Home Carros de Combate 9º RCB realiza exercício de tiro com Leopard 1A5

9º RCB realiza exercício de tiro com Leopard 1A5

1942
23

Rosário do Sul (RS) – No dia 6 de julho, o 9º Regimento de Cavalaria Blindado, com sede em São Gabriel (RS), realizou o tiro com seu Pelotão CC Leopard 1A5 no estande de tiro do Barro Vermelho, em Saicã.

A atividade constitui-se num marco, haja vista a recente transferência do Meio de Emprego Militar para o regimento, o que propiciou motivação e aperfeiçoamento nos quesitos operacionais e de manutenção.

A atividade foi acompanhada pelo Comandante da 6ª Divisão de Exército, General de Divisão Achilles Furlan Neto, e pelo Comandante da 3ª Brigada de Cavalaria Mecanizada, General de Brigada Anysio Luiz Crespo Alves Negrão.

FONTE: Agência Verde-Oliva/CCOMSEx

Subscribe
Notify of
guest
23 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Rodrigo Maçolla
Rodrigo Maçolla
3 meses atrás

Não sei se é impressão minha, mais ultimamente estes exercícios se tornaram mais frequentes ?

GFC_RJ
GFC_RJ
Reply to  Rodrigo Maçolla
3 meses atrás

Ou… as assessorias de imprensa das forças estão mais ativas…

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  Rodrigo Maçolla
3 meses atrás

Também estou com essa impressão.

Jean Jardino
Jean Jardino
3 meses atrás

Um tiro por tanque, se nao nao sobra para o fim do mes, risssssssss

ALEX TIAGO
Reply to  Jean Jardino
3 meses atrás

É o Jean do Rafale ou rafalete???uma das viuvas???se for pegou leve no comentario sempre acido e diminuindo o Brasil.

Tomcat4,2
Reply to  Jean Jardino
3 meses atrás

Uai este zé ruela ainda anda por aqui mesmo após ficar falando mal de tudo que é do Brasil???
Não contribui com nada e só diminui o Brasil com seus comentários de privada.

Alexandre ziviani
Alexandre ziviani
Reply to  Jean Jardino
3 meses atrás

E ai Jean tudo bem? Já limpou as calças depois que os turcos tiraram onda com vocês na Líbia?

Eduardo
Eduardo
Reply to  Jean Jardino
3 meses atrás

É uma realidade triste e muito dura, mas infelizmente terei que concordar contigo. Devem ter sido uns 3 tiros por tanques e uns 5 a 6 tanques empregados. Muito triste.

paulop
paulop
3 meses atrás

Penso que os RCB são o ponto nevralgico das BrigCavMec. Conforme dito por alguns, os veiculos sobre esteiras vão ser substituidos por rodas. Padronização. Ótimo.Ficam as perguntas: a) A estrutura e a denomincação dos RCB será mantida, mesmo com substituição de material? b) Todas as Brigadas de Cavalaria Mecanizada terão seus RCB transformados de esteiras para rodas? c) Imaginando que essa transformação não ocorra(esteiras para rodas) o que se dará com estas unidades? Extintas, mantidas como material de segunda mão até a aquisição de uma nova plataforma sobre esteiras por parte do EB?d) Caberia a criação de novos RCB, na… Read more »

Couto1201
Couto1201
Reply to  paulop
3 meses atrás

Amigo paulop, vejo diversos comentários aqui no portal sobre essa mudança de meios por parte do RCB, lagartas para rodas, e afirmo com grande certeza que é exatamente o fato de o regimento possuir meios sobre lagarta o diferencial do RCB dentro da Bda CMec, conferindo uma mobilidade superior através campo. Dentro da doutrina da Bda CMec os RBC atuam como FT Blindada nível SubUnidade, decidindo o combate onde os RCMec já não possuem poder de combate para fazer frente ao inimigo. A própria concepção do RCB é extremamente moderna, com 2 esquadrões CC e 2 esquadrões de fuzileiros blindados,… Read more »

Agnelo
Agnelo
Reply to  Couto1201
3 meses atrás

Excelente, Couto.

Alfa BR
Alfa BR
Reply to  Couto1201
3 meses atrás

Dentro do EB se cogita adotar os RCB como organização padrão da força blindada em substituição a organização atual das brigadas blindadas (2 RCC e 2 BIB)? Seriam 4 RCB por Brigada de Infantaria/Cavalaria Blindada.

Couto1201
Couto1201
Reply to  Alfa BR
3 meses atrás

Acredito que não, o RCB tem uma hipótese de emprego muito particular à Bda CMec, onde suas peças de manobra seriam sempre passadas em reforço ou apoio direto a um RCMec, realizando ações limitadas às missões do RCMec. Em contrapartida o RCC-BIB são previstos como esforço principal de uma força, utilizados para uma ação decisiva. Cada um tem suas hipóteses de emprego.

Agnelo
Agnelo
Reply to  Alfa BR
3 meses atrás

Boa tarde Alfa. A formação dos RCB implica em uma logística para as OM. Utilizando uma mesma plataforma, uma mesma família, isso ajuda, o q possibilitaria q as Bda Bld tivessem 4 RCB, ou seja, FT prontas sempre. Porém, há outros fatores. Na análise q se faz para a execução de uma tarefa, se faz uma comparação do Poder Relativo de Combate em cada Z Aç q cada OM receberá. Com isso, na hora do cumprimento de uma missão, uma OM poderá ter até 5 SU (por exemplo, 3 Cia Fuz Bld e 2 Esqd CC ou o contrário), e… Read more »

samuka
samuka
Reply to  Couto1201
3 meses atrás

‘somente Modernização’, esta que virá no dia do “são nunca”…isso é tudo muito bonito, muito moderno, eu concordo…mas não temos, nem teremos recursos suficientes pra ter, manter e operar….

Bardini
Bardini
Reply to  samuka
3 meses atrás

A concepção dos RCB é tão moderna que essa força sempre existiu somente no papel, rsrs…

samuka
samuka
Reply to  Bardini
3 meses atrás

rsrs…veja amigo, quem sou eu para contradizer os nossos colegas de fórum que são do meio, muitos com anos de estudo dedicados ao tema..mas na visão de um leigo, me parece faltar pragmatismo.

Como disse o colega Carvalho, trata-se de uma OM que tem operado ‘sobras’ desde…sempre, se a OM não dispõe e nem disporá dos meios necessários, não seria melhor adequar a estrutura, missão etc de acordo com a nossa realidade orçamentaria?

Ricardo Barbosa
Ricardo Barbosa
Reply to  paulop
3 meses atrás

Não creio em troca de esteiras por rodas nos RCB. Em Saicã é um festival de M-113 rebocando Urutu e Cascavel atolado no barro. Não tem comparação roda com esteira; principalmente em terreno macio.

Carvalho
Carvalho
Reply to  Ricardo Barbosa
3 meses atrás

Estrategicamente, os RCBs foram concebidos para ações decisivas em frentes amplas, evitando o engajamento prematuro dos RCCs. Hoje os cenários sã de frentes estreitas e profundas (como a retomada de uma refinaria na Bolivia) onde a mobilidade é fator decisivo. Eventuais “pontos duros” podem ser isolados e ultrapassados. Os RCCs agora podem ser empregados. Antigamente tínhamos somente o 4ºRCC no Sul, hoje temos também o 1º RCC. De qualquer maneira, grandes massas de blindados não são mais usadas. De qualquer maneira, as Brigadas de Infantaria Mecanizada hoje também possuem maior poder de fogo. Antes tínhamos somente infantaria a pé. Ou… Read more »

Alfa BR
Alfa BR
Reply to  Carvalho
3 meses atrás

Inclusive seria possível substituir os RCB por uma FT fuzileiros – carros totalmente mecanizada.

Um Esquadrão de VBC AC (8×8 105/120mm) e três Companhias de Fuzileiros Mecanizados?

Last edited 3 meses atrás by Alfa BR
Alexandre
Alexandre
3 meses atrás

Excelentes tanques, uma pena que já estão bastante obsoletos.

O ideal seria investir em tecnologia própria para um projeto de um novo tanque brasileiro.

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
3 meses atrás

Boa noticia, sempre bom treinar! Espero que seja uma normalidade que hoje em dia está melhor “noticiada”.

rafaelsrs
rafaelsrs
3 meses atrás

Tenho um conhecido que se formou na AMAN em 2010, salvo engano, e uma vez disse para ele que se tivesse me formado por lá escolheria os blindados e não a infantaria, com isso ele deu uma risada irônica e falou: “Com cada munição de tanque girando em torno de 8 mil Reais, fica muito difícil de termos operações em blindados, por isso escolhi a infantaria, uma munição de FAL custa bem menos, posso disparar mais vezes!” Dito isso, pergunto aqui humildemente: uma disparo real de um Leopard desses ou mesmo de um obuseiro, custa em torno de 8 mil… Read more »