Home Blindados O Forças Terrestres está na IVECO!

O Forças Terrestres está na IVECO!

7546
52

Nosso editor Guilherme Poggio está hoje no Campo de Provas da IVECO, em Sete Lagoas (MG), para testar a Viatura Blindada Multitarefas (LMV) que, em breve, ingressará no Exército Brasileiro.

Poggio fez um teste com o LMV, assistiu a uma demonstração do VBTP Guarani e visitou a fábrica de defesa no complexo industrial da Iveco.

Em breve teremos matérias aqui sobre a visita, fique ligado.

 

Subscribe
Notify of
guest
52 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Leandro Costa
Leandro Costa
9 meses atrás

Bela surpresa. Realmente não sei quase nada sobre o LMV.

Bardini
Bardini
Reply to  Leandro Costa
9 meses atrás
RENAN
RENAN
Reply to  Bardini
9 meses atrás

Bardini
Eu gostei muito do vídeo. Achei impressionante a robustez do carro e suas capacidades.

Porém fiquei com dúvida
Onde vai as mochilas dos soldados?
Onde eles colocam armas (fuzil e lançador anticarro ou anti aéreo)?
Se for no colo o fuzil não deveria ter um orifício no vidro ou na porta para eles poder atirar e não ficar dependendo apenas da torre central?

Juan Soares
Juan Soares
Reply to  RENAN
9 meses atrás

o fuzil fica nos lados dos bancos ou em lugares pre determinados com o cano apontando para cima como nos HMMWV e Panther americanos e britanicos respectivamente

MMerlin
MMerlin
Reply to  Bardini
9 meses atrás

E eu achando que o LMV tinha uns 2,50 pelo vídeo que vc mandou Bardini, baseado na altura do apresentador.
Depois que vc vi que ele pode chegar a 1,50 submerso e o cara tinha esta altura, caiu a ficha rs.

nonato
nonato
Reply to  MMerlin
9 meses atrás

45 cm de altura do solo, de acordo com a 4 rodas.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Bardini
9 meses atrás

Obrigado pelo vídeo, Scotty! Estou lutando contra o italiano, mas ainda está entendível hehehehe

Ironcop
9 meses atrás

Surpreso com o último vídeo, o Guarani tem muita força.

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Ironcop
9 meses atrás

O Guarani é top!

Ironcop
Reply to  Ironcop
9 meses atrás

Kings deu dislike

Kommander
Reply to  Ironcop
9 meses atrás

Os caras amam o Kings!

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
Reply to  Ironcop
9 meses atrás

É o sputinik em ação kkk kk kk

Guacamole
Guacamole
Reply to  Ironcop
9 meses atrás

152 Kgf de torque (em comparação, meu Siena 1.0 tem 8.7 Kgf)

GFC_RJ
GFC_RJ
9 meses atrás

Você pilotando esse bichão (LMV) aí, tu vai tirar muita onda, Sr. Poggio!

Gabriel BR
Gabriel BR
9 meses atrás

Ficarei muito feliz com essa matéria.
Quero muito conhecer um pouco mais sobre o LMV…

Fábio Ferreira Fernandes
Fábio Ferreira Fernandes
9 meses atrás

Buenas comunidade. É de conhecimento que há várias versões, entretanto qual é o preço base da unidade de um Iveco Guarani e um Iveco LMV?

Fernando "Nunão" De Martini
Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Fábio Ferreira Fernandes
9 meses atrás

Fabio, você respostas na futura matéria completa.

nonato
nonato
Reply to  Fábio Ferreira Fernandes
9 meses atrás

A revista quatro rodas tem matéria com o LMV. Edição de julho de não me engano. Fala em 1,5 milhão. Um absurdo. Se o preço for esse, quantos o exército vai comprar? 10? 200? Acho um custo x benefício horrível. Hoje em dia o exército usa muito Hilux simples que acho que sai por 120 mil reais. Gasta mais uns 100 com blindagem. Até porque não são um tanque e nem mesmo um tanque é imune a armas. No oriente médio os rebeldes usam é Hilux mesmo. A não ser que comprem somente algumas unidades como quebra galho. Tipo ter… Read more »

Marcos
Marcos
Reply to  nonato
9 meses atrás

A revista leva em consideração o valor total do contrato, o que é um erro. Dentro desse valor existem diversas variantes como: treinamento, logística, manutenção, peças de reposição, etc.

E outra, foram adquiridos apenas 16. Comprar 16 e 1464 (quantidade que o Exército deseja adquirir) é diferente.

MMerlin
MMerlin
Reply to  Marcos
9 meses atrás

Lembrando ainda que o projeto, dividido em 3 lotes:
* 1o. lote: 32 importados da Itália;
* 2o. lote: 76 montados no Brasil;
* 3o. lote: 76 veículos fabricados no Brasil.
Este último, podendo chegar a um índice de até 70%.
Não é uma compra de prateleira.

MMerlin
MMerlin
Reply to  MMerlin
9 meses atrás

Complementando: índice de 70% de nacionalização.

nonato
nonato
Reply to  Marcos
9 meses atrás

Veja bem, acho interessante hoje em dia o exército usar veículos comerciais mais baratos. Alguns veículos 4 x 4 participam até o Rally Paris-Dakar. Não dá para usar no dia a dia um veículo de 1,5 milhão de reais. É muito dinheiro. Não interessa se é um bom veículo. Mesmo que coloquem um MBT, os ocupantes estarão sujeitos a morrer. Comprar 1.400? Para quê? Para uso diário? Só transporta motorista e mais 4 ocupantes. Não estão 100% seguros. Não sei o motivo de usar. Para transporte de tropas não serve. Só para reconhecimento? Por que não usar drones? Mesmo que… Read more »

MMerlin
MMerlin
Reply to  nonato
9 meses atrás

Nonato. São dois propósitos bem diferentes.
E como o Marcos comentou, o calculo da revista falhou em dividir a quantidade pelo valor de contrato, uma vez que existem outras variáveis.
Apenas para efeitos comparativos, o custo unitário de um HUMVEE é de US$ 250 mil e de um IVECO US$ 170 mil.

FERNANDO
FERNANDO
9 meses atrás

Olha, bons videos.
Em relação ao Guarani, estas paradinhas na rampa.
Ishi, fui reprovado várias vezes no DETRAN.
Geralmente para, mas, volta para traz.
Pelo menos comigo, risos, risos, risos.

wwolf22
wwolf22
9 meses atrás

Poggio, o Guarani subiu a rampa carregado ou apenas com o piloto??
Com a capacidade máxima de carga, qual a “inclinação” máxima que ele sobe??

Marcelo Danton
Marcelo Danton
Reply to  wwolf22
9 meses atrás

estava sem carga total.

RENAN
RENAN
9 meses atrás

Realmente está na hora das forças armadas ter um carro moderno 4×4 que fechem logo um contrato na casa de mil unidades.
Se não for o melhor do mercado ao menos é melhor e mais moderno que os atuais em operação.
Que bons ventos ajudem para ter um número expressivo de 4×4 nas 3 força
Abraço

nonato
nonato
Reply to  RENAN
9 meses atrás

Se custar 1,5 milhão acho pouco provável ter grandes quantidades.
Acho até um desperdício de dinheiro.
Acho que temos outras prioridades.
Não deixa de ser apenas um veículo de reconhecimento.
Transporta poucos soldados e só são úteis em território já foram dominados.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  nonato
9 meses atrás

Fala isso parabo BOPE Rio de Janeiro.
Como será um veiculo de reconhecimento, não precisa de muitos. Más como vai fazer reconhecimento em zona de conflito pior que as favelas cariocas, com direito a minas e IEDs e melhor que um carro civil com blindagem leve.
Ele vai substituir os jipes que hoje fazem isso e sem blindagem nenhuma.

JORGE PREC PQDT
JORGE PREC PQDT
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
9 meses atrás

Boa Noite !!
Alguém do Blog sabe Informar se os URUTUS
cedidos ao BOPE estão Operacionais ??
Ou em Avaliação, pois Não os Vejo nas Operações de Rua do BOPE !!

nonato
nonato
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
9 meses atrás

Por falar nisso, os carros da polícia do Rio não tem blindagem, tirando os caveiroes.
Até proponho que alguns carros tenham uma blindagem simples mesmo que parcial. Barata.

Rodrigo
Rodrigo
Reply to  nonato
9 meses atrás

Caro Nonato, creio que esse valor seja por causa do volume pequeno.
Em caso de uma quantidade em centenas de milhares o preço deve reduzir bastante, já que teria uma escala de produção.
Hoje um carro forte convencional sai por volta de 200 mil e aguentam tiros de 7.62 de perto.

Wilson França
Wilson França
Reply to  Rodrigo
9 meses atrás

Centenas de milhares? Sério mesmo?

nonato
nonato
Reply to  Rodrigo
9 meses atrás

Mas para produção pequena não tem lógica já que acredito que não será produzido no Brasil. Ou seja, já venderam para outros países.

RENAN
RENAN
Reply to  nonato
9 meses atrás

Nonato está se referindo a um carro que custa 365 mil acho um valor justo, o problema não é o veículo o problema é a desvalorização do real causada por uma crise política para criar o cenário do Impeachment no Brasil. O político do país não está nem aí para o povo e apartir de 2014 fizeram o inferno no país para criar um cenário de calamidade política. Então hoje eles não conseguem devolver a moeda no mesmo patamar que antes da lambança. Que era de 2,37 cada dólar. Hoje temos. O dólar a 4,10 veja se tem algum político… Read more »

Tomcat
Tomcat
9 meses atrás

Poggio, cê tá viajando pra caramba, hein?!?!

Tomcat4.0
Tomcat4.0
Reply to  Tomcat
9 meses atrás

Nos encontramos novamente meu clone !!!rs

Tomcat
Tomcat
Reply to  Tomcat4.0
9 meses atrás

Hehehe. Eu tô 4.1 já, e sou Tomcat raiz, já vc, “gripou”. Mas td bem, feliz demais com o Gripen e ansioso pra ele chegar logo em nossos céus. Abraço

Tomcat4.0
Tomcat4.0
Reply to  Tomcat
9 meses atrás

Espalha não mas tbm estou 4.1.rs

Carvalho
Carvalho
9 meses atrás

Tem torcida contra se remoendo…..

Rico Zoho
Rico Zoho
9 meses atrás

Na próxima dirige um IVECO C1 Ariete MKII e conta como é que foi.

Tomcat4.0
Tomcat4.0
Reply to  Rico Zoho
9 meses atrás

Rapaz , se surge uma notícia de a “amizade” Brasil\Itália darem fruto a mais um galpão na Iveco pra fabricar sob licença o Aríete(mesmo modificado para atender ao EB)seria demais. 😉

João Augusto
João Augusto
9 meses atrás

Caraca! Que morro! A gente vê nas especificações e não tem idéia do quão íngrime é. Ótimo esse último vídeo!

nonato
nonato
9 meses atrás

Estava vendo na Wikipédia.
O reino unido comprou uns 400 por 160 milhões de libras, de apenas 4 lugares.
Agora, colocou a venda.
Por que?
Não seria uma boa comprar usado?
🤔

Juarez
Juarez
Reply to  nonato
9 meses atrás

Não, já temos problemas que chega. Pergunte a disponibilidade dos que estavam no RJ para ver o tamanho da broca que vem por aí.
Eu sei, não adianta avisar, tem que deixar acontecer.

Antunes 1980
Antunes 1980
9 meses atrás

A IvECo produz equipamentos de altíssima qualidade.
Parabéns pela reportagem !

Pablo
Pablo
9 meses atrás

Uma dúvida que me surgiu é o direcionamento do veículo dentro na água. No Urutu pelo menos, na frente das hélices há umas alhetas que fazem esse papel. No Guarani me parece não ter espaço para o motor virar, então como é feito o direcionamento? única hipótese que imaginei é um motor funcionando enquanto o outro não, é isso??

Guilherme Poggio
Reply to  Pablo
9 meses atrás

Respostas virão em matérias futuras, mas posso adiantar que o comando dos hélices são independentes.

Pablo
Pablo
Reply to  Guilherme Poggio
9 meses atrás

Valeu Guilherme!!!

Colombelli
Colombelli
9 meses atrás

A reduzida quantidade indica o provavel destino. Mobiliar o regimento escola de cavalaria no RJ pra glo e prioridade de forças de paz ou os pel de exploradores da 5 brigada. Serão 48. Como 16 deles estão vinculados ao RJ o provavel destino é o REC um dos 15 regimentos.
Sem duvida é um agradinho pra IVECO pra compensar o atraso do guarani que está pra 2040 e que o TCU estima que ira a 2105 neste ritmo. O VBR está cada vez mais perto do cancelamento
Falta de prioridades claras.

Edinaldo Moura
Edinaldo Moura
Reply to  Colombelli
9 meses atrás

Sobre a baixa do obuseiros autopropulsado M108, Vai pra reserva ou vão ser vendido ou doados a nações amigas, como Uruguai, Paraguai ou Africanos.

Carvalho
Carvalho
9 meses atrás

O Guarani (quando estiver com a dotação das Remax e TORC) irá revolucionar a maneira de combater no EB. Mas o Guarani é um sistema de armas que precisa do LMV operando junto. O LMV é um multiplicador de forças que terá possibilidades de emprego infinitamente superiores aos Marruá. Ficar comprando Guaranis e não adquirir LMVs é investir em uma força desequilibrada, principalmente para combate assimétrico. A partir do momento que já se conseguiu formar uma frota razoável de Guaranis, o EB acertadamente começa a adquirir os LMVs. A Iveco não precisa de agrados. Não é uma empresa de fundo… Read more »