Home Asas Rotativas Helibras apresenta o helicóptero H145M ao Comando de Aviação do Exército

Helibras apresenta o helicóptero H145M ao Comando de Aviação do Exército

15008
124

A Helibras apresentou no dia 17 de abril o mock-up H145M ao Comando de Aviação do Exército, sediado em Taubaté/SP.

O helicóptero bimotor multimissão, que é o mais leve do mundo, pode ser ser adaptado com sistema de armamentos de última geração HForce.

O HForce é um sistema abrangente de armas modular e econômico que pode ser usado em qualquer versão militar da gama de helicópteros da Airbus (H125M, H145M e H225M). A flexibilidade do sistema de gerenciamento de armas permite que as Forças em todo o mundo complementem suas frotas com versões especializadas de helicópteros leves de ataque.

O H145M é a versão militar do testado e comprovado helicóptero que teve sua primeira entrega em 2014. Toda a frota de H145 já registrou mais de 60 mil horas de voo. Com um peso máximo de decolagem de 3,7 toneladas, o ágil e leve H145M de ataque, atende perfeitamente as necessidades das Forças Especiais, pode ser usado para uma ampla gama de tarefas, incluindo reconhecimento armado, apoio a fogo terrestre, escolta, transporte tático, MEDEVAC e CASEVAC.

Entre os clientes do H145M estão as Forças Armadas Alemãs, bem como a República da Sérvia e o Reino da Tailândia.

H145M

Subscribe
Notify of
guest
124 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
rdx
rdx
1 ano atrás

Por quê? O EB decidiu modernizar seus Fennec e Pantera.

Dodo
Dodo
Reply to  rdx
1 ano atrás

Pq o pantera não é pra essa função, e como os helis são fabricados aqui, mais emprego e lucro pra helibras

Juarez
Juarez
Reply to  Dodo
1 ano atrás

O 145 não e fabricado aqui e bem montado by “lego” como o EC 725.

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
Reply to  Juarez
1 ano atrás

Lego Bras…😅

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Joao Moita Jr
1 ano atrás

Está mais para Embaré kkkkkk

Dodo
Dodo
Reply to  Juarez
1 ano atrás

Amigo, acho que você está preso nos anos 80, so pode, hoje em dia a produção de materiais industrializados são globalizadas, nada é 100% nacional. E a helibras, goste você disso ou não, é a empresa que mais produz e vende veículos de asas rotativas em todo o hemisfério sul, servindo tanto o mercado militar quanto o civil, no Brasil e inclusive prestando serviços e vendendo produtos para outros países da região. Não entendo realmente esse espírito que alguns aqui tem de quere denegrir tudo que temos, mesmo quando é algo de excelência reconhecida

Rodrigo F. Borges
Rodrigo F. Borges
Reply to  Dodo
1 ano atrás

Pessoal está no mundo da lua, nada mais é fabricado em um único lugar.

Flanker
Flanker
Reply to  Dodo
1 ano atrás

Epa, para lá! A justificativa era de nacionalizar, no mínimo em 60%, o H225M. Se for pra trazer pronto de fora e montar aqui, para que pagar os tubos como se está pagando? E você sabia que, até hoje, a nacionalização do Esquilo não atingiu o que foi prometido lá atrás…há mais de 30 anos?

MF1
MF1
Reply to  Flanker
1 ano atrás

O contrato prevê 50% de nacionalização e já foi alcançado este índice. Você pode não gostar dele mas não invente fake. E o esquilo foi 40% nacionalizado.

Flanker
Flanker
Reply to  MF1
1 ano atrás

Ah, é 50%? Menos mal…..mas, me diz uma coisa: após a finalização da encomenda de 50 kombis, as empresas envolvodas ma produção dexpartes e peças, vão fazer o que?? Quantas dessas aeronaves foram vendidas para outros clientes? Para um cliente que seja?
Quanto aos helis vendidos para a Bolívia, por que o Evo não comprou aqui, já que é tão amigo do PT? Afijal, a compra boliviana foi feita ainda na época que o PT govrrnava por aqui….

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Dodo
1 ano atrás

Sério isto ? Porque os helicópteros da Airbus que a Bolívia comprou vieram da França e não da Enrolabrás ?

Dodo
Dodo
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
1 ano atrás

Porque a Bolívia é governada por um governo de esquerda, em concordância com o atual desgoverno do almofadinha do macron. Vai pesquisar quem presta serviços de manutenção a esses helicópteros… francamente, acho que a graça que a galera tem é esculhambar e criticar tudo que tem aqui Só pela diversão em criticar… lamentável

Flanker
Flanker
Reply to  Dodo
1 ano atrás

A Bolívia comprou esses helis muito antes do governo Mcron na França. …ma época da compra, os amigos do Evo Morales ainda governavam por aqui….

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Dodo
1 ano atrás

O Flanker já respondeu…

Só vou fazer um complemento..

A Enrolabrás é a responsável pela comercialização, “fabricação” e manutenção dos helicópteros da ex-Lixocopter, atual BusãoCopter para a América do Sul.

Lindo né ?

Mas ai vem o passa moleque

Quando estes helicópteros foram comprados pela Bolívia, o PT ainda estava no poder.

Tanto os EC145 e o Super Puma, foram comprados durante o Governo do PT e não foi uma compra pequena…

Senão me engano 5 EC145 e 6 Super Puma

Nem para isto tanto o (des)Governo do PT serviu..

jose luiz esposito
jose luiz esposito
Reply to  Dodo
1 ano atrás

Vamos comentar com conhecimento !!

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
1 ano atrás

Você compra de quem vende financiando. Vide o nosso exemplo.

teropode
Reply to  Dodo
1 ano atrás

Criticam por criticar, querem fazer parte da ONDA , mesmo não estando nesta Praia, uma coisa é criticar a compra de 50 kombosas megahipersuper faturadas , a outra é criticar de modo criminoso e leviano o papel da Helibras para a Indústria Nacional, o pior eque as críticas vem de ambos os lados .

Flanker
Flanker
Reply to  teropode
1 ano atrás

Eu critico a compra das kombis e a forma que a Helibras trabalha e é gerida. Depois de quase 40 anos, ainda não projetou sequer uma aeronave própria…..

Jorge knoll
Reply to  Flanker
1 ano atrás

Se a Enrolobrás só monta, não fabrica, nem projeta, e ainda assim se considera empresa estratégica para o Brasil e suas FFAA, não está na hora de procurarmos outro que deseje aqui investir e produzir helicópteros?

jose luiz esposito
jose luiz esposito
Reply to  Jorge knoll
1 ano atrás

Já temos a EMBRAER , agora em nova era ! Quando o Brigadeiro Delio Jardim foi Ministro , o ITA havia formado Cem Doutores especialistas no Projeto e Fabricação de Helicopteros e, no inicio dos anos 60 o ITA /CTA já havia iniciado seus projetos, então apareceu esta Eurocopter oferecendo ** Vantagens **, como sempre com a Malandragem Europeia .

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Dodo
1 ano atrás

O problema amigo é que não temos nada.
Goste você ou não a Helibras nada mais é do que a sucursal da Eurocopter no Brasil.
Não tem nem possui autonomia e ou capacidades de projetar e produzir algo por ela mesmo.
Tanque que só após o acordo do HXBR é que lá para 2020 e não abria é que surgirá da mesma um Helicóptero puro sangue nacional.
Realmente ele não passa de uma “montadora” local da Eurocopter.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Foxtrot
1 ano atrás

Balela, não se desenvolve e não se produz porque não quer. Desde que uma filial da boing na autralia desenvolveu um drone que vai ser comercializado pela matriz isso caiu por terra. Vou mais alem, tem vários casos de veiculos automotivos desenvolvidos por engenheiros no Brasil que são comercializados pela matriz. Se dá lucro eles aceitam.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Foxtrot
1 ano atrás

E tambem, nada impede as forças armadas se elas quiserem desenvolver o helicopetero ou financiarem uma universidada a fazer um e abrir concorrencia para uma fabrica o construir, ate a helibras mesmo. O problema e que só para 12 unidades não rola.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Foxtrot
1 ano atrás

Esse modelo de helicoptero era o ideal para ser dedenvolvido por nós. Leve, pequeno de uso militar e civil. Aliás ele e na minha opinião perfeito. Acabou com todos os defeitos do esquilo.

Ademir
Reply to  Dodo
1 ano atrás

Concordo os críticos sem conhecimento não tem visão de futuro

jose luiz esposito
jose luiz esposito
Reply to  Dodo
1 ano atrás

Fabricamos então somente o papel de EMBRULHO , vamos pensar !!!

Mauro Cambuquira
Reply to  Juarez
1 ano atrás

Traveco… Denorex…

MFS
MFS
Reply to  Juarez
1 ano atrás

Patético . Os helicópteros da Helibras não são só montados aqui, também são manutenções aqui e parte relevante deles é produzida aqui. No caso do Esquilo Fenec a nacionalização deles é de 40% , do Pantera chega a 30%, dos Caracal chega a 50%. Não entendo toda essa aversão contra a Helibras, o Guarani é produzido pela Iveco , uma subsidiária da italiana Fiat, tem 70% de nacionalização, os Escorpene BR o primeiro alcançou só 20% e deverá o quarto atingir no máximo 30%, a Tamandaré 40%, todos são montados aqui com parte produzida aqui.

Pedro
Pedro
Reply to  Dodo
1 ano atrás

Qual a função do pantera, apenas transporte tático?🤔

Dodo
Dodo
Reply to  Pedro
1 ano atrás

Sim

Flanker
Flanker
Reply to  Dodo
1 ano atrás

O EB não está procurando um helicóptero dessa categoria. Esse aparelho serve à MB, para substituir os Esquilo. O EB não procura algo desse tipo.

DaGuerra
DaGuerra
1 ano atrás

Outro gato por lebre, mais um civil fardado.

Dodo
Dodo
Reply to  DaGuerra
1 ano atrás

Sempre tem alguém pra reclamar…. os principais exércitos do mundo se utilizam de helicópteros similares para a função de reconhecimento armado e ataque mediano, e pra essa função esse helicóptero é a “Ferrari” da sua classe

Doug385
Doug385
Reply to  Dodo
1 ano atrás

Exemplo disso é o Lakota do US Army.

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
Reply to  Doug385
1 ano atrás

Little Bird!!!

Mauricio R.
Reply to  Doug385
1 ano atrás

O UH-72 Lakota é realmente fabricado nos EUA assim como sua avionica e motorização, desde a 51ª células.
Já foram fabricadas perto de 400 unidades.
Aqui seria somente mais um kit de montar, igual a tudo o que a Helibras fez desde sempre.

Cristiano GR
Cristiano GR
Reply to  Mauricio R.
10 meses atrás

Se o Brasil se dispor a comprar a metade, pelo menos, com certeza poderia ser produzido 100% aqui.

Juarez
Juarez
Reply to  Dodo
1 ano atrás

Esse helicóptero e usado como utilitário e tarefas para policiais e só. Nunca foi ou e um heliilitat.

rdx
rdx
Reply to  Juarez
1 ano atrás

Perfeitamente. Helicóptero ótimo para polícias e corpos de bombeiros… e péssimo para exércitos. Basta dizer que o US Army emprega esse modelo para tarefas domésticas, típicas de guarda. O cavalo de batalha mesmo é o UH-60.

Dodo
Dodo
Reply to  Juarez
1 ano atrás

Poxa Juarez, talvez vc deva avisar isso para os países da Otan que operam esse helicóptero, principalmente os alemães e o franceses. Diga pra eles o erro wue estao cometendo em operar esse veiculo

Salim
Salim
Reply to  Dodo
1 ano atrás

A Aírbus e deles, se eles náo comprarem, ai ninguém compra. O estranho e Brasil pagar TOT para produto de um helicóptero em produção para a filial do fabricante. TOT pra empresa nacional acho ate valido, mais pra filial de multinacional acho suspeito.

Juarez
Juarez
Reply to  Dodo
1 ano atrás

Eles Opet como Anv em funções secundárias, medevac,ovação e funções para policiais.
O único que está comentando erros e você que não sabe ler e entender o que está no aceito. A não ser que você seja mais um dos talões vans plantados pela Airbus aqui no fórum para segurar a o da deles.

Dodo
Dodo
Reply to  Juarez
1 ano atrás

Primeiramente, aprenda a escrever, não entendi metade do que você digitou.
Seguidamente, o que foi que eu disse quando falei das funções desse helicóptero?

Rodrigo F. Borges
Rodrigo F. Borges
Reply to  DaGuerra
1 ano atrás

Excelente helicóptero nas 2 funções, civil e militar.

nonato
nonato
1 ano atrás

Bem adequado para perseguição policial a assaltantes que explodem bancos.

Dodo
Dodo
Reply to  nonato
1 ano atrás

Pra isso vc precisa de uma 20mm e lança fogetes de 70mm ?

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  nonato
1 ano atrás

Até imagino o helicóptero perseguindo assaltantes de bancos no meio da cidade e disparando os foguetes, destruindo a via, casas, carros, gente inocente… É cada doido!

Dodo
Dodo
Reply to  Defensor da liberdade
1 ano atrás

Pois é, é isso que dá a popularização do tema defesa na sociedade, por um lado e bom, mas por outro atrair esses malucos para o debate. Ainda tem gente que discorda quando você coloca o óbvio na frente delas

Mauro Cambuquira
Reply to  Dodo
1 ano atrás

Estranha sua colocação. Eu pago meus impostos, logo quando compram algo para equipar as nossas FFAA, indiretamente são compradas pra mim. E não tem indicação no site quem pode ou não acessar e deixar seu comentário. Bom senso é adequado a todos nós. Inclusive a mim, que não opino quase nada. Só aprendo.

Tallguiese
Tallguiese
Reply to  Defensor da liberdade
1 ano atrás

Bem trovão azul mesmo kkkkkk

Rodrigo F. Borges
Rodrigo F. Borges
Reply to  nonato
1 ano atrás

kkk vamos comprar apaches para o bope então kkk

Gabriel BR
Gabriel BR
1 ano atrás

Para reconhecimento e policiamento de fronteira é sensacional

Paulo Costa
Paulo Costa
1 ano atrás

Acho ótimo esse helicóptero e se o EB compra-se algumas dezenas seja para a função que for seria melhor ainda.

Elton
Elton
1 ano atrás

Não sei se o EC635 e uma variação dele mas na guerra contra o EI os iraquianos usaram em missões de ataque junto com AHR70 com poucas perdas ,então para conflitos de média e baixa intensidade ele é uma boa plataforma com boa capacidade de sobrevivência.

Diego Tarses Cardoso
Diego Tarses Cardoso
1 ano atrás

Acho que o EB deve focar seus recursos em comprar helis de ataque, o resto é enrolação.

MCX
MCX
Reply to  Diego Tarses Cardoso
1 ano atrás

Excelente pensamento Diego Tarses Cardoso !!! Dai a gente vai poder destruir posições inimigas, mas nao poderemos fazer evacuações medicas ou transportar tropas para a zona de batalha sem helicópteros de transporte. Cada uma que aparece que a gente so pode bater palmas pra um pensamento desses !!! 👏👏👏

Dodo
Dodo
Reply to  MCX
1 ano atrás

Pse MCX, a galera que pensa assim é a mesma que acredita piamente que força aérea é só caça e marinha e só fragata. Eu chamo essa gente de “galerinha do tiro porrada e bomba”, ou “jogadores de BF”. Cujo raciocínio limitado não permite observar operações militares mto além desse escopo …

Flanker
Flanker
Reply to  MCX
1 ano atrás

Para isso tem 34 Pantera (sendo modernizados e remotorizados), 16 Jaguar (novos, sendo entregues ainda), 8 Cougar e 4 Blackhawk….. e esse heli transporta menos tropa do que qualquer um dos citados.

Dodo
Dodo
Reply to  Diego Tarses Cardoso
1 ano atrás

É mesmo ? E quem vai fazer o transporte aeromóvel? Quais vai ser os veículos que irao realizar o reconhecimento e aerofotogrametria do terreno para a artilharia ? Etc…..

Marcos Cooper
Marcos Cooper
Reply to  Dodo
1 ano atrás

Já temos aeronaves pra essa função.

Airacobra
Airacobra
Reply to  Dodo
1 ano atrás

Os Fennecs (que estão sendo modernizados) cumprem brilhantemente a missão

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
1 ano atrás

A enrolabrás está no direito dela de apresentar…

Se vão comprar são outros 500

Dodo
Dodo
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
1 ano atrás

Enrolabras ? Gostaria de saber a opinião dos pilotos e tripulantes dos h225m a respeito dessa sua afirmação

Flanker
Flanker
Reply to  Dodo
1 ano atrás

Xiiiiii….não pergunta, não. Tu não vai gostar da resposta.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Dodo
1 ano atrás

E o que tem a ver a opinião dos operadores sobre uma empresa que só finge que faz algo no Brasil ?

Dodo
Dodo
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
1 ano atrás

Ah irmão tu tá falando mta besteira mesmo em… a helibras agora não faz nada ? Francamente, onde está o Roberto caiafa pra dar fora nesses comentários ridículos nessas horas ??

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Dodo
1 ano atrás

Me fala só uma tecnologia que a Enrolabrás desenvolveu.

Aproveita que não precisa responder de pronto e vai lá e pergunta para o Caiafa.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Dodo
1 ano atrás

Dodo, continuo esperando…

Perguntou para ele ?

Marcos Cooper
Marcos Cooper
Reply to  Dodo
1 ano atrás

Militares não reclamam,eles cumprem a missão com o que lhes é disponibilizado.

Airacobra
Airacobra
Reply to  Marcos Cooper
1 ano atrás

Não falam porque não podem falar, principalmente sem autorização superior

Airacobra
Airacobra
Reply to  Dodo
1 ano atrás

O pensamento de ao menos alguns que conheço é de tensão ao voar sobre o mar com aquela MGB.

Bardini
Bardini
1 ano atrás

Na boa… pra quem não tem como comprar Wildcat, isso aí estaria muito do bom.

Renan
Renan
Reply to  Bardini
1 ano atrás

Seria ótimo ter 100 destes, montados no Brasil

Dodo
Dodo
Reply to  Renan
1 ano atrás

Seria ótimo estourar todo o orçamento de defesa tbm né?

Renan
Renan
Reply to  Dodo
1 ano atrás

Dispensa 100 generais, 10 mil oficiais e 20 graduados que dará para ter até bateria anti. Satélite.

Robsonmkt
1 ano atrás

Claramente ele se posiciona como um heli leve adaptado mais para reconhecimento do que para ataque como o esquilo no Brasil ou o Kiowa nos EUA. A Helibrás não projeta nada, é basicamente uma representante e montadora dos projetos Airbus desde a época em que esta se chamava Aerospatiale. E a Airbus não tem nada a oferecer na área de ataque a não ser o extremamente caro Tiger. Então o que ela pode fazer é oferecer este kit H Force para proporcionar alguma capacidade de ataque aos seus helicópteros de transporte. Em conflitos de baixa intensidade, até resolvem, mas não… Read more »

Paulo Costa
Paulo Costa
Reply to  Robsonmkt
1 ano atrás

Colega, O problema nao esta na Helibras e sim no comando do Exercito Brasileiro, voce imagina uma industria investir num helicóptero desses e depois o EB dizer que nao vai comprar porque nao tem dinheiro ou que prefere um outro helicóptero de ataque estrangeiro. Lembre-se dos EE-3 Jararaca, EE-T4 Ogum, EE-18 Sucuri, EE-T1 Osório, MB-3 Tamoyo, VBTP Charrua, VBL Guara, Tupi, gladiador, etc… todos tinham um defeito de serem feitos no Brasil, por isso foram desprezados pelos generais pomposos do EB que preferem equipamentos estrangeiros mesmo que usados, surrados, de 2ª mão mas sendo estrangeiros então são bons e estão… Read more »

Alfa BR
Alfa BR
Reply to  Paulo Costa
1 ano atrás

Vou ser direto:

Não tem grana para bancar um projeto de carro de combate nacional.

Mauricio R.
Reply to  Paulo Costa
1 ano atrás

Esses vendidos da BID são um saco!!!!
Pensam que as necessidades das ffaa são subordinadas aos seus próprios interesses econômicos.
Os militares compram ou ao menos tentam faze-lo, aquilo que lhes atende a necessidades percebidas, não por ser nacional ou estrangeiro.
Se a BID não tem capacidade e menos ainda competência pare atende-los, azar dela.
Os militares sabem muito bem aonde conseguir aquilo que atende as sua necessidades.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Mauricio R.
1 ano atrás

Agora você falou tudo..

Wellington Góes
Wellington Góes
Reply to  Robsonmkt
1 ano atrás

Isto nunca foi um empecilho, a própria Coréia do Sul está indo com uma variante do Pantera. Mas para função do H145M, os Esquilos e Panteras modernizados já são suficientes. Para um função de ataque puro, o EB tem outros interesses (e não, não são os Cobras).

O ponto é que não é interesse do EB (do ponto de vista operacional, muito menos da estratégia de fomentar uma nova indústria de asas rotativas), fortalecer o monopólio da HELIBRAS.

Tallguiese
Tallguiese
Reply to  Wellington Góes
1 ano atrás

Os esquilinhos estão sendo modernizados e com sistema H-force, então tem muita lenha pra queimar junto com os Panteras, a máquina e boa mas não me hora pra ela ainda. Para a função que foram criados está de bom tamanho agora só acho que onsisyema H-force devia ter mais cabides para transportar mísseis HOT ou Helfire. Mas parece que os foguetes agora são guiados também né?

Adriano Madureira
Adriano Madureira
Reply to  Wellington Góes
1 ano atrás

Exatamente,estão usando o helicóptero H-155 como plataforma,se não me engano o programa se chama LHA(Light helicopter attack)) e ficou muito bom,seria perfeito para países que não podem ter os badalados AH-64 apache,Airbus tiger ou AW-129 internacional.

acho que em breve o Alexandre Galante irá postar algo sobre ele.

Adriano Madureira
Adriano Madureira
Reply to  Wellington Góes
1 ano atrás

Novo helicóptero Sul-Coreano…

https://www.youtube.com/watch?v=LkYUbddAaEA

Wellington Góes
Wellington Góes
1 ano atrás

Com a modernização dos Panteras, não faz sentido neste momento. Outra, tanto o BH, quanto os Panteras, serão substituídos por novos helicópteros de manobra e estes serão maiores do que os H145 e de preferência de outro fabricante.

wwolf22
wwolf22
1 ano atrás

o Heli da familia “Killer Egg” da Boeing não seria melhor para as FE??

Colombelli
Colombelli
1 ano atrás

Chegaram tarde. Com a renovação dos meios ja existentes em curso e o fim do programa do EC, o foco será, nesta area, nos helicopteros de ataque puros com predileção pelo modelo italiano. Hoje mão há espaco pra este tipo de aparelho no EB. Unica hipotese de aquisição fora deste gabarito seriam BH de segunda mão se tivessem.oferta com otimo preço. O aparelho em si não é ruim mas perderam o timing.

Plinio Jr
Plinio Jr
Reply to  Colombelli
1 ano atrás

O Mangusta turco está chamando atenção do alto Comando do EB ???

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
Reply to  Colombelli
1 ano atrás

Onde assino ?

Camargoer
1 ano atrás

Caros Colegas. Talvez muita gente defenderia com afinco caso a Helibras fosse da Boeing (ao invés de ser Airbus). Bem, mas isso é apenas um achismo, mais chute que verdade.

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
Reply to  Camargoer
1 ano atrás

Tio Igor seria melhor.

Foxtrot
Foxtrot
1 ano atrás

Olha um ótimo substituto do Esquilo.
Ao invés do EB ficar viajando em helis de ataque puro, deveriam é adquirir os H145 em boa qualidade, substituir os Esquilos, e desenvolver um pacote de sistemas de armas nacionais para dotação nos H145.
Após dominado os sistemas de armas, partiríamos para um Helicóptero de ataque puro.
Vale ressaltar que muito em breve entrará em operação helicópteros mais modernos e velozes, tais como o Valor por exemplo.

Wellington Góes
Wellington Góes
Reply to  Foxtrot
1 ano atrás

Desculpa meu amigo, mas como colocou o Colombelli, o H145M perdeu o timing. Chegou tarde!

Delfim
Delfim
1 ano atrás

Nem só de helis de ataque puros vivem as FAs.
.
Considerando que aqui no RJ só falta ter mísseis AA de ombro e canhões a partir de 20mm, na prática substituir os Esquilixos por H145 nas Polícias fluminenses não fará diferença, serão igualmente alvos.

Delfim
Delfim
1 ano atrás

Ademais, um míssil antitanque lançado de um H145 faz o mesmo estrago caso lançado de um Apache.
Os israelis em 1982 sofreram em terra com simples Gazelles equipados com mísseis HOT. Os sul-africanos adaptaram canhões de 30mm nos seus Gazelles.
Não há motivos para o BR ter mais de 36 helis de ataque puros, o resto do serviço sendo feito por helis leves armados.

Mauricio R.
Reply to  Delfim
1 ano atrás

O 145 tem o mesmo desempenho cinemático do Apache???? A mesma capacidade de manobra???? A mesma resiliência e persistência em combate????
É claro que não.
O helicóptero operado pelos sul africanos era o Alouette III e o canhão era de 20mm.
O fato é que em determinado momento um helicóptero dedicado de ataque se fez necessário e então eles desenvolveram o AH-2 Rooivalk.

Delfim
Delfim
Reply to  Mauricio R.
1 ano atrás

E o Apache tem a mesma versatilidade que helis leves/médios ?
Lógico que o Apache tem maior capacidade de sobrevivência, mas é um heli dedicado exclusivamente à missão de ataque.
Em qquer país, helis de ataque são minoria.

Antunes 1980
Antunes 1980
1 ano atrás

Para um cenário altamente complexo, acho insuficiente apenas canhões e foguetes não guiados.
É necessário mísseis hellfire e foguetes guiados.

Pafúncio
Pafúncio
1 ano atrás

Esta aeronave é blindada?

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Pafúncio
1 ano atrás

Blindada pelo manto de fé e por Deus o nosso salvador

Pafúncio
Pafúncio
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
1 ano atrás

Para mim se não tiver blindagem é dinheiro gasto a toa.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Pafúncio
1 ano atrás

Dependendo do tipo da operação não faz sentido..

Os Lakota do USArmy não servem em unidades de combate e não precisam de blindagem, sistemas duplicados, etc..

Delfim
Delfim
Reply to  Pafúncio
1 ano atrás

Pode-se fazer algo a respeito, dependendo do uso e das ameaças. Mas não vai transformar um H-145 em um Mi-24.

Marcos Cooper
Marcos Cooper
1 ano atrás

pra essa função aí penso que o Boeing IH-6 seja mais desenvolto. Particularmente,não vejo com bons olhos mais um aparelho da Apertoparafusobrás,(desculpa,não pude resistir!) compondo a frota do EB.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Marcos Cooper
1 ano atrás

Adotar o AH/MH-6 é contraprodutivo..

Eles tem desempenho semelhante ao Esquilo..

Era mais negócio investir em kits de armas guiadas para o Esquilo

Marcos Cooper
Marcos Cooper
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
1 ano atrás

Desculpa Rodrigo,mas o Esquilo não se compara ao Little Bird. O H-6 nasceu para o combate lá no tempo do Vietnã ,resultado do Programa LOACH.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Marcos Cooper
1 ano atrás

Se você me explicar o que o A/MH6 tem de vantagem sobre o Fennec eu até mudo de opinião. Ambos tem o desempenho muito próximo.. Contra o H6 tem o contra que ele não é mais fabricado. O Exército americano repetidamente contrata uma empresa para fazer a “re-fabricação” dos aparelhos. Os MD500 atuais novos, são civis até a alma. A favor do Esquilo/Fennec, a Enrolabrás pode montar quantos novos nós precisarmos.. Nós que não estamos habituados a ver os Esquilos/Fennec bem equipados… Mas existem versões nos EUA mesmo utilizadas por polícias com as pranchas laterais e suporte para fastrope, utilizados… Read more »

Mateus Lobo
Mateus Lobo
1 ano atrás

A galera confunde muito, a função desse helicóptero é apoio de fogo a infantaria, não é destruir blindados, um Apache pode realiazar essa função? Logicamente que sim, mas a que custo? Esse helicóptero utilizando foguetes guiados seria ótimo nessa função.

Dodo
Dodo
Reply to  Mateus Lobo
1 ano atrás

Um ótimo exemplo são os gazelle sirios operando com missiesi AT, fizeram um estrago nas forças blindadas do eI e do FSA ao longo da guerra civil

Fábio
Fábio
1 ano atrás

Para o cenário geo político que o Brasil esta inserido, acho desnecessário aquisição de um helicoptero puro de ataque…esse helicóptero como outros modelos polivalente seria o ideal para nós, famoso 2 em 1.

_RR_
_RR_
1 ano atrás

Amigos, Para a função de reconhecimento armado, o ‘Esquilo’ dá e sobra. E é isso o que será pelas próximas duas décadas pelo menos… Os ‘Pantera’ continuarão a prestar bons serviços, ao lado dos ‘Cougar’ e ‘Caracal’. Ponto. Talvez, daqui a alguns anos, se abra oportunidade para a substituição dos BH, o que pode ser… mais BH… Francamente, gostaria de ver a Aviação do Exército ser dotada de um tipo de médio porte que fosse mais em conta que o Black Hawk, e visualizo isso na forma de uma variante militar do H-160, que pudesse substituir todos os tipos medianos,… Read more »

Wellington Góes
Wellington Góes
Reply to  _RR_
1 ano atrás

A ideia é de um helicóptero médio, para helicóptero de manobra, mas isto vem depois da implementação da aviação de asas fixas e do helicóptero de ataque.

A ideia, também, é implantar uma nova planta fabril e aí o H160M (que já existe para forças francesas) não deve ser a opção, por concentrar ainda mais a dependência do EB à HELIBRAS/AIRBUS, daí porque o interesse de outros fabricantes estabelecerem uma planta no país.

Satyricon
Satyricon
1 ano atrás

Eu fico pasmo com alguns comentários. Tipo nêgo comparando essa anv com Heli puro de ataque. Se esquecem da infinidade de missões utilitárias que o EB realiza no seu dia a dia, em TODAS as regiões nacionais. Mas é fácil resolver isso com um Heli puro de ataque. No dia de eleição é só amarrar a urna eletrônica no canhão 20mm, que transporta-se isso numa boa (o pessoal do TRE que se vire, vá de jipe). No Dia de vacinação na Amazônia vc retira os foguetes e coloca as ampolas e seringas nos tubos de 70mm. Da pra colocar um… Read more »

Celso
Celso
1 ano atrás

Me desculpem a franqueza…mas é mais um helicóptero comprado pro EB na base da politicagem e coisas afins. A Avex é mais um parque de diversões prós seus integrantes do que uma força militar de de verdade.
Só aqui Esquilo é Heli de ataque, pantera é helicóptero tático e tal. Um poço sem fundos de gastança sem capacidade militar de verdade nenhuma.
E está matéria, parece matéria paga……

Giovani Gxp
Giovani Gxp
1 ano atrás

Afinal de contas, seria ou não uma boa opção para a AvEB? Teria utilidade na segurança pública, polícias Federais e Estaduais?

Ádson
Ádson
1 ano atrás

Uma torreta FLIR, uma arma de 12.7mm ou 20mm, um guincho e tanques extras, seria uma aeronave barata para a MB equipar os NaPaOc em missões de patrulha, abordagem, anti pirataria, SAR, etc.

tadeu54
1 ano atrás

A Aviação do Exército precisa:
1 – De um batalhão de helicópteros de ataque de verdade, Cobras, Mangustas, o turco que voou por aqui a pouco por exemplo.
2 – Mais máquinas de transporte de assalto de médio e grande porte, com nossa extensão territorial precisamos muito de mais asas rotativas. Precisamos deslocar tropas a pontos sensíveis rapidamente.
Máquinas leves como essa são muito limitadas.

Sergio Cintra
Sergio Cintra
1 ano atrás

Essa “encrenca travestida” é filhote de um projeto da Messerschmitt-Bölkow-Blohm, modelo Bo 105, que muitos aqui conhecem e respeitam como um projeto de transporte aeromédico. Essa era a essência do projeto. Com as fusões europeias, caiu no colo do conglomerado hoje airbus (helicopter) <—- minusculo mesmo -, liderado infelizmente pelos franceses, que em termos de comércio são gananciosos, lapidadores e centralizadores. Infelizmente até o momento, o desenvolvimento técnico e o "arriscar", depende de verbas governamentais, então,somos "obrigados" a engolir "sapos". Tecnicamente falando, nada esta fora das demais aeronaves da força, que são em sua maioria, "encrencas travestidas" de uso civil,… Read more »

Luiz Floriano Alves
Reply to  Sergio Cintra
1 ano atrás

O melhor heli de combate, até agora foi o Huey da Bell. Simples e versátil foi o cavalo de batalha no Viet Nam. Todo projeto posterior teve no Huey a sua inspiração ou paradigma. Um Huey modernizado e com alguma blindagem seria sucesso de vendas. Estes laboratórios voadores não são para o nosso bico.

jose luiz esposito
jose luiz esposito
1 ano atrás

Havia uma promessa desta empresa que até o final desta década teríamos um Heli de projeto Nacional , creio que todos devem ter esta lembrança , mas como ficou esta promessa ? Como sempre digo , quem vive de Promessas é Santo ! O Pior é que sempre que alguém cobra alguma coisa em favor dos interesses nacionais , como vemos aqui , existem outros em oposição , sempre com panos quentes etc. O Brasil é um dos três ou quatro maiores mercados de Helis do Mundo , com a cidade que mais tem helicopteros em uso em todo mundo… Read more »

Rodrigo
Rodrigo
1 ano atrás

Aforças Armadas e do próprio Governo tentar atrair mais fabricantes de helicóptero que possa rivalizar com a Helibras (Eurocopter da França), pois as forças armadas a anos reclamam do alto valor de manutenção cobrado pela helibras e a insastifação pelo não comprimento dos projetos prometidos, como a nacionalização prometida de 45% das peças dos 50 EC 725 adquiridos e tão pouco a concretização do projeto do helicóptero 100% made in brazil. E com atual crise entre Brasil e França por causa da amazônia, as tentativas de trazer novos fabricantes deve se aprofunda, dentro do governo tentar recriar o projeto da… Read more »

Luis
Luis
11 meses atrás

uau, um helicoptero sem blindagem com 7 foguetes não guiados e uma .50, acho q vão nos acusar de escalada armamentista e de desequilibrar o poder na america latina se realizarmos essa aquisição. arma excelente pra enfrentar exércitos q não tenham nenhuma defesa antiaérea e não possuam metralhadoras pesadas. e além de tanto poder de ataque ainda realizam evacuação aeromédica e transporte, atividades q só esta aeronave no mundo é capaz de fazer e q não possuímos no brasil. será dinheiro muito bem aplicado, dá orgulho pagar imposto assim. estava com medo q fossem gastar com coisas como comprar e… Read more »

Luis
Luis
Reply to  Luis
11 meses atrás

engraçado q o alouette III era bem mais leve e era armado com um canhão de 20mm e 19 foguetes…sinal dos tempos

Luiz Floriano Alves
Reply to  Luis
6 meses atrás

Precosamos de helicópteros de ataque. Nem que sejam de segunda mão. Super Cobra, pelo menos. com uma boa reforma. O moderno TO exige velocidade, mobilidade e poder de fogo. Sómente helis de ataque, com blindagem e poder de fogo podem resolver uma situação de combate. E só temos poucos Sabres russos. Ou obtemos Super Cobra, as duzias, ou voltamos aos russos por mais Mils. Nunca esquecendo que os Mils tb atuam no resgate e no transporte. Multifunção é a chave.