Home Blindados Pq R Mnt/5 entrega 400ª viatura blindada modernizada

Pq R Mnt/5 entrega 400ª viatura blindada modernizada

5224
160

Curitiba (PR) – Mais um marco foi alcançado: o segundo lote de modernização da Viatura Blindada de Transporte de Pessoal (VBTP) M113 BR alcançou o carro de número 400. O trabalho do Parque Regional de Manutenção da 5ª Região Militar (Pq R Mnt/5) foi decisivo na execução do Projeto de Modernização das VBTP M113 B, o qual se iniciou em 2012.

O Projeto de Modernização da VBTP M113 B para a VBTP M113 BR é fruto de um acordo entre o Governo Brasileiro e o Americano, por meio do programa Foreign Military Sales (FMS). A primeira fase do projeto se encerrou em 2015, após a modernização de 150 viaturas. Atualmente, encontra-se em execução a segunda fase do projeto, que contemplará mais 236 viaturas modernizadas até o final de 2019.

Nesse processo de modernização, a VBTP M113 BR recebe outro conjunto de força e um reforço na suspensão, além de alterações de sistemas e componentes que permitem suportar a potência adicional de cerca de 90cv, característica técnica desejável para acompanhar a Viatura Blindada de Combate Carro de Combate Leopard 1A5 BR em uma Força-Tarefa.

O Projeto conta, ainda, com modificações no sistema de comunicações, por meio da adoção do equipamento rádio Falcon III e do Intercom SOTAS, tudo com a finalidade de prover a Força Terrestre com uma viatura de performance adequada para o cumprimento da missão constitucional do Exército Brasileiro, contribuindo decisivamente para a geração de poder de combate.

FONTE: Agência Verde-Oliva/CCOMSEx

160
Deixe um comentário

avatar
29 Comment threads
131 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
57 Comment authors
Fábio Ferreira FernandesJuarezLeandro CostaFredControl Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
paulop
Visitante
paulop

Muito bom ver a capacidade do EB de modernizar suas próprias viaturas. Mas… sempre tem o mas, a diretriz do comandante do EB sobre o Programa Nova Couraça, que prevê a substituição dos blindados sobre esteira. Estaria a base M113 sob os olhares do comando…. pelo menos no que tange a veículos de apoio. Essa modernização vai segurar os blindados por mais alguns anos. Isso, dará tempo do EB escolher uma plataforma para construir os VBCFuz. Resta saber o tempo que isso vai levar.
Abraço

Salim
Visitante
Salim

O kit vem EUA só e montado aqui( motor, cambio, suspensão, etc ). O ideal seria aumentar um pouco blindagem para aguentar projetil metralhadora pesada e estacão remota .50. Ai teria que aumentar mais ainda o kit propulsão, acho que talvez náo valha a pena. Para to america sul suficiente embora tem míssil portátil que detona qualquer carro de combate desta categoria, novo ou velho.

Entusiasta Militar
Visitante
Entusiasta Militar

Concordo com voce Paulo

Nao sou especialista, mas Realmente seria Ótimo ter uma centena desses blindados M-113 com mais blindagem, com uma torre de 30mm e bem mais moderno tambem para enfrentar a guerra moderna urbana mas pra isso teria que ter mais sistemas, mais potencia, mais tempo, mais dinheiro, mais tudo ..

Então, fico feliz com todos que recebemos que já é um ótimo avanço!!!

Bardini
Visitante
Bardini

Equipar M113 com torre 30x173mm custaria muito mais que um Guarani básico…
.
Tu trocaria um Guarani para equipar um M113 com um canhão desses?

Entusiasta Militar
Visitante
Entusiasta Militar

Bardini, Na verdade voce melhor que eu ta careca de saber que sao blindados diferentes com missões diferentes no campo de batalha e nao da pra “trocar um pelo outro”, apesar de ambos transportarem pessoal. Os M-113 utilizam uma grande variedades de torres e a mais básica é essa que usamos expondo nosso soldado, então uma torre remota seria o ideal. Infelizmente, concordo com o senhor, que na nossa atual conjuntura econômica isso nao é possível, porque tiraria recursos vitais de outros programas (como do Guarani por exemplo) e talvez nao valeria a pena o chamado custo beneficio para se… Read more »

Joao Moita Jr
Visitante
Joao Moita Jr

Que bom!!! Bem vindos a 1970!!!! Isso é uma vergonha, tanto assim que não deveriam nem publicar. Agora só falta inventar a máquina do tempo e mandar o contingente brasileiro para o Vietnam.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Moita, não sei se você sabe, mas militares brasileiros foram sondados acerca do envio de um contingente, mesmo que pequeno, para o Vietnã lá por 1966/1967. Obviamente não resultou em nada hehehehe

Teórico
Visitante
Teórico

O texto diz que foram/serão modernizadas um total de 150 + 236 viaturas. Portanto resulta em 386 unidades. De onde saiu o 400º M-113 ?

Colombelli
Visitante
Colombelli

Teve o trabalho nas vtr especializadas como posto de comando recentemente recebidas e que ja estão na tropa. Os m 577.

Pedro
Visitante
Pedro

Temos um caixao sobre esteiras modernizado, e agora mais potente para levar seus defuntos mais rapido para a cova! Veiculo com quase zero utilidade no meio militar hoje, alem da falada anteriormente.

Colombelli
Visitante
Colombelli

Faz o seguinte: atravessa mil metros dando lanços de 10 metros cada um e recebendo fogo de armas pequenas e estilhaços e veja como voce chegara no fim e quanto tempo demorará ou então tenta acompanhar correndo um cc neste mesmo trajeto. Tudo embaixo do sol.
Depois faz o mesmo dentro de um blindado destes e sabendo que na consolidação da posição voce tera acesso a teu fardo de combate sem ter que ir busca lo na retaguarda e o fogo de uma .50 pra te ajudar.
Voce vai entender rapidamente para que serve o “caixão” e que diferença ele faz.

Antonio Palhares
Visitante
Antonio Palhares

Colombelli.
Eu não posso precisar quantos debatedores , são ou foram militares.
Tem que que parece nunca ter pisado dentro de um quartel e se arroga de um pretenso conhecedor de “todos os mistérios e de toda a ciência” no tocante a militares, equipamentos,logística e o trato com a guerra.

Luiz Mendes
Visitante
Luiz Mendes

Antonio Palhares,

Seria bom se todos os que foram ou sao militares se identificassem.

Colombelli
Visitante
Colombelli

Luiz. Sou turma 1994 da ESA. Infantaria. ID 042040244-8. Atuei no 29 BIB como cmt de gc blindado. Pedi demissão do EB em 1997 e fui trabalhar no MP e depois no Judiciario. Hoje sou autônomo. Saliento que o meu comentario supra não foi irônico ou pra sacanear o Pedro. É algo que eu sigiro que quem puder fazer faça mesmo. Nem que seja uns 100 metros so dando lanços. Corre 3 segundos e deita. Preferência com 12 a 15 kg de peso extra. Isso dará uma ideia do que é avancar na terra de ninguem e do desgaste que… Read more »

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

Colombelli,

4 Esquadrão de Reconhecimento Mecanizado
PELOPES.
Juiz de Fora MG- 1973
NPOR – R2

Tadeu
Visitante
Tadeu

Seu currículo está incompleto….

Fábio Ferreira Fernandes
Visitante
Fábio Ferreira Fernandes

1º Tenente inf Fernandes turma de 2014 da AMAN

Delfim
Visitante
Delfim

Delfim Sobreira, Perito Papiloscopista PCERJ desde 1992.
Já participei de operações policiais de incursão em favelas a bordo de blindados, que permitem a incursão profunda sem risco aos policiais embarcados.
Os “plink” de projéteis na blindagem são constantes. A adrenalina fica lá em cima. Não seria possível uma incursão sem blindados. Daí se imagina como seria o avanço de infantaria sem VBTP.
Este vídeo do BOPE dá uma idéia da oposição que nossos blindados enfrentam. Por favor Galante permita a visualização.

https://www.youtube.com/watch?v=VGk3eYXdq68

Colombelli
Visitante
Colombelli

Exato Antonio. É a mesma coisa do debate daquela noticia da operação da brigada paraquedista. Pessoas criticam as mochilas e o tamanho e não sabem diferença de uma mochila do fardo aberto (mochila de assalto) de uma mochila do fardo de combate. Pus la algumas coisas que vai dentro so pra terem uma ideia do motivo fo tamanho. O mesmo ocorre na critica ao IA2 sem saber o que o fuzil passara na tropa em 40 anos. Tem melhores? Tem. Durarão 40 anos? Nào. E custam 4000 euros ( vide precos da licitação da PMSP). A critica é válida quando… Read more »

Jack
Visitante
Jack

Colombelli, eu fui lendo seu texto e imaginando a situação do cidadão ai de cima! Belo resumo além de ser muito motivacional é muitíssimo coerente! kkkk

Tadeu
Visitante
Tadeu

O fato do sujeito afirmar que o M113 não é adequado para infantaria blindada, não quer dizer que ele afirme que o infante deva levar sua tralha de combate no lombo (embora alguns façam estardalhaço de suas aptidões de carregadores)
Novamente argumento desonesto

Flanker
Visitante
Flanker

Se a força Terrestre, seja ela qual for, do país que for, tiver somente essa VBTP? Se não tiver uma VBCI moderna, um Bradley que seja, faz o que? Usas-se o aue yem disponível!!! Compreendeu? Explanar isso e exemplificar com cado prático é ser desonesto? Que existem viaturas blindadas muito mais modernas é capazes que o M113 todos nós estamos carecas de saber! Mas, se por várias razões, não se tem essa viatura moderna e sim, M113 modernizados, usa-se o que tem! E é sim, queira você ou não, muito melhor do que progredir à pé no terreno…..qualquer coisa em… Read more »

Gilson
Visitante
Gilson

Exato Flanker !!!
Use os meios que tem ! Pegue seus dois neurônios e vá peitar a noite uma posição inimiga !!!

Flanker
Visitante
Flanker

Gilson, ironia comigo, não cola! Se a carapuça dos “2 neurônios” lhe serviu, faça bom uso!
Se eu precisar peitar as posições inimigas tendo somente duas opções, a pé ou num M113, é óbvio que eu iria com a segunda…e é isso que vocês não entendem…não há 3ª opção atualmente e nem em um futuro previsível….

Pedro
Visitante
Pedro

Cara, leia o texto. Veja que eles foram modernizados e com isso houve um investimento do Exercito. Logo, seu argumento de cara esta errado pois o EB TINHA RECURSOS para OUTRA escolha! Ficar batendo na tecla do “ah, tem apenas isso e de um jeito”, eh uma maneira polida de ficar encostado no problema e nunca encara-lo. Se esse recurso usado na manutenção e modernização, fosse usado na aquisição de uma viatura melhor, mas em menor qtda e usando também os recursos da redução do efetivo (menos unidades mas essas mais poderosas e atualizadas), teria ai um resultado infinitamente melhor.

Flanker
Visitante
Flanker

Ahhhh…..então me diga, com exemplos práticos e factíveis, qual VBCI poderia ser adquirida, em quantidades minimamente razoáveis, para substiruir os 584 M113 do EB, usando o dinheiro investido na modernização desses! E quais recursos da redução de efetivo?? Os recursos da redução de efetivo se farão sentir com o passar de longos anos….não é de um ano para o outro! Ou você acha que o MD pode demitir os militares que quiser? Teorizar é a coisa mais fácil…..porém, dê soluções factíveis e que tenham efeitos dentro do tempo exíguo que seria necessário para uma substituição pura e simples de equipamento,… Read more »

Lucas
Visitante
Lucas

Com o dinheiro que o EB gastou nesse projeto, via FMS, parcelado a perder de vista, não se compra nem 15% dos blindados que foram/serão modernizados.

O povo viaja, esquece que Defesa não é e nunca foi prioridade nesse país.

Sobre redução de efetivo…
Até substituir os militares de carreira pelos temporários, demora uns 30 anos. Até lá vai rolar tantos conflitos no mundo que é bem possível do efetivo do Exército seja aumentado!

Colombelli
Visitante
Colombelli

Tadeu os que tem honra e capacidade pra farda se tornam “carregadores”. Não é teu caso visivelmente. A farda teria te dado a humildade de ouvir antes de falar do que não conhece. Voce é o retato do que o Palhares falou acima. Pelo jeito morre de recalque e inveja dos “carregadores”.

Pedro
Visitante
Pedro

Bem isso. Para alguns aqui, so pq serviram por meros 3 anos no EB, ou alguns meses, se acham acima dos demais. O M-113 foi um veiculo que nem qdo lançado foi um sucesso devido a todas as suas fraquezas, como blindagem leve, alvo fácil (alto e gordo), armamento ineficiente e ainda um desempenho baixo em fora de estrada e em ambiente anfíbio. Seu único ponto a favor eh o preço baixo de aquisição e manutenção. Se for para levar o cara no combate sem preocupação alguma com blindagem e armamento, mais fácil e barato colocar o grupo sobre um… Read more »

Lucas
Visitante
Lucas

US ARMY e IDF de Israel. Só pra citar dois exércitos de ponta que ainda operam M113. Estão sendo substituídos por meios mais modernos, é verdade. Esse ano começaram a entregar os substitutos pro US.Army, os BAE Armored Multi-Purpose Vehicle (AMPV), uma espécie de Bradley sem canhão. Israel já tem um projeto de substituição em vigor. Mas em ambos os casos eles ainda vão continuar a operar versões do M113 pelos próximos anos. Isso sem falar em outros países da OTAN, países árabes, asiáticos, etc. Mas eles estão errados em manter os M113 operando enquanto não conseguem verba para substituir… Read more »

Alfa BR
Visitante
Alfa BR

Ainda utilizam o M113 mas não na mesma função que o EB os utiliza.

Edson Parro
Visitante
Edson Parro

Pedro, você serviu onde e por quanto tempo?

Elton
Visitante
Elton

por mais que seja modernizado ele não e um IFV ,seu uso numa FT blindada e muito arriscado se a força opositora tiver misseis anti tanque e MTBs no Front.No Iraque muitos M2 foram danificados por armas AT mas a maioria das tripulações sobreviveram que caso fosse um M113 estariam todos mortos ,por isso Israel retirou os seus ,tiveram muitas perdas de soldados quando eles eram abatidos em areas com ameaça de misseis e lança rojoes .

Colombelli
Visitante
Colombelli

Um atgm ira destruir qualquer coisa. Ate um cc pesado. O que destroi um m113 destrói um m2.

Elton
Visitante
Elton

Concordo mas um GC de um Bradley tem maior probabilidade de a maioria de seus membros continuarem na batalha do que um GC embarcado em um M113 que com até um acerto de um RPG ou Carl Gustaf faz ele parecer uma lata de sardinha aberta.

Augusto L
Visitante
Augusto L

Nao nao destroi rsrsr

Rafael G Oliveira
Visitante
Rafael G Oliveira

Amigo Colombelli, o problema não é o ATGM, o problema é o Barret .50 na mão de quem sabe usar

Pedro
Visitante
Pedro

Basta ver que Israel desenvolveu a partir de chassis de tanques, veículos de transporte de pessoal para áreas com alta intensidade. Mesmo eles tendo modernizado o M-113 la, e dando mais blindagem e poder de fogo, o mesmo foi relegado a missões de controle de protestos e agitação interna, do que combate! O M-2 foi pensado em tudo o que o M-113 falhou, mas nos EUA o M-113 tinha uma função muito semelhante ao que um blindado sobre rodas faz, que eh levar a tropa próximo a zona de combate e dar suporte apenas, mas não para ser usado para… Read more »

Rafael G Oliveira
Visitante
Rafael G Oliveira

Elton…basta um sniper bem treinado com uma Barret

Pedro
Visitante
Pedro

E esse veiculo lhe protege desse fogo?? Protege se for atingido por um mero lança rojão, ou RPG, algo banal hj em qualquer exercito? Lhe protege se do outro lado existir uma metralhadora pesada como essa mesma .50 atirando contra esse veiculo? Lhe protege efetivamente se haver uma mina AT no caminho? Lhe protege se cair um obus de 6pol a uns 8m de distancia ou um morteiro de 120mm ou obus de 105mm mais perto, que estilhaço algum ira penetrar dentro dele? Ele pode fazer fogo, mesmo estando em fogo cerrado com proteção ao artilheiro, ou esse tem que… Read more »

Henrique de Freitas
Visitante
Henrique de Freitas

Amigo, sem ofender. Não é assim que a coisa funciona. Levar o infante ao combate com a cobertura de uma blindagem e uma .50 abrindo fogo é muito interessante; ainda funciona muito bem. O deslocamento é complicado e qualquer sobrevida e reserva de energia antes do engajamento é fundamental para o sucesso da missão, sem falar na transposição do curso d’agua com o blindado. Passei por isso na pele como membro do 28 BIB. ( Batalhao de Infantaria Blindada ) hoje BIL. As máquinas ajudam muito, mesmo antigas mas modernizadas, fazem diferença. Abraços

Gilson
Visitante
Gilson

Henrique, acho que acima já foi respondido.
Ninguém é contra ter alguma máquina levando equipamento..
O problema é o EB achar que o M113 pode “acompanhar” os Leo.
Entretanto, os M-113 ainda podem ser usados para transportar infantaria (afinal, eles são…. VBTP!!!) em situações menos exigentes.

Pedro
Visitante
Pedro

Amigo, não fui militar, ate tentei mas por meio grau de miopia fui reprovado (!!). Acompanho, leio e pesquiso assuntos militares desde meus 6 anos de idade, e hoje tenho 39 onde trabalho com logística. Mesmo não sendo militar, não eh um zé qualquer que ficou um par de anos no quartel que pode achar que sabe mais apenas por isso. Em 2003 ou nesses anos, acompanhei de perto um exercício militar no interior do PR, pois o mesmo se deu nas redondezas da cidade onde morava. La estava não penas os M-113 mas também M-60. Em determinado momento, alguns… Read more »

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

Pedro pé-frio,

Você é de qual arma?

Cavalo dado, não se olha os dentes.

Ou será que essa birra tôda é porquê é material foi doado pelos Estados Unidos?

Elton
Visitante
Elton

o M113 e um excelente blindado de apoio mas não e adequado no cenario de atual para atuar como IFV.na epoca em que foi projetado misseis anti tanque eram bem rudimentares. e no cenario em que operaria teria que resistir apenas aos canhoes sem recuo e estilhaços de artilharia.para enfrentar os tanques os MTBs atuariam na frente sendo que o inimigo estaria a frente.

Colombelli
Visitante
Colombelli

É um vbtp e não ifv. O cc vai na frente antes e hoje. Isso assim seja com ifv seja com vbtp.
Atgm destrói ambos cc e seu acompanhamento. A função é ir ate a posição de assalto. La a tropa desembarca e acompanha a pé o cc protegendo -o. O cc faz a frente e propicia o poder de fogo

Pedro
Visitante
Pedro

“Faz o seguinte: atravessa mil metros dando lanços de 10 metros cada um e recebendo fogo de armas pequenas e estilhaços e veja como voce chegara no fim e quanto tempo demorará ou então tenta acompanhar correndo um cc neste mesmo trajeto” “La a tropa desembarca e acompanha a pé o cc protegendo -o.” > Vc mesmo entrou em contradição agora, grande hiper super deus da guerra de 3 anos de quartel! Se vc critica o fato do M-113 ser inapto para zona de combate, que em um local desse ele seria um caixao, como agora afirma que ele deve… Read more »

Alfa BR
Visitante
Alfa BR

“É um vbtp e não ifv. O cc vai na frente antes e hoje. Isso assim seja com ifv seja com vbtp.”

Então porque o EB treina com os M113 acompanhando os Leo 1 lado a lado?

https://www.youtube.com/watch?v=21SsZ7vrGeg

Bardini
Visitante
Bardini

Pois é… Parece que não caiu a ficha de que o VBTP está sendo usado como VBCI, rsrsrs.
.
E ainda tem a questão de que essa FT não consegue sequer detectar a emissão do feixe de laser do ATGM que vai por todo mundo pra sentar no colo do tinhoso.
.
Ahhh… Sem contar os estilhaço de obus 105/155mm, que trituraria toda essa formação.

Pedro
Visitante
Pedro

Nao sou de nenhuma e agradeço por isso, pois não sou como alguns que teimam em não enxergar a verdade a ponto de ser tao cego, tao cego, que acha que esses blindados por serem doados não tem custo, e a doação em nada tem a ver com o custo de modernização! Acho que seus óculos estão precisando de um grau maior para vc conseguir enxergar o básico! Nao tenho problema algum com a doação de material bélico, desde que ele seja minimamente útil, pois de exemplo basta lembrar a M……..que a MB fez ao aceitar o “Opalao” que veio… Read more »

Recce
Visitante
Recce

Esse folder da fase 3 do programa Land 400 do Exército Australiano evidência as limitações do emprego do M113 nos cenários atuais:

http://www.defence.gov.au/casg/Multimedia/LAND400_CloseCombatStoryboard-9-5562.pdf

Ele carece de blindagem e poder de fogo para atuar num cenário onde VBCI’s legítimos estão ocupando espaço.

carvalho2008
Visitante
carvalho2008

Obvio que o M-113 já possui muitos concorrentes superiores a ele. Mas a vantagem dele é ser exatamente o que é o M-113. E todo mundo usa…mesmo quem ja dispõe de modelos mais modernos. Tem desvantagens diante de outros no mundo atual? Claro que tem…. Mas tem muitas vantagens tambem….a começar que foi idealizado para ser aerotransportado….então…cuidado das comparações entra as categorias…. Teve colega ja reclamando que é desarmado apenas com .50….mas a maioria e nesta missão so leva .50 mesmo…. É até injusto pois o M-113 de todos ate hoje, é o modelo que maior variedade de armas ja… Read more »

Bardini
Visitante
Bardini

Aerotransportabilidade de M113 no nosso caso é irrelevante. . A .50 é útil… Até o primeiro tiro inimigo passar zunindo na blindagem. Depois disso, o atirador ainda vai colocar a cabeça pra fora, pra ser protegido por aquela latinha? . O Guarani com uma REMAX é um blindado muito superior… A diferença é que essa “modernização” dos M113 custou coisa na faixa dos U$ 100 milhões. Isso mal compraria uma quantidade muito pequena de Guaranis. . A história do M113 é irrelevante no contexto operativo em que ele é empregado aqui. Pouco importa as armas que usou ou deixou de… Read more »

rdx
Visitante
rdx

Perfeito. Cascavel, Urutu e M113 são úteis apenas em funções secundárias. Eu não gastaria mais um centavo nesses blindados obsoletos.

carvalho2008
Visitante
carvalho2008

Aerotransportabilidade sempre é importante. Um Kc-390, segundo seus limites de tamanho e peso, pode levar 2 deles,,,isto conta muito…ao tempo que outros caberiam um somente… Sobre Remax… antes do Guarani emprega-la, o M-113 ja dispunha versões similares. Então, qualquer um dos dois com uma Remax podera colocar o outro fora de combate, mesmo que um Guarani possua a blindagem adicional implementada. Não é algo cartesiano. é como digo sobre caça na aviação..avião bom é avião que voa….foi assim com o F-5 e talvez seja assim com o M-113, pois dado um orçamento exíguo, blindado bom é blindado que roda…Guaranis não… Read more »

Bardini
Visitante
Bardini

O Brasil vai deixar de usar os Carroceiros em funções de apoio logístico para movimentar M113? Pra onde, já que essa movimentação não tem o menor sentido sem os VBCCC e demais blindados na conta? . Se o Brasil for movimentar blindados dentro do seu próprio território, a grandes distâncias e em uma emergência, essa movimentações será via Guarani, que pode ir rodando e pode cobrir grandes distâncias. . “Sobre Remax… antes do Guarani emprega-la, o M-113 ja dispunha versões similares.” . Isso não faz sentido. História e o que um M113 teve ou não de armamento não faz diferença.… Read more »

Colombelli
Visitante
Colombelli

Perfeito Carvalho

Tadeu
Visitante
Tadeu

“A maiori nesta missão só leva .50”
Respeitosamente discordo.
O M113 deixaram de ser empregados em missões acompanhando blindados à muito tempo.
O M113 faz parte do inventário de muitos exércitos, mas apenas como transporte de cargas e tropas de colunas de retaguarda.
Até os argentinos usaram derivados do Marder a 40 anos atrás. Chilenos também.

Recce
Visitante
Recce

O problema não é termos o M113, o problema é como operamos:

https://www.youtube.com/watch?v=21SsZ7vrGeg

Segundo os australianos:

“Dismount Just Short – …M113AS4 lack the fire power and protection to fight onto the objective after the friendly joint fires are stopped. M113AS4s can “drop” their dismounted combatants “just short” of the objective, which is outside of the friendly artillery/mortar splinter distance. The dismounted combatants then fight on foot onto the objective. It will take dismounted infantry approx 9 minutes to cover the last 300m on to the enemy held objective. Army does not have an existing manoeuvre support capability.”

Colombelli
Visitante
Colombelli

E o custo? Não estamos dando conta nem do guarani?. Um vbci não sai menos de 3.5 milhões de dolares a unidade. O básico o M113 faz ainda.

Tadeu
Visitante
Tadeu

A questão do custo serve de desculpa para o que outro forista aqui já colocou nos seguintes termos:
EB é meia sola em tudo..

Flanker
Visitante
Flanker

Custo é desculpa….Tá bom….então vai lá e resolve, sabichão! Substituí 584 M113 por VBCI modernas…já que custo é desculpa, vai lá você e faz surgir o dinheiro para comprar, manter e operar essas viaturas modernas.

Carvalho2008
Visitante
Carvalho2008

O pessoal tem dificuldade de distinguir lista de desejos da lista ideal é da lista real de possibilidades

Gilson
Visitante
Gilson

Já falei antes aqui que modernizar o M113 é uma boa política para aproveitar este blindado bastante útil como transporte de tropas.
Mas dizer que “o básico o M113 ainda faz” é muito forte…
O EB monta FT de CC e M113 !! Ninguém mais faz isso !!
Com os guaranis os BIMec possuem melhores condições de combate que os BIB !!

Colombelli
Visitante
Colombelli

E a roda vai onde vai a lagarta? Voce ja fez uma FT? Sabe como funciona?

Elton
Visitante
Elton

O Canadá e França utilizam esse arranjo e não me pergunte como mas lá eles acham que funciona .

Tadeu
Visitante
Tadeu

Tem uma turma aqui que chama os exércitos europeus de “eurobambis”
Valentes somos nós, que vamos de M113 !!

Juarez
Visitante
Juarez

Tem outra turma que não sabe para que lado se aperta um parafuso e continua falando daquilo que não sabe, não conhece e provavelmente nunca saberão. O que vai determinar a mescla de vtrs sobre e rodas e sobre lagartas e o TO, o teatro de operações,sua geografia, a estabilidade do solo por onde se dará a progressão, o perfil do terreno. Eu te convido a vir até a pampa úmida que se estende desde oeste do RS até região central da Argentina(sul de Córdoba) e tentar se deslocar pelo campo com uma VTR pesada sobre rodas. Vai atolar até… Read more »

Elton
Visitante
Elton

Se o EB não pode organizar uma força blindada descente pelo menos o comando deveria extinguir a infantaria blindada e transforma as unidades em infantaria motorizada(Com o M113 fazendo o que realmente ele e) e cortar os leopards no maçarico.

Colombelli
Visitante
Colombelli

Tadeu custo é tudo. Se é meia boca com material de menor custo imagina querendo algo melhor. É meia sola ou não ter nada.

Pedro
Visitante
Pedro

Se custo eh tudo, então nem se gasta com o M-113 e leva os soldados empoleirados no CC! Assim vc gasta muito menos e tem o mesmo resultado. Ou então, vc compra um caminhão moderno, que tem um off-road semelhante a um M-113 e desembarca a tropa qdo chegar em um local de combate. Se nesse momento a infantaria terá, como vc mesmo disse, que andar a pé ao lado do CC, pra que modernizar e gastar um recurso que eh raro, em algo que não tem capacidade de combate e tem que ficar na retaguarda?? Entre ter um Marea… Read more »

sergio ribamar ferreira
Visitante

Com o devido respeito, Sr. Colombelli. Na minha rude opinião o M113 serviria apenas para transporte de carga, reboque para canhões de 105mm e no mais, plataforma para lançamento de mísseis terra-terra ou terra -ar., trator Só.. Para infantaria pode se ter um transporte de tropa melhor um pouco melhor. Proteção para os soldados é fundamental. Não tem melhor. Quando não se tem, projeta-se , fabrique, crie ou compre em poucas quantidades Um VTPI se este é o nome, para suprir as unidades de 1.ª linha. Desculpe , Grande abraço. qualquer dúvida , por favor solicito explicações.

Tadeu
Visitante
Tadeu

Recce
Vc já colocou esta precisa informação aqui umas 15 vezes.
Mas a turma do “deixa comigo” insiste em dizer que o M113 é bom para levar ao combate.
Se ele dotasse nossos Batalhões de infantaria comuns, eu até aceitaria.
Mas eles estão nos BIB!!
É como sempre dizíamos…não espere muito cérebro dos pé de trincheira !!!
O M113 não combate à noite….não possui estação de armas remotamente controlada….não tem proteção balística suficiente embaixo, acima ou dos lados, e não tem capacidade de aquisição de alvos.
Ele é o que é….um trator cabinado!!

carvalho2008
Visitante
carvalho2008

Mas em via de regra, esta é a descrição basica do Guarani pelado….em que pese ser de fato mais moderno, melhor proteção IED, mas qualquer coisa de rodas ou lagartas desarmado, desarmado é….

Gilson
Visitante
Gilson

Carvalho2008, O guarani, além de ser melhor blindado, possui proteção IED (como vc falou), pode receber as REMAX (que são estações de tiro estabilizadas – permitindo o tiro em movimento e com o operador protegido, além de possuirem sistemas de aquisição de alvo). A única modernização que os BIB receberam em seus sistemas “de combate” foi a aquisição de kits de IF para OS MOTORISTAS. Ou seja, aquela imagem do infante na escotilha do M113 empunhando uma .50 é por demais anacrônica. Nada contra modernizar os elementos mecãnicos do M113 para que eles ganhem sobrevida, mas em combate eu preferiria… Read more »

Carvalho2008
Visitante
Carvalho2008

Sem duvida o Guarani é muito melhor. Mas veja, qualquer dos equipamentos por vc listado poderiam estar implementados no M113….porque será que o EB não implementou? Porque não sabia? Porque não queria? Ou porque não tinha grana??? Ouvtalvez um pouco de tudo porque é um tampão até existir uma realidade orçamentária para seguir o plano do guaranis?

Gilson
Visitante
Gilson

Mas veja só… A realidade orçamentária é incontornável, mas tanto argentinos como chilenos conseguiram adotar VBCIs. Por que não adotamos? Sinceramente não sei. Nunca vi nenhuma menção de sondagens ou pesquisa de eventuais fornecedores. A primeira menção a um VBCI foi há pouco, nas diretrizes do EB sobre “a nova couraça” Mas também nunca vi nenhuma menção de desejar modernizar os m113. Certamente sairia uma cruza de bem-te-vi com quero-quero. E certamente esta decisão levou em conta a análise de ameaças existentes. Ai eu te devolvo a pergunta: Será que o EB achava sinceramente que o M-113 era suficiente e… Read more »

Colombelli
Visitante
Colombelli

E voce Tadeu é que tem cerebro e conhece mais que os profissionais? Voce . Rdx e.o Gilson são exemplo do que o Palhares citou acima.

rdx
Visitante
rdx

Quem é você para me julgar? você é apenas um civil presunçoso que foi durante 3 anos sargento do EB…e se acha o dono da verdade. Só de curso militar eu tenho mais tempo que você. Em respeito aos demais integrantes do blog eu vou parar por aqui.

Recce
Visitante
Recce

O folder mostra como os M113 são empregados no Exército Australiano (e também no brasileiro), cumprindo uma função que atualmente normalmente é relegada a um VBCI. Um dos pontos observados pelos australianos é que o M113 carece de poder de fogo e blindagem que permita acompanhar os carros de combate M1A1 até o objetivo, tendo que desembarcar os fuzileiros a uma distância maior, o que os exporia por mais tempo aos fogos do inimigo (diretos e indiretos). Um legitimo VBCI sobre lagartas poderia avançar até o objetivo, neutralizando alvos de oportunidade com seu canhão automático (30mm/50mm), desembarcando os fuzileiros na… Read more »

Rodrigo LD
Visitante
Rodrigo LD

Se estiver falando de Afeganistão ou Oriente Médio, estão desatualizados. Agora se olhar para o nosso contexto e nossas necessidades de utilização, estamos muito bem servidos ainda e por longo tempo. Olhe para os países em volta….

Pedro
Visitante
Pedro

Venezuela tem RPG-29, RPG-7, e RPG-27 que faz em pedaços o M-113. Qualquer nação ao nosso lado tem misseis AT, metralhadora .50, lança rojão e mina AT, sem falar em obus de 155mm ou morteiro de 120mm que com seus estilhaços podem transformar o M-113 em uma peneira. Nao vou nem entrar no campo de viatura, pois a Argentina tem Marder com um canhão automatico de 20mm que tritura facilmente o M-113.

Antunes 1980
Visitante
Antunes 1980

É muito caro adaptas-te alguns destes para a versão antitanque? https://www.armyvehicles.dk/images/m113g3dk_tow.jpg

Antunes 1980
Visitante
Antunes 1980

Vale a pena ?

comment image

Bardini
Visitante
Bardini

Não faz o menor sentido…
.
Mais vale comprar um ATGM e entregar na mão da tropa, que vai poder usar da mobilidade do sistema.

Ironcop
Visitante

Acredito que o Guarani é uma plataforma bem mais apropriada.comment image

Bardini
Visitante
Bardini

O 8X8 com canhão 105/120 mm seria muito mais útil que isso aí. E no longo prazo, mais barato.

Colombelli
Visitante
Colombelli

Não acresce muito. Melhor é um atgm discreto. 4 pessoas levam a pé. Usa viatura comum e desembarca perto do alvo. Atira perto do chão e vaza.
Repara que os mais modernos contemplam esta doutrina: spike. MMP. Javelin.

Pedro
Visitante
Pedro

Se colocar em cima de um Jipe ou de uma pickup o missel e os dois soldados, fica melhor e eh muito mais barato.

FLAVIO CARDIA
Visitante
FLAVIO CARDIA

Porque a modernização dos M113 do CFN teve o up de colocar os tanques de combustível externos e os do EB não? (mesmo sabendo que a quantidade é muito maior e consequentemente o custo)

Bardini
Visitante
Bardini

O CFN fez uma modernização muito superior, junto dos israelenses da IMI.
.
Os tanques externos dos M113MB1 são para aumentar a proteção da tropa embarcada. Antes os tanques eram internos, aí já viu né…

Colombelli
Visitante
Colombelli

CFN 30 veiculos. EB 386. Custo. Por fora é mais seguro. Tanque interno é perto da porta a esquerda

Fabio Araujo
Visitante
Fabio Araujo

Isso é muito bom, esses carros modernizados aguentam alguns anos bons serviços!

Gabriel BR
Visitante
Gabriel BR

Para o cenário latino-americano ainda tem alguma serventia tanto para treinamento quanto para emprego tático…MAS eu acho que daqui menos de 10 anos já estarão completamente obsoletos.

Tadeu
Visitante
Tadeu

Gabriel
Não tem serventia há quase 40 anos

carvalho2008
Visitante
carvalho2008

Estranho,,,tem servido nos principais conflitos a bem menos anos do que isto….esteve no afeganistão, iraqui e em diversos outro lugares recentes….

Gilson
Visitante
Gilson

Não há nada de estranho….
Serviu no Iraque levando tropas e cargas nas áreas de retaguarda ou para consolidar posições já conquistadas.
O problema não é o M113. O problema é o uso que o EB quer fazer dele.

Colombelli
Visitante
Colombelli

Consolidar posicão? Acabou de criar uma nova tropa especializada. Não tem minima noçào do que é isso, consolidação, ou como opera infantaria especialmente a blindada. Desinformação e achismo

Recce
Visitante
Recce

Esse folder da fase 3 do programa Land 400 do Exército Australiano evidência as limitações do emprego do M113 nos cenários atuais:

http://www.defence.gov.au/casg/Multimedia/LAND400_CloseCombatStoryboard-9-5562.pdf

Tadeu
Visitante
Tadeu

Recce
Os adoradores do M113 são terraplenistas…
Não adianta mostrar o mapa mundi

rdx
Visitante
rdx

Não somente o M113 mas qualquer coisa que seja usada pelo EB.

Flanker
Visitante
Flanker

Recce, rdx, Tadeu e outros…..Qualquer pessoa com 2 neurônios sabe que existem várias VBCI mais modernas e resistentes que o M113! Isso é óbvio! Mas, também é óbvio que o EB arrasta, quase parando, o programa do Guarani…por que mesmo? Não seria por conta de $$$? Ou a falta dele? Expliquem, de forma clara e factível, com soluções que podem ser adotadas no curto prazo, o que pode ser feito para que o orçamento do EB contemple a substituição do M113 por uma VBCI no estado da arte! Compra, manutenção e operação de, no mínimo, 500 VBCI modernas. Se vocês… Read more »

Gilson
Visitante
Gilson

Meu velho….
O português é um idioma lindo….as vezes precisa mais do que dois neurônios…
Não temos nenhuma pretensão de informar ao comando do EB como substituir seus M113.
Mas dizer que são bons meios para a INFANTARIA BLINDADA, acompanhando os Leopard….vai uma grande diferença.
Informe vc ao US Army e ao Bundeswher que adquirir Marder e Bradley é jogar dinheiro fora.

Flanker
Visitante
Flanker

O português é lindo, mesmo! Por isso mesmo, peço que me explique onde foi que eu, na minha colocação, disse que Bradley e Marder são inuteis ou piores que o M113….onde foi que eu falei isso?
Outra questão que você não entendeu: onde eu disse que o M113 é ideal para acompanhar os Leopard? Onde?
O que vocês não entendem é o que eu disse lá em cima, nesse mesmo tópico!

rdx
Visitante
rdx

Simples. Existem centenas de Bradley disponíveis no deserto. Tudo grátis! O EB também nunca se interessou em comprar Marder excedentes (perfeitos para o EB). Mais uma oportunidade perdida. O chile, por exemplo, comprou 280 unidades. Definitivamente, o problema não é apenas falta de dinheiro.

Salim
Visitante
Salim

RDX, náo e bem grátis, tem que modernizar, no minimo reformar e nos EUA geralmente. O m113 comprou kit americano e mao obra exercito daqui, ficou um preço melhor que da pra acompanhar, lembre uma parte da tropa vai pra meio expediente pra economizar merenda. Do jeito que e hoje tem que ser isto, pra melhorar tem reestruturar gastos, porem eles só fazem isto se aumentar salario oficiais conforme proposta dos militares para reforma.

rdx
Visitante
rdx

Sim. Aproveitava a oportunidade e tentava trocar o canhão 25 mm pelo canhão 30 mm da Elbit. Curiosamente, o substituto do M113 no US Army é uma versão do Bradley sem torre.

Quero deixar bem claro que defendo a aquisição de um genuíno VCI para acompanhar o Leopard 1 e não para substituir o M113.

Flanker
Visitante
Flanker

rdx, adquirir é apenas uma parte do tripé. Manter e operar, ficam como? E esses Bradley ou Marder estão em qual estado? Não vão precisar passar por manutenção antes de entrar em operação?
O problema pode não ser somente dinheiro….e eu concordo contigo. Mas, se dinheiro também for problema, temos um grande entrave….pois o EB está trabalhando em período reduzido porque não tem grana nem para o rancho todos os dias….

Juarez
Visitante
Juarez

Vocês não estão entendendo. Não há recursos para implantar oBradley aqui, o que seria muito bom. Não tem recurso sequer para manter os M 113 hoje. Lembrando que não basta adquirir, e necessário pagar para coloca- los em ordem de combate e pagar os fornecedores americanos para estabelecer a linha logistica.
Marders velhos, muito obrigado, a linha está fechada na Alemanha e se tornaram um bomba logística tão grande quanto os Léo I.

Colombelli
Visitante
Colombelli

Flanker não perca tempo com eles. Não vale a pena. Elementos que querem comparar roda com lagarta como iguais e não tem minima noção como opera uma FT. O Palhares acima definiu bem. É achismo e desinformação que nào compensa rebater.

Gilson
Visitante
Gilson

Contorcionismo verbal + desonestidade intelectual
Onde se afirmou aqui que as rodas iriam substituir as lagartas?
Eu que não perco tempo com vc.

rdx
Visitante
rdx

Gilson, O ex-sargento além ter uma visão limitada do mundo militar, principalmente por falta de tempo de serviço, não assimilou o básico das virtudes cultivadas pelo glorioso EB.

Gilson
Visitante
Gilson

Meu velho….
Nem queira saber !
Eu sei…

PauloOsk
Visitante
PauloOsk

Voce e o Flanker tem muita paciencia viu. E os sujeitos alem de arrogantes partem para o ad hominem. Nao vale a pena perder tempo.

Recce
Visitante
Recce

O problema não é termos o M113, o problema é como operamos:

https://www.youtube.com/watch?v=21SsZ7vrGeg

Segundo os australianos:

“Dismount Just Short – …M113AS4 lack the fire power and protection to fight onto the objective after the friendly joint fires are stopped. M113AS4s can “drop” their dismounted combatants “just short” of the objective, which is outside of the friendly artillery/mortar splinter distance. The dismounted combatants then fight on foot onto the objective. It will take dismounted infantry approx 9 minutes to cover the last 300m on to the enemy held objective. Army does not have an existing manoeuvre support capability.”

Ramon
Visitante
Ramon

Não é que as pessoas sejam adoradores do m113 todo mundo sabe as enormes limitações que ele tem principalmente referente a sua blindagem, mas infelizmente é isso que o Brasil tem condições de manter e vai continuar usando ele até não tiver mais como pelas próximas décadas pois nenhum governo se mostrou preocupado com a troca de equipamento das forças armadas por mais modernos, e até se quisessem tem que ser aos poucos como por exemplo a troca de um simples fuzil pode demorar décadas devido a nossa limitações de orçamento e a má gestão dos mesmos onde maior parte… Read more »

Gilson
Visitante
Gilson

Mas Ramon, entenda o cerne da discussão:
Concordo que o M113 é melhor que nada…
Concordo que o EB não tem dinheiro…
Mas dizer que o M113 é adequado para nossa infantaria blindada …é um pouco demais

Carvalho2008
Visitante
Carvalho2008

Aí sim, não é o mais adequado para infantaria blindada….

Flanker
Visitante
Flanker

Aí quem esta usando de desonestidade intelectual é você! Quem aqui falou que o M113 é adequado ou suficiente para os BIB’s? Onde isso foi falado? Operar da melhor forma possível o que se tem é muito diferente de considerar esse meio adequado e suficiente!

Lucas Pereira
Visitante
Lucas Pereira

Pra chegar perto dessa conta de 400 tem de se somar os 150 do primeiro lote os 236 do segundo lote os 12 m 113a2 que vieram dos usa e os 34 m 577a2 também usa o que daria o total de 432 veículos no total.

Fábio Bueno Vinholo
Visitante
Fábio Bueno Vinholo

Não entendi! Já entregue a viatura número 400. Certo! A primeira fase em 2015, são 150 viaturas. Atualmente execução da segunda fase que são 236 viaturas até o final de 2019. 150+236=386! São 386 viaturas, na totalidade das duas fases, que serão entregue todas até o final de 2019! ??????????

Adriano Madureira
Visitante
Adriano Madureira

Um que poderia também receber uma boa modernização além do M113 seria o cascavel, que temos em boa quantidade, ainda tem fôlego como veículo de reconhecimento.

Bardini
Visitante
Bardini

Fôlego no reconhecimento… Tá bom… . Principais características HOJE: – Não opera a noite. – Não tem sensores/câmeras para coleta de dados e acompanhamento de alvos. – Blindagem apenas eficiente contra pequenos calibres. – Sistema de tiro completamente ultrapassado. – Armamento de baixa performance para distâncias superiores a 1.000 metros. – Não opera em rede. . O Cascavel é um caminhão armado com um ultrapassado canhão. Ele ainda pode ser muito útil, em funções secundárias… Mas sem receber modernização extensa e CARA, como o “engana trouxa” que estão propondo ao EB. Tem que ser colocado muita coisa nele para sair… Read more »

Foxtrot
Visitante
Foxtrot

Pois é, é como digo se temos capacidade para desmontar, limpar, refazer peças , montar novamente 400 equipamentos desses temos capacidade para ou reviver o Charruá com conhecimentos adquiridos da modernização do M-113, ou no mínimo desenvolver um Kit semelhante ao Alligator para nossos M-113.
Mas essa “modernização” meia boca (pois não se visou melhorar o sistema de armas, guerra eletrônica etc) parece ter visado só a pintura e interior mesmo.

willhorv
Visitante
willhorv

É o que temos….e também é o melhor que se podia fazer.
Assim como nossos leos também são obsoletos.
Mas com isso mantemos o equilíbrio, a doutrina e proficiência da tropa.
Em caso de conflito, uma escalada é observada e novos equipamentos aparecem.
Se num futuro próximo aparecerem por exemplo…só um exemplo, uns M1…algo também virá para acompanhá-los…
E assim caminha a humanidade brasileira!
SDS.

Vivaldo José Breternitz
Visitante
Vivaldo José Breternitz

150 + 236 não são 400…

Bardini
Visitante
Bardini

Pessoal tem que entender que M113 é útil… Mas não onde está sendo usado, via imaginação e gambiarra embasada em desculpa de sindicalista de farda. ESSE é o problema. O lugar dele é em tarefas subsidiarias. . Nos EUA existem dois grandes programas sendo tocados: O NGCV e o AMP. O AMP é justamente o substituto dos M113, para as funções secundárias… ou seja, um blindado nessa função ainda é necessário, até mesmo no US Army. Aqui não é diferente. . Ahhh… mas vamos fazer o que se não tem dinheiro para trazer mais de 500 e não sei quantos… Read more »

Recce
Visitante
Recce

Pois é Bardini. Esse vídeo ilustra como o EB emprega o M113:

https://www.youtube.com/watch?v=21SsZ7vrGeg

Tadeu
Visitante
Tadeu

Tem dois filmes que me apavoram:
O Exorcista e esse aí que tu mostrou Recce

Carvalho
Visitante
Carvalho

Bardini, Quanto à parte final da tua argumentação, se considerarmos que o Projeto Guarani representou uma importante mudança conceitual da nossa infantaria, pela criação dos BIMec (que terão inclusive maior poder de fogo do que os BIB), não duvido que o próximo “alvo” das mudanças fossem as Bgdas Cav Mec no Sul, considerando que todas as inovações nos RCMec estão centralizadas na 4a Bgda em Mato Grosso do Sul. Hoje, os RCMec ainda possuem uma apreciável flexibilidade para atuar como tropa de controle de fronteira, ocupando cruzamentos rodoviários ou outros pontos nodais, podendo se deslocar com bastante rapidez (não muito… Read more »

Junior
Visitante
Junior

Falando nisso a Austrália acabou de escolher os dois finalistas para o seu programa Land 400 fase 3

https://defense-update.com/20190916_land400phase3_shortlist.html

Bardini
Visitante
Bardini

Primeiro mundo…
.
Lá não tem sindicalismo de farda.

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

Essa modernização do M113 me lembra um trecho de uma música do Cazuza:

“Vejo um museu de grandes novidades” 🎵

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Tem ar condicionado ?

Mauricio R.
Visitante

Tiraram o tanque de combustível de dentro do veículo???? Não???? Serviço palmeirense…

RENAN
Visitante
RENAN
Luiz Guilherme
Visitante
Luiz Guilherme

Uma dúvida, esse viatura pode ser usada para retirada de feridos em ação ?

Carvalho
Visitante
Carvalho

Luiz,
Sim, podem
No dia 19/ago aqui no Forte foi publicado uma matéria sobre uma FT blindada onde o M113 aparece recolhendo feridos.

Saudações

paulo
Visitante
paulo

as esteiras não são as novas?

Flanker
Visitante
Flanker

As esteiras de borracha são usadas conforme a necessidade e o terreno em que irá operar.

Control
Visitante

Srs Infelizmente o Brasil está sem dinheiro para investimento, gastando mais do que o fisco consegue tirar dos contribuintes e se endividando cada vez mais. Nestas condições, a saída é procurar alternativas possíveis mesmo que não sejam o ó do borogodó e/ou não correspondam aos nossos sonhos de termos o melhor. Na situação atual temos que adotar a filosofia que, se não dá para comprar uma Ferrari, o negócio é ser criativo e construir um hot rod. Dentro desta lógica, o EB está certo ao esticar a vida dos M113, afinal é o que ele tem, havendo apenas a ressalva… Read more »

Bardini
Visitante
Bardini

“Aliás, quanto a blindagem, muitos defendem veículos mais blindados (o que nos leva a veículos como o Namer)” . Não vi ninguém falando de IFV com mais de 60 toneladas. . ” mas, por outro lado, sugerem veículos sobre rodas, o que limita o peso e resulta em blindagens não muito melhores do que é possível se dotar os M113. Aí, não tem muito sentido.” . Isso é o que está pra substituir M113 em Israel, pra manter a linha do exemplo do Namer: . “De uma maneira, certamente simplista, se o objetivo é um veículo bem blindado (e este… Read more »

Control
Visitante

Srs
Jovem Bardini
Por obséquio, nos esclareça qual é o papel da infantaria e o da cavalaria, bem como sobre a função que o EB define para os BIBs e para os RCBs e no que você ser entende o EB estar errado.
Sds

Control
Visitante

Srs
Corrigindo:
….e no que você entende serem erros do EB.
Desculpem nossa falha.
Sds

Bardini
Visitante
Bardini

Erro está em sustentar uma estrutura arcaica, que não está em condições de combater fora do papel. Não adianta nada fica de blablabla com função disso e daquilo, se não se você é capaz de exercer nada no mundo real… . Não existe condições de manter RCB e BIB ao mesmo tempo e ainda mobiliar toda a Infantaria Mecanizada e a Leve e cumprir as demais responsabilidades. Simplesmente não existem condições e manter a estrutura atual é um total desperdício de recursos. . Manter os RCB é manter dinheiro sendo rasgado. Dinheiro que poderia ser canalizado para outras finalidades, como… Read more »

Fred
Visitante
Fred

Off Topic total. Vocês viram qual deputado foi o único a criticar o “aumento” de 59% para generais e menos de 10% para tenentes e sargentos? Chamou de injusto e foi aplaudido de pé por militares na comissão da Câmara. Foi o Glauber Braga do PSOL, tá okey?

carvalho2008
Visitante
carvalho2008

Pelo capitão John K. Tien, relatos do Iraque envolvendo o M-113… “…A alta mobilidade do M113 também entrou em jogo durante uma simples missão de recuperação de veículos durante o cessar-fogo. Meu comandante do batalhão me encarregou de levar uma seção de dois Bradleys e um M113A2, 75 milhas ao norte em direção a Basrah, no Iraque, para recuperar um veículo perdido. O Bradley liderou até atingir um bombardeiro não explodido . O motorista do Bradley estava muito escondido da frente do veículo e não conseguia manobrar pelo campo de batalha cheio de material bélico . Por outro lado, meu… Read more »

Alfa BR
Visitante
Alfa BR

Agora coloca esses M113A2 para travar contato com as divisões blindadas iraquianas…

carvalho2008
Visitante
carvalho2008

E Não fizeram o que tinham de fazer? Não travaram dentro do que planejaram…?

Alfa BR
Visitante
Alfa BR

Não operaram como nós operamos os nossos por aqui. Lá eles usaram os Bradleys onde nós usaríamos M113.

Carvalho
Visitante
Carvalho

A tradução está um pouco ruim, mas me parece claro que o M113 está em missão de recuperação, com a proteção dos Bradley

carvalho2008
Visitante
carvalho2008

Continua… “Um recurso frequentemente associado a alta mobilidade é um design leve . Esse projeto foi fundamental para o sucesso do veículo da série scout M113 em minha força-tarefa por dois motivos: Primeiro, o dobro do M113 poderia ser usado nos caminhões pesados ​​da Arábia Saudita que os tanques de combate M1A1 . Consequentemente, após a chegada de minha força-tarefa à Arábia Saudita, o comandante da força-tarefa escolheu meu pelotão como a primeira força de combate a deixar o porto de Al Damman para a Área de Montagem Tática Thompson no deserto . Segundo, o M113 de 13 toneladas tem… Read more »

Carvalho
Visitante
Carvalho

Muito bom !!!
Mas o uso descrito do M113 é ainda como escolta de retaguarda….
O EB usa como assalto

Fábio Ferreira Fernandes
Visitante
Fábio Ferreira Fernandes

Deveriam todos serem convertidos em IFV por meio da introdução da TORC30 ou UT30. O transporte de pessoal deveria ficar por conta dos Guarani.