Home Artilharia Antiaérea 12º GAAAe realiza primeiro disparo do míssil RBS-70 na Amazônia

12º GAAAe realiza primeiro disparo do míssil RBS-70 na Amazônia

3572
93

Manaus (AM) – No período de 11 a 15 de julho, o 12º Grupo de Artilharia Antiaérea de Selva (12º GAAAe) – “Grupo Tenente Juventino da Fonseca” executou o exercício de tiro antiaéreo em ambiente de selva, denominado Operação Felipe Camarão II, executando, na ocasião, o primeiro disparo do Míssil Telecomandado RBS-70 na Amazônia.

O exercício de adestramento nível unidade ocorreu na Base de Instrução 6 do Centro de Instrução de Guerra na Selva (CIGS), na cidade de Rio Preto da Eva (AM), com todos os subsistemas da Artilharia Antiaérea atuando integrados.

A operação contou com a presença do General de Exército Estevam Cals Theophilo Gaspar de Oliveira, Comandante Militar da Amazônia, do General de Exército Eduardo Antonio Fernandes, Comandante Militar do Sudeste, do General de Brigada Antonio Ribeiro da Rocha Neto, Comandante da 1ª Brigada de Artilharia Antiaérea (1ª Bda AAAe), do General de Brigada Moacir Rangel Junior, Chefe do Estado-Maior do Comando Militar da Amazônia, e do General de Brigada Marcelo Pereira Lima de Carvalho, Comandante do 2º Grupamento de Engenharia, além de comandantes de Organizações Militares da 1ª Bda AAAe, da Guarnição de Manaus e respectivas comitivas.

Os disparos dos mísseis foram precedidos de uma breve exposição do material de emprego militar específico da Artilharia Antiaérea, pertencente ao 12º GAAAe e de uma demonstração do emprego de uma Seção de Artilharia Antiaérea de Selva na defesa antiaérea de um Batalhão de Infantaria de Selva, em uma marcha fluvial.

FONTE: Agência Verde-Oliva/CCOMSEx

Subscribe
Notify of
guest
93 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Luiz
Luiz
19 dias atrás

Aguardem, para breve, a manifestação dos pseudo-ambientalistas.

Eduardo
Eduardo
Reply to  Luiz
19 dias atrás

Não tem perigo, muito provavelmente foi um tiro só…

gordo
gordo
Reply to  Eduardo
19 dias atrás

Concordo, é bem provável que tenha sido um já que temos poucas unidades do míssil e hoje simuladores fornecem uma realidade razoável. É interessante notar que armas bem projetadas sempre levaram em conta a facilidade de operação. Equipamentos complexos tendem a acabar sendo um problema num conflito longo, tal qual a Suécia esperava com a URSS ou ainda com a Russia. Esse míssil assim como tantos outros são feitos para serem operados por gente com pouca qualificação (os Mujahidin que o digam operando o Stinger), obviamente se operado por alguém bem treinado temos mais eficiência, mas como dizem se não… Read more »

PACRF
PACRF
Reply to  Luiz
19 dias atrás

O que tem haver a preservação do meio-ambiente com o adestramento das nossas Forças Armadas?

Agnelo
Agnelo
Reply to  PACRF
19 dias atrás

O tracajá do rabo amarelo pode comer um resíduo do VANT Alvo e engasgar….
ou uma anta pode lamber o resto da asa do missel e nascer um comuna…..
vai saber…..

horatio nelson
horatio nelson
Reply to  Agnelo
19 dias atrás

kkkkkkkkk melhor comentário…

Sequim
Sequim
Reply to  Agnelo
19 dias atrás

Comentário ridículo. E vindo de um oficial do EB , o que é mais lamentável ainda. Parece que a turma que caiu de para-quedas no Ministério da Saúde anda fazendo escola. Socorre, Gzuis!

Carlos
Carlos
Reply to  Sequim
19 dias atrás

Aqui tem um ☝️

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Sequim
19 dias atrás

Ô patrulhismo barato…

Tomcat4,2
Reply to  Sequim
19 dias atrás

Oficial militar não é gente??Não pode brincar, ter opinião, usar de sarcasmo e etc??
Ahhh ta é igual MIB, queima as digitais e vira ET !!!

Sequim
Sequim
Reply to  Tomcat4,2
18 dias atrás

Quando se tem responsabilidade e autoridade, deve-se pensar 10 vezes antes de emitir esse tipo de opinião. É igual falar ” é só uma gripezinha ” ou “E daí? Sou Messias mas não faço milagres” quando se está diante de uma tragédia epidemiológica na qual milhares de pessoas estão morrendo. Não quer ou não gosta da responsabilidade? Pede pra sair, então.

horatio nelson
horatio nelson
Reply to  Sequim
19 dias atrás

mimimi

Sequim
Sequim
Reply to  horatio nelson
18 dias atrás

Caro Bolsominion, aguardo algum argumento seu que tenha mais de três sílabas.

MMerlin
MMerlin
Reply to  Sequim
17 dias atrás

Eita galerinha de mundo polarizado. É coxinha pra lá, é mortadela pra cá. Importante começar a pensar sozinhos e deixar de ser gado.

Sequim
Sequim
Reply to  MMerlin
15 dias atrás

Pior é quem posa de “isentão” e repete bordões martelados pela mídia corporativa e nem se dá conta disso. E acha que é bem informado.

Jorge knoll
Reply to  Sequim
17 dias atrás

Tudo que condenavam no PT, estão fazendo o mesmo. Agora partidarizarão das FAs, e o pior, ocupando cargos em áreas que não dominam.
Só no Ministério da Saúde são 28 militares tomando lugares de técnicos da área, que estudaram e se prepararam para tanto.
Estão copiando .o que Chaves e Maduro fizeram lá.
Pelo jeito não têm espelho em casa, muito menos autocrítica

Luiz
Luiz
Reply to  PACRF
19 dias atrás

Neste caso, já foi vetado:

Ibama quer vetar treino da Marinha em ilha

https://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidian/ff0504200526.htm

Tomcat4,2
Reply to  Luiz
19 dias atrás

Que treta hein.

Elcimar Menassa
Elcimar Menassa
Reply to  Luiz
19 dias atrás

cara essa reportagem é de 2005…tem algo atual ai?

Luiz
Luiz
Reply to  Elcimar Menassa
19 dias atrás

O motivo é só mostrar que treinamento das forças armadas e impacto no meio ambiente estão interligados e não pode deixar de ser levado em consideração, ainda mais hoje em dia, porque tem consequências praticas como no caso da reportagem. Não se esqueça de que, mais do que nunca, a comunidade internacional está de olho na Amazônia, procurando motivos, por mais banais que sejam, para colocar em prática a internacionalização da Amazônia defendida a unhas e dentes pelo presidente da França, Emmanuel Macron. Se em 2005 já era um problema, imagine hoje então! Ou você acha que não tem nada… Read more »

Diego Tarses Cardoso
Diego Tarses Cardoso
Reply to  Luiz
18 dias atrás

Façamos assim, vamos todos morar nas cavernas feitas naturalmente, assim o homem não altera em nada a natureza.
Aliás, senhores extremo-ambientalistas, tomem a iniciativa e deem o exemplo, saiam da internet e vão morar no meio do mato comendo o que há lá, sem plantar nada, assim toda a sociedade verá como se deve viver.

João Adaime
João Adaime
Reply to  Luiz
18 dias atrás

Prezado Luiz
Mais do que se preocupar com a Amazônia, os europeus principalmente usam isto como desculpa para boicotar nossos produtos do agronegócio e minerais, para proteger os seus falidos agricultores e pecuaristas.
Se não fosse a Amazônia seria a violência no RJ ou o assoreamento do rio São Francisco.
Senão, como justificar para seus cidadãos pagar 11 euros no quilo do frango lá produzido, quando poderiam consumir o brasileiro por meio euro?
Abraço

Luiz
Luiz
Reply to  João Adaime
18 dias atrás

Caro João, Concordo com você. O que eu estou querendo mostrar com os meus comentários, e parece que alguns não estão entendendo, é que devemos ter muito cuidado com as nossas ações na Amazônia, justamente pelos motivos por você citados. Agora eu pergunto e respondo, sob o meu ponto de vista: Precisamos marcar presença na região pra mostrar pra essa turma que a Amazônia é do Brasil? Sim, precisamos, e cada vez mais. Precisamos de treinamento constante do pessoal na região, inclusive com tiro real? Sim precisamos. Agora, numa época em que toda a comunidade internacional está de olho na… Read more »

M65
M65
Reply to  Luiz
17 dias atrás

Por ser uma área militar a chance de entrar estranhos para cometer crimes ambientais é bem menor que outras áreas sem vigilância.

Gabriel BR
Gabriel BR
19 dias atrás

Só falta o Bamse para complementar

carvalho2008
carvalho2008
19 dias atrás

O bom do RBS 70, é que ele serve para tudo.

Alvos Aereos, terrestres ou embarcações.

Basta direcionar o feixe laser e pronto….

PACRF
PACRF
Reply to  carvalho2008
19 dias atrás

Qual é o alcance?

Lu Feliphe
Reply to  PACRF
19 dias atrás

Se não me engano era 7km.

Last edited 19 dias atrás by Lu Feliphe
WVJ
WVJ
Reply to  carvalho2008
19 dias atrás

Legal. O Vant laranja serve pra iluminar os alvos?

Salim
Salim
Reply to  WVJ
19 dias atrás

O VANT laranja e o alvo.

WVJ
WVJ
Reply to  Salim
18 dias atrás

Tem algum sistema radar pra travar no vant?

Bardini
Bardini
Reply to  WVJ
18 dias atrás

. Tá vendo esse “caixote preto” aí? Com ele o operador emite um feixe de laser sobre o alvo. O míssil “viaja” até o alvo dentro desse feixe laser. . Imagina que o cara tá apontando uma lanterna sobre o alvo, iluminando ele. O míssil vai viajar dentro do feixe de luz da lanterna. Se o feixe de luz está travado sobre o alvo, uma hora o míssil vai bater o alvo… . O SABER M60 é utilizado para determinar onde está ameaça. O operador detecta a ameaça e repassa a informação para a unidade de tiro via rádio. Na… Read more »

Last edited 18 dias atrás by Bardini
carvalho2008
carvalho2008
Reply to  Bardini
17 dias atrás

Só para complementar, visto a pergunta do mestre cordeiro do porque sempre tem um Zé ao lado apontando para o céu na foto…

Como a Bardini bem falou, o radar Saber detecta e via radio, a posição e direção do alvo é repassada a equipe….vejam que o tal Zé que sempre aponta para o céu na foto é justamente quem está com o radio. É ele que repassa a orientação ao artilheiro sobre a posição em que o alvo deve aparecer e ser mirada…

Flanker
Flanker
Reply to  WVJ
18 dias atrás

Aqui tem uma explicação resumida de como funciona esse míssil, retirado do site sistemas de armas: “O RBS-70 cumpre a sua função de defesa aérea de ponto por meio de um míssil que voa dentro de um túnel de laser de 0,9 micrometros no hemisfério traseiro para interceptar o alvo que é travado de forma visual. Durante o engajamento o operador direciona o alvo através de um pequeno manche. Ao fazer o engajamento o operador direciona o lançador usando os pés e ajusta a sua linha de visada com um espelho estabilizado. O visor é equipado com um dispositivo IFF… Read more »

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Flanker
17 dias atrás

E similar ao sistema de direção do nosso missil anti-tanque MSS-1.2. Só que no caso o laser inside direto na trazeira do missil.

Salim
Salim
Reply to  WVJ
18 dias atrás

Com alcance de 7km, o míssil Mk.2 pode atingir alvos a 4 mil metros de altitude. Sua velocidade é de Mach 2 (2.470km/h) e o guiamento é feito por feixe laser, impossibilitando que o míssil sofra qualquer tipo de interferência. Em testes realizados pelo Exército, em mais de uma ocasião, os acertos foram de 100%, embora a Saab divulgue que a média de acertos é de 94%. O remuniciamento é feito em até seis segundos e o sistema é leve e fácil de ser montado.Em 2018, o Exército Brasileiro optou em adquirir um lote do RBS 70 NG, mais moderno… Read more »

Tomcat4,2
19 dias atrás

Isso aí EB, fortalecendo o braço forte e mostrando as garras da Onça !!!

WVJ
WVJ
Reply to  Tomcat4,2
18 dias atrás

Ficaria feliz se pudessem ser fabricados aqui às centenas por mês, se necessário.
Também seria legal se uns drones pudessem reconhecer os pontos de interesse e os iluminar, dentro desses 7km que falaram acima…

Alfa BR
Alfa BR
19 dias atrás

Como está a defesa antiaérea orgânica dos Batalhões de Infantaria de Selva (BIS)?

É previsto um Grupo de Autodefesa Antiaérea com quatro peças (posto de tiro/lançador e guarnição) de Míssil Antiaéreo Portátil (disparado do ombro) no Pelotão de Comando do Batalhão que faz parte da Companhia de Comando e Apoio (Cia C Ap).

comment image

Last edited 19 dias atrás by Alfa BR
Yuri Dogkove
Yuri Dogkove
19 dias atrás

Spyder-MR!

rdx
rdx
Reply to  Yuri Dogkove
19 dias atrás

CAMM-ER

rdx
rdx
19 dias atrás

Cadê o fã clube dos canhões? Aquelas porcarias que só servem para atirar em helicópteros.

Lucas Schmitt
Reply to  rdx
19 dias atrás

E como é que vai mirar num míssil/avião/caça com um RBS-70, sendo que o mesmo teria que passar dentro do raio de alcance, e o operador teria que pelo menos dar uma direção +/- no alvo? Só se o cara for o Flash…

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Lucas Schmitt
17 dias atrás

Hoje os misseis de curto alcance são usados para emboscadas nas ocasiões de pouso, decolagem e passagem para lançamento de paraquedistas e carga, seja por avião ou helicoptero. Exemplo, imagina se na guerra do vietna os vietcongs tivessem arma similar, os EUA não fariam mais o desembarque por helucopteros no meio da selva em clareiras e fazendas.
Lembrar que eles desembarcavam em lugares conhecidos, como fazendas ou estradas bem próximo do inimigo.

Alfa BR
Alfa BR
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
17 dias atrás

Eles tinham, o SA-7.
comment image

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  Alfa BR
17 dias atrás

ter…tinham….mas não era pulverizado como hoje….era uma arma muito nova na época…contava-se nos dedos…

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  carvalho2008
17 dias atrás

Isso ai.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Lucas Schmitt
17 dias atrás

Em guerra urbana veja os videos da Siria ou Iraque, o helicoptero passa por cima das casas e dos prédios e de cima de um deles ou de uma esquina brota um missil.

Lucas Schmitt
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
17 dias atrás

Sim, eu não questiono o uso do RBS-70 contra helicópteros, que aliás ele é extremamente efetivo contra eles, mas sim o uso contra mísseis e caças. Por serem muito mais rápidos e o engajamento do RBS-70 ser visual através do operador recebendo informações via rádio, eu acho quase impossível um RBS-70 abater algo além de um helicóptero ou avião de pequeno/médio porte.

Salim
Salim
Reply to  Lucas Schmitt
17 dias atrás

Lembre avião em função CAS voa baixa altitude e baixa velocidade, ai fica vulnerável ao abate. E mais difícil porem acontece.

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Lucas Schmitt
15 dias atrás

Depende do cenario…

Ele pode pegar facil ate um missil ou caça supersonico…

O lado complicado é o tempo de visada…quando é manual como na materia, o artilheiro tem pouco tempo par enquadrar e acompanhar iluminando o alvo supersônico….e existem sombras de arvores , prédios, morros, etc…

Mas se é no mar, o bicho vira o capeta, pois mesmo um missil ou caça no supersonico ou subsonico alto rente ao mar demora uma eternidade chegando a descoberto…sera uma bola luminosa com mais de 20 segundos para você travar nele…é só ter sangue frio, trincar os dentes, deitar o dedo….

Salim
Salim
19 dias atrás

Sistemas de baixa altitude recomendável grande quantidade e meios com capacidade distintas e complementares. Meia distancia estamos a pe. Grandes distancias FAB tem garantir detecção e destruição ameaça ( acho que estamos a pé também )

Paulo
Paulo
Reply to  Salim
19 dias atrás

Uma das melhores compras do EB. Deveriam comprar centenas. Míssil barato, fácil de operar e eficiente. A versão NG é do tipo dispare esqueça, e tem 8km de alcance..

Lu Feliphe
19 dias atrás

Uma ótima plataforma a curto alcance. Deveria haver mais unidades, principalmente a ng que é do tipo dispare e esqueça.

Cidadão
Cidadão
19 dias atrás

Fotos horrosas! Não deveriam estar próximos aos aeroportos, portos e outras instalações de Manaus?

Flanker
Flanker
Reply to  Cidadão
18 dias atrás

ah….você queria testar o lançamento real de um míssil AAe perto de tudo isso que você falou?

Salim
Salim
Reply to  Cidadão
18 dias atrás

Uma das principais aplicação desta tipo armamento e dar cobertura aérea a tropa. No teste ambiente amazônico e muito bom pois protege tropa e instalações militares selva de incursão com helicópteros ou aeronaves em CAS inimigo. Sistemas maiores na selva amazônica acompanhando tropa náo e viável. Em instalações maiores e imprescindível complementação com sistema médio alcance, o qual náo temos em nossas forças.

Jean Jardino
19 dias atrás

Dois tiros, se nao acaba o estoque…..rissssssssss

Flanker
Flanker
Reply to  Jean Jardino
18 dias atrás

Eu tenho uma curiosidade: tu é francês ou um brasileiro frustrado?

Kommander
Kommander
Reply to  Flanker
18 dias atrás

Ele é brasileiro realista.

Flanker
Flanker
Reply to  Kommander
17 dias atrás

Realismo é algo que aprecio…..ser realista é falar aquilo que é faro, sem deboche e provocações….mas, no caso dele é cinismo e síndrome de vira-lata….até nome de francês ele usa……

Caio
Caio
19 dias atrás

Será que um dia teremos algo um pouquinho mais poderoso, tipo: hq 16 , chinês mesmo é o que dá para o nosso orçamento.

1372822840_27932d1325967261-sino-indonesia-military-relations-1318088912_44913.jpg
Last edited 19 dias atrás by Caio
Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Caio
19 dias atrás

Um sistema não-ocidental seria incompatível com os meios que as Forças Armadas brasileiras utilizam.O ideal mesmo seria desenvolvermos um sistema de médio alcance a partir da plataforma do Astros e distribuí-los pela Amazônia.

Flanker
Flanker
Reply to  Allan Lemos
18 dias atrás

Só na amazônia?

Caio
Caio
Reply to  Allan Lemos
18 dias atrás

Mas quais os meios que utilizamos? Canhões da segunda guerra Mundial, e poucos mísseis de ombros! Desenvolveram? Aqui demora até a próxima guerra mundial, porque nossos líderes não querem , então o chinês é o que resta, por que do ocidente está tudo muito caro.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Caio
18 dias atrás

Sistemas de satélite de observação e AWACS por exemplo.

SmokingSnake 🐍
SmokingSnake 🐍
Reply to  Allan Lemos
18 dias atrás

Na Amazônia só se for para proteger Manaus e o polo industrial, não precisa colocar na Amazônia toda porque não faz sentido proteger árvores de bombardeio.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Allan Lemos
17 dias atrás

Não confunda a China com a Russia ou a antiga união soviética. As armas Chinesas vem ao gosto do cliente. Se você quizer e pagar ele.vem com eletrónica ocidental e tudo traduzido em Português. Exemplo, eles vem para cá falando português mais ou menos, nós vamos para lá sem nem saber fala um bom dia em mandarim.

Last edited 17 dias atrás by Cristiano de Aquino Campos
pgusmao
pgusmao
18 dias atrás

O que me chama atenção é que para um adestramento corriqueiro tenha uma quantidade enorme de “autoridades”, é comandante disso e daquilo, chefe do estado-maior, se torna um evento impressionante, quando deveria ser um treinamento rotineiro. Após o evento, será servido o almoço para o estado-maior, bem como o lanche da tarde com frutas e bolos!!

Bardini
Bardini
Reply to  pgusmao
18 dias atrás

Isso aí não é nada perto da farra que fazem em Formosa…

Farroupilha
Farroupilha
Reply to  Bardini
18 dias atrás

Desculpem, mas isso é preconceito bobo.
O teste real de armamento ( cada vez mais caro) é ocasião válida para testemunho das altas patentes sim.
Não vejo nada contra, creio até ser recomendável… Caso algo dê errado (algum acidente) os Home viram o que aconteceu.
Mas cada um com sua opinião.

MMerlin
MMerlin
Reply to  Farroupilha
17 dias atrás

Se a situação está tão complicada assim no EB para que sejam raros os exercícios de adestramento e, quando ocorrem, o mesmo é uma solenidade, então a Força precisa urgente rever seus conceitos.
Agora, caso algo errado ocorra, subalterno pode relatar. É para isto que serve a delegação de tarefas. Isto não justifica um general estar ali.

Gil U
Gil U
18 dias atrás

Belas fotos, mas sendo um pouco crítico, não poderiam ter gravado e divulgado um vídeo do exercício? Além disso, o alvo, VANT, foi atingido com sucesso pelo míssil?

Carlos Campos
Carlos Campos
18 dias atrás

Soube que tem Pantsir por aqui também, acho muito bom, pq um exército profissional inimigo ia usar helicópteros aos montes para evar suprimentos, socorrer pessoas e levar tropas, nesse ambiente onde um soldado vara do nada e atira um manpad moderno como iglas-S ou um RBS 70 de pouca distância, os helicópteros teriam sérios problemas.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Carlos Campos
18 dias atrás

onde se ler Pantsir, leia-se Igla

Luiz Floriano Alves
Reply to  Carlos Campos
18 dias atrás

Quando Barrabas disse que a crise econômica mundial de 2008 era só uma marolinha, a claque amestrada aplaudiu.Agora, quando o capitão diz alguma frase para amenizar as preocupações é o fim do mundo…genocidio e bla, bla, bá! Conhecemos essa classe de gente.

Sequim
Sequim
Reply to  Luiz Floriano Alves
17 dias atrás

Dentre essas frases estaria a pérola ” É só uma gripezinha?”

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Luiz Floriano Alves
17 dias atrás

E tem também a célebre frase sobre o polo exportador de Pelotas!

Ricardo
Ricardo
17 dias atrás

Qual importância disparar o míssil na Amazônia? Faz diferença por causa da umidade, calor ou algo específico da região? Só não entendi o foco da matéria de disparar o míssil lá se sabemos que ele funciona.
Queria mesmo é a notícia que compramos um sistema de médio ou longo alcance.
No mais desejo tudo de bom e parabéns aos envolvidos no adestramento e disparo

Farroupilha
Farroupilha
Reply to  Ricardo
17 dias atrás

Já mais que passou da hora de desenvolvermos nossos mísseis AA, e para todas as distâncias.
Ficar importando-os é financiar milhares de empregos e desenvolvimento dos outros países.

Manpads, nem se fala, era para produzirmos aos milhares para nós e para exportação. Deve haver um forte lobby para sua permanente importação. Muito estranha essa nossa dependência externa.

Last edited 17 dias atrás by Farroupilha
Matheus
Matheus
17 dias atrás

O sistema RBS e o Radar saber são interconectados?
Ou é o operador do Saber apenas aponta onde está e o operador do RBS coloca as informações no computador?

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  Matheus
17 dias atrás

neste emprego ai…totalmente manual….o radar capta, o oficial do radar passa o radio….o comandante da equipe de tiro ( o cara que fica apontando) recebe a informação da posição do alvo e vetor e repassa a marcação para o artilheiro sentado que aponta para a região esperada e assim, enxerga o alvo quando ele aparecer, faz o track do laser e mantem o feixe para o missil seguir ate o final….

Mas sim, tambem existe a estação 100% remota e tambem 100% automatizada….voce pode instalar num barco de forma automatica ou operar da forma do exemplo da materia….

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  carvalho2008
17 dias atrás

comment image

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  carvalho2008
17 dias atrás

comment image

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  carvalho2008
17 dias atrás

comment image

Quando é manual, a informação vem da equipe de radar que via radio orienta de onde o alvo deverá surgir….

R_cordeiro
R_cordeiro
17 dias atrás

Pq nas fotos de antiaereas sempre tem um tonto apontando pro céu?

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  R_cordeiro
17 dias atrás

será que é porque avião voa no céu?

rzrzrz…
observe que é ele que está com o radio e provável, esteja fazendo a marcação da orientação de posição de onde o alvo é esperado surgir….

uma estação identifica o alvo e comunica a equipe, a qual deve obedecer a orientação da posição em que o alvo surgira.

fosse tudo automatico, a estação iria apontar sozinha…como não é, o zé tem de apontar para o local manualmente…mas ele precisa de outro zé que repassa as orientações…o dito dedo duro que fica apontando para o céu….

Salim
Salim
Reply to  carvalho2008
17 dias atrás

Dedo duro e ótimo…. kkkk

Plinio Jr
Plinio Jr
16 dias atrás

É importante ambientar-se ao local e ver como se comporta determinados equipamentos…é um exercício muito válido ….

Cidadão
Cidadão
16 dias atrás

Os sujeitos operam uma AAA podendo ser bombardeados mas…estão com seu gorrinho de “selva”…ah os preconceitos…

Alexandre
Alexandre
16 dias atrás

Se nós já tivéssemos 200 sistemas desse RBS 70, seria um grande reforço para a defesa antiaérea da Amazônia e demais regiões do país. Porém com apenas 16 sistemas, é só para treinar os nossos soldados apenas, porque infelizmente a nossa defesa antiaérea de curto alcance não será eficiente somente com pouquíssimos sistemas.

Paulotd
Paulotd
Reply to  Alexandre
16 dias atrás

Acho que jutando as duas compras dá mais que 16, mas não chega a 50 de jeito nenhum. É uma vergonha mesmo, concordo. Deveriamos ter 200 só na Amazônia.