Home Blindados Iveco entrega o Guarani nº 400 ao Exército Brasileiro

Iveco entrega o Guarani nº 400 ao Exército Brasileiro

11731
115

Sete Lagoas (MG) – A IVECO Veículos de Defesa promoveu uma cerimônia comemorativa da fabricação da Viatura Blindada de Transporte de Pessoal Média Sobre Rodas (VBTP-MSR) 6×6 GUARANI de número 400, a ser entregue ao Exército Brasileiro. O evento ocorreu na sede da fábrica, lozalizada na cidade mineira de Sete Lagoas. A ocasião contou com a presença de militares da Diretoria de Fabricação (DF) e da diretoria e gerência da empresa IVECO.

No contexto do Programa Estratégico GUARANI, essa viatura tem como objetivo contribuir para a transformação das organizações militares (OM) de Infantaria Motorizada em Mecanizada e a modernização das OM de Cavalaria Mecanizada, substituindo os blindados VBTP EE-11 URUTU e VBR EE-9 CASCAVEL.

O desenvolvimento da VBTP GUARANI teve início no ano de 2007 no Escritório de Projetos do Departamento de Ciência e Tecnologia (DCT), no Rio de Janeiro, com a participação ativa dos engenheiros militares da Diretoria de Fabricação, OM subordinada ao DCT.

Em meados de 2013, a IVECO inaugurou sua planta voltada à produção de veículos de defesa em Sete Lagoas, onde são produzidos anualmente cerca de 60 viaturas destinadas ao transporte de tropas. O projeto destaca-se pelo seu caráter inovador, agregando modernos sistemas de armas e sistema de comando e controle (comunicações), compondo a Nova Família de Blindados Sobre Rodas (NFBR) em implantação na Força Terrestre, contando agora com 400 unidades produzidas.

O Programa Estratégico GUARANI fortalece a Base Industrial de Defesa nacional na conquista da autonomia em tecnologias estratégicas para o país, contribuindo para a geração de empregos e capacitação de civis e militares no desenvolvimento de blindados.

FONTE: Agência Verde-Oliva/CCOMSEx

115
Deixe um comentário

avatar
26 Comment threads
89 Thread replies
1 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
58 Comment authors
Sincero Brasileiro da SilvaJota VeioPaulo Costasergio ribamar ferreiraAdriano Madureira Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
João Moro
Visitante
João Moro

Parabéns ao EB pelo 400º Guarani !

Monteiro
Visitante
Monteiro

Números de um exército de verdade. Só falta iniciar os trabalhos na versão de reconhecimento.

Adriano Madureira
Visitante
Adriano Madureira

Acredito que se o EB investir na modernização do EE-9 cascavel,que pelo que pesquisei há 600 unidades,sendo 409 operacionais. E em um exercito que não tem bolso largo para comprar veículos de reconhecimentos novos,aproveitar os que tem e modernizá-los para o secXXI não seria algo ruim. Um Cascavel modernizado equipado com torres TORC30 como o apresentado na LAAD 2019 pela empresa paulista Equitron e ARES Aeroespacial,poderia dar mais uma oportunidade do guerreiro continuar a prestar serviço na força. E se fizerem as modificações que o veiculo necessita,será um bom investimento… lista uma série de sistemas a serem alterados / substituídos… Read more »

Jota Veio
Visitante
Jota Veio

Quando vão comprar helicópteros para os batalhões de fronteira? Chega de carregar corpos cachoeiras acima.

DOUGLAS TARGINO
Visitante
DOUGLAS TARGINO

Acho linda essa viatura. Alguém sabe me informar quantas serão no total e suas variações?

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

A intenção inicial eram 2.044 unidades em 10 versões, incluindo a 8×8 com canhão de 105mm, mas, agora serão 1.750 e a versão 8×8 ainda está sendo estudada. Mas é um projeto muito bom e mal ou bem, com atrasos , está andando. Visitei um na LAAD 2019 e o bicho é enorme!!

DOUGLAS TARGINO
Visitante
DOUGLAS TARGINO

Um colega meu fez um treinamento com este blindado e me mandou uns vídeos e fotos, infelizmente não posso postar ou mandar para alguém, mas o bicho é uma máquina. Pena que a blindagem dele não aguente uma .50, acho muito pouco para suportar apenas 7.62!

João Moro
Visitante
João Moro

A versão básica não aguenta, mas o bom do Guarani é que podem ser acrescentadas placas de proteção para ampliar a sua proteção.

MMerlin
Visitante
MMerlin

Sei que existe a opção mas até hoje não encontrei fotos dele em sua versão Full.
Apenas encontrei fotos do SuperAV com a blindagem adicional.

Mfs
Visitante
Mfs

Algumas partes dele aguentam a .50 , acho que na frente

Carlos
Visitante
Carlos

Ele é Modular , Pode Receber Blindagem Adicionais , Até mesmo Gaiolas

Cristiano de Aquino Campos
Visitante
Cristiano de Aquino Campos

Ele como todos os blindados sobre rodas do mundo, só tem blindagem na parte frontal pois e mais provavel levar um tiro nessa parte. Se precisar, colocam blindagem adicional.

Peter nine nine
Visitante
Peter nine nine

Kits de blindagem douglas. Tal como semelhantes, como o pandur, acredito que o guarani seja modular o suficiente para kits de blindagem serem acoplados…

Wagner William
Visitante
Wagner William

Se vc prestar atenção nas fotos do Guarany vc poderá verificar a existência de pontos de fixação ao longo da carroceria para colocação de uma blindagem suplementar..

Joao Moita Jr
Visitante
Joao Moita Jr

Não aguenta .50? Como assim? Se for assim mesmo, não poderá ser usado em missões da ONU, pois a sobrevivência da tripulação ficará em dúvida.

Agnelo
Visitante
Agnelo

Prezado
Há a possibilidade de adição da placa pra suportar .50.
O Norinko chinês, por exemplo, não aguenta tiro nenhum. Para qq missão, analisam as possibilidades e põe a placa necessária.

João Moro
Visitante
João Moro

Apesar de terem diminuído para 1750 unidades, ainda assim é uma quantidade enorme, principalmente se comparado com os nosso vizinhos.

DOUGLAS TARGINO
Visitante
DOUGLAS TARGINO

Praticamente o triplo em relação aos veículos que eles querem substituir.

Mfs
Visitante
Mfs

1580 é o número previsto atualmente, da família.

Mfs
Visitante
Mfs

Oficialmente foi assinado um contrato de intenções para mais de 1500 viaturas de diversos modelos que deve ir até 2040 na cadência atual de 60 viaturas por ano. O ideal era 120 unidades por ano, mas as verbas restritivas tem impedido isso.

colombelli
Visitante
colombelli

era 2044 agora é 1.580 e 215 torres da Ares/Elbit por R$ 328.000.000,00

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

Na época desse “cancelamento” de encomendas, cogitei que a diferença de 464 blindados seria, na verdade, uma substituição pela compra do mesmo número de Guaranis 8×8.
O tempo dirá, mas não estou muito otimista.

Mfs
Visitante
Mfs

Faz sentido. Na verdade eles vão modernizar 250 cascavel , e empurrar um pouco pra frente a versão de reconhecimento do Guarani. Acho que os protótipos não ficam prontos antes de 2028-2030

RENAN
Visitante
RENAN

Muito barato se ver a quantidade e a qualidade

Gelson
Visitante
Gelson

Mas será que estas benditas torres virão mesmo? Pois assim como a tal da blindagem extra as torres adquiridas até agora não devem passar de meia dúzia. E, segundo consta, deveriam equipar um em cada cinco viaturas ou uma por pelotão.
Por enquanto o EB tem apenas um novo VBTP que transporta os tão sonhados nove fuzileiros.

Mfs
Visitante
Mfs

Foram compradas 215 torres, contrato fechado tem um tempo já.

Tomcat4.0
Visitante
Tomcat4.0

Lembrando que são 215 torres Remax !!! 😉

Overandout
Visitante
Overandout

Seria interessante saber se ocorreram e quais são as modificações executadas após o ingresso operacional, desde a entrega da primeira unidade

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

Nesse ritmo de 80 viaturas por ano, precisaremos de mais de 20 anos para concluir as entregas.
Ou seja, ou a velocidade das entregas deve aumentar ou deve-se desenvolver uma versão mais modernas, pois daqui 20 anos certamente teremos uma viatura 0km, mas obsoleta, se continuar fabricando exatamente o mesmo veículo, com o mesmo motor, transmissão, sistemas e etc.
Infelizmente, o programa Guarani só é uma prioridade no papel.

DOUGLAS TARGINO
Visitante
DOUGLAS TARGINO

Com certeza as novas viaturas vão se atualizando com o passar do tempo, isso é um fato.

Junior
Visitante
Junior

Sei não, quando se trata de Brasil a gente sempre tem que ficar com um pé atrás

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

Eu não tenho certeza não.
Talvez o motor saia de linha e eles sejam obrigados a comprar o sucessor.

João Moro
Visitante
João Moro

Acredito que a planta possa produzir mais, mas devido às questões financeiras do EB, eles só podem pagar por essa quantidade.

GFC_RJ
Visitante
GFC_RJ

Já li que possuem capacidade de produzir até 120/ano.
Acho que reduziram o ritmo de produção à metade ou pouco mais.

Space jockey
Visitante
Space jockey

Se vc achou isso lento então é pq ainda não viu o cronograma de entregas do Imbel Ia2…

DOUGLAS TARGINO
Visitante
DOUGLAS TARGINO

A única coisa que sai rápida nas nossas forças armadas são as festas dos generais e viagens kkkkkkkk

Alfredo RCS
Visitante
Alfredo RCS

Douglas, nos governos passados as festas eram mais corriqueiras entre os politicos civis, bastando ver quais eram os menus…e as adegas.

Blind Mans Bluff
Visitante
Blind Mans Bluff

Bastou virar presidente que deixou de ser cachaceiro e virou ‘sommelier’.

Chevalier
Visitante
Chevalier

Com muito Black Label e caviar.

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

Verdade, vão estar usando fuzil de raios laser e o IA2 ainda não estará em todas as unidades do EB. Vida longa ao FAL!

Danilo Henrique
Visitante
Danilo Henrique

Como esta as entregas do imbel Ia2?

Cristiano de Aquino Campos
Visitante
Cristiano de Aquino Campos

Você acabou de descrever o carro gol.

colombelli
Visitante
colombelli

previsão do EB é 2040, TCU diz que vai a 2105

paulo magno
Visitante
paulo magno

O canhão q tem não coloca medo…tem q melhorar muito…infelizmente somos sempre atrasados

Colombelli
Visitante
Colombelli

Se imagine recebendo balas do tamanho de um copo medio a 1500 metris e voce tera ideia se o canhão assusta ou não.

João Moro
Visitante
João Moro

É exagero afirmar que “…somos sempre atrasados”. Em várias áreas nós nos destacamos por equipamentos modernos. Vide o caso do visor de capacete do Gripen: Até a Suécia vai querer nos seus aviões.

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Na verdade é o painel WAD na cabine.

João Moro
Visitante
João Moro

Obrigado pela lembrança.

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Paulo, o Guarani não é um Carro de Combate, é um veículo de transporte de infantaria. O canhçao de 30 mm serve bem ao seu propósito.

Aldo Ghisolfi
Visitante

Penso que o blindado tem o CG muito alto, o que não é nada bom; principalmente com a torre do canhão.

DanielJr
Visitante
DanielJr

Eu acho que o design é um pouco alto mesmo e com canhão ficará muito alto, mas acredito que seja para dar espaço para que eventuais IED e similares tenham espaço para explodir mais longe da carroceria do carro. Os pneus são muito separados da carroceria, acredito que uma explosão dessas arranca a roda inteira com suspensão e tudo. Caso o artefato seja pequeno o suficiente para não danificar a carroceria é só soldar outro suporte de suspensão, fazer revisão da área e instalar outro “kit roda” inteiro. Se o artefato for maior, a distância do pneu será útil para… Read more »

alexandre
Visitante
alexandre

A idéia, é a tripulação sobrevivera IEDS, proteção, o formato e V facilita absorver impactos de explosões, o designer alto facilita o carro tombar, mas os motoristas devem saber das limitações, não entrar voado em curvas, viatura danificada e gente conserta….

Cristiano de Aquino Campos
Visitante
Cristiano de Aquino Campos

Alguem já viu a altura dos novos blindados pelo mundo?
O Guarani e ate baixo se comparar.

Camargoer
Visitante

Caro Cristiano. Você está certo. Todos os veículos da classe do Gurarani têm a mesma altura ou um mais que ele. Alguns são mais compridos, que na falta de uma escala comparativa, parecem mais baixos que o Guarani. Mas não são.

DanielJr
Visitante
DanielJr

Cristiano, você tem razão. Dei uma pesquisada rápida na internet e realmente ele está na média de altura. A silhueta dele engana.

Camargoer
Visitante

Olá Daniel. Eu lembro dessa mesma discussão anos atrás. As imagens davam a falsa impressão do Guarani ser muito alto. Fizemos como você. Lentamos a afltura de vários carros de combate para concluir que o Guarani tem uma altura similar ou até menor que outros veículos militares. Quando comparada a um 8×8, que são mais compridos, a razão altura/comprimento induz a pensarmos que eles são mais baixos. Acho que existe uma foto de um Guarani ao lado de um outro carro de combate, não lembro se um Urutu, um Leopard ou um Piranha dos fuzileiros, fica bem evidente que o… Read more »

Wellington Rossi Kramer
Visitante
Wellington Rossi Kramer

Deve ser pela impressão causada por ser menor (6×6) que aqueles maiores (8×8).

DanielJr
Visitante
DanielJr

Eu sempre achei meio estranho essa grelha do que aparenta ser o radiador do motor do Guarani, na lateral. Como ele é blindado para resistir a tiros de 7,62mm, acredito que a grelha também seja, mas olhando a foto do radiador sem a grelha da carroceria parece que se alguém chegar perto com uma barra de ferro de construção e um martelo e der uma porrada ali vai furar o radiador, o motor vai perder a refrigeração e o carro estará fora de combate até o reparo. Alguém já viu o veículo de perto pra dizer se a fresta da… Read more »

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

Mas para isso existe a Infantaria do lado de fora do carro para protegê-lo desse tipo de ataque.

DanielJr
Visitante
DanielJr

Sim, mas é apenas uma curiosidade mesmo, veja que a grelha faz um entalhe pra dentro da face da carroceria, o que leva a crer que a espessura dela não seja tão grande para que as aletas sejam inclinadas ou com outro formato para dificultar esse tipo de situação. Concordo com a posição da infantaria na hora da ação, mas quando o carro opera em ambientes confinados ou em GLO ou estacionado em alguma esquina para marcar presença, eu fico me perguntando se o veículo tem pontos que são mais frágeis a esses ataques caseiros.

Paulo Costa
Visitante
Paulo Costa

A grelha é de entrada de ar do motor,o radiador fica em cima ao lado do motorista

wwolf22
Membro
Famed Member
wwolf22

E a versão com morteiro de 120mm?? Não vem??

Gelson
Visitante
Gelson

Melhor investir em versões ambulância já que não querem fazer as outras. Serão mais necessárias pelo que se pode prever.

Gelson
Visitante
Gelson

Só para lembrar que a versão ambulância do Urutu precisou ser feita às pressas para atender a missão ONU no Haiti.

Tallguiese
Visitante
Tallguiese

Já chegou aos 400?

Caio
Visitante
Caio

Pelo menos chegou a 400.
Deveria ter um gás a mais nessa produção, principalmente se querem mesmo todas as variantes.

Tomcat4.0
Visitante
Tomcat4.0

Já está demorando a sair a versão Guarani 6×6 com canhão pra substituir o Cascavel e olha que a evolução da torre/canhão do Cascavel ,se não me falhe a memória, tem carregamento automático aí se adiciona a Remax e ,quem sabe, um lançador de ATGM e temos um sucessor no estado da arte para o Cascavel.
Sobre a altura do Guarani isso já foi debatido a exaustão e sua altura chega a ser pouca perto de outros modelo.
Em um sete de setembro aqui em BH um bichão desse passou a centímetros de mim bem lentamente, máquina fantástica e impressionante.

paulop
Visitante
paulop

Caro Tomcat: em outro post foi apontado a possibilidade do EB dar outra olhada no sucessor do Cascavel. Conforme portaria do EB o Veic.Blind.Recon será renomeado como Veiculo Blindado de Combate de Cavalaria. O que isso indica: talvez o 90mm não mais perpetue-se; ao invés, talvez teremos um veiculo base Guarani 6×6 com uma torre, remotamente operada ou manualmente operada, que para mim seria mais indicada, com um canhão de 30mm, ou talvez 35mm. O futuro dirá, mas vai por ai. Esse veículo somado aos LMV Lince vai dar um novo gás e modernizar realmente os Pel.Cav.Mec.
Abraço

Tomcat4.0
Visitante
Tomcat4.0

Se fechasse com a torre Torc-30 já seria filé. Colocaram uma Remax na torre Torc-30 instalada no Cascavel que foi exposto na Laad. Se fizerem com o Guarani já seria um avanço. Mas , opinião minha, usar ao menos uns 200 Cascavéis com a Torc-30 como o exposto modernizado e tal e usarem um canhão de maior calibre no Guarani ( no 6×6 mesmo) penso que seria o ideal e ambos se completariam e às necessidades da força blindada tbm.

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

Torc30 e Remax no Cascavel é igual gastar R$ 200 mil para “tunnar” um Celta 1.0.
Mesmo no Guarani eu colocaria uma ou outra torre, por questão de economia.

Jeovani
Visitante
Jeovani

Boa noite!
Como está a distribuição para as OM, a 5a Brigada já está com dotação completa?

Colombelli
Visitante
Colombelli

Esta sendo distribuido pra 9 brigada e OM de cavalaria tambem. A 15 ja deve estar completa. Previsão são 4. 15, 9, 3 e 11. Cavalaria precisara em torno de 750.

Adriano Luchiari
Visitante
Adriano Luchiari

Por favor Colombelli, me explique a diferença entre a Infantaria Blindada e aMecanizada e da Cavalaria e RCC. Antecipadamente grato, abraço!

Colombelli
Visitante
Colombelli

Adriano resumidamente infantaria blindada é lagarta e mecanizada e blindado sobre rodas. Elas ocupam terreno. Atacam e defendem posições. Suas principais missões são o ataque coordenado e a defensiva fixa. A cavalaria mecanizada faz reconhecimentos de eixo e posicão indo na frente. Na defensiva faz ação retardadora e cobertura. A cavalaria mecanizada é blindado de rodas e a blindada é lagarta. Na cavalaria blindada ha os RCC. São unidades de carros de combate. Só carros. Os rcc em forcas tarefa com a infantaria blindada se prestam a agir ofensivamente, e na defensiva em regra ficam na reserva pra contra atacar.… Read more »

Adriano Luchiari
Visitante
Adriano Luchiari

Obrigado amigo!

JORGE PREC PQDT
Visitante
JORGE PREC PQDT

Bom Dia !!
Li em Algum Lugar que o Projeto do EB é a Princípio
de Equipar pelo Menos Um Batalhão de cada Brigada de Infantaria
de Cada Comando de Área (Leste, Sudeste e Nordeste).
Equipar com O Guarani e Transformar em BIMec !!
E se criar uma Doutrina em cada Região !!

Flanker
Visitante
Flanker

Em março de 2018, ou seja, 16 meses atrás, foi noticiada aqui no Forte a entrega da 300ª unidade do Guarani. Em 16 meses foram entregues mais 100 unidades ao EB, o que dá uma média de 75 unidades por ano/12 meses. Nesse ritmo, no final do ano que vem teremos mais do que 500 Guarani entregues.

Entusiasta Militar
Visitante
Entusiasta Militar

Parabéns ao Exercito …

Mas acho que os números iniciais foram muito ambiciosos e agora que a versão 8X8 esta praticamente descartada e o cascavel sera modernizado, então com certeza esses números deviam ser rapidamente revistos e se diminuir a previsão de entrega para apenas uns 800 veículos no máximo.
Alias, o Exercito Brasileiro devia usar os recursos para agora dar prioridade a fabricar os blindados LMV Lince no Brasil para podemos aposentar varias viaturas existente .

Tito Almeida
Visitante
Tito Almeida

Tenho muito orgulho do nosso Exército Brasileiro procurando sempre se aperfeiçoar e se atualizar lembrando que um grande perigo vem do alto, aviões, foguetes, bombas, drones, satélites espiões, as bombas cada vez mais poderosas e os terríveis ataques noturnos por helicópteros e aviões invisíveis.

RENAN
Visitante
RENAN

Muitos comentários a respeito da demora do cronograma de entrega. Eu prefiro que seja 60 carros por ano acho um bom número e que não passe de 100. Pois não estamos em guerra, temos 400 rodando, desembolso pífio anualmente. Tem toda uma curva de manutenção se você receber 200, 400 unidades ano imagina o custo de logística de manutenção e lugar para abrigar todos estes veículos. 60 por ano pode se preparar a unidade que vai receber, treinar com calma, e não pesa na manutenção. Imagina daqui 15 anos se recebeu tudo em 3 anos você terá que fazer um… Read more »

Bardini
Visitante
Bardini

???????????

Flanker
Visitante
Flanker

?????????….x2
Pelo seu raciocínio, quando todos estiverem entregues os problemas com a manutenção irão ocorrer igualmente. Os problemas citados por você não tem nada a ver com o ritmo das entregas. Para isso tudo existe planejamento. As entregas não são maiores (em mais quantidade, anualmente) apenas pelo fato de o RB possuir muitas prioridades e o dinheiro ser curto. Se houvesse dinheiro suficiente, as entregas anuais seriam muito maiores (por vontade do EB).

Flanker
Visitante
Flanker

RB = EB*

Luiz Floriano Alves
Visitante

Um Guarani com torre de 30 mm.é uma figura muito estranha. Se tivessemos torre mais convencional, tripulada ficaria melhor. Poderíamos colocar um velho e bom Bofors de 40 mm. de repetição, um canhão que se impõe no TO. Deve ter um bom estoque deles nos arsenais do Brasil.

Bardini
Visitante
Bardini

Tu tais de sacanagem…

DanielJr
Visitante
DanielJr

Amigo, seria algo como precisar destruir uma casa e em vez de atirar uma ou duas bombas guiadas a partir de um vetor moderno, para a missão fosse enviado um B-29 que iria destruir o bairro todo com a carga de bombas e talvez o alvo.

MMerlin
Visitante
MMerlin

Que eu lembre só o CV90 fez alguns testes com este canhão.
Observação 1: O Bofors é um canhão anti-aéreo.
Observação 2: O Guarani é um veículo de transporte e não de combate.

Bardini
Visitante
Bardini

O canhão é bom… mas a ideia do cara não tem cabimento.
.
O IFV dos Koeranos usa um 40mm que tem um sistema de alimentação continuo, diferente do CV40A.

Rodrigo v
Visitante
Rodrigo v

Infelizmente a entrega da marca dos 400 não significa que o EB tenha os 400.
12 foram para o Líbano. Se não me enganos houveram acidentes com perda total . Acho que uns 3. Então estamos com menos q 400.

ELTON R
Visitante
ELTON R

como se perde um blindado em tempo de paz,e ainda mais perda total ?

Foxtrot
Visitante
Foxtrot

Estão estudando uma versão porta morteiros.
Alguém sabe me informar se essa versão é realmente válida no T.O moderno mundial?
Gostaria de saber também se o EB ainda fará a versão 8×8 do Guaraní (que queira Deus terá um nome mais agressivo para um veículo de combate).
Por fim, li em um memorando que o EB pretende abandonar o projeto TORC-30mm .
É sério?
Gastam milhares em P&D para depois abandonarem?
Isso para não falar nos prejuízos a soberania nacional e autonomia tecnológica.
Espero realmente que isso não aconteça.

Agnelo
Visitante
Agnelo

Prezado Quanto a TORC, não sei. Mas o Mrt cabe sim na guerra atual. Do homem ao CEx há o “tiro curvo”. Em q pese o combate em meio a população, não é sempre em q haverá civis presentes. Além disso, alvos importantes de um exército não tem civis dentro, como toda a Área de um PC ou onde são desdobrados os meios logisiticos de alguém. Além disso, qq concentração de tropa é alvo de tiro curvo. No caso do Mrt 120, q será dos Guaranis do Pel Mrt P dos BIMec, sao 7.200 m. Abaixo dele, são os Mrt… Read more »

Foxtrot
Visitante
Foxtrot

Obrigado pelas informações caro Ângelo.

Leandro
Visitante
Leandro

O governo que mais investiu nas nossas forças armadas, parabéns…

FERNANDO
Visitante
FERNANDO

kkkkkkkk
Eu achava que ja estamos nos 800
Putz,…….

Carvalho
Visitante
Carvalho

Ainda falta uma boa explicação de como serão alocados o mix Guarani+ Guarani Remax + Guarani Torc dentro do BIMec.
Se alguém se dispuser a esclarecer, agradeço

Luiz Floriano Alves
Visitante

Sim o Bofors 40 mm. é um canhão anti aéreo. Tb o Krupp 88 mm. era anti aéreo. E foi o mais eficiente canhão anti tanque da WWII. Os patrulhas Macaé possuem um 40 mm. em multi função. Os suecos tem um carro de combate com esta arma, o Stridsforden 90. Me parece um belo CC que a Suécia equipa diversos regimentos. Com a tecnologia que possuem não é sem razão que utilizam essa arma.

Gabriel BR
Visitante
Gabriel BR

Podemos adicionar blindagem extra nas viaturas Guarani. O peso mais baixo da viatura viabiliza o transporte aéreo da mesma e isso é uma vantagem excepcional para nós que temos um país de dimensões continentais. Outras vantagens do guarani sobre os concorrentes: o emprego de hélices para o deslocamento anfíbio no lugar do emprego de hidro jatos( barateia e simplifica a manutenção), ser 6×6 o torna um pouco mais econômico, silhueta mais alta que permite maior conforto para a tropa…enfim é uma bom projeto e exportamos até algumas unidades para o Líbano( sim! nosso produto está no Oriente Médio que é… Read more »

Bardini
Visitante
Bardini

“O peso mais baixo da viatura viabiliza o transporte aéreo da mesma e isso é uma vantagem excepcional para nós que temos um país de dimensões continentais. ” . Completa ilusão. Vantagem zero aqui dentro. ZERO… Vai ir tudo rodando, ou por conta ou na prancha. . “Outras vantagens do guarani sobre os concorrentes: o emprego de hélices para o deslocamento anfíbio no lugar do emprego de hidro jatos( barateia e simplifica a manutenção)” . Tu tais de sacanagem em citar isso aí como “vantagem”… . “silhueta mais alta que permite maior conforto para a tropa” . Conforto da tropa… Read more »

Gabriel BR
Visitante
Gabriel BR

“Completa ilusão. Vantagem zero aqui dentro. ZERO… Vai ir tudo rodando, ou por conta ou na prancha.” Toma vergonha e aprende a escrever rapaz!

“Tu tais de sacanagem em citar isso aí como “vantagem”…”
Faz a conta , pega a manutenção de uma unica viatura e multiplica por 1000.( E “Tu tais” coisa nenhuma…tu estás!, “em citar” deve ser escrito como “ao citar”)

“Conforto da tropa nunca foi o motivo da “silhueta alta”.” ( analfabeto funcional)

Perdi a paciência!!!!!!!!

Bardini
Visitante
Bardini

Olha. Não adianta nada “escrevinhar bunitinho” e produzir um amontoado de lixo.

Gabriel BR
Visitante
Gabriel BR

Meu trabalho não é lixo e por sinal é bem remunerado…é o senhor?! Bolsista da federal?!

Carlos
Visitante
Carlos

MUITA CALMA , SENHORES !!
O PESSOAL VAI LENDO DAQUI E DALI , ELES TIRAM SUAS CONCLUSÕES , NÃO HÁ A NECESSIDADE DE CONFRONTO , BASTA EXPOR SEUS PENSAMENTOS E DEIXEM O RESTO PARA A REFLEXÃO DA GALERA .
UM ABRAÇO E VAMOS EM FRENTE !!

OExpecialistaMilitar
Visitante
OExpecialistaMilitar

O entreeixo é curto demais e causa instabilidade no eixo longitudinal ocasionando prováveis capotagens em curvas fechada e velocidade moderada.

Paulotd
Visitante
Paulotd

Pessoal, o bushmaster Mk44 30mm está de ótimo tamanho pro Guarani. No teatro sul-americano, esse calibre tem capacidade de por fora de combate qualquer tanque, com exceção dos T-72 Venezuelanos. M-113, e outros veículos de transporte empregados em larga escala por Argentinos, Chilenos, etc.. esse calibre atravessa igual faca na manteiga. A TOEC 30MM tem o mesmo calibre e munição, porém o canhão tem maior cadência de fogo, ótimo para supressão e apoio. Em relação a blindagem, o Guarani aguenta 7.62mm perfurante. O Urutu sofreu no Haiti, e ele não era qualificado para 7.62MM AP, mesmo assim foi largamente empregado… Read more »

Luiz Floriano Alves
Visitante

Paulo td
Essa tua conclusão é muito importante no nosso Brasil. O custo de adaptar 40 mm. dos estoques é muito mais favorável do que comprar a arma 30 mm.,nova de fábrica. Consta ainda que os estoques de munição 40 mm., nas diversas opções são abundantes no nosso estoque. Ainda existe munição de fabricação nacional, nas diversas funções: 3 P, anti aérea, anti blindagem, alto explosivo, perfurante, incendiária, etc… Abço.

Bardini
Visitante
Bardini

“O custo de adaptar 40 mm. dos estoques é muito mais favorável do que comprar a arma 30 mm.” . Tu não sabe nem do que está falando… . “Consta ainda que os estoques de munição 40 mm., nas diversas opções são abundantes no nosso estoque.” . ONDE QUE CONSTA???????? . ” Ainda existe munição de fabricação nacional, nas diversas funções: 3 P, anti aérea, anti blindagem, alto explosivo, perfurante, incendiária, etc… Abço.” . E??? . Legal campeão. Vamos pensar em como colocar um canhão de 40mm no Guarani… . Primeiro de tudo: munição grande e pesada, vai refletir em… Read more »

Mgtow
Visitante
Mgtow

Lindo.
Para as nossas condições geograficas é perfeito.

Adriano Madureira
Visitante
Adriano Madureira

Acredito que se o EB investir na modernização do EE-9 cascavel,que pelo que pesquisei há 600 unidades,sendo 409 operacionais, seria talvez um investimento acertado, e em um exercito que não tem bolso largo para comprar veículos de reconhecimentos novos,aproveitar os que tem e modernizá-los para o secXXI não seria algo ruim. Um Cascavel modernizado equipado com torres TORC30 como o apresentado na LAAD 2019 pela empresa paulista Equitron e ARES Aeroespacial,poderia dar mais uma oportunidade do guerreiro continuar a prestar serviço na força. E se fizerem as modificações que o veiculo necessita,será um bom investimento… lista uma série de sistemas… Read more »

sergio ribamar ferreira
Visitante

Muito bom! interessante . Concordo. Parabéns! Solução com bom custo-benefício.

Luiz Floriano Alves
Visitante

Bardini
Muito bem. Acho que comparei a arma errada. Estava pensando no Cockerill 90 mm. para substituir por 40 mm. O Iveco Guarani é muito leve e de centro de gravidade mais alto. Tomei o Jaguar francês, com arma automática de 40 mm. como paradigma. Mas é um carro muito superior. Bushmaster é o máximo que pode usar o Guarani. Até porque a função de esclarecimento e transporte de tropa não requer arma mais pesada. Os Engesa Cascavel foram bem equacionados com equipamento Equitron/Ares. Mais do que isso não vale a pena investir. Abço.

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

O único problema é o custo de uma modernização desse porte. Se custar mais da metade do que custa um Guarani, para mim, não vale a pena, dado que o Guarani é um veículo muito melhor, mais seguro, moderno e que tem uma vida útil mais longa.

Paulo Costa
Visitante
Paulo Costa

Digitem “spall liner no Guarani” no google que vocês verão vários artigos sobre esta blindagem interna do guarani que ajuda a proteger a tripulação,alem da blindagem do piso conta minas também.

Sincero Brasileiro da Silva
Visitante
Sincero Brasileiro da Silva

Perfeito para entrar nas favelas brasileiras…

Luiz Floriano Alves
Visitante

Se acham que centenas de blindados leves se opõem a MBT lembrem o combate do Passo de Kasserini. Os Americanos lançaram centenas de CC Stuart contra Panzers, KV III e IV. O resultado foi um massacre e um dos piores capítulos na história militar americana.Quantidade nunca é suficiente.