Home Noticiário Internacional Número de mortes pelo Coronavírus – 23 de março

Número de mortes pelo Coronavírus – 23 de março

3136
46

Gráfico do Financial Times mostra o número de mortes provocadas pelo coronavírus nos países mais afetados pela pandemia Covid-19.

A Espanha registrou até esta segunda-feira um total de 33.089 casos de infecção pelo novo coronavírus, mais 4.517 do que no dia anterior, segundo o Ministério da Saúde citado pelo jornal El País. Ao todo, morreram 2.182 pessoas (462 nas últimas 24 horas), havendo 2.355 pessoas internados nos centros de cuidados intensivos.

Na Europa, a Itália interrompeu todas as viagens domésticas, já que o número de mortos no país pelo COVID-19 ultrapassou os 5.400.

Os casos confirmados de COVID-19 na Alemanha aumentaram para 22.672 e 86 pessoas morreram com a doença, mostrou uma contagem da agência de saúde pública Robert Koch Institute (RKI).

Mais de 15.300 pessoas morreram de COVID-19, a doença causada pelo vírus, em todo o mundo. Estima-se que 100.000 das 349.000 pessoas que foram diagnosticadas com a doença em todo o mundo se recuperaram, de acordo com dados coletados pela Universidade Johns Hopkins.

O número de mortes por coronavírus nos EUA subiu para 471, enquanto o número de casos chegou a 35.224.

A cidade de Nova York e o estado de Washington – onde o primeiro caso do país foi registrado no final de janeiro – são os mais afetados, com 99 e 96 mortes, respectivamente.

Subscribe
Notify of
guest
46 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Pablo
Pablo
3 meses atrás

Aqui na minha cidade já sao 6 casos (só atrás de Porto Alegre). Governo pediu pra ficaren em casa e mandou o comercio fechar, porém o pessoal anda nas praças e nas ruas como se estivessem de férias. Depois a culpa e do governo.

Camargoer
Reply to  Pablo
3 meses atrás

Olá Pablo. Temos dois tipos de pessoas. As que estão mal informadas e aqueles que estão mal intencionadas. Duvido que alguém bem informado faça algo mal intencionado contra a própria saúde. Também há quem precise sair…. Mercado, farmácia, cuidar de alguém, etc.

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Camargoer
3 meses atrás

Camargoer, muitas pessoas se suicidam, abandonam tratamentos médicos, fumam, ingerem bebidas alcoólicas em excesso, transam sem preservativo, dirigem veículos em alta velocidade, dentre outras “ações mal intencionadas contra a própria saúde”. Passear em tempos de coronavírus é algo bem leve para essas pessoas.

Paulo Lahr
Paulo Lahr
Reply to  Rafael Oliveira
3 meses atrás

Churrascão rolando na rua onde moro aqui em SP. Camargoer, todos sabem da gravidade, mas muitos ignoram pq não admitem sairem da sua zona de conforto.

Camargoer
Reply to  Paulo Lahr
3 meses atrás

Caro Paulo. Acho que é melhor agradecer mas declinar do convite para participar do churras…. mas seria curioso saber o que eles pensam? O vírus é fake? Há várias histórias sobre o que você faria o se mundo fosse acabar. Seria esse o caso do seus vizinhos? Eles nem sabem o que está acontecendo? Acho necessário saber o que estão pensando antes de emitir um juízo (ainda que acho que estão equivocados)

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Paulo Lahr
3 meses atrás

Existem outros efeitos colaterais do churrasco!!!

Aqui no meu prédio, todas as areas comunitárias foram fechadas e isoladas.

Em compensação todo dia alguém está fazendo churrasco e a tortura e tentação são enormes porque você nem pode ir lá pegar uma beirinha….

Felipe Morais
Felipe Morais
Reply to  Paulo Lahr
3 meses atrás

Paulo, justamente. Acho que a principal questão não é a dualidade entre quem não conhece da situação e quem é mal intencionado, mas sim que as pessoas, mesmo com tudo que se tem falado, não querem deixar seus hábitos de lado, mesmo que por um curto período de tempo. O que tenho visto é que, em sua maioria, as pessoas mais jovens estão respeitando as orientações dadas. Já as pessoas mais velhas, continuam ignorando avisos, se aglomerando na rua e em suas casas. E olha que aqui no DF o comércio está totalmente fechado. Apenas mercados, farmácias e postos abertos.… Read more »

Camargoer
Reply to  Rafael Oliveira
3 meses atrás

Olá Rafael. É preciso algum cuidado. Quem conhece de perto casos de suicídio sabe que o sofrimento que leva uma pessoa a tomar essa decisão. Os casos de imprudência por álcool devem ser entendidos no contexto do embriagado que perde a capacidade de compreender o que está fazendo. Além disso, o consumi de álcool, tabaco e outras drogas precisam ser vistas no contexto da dependência. Muita gente prefere abrir mão do prazer (álcool, drogas, tabaco, sexo inseguro) mas preservar a saúde a longo prazo. Outros preferem abrir mão da saúde a longo prazo e ter uma uma vida sedentária. Concordo… Read more »

Samuka
Samuka
Reply to  Camargoer
3 meses atrás

Amigo, quem vai para um bar, festa, churrasco dirigindo um veiculo,compreende muito bem o que está fazendo, isso não é uma minoria dos casos, infelizmente é a maioria.

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Pablo
3 meses atrás

Me perdoe meu presidente mas ele está demorando demais para agir de forma mais severa, o exército precisa ir para a rua para ajudar na desinfeção como foi feito na China, o toque de recolher deve ser severo, com bloqueios, patrulhas e se necessário prisões!
Nossa curva de infecção segue o mesmo padrão de outros países com problemas mas sem os recursos (dinheiro) de saúde de primeiro mundo temo que em 10 dias já estaremos de joelhos e aí não adianta chorar pois “Inês é morta”!
Aja presidente!
(Eu tenho avós octogenários!!!)

Camargoer
Reply to  Carlos Gallani
3 meses atrás

Olá Carlos. Vamos pensar com calma. O problema é a disseminação do vírus. A primeira ação é pedir para as pessoas sadias evitarem o contágio (ficam em casa o máximo que puderem e tomando os cuidados comuns quando saírem, como evitar contato físico, separar as roupas sujas e lava-las rapidamente, etc. A segunda é cuidar dos que estão doentes (em casa se possível, em hospitais nos casos graves e nas estruturas provisórias se necessário). Para isso, as pessoas precisam ter certeza que estão seguras então o poder público precisa garantir água, energia e informação correta e atualizada. A terceira é… Read more »

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Camargoer
3 meses atrás

Discordo, são 14 dias de incubação e o vírus tem se mostrado muito mais resistente que o imaginado a princípio, estamos entrando em uma aposta perigosa de “está sob controle” quando não está!
A mortalidade do vírus não vai ser só 2% em terras brasilis e em poucos dias vamos ouvir desculpas de nossos governantes como “na Itália tbm foi assim”!
Tem que agir AGORA com força total, cada dia que passar qualquer atitude é mais ineficaz e eu não quero pagar para ver!

Camargoer
Reply to  Carlos Gallani
3 meses atrás

Caro Carlos. O que você acha que deveria ser feito agora? Se você prender as pessoas, talvez aumente o número de infectados. Colocar o exército para desinfectar quais ruas? Colocar bloqueios onde? Em quais vias? E os movimentos das pessoas para abastecimento ou para apoio familiar? Seu avós estão sozinhos ou precisam de cuidadores?

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Camargoer
3 meses atrás

Felizmente meu avós são perfeitamente auto-suficientes e estão precavidos mas não para sempre obviamente. Locais de desinfeção deveriam ser mercados, pontos de ônibus, farmácias, arredores de hospitais e “hot spots” detectados! Os bloqueios de veiculos tem que começar entre cidades, depois entre grandes bairros e mesmo aleatoriamente, ja a abordagem de individual tem que ser constante e o mais abrangente possivel, pessoas a pé são o perigo número um, “pra onde o senhor vai, o que está fazendo….”, tem gente indo para a praça jogar dominó, meu pai mesmo não entendeu ainda o risco, em uma semana teremos mais doentes… Read more »

Camargoer
Reply to  Carlos Gallani
3 meses atrás

Olá Carlos. Podemos pensar em duas estratégias. A primeira seria o emprego da força. Isso seria eficiente para pequenas áreas principalmente envolvendo violência. A outra seria empregar a solidariedade. Isso funciona para momentos de comoção nacional. O momento agora estaria mais propício para as estratégias de solidariedade

Kornet
Kornet
Reply to  Carlos Gallani
3 meses atrás

A OAB,a extrema imprensa e os governadores “mui amigos”,o 1 Ministro Nhonho e vice batore, o STF e etc irão deixar o PR tomar medidas mais duras se a coisa piorar?

Renato B
Renato B
Reply to  Kornet
3 meses atrás

Ele estava falando em “gripezinha” dias atrás, fez uma MP e voltou atrás dizendo que foi mal escrita e os governadores estão agindo por iniciativa própria para compensar o vazio de coordenação do governo federal. O problema não são as medidas duras, são as confusas e o vazio de liderança.

francisco
francisco
Reply to  Renato B
3 meses atrás

Governadores e prefeitos estão surfando no medo do povo. É só medida demagógica. No final vão dizer que foram eles que contiveram o virus.
Entretanto, com a economia arrasada e o desemprego lá em cima por conta dessa paranoia da quarentena, vão culpar o Bolsonaro pela recessão provocada por eles esquerdistas.

Pablo
Pablo
Reply to  Pablo
3 meses atrás

Acho que não tem mal informados nesse momento, pois vários veículos de comunicação estão 24h por dia passando reportagens e cobrindo a pandemia mundo a fora, e em tempos de internet, que tu pode acessar da “palma da mão”, falta de informação é desculpa!!

Augusto L
Augusto L
Reply to  Pablo
3 meses atrás

É triste falar isso, porém, o Carlos está certo países com o direito de ir e vir, não estão conseguindo combater a disseminação do COVID-19.

Tem que ser usado a força, antes do desastre acontecer, ou se não, além, de termos que tomar essas medidas impositivas de controle teremos que escolher que morre ou vive.

Temos que reconhecer o fato que não somos um pais igual o Japão onde a população acata o que tem que ser feito, a imposição através da força é necessária aqui.

francisco
francisco
Reply to  Augusto L
3 meses atrás

O problema na Europa é o alto numero de velhinhos que vivem a custas de remédios caros, mas qualquer gripe é caso de óbito entre eles.
Nos USA a contaminação se espalhou porque lá não tem a licença remunerada e os trabalhadores que estavam contaminados continuaram trabalhando, ao contrário no Brasil o cara tá doente vai pra casa com licença remunerada. Nos USA tambem não tem o SUS cuidando da saudê dos pobres o que agrava a situação.
Agora o Trump está correndo para tentar sanar essas falhas do sistema norte-americano pagando salario para os doentes e dando assistência médica.

Pablo Pereira Pereira
Pablo Pereira Pereira
Reply to  Pablo
3 meses atrás

Só pra atualizar. Agora são 7, sendo 3 médicos.

MGNVS
MGNVS
Reply to  Pablo
3 meses atrás

Pablo
Aqui em minha cidade os idosos estao andando pra baixo e pra cima como se nada estivesse acontecendo. E o pior, eles tem feito filas em mercados por medo desnecessario de falta de alimentos, filas em caixas de banco. E mais, sao idosos teimosos, eles nao aceitam serem contrariados. Algumas cidades estao estabelecendo multas de ate 417 reais para estes idosos que estao descumprindo as exigencias do governo no combate a pandemia. Outro problema sao os bares, mas estes, se insistirem, vao ser multados e tbm ter os alvaras de funcionamento cassados.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Pablo
3 meses atrás

EM Portugal foi declarado estado de emergência mas mesmo antes disso ser feito a grande maioria das pessoas já se comportava como se estivesse nesse estado. Foram estabelecidas regras que limitam os movimentos aos estritamente necessários como compra de comida, medicamentos, trabalho, etc e, por enquanto, não tem havido grandes problemas. Nestes dias foram 7 pessoas acusadas de desobediência. O estado de emergência faz com que as liberdades dos cidadãos seja limitada o que permite que as autoridades tenham uma maior força para impor estas regras. Claro que ajuda que a população esteja informada e neste caso a liderança conta… Read more »

francisco
francisco
Reply to  Pablo
3 meses atrás

Essa Europa é um continente que só tem enganação. Qualquer crise eles são seriamente afetados. O Brasil, apesar de muitos viralatas não darem valor está ai firme e forte. Só 2 mil contaminações e um número de morte insignificante. Itália, França, Espanha tudo sofrendo. Até mesmo o poderoso USA estás com mais de 30 mil casos.
Bolsonaro, o cara, é tão forte que nem o corona vírus conseguiu derrubá-lo. A esquerda tá ferrada s não tem quem concorra com o mito nas próximas.

gordo
gordo
3 meses atrás

O interessante nesse gráfico é ver a curva dos EUA, já que agora estão fazendo exames e consequentemente uma tendencia no numero de casos. Provavelmente os EUA terão que impor quarentena similar a Chinesa, lembrando que até o momento é a única coisa eficiente para lidar com o vírus já que ainda (INFELIZMENTE) não há remédio com eficiência cientificamente comprovada (apesar de alguns parvos divulgarem em vídeos a descoberta de curas milagrosas, como a cloroquina) e ainda deverão ser feitos muitos testes. Essa quarentena terá um impacto na economia global muito pior que a da crise de 2008 e tempos… Read more »

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  gordo
3 meses atrás

No tratamento de doenças “novas” cabe aos médicos irem testando os medicamentos existentes e vendo se algum é eficaz. Sempre compartilhando a informação de quais remédios são eficazes e quais não são. Ao que parece os resultados com a cloroquina foram animadores, então deve ser usada nos doentes e acompanhando se ela realmente surte efeito. Não dá para esperar os cientistas desenvolverem um remédio, testar in vitro, testar em camundongos, testar em macacos, testar em humanos e somente em caso dele ser eficiente, não apresentar efeitos colaterais graves e ser aprovado pelas autoridades, passar a administrá-lo aos infectados. A doença… Read more »

Augusto L
Augusto L
Reply to  gordo
3 meses atrás

Provavelmente alguns estados americanos vão ter que ser fechados, como Nova York, mas não todos, aliás a a marinha americana vai esta mandando 2 navios hospitais para região, ja que o sistema ira entrar em colapso em uma semana.

Aqui no Brasil, deveríamos fazer o mesmo, transformar o Bahia e o Atlântico em hospitais.

RENAN
RENAN
Reply to  gordo
3 meses atrás

Os EUA devem ser o primeiro a passar os 100 mil infectados

gordo
gordo
Reply to  RENAN
3 meses atrás

“Os EUA devem ser o primeiro a passar os 100 mil infectados” É bem provável que sim (infelizmente) e devemos notar que Eles tem algumas características bem similares a Nossa. É um Pais continental e possui uma grande população e consequentemente grandes centros o que é a receita explosiva para se ter mais de um grande foco da doença. Uma coisa que pesa muito a favor dos EUA é a capacidade de engajamento da população, desde que devidamente instigada e isso irá ocorrer nos próximos dias com o avanço da doença. Estou torcendo muito para que essa mobilização que estamos… Read more »

RENAN
RENAN
Reply to  gordo
3 meses atrás

Justamente no seu texto está os motivos para eu pensar em mais de 100 mil infectados,
Alguns dias acredito que em mais ou menos 5 ou 6 dias terá 100 mil infectados.
Se os EUA não agir de forma enérgica em 6 dias terá mais de 100 mil infectados

Augusto L
Augusto L
Reply to  RENAN
3 meses atrás

O Goldman Sachs deu uma estimativa de 40 a 50 milhões de infectados nos EUA ate se estabilizar.

Renato B
Renato B
Reply to  Augusto L
3 meses atrás

O que é bem triste, pois vai significar um número de mortos na casa do milhão, seja diretamente devido ao Covid-19 ou problemas indiretos. Talvez vejamos um #prayforUS.

João Moro
João Moro
Reply to  gordo
3 meses atrás

Sobre a afirmação “… Provavelmente os EUA terão que impor quarentena similar a Chinesa, lembrando que até o momento é a única coisa eficiente para lidar com o vírus já que ainda … ” o gráfico diz ao contrário. Na China, Ela fez Lockdown quando tinha 20 a 50 casos e só aumentou; Na Espanha, Bélgica e Itália, a mesma coisa. Cabe aqui fazer o questionamento: Será que o LockDown funciona mesmo ou ele expõe a pessoa a outros fatores que ajudam a disseminação e a maior letalidade? Será que o LockDown deve vir junto com outras medidas para minimizar… Read more »

RENAN
RENAN
3 meses atrás

Fiz uma tabela e não sei como postar aqui
Porém é importante avaliar dois extremos China e Itália.

Se o Brasil se comporta conforme a média mundial terá 9638 casos, e 438 óbito.

Se seguir a média chinesa terá 10065 casos e 406 óbito

Se seguir a média da Itália terá 190506 casos e 17640 óbitos

RENAN
RENAN
Reply to  RENAN
3 meses atrás

Fonte número 12:21 horas do dia 23/03/2020

https://www.bing.com/covid

RENAN
RENAN
Reply to  RENAN
3 meses atrás

A média de óbito global dos infectados está acima de 4,2%, no Brasil está em 1,5% portanto a menos que o Brasil de show nos hospitais, iremos ter um aumento nós números de óbito nós próximos dias.

Augusto L
Augusto L
Reply to  RENAN
3 meses atrás

O Goldman Sachs prevê 20 mil casos no Brasil.

EduardoSP
EduardoSP
Reply to  RENAN
3 meses atrás

O problema das análises numéricas é que os dados não são comparáveis. Aqui no Brasil os testes são feitos só em casos de internação hospitalar, o que significa que existe subregistro. Se houver mais testes, aparecerão mais casos.

RENAN
RENAN
Reply to  EduardoSP
3 meses atrás

Amigo acredito que teremos um enorme problema de saúde, for próximo dos números da China, porém se for próximo aos números da Itália iremos ter a maior crise de saúde, social e econômica que já enfrentamos.

Acredito que se o Brasil controlar em 5 meses está crise de saúde. E erradicar em 1 ano este pesadelo, teremos de 3 a 5 anos para se recuperar da crise econômica deixada.

Milhões de emprego iram vaporizar nós próximos 3 meses.

Kommander
Kommander
Reply to  RENAN
3 meses atrás

Obrigado, Renan. Você é o verdadeiro brasileiro que contribui com o país.

Renato B
Renato B
Reply to  EduardoSP
3 meses atrás

Excelente ponto, considerar a fidelidade dos indicadores. Outro problema é que as mortes indiretas causadas pela sobrecarga dos sistemas de saúde ainda não está sendo computada.

Isso já aconteceu antes, quando ocorreu o Grande Smog (mistura de nevoeiro “Fog” com Fumaça “Smoke”) de Londres os dados iniciais falavam em poucas mortes, só consideraram alguns poucos casos de acidente ou gente que morreu no dia. Porém, nas semanas seguintes descobriram quase 4.000 casos de mortes por problemas respiratórios. As estimativas finais ficaram entre 8.000 e 15.000 mortos.

Renan
Renan
Reply to  Renato B
3 meses atrás

Acho que nenhum governo ira fazer isso para evitar o panico generalizado, poderia gera muitos problemas, os governos tentam manter a ordem publica, controlando dados, informação correta será impossivel ter, existem pessoas dizendo se quer ter um idéia da crize multiplique os numeros por 15, então tera a noção do que estamos enfrentando. Eu duvido que os numeros do Ira esteja certo Duvido dos numeros da CHINA No Brasil com certeza não representa a realidade pois é sabido que os exames é só para aqueles que estão internados, concerteza temos milhares de pessoas infectadas que não fara os exames. abaixo… Read more »

Nilson
Nilson
3 meses atrás

Agradecimento aos editores por nos manterem informados sobre a evolução da pandemia. A informação correta é vital nesse momento de crise. E depois da crise mais aguda esse repositório de informações e opiniões será muito útil para as análises.

francisco
francisco
3 meses atrás

O remédio é cloroquina + azitromicina, mas os grandes laboratórios não querem deixar que os médicos receitem esse remédio barato e que todo o mundo pode fabricar, pois foi desenvolvido há mais de 70 anos e portanto a patente já expirou.
A poderosa industria farmaceutica cria o medo para depois vender o remédio que só eles produzem. quando é um remédio produzido por um laboratório pequeno eles fazem de tudo para impedir. O dinheiro pode tudo no mundo capitalista.

itamar
itamar
3 meses atrás

Aqui em Pelotas, no Rio Grande do Sul, desde 30/01 temos dois casos confirmados, basicamente 1 caso por mês. Entretanto, temos outras 73 doenças aparentemente graves, numa média de 36,5 casos por mês que são outras doenças de “menor importância” que só levaram a suspeita do Corona. Um dos casos confirmados é de uma senhora idosa de 71 anos que está estável, sendo tratada EM CASA, o outro, homem, de 70 anos que, segundo Secretaria Municipal de Saúde informou, está em isolamento domiciliar e se recupera bem.
Tá né! Quero ver quando a conta chegar…