentro de uma corrente seja ela positivista, historicista, marxista, culturalista etc. E erroneo comparar um metodo de analise das ciencias exatas, nas ciencias humanas. Isso não converge. E sim, eu li Platão, mas ele ta no campo da filosofofia, lá da grecia socrática. A questão que impera aqui e Historiografica.

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Rinaldo Nery
1 ano atrás

Então essa história contada sobre o brigadeiro Rui Moreira de Lima é mentira? Ele nunca foi preso?
Ou foi preso e maltratado por que mereceu?

Alex Nogueira
Alex Nogueira
Reply to  Rinaldo Nery
1 ano atrás

Pois é Cel. Rinaldo Nery, eu iria comentar a mesma coisa… já está ficando chato esse posicionamento… já não fazem mais questão de esconder a “preferência”.
Fosse um espaço neutro/imparcial, já deveria ter a publicação de outras vertentes também…

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Alex Nogueira
1 ano atrás

Ah, mas você viu a quantidade de postagens que rendem?

Marcelo Baptista
Marcelo Baptista
Reply to  Rinaldo Nery
1 ano atrás

Caro coronel, qual a diferença entre este seu comentário e o de um petista?

Eduardo Sandt Pessoa
Eduardo Sandt Pessoa
Reply to  Rinaldo Nery
1 ano atrás

Faço minhas suas palavras prezado Cel Nery. Se a trilogia vai descer ao nível da Folha e publicar esse tipo de matéria, lamento mas vai perder um leitor assíduo. Entrei para o EB em 1972 e sai em 2002. Fico com a História e não com as versões dos que não conseguiram seus objetivos de poder.

mcremp
mcremp
1 ano atrás

Acabo de excluir em caráter definitivo esta página de minha lista de leituras.
Se eu quisesse ler as bobagens da Folha, iria diretamente lá.

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
Reply to  mcremp
1 ano atrás

Acho que vou seguir o conselho. Se quero ler esse tipo de matéria vou no 247.

JPC3
JPC3
Reply to  Rinaldo Nery
1 ano atrás

Não entendo a necessidade deles em desagradar os próprios leitores de vários anos. Parece que preferem os antonikings e migs da vida….

André Macedo
André Macedo
Reply to  JPC3
1 ano atrás

JPC3, o que me parece é que os leitores de vários anos tem conhecimento de Defesa, mas ruminam quando o assunto é ideologia ou política, os “leitores de vários anos” apoiam torturadores e perseguidores, alegando que havia uma “ameaça maior”, assim como você ao citar os famosos esquerdistas comentadores, não há argumento contundente, apenas o famoso “Ah mas e o Lulo?” “Ah mas e o petê?”, se você não entende que o erro de um não justifica o erro de outro, acredito que deva ler um conto de fadas que só diz o que você gosta de ouvir…

Adriano Luchiari
Adriano Luchiari
Reply to  JPC3
1 ano atrás

JPC3, não creio que a questão seja agradar leitores ou não, o problema são os próprios leitores, que distorcem os fatos históricos interpretando-os de acordo com sua corrente ideológica. Temos que considerar que o mundo hoje é muito diferente do que era em 1964. Naquela época o mundo era mais polarizado e a geração de então era mais binária, para ela era sim ou não, falso ou verdadeiro, 0 ou 1, preto ou branco. Hoje o discurso politicamente correto leva muitos a divagarem por 50 tons de cinza…

Soares
Soares
Reply to  Rinaldo Nery
1 ano atrás

O Rui Moreira foi preso e vc acha informação irrelevante ou com motivação ideológica?
Me desculpe, mas uma coisa é uma coisa…outra coisa é outra coisa…

Jonny
Jonny
Reply to  mcremp
1 ano atrás

Adeus! Não precisava nem anunciar a sua saída aqui, de dramalhão eu to cheio, a verdade sobre o regime ditatorial é forte demais para alguns.

Mercuriano
Mercuriano
1 ano atrás

Na minha ignorância, acreditava que quem havia perdido mais gente era a Marinha, pelo seu passado de forte presença integralista (e no passar dos anos, uma grande parcela foi – seguindo Vargas – cada vez mais para a Esquerda). Mas indo para o que interessa: somo meu comentário ao dos colegas que reprovam a reprodução de coisas da “Folha de São Paulo”. Tosco, é fazer coro com a esquerda colorida que quer remoer o passado dando uma de “isentona”. Pensava que na era Bolsonaro, teríamos mais matérias de qualidade e um foco nos assuntos positivos de Defesa, ao invés, o… Read more »

Maus
Maus
1 ano atrás

Os militares são culpados pela esquerda ter dominado a mídia e as universidades. Se eles fossem tão linha dura como o texto sugere Dilma e Lula não estariam vivos.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Maus
1 ano atrás

Ai eu concordo com você.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Maus
1 ano atrás

A esquerda dominou a mídia.
Dizem que as Famílias Marinho, Frias e Mesquita todos dias ouvem a Internacional Socialista e hasteiam um bandeira vermelha.
Isso antes de verificar suas gordas contas bancárias.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

Eu trabalhei por alguns anos na Abril e nos bons tempos, quando ela era tido pela Ptzada como o quartel general do PIG e eu nunca vi um lugar para ter tanto comunista e maconheiro. Uma coisa são os patrões, outra são os jornalistas e editores. A família Frias pode não ser de esquerda, mas os editores e colunistas da Folha e do UOL claramente são.. A Rede Globo implementa 100% das causas da esquerda e vai dizer que eles são de direita ? Faça-me o favor… Graças a este esquerdismo infantil de DCE igual ao de vocês a imprensa… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
1 ano atrás

Cara.
Vc está confundindo algumas causas sociais ou de comportamento abraçadas pela mídia como esquerdismo.
Esquerdismo, daquele radical, diz respeito ao controle estatal dos meios de produção, coisa que essas famílias são visceralmente contra. Por óbvio.
Aliás, no mundo moderno, todos concordam da importância da iniciativa privada.
Portanto, não se deixe enganar.
Mostrar beijo gay na TV só é esquerdismo na cabeça de direitistas tontos que, provavelmente têm outros problemas na vida, além de serem direitistas.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

Demonização da religião cristã, liberação aborto, liberação de drogas, desarmamento civil, “bandidolatria”, acentuação de divisões raciais e de classes, vitimismo, etc..

São todas pautas da esquerda!

Vejam o quanto a imprensa da destaque nos Jornais a políticos do insignificante PSOL e Rede Sustentabilidade..

Não existe razão lógica para isto são partidos nanicos que a única coisa em comum são ser partidos de esquerda.

Ontem mais um vereador foi assassinado no Rio.

Mas como n é do PSOL… deixa pra lá…

Renato de Mello Machado
Renato de Mello Machado
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
1 ano atrás

Rodrigo.Se o Brasil fosse comunista,tudo seria do estado correto?Mas o pessoal poderoso da iniciativa privada, com medo de perder seus bens e serviços correram para a porta dos quarteis, pedindo intervenção militar.Depois que o comunismo ruiu na URSS e parte da Europa, os caras vendo o perigo diminuir, começaram a falar mal dos milicos.Mas na hora do perigo, foram lá pedir arrego.Isso é fato.A Globo parece p.t@,se vendeu para todos os governos.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Renato de Mello Machado
1 ano atrás

Isto é relativo…

Estas empresas são concessões públicas, no fim vão ter que se dar bem com todos os Governos.

A questão da Rede Globo é o quanto ela deve em impostos e o quanto os Governos vem relevando isto através dos tempos.

O Bolsonaro falou que ia cobrar, vamos ver se vai mesmo

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
1 ano atrás

Rodrigo.
Na boa.
Vc está meio desorientado.
Nada a ver relacionar diretamente concessão pública de televisão com meios de produção nas mãos do Estado.
Faça uma revisão dos seus conceitos e depois volte ao debate.
Porque, partindo de premissas equivocadas o debate não é produtivo.

Fato
Fato
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

Exatamente. Esquerdistas são assim. Pregam x mas gostam mesmo de $. Mas pra isso precisam de uma massa ignorante para elegê-los… ou seja, nunca investirão em educação básica, ao contrário, gastarão fortunas para criarem falsos intelectuais graduados.

Renato de Mello Machado
Renato de Mello Machado
Reply to  Maus
1 ano atrás

Maus.Os dois citados são covardes.Queria ver se os terroristas que morreram na luta armada, tivessem a oportunidade de viver os governos do PT e ver como eles morreram de graça.Temer vice de Dilma, é um tapa na cara de qualquer comuna terrorista.

Alessandro
Alessandro
Reply to  Maus
1 ano atrás

Maus, é por isso que o Olavo de Carvalho é detestado por uma parte dos militares e principalmente pela esquerda, pq ele fala a verdade dos fatos que acontece no dia a dia. Quantas vezes ele falou em seus videos que os militares fracassaram nessa questão, e permitiram a esquerda ao longo tempo denegrir a imagem das FA sem processa-los, com o tempo conseguiram impor suas narrativas na população através dos meios de comunicação, escolas e universidades, esse pragmatismo positivista dos militares uma hora vai custar caro para os militares.

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Alessandro
1 ano atrás

Olavão muda a retórica conforme a onda do momento, é um demagogo que pira o cabeção toda vez que não tem razão em seus posicionamentos. Ainda não esqueci dele puxando o saco do Putin, o pivô do projeto eurasianista, quando este se encontrou com o Trump.

Edison Castro Durval
Edison Castro Durval
Reply to  Alessandro
1 ano atrás

Alessandro, se essa viagem do Olavo está tão certo assim, porque então as Forças Militares do Brasil são tão bem vistas pela população????
Onde está essa imagem denegrida???
Não entendo esses terraplanistas.

Moisés de Oliveira Melo
Moisés de Oliveira Melo
1 ano atrás

E bom reconhecer, parabéns a trilogia por formenter ideias antes desconhecidas, mas que ocorrerão nesse mastro da história brasileira recente. O regime para alguns, ditadura para outros, foi perverso e por isso não merece nenhum reconhecimento, mas sim ressalvas do que devemos evitar daqui para frente.

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Moisés de Oliveira Melo
1 ano atrás

Isso mesmo… procure ler sobre o Zé Dico, esse cara foi um dos que mais sofreram no regime, foi trancada num quarto, torturado sem piedade e depois executado com vários tiros. Uns criminosos mesmo. Faleceu em 24/11/1967, José Gonçalves Conceição. Que tristeza.

Edgar Ximenes
Edgar Ximenes
1 ano atrás

Como liberal quero ver a história a limpo. Parabéns. Tropa de Oiapoque 1997.

Hawk
Hawk
1 ano atrás

Como digo, veja a fonte e tirem sua conclusões. E novamente façam a “balança” sendo que a Esquerda total é o controle total do estado, e a Direita Total é falta dele e vejam de que lado estava o “Governo Militar”.

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Hawk
1 ano atrás

Eram socialistas verde oliva. Pega as ações do regime, põe no diagrama de Nolan e o regime dá uma guinada à esquerda direitinho…

Camargoer
Camargoer
Reply to  Defensor da liberdade
1 ano atrás

Caro Colega, segundo o diagrama de Nolan, o governo militar era de “direita” (baixa liberdade individual e alta liberdade econômica). Talvez você não concorde com a liberdade econômica, achando que o Estado interferiu demasiadamente na economia. Neste caso, o regime militar seria classificado como “populista”.

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Camargoer
1 ano atrás

Pois é!
FGTS, BNH, redução de impostos, unificação dos IAPx criando o INPS, MOBRAL, Madureza Ginasial e Madureza Colegial, Crédito Educativo, FINEP, CIEE sem contar os PND e as EMOBRAS (em obras).
Tiveram uma atuação social grande.
No decorrer do período foram ocorrendo “coisas”…

Adriano Luchiari
Adriano Luchiari
1 ano atrás

Comissão Nacional da (meia) Verdade e Folha de São Paulo…muito confiáveis essas informações!

Renato de Mello Machado
Renato de Mello Machado
1 ano atrás

Se os”comunas gourmet brasileiros” de araque, ganhassem o poder,eles fariam as mesmas coisas com nós.E o que é pior com comunas cubanos e soviéticos,as práticas do DOI-codi seriam um passeio no parque,perto do que essa gente faria.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
1 ano atrás

Tortura sempre é condenável…

Mas o expurgo não..

Ele foi necessário e hoje em dia é necessário de novo.

Usando as palavras do Gal Heleno:

“Será necessário desratizar a máquina pública”

Jonny
Jonny
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
1 ano atrás

A tortura de crianças na frente dos pais foi necessário, o estupro de mulheres foi necessário, botar fio desencapado no C* dos outros e arrancar mamilo com alicate realmente foi necessário.

MEU DEUS, eu fico abismado com certos comentários, no final das contas, muitos dos comentaristas aqui são da mesma laia dos torturadores dos porões do DOPS

Renato de Mello Machado
Renato de Mello Machado
Reply to  Jonny
1 ano atrás

Jonny acorda! Lá nos países do Pacto de Varsóvia, eles faziam isso também.Pegunta se alguém lá para aquelas bandas, gostam de comunistas.

HMS TIRELESS
HMS TIRELESS
Reply to  Jonny
1 ano atrás

“Tortura sempre é condenável…”

Essa foi a afirmação do Rodrigo. Pelo visto a “Pátria educadora” não ensinou a seus filhotes compreensão e interpretação de texto…..

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  HMS TIRELESS
1 ano atrás

Eu ia explicar, mas preferi deixar passando vergonha é mais divertido..

Edison Castro Durval
Edison Castro Durval
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
1 ano atrás

Deixa ver se eu entendi!
Então se seu inimigo é desumano, sem honra, ditador, está liberado pra você fazer o mesmo.

Pois é e são esses que batem no peito que são os defensores da família e tem o lema de Deus acima de tudo.

O mestre deve estar repensando se teve mesmo retornar a essa Orbe.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Edison Castro Durval
1 ano atrás

Sempre mais divertido deixar passando vergonha..

GabrielBR
GabrielBR
1 ano atrás

Vou nem comentar.

Mattos
Mattos
1 ano atrás

Por favor vamos deixar a parte política de lado, não dando atenção a que ä Folha, estdão e O Globo falam que são a desgraçã jornalistica.

Oliveira
Oliveira
1 ano atrás

Como pode uns bunda moles que nunca participaram de uma guerra ou de um combate Real ter a petulancia de por as mãos em um HEROI DE GUERRA !? Se esse pais tem um heroi este é o Brigadeiro Rui Moreira Lima!

Renato de Mello Machado
Renato de Mello Machado
Reply to  Oliveira
1 ano atrás

Se o americano que caminhou na Lua, falasse que ele era comunista os EUA deixavam ele lá

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
1 ano atrás

Resumo do regime militar: o pau cantando nos lombos, a inflação corroendo cada centavo na carteira, meia dúzia ligados ao regime ganhando horrores às custas da miséria do povo, e o povo idiotizado pela propaganda do governo gritando “ordem e progresso” e felizes por que estavam livres do comunismo! Parecia até a Alemanha nazista em menor escala…

Renato de Mello Machado
Renato de Mello Machado
Reply to  Defensor da liberdade
1 ano atrás

Pois deveria de estar satisfeito,e agradecido.Se está aqui passando seu pensamento com liberdade, foi graças a 64.Caso contrário tente emitir sua opinião, em Cuba, Coréia do Norte,Venezuela,China e Rússia.Poderá ter alguém tipo um SS batendo em sua porta.

Renato de Mello Machado
Renato de Mello Machado
Reply to  Renato de Mello Machado
1 ano atrás

Há! Desculpa esqueci,lá a WEB é controlada

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Renato de Mello Machado
1 ano atrás

Na verdade, entre 64 e 85 você não podia emitir sua opinião se ela fosse contrária ao governo.

Renato de Mello Machado
Renato de Mello Machado
Reply to  Rafael Oliveira
1 ano atrás

Podia sim,os programas humorísticos da época o faziam

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Renato de Mello Machado
1 ano atrás

Desconheço ampla liberdade para programas humorísticos, mas, ainda que houvesse, eu estou falando em liberdade para qualquer cidadão poder criticar o governo.
Você poderia chamar o Médice de pilantra? O Geisel de anta?
Eu poderia fazer um jornal para criticar o Governo? Dizer que ele manipulava a inflação? Dizer que acobertava crimes, inclusive estupro e morte de criança (caso Ana Lídia)?

Renato de Mello Machado
Renato de Mello Machado
Reply to  Rafael Oliveira
1 ano atrás

Olha Rafael, A maioria dos programas era Globo,só que tem de procurar e entender a sátira.Vivi essa parte toda e não via isso com Geisel e Médice. Como também não vi com Sarney,Collor,Itamar e FHC.Mas os humorísticos da globo sempre faltavam respeito e degradava a pessoa do Presidente.E o Presidente pode acabar com isso,usando a lei.Mas eles sendo gov.civil iriam se queimar, pagando de censor? Na minha cidade houve em 73, uma morte de criança envolvendo gente rica.Não houve aqui envolvimento de militar,foi playboy mesmo.Eu notei na época que crime civil o Exercito não se metia.Não sei se o da… Read more »

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Renato de Mello Machado
1 ano atrás

Existia o Departamento de Imprensa e Propaganda cuja função é censurar a imprensa, programas de tv, músicas e etc.
O AI-5 proibiu manifestações políticas.
Isso existiu e está perfeitamente documentado (tinha nomeações para cargos no DIP, há as análises feitas por eles, o que foi proibido e o que foi permitido).
Se você nega esses fatos fica impossível ter uma conversa produtiva.

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Rafael Oliveira
1 ano atrás

O DIP era no tempo do Getúlio Vargas!
Com o fim do Estado Novo, o DIP foi extinto pelo decreto-lei n° 7.582, em 25 de maio de 1945.
Parece-me que você está misturando algumas coisas.
E também parece-me que estão faltando várias informações que fazem certas conexões aí.

Lcesar
Reply to  Rafael Oliveira
1 ano atrás

Rafael,
Possuo uma publicação dos anos 80, chamada Cadernos do Terceiro Mundo, a qual fui obrigado a comprar por um professor de Geografia para pesquisa escolar.
Você não imagina o quanto esse professor esquerdinha sofreu na mão do DOI-CODi…
Jogava vôlei todo domingo na praia do Embaré e, findo o jogo, comia o pão que o diabo amassou. Sempre regado a um bom whiskão 12 anos.

Lcesar
Reply to  Rafael Oliveira
1 ano atrás

Rafael Oliveira, nãopropague mentiras.
Podia sim e muito. Como exemplos, tive dois professores vermelhinhos até o tutano ,que lecionavam em escolas particulares onde estudei,frequentadas inclusive por parentes de oficiais das FFAA. Mesmo assim nunca tocaram em um fio de cabelo deles.
Isto foi nas décadas de 70 e 80.

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Lcesar
1 ano atrás

Lcesar supondo que o que você disse seja verdade, talvez eles nunca tenham sido denunciados.
Agora em razão de poucos casos que aconteceram com você julgar que ninguém foi punido por suas opiniões durante a Ditadura Militar é de uma ingenuidade ímpar.

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Renato de Mello Machado
1 ano atrás

Na época do regime ninguém era censurado, pode crer amiguinho, Marco Antonio Villa que o diga…

horatio nelson
horatio nelson
1 ano atrás

ESSE TITULO ESTÁ ERRADO NÃO FOI GOLPE E SIM CONTRA-REVOLUÇÃO DE 64 OK

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  horatio nelson
1 ano atrás

Quem fez a primeira revolução para haver a tal contra-revolução? Os próprios militares se diziam revolucionários, e não contra-revolucionários…

horatio nelson
horatio nelson
Reply to  Defensor da liberdade
1 ano atrás

contra-revolução os militares utilizaram esse termo para por fim as barbaridades e comunização imposta pelo jango, recomendo a leitura do livro orvil !

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  horatio nelson
1 ano atrás

O vários atos institucionais falavam em revolução várias vezes, e não contra-revolução.

Jonny
Jonny
Reply to  horatio nelson
1 ano atrás

Foi Golpe, depuseram um presidente eleito e fecharam o congresso, não seja bobo, Foi golpe.

HMS TIRELESS
HMS TIRELESS
Reply to  Jonny
1 ano atrás

Foi golpe sim! Mas em 2016 não foi..

Antunes 1980
Antunes 1980
1 ano atrás

A comissão da verdade já não está em andamento e realizando seu trabalho de forma justa e correta? Qual a necessidade do Forte publicar uma matéria deste jornaleco? Infelizmente nossa sociedade está contaminada com o tal politicamente correto, vitimismo exacerbado, e principalmente com a teoria marxista do quanto pior melhor. O relativismo consome nossas mídias e os seus respectivos profissionais. Aqui não é diferente. Fé em Deus e acreditar na família e seus valores, como a base de tudo, soa como patético pelos ateus travestidos de liberais. Ideologias e teorias visando o caos se propagam como um câncer por nossas… Read more »

Edison Castro Durval
Edison Castro Durval
Reply to  Antunes 1980
1 ano atrás

Fé em Deus e porrada nós infiéis.

Depois reclamam da reciprocidade do inimigo.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Antunes 1980
1 ano atrás

Caro Antunes. A fé religiosa não é referência ideológica, muito menos pode ser usada como atestado de caráter ou de competência profissional. O avanço civilizatório ocorre pelo tolerância à diferença e respeito aos direitos humanos. Uma sociedade que fosse permeada pelo politicamente correto teria como referenciais o bom senso, a tolerância e o altruísmo (essencialmente, os valores fundamentais de todas as religiões, inclusive o cristianismo).

Ivanmc
Ivanmc
1 ano atrás

Fazendo uma alusão a matéria do Golpe de 64, esta matéria também vem ao encontro: Segundo site G1; . . . “Major Alfeu de Alcântara Monteiro morreu nas dependências da Base Aérea de Canoas, por um major brigadeiro que havia assumido o local após o golpe militar. Aditadura é reconhecida como crime político e ideológicoJustiça acolheu ação civil pública do MPF solicitando que os documentos oficiais do caso sejam retificados para sustentar a nova versão. Mais de cinquenta anos depois, a morte de Alfeu de Alcântara Monteiro, coronel da Aeronáutica gaúcha, é reconhecida como tendo ocorrido por motivações político-ideológicas decorrentes… Read more »

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
1 ano atrás

Jango não era um Lênin nem um Fidel Castro, tanto que fugiu tão logo teve início o golpe. No mais, os militares poderiam ter derrubado o Jango, empossado o presidente da Câmara que realizaria novas eleições presidenciais. Mas preferiram assumir o poder e ficar por mais de 20 anos mandando e desmandando no país. Então claramente houve um golpe de Estado seguido de uma Ditadura. Qualquer pessoa que tenha o mínimo de noção de Direito sabe disso. Diante de tais fatos (isso são fatos, não é minha opinião – houve um golpe e uma ditadura) sobra para os defensores do… Read more »

Farroupilha
Farroupilha
Reply to  Rafael Oliveira
1 ano atrás

Ditadura = Líder vitalício, que não admite oposição, que não divide sua marmita. Exs: Fidel, Pinochet, Stroessner, Kadafi, Baby Doc etc. Nosso período de Regime Militar não teve a figura de um Ditador, e de um Poder absoluto. Infelizmente, esta falsa caracterização política é engolida e regurgitada por muitos jornalistas e acadêmicos brasileiros. E há uma série de outros erros de conceito no seu comentário. Apenas mais dois: Planificação econômica rsrsrs! Minha cidade era, na década de 70, bem industrializada, e todas suas indústrias eram da iniciativa privada e várias transnacionais, como Pepsi e Coca-Cola. Militares = Hiperinflação rsrsrs! A… Read more »

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Farroupilha
1 ano atrás

Ditadura = quando uma pessoa ou um grupo ou um partido concentram os Poderes do Estado pela força e impedem que outras pessoas, grupos ou partidos cheguem ao Poder. Isso é uma definição básica que você encontra em um livro de Direito ou de Ciência Política. Parou para pensar que pela sua definição de Ditadura a URSS e a China não seriam ditaduras??? Afinal, os lideres mudavam/mudam. Quero ver você manter a coerência e dizer que havia apenas um Regime Democrático Soviético e que há um Regime Democrática Chinês. Poder Absoluto: fechar o Congresso não é um Poder Absoluto? Outorgar… Read more »

Renato B.
Renato B.
Reply to  Rafael Oliveira
1 ano atrás

Exemplo para livro Rafael. O que o povo esquece é que toda a ditadura tem expurgo como parte do seu modos operandi. Ditaduras forjam mentalidade de seita em níveis monumentais e logo os “fiscais da fé” estão inventando inimigos para justificar sua existência. A perseguição aos moderados, aqueles que não demonstram adesão suficiente ou simples pensamento crítico, começa junto com a caça aos radicais.

Dentre os vários efeitos ruins a adesão ao regime vigente (puxa-saquismo) passa a contar mais que competência técnica. Exemplo: o sofrível desempenho do soldado das ditaduras árabes frente ao soldado-cidadão israelense.

Farroupilha
Farroupilha
Reply to  Renato B.
1 ano atrás

Sugestão de livro: Minimanual do Guerrilheiro Urbano. Este é para quem está de mimimi com a repressão e o período de Regime Militar. Outra sugestão, pesquisem seriamente o papel de Cuba e sua objetiva metodologia de luta armada para conquista de Poder. – Em qual Ditadura tivemos eleições regulares? Em qual delas teríamos personalidades democráticas e com espaços abertos em TV e jornais, como: o Jurista Paulo Brossard ou o Cardeal Paulo Evaristo Arns, entre dezenas de outros falando suas opiniões políticas com zero de censura? Óbvio que a juventude atual que não viveu o Regime Militar, não faz a… Read more »

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Farroupilha
1 ano atrás

Farroupilha, em qual presidente você votou durante a Ditadura militar?
No mais, eu apontei fatos objetivos que caracterizam uma ditadura, os quais são irrefutáveis.
O fato de ter terrorismo não afasta o caráter ditatorial do regime. No mais, não justifica, do contrário, EUA e Israel deveriam ser ditaduras para combater o terrorismo.

Renato B.
Renato B.
Reply to  Farroupilha
1 ano atrás

A luta armada começou depois da ditadura e entre outras cagadas ela proibiu Henry Maksoud de escrever em sua própria revista por suas críticas ao estatismo da economia sob os militares. Carlos Lacerda, que começou apoiando o golpe e depois foi perseguido por ele. O juiz de Direito Aldo Fernandes, um liberal que foi preso por criticar o regime. Sem contar o Moreira Lima e outros exemplos citados no texto acima. Afinal todo herói de guerra contra o facismo é comunista? A tal opção entre ditadura comunista x ditadura militar foi um mito, nem o PCB achava possível um golpe… Read more »

Farroupilha
Farroupilha
Reply to  Renato B.
1 ano atrás

tenho um comentário na nuvem

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Rafael Oliveira
1 ano atrás

Mudavam, mas só quando morriam!
Meu, parece que você está misturando alguns os conceitos.
Sem contar que Sarney foi eleito, de forma indireta é verdade, mas por representantes do povo. Ditadura?

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Edson Parro
1 ano atrás

Edson.
É só ver a lista de líderes da URSS e da China para constatar que mudavam sem necessariamente terem morrido. Mas você prefere confiar na sua memória do que pesquisar, né?
Não entendi o que disse em relação ao Sarney. Você quer sustentar que não houve ditadura porque após 21 anos o Sarney (rectius: Tancredo Neves) foi eleito?
Se for assim não teve ditadura na URSS, pois o Bóris Yéltsin foi eleito democraticamente após o fim do regime socialista.

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Rafael Oliveira
1 ano atrás

É!
Eu me lembro de vários que só foram substituídos depois de morrerem. E alguns morreram logo em seguida ao serem mudados.
Além de casos extremos como: titio Josef, titio Mao e titio Fidel que, parece, nunca morreram.
Eu não quero sustentar nada.
O que mencionei é que, o general de plantão, entregou o governo a um civil. Só quis dizer e disse isto.
As conclusões são suas, e de quem mais vier.
Eu não doutrino ninguém.
Mas discordar eu posso.

Renato B.
Renato B.
Reply to  Edson Parro
1 ano atrás

A ditadura estava caindo de podre e queria pular fora porque sabia o tamanho da crise econômica que havia criado. Estava de saída mas era ditadura.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Edson Parro
1 ano atrás

Caro Colega. Os líderes do partidos comunista soviético e chinês foram eleitos indiretamente pelos delegados, assim como também eram eleitos os presidentes militares pelo congresso nacional (nem vou usar exemplos extremos como Hitler, Saddam, etc). Não por coincidência, 3 em cada 4 ditadores (de esquerda ou direita) eram oficiais militares.

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Camargoer
1 ano atrás

Só um adendo, se me permite.
O Trancredo também foi eleito indiretamente assim como o Sarney.
Depois do Dr. Jânio da Silva Quadros, só o Collorido foi eleito pelo voto direto do povo e, obviamente, seus sucessores.
E o Sarney era da ARENA, isto foi cruel.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Edson Parro
1 ano atrás

Caro Edson. Bem lembrado sobre a eleição da chapa Tancredo/Sarney. Lembrei que o presidente dos EUA também é eleito indiretamente., assim como são eleitos indiretamente os primeiro ministros da Inglaterra e Japão. Portanto, o fato de ser uma eleição direta ou indireta não pode ser tomado como premissa democrática. É um tema bastante complexo sobre o qual vale a pena um debate franco.

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Camargoer
1 ano atrás

Esse negócio de “eleição indireta”, isto sempre me deixou com a “pulga atrás da orelha”, mas c’è la vie!

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Rafael Oliveira
1 ano atrás

“Era um regime cuja orientação econômica era esquerdista, com centralização das decisões, criação de estatais, falta de liberdade para empreender, fechamento da economia para o comércio internacional, supervalorização do funcionalismo público, privilégios para políticos e militares, descontrole das contas públicas, hiperinflação e etc.” Meu, tem alguma coisa aí que não vai bem! Olha, pesquise sobre isto: a) as alíquotas de IPI sofreram reduções periódicas até um determinado piso; b) abrir empresas era infinitamente mais simples do que hoje, aliás o SEBRAE foi criado em 1972; c) havia um grande incentivo às exportações, inclusive em 1972 ou 1973 o Brasil inicia… Read more »

Daniel
Daniel
1 ano atrás

Independente da fonte, a matéria parece fidedigna e cita fatos importantes de nossa história. O caso do brigadeira Rui Moreira de Lima é simbólico. Como foi bem escrito, a maior parte daqueles cassados eram cidadãos simples como os que leem aqui, tão comunistas como a maior parte das Forças Armadas da atualidade, seja no Brasil seja em outro país civilizado. Defender o Estado de Direito, lutar pacificamente pelos direitos de pensamento e expressão, não é algo da esquerda. É exatamente um patrimônio liberal nascido das revoluções burguesas, dos intelectuais que foram posteriormente negados pelos comunistas. Não faz sentido lutar contra… Read more »

Hammer
Hammer
1 ano atrás

O inimigo é o comunismo. Parece que as FFAA , hoje, esqueceram do efeito nefasto dessa ideologia causando divisões na tropa. Novamente esses bandidos atacam a nação e o governo eleito, infelizmente, com guarida, ainda que inconsciente pelo positivismo entranhado, de militares ultrapassados que não aprenderam que a sociedade Brasileira mudou e quer deixar pra trás todo o ranço do passado terceiromundista e coronelista.

Renato de Mello Machado
Renato de Mello Machado
Reply to  Hammer
1 ano atrás

Hammer. A “sociedade brasileira” mudou para pior. Após 85 o Exercito ficou na dele.Quando nossa democracia foi ameaçada,apesar de tudo o que foi feito, pelos governos civis?Houve para minha surpresa uma “parceria” com o PT,não foi algo como a Venezuela graças a Deus.Mas acho que o PT usou mais as Forças Armadas que o próprio Regime Militar,para resolver seus problemas. Agora é o povo que não esquece esse tempo.Todos os anos chegam alunos nas faculdades,levantando bandeiras comunas,bolivarianas e socialistas com pretensões políticas,e usando o regime de 64 como alvo. Que foi uma época, que eles não viveram.Eles não abrem mão… Read more »

Delfim
Delfim
1 ano atrás

Disputas internas de instituições militares, que qualquer um sabe serem refratárias ao pensamento de esquerda, não é um problema civil. Mesmo os excessos são objeto da Justiça Militar. . “A própria filosofia do Partido Comunista era nacionalista, não era revolucionária para criar um Estado comunista”. Fala sério que eu li essa contradição. . “Eram pessoas não afeitas às práticas violentas”, ora, entraram para as FA’s cuja missão principal é a guerra, e o que é a guerra senão uma prática violenta ? Pelo visto não é de hoje que há pessoas que fazem concurso não para o trabalho e sim… Read more »

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
1 ano atrás

Muito legal a matéria, bem que o Blog podia escrever sobre o Zé Dico (José Gonçalves Conceição), foi uma judiação o que fizeram com Ele. Foi trancado num quarto, torturado e, finalmente, morto com vários tiros.

Acho que todos no Brasil deviam conhecer essa historia…

Segue o jogo

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Ricardo Bigliazzi
1 ano atrás

Vou ajudar… “O que me incomoda é pensar que, em 2010, durante a minha visita a Porto Alegre (RS), fui conhecer um memorial onde estavam Gaúcho e Marighella, homenageados no mesmo espaço, juntamente com Elis Regina e Lupiscínio Rodrigues, dentre outros, então eu, Isabel Alonso Gonçalves, nora de Zé Dico, perdi a paciência, chamei o porteiro, e quase gritando disse: “Gaúcho, aqui é herói? Lá em Presidente Epitácio (SP) ele é considerado um assassino”. Depois refleti: “Se ele fosse mais bonito ia virar pôster e camiseta, tal qual o Che Guevara”. Um tempo depois, matéria sobre os personagens acima, foi… Read more »

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
Reply to  Ricardo Bigliazzi
1 ano atrás

Não entendi. Os militares tiveram culpa na morte do Zé Dico?

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Rinaldo Nery
1 ano atrás

Não Rinaldo, é o contrario. Quis apenas brincar com os Editores do Blog. Esse texto lindo que fala sobre o Zé Dico (um fazendeiro), fala de um brasileiro que foi morto pelos “revolucionários” à época. Não defendo nenhum dos lados. Acho que toda e qualquer atrocidade deve sempre ser punida ou relembrada. Mas falar que APENAS sobre os militares é no minimo uma mentira deslavada ou uma ação de mídia seletiva. Os “revolucionários” brasileiros se notabilizaram verdadeiramente por assaltos a bancos e no trabalho hercúleo de instituir no Brasil uma ditadura no mais puro estilo comunista, nunca se preocupando com… Read more »

Flanker
Flanker
Reply to  Ricardo Bigliazzi
1 ano atrás

Mas, então quem matou Zé Dico foi o grupo de Marighella? Nas suas palavras, ele foi preso em um quarto, torturado e morto a tiros. Pelo texto, ele foi morto pelos grupo subversivo de Marighella e não pelos militares….

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
Reply to  Ricardo Bigliazzi
1 ano atrás

Quem era Zé Dico? O que fazia?

Pericles Ferreira Leite
Pericles Ferreira Leite
Reply to  Rinaldo Nery
1 ano atrás
Peter nine nine
Peter nine nine
1 ano atrás

É o que dá juntar tudo nos mesmos dois sacos…. Direita ou esquerda, quando é extremismo não me interessa de que lado é, se esquerda ou direita, é incorrecto e ponto final, não me vou expressar politicamente sobre o Brasil, até porque não sou brasileiro, só peço cautela na análise política do vosso país, que as vossas liberdades e direitos sejam sempre respeitados e que extremismos, de esquerda e direita, sejam sempre por vós negados.

Filipe Prestes
Filipe Prestes
Reply to  Peter nine nine
1 ano atrás

És português?

saulo
saulo
1 ano atrás

Dizer que os “companheiros” eram nacionalistas e não queriam implantar uma ditadura comunista é uma piada. O PT queria isso hoje estilo Venezuela, imagine naqueles dias onde terras eram invadidas com apoio governamental, estatizações como plano de governo e guerrilheiro assassino era recebido pelo Presidente da República e condecorado. Me poupe imprensa deturpadora esquerdista!

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  saulo
1 ano atrás

Como se o regime militar não tivesse feito o mesmo. À propósito, eles que aumentaram e aperfeiçoaram a máquina da reforma agrária (leia-se roubo de propriedade privada com aval do estado) com a criação do INCRA. Fora as dezenas de estatais criadas em cada buraco deste país…

Renato B.
Renato B.
Reply to  Defensor da liberdade
1 ano atrás

Sem contar que a maioria das empreiteiras fraudulentas nasceu com a ditadura, a corrupção cresce no terreno fértil da falta de transparência.

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Renato B.
1 ano atrás

Parece-me que não foi bem assim não!
Veja o documentário sobre a construção de Brasília – “Mil dias a saga da construção de Brasilia”.
Aliás, busque saber quando foram fundadas as empreiteiras a que você aduz e até mesmo sobre empresas de transporte que participaram da construção de Brasília e frigoríficos que forneceram produtos para alimentação dos trabalhadores.
Você ficará surpreso, garanto!

Renato B.
Renato B.
Reply to  Edson Parro
1 ano atrás

Veja a história da Odebrecht com especial atenção para a usina de Angra 1, a história da Mendes Junior e da Camargo Correia.

Não adianta você escolher a fonte que gostou é preciso ter várias. Com o livro Estranhas Catedrais, a série do Gaspari sobre a ditadura (com acesso aos diários do Golbery) ou os documentos do Reino Unido e da CIA.

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Defensor da liberdade
1 ano atrás

Você conhece a história da “colonização” de Rondônia?

Farroupilha
Farroupilha
1 ano atrás

Vou ser obrigado a discordar da opinião de vários nobres colegas, que são contra a publicação desse tipo de artigo (revisionista-burro-tendencioso) aqui na Trilogia. Justamente, por termos um elevado senso crítico, aqui podemos tecer todo um leque de análises sobre fatos obscuros de nossa História. E os por para confronto com quem discorda, porém num nível mais elevado do que o das áreas de comentários da mídia tradicional deveras decadente. E inclusive, mostrar as inverdades neles contidas. – O caso acima – Perseguição na Caserna – numa análise fria e ideologicamente neutra, mostra o quanto o Regime Militar foi positivo… Read more »

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
Reply to  Farroupilha
1 ano atrás

Excelente, Farroupilha. Acabei de ler o livro ¨A corrupção da inteligência, intelectuais e poder no Brasil¨, de Flávio Gordon, Editora Record, 2018. O livro explica porque a mídia escreve textos imbecis assim. Só não concordo com o amigo num ponto: não tem que ser replicado aqui. Pensei que fosse um site de assuntos técnicos militares.

cdickens@hotmail.com
cdickens@hotmail.com
Reply to  Rinaldo Nery
1 ano atrás

O golpe de 64 e a ditadura militar no Brasil tinham como cenário internacional a Guerra Fria, quando não havia alternativa ao capitalismo e ao comunismo. Ou se era um, ou se era outro. O que se discute, porém, é o uso reiterado e sistemático da tortura como método que ía além do objetivo de se obter informações e entrava pela área do puro sadismo. Informações já obtidas, torturava-se a vítima já presa, vencida e sem a mínima capacidade de reação por sadismo puro. Gostaria de ver a “valentia” de torturadores de mulheres grávidas – todos canalhas, imbecis, assassinos, bandidos… Read more »

Charles Dickens
Charles Dickens
Reply to  cdickens@hotmail.com
1 ano atrás

Sem falar que muitos foram torturados e assssinados apenas por suas convicções políticas, apesar de nunca terem pegado em armas contra o regime. Não adianta tentar contemporizar. Não importa as motivações ou as causas defendidas. Os torturadores da ditadura no Brasil, militares, civis e policiais, foram todos, todos, canalhas, degenerados, bandidos, assassinos, imbecis, vermes desprezíveis e covardes.

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
1 ano atrás

Olavo de Carvalho? Aquele que era comunista e num passe de mágica deixou de ser? Hmmmm… Sei não, Olavão muda sua retórica de acordo com a onda do momento…

Jonny
Jonny
1 ano atrás

O editores do Blog vacilaram!
NÃO PODE falar mal do regime deles!
Não pode postar matérias dos periódicos mais tradicionais do Brasil, são todos vermelhos comunistas!
Verdade quem fala mesmo é o Biro liro pelo twitter ou o Guru Olavo em sua pagina né?

Querem falar de ideologia esquerdistas, mas estão cegos pela ideologia direitista CEGA.

Mas falando sério, acho muito bom o blog bater em Chico e Francisco, só assim para tentar ser imparcial, os incomodados que se mudem!

Murilo Parreira Leal
Murilo Parreira Leal
1 ano atrás

Vamos aos fatos: 1- A guerrilha esquerdista era anterior a 1964 2- Não foi fácil, mesmo utilizando todas as Forças Armadas, derrubar este movimento. Basta ver quando a guerrilha urbana e rural foram completamente derrotadas 3- Sendo assim, é justo supor que haviam esquerdistas dentro das Forças Armadas. Não muito tempo antes, oficiais foram executados enquanto dormiam por colegas de farda traidores 4- Claro que houveram abusos e injustiças. Inclusive por pessoas mortas nos atentados a bomba, também. Morreram mais inocentes e militares em combate do que a lista de esquerdistas “desaparecidos”. 5- Enfim, a esquerda foi derrotada e o… Read more »

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira