Home Cavalaria Tiro com o Reparo de Metralhadora Automatizada X

Tiro com o Reparo de Metralhadora Automatizada X

7765
47

Amambai (MS) – No dia 23 de outubro, o 17º Regimento de Cavalaria Mecanizado (17º RC Mec) realizou o tiro de instrução básico e avançado com o Sistema de Armamento Remotamente Controlado do Reparo de Metralhadora Automatizada X (SARC REMAX), além do FAL calibre 7,62 mm, para os militares das frações que compõem o Pelotão de Cavalaria Mecanizado.

O SARC REMAX é uma estação de armas remotamente controlada com giro estabilizado para metralhadoras 7,62 mm e “ponto 50”, que foi desenvolvido a partir dos requisitos do Exército Brasileiro, por meio de uma parceria entre a ARES (empresa brasileira de armamentos) e o Centro Tecnológico do Exército, com tecnologia nacional.

Durante a execução, foi realizado o tiro diurno e noturno com o SARC REMAX, além do tiro de metralhadoras embarcado na viatura tática leve.

REMAX

FONTE: Agência Verde-Oliva/CCOMSEx

Subscribe
Notify of
guest
47 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Tomcat4.0
Tomcat4.0
9 meses atrás

Essa Remax ainda pode evoluir bastante na minha visão e somar muito nas modernizações de meios do EB e em projetos da MB (no caso a Corced ).

paulop
paulop
Reply to  Tomcat4.0
9 meses atrás

Caro Tomcat: acho muito interessante a MB investir em lanchas rápidas, ou blindadas, para patrulhar as vias fluviais. A Corced seria um bom complemento para esses tipos de barcos, talvez até uma versão mais robusta com um 20mm quem sabe, viria a complementar o poder de fogo. Somado a um míssil tipo FOG, teríamos umas embarcações de patrulha fluvial de primeira.
Abraço

Castro
Castro
Reply to  Tomcat4.0
9 meses atrás

Urgente?
Só se for para a PF

Tomcat4.0
Tomcat4.0
Reply to  Tomcat4.0
9 meses atrás

Colombelli, visitei Itaipu mês passado e lá ,na área da capitania dos portos , tem uma área da MB onde estava uma DGS 888 Raptor. Fotografei mas por ter que dar muito zoom a imagem ficou ruim. A propósito ,aconselho a quem poder , visitar Foz do Iguaçu e seus pontos turísticos(onde se inclui obviamente a maravilhosa e grandiosa Itaipu).

Gabriel BR
Gabriel BR
9 meses atrás

Uma pergunta de leigo no assunto: – Poderíamos instalar essa torre numa lancha blindada de patrulha fluvial ?

Bardini
Bardini
Reply to  Gabriel BR
9 meses atrás

comment image

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Bardini
9 meses atrás

Essa configuração da raptor é bem interessante

Leonel Testa
Leonel Testa
Reply to  Gabriel BR
9 meses atrás

Esta sim o brasil deveria investir e ter pelo menos umas 24 raptor

Conan
Conan
Reply to  Bardini
9 meses atrás

Pelo jeito acho que sim!!! rs rs

João Moro
João Moro
Reply to  Gabriel BR
9 meses atrás

Acredito que daria para adaptar sim.

John
John
Reply to  Gabriel BR
9 meses atrás

Resposta de leigo no assunto: – Nao, só o peso do suporte ja afundaria a lancha blindada, some isso a municao, mecanica e baterias. Ademais, o coice disso disparando eh fora dos padrões para lanchas de patrulha.

Salim
Salim
Reply to  John
9 meses atrás

Alem do centro gravidade ficar muito elevado. O barco tem que ser projetado para, isto. Existe mercado, porem preço elevado.
Um barco rio e bem vulnerável a ataque misseis portáteis, o EB esta evoluindo nesta doutrina, talvez. Daqui um tempo apareça barco com requisitos EB que também esta atento as opções existentes.

Claudio Queiroz
Claudio Queiroz
Reply to  Gabriel BR
9 meses atrás

Sim, e inclusive existe uma versão naval denominada CORCED pelo fabricante, desenvolvimento conjunto com a Marinha do Brasil.

http://www.ares.ind.br/new/pt/sistemas-navais/corced.php

Salim
Salim
Reply to  Claudio Queiroz
9 meses atrás

Sim, porem e para aplicacao embarcações maiores, no passado EB testou cb90 da Saab com metralhadora remota. Tem video pela internet deste teste, ai sim, bem legal, só que náo e barato.

Rafael Gustavo de Oliveira
Rafael Gustavo de Oliveira
Reply to  Salim
9 meses atrás

Claro que são caras a CB-90 e a lpr-40 são embarcações para “assalto e combate” não se pode comparar o custo de operação/aquisição com lanchas de patrulha policial (guardian 25 por exemplo)…são categorias diferentes…a DGS é uma excelente iniciativa nacional que pode colher bons resultados, é uma embarcação patrulha policial mais bombada (um caveirão do rio)… daqui a pouco vão propor colocar estação remota em voadeira de alumínio qui no fórum….cada uma viu

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Rafael Gustavo de Oliveira
9 meses atrás

A “Poraquê” (Raptor 888) com uma torre de acionamento remoto cai como uma luva no contexto de: patrulha fronteiriça , rios do Pantanal e Amazônia , segurança de zonas portuárias e etc. É a solução de melhor custo beneficio dentro do contexto

Salim
Salim
Reply to  Gabriel BR
9 meses atrás

Patrulha policial e uma coisa, para EB tem que ser mais robusta e equipada. Em nosso pais esta confuso o que cada forca faz. Patrulha rios deveria ficar cargo policia estadual. Fronteiras ( ilícitos) policia federal. Na minha opinião deveria ser criada guarda fronteira , bem armada para suporte pesado a policia federal.

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Salim
9 meses atrás

É a MB que executa essas missões policiais hidroviárias.

João Moro
João Moro
9 meses atrás

Muito promissor esse Remax. Protege o atirador e amplia a o campo de visão e consciência situacional do blindado. Ademais, essa tecnologia pode evoluir para equipamentos totalmente remotos (a exemplo do que o EUA estão construindo).

Foxtrot
Foxtrot
9 meses atrás

Conselho de modernização da Remax.
Trocar o gigantesco motor elétrico na lateral da estação de tiro por um menor, mais leve e mais potente e tirar esses lançadores de fumogeneas da estação, deixando os mesmos instalados apenas no veículo.
Mas já há uma evolução da Remax e se chama TOR-30 mm para canhões de 30 mm.
O uso de outros materiais como ligas de titânio, duralumínio, ligas de tungstênio, plásticos de engenharia ajudaria na redução de peso e consequentemente diminuição dos motores elétricos de controle da torre.
comment image

Salim
Salim
Reply to  Foxtrot
9 meses atrás

Quanto ao motor elétrico, se existir menor e com confiabilidade para uso militar, porem acredito que esta procura deve estar sendo feita e aqui Brasil esta tenha sido melhor solução, neste ramo temos empresas de ponta. Quanto aos fumigenos, a instalação carro fica mais dispendiosa e teria que ter mais unidades direcionadas para cobrir todos ângulos necessários para proteção. Na torre fica mais simples e funcional e atende bem ao uso tático desta viatura.

Foxtrot
Foxtrot
9 meses atrás

Off Top.
Aproveitando gostaria de postar um vídeo do Ctex da década de 80.
O mais interessante nesse vídeo é a utilização de plataformas “antigas” para geração de novos meios (evolução de conceito e projeto).
Nesse vídeo se mostra uma torre elétrica operada (precursora da Remax).
Acho que o EB deveria aprender com o passado e aproveitar a plataforma dos M-108 para desenvolvimento de novos equipamentos nacionais e quem sabe baseado nela uma “família” de blindados sobre lagartas ( VBCI, Lança pontes, VBAAe etc) nacional.

https://youtu.be/DRQUBvfIpJw

Farroupilha
Farroupilha
9 meses atrás

A tal agência verde oliva ainda não entrou na era dos vídeos? Poh! Metralhadora remota so na fotinho?
Ou está com falhas de funcionamento?
Depois quando eu reclamo de marketing insuficiente ou mal feito nas FFAA me criticam.

Eduardo Oliveira
Eduardo Oliveira
Reply to  Farroupilha
9 meses atrás

Se quiser ver tudo, ela sendo empregada, faz prova, ingressa na força e vai servir nos quartéis que já possuem o material e para de mimimi. Isso é um MEM reservado, você acha mesmo que o EB vai ficar postando coisas assim, por favor né, nenhum exército no mundo fica postando equipamento reservado atirando, principalmente em tiro tático, emprego no terreno… Vc já viu alguma área de saturação do Astros? Vc já viu o emprego tático ao vivo de uma Bia Astros ou de um Pel Cav com Guarani e Cascavel? Tem muita coisa reservada e que não convém ao… Read more »

Alfa BR
Alfa BR
Reply to  Eduardo Oliveira
9 meses atrás

“…nenhum exército no mundo fica postando equipamento reservado atirando, principalmente em tiro tático, emprego no terreno…”

Pois bem:

https://www.youtube.com/watch?v=ucAPAYv1rw4

“Vc já viu alguma área de saturação do Astros?”

Pois bem:

https://www.youtube.com/watch?v=lafHw3UhPY8

“ou de um Pel Cav com Guarani e Cascavel?”

Pois bem:

https://www.youtube.com/watch?v=da48pBtDAEQ&t=11s

https://www.youtube.com/watch?v=L5jkV7xKHHU

https://www.youtube.com/watch?v=FhXSsizZWGc

https://www.youtube.com/watch?v=glY_O52dhuU

https://www.youtube.com/watch?v=ALVntPomPyA

https://www.youtube.com/watch?v=KrjqCjszyQc

Eduardo Oliveira
Eduardo Oliveira
Reply to  Alfa BR
9 meses atrás

Vídeos institucionais. Sobre o primeiro não é vídeo de emprego tático, sobre o segundo vcs estão vendo saturação de ss09, procura ai de um ss80 ou do MTC, sobre os outros são vídeos institucionais também, você tá vendo 2 minutos, 3 minutos de uma Operação que dura normalmente 5, 7 dias (muita coisa de emprego dos pelotões não apareceram nesses vídeos). Já que tem um monte de vídeos de REMAX na internet, assistam. Pra mim é muito mimimi. “As outras FAs fazem isso pra se aproximarem da população”, por favor né, então ninguém quer ser militar pq não tem marketing?… Read more »

Alfa BR
Alfa BR
Reply to  Eduardo Oliveira
9 meses atrás

“sobre o primeiro não é vídeo de emprego tático”

Está bem:

https://www.youtube.com/watch?v=7lXP6Bcuu2k

“sobre os outros são vídeos institucionais também, você tá vendo 2 minutos, 3 minutos de uma Operação que dura normalmente 5, 7 dias (muita coisa de emprego dos pelotões não apareceram nesses vídeos)”

Você quer 120 horas de vídeo registrando toda uma operação/exercício?

“procura ai de um ss80 ou do MTC”

Nosso não tem, mas dos outros:

https://www.youtube.com/watch?v=gIaXKD8ZIIY

https://www.youtube.com/watch?v=3AxTwpJoHXA

paulop
paulop
Reply to  Eduardo Oliveira
9 meses atrás

Caro Eduardo: como você bem mesmo apontou, os EUA e demais países que possuem serviço militar voluntário investem em propaganda. Isso se deve a um fator muito simples: como ninguém mais é obrigado a servir, deve-se arregimentar pessoal. Daí investe-se em merchandising. Seria muito interessante que o Brasil também adotasse a constrição voluntária. Garanto que a propaganda iria melhorar e sobraria dinheiro para investimento.
Abraço

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Eduardo Oliveira
9 meses atrás

“Nenhum exército do mundo fica postando equipamento reservado” Curioso…. As FA’s norte-americanas vivem postando vídeo e foto de B-2, B-52, F-35, A-10, operações em NaE’s nucleares, combates no Afeganistão e Iraque, armas muito mais avançadas que qualquer coisa que as FA’s brasileiras tenham. Eles fazem isso pra mostras suas FA’s pra sua população, pra aproximar as FA’s do resto da população civil, pra obter apoio, pra mostrar que as FA’s tão sempre atuando, pra aumentar o n° de interessadoa em se recrutar. Fazem isso para que a população civil tenha ORGULHO de suas FA’s. Aqui se faz o contrário, como… Read more »

Farroupilha
Farroupilha
Reply to  Eduardo Oliveira
9 meses atrás

Eduardo, sou fã de nossas FFAA, meu pai era militar R1 do Exército. Quando criança participava de uma tal colônia de férias, que o quartel de minha cidade fazia no verão para a criançada.
Defendo muito vcs aqui. Inclusive já denunciei uma atividade atual na internet, em espaços de comentários, de se denegrir nossas FFAA com o insistente discurso de que são inchadas etc.
Mas nem por isto deixo de tentar agregar algumas observações que acredito serem positivas ainda que meio azedas.
Abç!

Flanker
Flanker
Reply to  Eduardo Oliveira
9 meses atrás

Um tanto quanto exaltado teu comentário! Educação é algo que se aprendia nas escolas militares….pelo menos era assim…não sei hoje em dia. Quanto à ser reservado, secreto, estratégico, blá, blá, blá….nada, absolutamente nada que as FFAA brasileiras fáçam , é segredo para as potências militares ….eles tem tudo isso é muito mais. As FFAA não vivem num mundo à parte. Elas fazem parte da coletividade….e, se todos pensam como você, é se portam como você, irritadinho e destemperado, talvez se explique muita coisa…. Ninguém pediu a publicação de uma matéria mostrando segredos militares ou itens estratégicos….apenas pediram um vídeo com… Read more »

willhorv
willhorv
9 meses atrás

Ahhh. A questão é quantas teremos.
É o tipo de equipamento que deveria ser um pra um nós Guaranis.
E ainda, poderia ser usada também nos LMVs.
E não somente 7,62 ou .50, mas com a possibilidade de equipar uma ejetora de munições 40mm.
Aí sim seria algo bem razoável!

Taso
Taso
Reply to  willhorv
9 meses atrás

Acho interessante ser instalada em grande parte, mas terão unidades Guarani com torre UT30BR, que tem mais poder de fogo que a Remax.

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
9 meses atrás

Muito bom!

O bloqueado.
O bloqueado.
9 meses atrás

Uma versão 5,56 seria perfeita aqui no Hell de Janeiro.

Jean
Jean
9 meses atrás

Acho que poderíamos instalar mísseis anti carro nessas torres, daria um incremento de fogo a mais!!

nonato
nonato
9 meses atrás

Podemos fazer muita coisa.
Não existe nada difícil. Havendo interesse, se faz.
E não tem nada a ver com dinheiro, PIB ou riqueza do país.
Se assim fosse, a Suécia não teria a Saab.

RENAN
RENAN
9 meses atrás

…”(empresa brasileira de armamentos) e o Centro Tecnológico do Exército, com tecnologia nacional.”
Isso é o tipo de notícias que as forças armadas devem ficar.
Parabéns ao exército gastaram dinheiro para criar algo relevante a nação.
Espero que haja muitas encomendas e evolução do projeto.

Walter Baere
Walter Baere
9 meses atrás

Tenho a licença de construção da 50-FAC da Tampa Defense aqui no Brasil que foi projetada para uma estação deste tipo.
http://www.tampa-yacht.com/50-fac.html

Tomcat4.0
Tomcat4.0
Reply to  Walter Baere
9 meses atrás

Parece bem imponente hein!!!

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Walter Baere
9 meses atrás

Da embarcação ou da estação de armas acima dela ?

Rodrigo Maçolla
Rodrigo Maçolla
9 meses atrás

Putz , não tem um video desses disparos ?? de preferencia noturno

Sergio Prado
Sergio Prado
9 meses atrás

10

Luiz Floriano Alves
Reply to  Sergio Prado
9 meses atrás

É um bom sistema para o EB. Mas, no caso do Guarani, me parece que o calibre deveria ser maior, pelo menos um “Chain Gun” de 25 mm. O Guarani merece uma chance contra CC mais potentes. Não se pode disparar ATGM contra qualquer alvo.

Flanker
Flanker
Reply to  Luiz Floriano Alves
9 meses atrás

Mas, já existe essa versão. O Guarani conta com 3 versões de torre de armamento de cano:
Torre Platt (manual) – metralhadora .50 polegada
Torre Remax (automática) – metralhadoras .30 e .50 polegada
Torre UT-30BR (automática) – canhão 30 mm

Luiz Floriano Alves
Reply to  Flanker
9 meses atrás

Essa torre com três miniguns (FN-H) de 5,56 mm. daria um volume de fogo, de infantaria, maior e melhor do que uma .50 singela, que está meio que ultrapassada, taticamente.

Luiz Floriano Alves
Reply to  Luiz Floriano Alves
9 meses atrás

A Northrop desenvolveu um canhão automático de 50 mm. Até ai nada de novo. A Alemanha já utilizava este calibre nos aviões caça tanques da Henshell. Me parece que este calibre é o maior que se deve colocar sobre rodas. Carros com armas maiores, como o Centauro com seus 105 mm. ficam desbalanceados no recuo do tiro. E as munições inteligentes que essas armas de menor calibre possuem as tornam muito efetivas.