Home Armas Nucleares EUA dizem que China pode ter conduzido explosões de testes nucleares de...

EUA dizem que China pode ter conduzido explosões de testes nucleares de baixo nível

9860
136

WASHINGTON — A China pode ter desencadeado secretamente explosões subterrâneas de testes nucleares de baixo nível, apesar de afirmar ter observado um pacto internacional que proíbe essas explosões, disse o Departamento de Estado dos EUA em um relatório divulgado na quarta-feira que poderia alimentar as tensões entre EUA e China.

A descoberta, relatada pela primeira vez pelo Wall Street Journal, pode piorar os laços já tensos pelas acusações dos EUA de que a pandemia global de COVID-19 resultou do manuseio incorreto por Pequim de um surto de coronavírus em 2019 na cidade de Wuhan.

As preocupações dos EUA com as possíveis violações de Pequim de um padrão “zero yield” para explosões de teste foram motivadas por atividades no local de testes nucleares de Lop Nur na China ao longo de 2019, disse o relatório do Departamento de Estado.

O “zero yield” refere-se a um teste nuclear no qual não há reação em cadeia explosiva do tipo desencadeada pela detonação de uma ogiva nuclear.

“A possível preparação da China para operar seu local de teste de Lop Nur o ano todo, o uso de câmaras de contenção explosivas, atividades extensivas de escavação em Lop Nur e a falta de transparência em suas atividades de teste nuclear … levantam preocupações sobre sua adesão ao ‘zero yield’”, disse o relatório, sem fornecer evidências de um teste de baixo rendimento.

A falta de transparência de Pequim incluía o bloqueio de transmissões de dados de sensores vinculados a um centro de monitoramento operado pela agência internacional que verifica a conformidade com um tratado que proíbe explosões de testes nucleares.

FONTE: Reuters

Subscribe
Notify of
guest
136 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Fernando Turatti
Fernando Turatti
2 meses atrás

Quando eu falo que o mundo está para ver uma guerra ao fim da pandemia, soa meio “teoria da conspiração”, mas a China sabe.

Rebert
Rebert
Reply to  Fernando Turatti
2 meses atrás

São apenas bravatas dos dois lados. O dinheiro move o mundo, meu caro, e nesse caso, ele o move para bem longe de uma guerra 🙂

Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  Rebert
2 meses atrás

É um engano comum achar que o dinheiro move o mundo. Os seres humanos são bem pouco racionais em grande parte das decisões. O que a China fez, sem sombra de dúvidas, é um casus belli.
Por dia morrem mais americanos graças a China do que no ataque a Pearl Harbor, sempre bom lembrar.

Rebert
Rebert
Reply to  Fernando Turatti
2 meses atrás

Novamente, Fernando

As pessoas que lideram esses países, não são idiotas. você acha que elas colocariam seu povo, suas riquezas produzidas e tudo o que representam, apenas para se destruírem e ver quem é que vai mandar no mundo? Kkkkkkkk você é de uma ignorância geopolítica, histórica e econômica sem igual hahahahah

Tadeu Mendes
Reply to  Rebert
2 meses atrás

Rebert,

Wake up and smell the coffee.

Eliel
Eliel
Reply to  Rebert
2 meses atrás

Esqueceu a Segunda Guerra Mundial.

Rebert
Rebert
Reply to  Fernando Turatti
2 meses atrás

Você acha que líderes como trump e xi jinping colocariam tudo a perder apenas para ver quem mandaa no mundo? Hahahahah você é vem ignorante pelo visto

Rebert
Rebert
Reply to  Fernando Turatti
2 meses atrás

Fernando,
A sua ignorância geopolítica, histórica e econômica, não tem precedentes na história dessa nação 🙁

Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  Rebert
2 meses atrás

Sério? Curioso, você é mais um dos famosos gênios da internet que pede pros outros estudarem história?
Pois bem, tenho dois diplomas, ambos em história. Bacharelado e licenciatura.
Se você acha que isso se resume a “ver quem manda no mundo”, honestamente, lhe faltou muita atenção ao ensino fundamental e médio.

Rebert
Rebert
Reply to  Fernando Turatti
2 meses atrás

Então volte pra faculdade pq esses papéis não estão servindo pra nada.
Você continua com uma certa ignorância em relação a história l.

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
Reply to  Rebert
2 meses atrás

“A sua ignorância geopolítica, histórica e econômica, não tem precedentes na história dessa nação”
Tem sim, e muito.
É só dar uma olhada lá em Brasília…🤔
Mas enfim, mesmo que eu descorde da opinião dele, não é bom ficar chamando ele de ignorante.

Rebert
Rebert
Reply to  Joao Moita Jr
2 meses atrás

Olá, João
Ignorância é você não ter conhecimento sobre algo. Não é uma palavra ruim, pois todos somos ignorantes em algo.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Rebert
2 meses atrás

Caro Rebert. “Ignorância” também significar ignorar um conhecimento no momento de emitir um juízo.

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
Reply to  Fernando Turatti
2 meses atrás

O que a China fez??? Como assim? A China fez o quê?

Evgeniy (RF).
Evgeniy (RF).
Reply to  Joao Moita Jr
2 meses atrás

A principal “falha” da China é que sua economia se tornou mais do que os EUA. Este é o principal “crime” da China, antes do “mundo inteiro”.

MGNVS
MGNVS
Reply to  Fernando Turatti
2 meses atrás

Fernando Turatti
Coitadinhos dos “americanus pobrizinhos”.
E os milhoes de africanos que morrem por ano seja de fome ou de diversas doenças que iguais ao sarampo, difeteria ou polio ja deveriam estar erradicadas? Nossa… mas so os “americanus coitadinhus” que sofrem. Que dó.

João Augusto
João Augusto
Reply to  Fernando Turatti
2 meses atrás

Por causa da China você forçou, meu amigo. Se tem alguém com capacidade de reação no mundo são os EUA e se tem gente morrendo lá é por conta da política deles próprios.

Tadeu Mendes
Reply to  Fernando Turatti
2 meses atrás

Fernando Turatti, Você acertou na môsca. O denominadôr comun, não é o dinheiro. O denominadôr comun é o podêr. Eu, você, e como também tantos outros pensadôres, possuimos uma visão diferente. Nossas análises e conclusões também se fundamentam na questão antropológica. Querêr dominar o mundo via ideologias, guerras, ou exterminar uma raça, ou estabeleçêr hegemonia, é profundamente antropológico. É só olhar a história recente dos conflitos no século XX. Nada que vêr com o dinheiro. O dinheiro pode até têr sido um componente da equação, mas não food fatôr determinante. O podêr corrompe muito mais que o dinheiro. Eu ja… Read more »

paddy mayne
paddy mayne
Reply to  Rebert
2 meses atrás

“A guerra é como o amor, sempre encontra um jeito” – Bertold Brecht

Nilo Antonio Rodarte
Nilo Antonio Rodarte
Reply to  Rebert
2 meses atrás

A guerra pode ser um bom local pra fazer dinheiro.

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
Reply to  Fernando Turatti
2 meses atrás

“Uma guerra” ?
Já existem várias, em decorrência faz tempo…
Hoje, e futuramente só haverão guerras de Proxy, ao estilo Syria, Yemen, talvez Venezuela e tal. Uma guerra gigantesca estilo WWII já não dá. Destruição mútua assegurada. Todos, por mais fortes que se achem, incluindo nós aqui nos Estados Unidos, sabemos que um intercâmbio nuclear transformaria o planeta em Marte.

Abs

Marcos
Marcos
Reply to  Joao Moita Jr
2 meses atrás

Concordo, e tenha como registro par quem acha que não existiu guerra após a segunda guerra, a coleção ´GUERRA NA PAZ´´onde tem a história de todas as guerras após a segunda guerra mundial, e são dezenas de guerras, só para não estender muito o assunto. Sempre bom ver comentários sensatos.

Eliel
Eliel
Reply to  Joao Moita Jr
2 meses atrás

Como assim? A Segunda Guerra Mundial não ensinou nada aos “Amantes da Paz”? Não se lembram dos horrores da segunda guerra mundial? Mesmo com esta lição, ainda continuam acreditando que o ser humano é racional ao ponto de impedir uma guerra de destruição total? Pelo amor de Deus, ainda tem gente que acredita que o ser humano é racional

Cristiano de Aquino Camposkv
Cristiano de Aquino Camposkv
Reply to  Fernando Turatti
2 meses atrás

Esse tipo se arma não era a mesma que o thrump queria desenvolver para atacar as centrais nucleares subterraneas Iranianas?
Porquê um pode e o outro não?
Lembrando que o que vale para chico, vale para Francisco. Lembrando que os EUA, Europa, Russia e China tentaram e tentam ate hoje nós atrapalhar no programa nuclear e espacial.

paddy mayne
paddy mayne
Reply to  Fernando Turatti
2 meses atrás

Teremos no mínimo uma intensa guerra fria. E espero que fique no mínimo.

Camargoer
Camargoer
Reply to  paddy mayne
2 meses atrás

Caro Paddy. É impossível saber como os países irão se relacionar nos próximos 20 ou 30 anos após a crise da vírus. Os cenários ainda estão indefinidos. Creio que a única certeza por enquanto será a necessidade de implementar política keynesianas (Até o governo brasileiro já está organizando o seu “PAC”.

Tadeu Mendes
Reply to  Fernando Turatti
2 meses atrás

Fernando Turatti,

Perfeitamente plausível. Eu adverti às milhas filhas no Domingo passado, de que essa situação poderia acabar em um conflito militar de grandes proporções.

Fui categórico ao dizer que, se os EUA, sofrerem uma hecatombe biológica por causa desta pandemia, e ainda por cima, perdêr seu status hegemônico no mundo; certamente have uma guerra.

Cheng
Cheng
Reply to  Fernando Turatti
2 meses atrás

Os EUA acusam a China matou General Iraniano Qasem Soleimani!

Jesus Baccaro
Jesus Baccaro
Reply to  Fernando Turatti
2 meses atrás

E voltamos a boa e velha fake news de “armas de destruição em massa”?
Parece que já vimos isso no Iraque, não?
Alguém vai cair na do titio de novo

João Vitor
João Vitor
2 meses atrás

Pronto…depois da teoria “Resident China Evil” com o vírus de laboratorio secreto agora vem a teoria “Soma de todos os medos”. Daqui a pouco vem “Independente Day”…

Camargoer
Camargoer
Reply to  João Vitor
2 meses atrás

Olá João. Ainda faltam os vírus de computador, hackers, gás sarin… o problema da “inteligência” dos EUA seria a similaridade com o conto “Pedro e o lobo”.

Paulo
Paulo
Reply to  João Vitor
2 meses atrás

O ano ainda não acabou. Quem sabe o que maio ou junho nos reserva…

DOUGLAS TARGINO
DOUGLAS TARGINO
2 meses atrás

Eu sentir saqui da minha casa, e avisei aos EUA.

Antoniokings
Antoniokings
2 meses atrás

Notícia americana para desviar a atenção do fracasso nacional no combate ao coronavírus.

carcara_br
carcara_br
Reply to  Antoniokings
2 meses atrás

tergiversação.

737-800RJ
737-800RJ
Reply to  Antoniokings
2 meses atrás

Os Estados Unidos deveriam seguir o exemplo da China: divulgar um número qualquer, afinal, a verdade pouco importa. Se a China com mais de 1 bilhão de pessoas e níveis duvidosos de higiene tem menos de 90.000 casos, acho que os Estados Unidos poderiam divulgar 50 mil casos e tudo estaria muito bom, não acham? Ah, não, pera, os “yankees” possuem internet livre, liberdade de imprensa, alternância de poder, eleições livres e oposição atuante, então não dá. Democracia é o nome…

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  737-800RJ
2 meses atrás

O ‘número qualquer’ dos EUA está se aproximando de 1 milhão.

737-800RJ
737-800RJ
Reply to  Antoniokings
2 meses atrás

E o da China, Antoniokings?
500.000? 20.000.000? Ninguém sabe. É uma ditadura.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  737-800RJ
2 meses atrás

As cidades chinesas estão abertas e circulação está voltando ao normal.
As cenas gravadas lá não deixam dúvidas.

Paulo
Paulo
Reply to  Antoniokings
2 meses atrás

E os médicos que tentaram avisar sobre o vírus? E os jornalistas?
China é DITADURA!!! Para de passar pano!!!
Certeza que a China esconde os números de infectados e mortos, fazem isso como a URSS fez com o problema em Chernobyl, escondem o máximo que podem para “favorecer” o lixo do partido comunista…

Cristiano de Aquino Camposkv
Cristiano de Aquino Camposkv
Reply to  Paulo
2 meses atrás

So para comparação, la a imprensa e controlada pela lei e pelo dinheiro do estado.
Em alguns países ocidentais, estamos tentando controlar pelo dinheiro do estado e desacreditando os contrários. Somos uma democrácia.

Mgtow
Mgtow
Reply to  Paulo
2 meses atrás

Esse minions reclamam de ditadura e blablabla mas vivem celebrando pinochet e ansiam para que a rainha da inglaterra que (des) governa o brasil se torne um ditadorzinho. Me poupem com esse papinho aí

Jagderband#44
Jagderband#44
Reply to  Antoniokings
2 meses atrás

Tipo aquelas cenas gravadas na praça da “paz” celestial.

Plinio Jr
Plinio Jr
Reply to  Antoniokings
2 meses atrás

Claro que estão voltando ao normal, a pandemia deles foi escondida as sete chaves e depois disseminaram o vírus e não alertaram a comunidade internacional sobre isto…

Flanker
Flanker
Reply to  Antoniokings
2 meses atrás

Jura?? Acho nom dar uma atualizasa nas notícias….pelo que estão falando, os casos na china parecem set, np mínimo, o dobro do que foi informado! E você, que se posta como paladino sa verdade, diz o que sobre o desaparecimento de jornalistas e médicos na china? Os EUA errsram feio em demorar o início da quarentena….Trump tem muita culpa nesse número gigantesco de casos nos EUA….mas, a china sabia e escondeu o início da então epidemia lá em Wuhan…..duvida? É só ler e pesquisar! Continua duvidando? Então espera, pq a verdade vai aparcer cedo ou tarde…..Ahhh…enquanto isso, vai lendo sobre… Read more »

Cristiano de Aquino Camposkv
Cristiano de Aquino Camposkv
Reply to  Antoniokings
2 meses atrás

Se eu olhar a televisão da coreia do norte, a capital parece movimentada como São Paulo e o povo alimentado e feliz como os noruegueses.

Marco A
Marco A
Reply to  Antoniokings
2 meses atrás

Xings… O eterno caçador de deslikes.

Luiz Galvão
Luiz Galvão
Reply to  Marco A
2 meses atrás

Marco,
Se você observar bem os posts, o Kings perde feio para a quantidade de deslikes de um certo comentarista metido a sabichão que destila suas asneiras aqui na trilogia.

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
2 meses atrás

Imagine se fosse o Brasil. Acho que perdemos o bonde, poderíamos ter feito umas nukes junto com a África do Sul e Israel quando tivemos a oportunidade. Brasil com armas nucleares? Sonho morto e enterrado.

Space jockey
Space jockey
Reply to  Defensor da liberdade
2 meses atrás

Agradeça os socialistas que nos governaram nas últimas décadas

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
Reply to  Space jockey
2 meses atrás

Essa falta de visão tradicionalmente brasileira um dia custará caríssimo ao Brasil.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Joao Moita Jr
2 meses atrás

Caro João. De modo algum. Caso o Brasil tivesse um arsenal nuclear, seria necessário alocar enormes recursos para MANTER o arsenal operacional. Um arsenal nuclear só faz sentido se houver capacidade de emprega-lo. Faça um exercício mental e imagine o país com uma arma nuclear e um discurso de usa-la apenas para defesa (a política de nunca ser o primeiro). Portanto, seria uma resposta apenas aos EUA, Russa, França, Inglaterra, Índia, Paquistão, China e Israel (além disso, apenas quando eles usassem armas nucleares contra o Brasil). Então seria necessário manter um exército regular para as ações regionais (então seria necessário… Read more »

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Camargoer
2 meses atrás

Essa sua visão sobre armas nucleares me causa arrepios pois é lamentavelmente o mesmo pensamento dos nossos políticos e oficiais a respeito do tema. Em primeiro lugar,a soberania não tem preço,independente do quanto se gaste,um país com capacidade nuclear plena é um país 100% soberano,livre de qualquer ameaça justamente por causa de sua capacidade de destruição,que será ainda maior se o país em questão dominar a tríade estratégica,ou seja,MAD mais do que garantida. Segundo,todos os países,expressa ou tacitamente adotam a política de usar armas atômicas apenas visando uma possível retaliação.A própria China proíbe através da lei,o first strike com armas… Read more »

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Camargoer
2 meses atrás

É fato, mas acho que isso tornaria nossas forças mais eficientes no tange aos gastos com folha de pagamento, mudando o sistema de alistamento e preservando e incentivando somente aqueles que realmente queiram seguir a carreira militar. Creio que com um reforma séria teríamos sim os recursos para manter o arsenal e o poder de dissuasão nuclear, mesmo que pequeno mas muito eficaz.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Defensor da liberdade
2 meses atrás

Olá DF. Os 90 mil soldados incorporados pelo serviço militar custam cerca de R$ 1 bilhão ao ano, ou praticamente 1% do orçamento militar. O maior custo são os militares de carreira. Os custos de manter um arsenal nuclear são altos. A incorporação de armas nucleares estratégicas vai impor ao país um revisão de toda a política diplomática, além de disparar uma nova corrida armamentista desnecessária. Geralmente, a defesa de um arsenal nuclear deveria estar em um contexto geopolítico que nunca é apresentado. A pegunta é “contra quem e quando o Brasil usaria uma bomba nuclear?”

Carlos Pietro
Carlos Pietro
Reply to  Joao Moita Jr
2 meses atrás

Não custará, já está custando,infelizmente.

Diego Tarses Cardoso
Diego Tarses Cardoso
Reply to  Joao Moita Jr
2 meses atrás

Quando começou a pandemia, a gigantesca maioria dos brasileiros dizia: Isso nunca vai acontecer. Agora…

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Space jockey
2 meses atrás

Ah tah, quem deixou o país submisso ao FMI e seus acordos de bost@ foi a direita em 64, hu3hu3hu3 endividaram o país para tornar a nação primeiro mundo, e tiveram que pedir penico depois.

Maurício.
Maurício.
Reply to  Defensor da liberdade
2 meses atrás

Defensor, concordo, queria ver presidentes e ex-presidentes de noções alheias falarem em internacionalização da Amazônia e se meterem em problemas internos nossos.
Um país só é respeitado militarmente se possuir artefatos nucleares, e seus meios para levar onde for preciso, o resto é ladainha e blá blá blá.

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
Reply to  Defensor da liberdade
2 meses atrás

O ENÉAS tinha razão……

Tomcat4,2
Reply to  Saldanha da Gama
2 meses atrás

Muita razão muchacho!!! Minha tristeza hoje, vendo seus vídeos e lembrando do tempo de minha ignorância em tachá-lo de louco à época e nisso ter ajudado a boicotar e ridicularizar uma das maiores e mais brilhantes mentes desta nação que por estar tão a frente de seu tempo foi esculachado pelos ,muitos deles ainda na ativa infelizmente, políticos e mídia podre deste país.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Saldanha da Gama
2 meses atrás

Caro Saldanha. A primeira candidatura do Enéia foi em 89. Até o início da década de 90, o Brasil não tinha infraestrutura tecnológica nem científica de construir uma bomba nuclear. A capacidade de enriquecimento só foi atingida em 87. Para obter a quantidade de plutônio necessária para fazer uma bomba, seria necessário primeiro ter a capacidade de enriquecer urânio para abastecer um reator que produziria o plutônio necessário. O Brasil só teria capacidade de detonar um dispositivo nuclear em torno da virada do milênio, isso caso essa decisão tivesse sido tomada no início da década de 90, após o anúncio… Read more »

Camargoer
Camargoer
Reply to  Defensor da liberdade
2 meses atrás

Caro D.F. Essa questão de possuir armas nucleares é mais complicada do que isso. No fim da II Guerra, todos os países do mundo começaram uma corrida nuclear. O maior obstáculo do Brasil era a ausência de uma estrutura de pesquisa. Nem pós-graduação existia. O Alm. Alberto organizou o esforço de pesquisa em torno do CNPq. Foram traçados 3 objetivos. Enriquecimento do combustível nuclear, construção do dispositivo e construção da construção do meio de lançamento. O problema era a corrida armamentista nuclear entre Brasil e Argentina. O fim dos governos militares nos dois países permitiu a aproximação em alto nível… Read more »

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Camargoer
2 meses atrás

Esse acordo com a Argentina é só denunciar e ele vira papel-higiênico, a Argentina vai embargar a gente? vai invadir o Brasil? kkkk o problema é nossa CF e EUA e os Europeus.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Carlos Campos
2 meses atrás

Olá Carlos. A Argentina não pode fazer nada contra o Brasil, nem o Brasil pode fazer nada contra a Argentina. Se o Brasil ou a Argentina denunciarem o tratado, fica por isso mesmo. Por outro lado, a atual situação é excelente para o Brasil porque permite que as instalações argentinas estejam sempre monitoradas e temos certeza que a Argentina não está desenvolvendo um programa militar para a fabricação de uma bomba. Isso já é uma enorme garantia de paz para a região. A lógica é evitar que a Argentina tenha uma bomba (mesmo que o preço seja também não termos).

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Camargoer
2 meses atrás

kkkkkkk esqueça a Argentina cara,com os hermanos a gente se entende de um jeito ou de outro,o problema não é e nunca foi a Argentina,enfie isso na cabeça.Enquanto você fica pensando na Argentina,os verdadeiros inimigos estão dando pulos de alegria quando pensam no fato do Brasil está desarmado.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Allan Lemos
2 meses atrás

Caro Allan. O problema regional do Brasil sempre foi a Argentina desde o império. Todas as iniciativas regionais dependem da coordenação do Brasil e da Argentina. O Brasil precisa de forças convencionais, preparadas, enxutas e que sejam capazes de trabalhar em parceria com o setor industrial do país e com a áreas de ciência e tecnologia e tão importante, coordenado com o Itamaraty.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Camargoer
2 meses atrás

Esquece a Argentina, eles faliram a muito tempo, nossos prováveis inimigos são China, EUA, França-UE ou Rússia.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Carlos Campos
2 meses atrás

Caro Carlos. O maior inimigo estratégico do Brasil são os EUA. O fortalecimento regional do país enfraquecerá o poder dos EUA na região. China, Russia e França tem pouca influência na região. Os EUA apoiam o Brasil contra a Argentina ou a Argentina contra o Brasil. Quando o Brasil e Argentina estão colaborando, eles neutralizam o poder dos EUA de influenciar a região.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Camargoer
2 meses atrás

Isso porque no passado,a América Latina era uma bagunça,mas a integração dos países evoluiu muito,então hoje a Argentina não é mais um problema,e nem será no futuro,já que a Argentina depende muito do Brasil economicamente. Mas os países fora da América Latina não dependem do Brasil por isso eles não iriam pensar duas vezes antes de em usar a força contra nós se eles considerassem necessário.Portanto eles são inimigos potenciais muitíssimo mais perigosos do que a Argentina jamais será.Vale lembrar também é que são esses países que sempre cobiçaram a Amazônia,e não a Argentina. Vou repetir,você está olhando para o… Read more »

Camargoer
Camargoer
Reply to  Allan Lemos
2 meses atrás

Olá Alan. Nenhum dos países que faz fronteira com o Brasil tem motivos (ou condições) de entrar em guerra com o Brasil. A situação mais complicada é com a Venezuela devido a agressividade do governo brasileiro. A relação Brasil-Argentina é a mais colaborativa do continente devido o Mercosul. Aliás, talvez umas das principais ações pós-corona seja reforçar o comércio entre os países da América do Sul como forma de recuperar a economia da região (principalmente se ocorrer um fechamento comercial e protecionista da China, Europa e EUA. A Argentina é o terceiro destino das exportações brasileiras (primeiro era China, segundo… Read more »

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Camargoer
2 meses atrás

como alguém da amazônia, te digo a gente não quer esmola do Brasil a gente sabe que as florestas valem bilhões em madeira, terra e minerais, os temidos garimpeiros são pessoas normais, os desmatadores idem, os fazendeiros também.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Carlos Campos
2 meses atrás

Caro Carlos. Vamos separara as coisas. Exploração mineral é altamente poluente e causa enormes problemas ambientais. O exemplo dos rompimentos das represas de MG é apenas parte do problema. Portanto, a abertura de novas frentes de mineração demandam maior fiscalização e leis de proteção mais restritas, caso contrário o passivo ambiental será maior que o benefício da extração mineral (perceba que defendo a mineração racional). A exploração de madeira da floresta também é um tema complexo porque a “boa” madeira é apenas parte da floresta. O mais adequado é aproveitar as áreas que já estão degradadas para cultivo de madeira… Read more »

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Camargoer
2 meses atrás

Argentina tendo arma nuclear seria bom, eu discordo de você

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Carlos Campos
2 meses atrás

Isso mesmo.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Defensor da liberdade
2 meses atrás

ainda existe a possibilidade, se o mundo continuar nesse ritmo multipolar onde nenhum poder é absoluto, poderíamos ter armas nucleares.

Space Jockey
Space Jockey
Reply to  Carlos Campos
2 meses atrás

Eu tenho pensado nisso Carlos, e se houvesse um momento de distração mundial não deveríamos desperdiçar a chance novamente.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Space Jockey
2 meses atrás

Não vejo a China nem os EUA como os mandantes do mundo, o mundo será multipolar, aí que entra o belo da situação, se os EUA nos embargar, nos aproximamos da China e da Rússia, se a China quiser nos embargar nos aproximamos dos EUA e da Índia, por aí vai.

sub urbano
sub urbano
2 meses atrás

Os Estados Unidos tem “falado” muita coisa sem embasamento ultimamente. Vão acabar perdendo a credibilidade conquistada em 250 anos de democracia. Donald Trump é um homem de bem mas não pode sacrificar o próprio país em prol dos seus propósitos pessoais.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
2 meses atrás

Se for verdade é bronca, pois o Trump pode usar isso como desculpa para voltar a fazer testes e se o Trump o fizer o Putin também vai fazer.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Fabio Araujo
2 meses atrás

espero que façam, aí o Irã vai fazer também, a Turquia idem, o Brasil entra oba oba nuclear e conseguimos as bombas.

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  Carlos Campos
2 meses atrás

Brasil fazer teste?! Duvido muito…

Gabriel BR
Gabriel BR
2 meses atrás

Guerra Fria 2.0 vindo ai!

Alexandre
Alexandre
2 meses atrás

As nações precisam isolar a China a todo custo!!!

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Alexandre
2 meses atrás

Não dá mais !

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
2 meses atrás

Dentro do Terreno deles, façam o que bem entender…

Só não reclamem quando outros fizerem o mesmo.

Carlos Campos
Carlos Campos
2 meses atrás

Ta na hora de Brasil acelerar o desenvolvimento do VLS/VLM e Matador, e enriquecer urânio para uma bomba nuclear

Camargoer
Camargoer
Reply to  Carlos Campos
2 meses atrás

Caro Carlos. Acho que é mais complicado que isso. Seria necessário enriquecer alguma coisa como 100 vagões de trem que transportam minério. É uma quantidade enorme. Acho que a atual estrutura de enriquecimento em Resende levaria anos para fazer isso. Outra alternativa, seria produzir combustível a 4% de urânio enriquecido e colocar em um reator para formar plutônio (dai separar o plutônio quimicamente). É bem mais rápido mas ainda assim difícil de fazer escondido. A vantagem da bomba de urânio é que o mecanismo é relativamente simples. A vantagem do plutônio é ser mais fácil e rápido obter o material… Read more »

Marcus Pedrinha Pádua
Marcus Pedrinha Pádua
Reply to  Camargoer
2 meses atrás

Fazer a bomba é “fácil”. O difícil é conseguir o(s) meio(s) de entrega no destinatário. E o mais difícil ainda é decidir quem será o destinatário.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Marcus Pedrinha Pádua
2 meses atrás

Ola Marcus. Fazer a bomba é tão difícil quanto fazer um foguete, um caça-bombardeiro ou um submarino para leva-la até o alvo estratégico.

Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  Camargoer
2 meses atrás

Discordo em absoluto. Bomba nuclear é tecnologia da década de 1940, diferente dos modernos meios de entrega. A capacidade de enriquecimento, todos sabem, o Brasil tem. Ou alguém acha que aqueles túneis de teste foram construídos mesmo “na doida” e sem nada perto de poder ser testado? Somos o país do “em cima da hora”, nada aqui se faz pensando no futuro, muito menos um buraco gigante para teste de ogiva nuclear. Quanto aos meios, esses sim são um pesadelo pra um país fraco como o nosso, mas pra tudo existe jeito, ainda mais pra uma arma que não requer… Read more »

Camargoer
Camargoer
Reply to  Fernando Turatti
2 meses atrás

Caro Fernando. O motor ciclo Otto tem duzentos anos e um aluno aplicado de ensino médio sabe explicar, contudo poucos países têm uma industria automobilística. Fazer uma bomba atômica similar á Fatman continua sendo algo complexo e caro. Talvez, o Brasil tenha hoje uma estrutura de pesquisa e de pós-graduação que torna viável construir uma bomba (caso fosse tomada essa decisão). O país já consegue enriquecer urânio para servir como combustível e também sabe construir um reator nuclear. Faltaria construir um centro com 4 ou 5 (talvez mais) reatores iguais ao que será usado no SN10 que poderia produzir energia… Read more »

Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  Camargoer
2 meses atrás

Camargoer, existe um porém que está a ser ignorado na sua fala sobre indústria automobilística, o fator competitividade. Para hoje abrir uma fábrica de motores, seus motores precisam combinar aspectos de qualidade, eficiência energética e preço, ou seja, a exigência técnica se eleva consideravelmente. Absolutamente qualquer Estado(excetuando failed states) tem como mandar construir um motor. Vai ser bom? Não. Vai ser barato? Não. Vai ser eficiente? Não, mas vai funcionar. O mesmo vale para ogivas nucleares, mas aplicando-se o filtro do preço. Só dois fatores separam nações de ogivas nucleares: 1 – pega mal 2 – é caro Mas, diferente… Read more »

smichtt
smichtt
Reply to  Fernando Turatti
2 meses atrás

Caro colega Turatti,

Inclusive já existe literatura sobre a física destes artefatos (que foi objeto de pressão para não ser publicado):

https://www.livrariadafisica.com.br/detalhe_produto.aspx?id=31458

Abraço

Camargoer
Camargoer
Reply to  smichtt
2 meses atrás

Olá Smichtt. Tenho esse livro. Com algum esforço, dá para ler se não ficar preso na parte matemática.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Fernando Turatti
2 meses atrás

Caro Fernando. Concordo que a comparação entre um motor Otto e uma bomba atômica é insatisfatória. Eu queria apenas pontuar que a idade da tecnologia tem pouca relação com necessidade de uma base tecnológica sofisticada para a sua fabricação. Há 200 anos, quando os primeiros motores à combustão interna eram feitos artesanalmente, com pouca potência e baixa eficiência, isso também era restrito a poucos lugares e demandava a necessidade de gente com conhecimento e experiência. Hoje os motores são feitos em escala industrial, mais eficientes e robustos, mas sua fabricação continua dependente da melhor tecnologia disponível. Uma bomba atômica é… Read more »

Space Jockey
Space Jockey
Reply to  Camargoer
2 meses atrás

Foi um grande erro termos abandonado o projeto no início da década de 90. Hoje é muito mais difícil, creio que somente com uma grande distração mundial poderíamos levar a cabo com poucas sansões, acredito que deveria pelo menos uns três países começar o projeto ao mesmo tempo para diluir as sansões, tipo os alinhados com o Ocidente como CS, Brasil, ou Austrália, porque daí fica mais complicado aplicar sansoes em tanta gente. E quando começassem as pressões cobrar a mesma vista-grossa que os EUA fizeram com a Índia, pois tambem somos aliados. E se não deixarem de nenhum jeito… Read more »

Camargoer
Camargoer
Reply to  Space Jockey
2 meses atrás

Caro Space. Entendo seu ponto de vista, mas não creio que qualquer outro país (inclusive o Brasil) queira construir uma bomba atômica. O caminho na verdade deve ser em direção à REDUÇÃO dos arsenais nucleares. Considerando o ponto que o Brasil já atingiu (tem capacidade de enriquecer urânio e tem capacidade de fabricar reatores onde serão produzidos o plutônio a partir do urânio enriquecido) dá para fazer uma estimativa do custo. 1. Construir um complexo com 5 ou mais reatores iguais ao reator naval (R$ 5 bilhões, algo similar ao custo de uma grande usina nuclear de grande porte para… Read more »

Space Jockey
Space Jockey
Reply to  Camargoer
2 meses atrás

Custo do socorro da União à economia de todos os entes federados pela crise do Covid: algo como 600 BILHOES ! Acho que fui suficiente na argumentação. Conte outra história, pq pra mim essa de não ter recursos não cola, o que não temos é patriotismo.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Space Jockey
2 meses atrás

Caro Space. Eu disse que construir e manter um arsenal nuclear é caro (não disse que não tem dinheiro para isso). Disse também que um arsenal nuclear não substitui uma força convencional, mas obriga a ter forças convencionais mais preparadas. Disse também que o Brasil não sofre ameaças diretas de potencias nucleares, mas se tornará alvo preferencial a partir do momento que introduzir armas nucleares em seu arsenal. Disse também que é preciso explicar o contexto geopolítico que impõe a necessidade de um arsenal nuclear brasileiro, não baste dizer “eu apoio”. Por que? E por fim, disse que é mais… Read more »

Space Jockey
Space Jockey
Reply to  Camargoer
2 meses atrás

A Argentina criar uma bomba atomica é uma das melhores coisas que poderiam nos acontecer.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Space Jockey
2 meses atrás

Olá Space; por que você acha que seria bom para o Brasil se a Argentina decidisse construir uma bomba? O que deveria mudar na estratégia brasileira? E se a Argentina manter a mesma decisão de não ter uma bomba, o que o Brasil deve fazer?

Nilo Rodarte
Nilo Rodarte
Reply to  Camargoer
2 meses atrás

Discordo de muita coisa dita pelo Camargoer, mas nessa discussão da bomba atômica brasileira e tenho que concordar com os argumentos dele. E olha que sou defensor de que o Brasil tivesse desenvolvido a bomba nuclear no passado, mas agora é meio complicado. Os gastos necessários para a bomba, eu preferiria ver transformados em mais Gripens, mais submarinos nucleares (olha a tecnologia nuclear ai), mais blindados no exercito e uma defesa anti aérea realmente eficaz. A bomba poderia ficar para um outro momento histórico. Não adianta ter uma bomba nuclear hoje e não ser capaz de defender o território de… Read more »

Camargoer
Camargoer
Reply to  Nilo Rodarte
2 meses atrás

Olá Nilo. Obrigado. Eu também vejo o submarino nuclear como prioritário (aliás, defendo uma pequena frota de submarinos nucleares, 4 ou 6, para implementar uma dissuasão efetiva no Atlântico sul). Além disso, as forças convencionais brasileiras precisam elevar seu nível tecnológico, ampliando o uso de monitoramento remoto (satélites e drones) coletando informações que são processadas em tempo real com inteligência artificial. Bombas atômica são inúteis neste contexto.

Space Jockey
Space Jockey
Reply to  Camargoer
2 meses atrás

Se eles a fizessem seríamos obrigados a fazer a nossa, por isso. Corrida armamentista faz muito bem a um país.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Space Jockey
2 meses atrás

Olá Space. Entendi. Eu concordo que caso um dos dois países decidisse construir uma bomba atômica, isso iria abrir uma crise regional que levaria a uma corrida armamentista. Eu discordo que isso seja bom. O Brasil já esteve em algumas delas contra a Argentina e isso trouxe poucos ganhos para o país, por outro lado, a colaboração comercial que resultou do Mercosul gerou riqueza para os dois países.

Tadeu Mendes
Reply to  Camargoer
2 meses atrás

Camargoer,

Como você explicaria custêio dos arsenais nucleares de dois países pobres( Paquistão e a India)?

E olha que êles alcançaram a deterrência nuclear entre os anos 70 a 80, quando eram mais pobres ainda.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Tadeu Mendes
2 meses atrás

Caro Tadeu. Alem do Paquistão e a Índia, eu incluiria a Coreia do Norte nesse grupo. Os três países têm em comum um exército convencional enorme e orçamentos militares que consomem uma grande parcela dos recursos públicos. Há uma correlação bem visível entre as condições precárias de saúde e educação da população em oposição á existência de arsenais nucleares ativos. A ìndia detonou sua primeira bomba em 74 mas o Paquistão detonou em 98 depois de 25 anos de desenvolvimento. O Coreia do Norte detonou sua bomba em 2009 também após 20 anos de desenvolvimento. A minha análise dos custos,… Read more »

Nilo Antonio Rodarte
Nilo Antonio Rodarte
Reply to  Camargoer
2 meses atrás

De novo, tenho que concordar. A comparação com Índia, Paquistão e Coreia do Norte apenas valida a posição do Camargoer. Eles fizeram uma escolha pelo poderio militar, inclusive nuclear em detrimento do bem estar da população. Se isso acontecesse no Brasil, a coisa ia ser totalmente diferente. Não haveria apoio. Esses países citados tem democracia apenas no nome, mas o povo é deixado à própria sorte. Nós também não estamos em tão melhor situação, mas certamente nossas instituições são muito mais fortes que as deles. E fora que o contexto geopolítico deles é totalmente diferente, onde a escolha que fizeram,… Read more »

Camargoer
Camargoer
Reply to  Nilo Antonio Rodarte
2 meses atrás

Olá Nilo. A história das construções das bombas sempre foi uma decisão reativa. Os EUA começam a construí-las depois de alertados por Einstein que a Alemanha nazista poderia tê-la antes do fim da guerra, explodindo a primeira bomba em 1945. A URSS detona a sua primeira bomba em 1949 como resposta ao arsenal dos EUA, o que levou a Inglaterra (1952) e depois França (1960) a construírem seus arsenais em resposta á URSS, que por sua vez ajudou a China comunista (1968) a detonar a sua bomba. Isso levou á Índia ter sua bomba (1974) e o Paquistão como resposta… Read more »

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Camargoer
2 meses atrás

Por isso falei em VLM/VLS e Matador, quanto ao necessário temos como fazer, o Problema seria explicar como o nível de radiação nas nossas centrifugas aumentaram, a India fazia no subterrâneo e a noite, hj não sei se é possível se esconder dos satélites e da NSA

tadeu54
2 meses atrás

A China Comunista é um regime totalitário de partido único, onde qualquer discordância é eliminada rapidamente, e como todos os regimes totalitários adoram arrumar encrencas com os vizinhos ou não vizinhos, sejam encrencas nucleares ou convencionais.

Dr.Pimpolho
Dr.Pimpolho
2 meses atrás

A China não se vê como um estado-nação mas como um império. Fonte: eu mesmo.

Karl Bonfim
Karl Bonfim
2 meses atrás

A maior arma da China não são as suas bombas nucleares, é o terror que ela causa com o seu poderio militar e econômico. Isso pode trazer benefícios imediatos com o medo e temor que ela causa. Mas, a longo prazo essa política pode trazer mais maliciosos que benefício, pois não faz “amigos” ou aliados de verdade, só interesses, enquanto obtiverem benefícios. Além disso, esse medo e temor, quando fira ódio, se torna uma arma poderosa. Ai, nem todo poder chinês adianta, pois todo regime de terror tem prazo de validade, seu fim sempre é trágico, dramático ou melancólico, não… Read more »

Rebert
Rebert
Reply to  Karl Bonfim
2 meses atrás

Mas os eua não fazem a mesma coisa?

XFF
XFF
Reply to  Rebert
2 meses atrás

Verdade ,Rebert!. Tio Sam usa seu poderio econômico para sancionar países que não seguem suas políticas, terrorismo econômico para derrubar governos em vários países e guerras via força militar. China nem começou fazer isso e já estão preocupados….

Talisson
Talisson
2 meses atrás

Será que a CIA tem pessoal aproximado “convencendo” líderes comunitários nas comunidades muçulmanas chinesas? Por lá são o que, sunitas?

WVJ
WVJ
Reply to  Talisson
2 meses atrás

Talisson, pode desenhar ai pra mim?

Space Jockey
Space Jockey
2 meses atrás

Gostaria de saber porque tem comentário meu que não foi liberado.

IBIZ
IBIZ
2 meses atrás

Mais uma “news” na briga entre dois grandes mentirosos! Cada um acha ser o lado do bem dessa historia, mas pra quem quer abrir os olhos e enxergar de verdade fica evidente que a disputa entre EUA e a China é uma briga entre gangsters e comunistas!

Nilo Antonio Rodarte
Nilo Antonio Rodarte
2 meses atrás

Essa coisa tá ficando cada vez mais séria. Passado o primeiro impacto da tal pandemia, assim que os países ocidentais se darem conta do que realmente aconteceu e da pancada econômica que vai vir depois, alguma coisa vai ser feita. As mesmas sementes que germinaram a primeira e a segunda guerra mundial estão sendo plantadas. Curiosamente falta menos de dez anos para o aniversário de um seculo da queda da bolsa de NY. Temo que alguma ação militar possa acontecer nesse período. Só tá faltando um Gavrilo Princip ou algo equivalente, que pode vir do Oriente Médio ou do Mar… Read more »

Talisson
Talisson
2 meses atrás

Estes testes se realmente ocorreram, se foram em 2019, foi bem no contexto da disputa comercial/fiscal entre China e EUA. E isso necessitaria uma “mão de obra” logística e científica de pelo menos um ano antes. Eles planejaram isso desde 2018 e talvez 2017.

WVJ
WVJ
Reply to  Talisson
2 meses atrás

Esses caras (china, eua, russia, pelo menos) sempre tem alguma nova arma pra testar. Está mais com cara de ser os americanos procurando pretexto pra desviar o assunto, porque correm o risco de ficar mal na fita pelo erro de cálculo da pandemia.

Jagderband#44
Jagderband#44
2 meses atrás

Xing ling nuke

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
2 meses atrás

Se realmente este é um fato real, então mostra que um importante evento de cunho político-militar esteja próximo de ocorrer. Existem duas possibilidades mais plausiveis no momento, uma dela menos ruim e a outra bem ruim. 1º – Segundo informado acima, esse se deu em 2019, justamente o ano de maior conflito entre EUA e China no ambito comercial. Pode ser que esta tenha sido apenas um recado para ajudar a pressionar para o fechamento do acordo comercial que estava sendo construído e vivia aos trancos e barranco. 2º – A segunda possibilidade, e que diante de outros eventos noticiados… Read more »

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
2 meses atrás

E para o pessoal de plantão que insiste que devemos ter NUkes…… Para que? HOje, devido a alianças, muito provavelmente somos classificados por quem possui armas, como alvos potenciais, ou secundários, mas não momento que desenvolvermos, mudamos de status, e passamos a alvos prioritários. Com uma grande diferença entre nós e estes players, eles estão desenvolvendo ou já possuem sistemas de defesa contra este tipo de ameaça, mas e nós? A questão é simples, o fato de termos Nukes não nos enquadra no campo da Destruição Mutua, pois como eles tem como se defender dos nossos, mas não o inverso,… Read more »

Maurízio Souza e Souza
Maurízio Souza e Souza
2 meses atrás

A China continua descaradamente a fazer o que quer. Invade águas nacionais soberanas, espalha um vírus no mundo e não admite que a doença tenha seu nome ligado à ela, faz exercícios militares visando anexar Taiwan, testa artefatos nucleares na surdina, envia flotilha para o oceano Índico…. Até quando as nações irão suportar essa assertividade chinesa?

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
Reply to  Maurízio Souza e Souza
2 meses atrás

O problema não é uma questão tão simples de até quando, mas sim oque fazer. O mundo hoje, precisa da China, tanto quanto a China precisa do mundo. A questão que verdadeiramente fica pendente é quais opções de linhas de ações realmente são possíveis, pois qualquer medida hoje, econômica, política ou militar, arruinará a economia mundial, gerando desemprego e instabilidade em todos os continentes. Me arrisco a dizer que hoje, a maior arma de dissuasão chinesa não seja mais suas armas Nucleares, mas sim a inserção econômica que a mesma possui no mundo, garantindo a ela status quo que somente… Read more »

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
2 meses atrás

Infelizmente, diante de todos acontecimentos, políticos, econômicos e militares, eu acredito sim que o período de “PAZ” que vivemos após o fim da 2º Guerra (não houve ate agora nada parecido) pode estar perto do fim. Governos nacionalistas vem ganhando cada vez mais espaço, assim como a eterna guerra comercial entre as nações começam a chegar a um ponto de esgotamento do modelo atual. No momento que crises econômicas passam a ocorrer com mais frequência mas com efeitos mais destruidores, vemos na esteira destes um distanciamento das nações (com cada vez menos cooperação) e o acirramento das disputas. Dois fatos… Read more »

Esteves
Esteves
Reply to  Carlos Eduardo
2 meses atrás

Pera aí, . Não existe recursos naturais e mercados consumidores para atender as demandas de todos… China e Brasil são os maiores exportadores de minério de ferro. Em torno de 20% cada um com reservas estimadas para mais 100 anos, dadas as prospecções atuais. Toda vez que mergulhamos em uma crise de petróleo dizem que as reservas duram 100 anos. Todo ano descobrem mais reservas no pré-sal. E gas. As demandas não estão estagnadas. As demandas não estão reprimidas. Elas estão esgotadas. Por excessiva concentração de capital no topo do poço. As listas de bilionários não para de subir. “Os… Read more »

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
Reply to  Esteves
2 meses atrás

Boa noite Esteves. Sobre o questionamento da questão de demanda, apenas para esclarecer meu ponto de vista, você disse de forma mais sucinta oque eu quis dizer. Quando me referi a demanda estagnada ou em queda, não me refiro a questão de crescimento populacional, mas sim exatamente como você disse a questões de capacidade e poder aquisitivo de compra. Então peço desculpas se não fui claro em minha colocação. Agora sobre a questão de recursos, apesar de como você disse, existirem reservas estimadas para mais 100 anos, estas são cada vez menos encontradas, e não conseguem substituir em velocidade a… Read more »

Esteves
Esteves
Reply to  Carlos Eduardo
2 meses atrás

As vendas diretas dos carros representam 50% do mercado. O estado é o grande demandante. Quando não compra para frotas próprias, faz a terceirização dos veículos nas locadoras. Com o aumento do desemprego, 20% das vendas são direcionadas aos aplicativos de transporte. O que deveria ser um bom sinal (vendas em recuperação) na verdade é a outra face da queda do poder de consumo para enfrentar preços unificados na globalização. Não há demanda nos mercados de pessoa física, mas os preços não param de subir. Quanto menos se vende mais os preços sobem. Foi assim no governo Sarney. O consumidor… Read more »

Esteves
Esteves
Reply to  Esteves
2 meses atrás

Ops… Ciência e Tecnologia incapazes de entregar máscaras de pano. A demanda está caindo. Junto com a renda. A China já joga fora mais bicicletas do que produz. Não há demanda para bicicletas que custavam 300 reais há dez anos e hoje custam 700…1000. É mais barato fabricar e jogar fora do que fabricar e vender. A cadeia de distribuição está cada vez mais cara. As montadoras de carros estão abandonando o modelo de concessionárias. As montadoras estão alugando carros diretamente aos clientes. A última estação de consumo são os supermercados. Wal Mart e preço baixo todo dia faliu. Carrefour…será… Read more »

Marcos
Marcos
2 meses atrás

Parabéns ao Ocidente por financiar a China nas últimas décadas

Pedro
Pedro
Reply to  Marcos
2 meses atrás

Pois é, parece que o desafio dos 3 reinos, foi completamente posto em mesa pela China em relação aos USA e URSS e ela saiu da mais fraca para a mais forte.

Observador
Observador
2 meses atrás

Meu sonho de manchete: “Fulano de tal diz que Brasil conduziu testes nucleares em sigilo…”