Home Blindados Exposição do Exército no Parque Ibirapuera

Exposição do Exército no Parque Ibirapuera

11078
198

Nesse sábado, dia 13, e domingo, 14, o Parque Ibirapuera estará cheio de atrações. Vai ter oficina de camuflagem, acampamento e distribuição de comida da cozinha operacional.

Haverá também o estante das Escolas com Al da Prep, ESA, AMAN, Colégios Militares e, além dos materiais, estarão presentes alunos e cadetes para explicar a carreira militar.

O evento ocorrerá das 9h às 18h.

FONTE: Blog da Polícia Militar de São Paulo

198
Deixe um comentário

avatar
27 Comment threads
171 Thread replies
1 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
55 Comment authors
JagdpanzerBoscoRafael G. de OliveiraConanAlex AC Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Tallguiese
Visitante
Tallguiese

E impressão minha ou a camuflagem do blindado leopard está no esquema alemão?

Bardini
Visitante
Bardini

Sim estão, assim como os Guepard…

Chevalier
Visitante
Chevalier

Que é muito melhor do que a camuflagem oficial dos veículos do EB, diga-se de passagem…

Peter nine nine
Visitante
Peter nine nine

Sem dúvida ^^

Bardini
Visitante
Bardini

Se tirar o fato de que é aparentemente mais efetiva no nosso terreno que esse laranja do EB…

mateus castro
Visitante
mateus castro

essa sempre foi a camuflagem dos leopards 1a5br

Colombelli
Visitante
Colombelli

Sempre foi esta. E é escura demais aqui pro sul. O melhor padrão pra area o de estão os cc seria o usado no CFN. Pra regiòes de cerrado ela também seria escura demais. Foi feita pra europa

Flanker
Visitante
Flanker

Tanto os Leopard como os Gepard mantiveram a pintura do Exército Alemão.

Flanker
Visitante
Flanker

Se vocês prestarem atenção à imagem do Leopard, verão que não há marcações do EB nele. Verão também, que há uma matricula do Exército Alemão no extremo traseiro da torre….meio apagada…algo como o numeral 634. Acontece que as viaturas operacionais do Leopard possuem número de matrícula no EB, com 5 dígitos, aposta no mesmo local, em tamanho bem menor e em cor branca. As operacionais também possuem o cocar do EB ao lado da torre, pouco à frente dos lançadores de granadas fumigenas. Atentem também que as viaturas operacionais já vieram da Alemanha com essas marcações do EB, em cor… Read more »

Jagdpanzer
Visitante
Jagdpanzer

eles não tem blindagem alguma!!! são um cocôs!!! Um Jagdpanzer e 100 ou um 60TPlewandowskiego dariam um pau nele!

Zezão
Visitante
Zezão

Pensei que o protótipo do Tamoio estivesse nessa exposição.

Colombelli
Visitante
Colombelli

Pelo que eu sei os prototipo do Tamoio estão em mâos privadas. Inclusive tem um sendo reformado em SP.

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Colombelli, um protótipo de encontra no Museu Histórico do Exército Conde de Linhares, em frente à Quinta da Boa Vista, aqui no RJ. Aconselho quem for daqui ou estiver visitando a cidade à conhecer este Museu. Espetacular! Além do Forte de Copacabana!!!

Heinz Guderian
Visitante
Heinz Guderian

Leopard 1a5 br é muito bonito, ta tinindo, tomara que em breve chegue Leos num modelo mais novo para sustituí-los

Paulo costa
Visitante
Paulo costa

Tão cedo virá. ..

Que eu saiba, o Exercito Brasileiro precIsa aposentar os leopard ate por volta de 2030 mas não tem uma dinheirama para comprar 250 Leopard novos e nem perspectiva de que algum paises vá aposentar seus leopard 2A5 ou A6 no médio prazo para tentar comprar usados.

Gonçalo Jr.
Visitante
Gonçalo Jr.
Colombelli
Visitante
Colombelli

Não tem e não tera oferta deles. Ja foi debatido exaustivamente esre fato aqui

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Raytheon no UpGrade dos Patton é parte da solução.

Bardini
Visitante
Bardini

2027

Gabriel Luis da Silva
Visitante
Gabriel Luis da Silva

Esqueça 2030, 1A5 não durá até 2025. Há RCC’s que só possuem 36 1A5 operacionais e não há mais peças no mercado desde 2010. Os Leo 1 Italianos estão piores que os nossos e não servem nem como Spare. Agora inventaram uma de “modernizar” o 1A5. Quem sugeriu isso, mesmo sabendo da inexistência de peças e que o contrato com a KMW, que vai até 2027, não obriga a empresa a fornecer peças – sim, eles assinaram um acordo logístico que não obriga a KMW fornecer peças – deveria ser imediatamente exonerado do cargo com desonra. Se for modernizar o… Read more »

rdx
Visitante
rdx

Então a situação é desesperadora. Uma ideia é catar duas centenas de M1A1 no deserto dos EUA e empurrar os Leopard 1A5 para os RCBs. Outra opção, se possível, é visitar o deserto de Israel.

Sidy
Visitante
Sidy

Espero que realmente haja um movimento nesta direção e não percam a oportunidade de adquirir estes M1A1 oferecidos, como se perdeu a oportunidade de adquirir os Leo 2A4, dez anos atrás.

Alex EC
Visitante
Alex EC

Vc usou a expressão correta:
“Empurra” os Leo1a5 para os RCB

Doug385
Visitante
Doug385

Os israelenses possuem Merkava em estoque, mas teria que ver a condição deles, as versões disponíveis, apoio logístico (é um carro que só eles usam), necessidade de modernização, etc.

Dodo
Visitante
Dodo

Não tem nada de desesperador, essa informação é falsa. Quero saber de onde esse Gabriel tirou esses números, pq até onde eu sei, o jornalista Roberto caiafa recentemente visitou o 5 rcc no Paraná, e ficou provado a alta disponibilidade desse material por lá

Rafael G. de Oliveira
Visitante
Rafael G. de Oliveira

aquele sul-coreano Hyundai K1A1 não é uma opção? mesmo sendo mais caro para adquirir, por ele ser mais leve que os outros Merkava/Abrams seria mais barato de operar, não?

MF1
Visitante
MF1

Vão durar até 2027 que é contrato de suporte da KMW.

Gabriel Luis da Silva
Visitante
Gabriel Luis da Silva

O CLS com a KMW não obriga a mesma fornecer peças pro Exército e essas peças não existem desde 2010, segundo relatório da própria empresa. Os Italianos não servem e as únicas Spare Units seriam nossos próprios veículos. Pode me informar como vão operar até 2027, nessas condições e sem peças?

Flanker
Visitante
Flanker

O contrato com a KMW, desde o início, prevê o suporte de um número determinado de horas de uso/km rodados por cada CC, por ano. E isso não foi mudado.
Nenhuma organização militar no mundo, seja de Exército, Marinha ou Força Aérea possui, operacionais, 100% de seus meios.

Juarez
Visitante
Juarez

André, não e bem assim.

Gabriel Luis da Silva
Visitante
Gabriel Luis da Silva

Há um problema ai. O CLS assinado em 2011 obrigava a KMW o fornecimento de peças, mas o assinado posteriormente não, pois a própria KMW disse ao Exército que não possui nenhuma peça em estoque para fornecer. O Exército já não tem mais unidades para servirem como Spare, teria que desativar o RCB que usam os 1BE remanescentes e nem tudo seria aproveitado, pois esse em particular possui peças fabricadas somente para ele. Ai o Exército correu atrás dos Italianos e Suíços, que estão em péssimas condições e nem daria para revitalizar. Ou seja, a KMW só poderá fazer a… Read more »

Juarez
Visitante
Juarez

Sim fisicamente eles estarão lá em suas garagens, assim como os Mirage III da FAB, não passarão de enfeites, presépios ou talismãs, fica a critério de que olhar.

Sidy
Visitante
Sidy

Pelo que li anteriormente aqui nos comentários de tópicos anteriores, adquirir o M1A1 atualizado custaria aproximadamente US$ 2 milhões a unidade.
Se os valores forem estes que você citou acima, não duvido que optem pela modernização dos nossos Leo 1A5, por ser mais barato. Acho uma furada, mas enfim….

Bardini
Visitante
Bardini

“Pelo que li anteriormente aqui nos comentários de tópicos anteriores, adquirir o M1A1 atualizado custaria aproximadamente US$ 2 milhões a unidade.”
.
U$ 2 milhões é pra quem gosta muito de se iludir. Não sairia por menos do que o dobro disso, somando na conta do mundo real a revisão, modernização de alguns sistemas, munições, armamento secundário, todo o restante do pacote logístico e as mudanças que seriam necessárias a estrutura da Força.

Gabriel Luis da Silva
Visitante
Gabriel Luis da Silva

O custo de U$ 1,8 milhões já incluiria modernização, pois os blindados seriam doados. Os M1A1 Marroquinhos foram doados e modernizados no estado-da-arte por pouco mais que U$ 2 milhões, então os 1,8 milhões não seria diferente.

Gabriel Luis da Silva
Visitante
Gabriel Luis da Silva

Corrigindo meu comentário: Se considerar os contratos de modernização posteriores como U$ 358 mi (contrato de modernização feito pela GDLS, os contratos com a Northrop e a Raytheon’s, pela parte da Eletrônica, estão junto desse valor, mas como contratos secundários + U$ 17mi (uma empresa do qual não recordo o nome, responsável por retirar as blindagens atuais, para que a GDLS instalasse blindagem DU de 3ª geração), isso daria um contrato total de U$ 375 milhões. Se dividir pelo número de unidades contratadas, indicadas no contrato (200 viaturas), o custo por M1A1 AIM-SA Marroquino foi de U$ 1,8 milhões (1,875,… Read more »

Bardini
Visitante
Bardini

“O custo de U$ 1,8 milhões já incluiria modernização, pois os blindados seriam doados. Os M1A1 Marroquinhos foram doados e modernizados no estado-da-arte por pouco mais que U$ 2 milhões, então os 1,8 milhões não seria diferente.” . WASHINGTON, June 18, 2012 – The Defense Security Cooperation Agency notified Congress today of a possible Foreign Military Sale to the Government of the Kingdom of Morocco for enhancement and refurbishment of 200 M1A1 Abrams tanks and associated parts, equipment, logistical support and training for an estimated cost of $1.015 billion. . No mundo real, onde esse foi o pacote total… Custa… Read more »

Gabriel Luis da Silva
Visitante
Gabriel Luis da Silva

Isso foi contrato estimado e enviado ao congresso de 2012, não foi assinado. No próprio contrato incluiria M1A2. Só existiram 2 contratos assinados com o Marrocos, o da GDLS de $358 milhões e de R$ 17 milhões. O Marrocos já recebeu as 200 unidades e não foi gasto nada além de U$ 375 milhões. Pra não dizer “nada”, teve o custo do transporte, mas não foi divulgado. Não sei se você sabe ler em inglês, mas quando um contrato é fechado ele fica escrito “Awarded”, coisa que esse não foi. Além disso haviam discrepâncias, como 12 MILHÕES de munições 120… Read more »

Gabriel Luis da Silva
Visitante
Gabriel Luis da Silva

Vejo que você tem total desconhecimento do contrato com a KMW e a situação dos 1A5. Não existe mais peças no mercado desde 2010!

Para o 1A5 operar por mais décadas vão ter que trocar LITERALMENTE TUDO do blindado, até sistema de estabilização da torre terão que trocar. Vão gastar R$ 2 milhões só para manter o 1A5 andando, sem basicamente NENHUM UPGRADE no poder de fogo e na blindagem.

Bardini
Visitante
Bardini

Aguarde e confie…

Flanker
Visitante
Flanker

Por que afirmas que tem que trocar tudo? Tens acesso à algum relatório do EB que conclua sobre isso? Ou da KMW?

Juarez
Visitante
Juarez

Flanker, só o motor custa 300 mil euros, aí começa o suplício, v todas as modificações na arquitetura do cofre do motor para receber novos periféricos. O acréscimo de eletrônica obrigará a um aumento brutal de fornecimento de energia.
Não vou nos méritos do armamento porque desconheço os custos, mas e coisa de mais milhão de dólares, a brincadeira vai longe meu amigo

Flanker
Visitante
Flanker

Juarez, eu não estou duvidando de nada do que o Gabriel, e agora tu, estão afirmando. Mas, afirmativas devem vir acompanhadas de algum embasamento. Por isso, pergunto sobre as fontes. O que eu falei por aqui, sobre o grande movimento na KMW aqui em SM, é verdade. Se não tivessem mais peças para manutenção, o que todos aqueles Leopard e Gepard fazem entrando e saindo de lá?
Abraço, xirú véio!

Colombelli
Visitante
Colombelli

M1A1 não precisa atualizar. Qualquer dos modelos do M1 de segunda mão sairia muito provavelmente .muito menos de 2 milhões via FMS

Sidy
Visitante
Sidy

Talvez tenha me expressado mal. Quis dizer retirados dos estoques e colocados para funcionar de forma plena, e não atualizados para padrões atuais.

Joao Moita Jr
Visitante
Joao Moita Jr

Aqui estamos entupidos deles. Já virou dever quase semanal montar varios nas plataformas ferroviárias, para mandar para storage. Todos em muito boas condições. Como sei? Como MP unit, fazemos a inspeção para averiguar que não haja munição “esquecida” que depois some, fazemos a escolta, enfim. E peças aos montes, suficiente para equipar varias divisões blindadas se necessário, ad infinitum. Mas isso não importa, pois o que falta no Brasil é visão, falta um sistema de planejamento de logística. No Brasil é tudo feito na emergência, sem dinheiro, (pois a politicagem roba tudo). Daí nasce o maldito jeitinho brasileiro. Aposto que… Read more »

Gabriel Luis da Silva
Visitante
Gabriel Luis da Silva

Só se o Exército tiver a girice de pagar mais de R$ 2 milhões somente pra manter o 1A5 funcionando. Lembre-se que nem se quer falei sobre blindagem. Não existe pacote de blindagem pro 1A5 disponível no mercado, teria que pegar algo existente e adapta-lo. O conjunto MEXAS não é mais fabricado pela IDB. Fora o resto. Se aquela modernização do EE-9 custava R$ 1 milhão, essa do 1A5 vai custar uns R$ 3 milhões e ainda haverá problemas crônicos no chassis, que não terão como resolver, como fissuras. Toda blindagem é aço puro, não é homogênea. E entenda o… Read more »

Flanker
Visitante
Flanker

Você é do EB? Quando fala em 36 CC operacionais, significa 2/3 do efetivo de 54 CC de cada RCC. E esses 18 faltantes não estão operacionais por que estão nos PqRMnt de Curitiba ou Santa Maria ou na KMW em SM? Olha, eu passo regularmente (algumas vezes por mês), em frente à KMW e sempre vejo Leos e Gepards entrando ou saindo….em um dia, estão no pátio, ,cobertos por lonas, no outro, estão já dentro do pavilhão de manutenção….nesse pavilhão, em um dia há Gepards…no outro, há Leopards…e seguidamente pode-se ver da estrada, pois esse pavilhão é bem perto… Read more »

Gabriel Luis da Silva
Visitante
Gabriel Luis da Silva

Não sou do Exército, mas conheço os problemas dos 1A5 de perto. Sobre o efetivo, há RCC’s com efetivo pleno e outros não, o problema maior estão nos RCB’s, mas há 1A5 fora de operação pode falta de peças. O problema crônico são peças para o MTU 838, que não é fabricado há décadas. Podem se mover pelo pátio o quanto for, peça de um motor que não é produzido desde os anos 80 não vai brotar. Esse é somente um dos problemas. Existe falta de peças em todas as áreas, as mais graves são as que afeta a mobilidade… Read more »

Joao Moita Jr
Visitante
Joao Moita Jr

Não. Daí a escolha óbvia são os Abrams. Estoques imensos de veículos e peças, as quais estão em plena produção nesse momento mesmo. Ao invés de querer reinventar a roda, o EB precisa para ontem de uma força blindada de verdade. A reaproximação Brasil-Estados Unidos está aí, gritando para o Brasil acordar.

Gabriel Luis da Silva
Visitante
Gabriel Luis da Silva

Vou resumir o máximo que sei, dita por um Capitão que faz parte do CIBlind e outras coisas ditas por outros Oficiais: – O contrato com a KMW não obriga a mesma fornecer peças, ou seja o Exército que precisa ir atrás das peças. Não existem mais peças segundo a própria KMW, desde o 2º semestre de 2010 não existem mais peças no mercado. – O Exército avaliou Leopard 1 Suíços (sim, ainda existe um estoque) e Italianos, mas estavam em péssimas condições até mesmo para Spare. – As peças que o Exército possui são de 2ª Classe, oriundas de… Read more »

Gabriel Luis da Silva
Visitante
Gabriel Luis da Silva

Agora os problemas quanto a modernização: – Não existe pacote de modernização do 1A5 que inclua motorização, teríamos que desenvolver. Ou seja, $$$ – As únicas coisas viáveis seriam o motor MTU 881 e a transmissão HSWL 284C, sendo que precisaríamos adaptar o chassis para receber isso. Ou seja, $$$ – Precisa trocar os outros componentes, como sistema de giro da torre e estabilização. Não existe equivalentes no mercado, teríamos que desenvolver e ainda fabricar em poucas unidades. Menor escala de produção, produto mais caro. Ou seja, mais $$$. Depois de tudo isso, praticamente nada será acrescentado no 1A5, será… Read more »

Carvalho
Visitante
Carvalho

Gabriel,
Os detalhes são interessantes.
Mas, infelizmente, não são surpreendentes.
Não faz muito tempo afirmei que a disponibilidade dos Leos dos RCC deveria estar na casa dos 30%.
No RCC que servi convivi com apenas 16 carros em condições de sair da garagem. Já relatei que a faina de conferência de carga era um inferno.
Minha curiosidade, aqui expressada e nunca satisfeita, diz respeito aos sistemas de detecção e controle de fogo dos Guepard. Tens alguma informação a respeito disso?
Saudações

Gabriel Luis da Silva
Visitante
Gabriel Luis da Silva

Quando aos Gepard, infelizmente não sei nada sobre. Deve sofrer dos mesmos problemas de peças do 1A5. Sobre detecção e controle de fogo o problema é mais grave, pois não existe mais nenhum Gepard no mercado, todos os outros foram desmanchados. O pior é que já era uma tragédia anunciada. Enquanto Chile e muitos outros compravam Leopard 2A4 por $1 milhão, nós quisemos economizar com 1A5 e agora a escolha é gastar na modernização, que não acrescentará poder de fogo algum e custará uma fortuna ou pagar $1,8 milhão também por M1A1 usado e modernizado. Sinceramente, gastar grana modernizando 1A5… Read more »

Flanker
Visitante
Flanker

Os Abrams não precisam ser modernizados…..só precisa gastar pra revisar, colocar em condições de uso e transportar…..até a pintura padronizada do EB pode deixar para fazer aqui. Modernização fica para um segundo momento.
Se o Leopard tem todos esses problemas, conforme você ouviu falar……..os Abrams ser8am um upgrade e tanto….e são superiores ao Leopard em tudo, mesmo sem modernização.

Gabriel Luis da Silva
Visitante
Gabriel Luis da Silva

Pode ser também, eu não teria problema nenhum com M1A1 sem modernização. Se conseguir pelo EDA, pagaremos apenas o recondicionamento e transporte, apesar que M1A1 modernizado no padrão AIM-SA por $1,8 milhão é um MBT no estado da arte. É um preço que vale a pena ser pago, até porque a modernização só daria pra ser feita em solo americano, já que envolve blindagem DU de 3ª geração. Isso suporta munição 125 mm na parte frontal rindo, como foi provado na Operação Tempestade no Deserto, com Abrams saindo apenas avaliado, mas sem penetração por T-72, as vezes menos de 2… Read more »

Juarez
Visitante
Juarez

Tchê, se custar dois milhões de reais, eu troco de nome e passo a me chamar Maria José, se você corrigir e falar em 2 milhões de dólares começa a chegar perto da realidade.
Gabriel, foi muito oportuna a sua colocação porque tem gente por aí fazendo as famosas”lives” e afirmando que não há problema algum com o Léo 1 A5, está tudo”as mil maravilhas”.
Graças a Deus, Gabriel,nos dois sabemos que o tempo e senhor de todas as verdades

Doug385
Visitante
Doug385

As famosas lives em que helicóptero turco é a última bolacha do pacote e que se dane a logística.

Dodo
Visitante
Dodo

Gabriel, onde você viu essa informação de que somente há 36 leo 1 operativos em um rcc ? Por favor mande essa informação pq pelo que o jornalista Roberto caiafa mostrou em uma matéria recente em seu canal, os leo a5 Estao em perfeita operatividade

Gabriel Luis da Silva
Visitante
Gabriel Luis da Silva

Pois eu desafio o Caiafa a me mostrar onde estão em perfeita funcionalidade, já que não existem peças no mercado desde o fim de 2009. Pra falar a verdade, os últimos compradores de Spare Units foi o Exército Brasileiro. A informação é interna de dentro do CIBlind e há problemas graves de falta de peças, até os 1BE não servem bem como Spare pois são estão tão gastos quanto os nossos. E não me admira vim isso do Caiafa, alguém que eu respeitava há muito, mas está bancando demais a KMW. Ainda mais com aquele papo de M1 de 105… Read more »

Dodo
Visitante
Dodo

Parece que tem alguém com ciúmes aqui… o caiafa foi até o5 rcc, participou de fainas e operações de combate com os mesmos, pode verificar de perto a manutenção desses veículos, inclusive os estoques de sobressalentes. O senhor está redondamente enganado nesse assunto. Ele não está puxando saco da KWM, só está expondo um fato, diferentemente do senhor que parece querer comprar briguinha de fornecedores. E qnd ele se referiu aos produtores de 105 mm, ele disse que de forma abrangente haviam poucos fornecedores, citando o exemplo da China e de Israel, portanto antes de falar um monte de bobagens… Read more »

Gabriel Luis da Silva
Visitante
Gabriel Luis da Silva

Então você resume a opinião dos outros a ciúmes? Se quiser acreditar que ta tudo as mil maravilhas, pode continuar no mundinho mágico dos 1A5 com peças abundantes.

Estoque de sobressalentes aonde, poderia me informar de qual origem?

Minha fonte é o Capitão Elígio, do CIBlind, que fez estágio na RLS no segundo semestre de 2010 sobre os 1A5 e já não haviam peças no mercado, segundo a própria KMW. Me diga onde estão os estoques de sobressalentes.

“Briguinha de fornecedores” ????

Continua no seu mundinho mágico, cara. Não vou discutir, cada um tem seu fetiche.

MF1
Visitante
MF1

Na verdade são 220 ativos , 30 destes 250 vieram como reposição de peças.

Se levar em conta os 4 RCB , que devem ter dois esquadrões com 32 CC no total, nossa necessidade são por 348 novos carros de combate , ou pelo menos de meia vida.

Colombelli
Visitante
Colombelli

RCB são 26. Necessidade é 320

Gabriel Luis da Silva
Visitante
Gabriel Luis da Silva

Não existem 220 1A5 ativos.

Flanker
Visitante
Flanker

Volto a te perguntar: és do EB? Se não há 220 Leopard 1A5 operacionais, quantos há? Quantos não estão operacionais? E não estão operacionais porque faltam peças ou foram baixados do inventário do EB? Você fala com muita certeza e segurança…..então, diga-nos os números! !

colombelli
Visitante
colombelli

são 216 enquadrados nos RCC e 04 na AMAN. Estão todos ativos sim. O veiculo estar em alguma fase de manutenção que implique indisponibilidade temporária é normal. Quem esta fora de ação praticamente são os 1A1.

Gabriel Luis da Silva
Visitante
Gabriel Luis da Silva

Colombelli, com todo respeito, mas deveria ter uma proza com o pessoal do CIBlind sobre isso.

Juarez
Visitante
Juarez

Flanker ele está dizendo que estão em carga, mas não estão operacionais por falta de spares.

Flanker
Visitante
Flanker

Juarez, como eu já disse, não duvido. Mas, e as fontes? Não sou daqueles que vivem dizendo que está tudo às mil maravilhas e que não existem problemas. Não fico tapando o sol com peneira….mas, volto a perguntar: se não há mais spares, o que os Leopard e Gepard fazem na KMW, em rodízio constante?

Gabriel Luis da Silva
Visitante
Gabriel Luis da Silva

Manutenção é resumida somente em troca de peças ou manutenção do que existe atualmente na viatura?

Flanker
Visitante
Flanker

Olha, manutenção é algo bem abrangente….engloba tudo. Se não precisa substituir peças, para que precisa levar tantos Carros pra lá? E se não precisa trocar peças, a falta delas é tão crítica assim? Segundo você ouviu falar de um capitão em 2010 (9 anos atrás) de que naquela época já não existiam mais peças, como as viaturas tem operado desde lá? Alguma coisa não fecha nessa história…..se já não há peças no mercado há 9 anos e as viaturas continuam operando, tão vindo de onde essas peças? Mesmo que fosse por canibalização, quase 10 anos de operação de dezenas e… Read more »

Gabriel Luis da Silva
Visitante
Gabriel Luis da Silva

As viaturas operaram com peças de 74 Leopard 1BE e outros 6 1A5 desmantelados. Foram peças recondicionadas e outras foram postas do jeito que estavam. A KMW ainda tinha parte do estoque para oferecer quando o contrato de CLS foi assinado. Ou seja, as últimas peças que existiam foi o Exército quem comprou. Depois disso, não existiam mais peças. O Capitão falou num fórum de Defesa público, não precisou me falar pessoalmente. Os outros não posso falar quem são, mas eu escuto problemas no 1A5 desde 2015, não foi de agora. Já naquela época havia graves dificuldades em achar peças,… Read more »

Flanker
Visitante
Flanker

O EB recebeu 128 Leopard 1BE….opera atualmente, 42 deles. 128 – 42 = 86. O EB recebeu 250 Leopard 1A5, sendo que 30 desses vieram para servir de fonte de peças. E desmantelaram só 6 deles? E os outros 24? Quanto ao contrato com limites de horas, km e disparos do canhão, eu já havia citado essas limitações no meu comentário de 2 ou 3 dias atrás……isso eu já sabia desde que o contrato foi assinado. E se não tem mas peças, volto a perguntar: o que os Leopard e Gepard fazem, entrando e saindo da KMW aqui em SM?… Read more »

Gabriel
Visitante
Gabriel

Bacana!
Excelente oportunidade para quem é de SP e quer conhecer um pouquinho mais, particularmente, do Exército Brasileiro.

Paulo costa
Visitante
Paulo costa

O Exército Brasileiro tem varios panteras, entao eu nao consigo entender porque nunca tentou potencializar uma dezena deles com blindagem e cabides de mísseis, casulos de foguetes ou metralhadoras.
Aliás, pelo tempo de uso na força poderiam até tentar ter usado esses helicóptero como base no desenvolvimento de um helicoptero de ataque nacional, mas não fizeram nada e agora dependemos Boa vontade dos EUA em nos vender super-cobras a preços baixos.

Neves João
Visitante
Neves João

Não depende da boa vontade dos EUA, os super-cobras, chinooks, hummvees, e muito mais estão à venda via FMS, depende é do governo do Brasil querer e fechar negócio, tem que decidir, parar de ficar pensando, pois tem outros países interessados, é questão de decisão.

Piloto de Combate
Visitante
Piloto de Combate

Prezado Paulo Costa;

O Pantera é uma aeronave de manobra, destinada ao transporte de tropa, vide as missões doutrinárias da AvEx.

Blindagem, apesar de restrita, nós temos, caracterizada pelo piso balístico (muito usado nas Op GLO).

Sobre armar os Pantera, os caracterizando como Anv Rec Atq, existem estudos neste sentido.

Sobre o desenvolvimento de uma aeronave de ataque “puro sangue” baseada nele, não caberia à Força. Caberia à Indústria adotar esta iniciativa…

Paulo costa
Visitante
Paulo costa

“Caberia à Indústria adotar esta iniciativa…”

Como se não houver a sinalização clara do EB que isso iria gerar efetivamente contratos ?

Imagino a indústria nacional investir milhoes na elaboracao, desenvolvimento e consttucao de prototipos de um helicóptero desses e depois nada …

Teríamos mais um esqueleto enterrado no cemitério do EB como jararaca, ogum, tamoio, osorio e outros.

mas investir nas comspras em outros paises ai tem muitas sinalizações do eb como exemplo dos turcos que tem helicóptero de ataque ai vale a pena gastar o dinheiro do povo gerando empregos na turquia.

Doug385
Visitante
Doug385

Boa vontade porque? Eles não tem obrigação nenhuma conosco. É só chegar lá com o dinheiro que eles vendem qualquer coisa, assim como qualquer outro país no mundo. Já passou da hora de virar o disco e parar com essa conversa fiada.
Quanto aos Panteras, já existe projeto para dotar 8 unidades (assim como 12 Esquilos) com novo armamento, podendo foguetes guiados.

Paulo costa
Visitante
Paulo costa

Voce esta errado !!!

Os EUA não vendem via FMS qualquer coisa a qualquer pais do mundo …
e se voce nao sabe disso, devia se informar melhor.

MF1
Visitante
MF1

O Brasil hoje é aliado dos EUA preferencial fora da OTAN. Agora temos acesso a melhores aquisições deles.

rdx
Visitante
rdx

Curiosamente, o Panther nasceu como aeronave de ataque e reconhecimento. Nas primeiras fotos que eu vi de um Panther ele estava armado com Pods GIAT com canhão 20mm. Isso foi na década de 80. Salvo engano, a antiga aerospatiale também oferecia uma sinistra versão anticarro armada com mísseis HOT e mira no teto da cabine (nunca mais encontrei essa imagem). Nessa época, o helicóptero de manobra do fabricante francês era o Super Puma. O Tiger era apenas um sonho.

rdx
Visitante
rdx

Digo, pods com canhão GIAT 20 mm

MF1
Visitante
MF1

Estamos modernizando todos os 34 Pantera, e estão sendo instalados lançadores de foguetes SBAT de 70mm neles.

Mauricio R.
Visitante

Fala com a Airbus, o produto é dela.
Por aqui não geraria emprego nenhum, seria somente a montagem de mais um kit.
Poderíamos também falar com a KAI, o exército sul coreano está bancando justamente uma versão armada do H155:

(https://www.janes.com/article/85340/update-kai-rolls-out-light-attack-helicopter-for-south-korea)

O RoKA pretende 214 desses LAH.

Dodo
Visitante
Dodo

Paulo , se vc jogou bf3 e bf4, então vc mesmo poderá responder o porquê o exército não os utiliza com essa função

pampapoker
Visitante
pampapoker

Aqui no RS,…. Como sempre sem nada… Apenas expoaer e a festa da cavalaria em Osório.

Chevalier
Visitante
Chevalier

Calma… sempre levam aquele Cascavel e um Urutu ali pro Monumento do Expedicionário na Redenção. kkk

Gabriel
Visitante
Gabriel

Todos os anos em Esteio (que é grudado em Porto Alegre), na “Expointer” tem exposição de material militar do Exército.
Desconhece e critica em vez de perguntar.
Sem mais.

JPC3
Visitante
JPC3

Bá, já fui em várias exposições do exército na Redenção. Com Leopard A5, Guarani, Gepard, M-109, peças de artilharia, armas leves, e diversos outros equipamentos. Da até para segurar algumas armas e fazer perguntas

Ao menos uma vez por ano tem uma feira bem grande aqui em Porto Alegre no parque da Redenção. Só não me lembro a data, mas vale muito ir porque é bem completa.

Temos também, no centro da Cidade, um museu do exército com tanques da segunda guerra, metralhadoras e outras armas. É Bem legal. Tem um Leopard lá também.

Colombelli
Visitante
Colombelli

O museu do CMS é um dos mais completos do pais. Fica no comando em POA. Da pra visitar o CI Blind em Santa Maria também.. E em Panambi, no noroeste, tem um musseu militar com pecas de desde o inicio do seculo passado ate os motores e canhões do leo 1A1, varios M41 e inclusive um aberto no meio, canhão antiáereo 90mm e ate um Bufalo.

JPC3
Visitante
JPC3

Sim, já fui algumas vezes, é bem legal.

Pena que, por questões de segurança, retiraram um AK-47 e um M-16 que estavam lá.

Soares
Visitante
Soares

JP
Outro que vc pode visitar é o Parque Osorio, na cidade de Osorio, na estrada do Mar.
Há em exposição Léo 1A1, M-60, Sherman, e M41 Caxias, Scout Car e Perereca, além do M8.
Também há um bastante raro T17 Staghound (que o EB recebeu menos de 20 exemplares na época da 2 GM)

Soares
Visitante
Soares

Aliás,
Dia 4 de maio ocorrerá a festa nacional da cavalaria no Parque Osorio.
Sempre tem uma bela carga de cavalaria

colombelli
Visitante
colombelli

e não esqueçamos o memorial do Mallet em Santa Maria onde tem maquetes dos foguetes do sistemas Astros em tamanho real e diversas armas e uniformes.

JPC3
Visitante
JPC3

Nas vezes em que fui tinha muita coisa, incluindo radares, sensores e equipamentos de engenharia e e comunicações.

Acho que pesquisando é fácil encontrar a data, vale muito ir.

https://www.google.com/search?q=exposi%C3%A7%C3%A3o+do+ex%C3%A9rcito+no+parque+farroupilha&source=lnms&tbm=isch&sa=X&ved=0ahUKEwi29ZT7h87hAhUDH7kGHYtODEEQ_AUIDigB&biw=1366&bih=625

Alex EC
Visitante
Alex EC

Jp
É no dia do soldado
25 de agosto

JPC3
Visitante
JPC3

Obrigado.

É bom de ir porque tem equipamentos modernos como o Guarani e o novo rifle do exército entre outros.

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

Desculpem a minha ignorância, a grande maioria dos MBTs que eu vejo possuem sistemas de defesa ativos e passivos, por que os nossos não possuem? Falta grana ou a doutrina do EB no uso dos blindados é outra?

Chevalier
Visitante
Chevalier

$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$

JPC3
Visitante
JPC3

Falta de grana e falta de ameaças que justifiquem o investimento.

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

Obrigado meus caros.

Blind Mans Bluff
Visitante
Blind Mans Bluff

Maioria? Se contar todos os MBTs operacionais hje no mundo nao deve dar 1% com defesa ativa.

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

Os mais modernos hoje contam com essa parafernália.

colombelli
Visitante
colombelli

pouquissimos. É cara e não funciona contra saturação.

Bidone
Visitante
Bidone

Na maioria dos abates de CCs nas últimas décadas não foi por saturação. Foram disparos fortuitos.
Se algum CC se meter em algum local onde seja saturado de fogo…alguém se perdeu…..
Ou o motorista do carro….ou a Inf Bld que deveria acompanhar

colombelli
Visitante
colombelli

ainda não há necessidade de ataques de saturação par ao ATGM ter vantagem. Quando as defesas ativas começarem a surgir com mais frequência, aparecerão os ataques de saturação que as sobrepujarão.

Bidone
Visitante
Bidone

De novo
Se algum CC se colocar em posição de ser saturado….algo está errado.
Se houver uma tropa inimiga manobrando para atingir UM carro….pode ter certeza que é birra pessoal !

colombelli
Visitante
colombelli

com misseis com alcance de 4 ou 5 km é fácil ser atacado sem a infantaria poder fazer nada.

Bidone
Visitante
Bidone

Não consigo imaginar uma saturação de mísseis contra UM carro.
Nem mesmo o mais tresloucado talibã faria isso

Dodo
Visitante
Dodo

Pq esse sistema hj é caro, pouco eficiente contra novas armas AT e no nosso TO não há nenhuma ameaça que justifique sua utilização

JPC3
Visitante
JPC3

Por que pouco eficiente?

Russos e israelenses dizem que a eficiência é altíssima, inclusive contra disparos múltiplos.

E devem ser instalados nos Abrams na Europa por causa dos Kornets que é um míssil moderno e caro.

colombelli
Visitante
colombelli

palavras do vendedor…..até fita do bom fim ajuda, mas dai a ser eficiente…..

Alex AC
Visitante
Alex AC

O Dispositivo ainda tem muita margem de desenvolvimento. Depreciá-lo nesse momento é fácil

Dodo
Visitante
Dodo

Pq hj as armas AT conseguem sobrepujar-los com certa segurança. Ex:Os leo2 turcos que hj são usados como talheres e grades de arame na Síria

JPC3
Visitante
JPC3

Leo 2 turco nem tem proteção ativa.

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

No momento o Leo serve bem para o nosso TO.O EB tem outras prioridades que são a artilharia rebocada e antiaérea

ALEX TIAGO
Visitante

Bem que exercito poderia sondar os leo2a4 da Finilândia vi reportagens dizendo que eles tem 139 deles em estoques. Seria um ótimo começo para ter uma força mais capaz

Joao Moita Jr
Visitante
Joao Moita Jr

Tambem adiciona Patriots ao pacote abaixo mencionado

Camargoer
Visitante

Olá João. Espero que não ocorra algum mal entendido e nos mandem um navio cheio de “parrots”.

Sidy
Visitante
Sidy

Pelas condições de manutenção colocadas pelo pessoal aí em acima (limite de manutenção dos Leo 1A5 em 2027) entendo que um MBT para substitui-lo é prioridade.

Bardini
Visitante
Bardini

Vão recauchutar 1A5 ad aeternum. Será o novo M41…

RL Rogério Loureiro
Visitante
RL Rogério Loureiro

Estive lá e fiz vídeos e fotos das viaturas, tendo inclusive entrado dentro.
Muito legal. Vale a pena …

O Guarani e o sistema Astros são verdadeiros monstros.

Kommander
Visitante
Kommander

Aí quem vai nesse evento e não entende nada de MBT acha que o leo1 é um baita cc.

Camargoer
Visitante

Caro Kommander. O EB está correto em fazer uma exposição para o público geral. Entusiastas e especialistas vão aos eventos profissionais, como seminários das forças armadas, feiras internacionais, etc. Pelo que lembro, quando o A12 esteve em Santos, a maioria das pessoas que o visitaram eram de entusiastas e profissionais (e suas famílias) mesmo sabendo que era um navio mais antigo e que apresentava problemas na propulsão e nas catapultas. Você acredita que alguém irá se entusiasmar com o tema de defesa se a primeira coisa que aprender é que o equipamento à sua frente é obsoleto?

Dodo
Visitante
Dodo

Kommander é tipico civil jogador de call of duty, nunca estudou uma cartilha de operação blindada de terreno e acha que só cc de vídeo game presta. Amiguinho, o que importa é quem opera o veículo, os israelenses que o digam durante a guerra dos 6 dias….
Além do que, o leo1 é sim um baita CC

Kommander
Visitante
Kommander

KKKKKK Tá bom, sou jogar de call of duty.

Dodo
Visitante
Dodo

Desculpe, battlefield então… temos que saber valorizar né…

Joao Moita Jr
Visitante
Joao Moita Jr

M-1 Abrams!!!! Agora é o momento certíssimo para o ménage a trois Trump-Bolsonaro-Netanyahu dar alguma coisa. Preços camaradinhas via FMS, recheio ala Kosher. Acorda, Brasil!!!

Kommander
Visitante
Kommander

Se não for agora, não será nunca mais. E tem mais, se for pra comprar Abrams com 105 mm é melhor nem comprar, pois o que os CC do EB precisam é evoluir e não ficar parados no tempo.

Kommander
Visitante
Kommander

Não entendi os dislikes. Vocês querem continuar com 105 mm pra sempre? Sendo que o usado hoje em dia é o 120 mm.

Camargoer
Visitante

Olá Kommander. Esse like e dislikes estão mais para concurso de miss trilogia do que construção racional. Lembro de colegas que foram mal avaliados por fazer uma pergunta (lembra que não deveria existir pergunta errada? pois é), outros colegas são mal avaliados quando colocam dados estatísticos (nunca sei se a crítica é a quem levantou os dados estatísticos ou ao mensageiro que trouxe os dados para a trilogia). Por fim, já avaliarem mal um colega que diz ter gostado de um determinado filme, livro ou desenho animado. É apenas chutocracia.

Kommander
Visitante
Kommander

Eu entendo, Camargoer. São tempos difíceis, e isso reflete no psicológico das pessoas.

Camargoer
Visitante

É a própria República da Chutocracia.. riso. Eu fico é assustado quando há mais gente concordando comido do que discordando.

Dodo
Visitante
Dodo

Pq canhões de 105 mm são ideias para nosso contexto, sem falar que 90%dos exércitos do planeta ainda operam cc com esse calibre, então estamos bem. A prioridade no EB nesse momento é concluír as últimas etapas dos seus programas estratégicos. CC nesse momento não é preocupação alguma e se os caras que estudam esse tema a vida toda falam isso, não é um bando de “general de teclado” jogador de bf que vai me convencer do contrário

Bardini
Visitante
Bardini

Que piadista…

Kommander
Visitante
Kommander

“Nosso contexto” se for pensar assim, o Brasil nunca vai ser invadido, pois no nosso TO ninguém tem condições de manter uma guerra com o Brasil. O nosso país não quer ser grande, uma nação de respeito? Então tem que pensar a nível mundial e não na América do Sul, pois a AS não é exemplo pra ninguém.

Dodo
Visitante
Dodo

O Brasil agora definiu suas políticas de defesa como sendo um país agressor ? Que busca invadir outras nações fora da AL? Não sabia disso… não é com esse pensamento que um país se torna grande campeão

rdx
Visitante
rdx

Não são ideais, são úteis…até a Argentina comprar um CC com canhão 120 mm.

Paulo costa
Visitante
Paulo costa

Em breve teremos no Exercito Brasileiro o anuncio dos mbt leopard 1a5 BR modernizados padrao 2A5 e da criacao da arilharia auto-propulsada sobre rodas de 155mm.

MF1
Visitante
MF1

Tá doido? Artilharia AP sobre rodas de 155mm??? Compramos 100 M-109A5 de 105mm sobre lagartas. O que há previsão é do guarani porta-morteiro e de reconhecimento com 105mm.

MF1
Visitante
MF1

*155mm

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

Ficou um pouco confuso o comentário.
Só para deixar claro, o Guarani porta-morteiro deve ser de 120mm.

Sidy
Visitante
Sidy

Leo 1A5 e Leo 2A5 são tanques muito distintos. É inviável transformar o primeiro no segundo.

Doug385
Visitante
Doug385

Falou besteira lá em cima e tá falando aqui de novo.

Antunes 1980
Visitante
Antunes 1980

É mais do que natural que sejam adquiridas unidades do Leopard 2A4 de segunda mão. Posteriormente sejam implementadas algumas melhorias tecnológicas.
Tomara que as primeiras unidades já venham antes de 2025.

Bardini
Visitante
Bardini

E onde existe 2A4 sobrando?
.
O que vai acontecer é o que eu falo a muito tempo aqui… Vão tentar modernizar os Leopard 1A5, pq não existe nada mais barato que isso.

Sidy
Visitante
Sidy

Aparentemente a Espanha tinha um lote, que foi oferecido aos peruanos e estes declinaram. Não sei de outro país que tenha Leo 2A4 à venda.
Os holandeses já venderam todos os seus e a Alemanha esta atualizando seus Leos 2 mais antigos ou transformando-os em outras versões especializadas.

Bardini
Visitante
Bardini

Fecha mais de 200 unidades?
Não…
.
Se é pra se iludir com Leopard 2A4 sem modernização, é melhor ficar com Leopard 1A5… Ficaríamos amarrados a década de 80 em ambas as situações.

Sidy
Visitante
Sidy

A Espanha ofereceu 53 unidades. Aparentemente é o que disponível no mercado. Não tapa o buraco do dente do EB.

Juarez
Visitante
Juarez

Bem pelo contrário, abre um.buraco, o logístico pois tem comprar, colocar em.condicao de combate, transportar, criar e estruturar parque de manutenção, treinar mecânicos, tripulações, manuais e formação, tudo a peso de euros. Cara, se não há dinheiro para rodar o velho Léo 1 imagina este.

ALEX TIAGO
Visitante

Vi uma matéria Finilândia tinha 139 em estoques.
Tbm poderiamos pesquisar outros países eu acho que tais paises quiserem vender.

Bardini
Visitante
Bardini

Boa sorte tentando convencer os finlandeses a abrirem mão dos seus Leopards top de linha comprados por uma merreca da Holanda durante a crise financeira.

ALEX TIAGO
Visitante

Então você perguntou onde teria para vender eu apenas estou apenas listando possibilidades referente aos finlandeses eles compraram um lote mais modernos e deixou estes 139 pra reserva a Espanha teria alguns bem deteriorada e acho que a Suíça teria uma reserva de número um pouco maior de uns 170 unidades mas se estão a venda ou não eu não sei eu tbm não sei se estão com qualidade mas tem leopards em estoques espalhados pelo mundo sim porém eu estava imaginando qual seria o custo dos m1a2 do qual o almirante Luiz Monteiro afirmou que foi oferecido e quais… Read more »

colombelli
Visitante
colombelli

Alex, primeiro eles não vendem sobretudo no atual contexto., Segundo não são pares de construção com os de outros paises e precisamos de ao menos 220. Em terceiro não fosse tudo isso, ainda teria o fator nodal: o preço

Doug385
Visitante
Doug385

Se é pra comprar pingado, um pouco de um e um pouco de outro, é melhor nem comprar. Pode haver diferenças logísticas. Já quebramos a cara com os Leo belgas.

Colombelli
Visitante
Colombelli

Não tem tem 2A4 no mercafo. O CC sera o M1A1. E quem puxará a frente será o CFN. Os leo 1A5 não tem cndições para alem de 2027 e modernizar seria dificil e caro

Plinio Jr
Visitante
Plinio Jr

Primeiro que não existe a quantidade de Leo2 disponíveis no mercado de uma única fonte, se partir para o catadão, pegando de várias fontes , haverá o grave problema de padronização e vai custar uma bela grana que o EB não tem…..Nossos LeoA15 chegaram ao seu final de vida, não compensa moderniza-los ….o negócio é M1A1 …é bom o EB se apressar, mesmo tendo grandes quantidades disponíveis em estoques americanos, tem gente de vários países de olho nos mesmos….

Marujo
Visitante
Marujo

E
Pena que os assuntos sobre a renovação do EB morrem tão logo aparecem. E os Centauros que viriam da Itália? E a substituição dos M-101 pelo M-119 e dos M-114 pelo M-168 ( é esse o nome do obuseiro de 155mm?)? E os Bradleys e os Buffalos que já estariam embarcando para o Brasil? Parece que foi apenas sonho de uma noite de verão.

Luiz Floriano Alves
Visitante

O MBT está com os dias contados. Especialistas de todo o mundo estão apontando para os tanques médios, aero transportados e com cnbhão de 120 mm. de média pressão. A arma anti tanque destes blindados é o missil do tipo Kornet ou Javelin. Correr atrás de Leos que sobram por ai não nos parece ser a melhor opção. A Turquia que está desolada com suas perdas de Leos, para os misseis Kornet deve querer vende-los a preço módico.

_RR_
Visitante
_RR_

Luiz, Considero prematuro dizer isso… É certo que o MBT perdeu espaço, mas como arma de choque o conceito ainda é válido, se considerarmos o uso em massa em unidades especializadas. Ao contrário, está sendo feito um esforço monumental no sentido de aprimorar o MBT com o uso de novas blindagem modulares constituídas de materiais compostos e sistemas de supressão de todos os tipos de emissões. Mísseis anti-carro, embora sejam armas letais, exigem já pelos nossos dias o uso em saturação para vencer as defesas de um CC moderno, para os quais já se desenvolveram as capacidades de pronta resposta… Read more »

Doug385
Visitante
Doug385

Essa conversa se ouve há mais de 30 anos. Enquanto houver ameaça de guerra convencional vai ser preciso poder de choque.

colombelli
Visitante
colombelli

calma, é assim mesmo. EB dá passosa vagarosos mas sólidos. A rebocada vem logo e os veiculos de resgate também. Foco agora é o M-109;

Silvio RC
Visitante

Meu nobre Marujo, A história dos Centauros é um mistério, pra não dizer outra palavra com M, criado por alguns caçadores de audiência. Com relação a modernização da artilharia, adquirimos novas unidades do sistema ASTROS e modernizamos as antigas, trazendo todas ao padrão 2020. Estamos recebendo, 100 VBCOAP M109 A5, que irão somar, as 37 peças M109 A3 qua já tínhamos em nossa ordem de batalha. Com relação às 37 VBCOAP M109 A3, existe uma grande incógnita sobre o futuro das mesmas. Foram modernizadas pala empresa belga SABIEX, antes de serem adquiridas para a força terrestre entre 1999 E 2001… Read more »

Marujo
Visitante
Marujo

Silvio RC, obrigado pela sua atenção.

Farroupilha
Visitante
Farroupilha

Fui lá no Ibirapuera dar uma olhada na mostra, hoje domingo, chovendo bastante na parte da manhã, menos muvuca…
Tem muito equipamento na exposição: Ponte fluvial instalada num lago, variado material robótico para ações contra-terrorismo e desarme de bombas, muito material de comunicações, radar Saber, veículos pesados e leves, n morteiros etc. Bati uns papos, fiquei sabendo várias coisas, deixo aqui um pequeno vídeo:
https://www.youtube.com/watch?v=xy_-GRIG-6o

Marcelo Kerkhoff
Visitante
Marcelo Kerkhoff

Estive em Esteio ano passado e pude ver de Perto muito equipamento, uns de museu como bofors 40, outros muito bacanas como os Igla. Me impressionei bastante com o M 109 A3.

Silvio RC
Visitante

Obrigado por compartilhar conosco.
Que bela exemplo do militar da aviação do EB, o cara foi pra chuva e foi super atencioso!

Farroupilha
Visitante
Farroupilha

Silvio RC, aquele militar era o mecânico da aeronave.
A conversa foi longa, acho que mais de 1/2h, ainda apareceu um senhor japa, viajado pelo mundo todo, que falava pelos cotovelos.
Obs: Estavam lá também – Cascavel, Guarani, Urutu e o Guepard, todos impecáveis, um leigo não saberia dizer qual seria mais antigo ou recente.
Quanto ao Guarani, parece menor que nas fotos e vídeos.
O Leopard é muito bonito e a torre é bem baixa.
Já o Guepard é imponente e jeitão intimidador. Imagino atirando traçantes o show que deve dar ao vivo.

zé da esquina
Visitante
zé da esquina

“India autoriza compra de 465 carros de combate T90”. Pib da India ….dados de 2017……2 Trilhões e meio de dolares. Brasil…..nunca compra nada que presta….quando compra, compra sempre no famoso “meia dúzia”…..vive “remendando porcaria velha…..Pib do brasil em 2017….2 trilhões e tanto de dolares…como se vê , essa alegação eterna de “não há dinheiro” não cola mais. Aliás nunca colou. O que falta é vergonha na cara. Deveriam, “os responsáveis”, criarem coragem e admitirem que ao brasil não é e nem nunca será permitido possuir FFAA modernas e equipadas. Quanto ao “senhor” que não permite e nunca permitirá nosso desenvolvimento… Read more »

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Zé, o Brasil não tem uma China e um Paquistão cheirando o seu cangote!! Menos cara, menos, outro mundo aquilo lá!!!!

_RR_
Visitante
_RR_

Mais uma vez, repito:

Se tivéssemos pensado lá atrás em mais M-60, não haveria tanta dor de cabeça hoje… Peças ao menos não seria problema, e haveria tempo para se pensar melhor em uma solução para a força blindada.

Aliás, fosse essa a realidade, seria até plausível um mix de carros de combate. Poderia se pensar em uma aquisição mínima, capaz de suprir um RCC e um RCB ao menos com uma viatura no estado da arte ou perto disso, legando a cavalaria uma força atual, com uma ala de excelência ao mesmo tempo em que lhe proporcionaria números. Mas…

Flanker
Visitante
Flanker

Para substituir os Leopard 1A5BR, 1BE e M-60A3TTS, precisamos de 340 Abrams M1A1: 54 para cada um dos 4 RCC 28 para cada um dos 4 RCB 8 para o CIBld (que hoje opera CC cedidos por unidades operacionais) 4 para a AMAN O EB recebeu 60 M-109A5 sem modernização e vai operá-los normalmente. Para ir nos EUA e escolher essas 340 unidades do Abrams, mandá-los para revisão lá nos EUA mesmo e trazê-los para operar por vários anos aqui, necessita de um investimento razoável, mas muito menor do que qualquer outra opção, como modernização dos Leo1A5 e modernização dos… Read more »

Juarez
Visitante
Juarez

Flanker, a questão não e ir lá e adquirir, mas sim manter e operar 340 CCs, que conforme um major de cavalaria em texto publicado em outro site deixou explicito a nossa incapacidade orçamentária e técnica de manter e operar este número de número de blindados. Para tu teres uma ideia das dificuldades, nem estrutura de armazenamento de combustível correta o EB possui para poder conservar o óleo diesel, e olha que são quase mil litros por CC, quando abastecidos. Tem a questão de pessoal qualificado que tu sabem quanto ganha um cabo ou sargente especialista mecânica, uma merreca, então… Read more »

Flanker
Visitante
Flanker

Juarez, eu falei dos números que acho necessários e que seriam exequíveis para compra e prontificação. Se o EB não possui capacidade de manter e operar esse número de CC, então tem algo bem errado. Firam adquiridos 220 Leopard 1A5….e eles estão aí….já com problemas de manutenção, segundo informam. Mas, apesar de poder manter, ou não, ter capacidade gerencial, ou não, ter grana, ou não, essa quantidade, ou até mesmo 320, como número mínimo, é tb o mínimo que se espera do EB. Você falou do salário de um cabo…..realmente, é muito baixo. Aí vemos, na outra ponta, como chefe… Read more »

Bidone
Visitante
Bidone

Flanker, infelizmente são poucos os que pensam em reestruturação do EB. Toda vez que alguém se atreve a sugerir diminuição ou reformulação de unidades (principalmente de cavalaria), o pessoal sobe nas tamancas.

Recce
Visitante
Recce

Fiquei curioso Juarez. Como é a estrutura de armazenamento de diesel do EB?

Juarez
Visitante
Juarez

Flanker dos 60 M 109 vão ser aproveitados aproximadamente 40,o resto é spare.

Colombelli
Visitante
Colombelli

Juarez peças pra eles estão vindo direto dos EUA. Todos vão pra linha de frente nestes 60.

Juarez
Visitante
Juarez

Acho que não, Colombelli, as peças que vem são para colocar 40 em condições de combate, o resto é para depenar.

colombelli
Visitante
colombelli

tem entrevista da galera no parque 5 na net. carros esperando peças dos EUA para poderem ir para tropa full. Os 60 vão pra linha de frente. 5 grupos das AD

Bardini
Visitante
Bardini

Mesmo se vier coisa nova, só dá pra bancar os RCC e olhe lá…
.
O que pode acontecer, sendo muito otimista, é vir blindado novo para os RCC e o EB dar jeito de modernizar e revitalizar em número suficiente os Leopard 1A5 para equipar os RCB, ficando o restante como fonte de peças.
.
Duvido que o EB vá “jogar fora” esses Leopard 1A5. Isso aí vai ser recauchutado e aproveitado até onde der.

_RR_
Visitante
_RR_

Bardini, O problema aí é que manter ‘Leo 1A5’ atualizado vai custar praticamente um CC usado de geração posterior… Lembre que esse carro só vai se manter rodando com novo motor, nova transmissão; e mantê-lo competitivo implicará em novos sistemas de combate ( sistema de giro da torre, visão termal, sistema de controle de fogo, entre outros ). Mesmo se desconsiderarmos um novo canhão ( o que seria uma temeridade, pra dizer o mínimo ), ainda ficaria salgado, indo pra além do US$ 1,5 milhão por viatura… O investimento em uma outra plataforma se torna mais acertado, se considerarmos os… Read more »

Colombelli
Visitante
Colombelli

O RCB do MS tem 28 cc, mas a dotação é 26 o normal. CI Blind usa os cc do RCC. Ambos funcionam dentro das instalações do antigo 7 BIB. Nossa necessidade é 320. Claro que com veiculos pra peças se chagaria a 340 ou 350. Mas voce tem razão no que concerne ao custo de modernizar os Leo A5.
Faz se um programa de 8 anos a partir de 2021 com os M1. 40 carros por ano. Em 2028 fecha a substituição. Agora é hora de ver isso.Não podemos deixar pra em cima da hora.

Flanker
Visitante
Flanker

Colombelli, falei em 28 para os RCB, sendo 12 para cada esquadrão, mais 1 para o comandante de cada esquadrão, mais 1 para o comandante do RCB e 1 para o subcomandante do RCB.
Falei em carros para o CIBld para , justamente, não precisar utilizar os carros dos RCC. Hoje, acredito que usem os carros do 1o RCC no CIBld…e isso provoca uma utilização maior desses em comparação com os carros dos outros RCC. Ou fazem rodízio com os carros dos outros RCC? Se fazem, tem o custo de trazer e levar de volta esses carros ….

Colombelli
Visitante
Colombelli

A principio o cmt do RCB e seu sub não usam cc. É usado os do 1. O 4 fica em Rosario do Sul. Da 150 km de Santa Maria. So pra exercicios no Saicã fica mais em co ta. Mas mesmo no CI Blind são pouco rodados. A maioria das coisas hoje o simulador substitui.

Flanker
Visitante
Flanker

Valeu, Colombelli. Sou de Santa Maria, conheço bem o 1o e o 4o RCC, além do CIBld…..inclusive, estive em Rosário na semana passada. Conheço também o Campo de Instrução Barão de São Borja…passei várias vezes por aquela estradinha infernal, desde a BR-290 até o Campo…inclusive passo por dentro do Campo….identificação na guarita na ida e na volta….qdo vou à localidade de Capela de Saicã. De SM à Rosário dá 140 km, pela BR-158 e depois pela BR-290. Se for por Cacequi, BR-287 e depois duas RS’s diferentes, dá vários km a mais e as estradas são bem ruinzinhas.

teropode
Visitante

Bateu uma saudade do Tamoio e do Charrua .

Leoneide
Visitante
Leoneide

Que maravilha !!! Quanto orgulho do exército quanta honra poder prestigiar vcs que Deus abençoe sempre a vida de cada militar 👏🏻👏🏻👏🏻🙌🏻🙌🏻🙌🏻🙌🏻

Leoneide
Visitante
Leoneide

👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻

Rafael
Visitante
Rafael

Alguém sabe onde tem o calendário com esses eventos de exposição das forças armadas? Geralmente so fico sabendo que teve este tipo de evento depois que ocorre kkkkk aqui pelo Forças Terrestres

colombelli
Visitante
colombelli

no site do EB. Porém é mais fácil voce achar no site dos comandos de área, como por exemplo do CMS

Bueno
Visitante
Bueno

Curitiba e Brasilia tem Exposição ate dia 17/04/19.
Em Brasilia tem um Iveco Lince com uma REMAX

Colombelli
Visitante
Colombelli

Pelo contrario. É escura demais. Deveria ser clareada. Voce deve pensar nos veiculos vistos de longe. O bioma de emprego é claro e bem iluminado. Os leo 1A1 receberam pintura padrão EB.

Conan
Visitante
Conan

Isso me lembra a Expoex, exposição do Exercito que acontecia no parque do Ibirapuera nos primeiros anos da década de 1970.

Bosco
Visitante
Bosco

Para quem gosta é fácil lembrar de todo o armamento do EB. Como tudo que é “lançado” tem forma esférica é só ver os diâmetros (calibres): 5,56 mm (fuzil de assalto, metralhadora leve) 7,62 mm (fuzil de combate, metralhadora média, fuzil sniper) .338 (8,6 mm) (fuzil sniper) 9 mm (pistola, pistola metralhadora e submetralhadora) 12,7 mm (metralhadora pesada, fuzil antimaterial) Cal 12 (18,5 mm) (espingarda de assalto) 30 mm (canhão do Guarani) 35 mm (canhão AA Oerlikon, veículo AA Gepard) 40 mm (canhão AA 40L70) 40 mm x 46 (lançador de granadas) 60 mm (morteiro leve) 70 mm (foguetes ar-sup… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Ao meu ver há 3 armas que “faltam” para o Exército Brasileiro.
A primeira seria um “lança-rojão” leve, na faixa de menos de 3 kg, como o LAW M-72 ou o RPG-22, com ênfase na ogiva termobárica (antiestrutura e antipessoal)
A segunda seria um lançador de granadas automático, como o Mk-19. E a terceira é darmos um salto para o canhão de CC de 120 mm.
Além é claro de alguns helicópteros pesados, um sistema de defesa AA de média altitude e helicópteros de ataque.
E claro, nos falta um míssil antitanque médio.