Home Carros de Combate VÍDEO: Tanque Type 10 do Japão realiza tiro de precisão

VÍDEO: Tanque Type 10 do Japão realiza tiro de precisão

4397
118

O Tanque de Batalha Principal (MBT) Type 10 é o carro de combate de quarta geração que equipa a JGSDF (Força Terrestre de Autodefesa do Japão).

Ele possui aprimoramentos significativos em sua capacidade de responder à guerra antitanque, ataques móveis, ataques de forças de operações especiais e outras contingências.

A característica mais notável do tanque Type 10 reside em sua função C4I (comando, controle, comunicações, computadores e inteligência).

Ele pode ser incorporado à rede da JGSDF para permitir o compartilhamento de informações entre os tanques, bem como conectado à rede de computadores externos da infantaria “Regiment Command Control System” (ReCS) para facilitar operações militares integradas com as tropas de infantaria.

Subscribe
Notify of
guest
118 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Kommander
Kommander
2 meses atrás

Realmente uma bela máquina, fiquei empolgado vendo o mesmo em ação.

Salim
Salim
Reply to  Kommander
1 mês atrás

Em varios paises temos demonstrações de equipamento militar para população , sendo uma espécie de demonstração/prestação de contas de como é gasto as verbas defesa e estimular sentimento patriótico e vontade de servir Pátria. Aqui no 7 Setembro sempre se desculpam em não mostrar nada pois estão contenção despesas. Eles gastaram mais munição nesta demonstração que muito exercício de guerra aqui. Onde erramos, lá tanque 4 geração ativa, aqui segunda geração e nem sabemos se funcionam.

Jefferson Ferreira
Jefferson Ferreira
Reply to  Salim
1 mês atrás

Aqui eles só tem pra mostrar é a folha de pagamento com pessoal… não ia pegar muito bem…

Bruno
Bruno
Reply to  Jefferson Ferreira
1 mês atrás

Correto Jeferson, uma vergonha, fico imaginando quando vai aparecer um presidente com peito e responsável para fazer uma reforma na previdência dos militares que faça reduzir os custos com pessoal inativo a um patamar razoável, o que permite até aumentar o orçamento da corporação, pois entendo que talvez exista a intenção de alguns presidentes em fazer isso mais o alto gasto com pessoal inibe, na medida em que um aumento no orçamento possa ser um passe livre para mais gasto com pessoal. Vejo alguns aqui criticarem a compra de equipamento de ponta, devido a crise econômica, devido a custo de… Read more »

Atirador 33
Atirador 33
Reply to  Bruno
1 mês atrás

Compartilho da sua indignação, mas a pergunta correta tem que ser: quando aparecerão dois presidentes da Câmara e do Senado, para mudar essa maldição de lei ou interpretação dos direitos adquiridos que destrói nosso Brasil e beneficia a casta dos servidores públicos, ai sim, uma reforma da previdência e na estrutura das forças. Exemplo em 2000 salve engano mudou a legislação dos auxilios as filhas dos generais, porem dos anos 2000 para trás as tais pensões viraram direito adquirido.

Last edited 1 mês atrás by Atirador 33
Agnelo
Agnelo
Reply to  Atirador 33
1 mês atrás

Prezado
Cuidado com o que deseja….. vc pode conseguir….
Já pensou sua esposa ou mãe perderem a pensão aos 80 anos? Mesmo dentro do teto…. a porteira q abre pro cavalo preto, abre pro castanho…
sds

Atirador 33
Atirador 33
Reply to  Agnelo
1 mês atrás

Prezado Angelo, primeiramente gostaria de me retratar quando me referi a casta dos servidores públicos generalizando todos, me referia apenas aos benefícios de aposentadoria dos oficiais de alta patente das três forças, judiciário em geral e legislativo. Sei que esses benefícios as filhas desses militares de alta patente não existem mais, porém existem muitas que recebem esses benefícios e isso onera a folha, consequentemente prejudica os investimentos. Com relação a minha mãe e mulher, minha mãe nao teria direito a minha aposentadoria, minha esposa teria, mais o “X” da questão minha filha também não. Sou contra a interpretação do direito… Read more »

Agnelo
Agnelo
Reply to  Atirador 33
1 mês atrás

Boa noite Atirador Sim, nos parece muito ruim. E está acabando, mas leva tempo. O q busquei dizer sobre o direito adquirido é q se ele acabar, não é só a pensão das filhas q cairá, mas várias coisas. Imagine uma senhora com a aposentadoria dela de 1 salário mínimo e a pensão do marido de 1 salário mínimo perdendo algo…. A pensão das filhas, hj, não beneficia somente filhas de “altas patentes”, mas dos militares “das antigas” de todos os círculos hierárquicos. É importante lhe dizer, q do último ano pra cá, principalmente, está havendo uma grande “limpa” pelo… Read more »

Salim
Salim
Reply to  Agnelo
1 mês atrás

Caro Agnelo,marinha tem 80 mil, aérea tem 74 mil comparando com forcas de outros paises com gasto equivalente ao nosso, porem com forcas mais poderosas e um desastre. Este pessoal vai todo aposentar e o problema só vai aumentar. Ai falta equipamento, rancho, munição, combustível, manobra decente , todo ano mesma ladainha e só piora.

Agnelo
Agnelo
Reply to  Salim
1 mês atrás

Boa noite Salim Prezado, um equivoco. Não é todo esse pessoal q aposenta. Um exemplo, mas não me recordo o tempo exato. O Soldado FN passa no concurso e ingressa no CFN. Ele tem um tempo X para passar no concurso pra Cabo. E idem pra Sgt. Se não passar nesse tempo determinado, ele vai pra reserva não remunerada. Além disso, embora proporcionalmente menos q o EB, tem militares do SMO também. Por último, há o pessoal temporário, q não sei a proporção. No EB, mais ou menos uns 50 a 55 mil são profissionais de carreira. Uns 100 mil… Read more »

Salim
Salim
Reply to  Agnelo
1 mês atrás

Ná CFN a peneira e mais rigorosa porem FN náo, a promoção tempo serviço promove quase tudo, o grosso marinha da FN cerca de 65 mil. Lembro marinha franca /Inglaterra 36 mil, Austrália 15 mil. Aeronáutica 75 mil , Israel 25 mil. Lembro também que inglaterra tem cerca de 8000 fuzileiros, aqui mais de 20 mil. Difícil justificar pela quantidade de meios dos paises citados e qualidade destes meios. EB difícil mensurar devido tamanho Brasil, porem qualidade e quantidade de meios ficam muito abaixo do minimo necessário.

Bruno
Bruno
Reply to  Agnelo
1 mês atrás

Direito adquirido é direito adquirido, não se discute, entretanto se houver uma reforma ampla, justa e austera, com certeza para o futuro próximo, haverá uma redução nas despesas com pessoal inativo e isso é o que importa para melhorar investimentos em equipamento e demais despesas com treinamento e etc.

Augusto Mota
Augusto Mota
Reply to  Atirador 33
1 mês atrás

Não existe mais pensão para filha de militar desde 2000, só para aqueles que contribuíram, quem contribuiu ainda pode deixar pensão, pros novos não existe mais.

PACRF
PACRF
Reply to  Jefferson Ferreira
1 mês atrás

Além disso, não tiveram nenhum pudor em abocanhar milhares de cargos para “engordar” seus proventos. Pior, é a fato de muitos desses militares não terem nenhum preparo para exercer esses cargos, como é o notório caso do Ministro da Saúde.

Agnelo
Agnelo
Reply to  PACRF
1 mês atrás

Bom….
Lula aumentou em 25% a participação dos militares em cargos do governo.
Dilma aumentou em 24%…
Temer, não sei, acho q manteve o q Dilma pariu.
JB nem chegou perto…
O choro é válido

PACRF
PACRF
Reply to  Agnelo
1 mês atrás

Não deveria haver militares da reserva, muito menos da ativa ocupando cargos civis, porque o inverso não acontece. Não precisa “chorar”, bastava que “cada macaco ficasse no seu galho”. Afinal, não há nenhum médico ocupando posição de general no Exército.

Agnelo
Agnelo
Reply to  PACRF
1 mês atrás

Há sim. Um Gen Div médico e 4 Bda

Augusto Mota
Augusto Mota
Reply to  PACRF
1 mês atrás

Médico, de maneira geral, não sabe administrar a própria vida financeira, todo médico que conheço gasta mais do que arrecada, tem vários casamentos e vive endividado, não entendem nada de contabilidade, estoque, RH, licitação administração e etc…Por que ministro da Saúde tem que ser médico? NMHO, tem que ser administrador, médico jamais, se vc nomeia um médico vc está tirando um profissional do atendimento e que vai fazer uma monte de me#da pois não sabe administrar nada.

Augusto Mota
Augusto Mota
Reply to  PACRF
1 mês atrás

PACRF, médico de maneira geral não sabe administrar a própria vida financeira, a maioria gasta mais do que arrecada, tem vários casamentos e vive endividado, não entendem nada de contabilidade, estoque, RH, licitação administração e etc…Por que ministro da Saúde tem que ser médico? NMHO, tem que ser administrador, médico jamais, se vc nomeia um médico vc está tirando um profissional do atendimento e que vai fazer uma monte de me#da pois não sabe administrar nada.

Roger
Roger
Reply to  Salim
1 mês atrás

Para que tanques, soldados uniformizados, caças e etc no 7 de Setembro no Brasil, se temos no desfile de Independência a sempre aguardada pirâmide humana em uma só moto!!!

Numa guerra é só mostrarmos a nossa habilidade na moto que os inimigos dão no pé!

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  Salim
1 mês atrás

E não se esqueçam de que o japão além de investir muita grana em suas forças militares,ainda tem que bancar a permanência dos americanos e suas bases,onde o governo japonês se não me engano,paga 80% dos gastos com as mesmas…

E o pato Donald americano ainda diz que os gastos são deles.

Karl Bonfim
Karl Bonfim
Reply to  Kommander
1 mês atrás

Realmente uma bela máquina!
O Japão é um grande exemplo em tudo, de um país com Forças Armadas exclusivamente de defesa bem equipada coesa e compacta, com equipamentos de ponta é possível. O Japão assim como o Brasil, só pode ter Forças Armadas para a Defesa, mas não tem comparação, é um outro nível!

Fabio Araujo
Fabio Araujo
2 meses atrás

É impressão por conta do ângulo da foto ou o cano não é tão grande? O tamanho do cano influência na velocidade do projetil.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Fabio Araujo
2 meses atrás

Olha o tamanho da torre. Pode ser que não seja apenas armazenamento de munições ou víveres. Pode ser que o canhão em si esteja ainda com uma parcela dentro da torre, fazendo com que o movimento da culatra necessite desse espaço todo na torre.

Funcionário dos Correios
Funcionário dos Correios
2 meses atrás

Seria uma boa para o EB

Gabriel BR
Gabriel BR
2 meses atrás

Uma maquina fora de série

FighterBR
FighterBR
2 meses atrás

Ah… Se rolasse uma parceria entre Brasil e Japão… Sonho.

Oraculo
Oraculo
2 meses atrás

Meu preferido para o E.B.
Pena que nossos generais de pijama jamais vão cogitar tal possibilidade.

Heinz Guderian
Heinz Guderian
Reply to  Oraculo
2 meses atrás

Creio que internamente pode ter até sido cogitado, inclusive o comandante do exército o viu em ação em uma visita ao japão, o que pesa mesmo é o preço..

Lucas Schmitt
Reply to  Heinz Guderian
2 meses atrás

Vai comprando aos poucos, faz uma brigada de “elite” primeiro, com menos de 50 blindados e mantêm os leo’s até o fim do contrato com a KMW (2027). Depois compra mais 50, e assim vai até ter o número atual que temos.

rdx
rdx
Reply to  Lucas Schmitt
2 meses atrás

Exatamente. Vai comprando em lotes para equipar inicialmente os RCCs. Todo mundo sabe que é uma grande ilusão substituir o Leopard na proporção 1:1 a curto prazo. A questão é que temos 220 Leopard inúteis contra tanques modernos. Um pequeno lote de tanques modernos já faria muita diferença. O type 10 é o meu preferido.

Régis
Régis
Reply to  rdx
2 meses atrás

A questão mais importante nem é o preço dele, mas se é possível comprar do Japão. os japoneses não tinham sido proibidos de comercializar armas depois da IIWW pelos americanos? Ou esta proibição já caiu?

Lucas Schmitt
Reply to  Régis
2 meses atrás

Não posso afirmar, mas provavelmente deve ter caído. O Japão é um dos maiores aliados dos EUA no pacífico, não tem por que eles dificultarem a vida deles assim.

Bardini
Bardini
Reply to  Régis
2 meses atrás

Desde 2014 eles mudaram a política de exportação de armamentos.
.
Se o Brasil quiser e puder pagar, eles vendem, NÉ?

PauloOsk
PauloOsk
Reply to  Régis
1 mês atrás

Ja ofereceram ate destroyer da classe Asahi pro Brasil.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Régis
1 mês atrás

o Japão atualmente pode vender armas, ofereceu subs à Austrália, Navios ao Brasil, bora ver quando vai sair uma venda

Pablo
Pablo
Reply to  rdx
1 mês atrás

contra quais tanques modernos?

Salim
Salim
Reply to  Lucas Schmitt
1 mês atrás

Isto se chama planejamento e visão, concordo em grau e gênero com seu comentário.

Ted
Ted
Reply to  Lucas Schmitt
1 mês atrás

Se a nova brigada for instalada no estado de Goiás, o congresso pode até autorizar a compra

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Heinz Guderian
1 mês atrás

Dificilmente,os oficiais das 3 forças não confiam em nada não-ocidental.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Oraculo
1 mês atrás

não sei não, já teve general no japão ou era coronel, justamente vendo treinamento com o Type 10

Paulotd
Paulotd
2 meses atrás

Seria uma ótima opção pro EB. Tem o peso e o tamanho do Leopard 1 A5, então não teríamos problema logístico e de terreno nenhum em operá-lo. E carrega o mesmo canhão do Leopard 2a6, fora a qualidade Japonesa..w

Mas sou realista.. Aqui a prioridade são Lagostas e aposentadorias.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Paulotd
1 mês atrás

dizendo os Japas que eles tem o domínio total do canhão, e o Brasil pode comprar a licença para fabricar aqui

Welington S.
Welington S.
2 meses atrás

Esse blindado bate de frente com um blindado russo como o T-90 e T-14?

Tomcat4,2
Reply to  Welington S.
2 meses atrás

Tem peso e potencia quase os mesmos do T-90 MS mas creio que o T-90 seja superior .
comment image

Plinio Jr
Plinio Jr
Reply to  Tomcat4,2
2 meses atrás

Creio que ambos estejam no mesmo patamar, é briga de cachorro grande, como sugerido, o Japão vende, compra em lotes….uns 60 deles Type 10 deixariam o EB tranquilos em termos de tempo para trabalhar com outras prioridades até que a aquisição de outros lotes do mesmo sejam feitos no futuro….

Welington S.
Welington S.
Reply to  Plinio Jr
1 mês atrás

O EB não estava interessado em comprar o Type 10? Eu li algo relacionado sobre isso já algum tempo…

Ted
Ted
Reply to  Plinio Jr
1 mês atrás

Alguém sabe quando a brigada de RCC vai ser transferida do Sul para o centro oeste?

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Tomcat4,2
1 mês atrás

Ele tem uma estabilização de ponta, eles dançavam enaqunto atingiam alvos a mais de um quilômetro, conseguem atingir velocidade máxima de ré, ou seja mais ágil, ele tem canhão de 120mm, eu gosto do T90 mas o Type 10 tá um pouco mais acima.

Tomcat4.0
Tomcat4.0
Reply to  Carlos Campos
1 mês atrás

O sistema de defesa ativa do T-90 (não sei se o Type-10 possui) é um diferencial, assim como a suspensão pneumática do Type-10 mas em eletrônica creio que ambos se emparelham.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Tomcat4.0
1 mês atrás

os Japas prepararam o Type 10 para receber proteção ativa, mas ainda não foi colocado, nem tem previsão para quando, porém os Israelenses afirmam que podem colocar em qualquer MBT moderno.

Alessandro
Alessandro
2 meses atrás

Reparem como eles tentam APROXIMAR as FA deles com a população, abrindo um treinamento de tiro de precisão ao público coisa impensável por essas bandas (pelo menos eu nunca ouvi falar), fazendo com que aos poucos o cidadão japonês mude de consciência e perceba que é importante o Japão mudar de POSTURA em relação a sua forma defensiva, já que tem ao lado uma China que vem sendo muita agressiva em suas reivindicações territoriais de seus vizinhos. Era isso que as nossas FA deveriam estar fazendo aqui no Brasil, ficar próximo do cidadão brasileiro mostrando esse tipo de FORÇA para… Read more »

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Alessandro
2 meses atrás

Já vi um rapaz, estudante de uma faculdade pública, usando a camisa do Che Guevara enquanto assistia numa boa uma demonstração de operações, que incluíram disparos de M109 e de M60 na AMAN e isso foi lá por 2011 ou 2010… por aí. Existem programas que visam aproximar as FFAA do público. Muitas vezes são extremamente criticados aqui pela galera que gosta de falar que não se deve ‘torrar dinheiro’ em eventos. As populações mais isoladas do Brasil são aquelas mais próximas e que sabem apreciar melhor o trabalho das FFAA. Já o pessoal dos grandes centros urbanos preferem esnobar… Read more »

Salim
Salim
Reply to  Leandro Costa
1 mês atrás

Acho que você não conhece realidade ou faz propaganda faz as. Eu moro Sao Paulo e levo minha família em toda apresentação possível. Infelizmente e uma pobreza o que vemos. Do exército não tem nada praticamente, uma duas vezes aereo aparece navio em Santos ( fui Atlântico passear convés, não tinha nenhum helicóptero, armamento e nao podia visitar praticamente nada). Uma vez ao ano aeronáutica faz portas abertas campo Marte ( sempre mesma desculpa, não tem verba, as vezes passa uns f5, nem sempre e esquadrilha fumaça, proibido chegar perto aeronaves) antigamente tinha expoex e exposições estáticas exército, hj não… Read more »

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Alessandro
1 mês atrás

É mesmo? E vão mostrar o quê para o povo, um museu a céu aberto e um monte de recrutas especialistas em capinar mato? Pelo amor de Deus, deixe esse povo nos quartéis mesmo.

Alessandro
Alessandro
Reply to  Defensor da liberdade
1 mês atrás

Acho que vc não compreendeu o contexto do meu comentário, não estou analisando a qualidade do equipamento bélico que realmente é ruim, e sim uma MATURIDADE do povo em relação aos PERIGOS externos e internos, e as necessidades de uma indústria de defesa nacional mais forte, devido a falta de uma comunicação melhor entre as partes (civil e militares).

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Alessandro
1 mês atrás

Concordo com você Alessandro. Mas num país onde os militares escondem testes de armamentos convencionais desenvolvidos localmente (SMKB, MT-300, MICLA-BR etc), por acreditarem que estão desenvolvendo tecnologia alienígena. Um país onde o meio governamental nunca se comunicou direito com a sociedade (ainda mais agora). Num país onde em uma “canetada” se entrega algo importante como a base de Alcântara ou uma empresa importante como a Embraer, que por mais que seja privada tem grande investimento público sem um plebiscito popular. Não é de se estranhar tal atitude. O problema no Brasil é que as instruções públicas e funcionários públicos acham… Read more »

Alessandro
Alessandro
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

Foxtrot na boa vc até estava indo bem no seu comentário, mas POLITIZOU um problema que já vem de décadas.

No meu entender, os militares brasileiros é o reflexo do povo assim como é os políticos brasileiros, não tem ESTRATÉGIA GEOPOLÍTICA, e olhando de fora já que sou um civil, parece-me que não fazem questão nenhuma de mudar isso a curto prazo, dão prioridade em suas aposentadorias e BENEFÍCIOS, tirando a parte ideológica do seu comentário estou de acordo com vc.

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Alessandro
1 mês atrás

Alessandro , não é comentário politizado mas sim a realidade que vivemos. Pois quem me conhece sabe que antes de tudo sou nacionalista, e os verdadeiros nacionalista devem proteger seu país de inimigos externos e internos. Lógico que o problema advém de décadas atrás, mas hoje tem piorado muito. E hoje mais do que nunca os militares tem o poder para mudar as coisas, pois estão em cargos chave do poder de forma democrática. Não adianta tapar o sol com a peneira, pois erramos feio durante décadas, e recentemente pior ainda em nossas escolhas. A verdade tem que ser dita,… Read more »

Alessandro
Alessandro
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

Quando eu disse que vc politizou o problema das FA, eu quis dizer que vc misturou a política governamental do país (gestão administrativa dos 3 poderes) com os problemas internos das FA, e isso não condiz com a falta de ESTRATÉGIA GEOPOLÍTICA do alto comando militar brasileiro, e pq não podemos misturar as duas coisas nesse caso? Pq a falta de um “norte” (vamos dizer assim) dos militares brasileiros nas 3 forças, não é um problema político na minha concepção, e sim antes de tudo de ESTRATÉGIA, para depois sim escolher qual o melhor caminho na política pública (agora sim… Read more »

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

Foxtrot, seu comentário politizado não condiz com a realidade. Pois este senhor que governa o Brasil foi o 1o em Décadas que não permitiu o contingenciamento de recursos para as forças armadas e também o mesmo que autorizou a capitalização da Engeprom para aquisição das Fragatas.

Tomcat4.0
Tomcat4.0
Reply to  Alessandro
1 mês atrás

Alessandro, comentário irretocável o qual endosso ! Foxtrot, não fosse o atual governo o projeto das fragatas Tamandaré’s teria ido pro brejo se não capitalizasse a Engepron e idem a continuidade dos outros projetos estratégicos por não permitir,o PR, o contingenciamento da verba do MD mas, concordo contigo totalmente em seu comentário excetuando a parte de sua opinião política(direito seu q respeito claro). Salim, concordo contigo que ao não permitir, principalmente crianças, que cheguemos próximos ou entremos(mais impossível ainda) nos aparelhos em exposição só distanciam os patriotas de agora e os do futuro(crianças,pois são mais impactadas pelo contato,por poder se… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Tomcat4.0
Salim
Salim
Reply to  Tomcat4.0
1 mês atrás

Vóntade do povo participar tem, falta e vontade de trabalhar para prestar contas ou talvez a pressão de cobrança aumente. Nada mudou, o planejando e zero, estão tocando projetos antigos com compras externas, ate tiraram o Siconta das corvetas para comprar projeto estrangeiro, o FX vai completar 22 anos e só vai sair avião em 2021, operacionais náo sei quando. Odinheiro liberado serviu para pagar coação do aumento salario para aprovar previdência, mais do mesmo.

Foxtrot
Foxtrot
2 meses atrás

Impressionante como todo mundo (literalmente) consegue fabricar um MBT moderno.
E o Brasil fábrica submarinos, aviões e não consegue se quer fazer uma evolução do Osório ou Urutu sozinho.
Parabéns Japão.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

Agradeça ao nossos incompetentes governantes,que deixaram a Engesa morrer.Hoje o Brasil era para ser independente na área de blindados.

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

Concordo com você caro Allan.
Porém hoje temos s que agradecer esse novos militares que só pensam em importações e seus próprios salários.
Deixando que esses eternos incompetentes políticos dêem de bandeja empresas estratégicas como Ares, Embraer, ópto eletrônica e a própria soberania nacional as grandes potências ocidentais.
Enquanto gastam fortunas em caviar, sorvete, espumante e mais recentemente o rancho da tropa regado a acompanhantes de luxo em hotel.

Paulotd
Paulotd
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

Tenho que concordar que milico hoje tá mais preocupado com salário e aposentadoria do que ser uma força de defesa eficiente. Foi se o tempo de FA bem dimensionada e eficiente. Nos anos 70 até meados dos anos 80 nós tínhamos alguma coisa.. MB com 6 Niterói e 6 contratorpedeiros, tinha o Minas Gerais operando helicópteros, FA com Mirage e F5, EB tava mal de tanque com os M41, estávamos razoavelmente melhor.. Hoje ainda estamos utilizando esses mesmo F-5 de 50 anos atrás. Nunca entendi pq a FAB não pegou um punhado de F-16 novos no início do milênio. Também… Read more »

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Paulotd
1 mês atrás

Pois é Paulo. Também não entendi porquê o EB não busca desenvolver uma versão moderna do Osório, Charruá ao invés de ficar importando sucatas. Porquê não compra quantidades suficientes da Alac, MSS, Olhar VDN X1 (que já está pronto há anos) etc etc. Porquê a FAB ao invés de investir bilhões no programa Gripen, não comprou de mercado um lote de F-16, F-18, SU-35 etc, e investiu na evolução da plataforma do AMX ou solicitou a Embraer uma renovação de seu programa MPFL de caça supersônico. Porquê cancelou os mísseis MAR-01, MAA-1B para gastar uma fortuna em armamentos para o… Read more »

rdx
rdx
Reply to  Paulotd
1 mês atrás

Você está equivocado. O nosso exército evoluiu muito nas últimas 2 décadas. Consolidou a aviação, a cavalaria com genuínos MBT, artilharia AP 155mm e ASTROS, SAM…comprou armas anticarro modernas (AT-4 e Carl Gustav), difundiu o emprego do Sniper e está tocando diversos projetos estratégicos (Guarani, ALAC, morteiros, IA-2 etc..). O maior erro foi não ter comprado um ATGM (na verdade ter perdido a capacidade adquirida na década de 90)

Salim
Salim
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

Lembre que compra externa gera viagens internacionais em ótimos hotéis , tudo pago e um extra em usd bolso. Triste, porém e o real.

Salim
Salim
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

Discordo em um ponto, rancho da tropa, tem lugar ai trabalhando meio período, náo sei se regularizaram, espero que sim. Este patriotismo obscuro resulta em tanque velho gerenciado empresa alemã, guarani gerenciado empresa italiana, corvetas empresa européia, helicópteros pela Airbus, caça empresa sueca e por ai vai. Sera que náo tem nenhum cara que goste do Brasil e brasileiros, vamos ser vassalos pra sempre. Vejam Taurus vende arma a rodo no exterior, aqui e esculachada, e vão trazer concorrência pra CA com incentivos, resultado Taurus esta levando linhas producão EUA.Lembrando hoje mais vendida aqui pistola G2 9mm Taurus com melhor… Read more »

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Salim
1 mês atrás

Por isso mesmo que defendo que devemos fazer o máximo que podemos por empresas nacionais caro Salim. Sou muito mais termos 130 AMX feitos no Brasil por uma Avibras ou grupo de empresas aeronáuticas nacionais do que 36 Gripe Sueca (se chegar a 36). Durante o então programa Urutu III, defendi ferrenhamente a fabricação dos mesmos pela Tectran do grupo Avibras, mas me esculacharam com a desculpa que a Avibras estava sem dinheiro. No caso CCT sempre defendi a construção do projeto original do CPN,ou mesmo uma versão maior e melhor armada da Barroso feito em inúmeros estaleiros nacionais. Concordo… Read more »

Augusto Mota
Augusto Mota
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

Foxtrot, o governo atual não faz o básico, devia começar privatizando a IMBEL, cabide de emprego de militares, que não entrega armamento, que não vende porque não tem estoque, é um absurdo convivermos com isso, a Tarus dominando o mercado com armas que falham grotescamente, se a IMBEL fosse privatizada e concorresse com a Taurus teríamos armas à vontade, de qualidade e mais baratas, todo mundo ia ganhar. Já pensou a SIG, Colt, Springfield ou Remington comprarem a IMBEL como seria bom pro país?

Ted
Ted
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

Precisamos de mísseis e não de blindados. Observe os investimentos de países em zonas de pré guerra.

Salim
Salim
Reply to  Ted
1 mês atrás

Hoje precisamos dos dois, ficou largado muito tempo.

Tomcat4.0
Tomcat4.0
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

Pessoal a coisa é tão braba que teve uma Live do Bastos onde mencionou que há resistência entre os membros do EB em assimilar novos equipamentos(no caso se referia a assimilação do emprego da Sarc Remax, que é nacional,nos Guarani’s) imaginem a troca de doutrina,ferramental e afins com a adoção de um novo MBT, mas isso é comum,pelo que foi dito, em qualquer força armada mundo afora.

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
1 mês atrás

Japonês usa tanque? Achei que usassem um EVA… Droga fui tapeado!

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Defensor da liberdade
1 mês atrás

vejo que consome alta cultura.

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Carlos Campos
1 mês atrás

Meus filhos assistem e eu assisto junto com eles.

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Fabio Araujo
1 mês atrás

Outro produto importante de que se tem pouca ou quase nenhuma divulgação local.
Parabéns pelo link Fábio.
E aí contrário da divisão de armas de fogo da Imbel, dou parabéns a divisão de eletrônica e comunicações da empresa.
Que mais uma vez demonstrou capacidade, vanguarda e eficiência como sempre.
Parabéns Imbel comunicações e eletrônica e Avibras por mais esse marco.
Que siga de exemplo para divisão de armas de fogo!

Salim
Salim
Reply to  Fabio Araujo
1 mês atrás

Parece ser um sistema bem legal, parabéns envolvidos, espero que mantenham sistema e mantenham desenvolvimento continuo. Ao contrario do que fizeram marinha abandonando siconta no gerenciamento barcos guerra e nas corvetas vão usar sistema estrangeiro.

rdx
rdx
1 mês atrás

Meu parecer sobre o futuro tanque do EB:

Sensatez = Abrams
Mundo ideal = Leopard 2A7
Meu preferido = Type 10
Devaneio = Tanque nacional
Insensatez = Armata ou T-90

Paulo
Paulo
Reply to  rdx
1 mês atrás

Sinto lhe dizer que a sensatez hoje é continuarmos com o sucatão Leopard 1 A5, e gastarmos milhões modernizando o que já está totalmente obsoleto. Sim, a incompetência reina.

Melhor solução: comprar entre 60-100 type 10. Não precisaria mudar nossa doutrina logística e operacional. Um tanque de 65ton como o Abrams ou Leopard 2 precisaria. Mas essa brincadeira não deve sair barata. Cada type 10 deve custar alguns milhões de dólares..

rdx
rdx
Reply to  Paulo
1 mês atrás

Pois é. Com o valor de cada type 10 talvez seja possível recondicionar 10 Abrams do deserto.

Bardini
Bardini
Reply to  Paulo
1 mês atrás

“Não precisaria mudar nossa doutrina logística e operacional” . Ahhh… a ingenuidade. . É óbvio que vai precisar mudar. Até com um “Leopard 1A5 modernizado” vão ter de mudar um bocado de coisas, principalmente no lado operacional. O simulador que se tem não vai mais servir e teria de mudar, uma infinidade de novos treinamentos para a tropa e para quem faz manutenção tem de ser feito para os novos sistemas, revisão pontual da doutrina de emprego para fazer melhor uso das capacidades agregadas pelos novos sensores que seriam agregados. O estabelecimento e gerenciamento de novas linhas logísticas para os… Read more »

Paulotd
Paulotd
Reply to  Bardini
1 mês atrás

Não precisa nacionalizar nada. Nem transferência de tecnologia. Mundo afora muita gente opera assim e está satisfeita. Isso é só desperdício de verba, porquê depois fica tudo engavetado e esquecido. Compra de prateleira e trás pra cá. Faz um pacote de treinamento e manutenção de longo prazo com o fabricante e pronto. Os Japoneses são ótimos parceiros comerciais. Já trabalhei em empresa Japonesa. Eles honram o que prometem, e são muito prestativos. São uma grande nação. Programa tecnológico interno já temos muito para investir no Guarani, torc-30, astros 2020, matador, etc… Não precisa nem deve projetar um novo MBT pra… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Paulotd
Bardini
Bardini
Reply to  Paulotd
1 mês atrás

Vai aprender sobre a revolução que foi o acordo de SLI firmado com a KMW e os impactos dentro da estrutura logística do EB, conjuntamente com o ganho de conhecimentos gerados, antes de escrever uma porcaria dessas que tu escreveu.

rdx
rdx
Reply to  Paulotd
1 mês atrás

Perfeito.

Carvalho
Carvalho
Reply to  rdx
1 mês atrás

Burrice

rdx
rdx
Reply to  Carvalho
1 mês atrás

Inteligente é investir no obsoleto Leopard 1. Na boa não vou mais discutir esse assunto. Vamos aguardar quanto a KMW vai tomar dos otários dessa vez. Ah, mas tem simulador, ferramental, logística, manual…sim, sucata que estava abandonada em algum galpão na Alemanha desde a década de 90.

Augusto Mota
Augusto Mota
Reply to  rdx
1 mês atrás

Vdd. Basta ver aqueles Guepards, iam pro lixo e foram comprados pelo Brasil

Last edited 1 mês atrás by Augusto Mota
Carvalho
Carvalho
Reply to  Paulotd
1 mês atrás

O Léo 1 A5 que vccritica foi uma compra de prateleira.
Com a tecnologia avançando na velocidade atual…compras de prateleira é burrice.

Augusto Mota
Augusto Mota
Reply to  Carvalho
1 mês atrás

Carvalho qualquer Leo 1 já é obsoleto, não adianta se iludir a esse respeito, se tivéssemos pulado pro Leo2 teria feito mais sentido, pelo menos pra mim.

Augusto Mota
Augusto Mota
Reply to  Paulotd
1 mês atrás

Paulotd, eu concordo com vc, o Bardini manja muito, a gente percebe nitidamente que ele sabe o q está falando por vivência própria, mas o mundo mundou, ele tem resistência igual aos outros militares que não saem da zona de conforto, ficam presos a dogmas.

Salim
Salim
Reply to  Bardini
1 mês atrás

Bardini, você tem plena razão seu comentário. Os quadros atuais teriam que ser retreinados pois a diferença e muito grande. Um grande obstáculo seria falta de pessoal capaz para lidar com equipamentos de ponta, será gasto muito dinheiro e tempo, porém terá que ser feito. Estamos colhendo falta de planejamento e deficiências na educação de nosso povo. Simuladores, ferramental, laboratórios eletrônicos e mecânicos avançados, novas munições. Qualquer equipamento atual será desafio força. Exército terá desafio maior por necessidade de equipamentos em quantidade e descentralizado. Esta falta planejamento trará gastos exorbitantes pois termos que pular duas gerações de equipamento para compensar… Read more »

Bardini
Bardini
Reply to  Salim
1 mês atrás

Eu não disse que não terá que ser feito. A questão é que vai ter de ser feito e como você disse, o salto será enorme. Tem que trocar tudo. Isso é o que pega!
.
Não existe isso de ir atrás de um MBT “barato”, ligar e sair fazendo “pow-pow” com o canhão. A Logística da troca tem que ser extremamente bem pensada e não pode ser baseada de forma simples em “custo de aquisição” de uma unidade.

Salim
Salim
Reply to  Bardini
1 mês atrás

Bardini, desarma ai, eu concordo com você, a frase terá que ser feito e uma observação minha, neste caso estou em linha com você.

Augusto Mota
Augusto Mota
Reply to  Salim
1 mês atrás

O básico do básico ninguém faz: acabar com o alistamento militar obrigatório, onde hordas de semi-analfabetos entram para comer e dormir. Fazer do exército uma profissão técnica, com alistamento voluntário, exigir curso superior, poucos soldados, mas ganhando bem e supertreinados.

Augusto Mota
Augusto Mota
Reply to  Bardini
1 mês atrás

Mas, Bardini, tem que começar uma hora, não é? Ficar empurrando com a barriga é que pega o Brasil como um todo, é ficar jogando pra frente, tem que atacar o problema já.

Alessandro
Alessandro
Reply to  Bardini
1 mês atrás

“Logística de um Type-10: a suspensão desse blindado é hidropneumática. Não temos nenhum conhecimento sobre esse tipo de componente”

Bardini, se não me engano o Osório foi projetado com essa suspensão hidropneumática, será que o EB perdeu os engenheiros, projetos e conhecimento sobre isso?? Se for é pra acabar!!

Bardini
Bardini
Reply to  Alessandro
1 mês atrás

O Ósorio era uma concha de retalhos.
.
A suspensão dele é sim hidropneumática (mas é diferente da japonesa) comprada da Dunlop e é a mesma que foi empregada nos Challenger 1 e 2. E as esteiras por exemplo, eram as mesmas usadas nos Leopards 2.
.
Sendo assim, não existe “engenheiros, projetos e conhecimentos” sobre isso no Brasil.
.
Eu já li que só na manutenção dessa suspensão nos seus Challenger, o UK gasta na faixa de 600 mil Libras por ano. R$ 4 milhas é salgado.

Alessandro
Alessandro
Reply to  Bardini
1 mês atrás

obg pela explicação.

Salim
Salim
Reply to  Bardini
1 mês atrás

Bárdini, o Osório foi planejado e criado em um conceito muito avançado para época, exatamente o que faz Embraer hoje com sucesso. Integração de melhores subconjuntos em um produto de ponta. Esta integração náo e fácil nem simples, demanda conhecimento profundo destes subconjuntos. No caso Osório esta capacidade integração foi aprovada com exito na concorrência Arabia Saudita, ficou pra final Osório vs Abrahams, náo levamos por falta de força politica de nosso governo, prova e que EB abandonou engesa/bernardini pra comprar m60 e leo1, ate Tamoio fase 3 era melhor.

Paulotd
Paulotd
Reply to  Alessandro
1 mês atrás

Agora operar um tipo de suspensão é problema? Vamos operar coisa obsoleta até quando?

A questão principal operacional que eu vejo é o peso do Type 10: ele pesa 45 ton igual o Leopard 1 A5. Enquanto Leo2, Abrams, estão todos acima de 60 Ton, alguns beirando 70 ton.

Nossos Iveco Stralis poderiam ser mais facilmente adaptados a transportar um type 10 que um Abrams. A questão do solo, rodovias, pontes convencionais, pontes rápidas para atravessar rios, isso não é argumento, já que o peso é igual o do Leo 1 e a pressão sobre o solo idêntica.

Last edited 1 mês atrás by Paulotd
Lu Feliphe
Reply to  Paulotd
1 mês atrás

Tudo é uma questão de dinheiro, e já foi demonstrado exemplos alí encima. A questão do peso é uma entre as várias questões operacionais que operar um tanque implica.

Paulotd
Paulotd
Reply to  Lu Feliphe
1 mês atrás

Dinheiro tem sim. 1,5% do PIB. São mais de 110 bilhões de reais no ano passado. Mais de 90% vai pra pagar aposentadorias, pensões, salários, mordomias como lagostas e viagens internacionais. Quando isso vai mudar? Não sei. Talvez no dia que um povo de olhinho puxado começar a criar bases na Argentina e na Venezuela.

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  Paulotd
1 mês atrás

comment image

Quem sabe agora com a possibilidade do aumento da verba militar para 2% do PIB,possamos comprar material novo e de qualidade ao invés de comprar equipamento de segunda mão…
comment image

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
1 mês atrás

por favor helicóptero eurobambi não, nãooo, fiquei traumatizado pelo Austrália e por nosso caso

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  Carlos Campos
1 mês atrás

No caso dos australianos,acho que foram os Airbus Tiger e não Agusta-Westland AW-129…

Oráculo
Oráculo
Reply to  Bardini
1 mês atrás

Me perdoe Bardini. Discordo totalmente de você, a quem considero um dos maiores “entendedores” (no bom sentido) de blindados na trilogia. Tua preocupação é “quem vai ser capacitado” pra fazer a manutenção de novos blindados? Pra que servem então os sargentos e tenentes “MatBel” que são formados todos os anos? Pra ficar nas garagens das OMs trocando óleo e pastilha de freio de Marruá? Tua resposta tá na FAB. Mandou os “graxeiros” pra fábrica do Gripen na Suécia. Tão aprendendo lá na fonte. Sem contar os intercambio com gente de tudo quanto é canto. Até pra Tailândia foi gente aprender… Read more »

Augusto Mota
Augusto Mota
Reply to  Oráculo
1 mês atrás

Falou tudo, eles tem resistência ao novo, não querem sair da zona de conforto, o Bardini é o cara que mais entende do negócio, mas o ranço é grande, a inércia não deixa se mexer, fica preso a dogmas. A Ìndia compra tudo de vários fornecedores diferentes, pessoal aqui diz que é uma loucura!!!!!! Mas funciona tudo por lá, o negócio é arregaçar as mangas e fazer, não é por que não temos inimigos imediatos que as coisas tem que ficar como estão, ainda estamos na guerra do Vietnan, o tempo parou por aqui, é como eu vejo.

Last edited 1 mês atrás by Augusto Mota
gari
gari
Reply to  rdx
1 mês atrás

Fico com o Devaneio

Tomcat4.0
Tomcat4.0
Reply to  rdx
1 mês atrás

Rdx, não vejo um projeto nacional de MBT como devaneio e no tocante ao EB que deseja uma família de blindados sobre lagartas tendo uma mesma base, ai é que apoio mais ainda e faz mais sentido e dará mais fôlego a indústria pois aumentará a demanda pela quantidade de veículos de modelos e funções distintas tanto pro EB quanto,assim espero, para o CFN. Bardini concordo totalmente com seu comentário sobre a cadeia logística de um novo blindado e que já haverá um grande impacto apenas na modernização do Leo1A5. Gente, não é plug and play doutrina de emprego, de… Read more »

Marcelo-SP
Marcelo-SP
1 mês atrás

Linda máquina! Meu favorito para o EB!!! Mas, como já foi dito em outros comentários, não vai acontecer… Infelizmente… O Japão seria um ótimo país para uma parceria tecnológica civil e militar. Povo honesto, com uma ligação enorme pela colônia nipônica no Brasil e por termos economias complementares. Espero que o atual governo veja além do dualismo EUA-China. É importante limitar a fome do imperialismo chinês por nossas bandas. Mas os EUA não são o unico parceiro importante. Temos que estender nossas parcerias com outros países, no campo dos democráticos, como a Suécia, com quem já temos algo avançado no… Read more »

Carlos Campos
Carlos Campos
1 mês atrás

Sinceramente ele é melhor que o M1, acrédito muito na capacidade Japonesa, pena ser tão caro, meu preferido para o EB

GILBERT
GILBERT
1 mês atrás

Em 7 de setembro poderia ter algo assim

Salim
Salim
Reply to  GILBERT
1 mês atrás

Se VC prestar atenção colocam ate m41 pra desfilar.