Home Armas de Fogo Força Nacional e polícias vão receber 106 mil novas pistolas

Força Nacional e polícias vão receber 106 mil novas pistolas

4664
114
Força Nacional (Tomaz Silva/Agência Brasil)

É a primeira vez que pasta promove uma licitação desse porte; custo de R$ 444 milhões será dividido com governos estaduais

Aguirre Talento e Renata Mariz – O Globo

BRASÍLIA — O Ministério da Justiça e Segurança Pública prepara uma megalicitação para a aquisição de 106 mil pistolas , que serão distribuídas para a Força Nacional e a policiais civis e militares dos estados. É a primeira vez que o órgão promove uma licitação desse tipo, que prevê a participação de empresas estrangeiras e tem custo estimado de R$ 444 milhões. Parte das armas será bancada pelo governo federal e outro montante terá de ser adquirido diretamente pelas secretarias de Segurança Pública dos estados.

No último dia 9 de maio, a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), órgão subordinado à pasta, promoveu uma audiência pública com a participação de representantes de empresas do setor para apresentar um modelo preliminar do edital de licitação, obtido pelo GLOBO. Na ocasião, a Senasp acolheu sugestões de alterações, que está analisando para confeccionar o edital definitivo, a ser lançado no segundo semestre.

O objeto da licitação descreve o produto a ser adquirido da seguinte forma: “pistolas de calibre 9x19mm com quatro carregadores e uma maleta”. Serão cinco lotes divididos por região, na seguinte quantidade: 15.414 para o Norte, 29.117 para o Nordeste, 34.965 para o Centro-Oeste, 4.560 para a região Sudeste e 22.480 para o Sul.

TROCA DE CALIBRE
O Ministério da Justiça prepara uma grande licitação para a compra de pistolas destinadas a suprir a demanda da Força Nacional e das polícias estaduais

 

Leia a matéria completa clicando aqui.

Subscribe
Notify of
guest
114 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Sergio Cozini
Sergio Cozini
1 ano atrás

E a bandidagem de fuzil…. “ahh… meu brasil brasileiro”

Walfrido Strobel
Walfrido Strobel
Reply to  Sergio Cozini
1 ano atrás

Existe a necessidade de se ter armas curtas como pistola e longas como fuzil, tanto o bandido como a polícia precisam das duas.

C.César
C.César
Reply to  Walfrido Strobel
1 ano atrás

Teus amigos bandidos não precisam de arma nenhuma não, esquerdista.

Walfrido Strobel
Walfrido Strobel
Reply to  C.César
1 ano atrás

Bandido sempre teve acesso a pistolas e fuzis, seja de esquerda, centro ou direira, tendo dinheiro na mão adquire qualquer arma.

C.César
C.César
Reply to  Walfrido Strobel
1 ano atrás

Mas aí em cima vc escreveu que os bandidos ¨precisam¨ de armas! Bandidos precisam de armas para que, cara-pálida?

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  C.César
1 ano atrás

Como assim bandidos precisam de arma para que? Não é pra lá de óbvio?

C.César
C.César
Reply to  Carlos Gallani
1 ano atrás

Pois é. Eu só queria ver o Walfrido confirmar com todas as letras que como bom esquerdista ele apoia totalmente as ¨atividades¨ da bandidagem como assaltos, roubos, sequestros. execuções, latrocínios, tráfico, etc, etc, etc.

Camargoer
Reply to  C.César
1 ano atrás

Caro Cesar. Criminosos são criminosos porque desrespeitam a lei geralmente empregando violência para atingir seus objetivos. Há uma corrida armamentista entre as forças policiais e os criminosos. Isso é um fato que não tem qualquer conotação ideológica.

Camargoer
Reply to  Walfrido Strobel
1 ano atrás

Olá Walfrido. As apreensões de armas ilegais sugerem que os criminosos usam principalmente pistolas e revólveres de fabricação nacional que foram desviados ou furtados de forças de segurança privadas, de cidadãos ou das forças policiais do estado. São poucos os casos nos quais os criminosos usam armas pesadas, quando as forças policiais devem acionar seus grupos especializados. Colocar fuzis nas mãos dos PM em suas radio-patrulhas irá aumentar a possibilidade de criminosos se apossarem delas.

LBacelar
LBacelar
Reply to  Camargoer
1 ano atrás

Qual foi o cenário que o senhor apontou ao afirmar que “os criminosos usam principalmente pistolas e revólveres de fabricação nacional que foram desviados ou furtados de forças de segurança privadas”, Pois o mapa de apreensão de armas de fogo da Policia Civil do RJ (Talvez o estado com maior atividade de combate ao trafico de drogas do país), demonstra um cenário completamente divergente, devido as apreensões gigantescas de armas longas oriundas de países vizinhos. E nem é um dado recente, já fazem uns bons 20, 25 anos em que o crime se baseia quase que completamente no mercado negro… Read more »

Camargoer
Reply to  LBacelar
1 ano atrás

Olá Bacelar. Os dados são públicos e disponíveis. Entre os vários documentos, tem um que destaco pela clareza chamado “De onde vêm as armas do crime apreendidas no sudeste”. O atlas da violência também é uma boa fonte, além do relatório da CPI do tráfico de armas e o banco de dados da Secretaria de Segurança Pública de SP (SSP/SP). O estado que mais apreende armas é MG, depois SP. O RJ apreende cerca de metade do que é apreendido em MG e SP. Sempre que posso, eu uso números publicados por órgãos públicos ou ONG´s especializadas, mas nunca em… Read more »

Lucas Silva
Lucas Silva
Reply to  Camargoer
1 ano atrás

Pode ser verdade sua afirmação, porém também é verdade que a polícia deve ter poder de fogo adequado ao contexto. No Brasil. É necessário que o policial ostensivo e em operação especifica (em especial para as capitais) tenha em mãos alto poder de fogo. Mesmo que o fuzil posssa ser roubado, não vejo como motivo suficiente para não equipar a policia com um fuzil. O custo relesão, é provavel que o produto final, seja mais positivo para sociedade, deixar as rondas com alto poder de fogo.

Camargoer
Reply to  Lucas Silva
1 ano atrás

Olá Lucas. O problema é o “pode ser”. Não é apropriado fazer uma licitação de R$ 400 milhões a partir de uma hipótese. As decisões precisam ser fundamentadas na realidade, nos números, nos dados estatísticos. Senão vira “chutocracia”. É muito arriscado opinar sobre assuntos complexos somente sobre a impressão pessoal.

Lucas Silva
Lucas Silva
Reply to  Camargoer
1 ano atrás

Concordo. Eu não tenho os dados exatos sobre essa licitação. Porém os dados sobre a criminalidade em geral no país mostram a infeliz realidade, o crime é muito grande e forte. O policial na ronda ostensiva necessita de armamento de qualidade e com poder grande.

Camargoer
Reply to  Lucas Silva
1 ano atrás

Olá Lucas. Eu também defendo que os policiais tenham as melhores condições de trabalho e bons salários. Considerando os problemas que sabemos existir nas diversas policias do país, eu imagino que existam outras prioridades materiais. Por exemplo, viaturas paradas por pequenos problemas mecânicos necessitando a simples substituição de peças, integração dos bancos de dados para gerar um sistema nacional, implantação de comandos integrados nas diversas regiões metropolitanas, ou até coletes novos. Não parece razoável imaginar que as polícias estejam com deficit de pistolas. Por outro lado, crime organizado se combate com investigação e inteligência. Pistolas novas não reduzirão tráfico, contrabando,… Read more »

Lucas Silva
Lucas Silva
Reply to  Walfrido Strobel
1 ano atrás

Exatamente, Walfrido Strobel. Qualquer combatente deve ter armas secundárias. Porém bandido tem que se f****.

Sagaz
Sagaz
Reply to  Sergio Cozini
1 ano atrás

Quem tem bicicleta não tem carro então? É cada gênio que faz força para ser vira latas.

DOUGLAS TARGINO
DOUGLAS TARGINO
Reply to  Sergio Cozini
1 ano atrás

Tu quer que um militar ou policial coloque um fuzil dentro do “bolso” é?

Camargoer
Reply to  Sergio Cozini
1 ano atrás

Caro Sergio. Acho que seria um erro achar que todos os criminosos estão envolvidos com o tráfico ou que estejam fortemente armados. Acho que a PM RJ divulga dados de apreensão de armas ilegais. A maioria (acho que quase 90%) são revólveres e pistolas, sendo 70% de fabricação nacional, que foram desviadas de forças de segurança privadas, furtadas ou roubadas de cidadãos ou de policias militares/civis. São poucas armas de fogo pesadas apreendidas. Esses mesmos dados são observados nos homicídios por armas de fogo (cerca de 45 mil por ano). Na maioria dos casos foram usadas armas revolveres e pistolas,… Read more »

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Camargoer
1 ano atrás

Só um adendo. O Brasil exporta armas para os países vizinhos (exceto para o Paraguai, medida tomada recentemente). Criminosos buscam armas no exterior, inclusive pistolas Taurus, que são mais baratas que Glock e similares. Você não pode concluir que todas as armas nacionais apreendidas com bandidos foi tomada de civis ou forças de segurança só porque elas são nacionais. Inclusive a suspensão da exportação para o Paraguai se deu em razão disso: uma enorme quantidade de armas exportadas voltava ilegalmente para o Brasil. Esse é mais um dos vários casos em que “especialistas em segurança” tiram conclusões erradas por má-fé… Read more »

Camargoer
Reply to  Rafael Oliveira
1 ano atrás

Caro Rafael. Creio que no relatório da CPI do tráfico de armas tem a explicação da metodologia desse levantamento, mas pelo que lembro, é possível rastrear o da origem das armas ilegais apreendidas pelo número de série. A partir do registro de venda da arma é possível saber se ela havia sido exportada (e para onde), adquiridas por empresas de segurança privada, cidadãos ou pelas forças policiais brasileiras. Precisaria ler novamente o relatório, mas tenho a impressão que esses dados foram levantados pela polícia do RJ. Seria prudente ler o documento ante de desqualifica-lo.

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Camargoer
1 ano atrás

Bandidos costumam raspar o número de série das armas para evitar qualquer rastreamento.

Camargoer
Reply to  Rafael Oliveira
1 ano atrás

Caro Rafael. Teríamos que perguntar a um perito da polícia científica sobre os procedimentos de identificação de armas, além de consultar algum estudo que informe qual a fração de armas ilegais que têm a numeração raspada ou não. Qualquer afirmação além do que está nas fontes que citei seria apenas chute. Pelo que entendi, você não aceita a conclusão do estudo por não acreditar na metodologia, mas apresenta uma hipótese diferente ainda não avaliada como verdadeira. Há uma contradição fatal nessa abordagem.

Sirinervozus
Sirinervozus
Reply to  Camargoer
1 ano atrás

Camargoer O adendo do Rafael Oliveira bate empiricamente com o que vejo no cotidiano. Sobre arma estar registrada no sistema, até alguns anos, esse registro não era padronizado pela principal indústria do setor ou não estava disponível aos organismos de segurança pública. No momento, não tenho os dados exatos do setor de estatística da secretaria do meu Estado, mas houve um aumento de uso de airsoft no chamados CVPs e do calibre 380 em CVLIs. Então nem tudo é culpa do cidadão que compra uma arma e não treina, ou não há condições de executar uma reação armada. Lembrar ainda… Read more »

Camargoer
Reply to  Sirinervozus
1 ano atrás

Caro Siri. Obrigado pelos comentários. Parece que o descuido com os registros parece ser um dos maiores entraves para entendermos o Brasil. Geralmente, os autores sempre alertam sobre as dificuldades encontradas durante o levantamento de dados. Fui consultar o Relatório da CPI do Tráfico de Armas. Apesar dele ser um pouco antigo (novembro de 2006), ele tem muitas informações. Continua sendo um documento de referência. Há um relatório mais novo de outubro de 2016 chamado “De onde vêm as armas do crime apreendidas no sudeste?” que também recomendo. Considerando as armas apreendidas em MG, SP, RJ e ES, ficamos sabendo… Read more »

Eduardo
Eduardo
Reply to  Camargoer
1 ano atrás

Seria melhor se tivesse colocado o link do estudo. O comentário original do qual se assunto foi desviado, onde se pergunta porque comprará pistolas se os bandidos usam fuzis, é realmente um péssimo comentário.

Camargoer
Reply to  Eduardo
1 ano atrás

Olá Eduardo. Coloquei o título do estudo. Será fácil encontrar buscando por “De onde vêm as armas do crime apreendidas no sudeste?”. Também é fácil encontrar o relatório buscando por “CPI do tráfico de armas”. O problema é que a maioria das armas usadas por criminosos são revolveres e pistolas fabricadas no Brasil. É equivocada a ideia de criminosos com armamento pesado, como fuzis e submetralhadoras. O número de homicídios com armas de fogo pesadas é pequeno. A maioria dos homicídios ocorreram entre conhecidos, amigos, familiares e casais com armas leves. Acho que os números aproximados são: 65 mortes violentas… Read more »

Marcelo
Marcelo
Reply to  Rafael Oliveira
1 ano atrás

Pistolas Taurus. Disparo indevido. Mortes acidental.processo nos EUA.

tulio762
tulio762
1 ano atrás

Taurus não, por favor pelo menos uma imbel.

Foragido da KGB
Foragido da KGB
Reply to  tulio762
1 ano atrás

Glock Glock Glock !!!

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Foragido da KGB
1 ano atrás

Glock ou Sig resolvem mas se for uma licitação vence o mais barato que atender os requisitos… em português contemporâneo, “deu ruim”!

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Carlos Gallani
1 ano atrás

homem de pouca fé kkkkkkk

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Carlos Gallani
1 ano atrás

A Sig comprada pelo USARMY tem um problema parecido com linha 600 da Taurus. Depende de como cai, ela dispara.
A Sig está fazendo alterações no projeto.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Foragido da KGB
1 ano atrás

SigSauer, Glock, Walther, CZ, Heckler und Koch ou Beretta, qualquer coisa menos Taurus

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
Reply to  tulio762
1 ano atrás

Túlio, podem falar o que quiserem, mas se for nacional tem que ser imbel, tenho uma, já disparei mais de 100 tiros em sequencia (claro, que precisava municiar os 3 carregadores) e a mesma se manteve intacta (cano deformado pelo calor) e não trepou nenhuma vez, se é excelente para tiro prático, serviria muito bem ao profissional que for usá-la.

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  tulio762
1 ano atrás

Imbel só para tiro esportivo, por favor.
Arma ultrapassada e pesada.
Fora que se o Moro encomendar 400 mil pistolas à Imbel, ela entregará lá por 2040.

Marcelo
Marcelo
Reply to  Rafael Oliveira
1 ano atrás

Quem teve o privilégio de entrar numa das unidades da IMBEL e ver a auta tecnologia manipulada por tecnologos
Enganheiros e Doutores . Não conheçe a realidede.

Marcelo
Marcelo
Reply to  Marcelo
1 ano atrás

A INBEL possui um acervo técnico em sua biblioteca que é um dos maiores do emisferio sul

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
1 ano atrás

“Antes, era preciso obter autorização do Exército para comprar armas fabricadas fora do país.”
Sou leigo, então desculpe a ignorância da pergunta. Então, quer dizer que, se eu fosse o Governador da Bahia e, por meio de testes, verificassem que a melhor arma pra equipar as forças policiais do meu Estado seriam, digamos, da H&K ou Kalashnikov, eu teria que pedir a “benção” pro EB antes?
Mas e se o EB negasse?

paulof
paulof
Reply to  Willber Rodrigues
1 ano atrás

vc não podia comprar.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  paulof
1 ano atrás

Mas que palhaçada. O EB acha que sabe o que é melhor pra polícia de cada estado, melhor do que a polícia desse estado?
Ainda bem que o Bolsonaro derrubou isso.

rdx
rdx
Reply to  Willber Rodrigues
1 ano atrás

O nosso exército tem poder para vetar a compra de armas ou dizer quais modelos podem ser adquiridos pelos governos estaduais, como se algum governo estadual quisesse equipar suas polícias com armas de uso exclusivo das FFAA (CCs, artilharia, mísseis, etc..) Durante anos os generais implicaram até com aqueles blindados derivados de carros-fortes…Quem pagou o preço de anos de má vontade foram os PMs que lutavam em desvantagem nos becos e vielas das favelas das grandes cidades….e a população que hoje é refém da criminalidade.Tudo isso porque o EB tem trauma da revolução de 32. Nem Freud explica!

Agnelo
Agnelo
Reply to  rdx
1 ano atrás

Pouco antes de 64, um governador de um estado comprou uma bateria de obuses…

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Agnelo
1 ano atrás

Ok, mas não há justificativa para o EB proibir as polícias de usarem 9mm (e no passado até mesmo o .40), além de vedar o uso de carabina e fuzis, e ainda obrigar a comprar o “similar nacional” – com o detalhe que ele, EB, muitas vezes importou armas, mesmo tendo similar nacional.

Camargoer
Reply to  Agnelo
1 ano atrás

Caro Agnelo. A orgiem das PM são tropas mais parecidas com guardas-nacionais. O policiamento ostensivo era feito por policiais civis uniformizados. Acho que foi a CF67 que criou a separação entre PM ostensiva e a PC investigativa. A doutrina de segurança nacional que dominava na época tornou as PM forças militares de reserva para o EB. Obviamente, não funcionou.

Camargoer
Reply to  Willber Rodrigues
1 ano atrás

Caro Wilber. Acho que concordamos em tese. O melhor seria que o GF liberasse recursos para que cada estado encaminhasse a própria prioridade. Eu não encontrei uma justificativa plausível para a aquisição de 100 pistolas para as PM estaduais. Padronização se faz com o tempo, pela substituição paulatina do equipamento obsoleto ou danificado. Tenho a impressão que a prioridade das diversas PM seriam mais diferentes. Causa estranheza.

Talisson Goet
Talisson Goet
Reply to  Willber Rodrigues
1 ano atrás

Historicamente o EB negou importações isoladas para órgãos estaduais. Nas décadas de 80 e 90 foram autorizadas importações de MP5 e PSG1 para as recém criadas tropas de elite das policias de várias UF (houve um evento importante na época, Rio92 eu acho) e parou por ai. BOPE/RJ e PMPR quebraram o gelo com Glock e AR10 lá por 2011 e outras UF aproveitaram a brecha (olimpiadas e Copa se aproximavam). +ou- em 2010 o EB negou uma simples compra de pistolas para a PCRS.

rdx
rdx
Reply to  Talisson Goet
1 ano atrás

Existiam algumas brechas mas depois elas foram fechadas pelos agentes do monopólio da indústria bélica nacional. Aquisição de carabinas Colt M4 Commando 5,56 mm pelas polícias do RJ em 2000 A resposta foi a famigerada carabina IMBEL MD-97 Aquisição de carabinas IWI Magal .30 pelas polícias do Pará A resposta foi o Lixo Taurus CT30 Recentemente, novas brechas surgiram por conta do descrédito total da Taurus. As empresas Glock e a Sig Sauer venceram importantes licitações no mercado policial. A principal delas foi a compra de 27 mil pistolas Glock .40 pelo Gabinete de Intervenção para as polícias do RJ.… Read more »

Pedro
Pedro
Reply to  Talisson Goet
1 ano atrás

Pelo que me lembro, também negou a compra de berettas pela Polícia Alagoana à época. E claro para fechar o caixão, tinha superfaturamento também.

LBacelar
LBacelar
Reply to  Talisson Goet
1 ano atrás

Como exemplo recente, temos a negativa da compra de placas balisticas de cerâmica(E-SAPI) e das metralhadoras de suporte a tropa M249 para o BOPE e CORE (RJ)

O CORE por exemplo conseguiu algumas metralhadoras de suporte através de fornecimento pela Marinha

Eduardo Henrique
Eduardo Henrique
Reply to  Willber Rodrigues
1 ano atrás

Graças a Deus a Taurus está proibida aqui em SP de vender para o estado, por conta de um lote podre de submtrs. Foi inicialmente comprado um lote de Glock em calibre .40 S&W inicialmente para o CPChq. Sergipe e Ceará importaram algumas Glocks e SIGs, respectivamente. Aliás, cabe ressaltar que quando dos testes de pistolas em .40 em 2001, a PMESP só aprovou em testes a Glock. Foram disparados 5000 tiros nessa empreitada. Por conta da legislação da idade da pedra, o EB liberou as Taurus apenas. PT101 para a PM e PT940 para PC. O resultado ? As… Read more »

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Eduardo Henrique
1 ano atrás

Até considero as PT 92, 100, 101, 59 e 58 confiáveis.
Mas já são projetos datados. Tem coisa nova e melhor no mercado.
Aliás, isso também vale para as “seculares” da Imbel. Tem coisa tão confiável quanto, mas com mais capacidade e muito mais leve.

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
Reply to  Eduardo Henrique
1 ano atrás

Meu caro, tenho uma imbel também! Não troco por nenhuma! quer dizer, trocaria por uma sig ou desert; Extremamente confiável, não deforma, não trepa. abraços ahh, sou primo pobre viu, a minha é a md1!!! abraços

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Saldanha da Gama
1 ano atrás

Eu gosto da Imbel, mas se eu tivesse que trabalhar 12 horas com ela pendurada em mim iria achar ruim rsrs. Para defesa residencial e tiro esportivo, ok.
E sobre a capacidade da arma estava me referindo a .45.
Enfim, se o EB já largou mão da 1911 na década de 80, não faz sentido comprar a arma para nossas polícias, que efetivamente usam armas com mais frequência, em 2019.

Marcelo
Marcelo
Reply to  Eduardo Henrique
1 ano atrás

Onde fica a fabricação da Taurus e quem é o chefe do exercito

Tomcat4.0
Tomcat4.0
1 ano atrás

Excelente notícia !!! E que comece a modernização das forças policiais com melhores armamentos e equipamentos.

Lucas Silva
Lucas Silva
Reply to  Tomcat4.0
1 ano atrás

Concordo. Creio que ainda pior que a falta de estrutura é a falta de efetivo.

Alexandre ziviani
Alexandre ziviani
1 ano atrás

Será que vai ser Glock? Na boa,troca estes uniformes,parece a guarda nacional bolivariana do Maduro.

Juan Soares
Juan Soares
Reply to  Alexandre ziviani
1 ano atrás

a troca de uniformes não faz sentido, a camuflagem urbana faz sentido em um ambiente de guarda nacional, não e atoa que muitas guardas nacionais usam esse tipo de camuflagem, sem falar que os uniformes da FNSP são os mais modernos que temos em uso (em questão de material, otimização dos bolsos e etc), só as forcas especiais usam tal uniforme aqui, que ironicamente e padrão em muitos exércitos.

Guilherme Souza
Guilherme Souza
Reply to  Juan Soares
1 ano atrás

está na descrição 11 balas, a glock varia de 16+1 é 19+1, não acho que seja glock, ou pode ser uma variante menor com a Glock 26

Walfrido Strobel
Walfrido Strobel
1 ano atrás

E porque precisa de novas, a atual não dá conta do recado?
Uma arma dura muito tempo, de 2000 a 5000 tiros tranquilo e duvido que tenham atirado tudo isso com elas.
A não ser que não tenham dado boa manutenção(limpeza) .
Só a troca do .40 por 9mm não justifica este gasto.

Camargoer
Reply to  Walfrido Strobel
1 ano atrás

Olá Walfrido. Tenho a impressão que há algo estranho nessa mega licitação. A ForNac deve ter muitas prioridades antes de adquirir novas pistolas. Aliás, considerando a discussão fiscal, R$ 444 milhões parece inapropriada. Chama a minha atenção a excepcionalidade da aquisição.

C.César
C.César
Reply to  Camargoer
1 ano atrás

Na sua cabeça de esquerdista uma força nacional não deve ter como prioridade adquirir armas para fazer a sua função e sim comprar flores, não é não? Ou muito papel para ficar em trabalho burocrático o tempo todo, né!?

Walfrido Strobel
Walfrido Strobel
Reply to  C.César
1 ano atrás

C. Cesar, vc é daqueles que não consegue entender nada do que está lendo, triste isso.

C.César
C.César
Reply to  Walfrido Strobel
1 ano atrás

Eu entendo sim. Entendo que vcs esquerdistas vão fazer oposição barata a tudo o que o governo Bolsonaro fizer. Garanto que se não fizesse compra alguma vcs reclamavam. Se comprou reclamam também.

Camargoer
Reply to  C.César
1 ano atrás

Caro Cesar. Em um regime democrático, cabe à oposição de direita ou de esquerda acionar os freios e contrapesos que controlam as ações do governo. Cabe aos governos de direita ou de esquerda ser transparente em suas ações, principalmente aquelas que se destacam por sua excepcionalidade. Apenas governos autoritários de regimes totalitários consideram a oposição um empecilho. Governos transparentes são menos corruptos. O contrário também é verdade.

Camargoer
Reply to  C.César
1 ano atrás

Caro Cesar. A ForNac tem um efetivo de 1200 militares. A substituição de todas as suas pistolas custaria 1% do valor. Talvez a ForNac precise de comunicadores, coletes novos, ou tantas outras necessidades. Cerca de 100 mil pistolas serão distribuídas para várias polícias estaduais (que terão que pagar por elas, precisando ou não). Talvez R$ 400 milhões de reais poderiam recuperar viaturas que estão paradas por pequenos problemas mecânicos, talvez pneus novos. Talvez esses estados precisem de uma atualização e ampliação do 190. Talvez com um fração desses milhões seria possível integrar os bancos de dados de todas as polícias… Read more »

C.César
C.César
Reply to  Camargoer
1 ano atrás

Aqui todo mundo já percebeu que vc só esta a fim de fazer oposição barata ao governo Bolsonaro, esquerdista. Interessante que vc não mostrava essas ¨preocupações¨ com os custos ou prioridades quando era na época do P T e tudo quanto era compra era recheado de propinas ou com a participação de empreiteira corrupta, não é não?

Camargoer
Reply to  C.César
1 ano atrás

Caro Cesar, em uma democracia é salutar que os governos de esquerda ou direita, sejam acompanhados pela oposição. Contudo, todos os cidadãos devem exigir a máxima transparência dos governos. Em quem o cidadão votou é irrelevante para o exercício dessa fiscalização. Um argumento pode ser rebatido por outro argumento, mas não pela desqualificação do autor. Considerando a excepcionalidade do valor dessa aquisição, é razoável perguntar as diversas organizações policiais do país teriam outras prioridades.

Delfim
Delfim
Reply to  Camargoer
1 ano atrás

Oi Camargoer.
Há Estados que são ricos e outros que não são, logo gastar $$$ com armas para suas forças policiais está além de sua possibilidade financeira, o que força a União a intervir.
Possibilidade de corrupção ? Bem, se formos pensar nisso, não se compra mais nada na esfera pública, para educação, saúde, tudo.
Minhas objeções são meramente técnicas e estão em outro post meu.

Camargoer
Reply to  Delfim
1 ano atrás

Caro Delfim. A pergunta é se esses estados pobres teriam outras prioridades, como a instalação de centrais de comando nas regiões metropolitanas, recuperação de viaturas, aquisição de coletes, etc. Estou questionando a prioridade dos gastos. Por exemplo, os bancos de dados das diversas polícias estaduais ainda não estão completamente integrados.

Walfrido Strobel
Walfrido Strobel
Reply to  Camargoer
1 ano atrás

Camargoer, bota estranho nisso, o Delfim já disse abaixo que muitos estados não tem recursos para comprar oistolas, eu duvido muito que um estado não tenha recursos para comprar algumas milhares de armas, tudo é questão de prioridade. Mas se o GF quer bancar eles aproveitam a compra, no texto diz que os estados arcarão com parte dos recursos, não diz que porcentagem.

Delfim
Delfim
Reply to  Walfrido Strobel
1 ano atrás

WS, se vc ver o grosso das pistolas irá para Estados menos abonados, que tem receitas menores e problemas maiores, como Roraima.

Camargoer
Reply to  Delfim
1 ano atrás

Caro Delfim. Considerando os problemas recentes de segurança em Roraima, tenho a impressão que eles têm outras necessidades urgentes para resolver.

Camargoer
Reply to  Walfrido Strobel
1 ano atrás

Olá Walfrido, geralmente as decisões locais sobre o que é prioritário costuma ser mais eficiente que grandes compras centralizadas. Acho provável que cada PM estadual tenha necessidades mais urgentes que a aquisição de novas pistolas.

Delfim
Delfim
1 ano atrás

Gastação de dinheiro : 1 – Os confrontos estão ocorrendo a distâncias cada vez maiores, com maior volume de fogo, o que demanda uso de submetralhadoras, carabinas e fuzis. Armas curtas estão se tornando úteis apenas como segunda arma, ou para uso de policiais paisanos. 2 – A aquisição se dará por uma pistola “média”, o que desagradará tanto os policiais de maior estatura e/ou operacionais, quanto os policiais de menor estatura e/ou paisanos. 3 – A questão entre 9mm, .40 e .45 é menor. O que vale é arma como todo uma sistema calibre/precisão/capacidade/dimensões/confiabilidade/segurança. 4 – E algo subjetivo… Read more »

Sirinervozus
Sirinervozus
Reply to  Delfim
1 ano atrás

Delfim

Você matou a questão. Pra quem tá no operacional todos os dias é isso mesmo. Por mim, eu usaria uma SigSauer P320. Embora eu use um a pt 100. Já tive a oportunidade de fazer disparos e trabalhar operacionalmente com outros modelos e calibres, e me adaptei melhor a SigSauer no modelo citado.

Delfim
Delfim
1 ano atrás

Vejam que a Região Sudeste, embora tenha maior número de policiais, é a mais rica, faz suas próprias aquisições (o RJ já se decidiu por Glocks G22/G23 em .40), não precisa da ajuda da União. Creio que o mesmo se passe com SP e MG. Talvez o ES precise de tal ajuda.

paulof
paulof
Reply to  Delfim
1 ano atrás

Só ver que no sudeste são apenas 4.560.

Talisson Goet
Talisson Goet
1 ano atrás

Acho que a quantidade para o sudeste ta errada. 9mm é numa soma geral mais eficiente, mais letal, não “mais forte” que o 40, achei acertada a escolha. Li na Zero Hora um valor unitário aproximado de R$4500. Pistolas nacionais não passam de $2mil/cada para o Estado. Somando os fatos que a Glock ultimamente vem entregando 4 carregadores, que a PRF recentemente recebeu Glock e a Intervençao/RJ adquiriu Glock (ambas aquisições orquestradas pelo Gov Federal), então aposto que o Gov Fed preferirá Glock. Na guerra ao narcoterror e ao cangaço nas rodovias e no interior, fuzis são de extrema importância… Read more »

Delfim
Delfim
Reply to  Talisson Goet
1 ano atrás

As IMBEL são robustas mas estão presas ao projeto básico da 1911, não que sejam ruins mas são armas grandes e pesadas.
São pistolas de combate e não de porte.

Marcelo
Marcelo
Reply to  Delfim
1 ano atrás

Arma adequado para a ocasião. Quantas você precisa?

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Talisson Goet
1 ano atrás

Acredito que adotem a licitação por pregão e esse seja o preço máximo. Aí as empresas vão oferecendo suas pistolas com desconto em relação a esse preço inicial. Vence quem oferecer o preço final mais baixo.
Em SP, a Glock custou R$ 2.000.
Concordo que o EB deveria ser mais ágil ao aprovar produtos nacionais. Nada justifica a demora dos testes do EB.
Parece que a Taurus deu uma sensível melhorada recentemente. Testei a TS9 e gostei. Provavelmente irei comprar.

Marcelo
Marcelo
Reply to  Rafael Oliveira
1 ano atrás

Comprar Taurus? Ela dispara sem apertar o gatilho. Coisa de doido!

Gabriel BR
Gabriel BR
1 ano atrás

Excelente noticia, é para isso que pago meus impostos.

RENAN
RENAN
1 ano atrás

Arma para a polícia sempre é bom

Mas R$ 4188,68 por uma pistola tá meio caro ainda mas se avaliar o volume da compra que deveria ter um preço mais baixo.

Talisson Goet
Talisson Goet
Reply to  RENAN
1 ano atrás

Ano passado o Instituto Floresta comprou 2mil Glock 22 e doou para as policias do RS. Se não me falha a memória, custaram pouco mais de R$2mil cada uma. Esse valor acima de R$4mil/cada (bem caro) pode prever algum contrato adicional que ainda não foi divulgado, talvez até a cedência do projeto para a Imbel, para fabrica-las aqui ou nacionalizar uma cópia. Sei la…

Naamã
Naamã
Reply to  RENAN
1 ano atrás

É,por esse preço seria melhor comprar a Five Seven

rdx
rdx
1 ano atrás

Espero que o MJ também faça uma aquisição de fuzis para as polícias. O HK-416 5,56 mm é perfeito para substituir a miscelânea de fuzis ruins ou antigos usados pelas nossas forças policiais (família FAL 7,62 mm, família IMBEL 5,56 mm e modelos da família AR-15/M16 5,56 mm)

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  rdx
1 ano atrás

Mais fácil comprar IA2 ou T4.

LBacelar
LBacelar
Reply to  rdx
1 ano atrás

Infelizmente o M416 é uma realidade distante até para tropas regulares de Forças Armadas do primeiro mundo, por exemplo o exercito alemão que continuará com o G36 por bastante tempo ainda.

Antunes 1980
Antunes 1980
1 ano atrás

A Taurus também está nesta concorrência?
As estrangeiras são Glock, Smith & Wesson, SIG Sauer, Heckler & Koch e Beretta.

Delfim
Delfim
Reply to  Antunes 1980
1 ano atrás

Colocaria a CZ nessa lista.

paulof
paulof
Reply to  Antunes 1980
1 ano atrás

Provavelmente tentará com taurus g2c.

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  paulof
1 ano atrás

G2C não tem nada a ver.
A Taurus certamente proporá a TS9.

Luiz Floriano Alves
1 ano atrás

Agora aparece a razão da campanha contra as armas nacionais. Sucesso de vendas nos States, aqui são condenadas por pseudo experts. Tiram a arma da caixa e vão encontrando “defeitos”. Vimos o video dos americanos recebendo a nova pistola SIG. Tiravam da caixa e um armeiro verificava os ajustes e a correta montagem. Isso é procedimento padrão. Arma nova requer um certo amaciamento e verificaação de ajustes. Geralmente a mesma história. como aquela policial que usava revolver e ao usar uma pistola se feriu. Mas, por amor de Deus, como dão para uma criatura uma pistola para quem nunca usou… Read more »

Delfim
Delfim
Reply to  PauloSollo
1 ano atrás

Desde que a Taurus passou a ter projetos próprios em vez das derivadas da Beretta (PT-57, 58, 59, 917, 92, 99, 100) que os problemas começaram. As primeiras PT-940 vinham com guia de mola de polímero, que se deformava e com isso afetava o recuo do ferrolho, causando falhas de tiro. A troca por guias de metal resolveu o problema. Atualmente a PT-940 é uma arma confiável, mas com carregadores de 10 cartuchos ,40 deixa a desejar, carregadores de Glock G23 do mesmo tamanho comportam 13 cartuchos. Creio que o corpo de projetistas da Taurus seja deficiente. O uso de… Read more »

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Delfim
1 ano atrás

Delfim, você já teve contato com as novas armas da Taurus? Linha TS e TH?
Eu gostei bastante da TS9, inclusive pretendo comprar.
Infelizmente só o tempo dirá se é uma arma confiável ou não.

Eduardo Henrique
Eduardo Henrique
Reply to  Luiz Floriano Alves
1 ano atrás

Em nome do”emprego nacional” estão morrendo pessoas em abordagens e policiais de rua, e não burocratas, estão respondendo criminalmente.
Não sou expert, apenas um policial operacional com pouco mais de 20 anos de carreira.

Delfim
Delfim
1 ano atrás

A idéia é justamente essa, os projéteis de ponta oca se deformam, sendo menos transfixantes e ricocheteadores, evitando danos colaterais. Ao entrar no corpo humano se expandem, repassando toda a energia. Por isso batem no parabalas e caem deformados, é para acontecer isso mesmo.
Mas não tenha ilusões, nenhum calibre de arma curta tem o mesmo poder de parada de um calibre de fuzil.
.
Recentemente o FBI reviu toda a sua política de armas curtas desde o tiroteio de Miami de 1986, e voltou com o 9mmP, privilegiando a capacidade da arma em vez do poder de parada.

Ivanmc
Ivanmc
1 ano atrás

O calibre 9x19mm é o mais adequado, com toda certeza. Sem dúvidas. Sem querer ser chato, mas já sendo, no infográfico do O Globo, ilustra a capacidade das pistolas .40 e 9mm, tratando como “Projéteis”. Está errado. A nomenclatura correta seria a capacidade de “Munições,” e não de “Projéteis.” O “Projétil” é o objeto, corpo de chumbo, pode ser enjaquetado também, ‘N’ fatores, impulsionado, propelido, pela queima, combustão da pólvora feita dentro do “cartucho” ou “estojo”, quando é deflagrada a espoleta. Um pistola com 11 “Projéteis” não adianta nada. Mas, uma pistola com 11 “Munições” já resolve a situação. Numa… Read more »

Delfim
Delfim
Reply to  Ivanmc
1 ano atrás

Não é o mais adequado pela potência, inferior a .40 e .45. O é por ser um cartucho menor, permitindo uma maior capacidade da arma. Já que todos os calibres de pistola são inferiores aos de fuzis, que então seja um calibre que permita alta capacidade, menor recuo e consequentemente reenquadramento mais rápido, ensejando maior cadência de tiro, mesmo com prejuízo de potência. Nos anos 80/90 tais pistolas eram chamadas “wondernines”. . Este infográfico da Globosta é uma piada. O que custa para a Globosta pagar um repórter especializado, como o Olive ? Ah já sei… repórteres especializados em armas… Read more »

Ivanmc
Ivanmc
Reply to  Delfim
1 ano atrás

Sim, Delfim, você tem razão. O cal. 9mm tem menos poder de parada do que o cal. .40, e do cal. .45 nem se fala. Mas, o cal. 9mm tem mais penetração e um bom poder de parada, também. É mais barato, por ser menor e mais prático. Eu não sou policial e nem militar, mas eu já gosto de armas com calibre menor. Imbel cal.380 Md1n. Essa é a minha preferida, para uso particular é claro. As forças de segurança utilizam ostensivamente, no mundo, calibres como 9mm, .45, .40, .357 são os mais utilizados para essa finalidade. Eu li… Read more »

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Ivanmc
1 ano atrás

Esse infógrafo foi feito por algum jornalista que não entende nada de armas.
Aposto que as pistolas compradas serão full size para, pelo menos, 17 munições.
Glock G17, Taurus TS9, Sig P320, Beretta PX4, S&W M&P 2.0 e um punhado de turcas disputarão a licitação.

Ivanmc
Ivanmc
Reply to  Rafael Oliveira
1 ano atrás

Pior que é verdade, Rafael Oliveira. A um tempinho atrás teve uma matéria no fantástico sobre a FAB e mostraram uns F-16 pousando e decolando como se fossem da FAB. É tenso.

Roberto Santos
Roberto Santos
1 ano atrás

Força Nacional, a Força Inconstitucional.

Uitina
Uitina
1 ano atrás

Aqui no Paraná depois de vários problemas com a Taurus, o governo estadual depois de muito custo conseguiu permissão do EB e comprou 1000 pistolas Glock em 2017 que agora equipam a Policia Civil, as mesmas custaram 1/3 da similar nacional

M.@.K
M.@.K
1 ano atrás

“… e o projétil tem capacidade de imobilizar com o impacto semelhante ou até superior ao .40”.
Essa informação não é bem assim. Por mais que a munição 9x19mm possa ser +P+ com munição “soft point” ou expansiva, nunca vai ter o poder de parada de curto prazo em comparação a um .40S&W. A vantagem do 9mmP seria o menor recuo e consequentemente uma taxa maior de acertos em disparos múltiplos, o que não se consegue com facilidade com o .40S&W.

Luiz Floriano Alves
Reply to  M.@.K
1 ano atrás

O 9 mm. Parabélum é um calibre militar. O .40 S&W foi criado como um calibre para a policia civil. Mesma coisa? Nada disso. O 9 mm. tem seu melhor desempenho na versão Full Metal Jacketted. Tem mais coesão e poder de ferir profundamente, mesmo ao ricochete. A .40 S&W é mais eficaz na versão hollow point, ou expansiva. Sem poder mais agressivo no ricochete. Ideal no uso policial, civil. Isso porque no meio civil a potencia de ricochete é altamente indesejável. Vai ferir circunstantes que não tem a ver com a ação. Já houve casos de ferimentos fatais causados… Read more »

joseano
1 ano atrás

Nada a ver, sinto cheiro de esqueminha, de corrupção, alguém vai levar algo por fora para essa licitação desse tamanho, soa muito mal. O calibre 9mm é totalmente reprovável para o uso policial, tanto que foi abandonado por todas as forças policiais há décadas, pois é altamente penetrante: pode atingir pessoas que não tem nada a ver com a ocorrência, e muito propício ao ricochete com os efeitos colaterais que isso significa; já o calibre 40 veio para corrigir tudo isso, lamentável os nossos dirigentes quando você acha que já viu de tudo vem essa pataquada.

Mustafah
Mustafah
Reply to  joseano
1 ano atrás

Joseano Essa sua afirmação se aplicava as munições do início dos anos 90, nos últimos anos o próprio FBI que foi quem encomendou o .40, o abandonou optando pelo 9mm, as atuais munições em 9mm compensam a antiga reclamação de falta de stoping power que havia contra esse calibre, tanto que hoje a maioria das agências federais americanas tem no 9mm seu calibre padrão, na PF o 9mm sempre foi o calibre standard com excelentes resultados. Quanto a afirmação da necessidade ou não de aquisição de novas pistolas para a polícias brasileira , tenho a dizer que toda atualização tecnológica… Read more »

Luiz Floriano Alves
Reply to  Mustafah
11 meses atrás

Temos que filtrar as informações. As forças militares americanas usam um calibre militar, o 9mm. As agencias de segurança, como CIA e FBI usam os vastos estoques do governo para seus treinamentos. Utilizam o velho e bom 1911 Colt, cal. .45 e 9 mm. Beretta. Para o dia a dia, cada agente compra a arma que lhe parece melhor na suas tarefas. Já a Guarda Costeira e os Sherifes (US Marschalls) adotam o calibre .40, por atuarem no meio civil.

Nilo Rodarte
Nilo Rodarte
11 meses atrás

Sou Policial Civil em Minas Gerais. Sou totalmente simpatizante do governo Bolsonaro. Entretanto, não acho que seja necessária essa compra agora. Se for mesmo pra gastar com armamento, salvo casos pontuais, eu preferiria mais munição e treinamento. Estou armado com uma Imbel MD5 .40 de carga da instituição. Não acho que seja adequada para uso da Polícia Judiciária, mas já me acostumei com ela. Consigo portá-la tranquilamente. Aqui deixamos de receber o salário integral no quinto dia útil há cerca de quatro anos. Recebemos parcelado desde então. Estamos sem receber o reajuste anual obrigatório pela Constituição Federal há cerca de… Read more »