Home Artilharia Tiro de M109A5+BR atingiu lavoura em Santa Flora

Tiro de M109A5+BR atingiu lavoura em Santa Flora

8094
87

Projetil abriu um buraco com cerca de 2 metros de diâmetro e mais de meio metro de profundidade

Por Deni Zolin – Diário de Santa Maria

A partir de fotos obtidas em primeira mão pelo colega José Mauro Batista, de uma cratera em uma lavoura no Distrito de Santa Flora, foram dezenas de ligações durante o dia desta quarta-feira para tentar confirmar se as misteriosas imagens eram reais e daqui ou se eram de outro país. Em uma das imagens, aparece um agricultor dentro do buraco, que tem cerca de 2 metros de diâmetro e mais de meio metro de profundidade, com muita terra espalhada para os lados.

O rumor era de que teria ocorrido um erro durante um teste de tiro no Campo de Instrução de Santa Maria (Cism) e que um projétil teria atingido a lavoura de uma propriedade. Porém, nem militares nem moradores de Santa Flora tinham ouvido falar do caso. Um militar que viu as fotos achou que a cratera era pequena para ter sido provocada por um tiro de blindado. Como na última sexta estava prevista uma chuva de meteoros em todo o país, até essa possibilidade era cogitada.

Só às 15h desta quarta, a 3ª Divisão de Exército (3ª DE) confirmou que a cratera aberta na plantação foi causada por um projetil de um blindado M-109, recém-comprado dos Estados Unidos. O incidente ocorreu na quarta da semana passada, quando militares faziam testes de tiro no Cism para comprovar que os blindados estavam em condições perfeitas de uso e aprovar seu recebimento. Segundo a 3ª DE, nesses testes, foi feito o chamado tiro tenso, que é direto a um alvo – diferente dos tiros feitos em uma demonstração na sexta passada (foto), que foram para o alto, em determinado ângulo, para cair mais perto.

Como o alcance do tiro do M-109 é de até 30 km de distância, no caso do tiro direto, para não haver riscos, a mira é feita em direção a um vale entre duas coxilhas, para que não haja perigo de atingir ninguém nem sair da área do Cism. Porém, segundo o Exército, o projetil teria ricocheteado e voado em direção a essa lavoura, que fica ao lado do campo de instrução. Mas não informou a distância percorrida pelo projétil, que tinha carga explosiva. Por sorte, ninguém se feriu e não havia casas por perto. Foi só um susto.

– Na quarta mesmo, o fazendeiro ligou para o Exército para informar que essa granada ou parte dela caiu nessa lavoura, que fica marginal ao campo de instrução. Os tiros foram imediatamente suspensos. Esse caso nos traz muita atenção e já avisamos o campo de instrução para revisar as normas de tiro. A partir de agora, esse tipo de tiro será feito só no campo de Saicã, que é bem maior, para não haver riscos – afirmou o coronel Nei Leiria do Nascimento, assessor de Comunicação Social do Comando da 3ª DE.

Depois de contatar com diversos moradores de Santa Flora, o Diário conseguiu localizar o dono da propriedade. O agricultor, que não quis ter o nome revelado nem as fotos divulgadas, afirmou que foi só um tiro, que explodiu no solo. Ele contou que tinha gente trabalhando na lavoura, mas não próximo ao local em que o tiro caiu.

– Foi pela manhã, escutei e imaginei que poderia ser dali. Sempre escutamos tiro de manobra, mas nunca passa para cá, essa foi a primeira vez. Eles (o Exército) deixaram bem claro que não vai mais ter problema. Naquele dia mesmo, eu avisei o Exército, e eles pararam imediatamente – afirmou o agricultor, que contou que militares foram até o local diversas vezes para averiguar a situação.

FONTE: Diário de Santa Maria

87
Deixe um comentário

avatar
21 Comment threads
66 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
44 Comment authors
Jorge knollfrancisco FariasFelipe MoraisMarcos R.Sagaz Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Anderson Jocys
Visitante
Anderson Jocys

Afinal de contas, que fim levou a aquisição dos obuseiros M198?

FighterBR
Visitante
FighterBR

Deu em nada. Provavelmente por causa do peso

Andre Luis
Visitante
Andre Luis

Mas já tem nota informando sobre a desistência da compra dos obuseiros?

Salim
Visitante
Salim

O m114 com 39 calibres parece uma solução legal, está revitalização melhora também o tempo prontidão guarnição? Estou perguntando pois não achei nada mais detalhado sobre esta revitalização.

Salim
Visitante
Salim

Obrigado resposta.

Andre Luis
Visitante
Andre Luis

Muito obrigado, Colombelli.

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Poxa, o M777 não seria mal!

Sequim
Visitante
Sequim

Essa explicação da chuva de meteoritos foi do piru.

Filipe Prestes
Visitante
Filipe Prestes

Pensei o mesmo! Hehe

Space jockey
Visitante
Space jockey

kkkkkk, pior é que teve mesmo chuva de meteoritos semana passada. E na era do celular cade as fotos ?!

FighterBR
Visitante
FighterBR

Foi nada. Aqui eu ví passar um meteoro que até pensei que iria colidir com o solo

ersn
Visitante
ersn

seria interessante a aquisição pelo exercito de radares direção de tiro para os M109 poderem fazer tiros de precisão com maior eficiencia das missoes de apoio,não sao radares tão sofisticados e poderiam ser produzidos aqui mesmo

Foxtrot
Visitante
Foxtrot

Acredito que a adoção do Sentir M-20 seria interessante.
Quem sabe uma versão móvel baseada no chassis do M-108, M-113 BR,Guarani 6×6 ou 8×8 .
Pois o Sentir M-20 tem capacidade de detectar veículos terrestres, soldados, aeronaves etc.
Só não sei se o mesmo serve como diretor de tiro.
Uma outra opção seria uma evolução nacional da EDT Fila, que atende também ao Astros II.
Opções temos, basta visão!

BMIKE
Visitante
BMIKE

As áreas de treino da região sul são pequenas demais, esse regimento deve seguir para região centro-oeste. Aplicação do radar ajudaria mas local inadequado não tem geito, pode causar um desastre e perda de vidas.

Flanker
Visitante
Flanker

O CISM é mais usado para manobras de infantaria e cavalaria. Já o Campo de Instrução Barão de São Borja, o famoso Saicã é muito grande!! Pode-se realizar disparo de M109 à vontade por lá. É grande mesmo!!!! Tem, um stand de tiro da Ala 4 da FAB lá, também.

Diego
Visitante
Diego

Concordo com BMIKE, esses abuses tem que ir para o centro -oeste do país, no sul já temos os mbt de tiro direto. Em caso de crise no norte esse material vai ser deslocar de que forma e em quanto tempo? Falta gestão no MD.

Flanker
Visitante
Flanker

“Talvez”….Só “talvez”, eles estejam na região sul por que os Parques de Manutenção e apoio deles estejam justamente no RS e PR…..os Parques Regionais de Manutenção 3 e 5, respectivamente.
E só uma colaboração: obus é o projétil/munição. O lançador /canhão é obreiro.

Flanker
Visitante
Flanker

Sem falar que “apenas” as duas Brigadas mais poderosas do EB se localizam no RS e PR e esses obuseiros são parte crucial da estrutura e poder de fogo das mesmas.

Flanker
Visitante
Flanker

Obreiro = obuseiro* … maldito corretor do celular….

Gabriel BR
Visitante
Gabriel BR

Que vacilo !

Luiz Floriano Alves
Visitante
Luiz Floriano Alves

Comprovado que o controle de tiro é mesmo muito bom. A munição é que não sabe cair no lugar adequado. Deve ser cartucho vencido desde a WWII.

Flanker
Visitante
Flanker

Ahãmm….desde a 2GM…..meu Deus!!! Qiando não se sabe, não se fala!!

Carvalho
Visitante
Carvalho

É bastante comum tiro tenso ricochetear no solo. Vi algumas vezes isso acontecer

kevinbuenuu
Visitante

Não deveria explodir na primeira colisão com o solo?

Guilherme Poggio
Visitante
Guilherme Poggio

Isso já aconteceu até com bomba lançada de aeronave.

Flanker
Visitante
Flanker

Exato….é bem comum! Tiro de CC tb acontece isso…

João Moro
Visitante
João Moro

Infelizmente, isso é possível de ocorrer.
Que bom que não houve danos a vidas humanas. Agora é refazer as normas de tiro e voltar aos treinamentos.

Señor batata
Visitante
Señor batata

Quando ocorre uma situação dessas ocorre investigação para determinar causas e futuramente assumir práticas que evitem tais riscos?
Tchau e saudações.

Señor batata
Visitante
Señor batata

Vlw Colombelli. Aproveitando a chance, o senhor sabe quem vai conduzir investigação?
Tchau e abs.

Agnelo
Visitante
Agnelo

Normalmente, é a unidade q executou o tiro, com apoio técnico de outras unidades se precisar.

Señor batata
Visitante
Señor batata

Muito obrigado Agnelo.
Tchau e abs.

Señor batata
Visitante
Señor batata

Novamente muito obrigado cooombelli.
Tchau e saudações.

Foxtrot
Visitante
Foxtrot

Meu deus que absurdo!
Se tivessem matado alguém, dariam a mesma desculpa mal lavada que deram na execução do músico no Rio de Janeiro por soldados do EB.
E que diga-se de passagem saíram impunes.
Muito corporativismo acaba com a reputação de uma instituição séria e amado como o EB.
Não se deve “passar a mão” na cabeça , punição exemplar !

Flanker
Visitante
Flanker

PeloamordeDeus!!! Comparando um ricochete de obus com uma ação totalmente diferente , repleta de erros, como foi a do RJ?? Tu já assistiu, ao vivo, à um tiro de obuseiro??? Sabes que osso é muito mais comum do que tu imaginas? E em qualquer lugar do mundo???

Beserra(FN)
Visitante
Beserra(FN)

Cara, ignora.

Sagaz
Visitante
Sagaz

Exatamente, ignorar… É da turma da lacração..

Foxtrot
Visitante
Foxtrot

Flanker não estou comparando a nada.
Apenas mencionei que se houvesse morte a coisa teria sido muito mais séria, como foi no Rio como exemplo.
Afinal de contas o fazendeiro onde houve o impacto do projétil do obuse não sabe que o mesmo está vindo a mais de 20km de distância e não é para o mesmo sair de casa para colheita ou pastoreio dos animais.
Mais critério e segurança nas operações , só isso que estou dizendo!

WILSON JOSÉ S JUNIOR
Visitante
WILSON JOSÉ S JUNIOR

Ai meu Deus!!!!!

francisco Farias
Visitante
francisco Farias

Em um disparo real(com munição) todas as possibilidades/variáveis devem ser analisadas. Inclusive o ricocheteio. É muita incompetência. Perigosa não é a arma, mas o incompetente que a manuseia.

João Moro
Visitante
João Moro

Pronto, começou…!!!!

nonato
Visitante
nonato

Mais um defensor dos direitos humanos para crucificar o exército…
Dizer que os militares são maus…

Foxtrot
Visitante
Foxtrot

Caro nonato, você fala isso é porque não foi sua família que foi fuzilada no carro, ou parente seu.
Cuidado que quem defende assassino um dia se torna vítima deles.
Não estou falando que o EB é mau, estou falando que alguns momentos da instituição errou e precisariam ser punidos para não sujar uma instituição amada e honrada como o EB.
Aprende a ler antes de falar besteiras.

Foxtrot
Visitante
Foxtrot

Onde se lê” alguns momentos” leia se alguns membros da instituição.
Maldito corretor de textos do móbile.
Mas gente, toda profissão tem mais profissionais.
Do catador de reciclado ao presidente, a diferença está em como as instalações tratam esses membros.
Aí que entra o que quiz passar , ou se trata com muito corporativismo e desmerece quem trabalha sério, honestamente, acabando com a reputação e honra de instituições adoradas, ou se pune exemplarmente para evitar que a ” maçã” podre não estrague as outras.

francisco Farias
Visitante
francisco Farias

Você acha correto colocar em risco a vida de trabalhadores e pais de família que estão trabalhando para ganhar o sustento da família? O exército que vá procurar uma área menos povoada para fazer seus exercícios de tiro.

Foxtrot
Visitante
Foxtrot

É exatamente o que estou falando caro Francisco.
Acima onde se lê” toda profissão tem mais profissionais” , leia se toda profissão tem maus profissionais.
Ou se extirpar esses maus profissionais do quadro antes que contamine os bons.
Ou se “passa a mão na cabeça” e deixa acabar com a reputação de uma instituição inteira.

Antonio Palhares
Visitante
Antonio Palhares

Fox.
Menos, menos.

Daniel7440
Visitante
Daniel7440

Lamentável. Por sorte não feriu ninguém, mas poderia perfeitamente ter produzido vítimas, vez que haviam pessoas trabalhando na lavoura. Isso sem contar nos possíveis danos materiais causados ao agricultor, já que a matéria diz que a plantação foi atingida. Mas, como sempre, não vai acontecer nada e o agricultor não será ressarcido. Uma vergonha.

Agnelo
Visitante
Agnelo

Vc está sendo leviano.
Tirou essas informações de onde?
DUVIDO, q se houve prejuízo, não será ressarcido.
NUNCA vi algo parecido ocorrer e o EB não prestar TODO apoio necessário.
É da rotina militar prever inclusive uma equipe de controle de danos.

Daniel7440
Visitante
Daniel7440

Eu duvido que ele SERÁ ressarcido. A matéria diz de maneira expressa que a lavoura foi atingida. Essa informação está no texto, basta você ler. Agora, para haver o ressarcimento, a demanda terá que ser judicializada (perante a Justiça Federal, visto que se trata de órgão federal, na forma do art. 109 CF), vai ter que ter apuração dos danos, instrução do processo, etc etc etc. Provavelmente, por ser agricultor, dependerá do serviço da Defensoria Pública da União por não poder arcar com os honorários advocatícios. E bem se conhece as dificuldades enfrentadas pela Defensoria para o exercício de seu… Read more »

Space Jockey
Visitante
Space Jockey

Caiu uma granada na roça dele e não uma W88 caro caçador de indenizações. Do jeito que vc fala o mais incauto é levado a comoção… Não imagina ele que geralmente o perfil de um agricultor é de classe média/média alta e costumeiramente é subsidiado pelo governo tendo suas dívidas perdoadas. Mais sorte na próxima.

Marcos R.
Visitante
Marcos R.

Total falta de noção, qual seria o absurdo prejuízo causado por um dano de pouco mais de 3 m² em uma lavoura, estao achando que é plantação de quê, diamantes?

Daniel7440
Visitante
Daniel7440

Pouco importa o tamanho. Se o indivíduo sofre um DANO ILÍCITO, ele possui DIREITO a ser RESSARCIDO.

francisco Farias
Visitante
francisco Farias

Escrevendo besteiras. Nada justifica esta irresponsabilidade.

Flavio Koelho
Visitante
Flavio Koelho

Imagino que o EB não terá numerário suficiente para ressarcir ele pela dimensão do estrado. Uns 3 kg de soja no minimo. Fora a terraplenagem de um espaço de 2 metros de diâmetro por meio de profundidade. Imagino que vai dar trabalho! Não sei nem se vai dar reparo!

Valter Sales
Visitante
Valter Sales

Vai precisar de um Batalhão e Engenharia de Construção/Combate para reparar isso aí….
Dano devastador…., buraco de ricochete…
Tem que acionar a ONU, a OEA, a OAB, o programa do Silvio Santos, e perguntar a opnião da Anitta!!!!!

francisco Farias
Visitante
francisco Farias

Escrevendo besteira. Sendo área de risco, o preço da mão de obra subirá. pois nenhum trabalhador vai querer laborar em uma fazenda sob o risco de ser esmagado por um tiro. Neste caso o prejuízo não é só a cratera que ficou, mas os danos permanentes de ordem moral e material.

Agnelo
Visitante
Agnelo

Alem de leviano, vc tem dificuldade de interpretar texto.
Se houver necessidade de ressarcimento, o EB o fará sem duvida, pois nunca furtou-se de sanar danos.
E não precisa judicializar. O processo administrativo q comprovará dano (se houve – já q nem sempre há algo plantado em um local de plantação) resultará em ressarcimento, mesmo q seja algumas alfaces….
Agora…. obviamente, se caiu e fez um buraco no chão onde nada havia, pelo menos serviu pra vc treinar interpretação…. mas tá indo mal…

Daniel7440
Visitante
Daniel7440

Não me meça pela sua régua. Está escrito no primeiro parágrafo do texto que a lavoura foi atingida. Se você é tão deficiente em leitura que não consegue sequer ler um parágrafo, nem perco meu tempo respondendo.

Eduardo Oliveira
Visitante
Eduardo Oliveira

Para de falar coco. Me cita 3 exemplos que o EB não ressarciu quem prejudicou. Tem muita viatura que bate direto ai e esse processo que vc citou não procede. Se o parecer da sindicância foi problema do material, nada mudou, 3 orçamentos feitos pelo prejudicado e segue o baile (falo isso entendendo que vc conhece o trâmite de modalidades de licitação), se o parecer foi que foi erro do milico, o monstro cagou o pau, o mesmo que vai ressarcir o prejudicado e segue o baile. No caso de viatura, o qual eu conheço mais, se o sindicante não… Read more »

MMerlin
Visitante
MMerlin

As únicas partes da transposição do São Francisco que não apresentam trincas e rachaduras foram construídas pelo EB.
O único organismo que, eventualmente, devolve o valor de obras que tiveram, na prática, valor inferior, é o EB.
E como disseram no comentário acima, acho difícil o EB ressarcir com 3kg de soja e serviço de terra plangem espaço de 2 metros, custo alto e muito trabalho.

Daniel7440
Visitante
Daniel7440

O EB já ressarciu a família do músico metralhado no RJ? Parece que não, né…

MMerlin
Visitante
MMerlin

É… A situação é idêntica…

Daniel7440
Visitante
Daniel7440

O cidadão fez a seguinte pergunta

“Me cita 3 exemplos que o EB não ressarciu quem prejudicou.”

Ele pediu EXEMPLOS. Eu dei. De onde você tirou que a situação tem que ser idêntica? Das vozes que falam na sua cabeça?

Valter Sales
Visitante
Valter Sales

E nem poderia. Processo ainda está correndo. Na hora que chegar a termo, o EB vai fazer o que o poder judiciário mandar.

SPQR
Visitante
SPQR

Dá pra pegar seu comentário e cobrir o buraco, a terra será adubada e a lavoura do cara vai produzir mais.

Space Jockey
Visitante
Space Jockey

Depois dessa escovada geral ele nem voltou mais…

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Daniel7440, o cara é agricultor. O buraco já está feito. Joga as sementes e tampa…

Flanker
Visitante
Flanker

Provavelmente por ser agricultor dependerá da Defensoria pública????? Só por ser agricultor ele é pobre????? Ali, naquela região de SM, há muitas plantações de arroz….e se for essa Cultura, te garanto que pobre é a última coisa que ele é…pois lavoura de carros não é coisa para pequeno produtor….necessita de grande investimento.
Em todo caso, não sei por que esse mimimi….se o agricultor nào sei importou tanto, eu não entendo o motivo de toda essa lacração….. isso aqui tá parecendo Facebook….encheção de saco…..

Jhon
Visitante
Jhon

Tinha questionado o uso do M109, porque já teve um caso de tiro de obuseiro ter saído fora do campo do Cism , eu não tenho certeza mas parece que tinha matado uma vaca na época! Tem uma determinação do EB para fazer o uso desse tipo de equipamento somente no campo de Saica.

Soares
Visitante
Soares

Já fiz umas campereadas numa fazendo nos fundos do paiol da Bgda Mec de Bagé.
A peonada costumava encontrar granadas de morteiro no meio das chircas

Marcos
Visitante
Marcos

30 km pode parecer pouco, mas é uma distância muito grande grande quando brincamos de simular um ataque de um ponto a outro no mapa

De Diadema, São Paulo, para Osasco, São Paulo, são exatamente 25 km em linha reta

Sei que na equação tem diversas variantes (vento, temperatura, umidade, etc, etc). Mesmo assim, é possível fazer um estrago legal.

Taso
Visitante
Taso

Rapaz, o bichão é potente!

João Moro
Visitante
João Moro

Também achei o mesmo!

Fabio Araujo
Visitante
Fabio Araujo

Puxa, ainda bem que só foram danos materiais. O dono do sítio poderia ter criado uma confusão enorme, mas ele entendeu que foi um acidente e aceitou as desculpas do Exército!

João Moro
Visitante
João Moro

Acho que o comportamento do fazendeiro em relação ao acidente é muito boa. Bem ponderada. Certamente o EB vai fazer o processo administrativo, constatar o dano causado por eles e ressarcir o fazendeiro conforme a possibilidade deles e até mandar o próprio batalhão terraplanar o buraco.

Marcos R.
Visitante
Marcos R.

Terraplanar? Dois soldados com pá já é exagero de mão de obra para tampar o buraco!
Gente, 2 m de diâmetro, ou seja 1 m de raio: 1²x 3,1416.

Felipe Morais
Visitante
Felipe Morais

Pois é Fábio. Achei bacana a manifestação do dono da propriedade.
Agora o nosso amigo Daniel, ali em cima, profundo conhecedor da lei e do direito, quer processar o Exército até perante o vaticano, baseado na lei do talião, para que o coitado do agricultor possa disparar um rojão, de volta, dentro da base do exército.

É aquilo né, quem não tem nada de importante para se preocupar, dedica sua total atenção às coisas mais banais que existem.

Daniel7440
Visitante
Daniel7440

Se um tiro de artilharia atingisse a sua propriedade, talvez você não considerasse tão banal assim

carlos andreis
Visitante

Foi uma boa decisão tomada pelo exército em decretar um cessar-fogo unilateral , agora as partes envolvidas ( exército e Fazendeiro) poderão resolver no campo diplomático , talvez com supervisão do ONU . kkk

Fila
Visitante
Fila

Não teremos fotos sobre o ocorrido?

Foxtrot
Visitante
Foxtrot

“Por conta da falta de espaço e para propiciar o tiro com alcances proximos ao máximo e carga 7 deveria ter sido feito no Saicã.” Pois é, é isso que quis passar, mas alguns dementador aqui não entenderam. Para esse tipo de operação de treino com armamento de longo alcance, não se pode ser realizado em área densamente povoada. Tem que se buscar áreas desabitada e impedir que em futuro próximo essas áreas sejam progressivamente habitada pela população. Casou houvesse um acidente com perda de vidas humanas, já sabemos que o que restaria seriam desculpas infundadas. Mas suas explicações das… Read more »

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Ops! Foi mal ai…..

Oseias
Visitante
Oseias

Até imagino o fazendeiro ligando para o exercito: Tchê, tu venha logo, que os argentino estão chegando mais ligeiro que rebolado em cintura de fresco.

J-20
Visitante
J-20

Praticando tática das terras arrasadas?

Luiz Floriano Alves
Visitante
Luiz Floriano Alves

Nesse caso se aplica a teoria do Fogo Amigo. Sempre ocorre o tiro cair onde não devia causando estragos inesperados.Acontece nos melhores exercitos do mundo. Aquela da munição da WWII…ele acreditou!!!!

Flanker
Visitante
Flanker

Colombelli, era tiro de aceitação….não precisava ser feito tiro (e não foi) no alcance e carga máxima. Era só para certificar o perfeito funcionamento do sistema como um todo. E levar 32 obuseiros, com caminhões prancha, à uma distância de mais de 150 km (via rodoviária) de SM, apenas para teste, com um ou dosi tiros por viatura? Como ex-militar tu sabes que o ricochete acontece corriqueiramente…..

Jorge knoll
Visitante

A matéria não trás a quilometragem, mas segundo informações extraoficiais, o projétil percorreu 19 km para após se chocar com o chão abrindo a cratera, na qual foi encontrada pedaços do projétil e resíduos de pólvora, o que só após a visita ao local o Exército reconheceu o erro.