Home Estratégia Pompeo: Influência econômica torna a China um desafio mais difícil para os...

Pompeo: Influência econômica torna a China um desafio mais difícil para os EUA do que a União Soviética

2613
61

PRAGA (Reuters) – O poder econômico global da China torna o país comunista, de certa forma, um adversário mais difícil de combater do que a União Soviética durante a Guerra Fria, disse o secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, em uma visita à República Tcheca na quarta-feira.

Pompeo pediu aos países da Europa que se unissem contra o Partido Comunista Chinês (PCC), que ele disse que alavanca seu poderio econômico para exercer sua influência ao redor do mundo.

“O que está acontecendo agora não é a Guerra Fria 2.0”, disse Pompeo em um discurso no Senado Tcheco. “O desafio de resistir à ameaça do PCC é, de certa forma, muito mais difícil.”

“O PCC já está enredado em nossas economias, em nossa política, em nossas sociedades de uma forma que a União Soviética nunca esteve.”

A referência à Guerra Fria veio depois que o embaixador da China em Londres no mês passado alertou que os Estados Unidos estavam começando uma briga com Pequim antes das eleições presidenciais dos EUA em novembro.

Os laços EUA-China se deterioraram rapidamente neste ano em uma série de questões, incluindo o tratamento do coronavírus por Pequim; Huawei, fabricante de equipamentos de telecomunicações; Reivindicações territoriais da China no Mar da China Meridional; e a repressão a Hong Kong.

A visita de Pompeo à República Tcheca, parte do bloco soviético até a Revolução de Veludo democrática de 1989, marcou a primeira parada em uma viagem pela região para discutir segurança cibernética e energética.

Ele aproveitou a ocasião para atacar a influência russa e chinesa e elogiou as autoridades no país da Europa Central de 10,7 milhões de habitantes que conquistou Pequim no ano passado.

Ele citou os esforços da República Tcheca para definir padrões de segurança para o desenvolvimento de redes de telecomunicações 5G depois que uma entidade fiscalizadora do governo alertou sobre o uso de equipamentos fabricados pela chinesa Huawei.

Pompeo e o primeiro-ministro Andrej Babis assinaram uma declaração sobre a segurança 5G em maio, mas o país não tomou uma decisão definitiva de banir a tecnologia da Huawei. Seu presidente Milos Zeman tem promovido laços mais estreitos com a China.

Pompeo também reconheceu o presidente do Senado tcheco, Milan Vystrcil, que deu continuidade ao plano de seu falecido antecessor de visitar Taiwan no final deste mês, viagem que irritou a China.

Pompeo disse que algumas nações da Europa demorariam mais para acordar com as ameaças, mas houve um momento positivo.

“A maré mudou (nos Estados Unidos), assim como eu vejo que mudou aqui também na Europa. O Ocidente está vencendo, não deixe ninguém falar sobre o declínio do Ocidente ”, disse ele.

“Será preciso todos nós … aqui em Praga, na Polônia, em Portugal. Temos a obrigação de falar clara e abertamente ao nosso povo, e sem medo. Devemos enfrentar questões complexas … e devemos fazê-lo juntos”, disse ele.

FONTE: Reuters

Subscribe
Notify of
guest
61 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
PACRF
PACRF
1 mês atrás

Lógica simples: quanto maior o poderio econômico maior o poderio militar. A China primeiro se fortaleceu economicamente e há algum tempo militarmente. O problema dos EUA é que nenhum outro país havia ameaçado sua hegemonia econômica. Ao que tudo indica, os norte-americanos parecem não saber lidar adequadamente com essa problema, pois esse é um problema mais complexo do que combater a crescimento do poderio militar chinês.

Matheus S
Matheus S
Reply to  PACRF
1 mês atrás

Exatamente. Concordo com tudo que você relatou.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  PACRF
1 mês atrás

(2)

Rene Dos Reis
Rene Dos Reis
Reply to  PACRF
1 mês atrás

Pelas ações do governo americano em relação a tecnologia e produtos chineses nota-se isso , vamos ver como o resto do mundo vai se comportar.

Cristiano. de Aquino Campos
Cristiano. de Aquino Campos
Reply to  PACRF
1 mês atrás

Básicamente ele quer convencer as pessoas á comprar um produto similar mais caro só dizendo que o cara que vende mais barato não e um cara bom e confiavel como ele. Só que a dura realidade e que todos somos capitalistas e sempre vamos procurar comprar o mais barato para o dinheiro render mais ou para termos mais lucro.

Last edited 1 mês atrás by Cristiano. de Aquino Campos
Binho
Binho
Reply to  PACRF
1 mês atrás

Os EUA no inicio do século de 19, já disputavam hegemonia mundial com o que sobrou do Império britânico e Império francês, mas eram todos aliados. Final da 1º Guerra os EUA já se tornavam a maior potência do planeta, na Segunda Guerra já eram disparados maior potência econômica, e seus adversários bélicos nesses duas guerra mundiais que eram Alemanha, Japão e Itália estavam longe de serem potencias econômicas Os EUA tiveram maior crescimento que um país já teve na história no pós Segunda Guerra, durante na década de 50 e 60, quando maioria dos americanos viviam o “sonho americano”… Read more »

gordo
gordo
1 mês atrás

Como os EUA tem saudades da URSS a ponto de Ela ainda pautar o secretario de Estado. Os EUA estão feito biruta de aeroporto, ainda não sabem com quem lutam e ficam invocando frases “O Ocidente está vencendo“.. Bom se está vencendo é porque alguém esta perdendo, e por ai se vê a forma proposta de relação que um Pais conduzido por Trump tem e onde isso pode acabar. É impressionante como não conseguem impor uma agenda cooperativa para isolar a China, é tudo na base da ameaça tipo se a Huawei participar vai ter retaliação. A China joga o… Read more »

PACRF
PACRF
Reply to  gordo
1 mês atrás

Prezado Gordo: ao invés de tentar “isolar” a China, deveria sugerir aos EUA que sigam a seguinte ideia: Já que não conseguem destruir o “inimigo”, por que não se aliam a ele? Afinal, é melhor dividir o “filé” com os “amigos”, do que ficar comendo “muxiba” sozinho.

OSEIAS
OSEIAS
Reply to  PACRF
1 mês atrás

Ótimo comentário kkkkkkk

Rodrigo
Rodrigo
Reply to  gordo
1 mês atrás

O problema é que é difícil ter uma política coerente com os sistemas democráticos do ocidente, é a triste verdade.

https://m.youtube.com/watch?v=hhMAt3BluAU

Um bom vídeo explicando como a china conseguiu dar um nó nas políticas voltadas para o exterior do trump, a china sabe das falhas da democracia e usa isso contra ela, polarização política, tensões raciais, grandes lobbys comprando favores e manipulando a opinião pública (NBA, MSM), suborno de políticos, etc

A democracia ocidental não está preparada e nem vai conseguir lidar com a china.

WVJ
WVJ
Reply to  Rodrigo
1 mês atrás

A China tem feito tudo certo. Tem um enorme mercado interno para absorver os bens e serviços que o ocidente boicotar. Seguem crescendo e refinando sua indústria, tipo, parece que o proprio Estado dissemina tecnologia. Está difícil pros EUA ganharem disso.

paulof
paulof
1 mês atrás

China já bate os EUA no forbes das 500 maiores empresas.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  paulof
1 mês atrás

Exatamente.
Eu vi a lista da Global 500.
E isso foi com relação ao balanço financeiro das empresas em 2019.
Agora, imagine 2020 com as empresas chinesas apresentando recuperação e as americanas numa quase depressão.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
1 mês atrás

Os chineses aprenderam com os erros dos soviéticos, o sistema comunista pode até parecer bom no papel mas é péssimo para criar riquezas e sem ter uma economia que gere riquezas não tem como bater de frente com os EUA.

Ramon
Ramon
1 mês atrás

Creio eu que sozinho os EUA não conseguem mais combater a influencia econômica da China sobre o mundo, mas ao meu ver tem um caminho que pode reverter o jogo, que é criar um bloco econômico parecido com o europeu em toda o continente americano ou quase nele todo uma espécie de MercoAmerica onde as empresas teriam benefícios fiscais caso implantassem suas plantas produtivas nos países americanos, e que também o livre comercio fosse incentivado entre esses paisés, as tarifas sobre importações fossem mais padronizadas, incentivo ao turismo, a criação de um banco parecido com o BNDES para fornecer empréstimos… Read more »

calvario
calvario
Reply to  Ramon
1 mês atrás

Agora vem de banco parecido com BNDES? Tomara que seja tarde.Eles nunca partilharam. Sempre se comportaram como superiores.

sub urbano
sub urbano
Reply to  Ramon
1 mês atrás

A América Latina é uma região onde a corrupção faz parte do estilo de vida. Por isso os ianques nunca investiram aqui. Imagine se fizessem um Plano Marshal na AL… 50% seria goelado pelas empreiteiras e pelos políticos através de superfaturamento.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Ramon
1 mês atrás

Ramon

Temos fatos graves que praticamente impediriam isso:
1) Os EUA não participariam de um bloco econômico sem uma posição de dominância;
2) Os EUA estão enfrentando uma grave situação econômica/fiscal que não os deixariam com cacife para bancar esse Bloco;
3) A própria irrelevância econômica da América Latina, com economias fracas e que produzem, basicamente, produtos sem muito valor agregado.

Cristiano. de Aquino Campos
Cristiano. de Aquino Campos
Reply to  Ramon
1 mês atrás

Você esta propondo obThrump fazer exatamente o contráriobdo que ele tem feito ate agora e planeja fazer. Ele tem horror a organismos internacionais, uniãos econômicas entre nações ou investir dinheiro americano em outros países á juros competitivos aos Chineses.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Cristiano. de Aquino Campos
1 mês atrás

Exatamente.
É por essa e por outras que Putin e Jinping estão torcendo, apostando e provavelmente ‘investindo’ na reeleição de Trump.
O sujeito está enfiando so EUA em um buraco sem fundo.

P.S. A ‘solução’ mais recente apresentada por ele para combater a depressão econômica atual dos EUA é instituir uma ajuda de US$ 400 semanais aos milhões de desempregados (mais despesas) e diminuir os impostos das empresas (menos receita).
O resultado disso nem precisamos calcular.

WVJ
WVJ
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

Mas eles possuem o dólar, ainda.
Lançarão pro mercado enquanto o mercado quiser.

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
1 mês atrás

EUA estão desesperados, acabou a supremacia tecnológica, militar e industrial, o mundo cada vez menos dependente da indústria e tecnologia americanas, tem menos dinheiro entrando lá, só resta agora seus porta aviões e seus milhares de aviões.

Cristiano. de Aquino Campos
Cristiano. de Aquino Campos
Reply to  Defensor da liberdade
1 mês atrás

A politica econômica do Thrump tem sido imitar o que ele sempre fez como empresário: Conseguir infirmações privilegiadas a qualquet custo, fazer pressão econômica contra os menores, conseguir vantagem em acordos isolados com os maiores ou iguais e em último caso usar o dinheiro e o préstigio em ações na justiça contra adversários. Sem falar em dossiês e corrupção, dentro e fora dos EUA.
Isso no mundo dos negôcios, como presidente só adiciona poderio militar e uso de embargos econômicos.

Last edited 1 mês atrás by Cristiano. de Aquino Campos
sub urbano
sub urbano
1 mês atrás

Um detalhe bastante sórdido reside no fato de que os USA terão de manter um monstruoso aparato militar no Pacifico se quiserem dar continuidade com essa política de “cerco” aeronaval contra os chineses. Se aumentarem o gasto militar para manter tal aparato podem quebrar (foi o que quebrou a URSS) se não aumentarem os gastos e um conflito estourar sofrerão uma derrota acachapante. Outra coisa: até quando a Coreia do Sul vai topar servir de bucha? O Japão ainda é uma ilha, que é mais facil de defender.

Augusto L
Augusto L
1 mês atrás

A China é subestimada, tanto por aqueles que são e pro quanto por aqueles que são contras.   As previsões econômicas não colocam nem a economia da mesma 50% maior que a americana sendo que tem quase 4x mais população e o pior a diferença de PIB per capita provavelmente continuará grande, quando a China daqui a 30 anos estiver um PIB per capita na casa dos 40 mil dólares considerando em PPP, os EUA terá mais de 100 mil dólares, sem contar que o mundo hoje.   Se vocês olharem para a própria economia chinesa e as subdesenvolvidas em… Read more »

Matheus S
Matheus S
Reply to  Augusto L
1 mês atrás

As previsões econômicas coloca sim a economia chinesa 50% maior do que a americana, algumas colocam em até 100% maior em 2050, algo como em US$60 trilhões, baseado em PPP. O problema dessas previsões econômicas é que sempre dão errado. Por exemplo, não levam em conta de que a diferença de valor em PPP tende a diminuir na medida que a economia chinesa cresça e enriqueça, se você pegar os valores de PPP em anos ou décadas atrás com hoje, a diferença diminuiu bastante e irá permanecer assim até 2050. Ou seja, em valores de PPP provavelmente se tornará uniforme… Read more »

Augusto
Augusto
Reply to  Matheus S
1 mês atrás

“As previsões econômicas coloca sim a economia chinesa 50% maior do que a americana, algumas colocam em até 100% maior em 2050, algo como em US$60 trilhões, baseado em PPP“ A última previsão é de 58 trilhões para China e 34 trilhões para os americanos é perto mais não 50%, isso contando com um desaceleração massiva da economia americana, o que muito provavelmente não ira acontecer, eles tem um crescimento estável, envelhecem muito devagar. O Japão e os tigres asiáticos são considerados desenvolvidos e suas rendas per capitas são consideradas maiores em PPP. $55,078 Para Taiwan; $44,740 CS; $45,546 Japão.… Read more »

Matheus S
Matheus S
Reply to  Augusto
1 mês atrás

Você é muito otimista quando se trata da economia americana e pessimista quando se trata da China. A “armadilha da renda média” é quando um determinado país não consegue mais crescer em termos de renda per capita e começa a estagnar naquela renda, independentemente do patamar dessa renda, seja ela em termos nominais ou PPP. Se visualizar os dados, verá que o crescimento(da renda per capita) desses países que falei estagnaram, ao contrário de Singapura por exemplo que não estagnou. Mas é claro que temos que usar Singapura e HK como exemplo, ambos tem relativamente a mesma cultura dos chineses.… Read more »

Augusto
Augusto
Reply to  Matheus S
1 mês atrás

Eu n sou otimista nem pessimista, especulo com base nos fatos e apresento dados. “A “armadilha da renda média” é quando um determinado país não consegue mais crescer em termos de renda per capita e começa a estagnar naquela renda, “ Vamos la armadilha da renda media acontece quando voce sai de uma economia de baixa renda e começa a entrar em uma de alta, onde fatores como inovação, qualidade de vida, investimento em tecnologia e aumento de produtividade começão a pesar para crescimento do simples e puramente expansão monetária. O Japão, CS, Taiwan e Singapura todos eles ja passaram… Read more »

Augusto
Augusto
Reply to  Augusto
1 mês atrás

“ começão a pesar para o crescimento do que a simples e puramente expansão monetária.”

Cristiano. de Aquino Campos
Cristiano. de Aquino Campos
Reply to  Augusto
1 mês atrás

Pessoal, não cometam o mesmo erro de olhar os dados econômicos e militares pelos números puros, olhem sempre pela proporção, pela porcentagem.
Sé apenas 10% do povo chines atinge a classe média pelos padrões ocidentais que são diferentes dos deles, serão 140 milhôes de pessoas. Isso é mais da metade da população do Brasil e dos EUA.

Last edited 1 mês atrás by Cristiano. de Aquino Campos
Matheus S
Matheus S
Reply to  Augusto
1 mês atrás

“Quanto aos EUA, não foi a segunda guerra que o fez ser uma superpotência tão forte, ela ja era antes, a SGM so o tirou do isolacionismo.”

Não, não era. Era uma grande potência assim como Alemanha, Reino Unido, Japão e URSS. Os EUA só vieram a serem superpotência durante e a guerra e principalmente após a guerra.

“A China por exemplo ja era totalmente capitalista antes da 2GM so não conseguia ser um pais estável, como a maioria dos países fora da Europa e America do Norte.”

Tem razão. A China sob o Mao era uma verdadeira potência capitalista.

Augusto
Augusto
Reply to  Matheus S
1 mês atrás

Quanto a indústria é uma reação normal todo pais de alta renda ter uma indústria menor mas mais tecnologia quando vai subindo na escala da riqueza, o mesmo acontecera com a China, ja aconteceu com o Japão que não consegue mais competir na indústria naval, está acontecendo com a CS e vai acontecer com a China.

Augusto
Augusto
Reply to  Matheus S
1 mês atrás

“O ritmo de crescimento que da década de 2000 era de 10% a.a para algo em torno de 6,5% a.a. Isso terá que ser levado em conta quando formos analisar o PIB daqui a 30 anos“

Na verdade a média anual foi 8% tanto nos anos 2000 quanto na década de 90 e nos anos 2010s caiu para 6,5% o que la em 2010 era inesperado não se esperavam uma desaceleração dessa maneira. Tanto que o próprio FMI ou o Banco Mundial não me lembro colocava a economia chinesa maior que americana ja em 2020.

Alessandro
Alessandro
1 mês atrás

Influência econômica essa por culpa total da ganância dos EUA e da união europeia, agora aguentem as consequências.

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Alessandro
1 mês atrás

Ué os investimentos que os EUA faziam não era pelo livre mercado? Olavão não está te ensinando direito não Alessandro?

Alessandro
Alessandro
Reply to  Defensor da liberdade
1 mês atrás

Ensinou muito bem, tanto é que como tudo na vida tem os prós e contras, sou apoiador INCONDICIONAL do livre mercado, mas não é por isso que fecharei os meus olhos para os males que tbm há no capitalismo, afinal nada é perfeito nesse plano físico meu caro. 😉 😉 😉

Last edited 1 mês atrás by Alessandro
Caio
Caio
1 mês atrás

EUA e Europa ocidental trocaram o capitalismo produtivo, pelo especulativo e a China viu o espaço aberto e se aproveitou.

Last edited 1 mês atrás by Caio
Gabriel BR
Gabriel BR
1 mês atrás

Explanação impecável.
Mas eu continuo achando que a China é imparável e fatalmente será uma superpotência mundial…é o destino daquele país !

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Gabriel BR
1 mês atrás

Só mudaria uma palavra.
Será uma mega-potência, haja vista sua gigantesca população, enorme território, recursos minerais consideráveis e a maior capacidade industrial do Planeta.
Certamente nunca tivemos uma combinação de fatores dessa categoria em uma única Nação.

Augusto
Augusto
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

Ja sim, se chama EUA, pais que chegou a ter 70% da capacidade industrial.
A da China hoje é de 15%, 18 % se considerarmos em PPP, daqui a 30 anos sera de 20%.

Inclusive os EUA tem mais vantagens.
É uma democracia, o que significa instituições fortes e não tem inimigos nas suas fronteiras.

Rodrigo
Rodrigo
Reply to  Augusto
1 mês atrás

na verdade como eu disse no meu comentário e com o vídeo de fonte, a democracia e a principal razão pela qual os EUA não vai conseguir lidar com a China

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Augusto
1 mês atrás

Os EUA só tiveram uma larga vantagem econômica no pós-Segunda Guerra Mundial, quando todos os países estavam literalmente destruídos e eles intactos.
Com a paz, essa vantagem foi desaparecendo de maneira acelerada.
E ainda, os EUA nunca tiveram um potencial humano como a China, potencial esse que logo em 1950 fez diferença na Guerra da Coreia.
Em tempo: A China tem hoje cerca de 25% ca capacidade industrial do Planeta e subindo.
Os EUA têm cerca de 15% e caindo.
A China ultrapassou os EUA nesse quesito em 2010 e de lá para cá a diferença só aumenta.

Augusto
Augusto
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

É verdade confundi a fatia do mercado global com o output industrial global.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Augusto
1 mês atrás

Valeu!

Renato de Mello Machado
Renato de Mello Machado
1 mês atrás

Ele está correto a China,é um desafio maior que a URSS. A população dos EUA que nos últimos tempos estão vivendo uma decadência enorme,em todas as áreas da sociedade,facilita o trabalho da China.

Rodrigo
Rodrigo
Reply to  Renato de Mello Machado
1 mês atrás

Exatamente, imagina pensar vai fazer frente a China quando 70% de seus jovens querem um socialista na presidência e acham que os antifas são os guardiões da justiça….o Estados Unidos e um caso de como uma potencia se auto-destruiu.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Rodrigo
1 mês atrás

Qualquer vídeo que vc assista de relatos de moradores dos EUA, inclusive imigrantes brasileiros, é relatada a decadência da economia americana.
Falam que os empregos são piores, que os salários estão baixos, que a proteção social é ruim e etc.
Paralelo a isso, estamos assistindo a uma grande degradação social, com as pessoas chegando até às ‘vias de fato’ pelas ruas.
Sei não, mas Tio Sam deve abrir o olho.

Renato de Mello Machado
Renato de Mello Machado
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

Concordo.Não me lembro na década de 80 ou algo assim, ver o povo dos EUA em um nível cultural tão baixo como o atual.

Renato de Mello Machado
Renato de Mello Machado
Reply to  Rodrigo
1 mês atrás

Corrreto,muita democracia dá nisso aí.

OSEIAS
OSEIAS
1 mês atrás

Verdade seja dita, os americanos sempre se impuseram e não havia alternativa a eles, ou aceitava ou nem comeria as migalhas do chão. Agora os chineses estão ocupando esse lugar como segunda opção e tem recursos financeiros para isso. Digo isso porque os próprios americanos forçam a barra quando dizem “se vocês implementarem 5G chinês nossas empresas saíram de seu país”, mas se saírem esse vácuo será ocupado por empresas chinesas e cada vez mais os EUA ficaram sozinhos e sem parceiros. Não estou dizendo isso que chinês é bonzinho, mas força a barra para cima dos outros tem um… Read more »

Theo Gatos
Theo Gatos
1 mês atrás

Será que é mais difícil do que o marxismo cultural infiltrado que parece continuar a roer as estruturas do pacto social americano pouco a pouco e de maneira ininterrupta e irreversível, mesmo depois da “vitória” na Guerra Fria???
.
Sds

Nacionalista_Patriota
Nacionalista_Patriota
1 mês atrás

Impérios vem e vão. Com os EUA não será diferente. O problema hoje, é que para lutar contra essa ascensão da China, os EUA entram por um caminho perigoso que antes eles poderiam se dar ao luxo de fazer, mas hoje não. Tentar impor suas vontades por meio de coerção e coação, apenas acelera o declínio, uma vez que implanta as raízes da desconfiança. Muito se fala da questão da tecnologia 5G, com os EUA pressionando para que outros países excluam a Huawei por alegar espionagem, mas se esquecem que na contra mão dessa alegação, Snowden mostrou que os EUA… Read more »

Luciano
Reply to  Nacionalista_Patriota
1 mês atrás

Ótima visão do que está acontecendo.

Emmanuel
Emmanuel
1 mês atrás

Alguns especialistas em mercado afirmavam que existia uma bolha na economia americana no início dos anos 2000.
Eles foram ridicularizados.
Em 2008 todo mundo viu o que aconteceu.
Hoje, esse mesmo pessoal fala que há uma bolha ainda maior na economia chinesa.
Novamente eles estão sendo ridicularizados.
O tempo é o senhor da verdade. E que nos proteja quando ela estourar.

Renato B.
Renato B.
Reply to  Emmanuel
1 mês atrás

Realmente existe um limite de crescimento para a economia chinesa, vai chegar um ponto em que pode ocorrer duas coisas: esse crescimento muda o país ou ele trava. Aconteceu coisa parecida com a URSS, nos anos 60 e 70 o crescimento era astronômico, mas bateu no limite e o país desmoronou no fim dos anos 80.

Renato B.
Renato B.
1 mês atrás

A questão economica é um complicador nessa história. Não é apenas a China que enriqueceu, ambos os países ganham muito mais dinheiro fazendo comércio entre si do que fariam se estivessem separados. Na guerra fria, EUA e URSS nunca foram tão entrelaçados. O comércio e o relacionamento era ínfimo comparado com a situação atual. Lembro que se os EUA proibirem a presença de transações com redes sociais chinesas a Apple deve sofrer perdas em torno de 44 bi. E isso se falarmos só de comércio se entramos nos aspectos sociais a coisa fica mais embolada ainda. O número de americanos… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Renato B.
Antonio palhares
Antonio palhares
1 mês atrás

O quê os Estados Unidos querem ?
Chutar cachorro morto ?
Enfrentar inimigo que tem café no bule é diferente de enfrentar e triturar os “Sadans Husseins” e assemelhados da vida.

Mgtow
Mgtow
1 mês atrás

hahahaha…que gordinho esquizofrenico esse Pompeo. Usando jargões bem conhecido por aqui, advindo de um velho fumante que vive nos pantanos na Virginia. Agora eu sei de onde ele tira toda aquela baboseira que ele fala para o gado dele.
E outra, ta ficando feio hein, os americanos desesperados por não conseguir mais fazer frente a China, aí ficam proibindo os outros paises de manterem os laços com os chineses….kkkkk….quanto desespero. Ja era. Podem espernear, é o que há. É o centro do mundo.

Alexandre
Alexandre
1 mês atrás

Uma guerra entre EUA x China, já é inevitável, e será só uma questão de tempo para as tensões aumentarem ainda mais e ambos declararem guerra.

Renato B.
Renato B.
Reply to  Alexandre
1 mês atrás

Também diziam a mesma coisa sobre a guerra entre USA e URSS e nunca aconteceu. É inevitável a depender da habilidade das pessoas no comando. O que não significa que vão parar de competir pesado. Reparem que não estou dizendo que a guerra é impossível, mas aceitando que tudo é possível.

Last edited 1 mês atrás by Renato B.